You are on page 1of 65

COMPORTAMENTO E SEXUALIDADE

DO ADOLESCENTE COM TEA E SEU
MANEJO COMPORTAMENTAL

BRIANE MURARI SANTOS TONTINI
PSICÓLOGA / PEDAGOGA / ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIAL,
PSICOPEDAGOGIA E NEUROPSICOLOGIA.
NOV./2015

CONCEITO DE ADOLESCÊNCIA E
SEXUALIDADE
Adolescência é considerada um ciclo vital,
é uma etapa intermediária do
desenvolvimento humano, entre a infância
e a fase adulta. Ocorrem transformações
corporais, hormonais e até mesmo
comportamentais.

Não se pode definir com exatidão o início e
fim da adolescência (ela varia de pessoa
para pessoa), porém, na maioria dos
indivíduos, ela ocorre entre os 10 e 20
anos de idade (período definido pela OMS
– Organização Mundial da Saúde).

Adolescência e puberdade . Estes ficam preparados para a reprodução. caracterizada pelas transformações físicas e biológicas no corpo dos meninos e meninas. É durante a puberdade (entre 10 e 13 anos entre as meninas e 12 e 14 entre os meninos) que ocorre o desenvolvimento dos órgãos sexuais. A puberdade é a fase inicial da adolescência.Muitas pessoas confundem adolescência com puberdade. .

Envolve aspectos: biológicos.“Sexualidade” pode ser considerado como o traço mais íntimo do ser humano e como tal. Varia de acordo com a realidade e as experiências vivenciadas por cada um. . sociais e culturais. Tema complexo e interdisciplinar. fisiológicos. psicológicos. se manifesta diferentemente em cada fase da vida do indivíduo.

JÁ O PAPEL SEXUAL SE DEFINE AO LONGO DO CICLO VITAL DAS PESSOAS. . TALVES A MAIS IMPORTANTE DOS JULGAMENTOS QUE FAZ DE SI MESMO. SEXUALIDADE NA INFÂNCIA DOS 02 AOS 03 ANOS: AS CRIANÇAS TOMAM CONSCIÊNCIA DE SUA IDENTIDADE SEXUAL (MENINO E MENINA). INICIAM O PROCESSO DE APRENDIZAGEM E INTERIORIZAÇÃO DAS FUNÇÕES QUE A SOCIEDADE CONSIDERA PRÓPRIAS PARA CADA GÊNERO – PAPEL SEXUAL. A IDENTIDADE SEXUAL PASSA A SER UMA CATEGORIA PERMANENTE.

EXPLORAÇÃO DO PRÓPRIO CORPO.ESTÍMULOS ERÓTICOS NÃO PROVOCAM ATRAÇÃO SEXUAL.SENSAÇÕES DE PRAZER NÃO REPRESENTA SIGNIFICADO ESPECÍFICO.QUANTIDADE DE HORMÔNIOS NO SANGUE É MUITO PEQUENA. OBSERVAÇÕES. . . . EXPRIMEM EM COMPORTAMENTOS A SUA SEXUALIDADE.ÓRGÃOS GENITAIS POUCO DESENVOLVIDOS. AO MENOS DE FORMA CLARA E CONSISTENTE.CARACTERES SEXUAIS SECUNDÁRIOS ACABARAM DE SURGIR. .DOS 03 AOS 04 ANOS: MANIFESTAM INTERESSES SEXUAIS ATRAVÉS DE PERGUNTAS. . DIFERENÇAS DA SEXUALIDADE INFANTIL EM RELAÇÃO A ADULTA: .

