Uso de plantas como

Bioindicadores

Dra. Cláudia Furlan

Jun/2008 BIB138 - As plantas e a Sociedade

Biomonitoramento

Biomonitoramento

• Instrumento de avaliação da saúde ambiental
• Utilização de técnicas que permitem avaliar mudanças no meio
ambiente de origem antrópica através do acompanhamento de
reações específicas de alguns organismos
• Se fundamenta no princípio de que os organismos vivos, frente a
presença de fatores de estresse, apresentam a tendência de
modificarem suas funções vitais de diferentes formas e em
diferentes níveis

Organismo utilizado - Bioindicador ou Biomonitor
Alterações metabólicas - Respostas Indicadoras

BIB138 - As plantas e a Sociedade

1

Bioindicadores

Bioindicadores são espécies animais ou vegetais
que indicam precocemente a existências de
modificações biológicas ou abióticas de um
ambiente. São organismos que ajudam a detectar
alterações ambientais antes que essas se
agravem.

BIB138 - As plantas e a Sociedade

Bioindicadores

Biomonitoramento - Ambientes Aquáticos

SABESP – organismos
http://www.appslabs.com.au/images/Daphnia%20with%20


aquáticos: Daphnia

 Estrutura e composição de
comunidades aquáticas:
protozoários, algas,
young%201.jpg

peixes, organismos
bentônicos

BIB138 - As plantas e a Sociedade

2

As plantas e a Sociedade 3 . Bioindicadores Biomonitoramento – Ambientes Aquáticos BIB138 . 2001 BIB138 .As plantas e a Sociedade Bioindicadores Bioindicadores Klumpp.

Biomonitoramento Biomonitoramento . Biomonitoramento Passivo Klumpp et al. mas sim complementá-los.Vantagens  avaliar riscos impostos por poluentes em ecossistemas  detectar níveis crônicos ou agudos de contaminação do ar  integrar fatores endógenos da planta que possam influenciar a resposta à poluição  integrar fatores externos demonstrando efeitos sinérgicos e aditivos  ampliação da área monitorada (baixo custo/vegetação) * Não é capaz de substituir os métodos analíticos. 2000 Região da Serra do Mar (SP) - Pólo industrial de Cubatão e Mata Atlântica BIB138 ..As plantas e a Sociedade 4 .As plantas e a Sociedade Biomonitoramento 1. ajudando numa análise de risco ambiental BIB138 .

Biomonitoramento Ativo Suporte com exposição de Tibouchina pulchra e Nicotiana tabacum cv.es/ceam www. Bel W3 www.de/english/biomoni.As plantas e a Sociedade Biomonitoramento 2. Biomonitoramento Ativo www.htm Exposição de Exposição de líquens Tradescantia clone #4430 Exposição de mudas de Psidium guajava L. Biomonitoramento 2.com BIB138 . BIB138 .As plantas e a Sociedade 5 . Lema www.gva.biomonitoring. eurobionet.es/ceam Suporte com exposição de Lolium multiflorum LAM ssp.gva.

1937 .Minuartia verna indicadora de metais  Stöckhardt. 1849 .As plantas e a Sociedade Bioindicadores .Plantas Plantas Bioindicadoras Gases Partículas 1 2 3 1 e 2 .morte do gado na Islândia Apenas nas últimas duas décadas uso sistemático de plantas como bioindicadores BIB138 .Absorção diretamente pelas folhas 3 . Bioindicadores – Plantas Plantas Bioindicadoras  Thalius.As plantas e a Sociedade 6 .absorção via raízes BIB138 .SO2 e gramíneas  Roholm. 1588 .

Superfície alterando o pH interno Adaxial H+ - OH H+ O2 2_ Parênquima + HH2O 2 H+ - OH Paliçádico 2.Tempo de exposição da planta ao poluente Parênquima Lacunoso 4.Plantas Absorção de poluentes pelas folhas Poluentes Atmosféricos PAN SO H2SO4 2 O3 SO2 Úmida Seca NO NO2 NO2 NO 1. Bioindicadores .As plantas e a Sociedade 7 . Condutância Estomática Parênquima Paliçádico 3. Gradiente de concentração do poluente fora e dentro Estômato Superfície da folha Adaxial 2.Plantas Absorção de poluentes pelas folhas Poluentes Atmosféricos Úmida Seca 1.As plantas e a Sociedade Bioindicadores .Acidificação do meio: Estômato liberação de prótons. Estresse oxidante: formação de ERO (espécies reativas Parênquima de oxigênio) + - HO2 Lacumoso H+ Superfície Abaxial BIB138 . Capacidade de metabolizar a substância absorvida em Superfície formas menos tóxicas Abaxial BIB138 .

As plantas e a Sociedade 8 . Comunidades (desaparecimento de espécies sensíveis) BIB138 . Bioindicadores . Indivíduo (redução de crescimento) 5. fluoretos. O3. levando a alterações em vários níveis 1.. Fatores genéticos intrínsecos à espécie 5. umidade. Populações (morte de indivíduos) 6. Fatores climáticos (temperatura.) 4. Órgãos (necroses foliares) 4.) BIB138 . Célula (desorganização de membranas) 3. Bioquímica (acidificação do meio) 2. etc. Da concentração do poluente 2. pode exceder a capacidade de tamponamento e/ou desintoxicação das células via sistemas antioxidantes de defesa. Do poluente (SO2.As plantas e a Sociedade Respostas Indicadoras A magnitude do danos é dependente: 1.Plantas Exposição Prolongada aos poluentes. Tempo de exposição 3. etc..

quantidade e composição de ceras BIB138 .alterações metabólicas 2. superóxido dismutases.injúrias foliares. Respostas Não Aparentes RESPOSTA ESTUDADA Fotossíntese Trocas gasosas. Fe Metabólitos Aminoácidos. P. S. compostos fenólicos. Respostas aparentes (ou visíveis) . Ca. Mg. Respostas não aparentes .As plantas e a Sociedade 9 . alterações no crescimento. K. proteínas. fluorescência da clorofila. número e forma de estômatos. catalases. redutases Balanço de Nutrientes N.As plantas e a Sociedade 1. Respostas Indicadoras Resposta de dois tipos: 1. composição de espécies BIB138 . carboidratos. lipídeos Superfície foliar ornamentação da cutícula. conteúdo de pigmentos Atividade Enzimática Peroxidases.

2002) BIB138 .As plantas e a Sociedade 1. 1.Área Controle CM RP (Moraes et al.. 2002) BIB138 . Respostas Não Aparentes PP VM RP .. Respostas Não Aparentes PP VM CM RP (Moraes et al.As plantas e a Sociedade 10 .

Respostas Não Aparentes PP VM CM – hidrocarbonetos. fluoretos CM RP (Moraes et al.. Respostas Não Aparentes PP VM VM – SOx.As plantas e a Sociedade 1. NOx CM RP (Moraes et al..As plantas e a Sociedade 11 . MP. 2002) BIB138 . 1. SOx. NOx. 2002) BIB138 .

1996) BIB138 . Respostas Não Aparentes 1.As plantas e a Sociedade 1. Acúmulo de Elementos Acúmulo de flúor em folhas de Tibouchina pulchra.1. coletadas na região da Serra do Mar (Klumpp et al. 1. Respostas Não Aparentes PP VM PP – SOx. NOx... ozônio CM RP (Moraes et al. Miconia pyrifolia e Cecropia glazioui. 2002) BIB138 .As plantas e a Sociedade 12 .

2004) BIB138 . Respostas Aparentes 2.biomonitoring..gva. Gladiolus cv. Metabólitos 14 a 1996 14 1997 b a a 12 12 10 10 c 8 b 8 % % a c a 6 b b 6 b a 4 c a 4 a c aa c c ba c b c 2 acb bb 2 bb a cb 0 0 N FT TN LG GA HB N FT TN LG GA HB RP CM VM RP CM VM Conteúdos foliares de nitrogênio (N).As plantas e a Sociedade 13 .htm Nicotiana tabacum cv.As plantas e a Sociedade 2. Respostas Não Aparentes 1.. White Bel W3 . 1.2. fenóis totais (FT) e taninos (TN) e porcentagens de folhas com galhas (GA) e de área foliar consumida por herbivoria em Tibouchina pulchra (Furlan et al.1 Injúrias Foliares www. 1998 Urtica urens .de/english/biomoni.es/ceam www.PAN BIB138 .ozônio Friendship -fluoretos Domingos et al.

1 Injúrias Foliares Tibouchina pulchra Caesalpinia echinata ozônio ozônio BIB138 .As plantas e a Sociedade 2.1 Crescimento em Altura Menor crescimento em altura de mudas de Tibouchina pulchra e Psidium guajava após 4 meses de exposição em Cubatão (Furlan et al.As plantas e a Sociedade 14 . Respostas Aparentes 2. 2007) BIB138 . Respostas Aparentes 2.. 2.