• Buscam satisfação sexual através da auto estimulação ou do contato com os outros. • Surge a paixão e compromissos relacionais de diversos tipos. • Desejo. • Sistema de crenças. SEXUALIDADE NA ADOLESCÊNCIA • Desejo sexual e estímulos adquirem valor erótico. organização social e a própria capacidade de controle da pulsão ou a habilidade para encontrar companheiro sexual. . definem o comportamento sexual . interesses sexuais e a capacidade de apaixonar-se mantém-se durante todo ciclo vital.

uma vez que se define pela busca de prazeres. . o que não necessariamente signifique uma relação narcísica de amor incondicional. Pode-se entender como constituinte de sexualidade. sendo estes não apenas os explicitamente sexuais. a necessidade de admiração e gosto pelo próprio corpo por exemplo. Sexualidade pode ser considerada um característica geral experimentada por todo o ser humano e não necessita de relação exacerbada com o sexo.

O meio influencia diretamente na sexualidade de cada um. atração por outras pessoas (de sexo oposto e/ou mesmo sexo) com intuito de obter prazer pela satisfação dos desejos do corpo. culturais e sociais. Está ligada a aspectos genéticos.A sexualidade inclui a busca de prazer. descoberta das sensações proporcionadas pelo contato ou toque. . entre outras características.

SEXO E SEXUALIDADE Muitas vezes se confunde o conceito de sexualidade com o do sexo propriamente dito. . É importante salientar que um não necessariamente precisa vir acompanhado do outro. Cabe a cada um decidir qual o momento propício para que esta sexualidade se manifeste de forma física e seja compartilhada com outro indivíduo através do sexo. que é apenas uma das suas formas de se chegar à satisfação desejada.

DA RELIGIÃO. . DA MORAL E DAS LEIS CIVIS”. “CADA CULTURA E SOCIEDADE DETERMINAM OS COMPORTAMENTOS SEXUAIS DE MODO DISTINTO ATRAVÉS DOS COSTUMES.

• Caracteriza-se por alterações em diversos níveis: físico. O ADOLESCER • PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA (12 aos 18 anos – ECA. mental e social. é o momento de busca pela identidade. 11 aos 20 anos): marca a transição entre a infância e a idade adulta. .

• Representa para o indivíduo um processo de distanciamento de formas de comportamento e privilégios típicos da infância para a aquisição de características e competências que o capacitem a assumir os deveres e papéis sociais do mundo adulto. .• As transformações mais aparentes são as corporais. em razão das alterações hormonais.

dos 11 aos 14 anos ou pré - puberdade. (pós-puberdade). que marca o início da idade adulta. dos 15 aos 17 anos ou puberdade. . dos 18 aos 21. (3) Adolescência final. definida por Oerter e Montada como a fase entre os 18 e os 29 anos de idade. Essa última fase sobrepõe-se à "juventude" em sentido estrito. (2) Adolescência média. Steinberg propõe uma divisão do período da adolescência em três fases: (1) Adolescência inicial.

• Aspecto emocional confuso.11 AOS 14 ANOS • Desenvolvimento físico acelerado (fase do estirão). com oscilações de humor na busca de identificar-se. . ADOLESCÊNCIA INICIAL OU PRÉ-PUBERDADE .

. ADOLESCÊNCIA MÉDIA OU PUBERDADE – 15 AOS 17 ANOS • MATURIDADE DOS ÓRGÃOS REPRODUTORES.

• FORMAÇÃO DA IDENTIDADE. • ESTRUTURAÇÃO DOS RELACIONAMENTOS INTERPESSOAIS E AFETIVOS. • NECESSIDADE CADA VEZ MENOR DA AJUDA INTELECTUAL DOS ADULTOS. ADOLESCÊNCIA FINAL OU PÓS-PUBERDADE . PRIMEIRO EMPREGO). .18 AOS 21 • FASE QUE DEVE DEMONSTRAR RESPONSABILIDADE DIANTE DAS COBRANÇAS DO MEIO SOCIAL (ESCOLHA PROFISSIONAL.