2.As plantas e a Sociedade Validação de Respostas Estudos controlados em câmaras de fumigação www.hokudai.www.ac. Ramel .earthlife.3.hosho.gva. Respostas Aparentes 2. Mudanças nos Ecossistemas Teleoschistes flavicans Hypogymnia physodes Graphis scripta Diploicia canescens fotos de G.jp BIB138 .net/lichens/images/pollut BIB138 .ees.As plantas e a Sociedade 15 .es/ceam www.

As plantas e a Sociedade 16 .As plantas e a Sociedade Validação de Respostas Reposta X Dose: estudos em câmaras de fumigação O3 NF CF ar ambiente não filtrado ar ambiente filtrado BIB138 . Validação de Respostas Estudos controlados em câmaras de fumigação BIB138 .

durante 60 dias BIB138 . guajava fumigadas com ozônio Índice de Injúria Foliar (IIF): O – sem injúrias visíveis 1 – de 1 a 5% de injúrias 2 – de 6 a 25% 3 – de 26 a 50% 4 – de 51 a 75% 5 – mais de 75% de injúrias BIB138 .As plantas e a Sociedade Validação de Respostas Resposta X Dose: P.9003 1 0 0 5000 10000 15000 AOT40 Injúria foliar X ozônio .0002x + 0.As plantas e a Sociedade 17 . Validação de Respostas Resposta X Dose: P.2962 2 R = 0. guajava fumigadas com ozônio B 5 Índice de Área Foliar 4 3 2 y = 0.

gva.. 2008) BIB138 . Validação de Respostas Resposta X Dose: P.gva.es/ceam BIB138 .durante 60 dias (Furlan et al. guajava fumigadas com ozônio 5 15000 A Efeito 4 1497 agudo Efeito 880 crônico O IIF 3 10000 T 2 5000 1 4 0 0 0 5 10 15 25 30 40 50 60 Tempo (dias) NF O3 AOT40 NF AOT40 O3 Injúria foliar X ozônio .es/ceam www.As plantas e a Sociedade Validação de Respostas Combinação: estudo de campo X estudos de fumigação Ailanthus altissima Campo Câmara de Fumigação www.As plantas e a Sociedade 18 .

As plantas e a Sociedade 19 .10 cidades em 8 países . EuroBionet (European Network for the Assessment of Air Quality by the Use of Bioindicator Plants) . Validação de Respostas Combinação: estudo de campo X estudos de fumigação Campo: USP – São Paulo Câmara de Fumigação Psidium guajava .padronização do uso de 5 bioindicadores www.goiaba BIB138 . mais de 80 pontos de monitoramento .As plantas e a Sociedade Redes de Biomonitoramento Redes de Biomonitoramento 1.eurobionet.com BIB138 .

Aumento no conteúdo de S nas gramíneas expostas nos locais mais afetados por substâncias sulfatadas (Lolium multiflorum) BIB138 . Redes de Biomonitoramento 1. EuroBionet Brassica oleracea acephala var.As plantas e a Sociedade 20 . EuroBionet .com BIB138 .eurobionet.As plantas e a Sociedade Redes de Biomonitoramento 1. Bel W3 .Aumento do risco mutagênico em alguns dos pontos de tráfego intenso (clones Tradescantia) . ssp.Gradiente de impacto de ozônio de N/NE a Centro/S da Europa (Nicotiana tabacum) .Ozônio Clone # 4430 de Lolium multiflorum LAM Tradescantia .Metais substâncias genotóxicas pesados/traços e substâncias sulfatadas Fotos: www. Hammer/Grüsa – substâncias orgânicos Populus nigra - Ozônio Nicotiana tabacum cv. Lema .

Monitoramento de metais pesados BIB138 . repens cv. Geraldton e T. ICP-Vegetation (International Cooperative Programm on Effects of Air Pollution on Natural Vegetation and Crops) .utilização de Trifolium subterraneum cv.28 países .As plantas e a Sociedade Redes de Biomonitoramento 2.As plantas e a Sociedade 21 . Regal e algumas espécies de liquens . Redes de Biomonitoramento 2. ICP-Vegetation BIB138 .

As plantas e a Sociedade Situação Brasileira Situação Brasileira .1990: PNQA revistos e ampliados (IBAMA/CONAMA) BIB138 . ICP-Vegetation BIB138 .Década de 70: criação de agências nacionais e estaduais de controle de poluição .1976: estabelecimento de padrões de qualidade do ar .Década de 80: criação de programas de controle de poluição ambiental . Redes de Biomonitoramento 2.As plantas e a Sociedade 22 .