• Meninas: surgimento da menstruação (menarca). surgimento do pomo-de-adão e a primeira ejaculação. engrossamento da voz. o desenvolvimento das glândulas mamárias (crescimento dos seios). aparecimento de pêlos na região pubiana e axilas. crescimento do pênis e testículos. e crescimento da região da bacia. . crescimento corporal. • Meninos: aparecimento de pêlos pubianos. Estes ficam preparados para a reprodução. MUDANÇAS CORPORAIS/FÍSICAS • O desenvolvimento dos órgãos sexuais masculinos e femininos.

agitação. felicidade. MUDANÇAS HORMONAIS • Além de favorecer o aparecimento de acnes. os hormônios acabam influenciando diretamente no comportamento e nas emoções dos adolescentes. . preguiça são comuns entre muitos adolescentes. tristeza. • O humor e o comportamento podem variar muito e rapidamente. Agressividade.

HORMÔNIOS • MENINOS: FSH (hormônio folículo estimulante). • MENINAS: estrogênio e progesterona. LH (hormônio luteinizante) e testosterona. .

MUDANÇAS EMOCIONAIS E COMPORTAMENTAIS • Necessidade de fazer parte de um grupo. • Identificação menos conflitante e mais amigável. As amizades são importantes e dão aos adolescentes a sensação de fazer parte de um grupo de interesses comuns. .

• CONFLITO GERACIONAL. COMPORTAMENTOS ESPERADOS NA ADOLESCÊNCIA • ALTERAÇÃO DE HUMOR. • QUESTIONADOR DAS REGRAS. • TENTA AFASTAR-SE DO CONVÍVIO FAMILIAR . • ONIPOTÊNCIA E CONDUTA DE RISCO. . • OPOSIÇÃO. • BUSCA POR GRUPOS DE AMIGOS.ISOLAMENTO.

• Contestação e oposição. • Álcool e drogas. • Infantilização e condutas/atitudes familiares. • Amizades inapropriadas. • Desempenho escolar. POSSÍVEIS PONTOS DE CONFLITO • Sexualidade e comportamento sexual do adolescente. • Questões de namoro. . • Flerta com grupos de risco.

• ELEVADO GRAU DE ANSIEDADE. • QUESTÕES FÍSICAS OU EMOCIONAIS IMPORTANTES. • PROBLEMAS INTRAPESSOAIS E DE RELACIONAMENTO. • BAIXA AUTOESTIMA.. A ESCOLA DEVE ESTAR ALERTA PARA. • MEDOS INADEQUADOS. • SENTIMENTO DE MENOS VALIA.. • ISOLAMENTO SOCIAL / EXCLUSÃO .

• DEPRESSÃO. OSCILAÇÕES DE HUMOR. TDAH.• COMPORTAMENTO HOSTIL. • TRANTORNOS PSICOLÓGICOS IMPORTANTES COMO FOBIAS. . • FURTOS. ETC. • MENTIRAS CONSTANTES.. • COMPORTAMENTO/CONDUTA DE RISCO. DIÁLOGO ABERTO. • CONDUTA AGRESSIVA OU VIOLENTA. PARTICIPAÇÃO DA FAMÍLIA E PROGRAMAS DE PREVENÇÃO SÃO AS AÇÕES MAIS EFETIVAS.

comunicação (principalmente não verbal). .comportamentos e interesses restritos e repetitivos. .TEA . .ADOLESCÊNCIA E SEXUALIDADE Em decorrência das alterações precoces no funcionamento do cérebro. há alterações na: .interação social recíproca.

. • Expressar e reconhecer as emoções e sentimentos de si e do outro (respostas racionais). • Definição de prioridades. . • Controle de impulsos. DIFICULDADES.. • Compreensão de ideias muito complexas e abstratas. • Utilização de novas estratégias para enfrentar problemas (Déficit de habilidades sociais). • Percepção de si mesmos. • Capacidade de planejamento.

trata-se da possibilidade de nos colocarmos no lugar do outro e compreender seus estados mentais. . Isso é primordial para dar sentido ao comportamento humano e fazermos entender as pistas que predizem a forma de reação esperada de um indivíduo em dado contexto. TEORIA DA MENTE Desenvolvido pelos autores Baron-Cohen (1995).

mas de um comportamento social inesperado. fruto de falha na teoria da Mente. desejos e intenções de outras pessoas não se relaciona a uma ausência de empatia – terrível insulto às pessoas acometidas pelo transtorno – ou da indiferença com os sentimentos dos outros. é fundamental termos claro que a inabilidade para reconhecer e entender pensamentos.No caso das pessoas com TEA. crenças. .

Uma das consequências do comprometimento e atraso nas habilidades da teoria da Mente é a tendência a fazer uma interpretação literal do que é dito por alguém e confusões na interpretação de metáforas. . Temos de reconhecer o grau de esforço mental exigido às pessoas com TEA para processar informação social – utilização de mecanismos cognitivos para compensar a insuficiência das competências da teoria da Mente.

nas quais eles encontram um maior grau de gracejos provocatórios e deliberados do que seus pares).Além da sensação de estar sendo injustiçado (devido a muitas experiências sociais. . baixa autoestima e exaustão podem contribuir para o desenvolvimento de uma depressão clínica. limitado êxito social.

BIOLÓGIAS E PSICOLÓGICAS . ADOLESCÊNCIA E SEXUALIDADE DA PESSOA COM TEA • O DESENVOLVIMENTO DO PERÍODO DA ADOLESCÊNCIA SEGUE O CURSO PREVISTO COM TRANSFORMAÇÕES FÍSICAS. • “VONTADE” DE PERTENCER A UM GRUPO SOCIAL (BARREIRAS/ISOLAMENTO/SOFRIMENTO PSÍQUICO). .INTENSAS. • PENSAM E PROJETAM MUITAS VEZES O NAMORO OU RELACIONAMENTOS AFETIVOS.

. • DIFICULDADES EM PROJETAR-SE PARA O FUTURO – ESCOLHA PROFISSIONAL.• SEXUALIDADE. • CONFLITOS COM RELAÇÃO A OPÇÃO SEXUAL (DÚVIDA E CONFUSÃO). PODE SER FONTE DE CONFLITO PELA INABILIDADE SOCIAL OU PELA DIFICULDADE EM LIDAR COM AS EMOÇÕES E SENTIMENTOS (DÉFICIT DE HABILIDADES SOCIAIS). FUNÇÃO LABORAL.

. . devemos saber a frequência com que isso ocorre.Observar se este comportamento é comum em crianças da faixa etária que está ocorrendo.Se o aluno deixa de realizar outra atividade (brincadeira) que o agrade muito.Antes de qualquer análise.Verificar se há uma queixa por parte dos pais e/ou outros adultos que o observam. .MASTURBAÇÃO EM SALA DE AULA . preferindo permanecer com a auto-estimulação. .

convidá-la a ir para o pátio. • Chamar sua atenção para outros estímulos de forma bastante clara e o mais natural possível. etc. parque. isso poderia focá-la ainda mais. tomar água. mudá-la de ambiente. . • Não retirar a mão da criança diretamente de seus órgãos genitais.. • Se for necessário. ORIENTAÇÕES: • Muitas vezes a criança se automanipula em função de coceira causada por fungo ou bactéria.

• À escola caberá a função de encaminhar a situação como conduziria tantas outras. com objetividade. Há uma tendência bastante grande de respondermos a esse tipo de situação de acordo com a nossa forma de encarar a sexualidade. carinho e compreensão. lembrando sempre que a criança não dá a esse ato o mesmo sentido que o adulto dá. conforme as orientações e mitos que trazemos de nossas aprendizagens. não faça isso. isso é sujo”.• Jamais julgá-la interferindo de forma negativa e/ou pessoal: “que feio. .

recomendaria um contato com a família. . sugerindo num primeiro momento.• Caso o comportamento persista de forma exagerada e a equipe considerar que está realmente caracterizada uma dependência emocional do aluno na auto estimulação. uma conversa com o pediatra. ou neuropediatra se a criança já estiver em acompanhamento.

DEPRESSÃO E SUICÍDIO • FATORES DE RISCO: Quais pontos devem ser observados por pais e professores??? .Depressão ou outros distúrbios mentais.Histórico de tentativas anteriores de suicídio.Abuso de álcool e drogas. . . .

medicações. venenos. . . .Abuso. etc.Pressão interna.. .Fácil acesso a métodos letais (como armas.).Dificuldades de interação social.Perda ou algum fator recente de stress. . .Alunos alvos de Bullying.

2014. Preventing Suicide: a global imperative. sendo de 18% para homens. Entre 2000 e 2012 houve aumento de 10% na taxa de suicídios totais. Dados brasileiros referentes a 2012.TAXA DE SUICÍDIO POR FAIXA ETÁRIA Por 100. .000 habitantes Organização Mundial da Saúde.

Taxa de suicídio.000 habitantes Fonte: Ministério da Saúde – Manual de Prevenção ao Suicídio. por faixa etária. 2004. . por estados Por 100.

. Ministério da Saúde.” “O suicídio é um ato de covardia (ou de coragem). MITOS SOBRE A CONDUTA DE RISCO “Quem quer se matar se mata mesmo. Organização Pan-americana da Saúde.” “Quem quer se matar não avisa.” “Ele está ameaçando suicídio apenas para manipular. Departamento de Psiquiatria da Unicamp.” Adaptado de: Prevenção do suicídio – Manual dirigido a profissionais das equipes de saúde mental.

” • “Não aguento mais. FRASES DE ALERTA • “Eu preferia estar morto. .” • “Não posso fazer mais nada.” • “As pessoas vão ser mais felizes sem mim.” • “Estou cansado desta vida”.” • “Sou um perdedor e um peso para os outros.

TEA.AGRESSIVIDADE EM AMBIENTE ESCOLAR Comportamentos agressivos e quadros de agitação podem ser manifestações de quase todos os diagnósticos psiquiátricos da infância e adolescência. . Deficiência mental. Transtornos de humor. Psicoses. Transtorno de conduta. Transtorno desafiador opositor .TDO. Abuso ou intoxicação por drogas e Transtornos conversivos/dissociativos. TDAH.

• A avaliação e o manejo de um aluno agitado. que necessitam ser aplicadas em conjunto e com agilidade. potencialmente agressivo são tarefas complexas que exigem dos profissionais habilidades diversas.• A alteração aguda de comportamento geralmente se manifesta por auto ou heteroagressividade (agressividade contra si ou contra o outro). • Observar fatores desencadeantes. . • Manejo verbal.

• Se ocorrer a contenção. informados da ação através de registro em ata.• A ação mais importante é prevenir o comportamento agressivo que possa vir a exigir contenção física. . os pais deverão ser imediatamente convocados a vir até a escola. que deverá conter todas as ações da escola que levaram a contenção.

. e existir uma situação de emergência com ameaça grave à segurança. CONTENÇÃO FÍSICA A contenção física somente deve ser cogitada quando houver pessoal bem treinado em técnicas de contenção física. Os riscos na utilização de contenção física são elevados.

. • Podem resultar em danos a todos envolvidos. • Raras publicações abordam o uso da contenção em ambientes escolares. • Existem poucas pesquisas publicadas sobre a eficácia da contenção física.• Há uma grande possibilidade de prejuízo para o aluno ou para a equipe na realização da contenção. inclusive ações judiciais.

PRINCIPAIS ASPECTOS A SEREM
OBSERVADOS PELA ESCOLA
• RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NA ESCOLA
(ISOLAMENTO SOCIAL);
• VULNERABILIDADE EMOCIONAL, POIS PODEM SE
TORNAR ALVO FÁCIL DE BULLYING;
• PRESENÇA DE POSSÍVEIS TRANSTORNOS MENTAIS
ASSOCIADOS AO TEA: DEPRESSÃO, TRANSTORNO DE
ANSIEDADE, TRANSTORNO OBSSESSIVO-
COMPULSIVO - TOC, FOBIAS, TRANSTORNO
DESAFIADOR OPOSITOR/CONDUTA, ENTRE
OUTROS...

• TRABALHOS ESCOLARES EM EQUIPE;
• DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM (TDA,
INTERPRETAÇÃO GRAMATICAL, MATEMÁTICA
E TEXTUAL, PRODUÇÃO DE TEXTO, EXPRESSÃO
VERBAL DE CONTEÚDOS);
• OPÇÃO SEXUAL (DISCRIMINAÇÃO E
EXCLUSÃO);
• PREVENÇÃO DE CONDUTAS DE RISCO E DE
SUICÍDIO (NÃO SÓ PARA OS ALUNOS COM
TEA).

O QUE PRECISAMOS ESTIMULAR E
DESENVOLVER NO ALUNO COM TEA...
• Estimular a inteligência emocional;
• Estimular o desenvolvimento das Habilidades
Sociais;
• Mediar as relações sociais;
• Oferecer apoio individualizado nas questões
de ensino-aprendizagem (flexibilizações e
adaptações curriculares);
• Promover a convivência social com seus pares;
• Inclusão escolar, familiar e social (mercado de
trabalho, cursos técnicos e graduações);

praticar gratificação prorrogada. “Não basta o sujeito ser um gênio se não souber lidar com as suas emoções”. ajudando-as a liberarem seus melhores talentos.motivar pessoas. canalizando emoções para situações apropriadas. . INTELIGÊNCIA EMOCIONAL Segundo Gilberto Vitor relaciona-se a habilidades como: .controlar impulsos. . .motivar a si mesmo e persistir mediante frustrações. e conseguir seu engajamento a objetivos de interesses comuns. .

– Tomada de decisão. IMPORTÂNCIA DAS EMOÇÕES – Sobrevivência. – Comunicação e. – Ajuste de limites. . – Interação.

dirigir emoções a serviço de um objetivo é essencial para alcançar suas metas/busca. Controle Emocional . 3. Auto-Motivação . Auto-Conhecimento Emocional . . Habilidade em relacionamentos inter-pessoais. 2.habilidade de lidar com seus próprios sentimentos. 5. Reconhecimento de emoções em outras pessoas. INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E AS CINCO ÁREAS DE HABILIDADES SEGUNDO DANIEL GOLEMAN 1. 4.reconhecer um sentimento enquanto ele ocorre. adequando-os para a situação.

. HABILIDADES SOCIAIS Habilidades sociais são o conjunto de comportamentos necessários para interagir com os outros de forma adequada e para enfrentar as situações difíceis próprias da vida.

behavioradvisor. mas não as praticaram suficientemente para demonstrar a habilidade com competência.com/SocialSkills. 4. mas não funcionou nas primeiras tentativas. 3. Tentaram outra forma de comportamento. Sabem (cognitivamente) outras maneiras de se comportar.html . assumem que nunca funcionará. A tensão e a ansiedade na vida real interferem na capacidade de praticar um comportamento que foi treinado. Arnold Golstein Disponível em: <www. assim. Não sabem outra forma de (re) agir diferente do seu atual padrão de comportamento. 2.Principais motivos que explicam por que crianças/adolescentes podem não desenvolver algumas habilidades sociais: 1.

• SOLUCIONAR PROBLEMAS (ETAPAS PARA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS).QUAIS AS PRINCIPAIS HS QUE TODOS PRECISAMOS DESENVOLVER??? • DEMONSTRAR CIVILIDADE. . • TER AUTOCONTROLE. • FAZER AMIZADES. • EMPATIA.

• DEFINIR METAS.• TOMAR DECISÕES. • COMPORTAMENTO MAIS ASSERTIVO. • IDENTIFICAR SENTIMENTOS. • DESENVOLVER ESTRATÉGIAS DE RECUSA. • COMUNICAR-SE (PASSIVO-ASSERTIVO- AGRESSIVO). .

6. AVALIE sua decisão. PENSE nas alternativas possíveis para a resolução do problema. 5. PARE – é melhor refletir do que agir de forma impulsiva. 3. ETAPAS PARA RESOLVER PROBLEMAS 1. DEFINA o problema em questão. ESCOLHA uma alternativa e a coloque em prática. ANALISE as vantagens e as desvantagens de cada alternativa. 2. . 4.

MANEJO COMPORTAMENTAL E AÇÕES DA ESCOLA • ACOMPANHAMENTO CONTINUADO DO ALUNO – CONVERSAS E ORIENTAÇÕES (PROFISSIONAL DE REFERÊNCIA). • OBSERVAÇÃO DO ALUNO EM SALA DE AULA E PÁTIO. . OU PROFISSIONAL EXTERNO CONDUTAS FORA DO PADRÃO PARA AQUELE ALUNO. • COMPARTILHAR COM O COORDENADOR/ORIENTADOR ESCOLAR.

FOCO NO TEMA. MASTURBAÇÃO PÚBLICA) - ORIENTAÇÃO DIRETA AO ALUNO. • OBSERVAR PRODUÇÕES TEXTUAIS E RESPOSTAS EM PROVAS. • ADOLESCENTE HIPERSEXUALIZADO (MOSTRA OS GENITAIS. BUSCA POR PROFISSIONAL ESPECIALIZADO.• QUE TODOS OS PROFESSORES ESTEJAM ORIENTADOS A FAZER A MEDIAÇÃO E INTERVENÇÃO NAS RELAÇÕES SOCIAIS. • SE TIVER DÉFICIT COGNITIVO ASSOCIADO OU SEVERIDADE NO QUADRO – USO DE COLAM OU CASTRAÇÃO QUÍMICA – MEDICAÇÃO. CONTATO COM A FAMÍLIA. .

RETIRAR OBJETOS QUE POSSAM FERIR OUTRA PESSOA OU A ELE PRÓPRIO.• COMPORTAMENTO AGRESSIVO OU DE GRANDE DESCONTROLE EMOCIONAL – MANEJO VERBAL E AÇÕES PAUSADAS.. NECESSIDADE EDUCACIONAL ESPECIALIZADA. . PROJETOS ESCOLARES QUE ESTIMULEM E TRABALHEM AS HABILIDADES SOCIAIS NA ESCOLA.) • PROGRAMAS ESCOLARES DE PREVENÇÃO AO BULLYING. ESPAÇO ESPECÍFICO PARA SE ACALMAR (CONTENÇÃO FÍSICA. • COM DÉFICIT COGNITIVO ASSOCIADO OU SEVERIDADE NO QUADRO – INTERVENÇÃO DA PESSOA DE REFERÊNCIA. PSICOLÓGICO E SEXUAL. PREVENÇÃO DE ABUSOS FÍSICO . FORMAÇÃO CONTINUADA AOS PROFESSORES (PA)..

ENCARNÁ-LA. ASSIM. DA CONVIVÊNCIA COM O DIFERENTE E NÃO DE SUA NEGAÇÃO. DO DIREITO E NÃO DO ARBÍTRIO. SEM ELA TAMPOUCO A SOCIEDADE MUDA. (PAULO FREIRE) . A DISTÂNCIA ENTRE O QUE DIZEMOS E O QUE FAZEMOS”. SE A NOSSA OPÇÃO É PROGRESSIVA. DA EQUIDADE E NÃO DA INJUSTIÇA. DIMINUINDO. SE ESTAMOS A FAVOR DA VIDA E NÃO DA MORTE. MENSAGEM FINAL “ACREDITAMOS QUE A EDUCAÇÃO SOZINHA NÃO TRANSFORMA A SOCIEDADE. NÃO TEMOS OUTRO CAMINHO SE NÃO VIVER A NOSSA OPÇÃO.

CONTATO BRIANE MURARI SANTOS TONTINI E-MAIL: brimurari@gmail.com .