As plantas e a Sociedade Poluição Atmosférica: Situação Brasileira Principais poluentes na Atmosfera (CETESB. aldeídos. 2007) BIB138 . HNO3 Substâncias Orgânicas Hidrocarbonetos. HF (cloretos e fluoretos) Material particulado Partículas em suspensão BIB138 . cetonas. NH3. CO2 Substâncias Halogenadas HCl.As plantas e a Sociedade 23 . H2S Substâncias Nitrogenadas NO. Poluição Atmosférica Principais Poluentes Atmosféricos Classes Poluentes Substâncias Sulfatadas SO2. ácidos orgânicos Monóxido e Dióxido de Carbono CO. NO2.

CETESB. 2007) BIB138 . 2007) BIB138 .As plantas e a Sociedade 24 . Poluição Atmosférica: Situação Brasileira Padrões Nacionais de Qualidade do Ar (PNQA) 30 150 30 (portaria no. 348/1990 .As plantas e a Sociedade Poluição Atmosférica: Situação Brasileira Índice de Qualidade do Ar (CETESB.

2007) BIB138 .As plantas e a Sociedade 25 . 2007) BIB138 . Poluição Atmosférica: Situação Brasileira Ozônio – Número de Ultrapassagens (CETESB.As plantas e a Sociedade Poluição Atmosférica: Situação Brasileira Ozônio – Número de Ultrapassagens/Estação (CETESB.

Objetivos: . Plantas Bioindicadoras . enxofre e metais Lolium multiflorum ssp.conhecer a dispersão e deposição dos poluentes em Cubatão .Brasil Plantas Bioindicadoras .investigar os efeitos dos poluentes da vegetação de entorno (Mata Atlântica) BIB138 .As plantas e a Sociedade 26 . Lema Ozônio Nicotiana tabacum cv.Acordo de Colaboração Brasil/Alemanha (SMA/GKSS) Histórico de escorregamentos na região da Serra do Mar próxima ao polo industrial de Cubatão. Espécies exóticas POLUENTE BIOINDICADOR Fluoretos.Brasil 1.. 1998) BIB138 . água e solo . italicum cv.BRASIL 1989 .As plantas e a Sociedade Plantas Bioindicadoras . Bel W3 PAN Urtica urens Fluoretos Híbridos de Gladiolus Substâncias orgânicas Híbridos de Petunia (Domingos et al.verificar os níveis de contaminantes no ar.

. 1998) BIB138 . Furlan et al. 2007 e 2008) BIB138 .Brasil 2. Miconia cabucu Hoehne Miconia pyrifolia Naud...As plantas e a Sociedade 27 .As plantas e a Sociedade Plantas Bioindicadoras . 1998. 2002 . Scarlet O’Hara Ozônio Tibouchina pulchra Cogn.Brasil 2. Ozônio Psidium cattleyanum (Domingos et al.. Metais e Fluoretos. Cecropia glazioui Sneth (Domingos et al. Plantas Bioindicadoras . Espécies Nativas BIOMONITORAMENTO PASSIVO Tibouchina pulchra Cogn. Ozônio Mangifera indica Psidium guajava Substâncias Sulfatadas. Espécies Nativas BIOMONITORAMENTO ATIVO POLUENTE Híbridos de Hemerocallis Fluoretos Ipomoea tricolor cv. Moraes et al.

Psidium guajava (goiaba) (enxofre/ozônio) . Plantas Bioindicadoras . Bel W3 (ozônio) . Scarlet O’Hara (ozônio) .As plantas e a Sociedade Plantas Bioindicadoras .Tradescantia pallida cv.Nicoticana tabacum cv.Brasil Grupos de Pesquisa Atuais Instituto de Botânica (Ibt) Universidade de São Paulo (USP) Universidade Federal de Viçosa (UFV) Universidade Federal da Bahia (UFBA) CETESB BIB138 . purpurea (mutagenicidade) BIB138 .Brasil Atualmente .São Paulo: .Lolium multiflorum (metais pesados) .Ipomoea nil var.As plantas e a Sociedade 28 .

40 µg/m3 O3 Aeroporto Congonhas (Av. 2000) BIB138 . purpurea Utilização do grão de pólen com contagem de micronúcleos (Guimarães et al.Brasil Mutagenicidade Tradescantia pallida cv. Arnaldo) .Brasil Mutagenicidade 8 160 7 * 140 6 * 120 Freqüência MCN 5 100 µ g/m3 O3 4 80 3 60 2 40 1 20 0 0 Pontos amostrais: PI CA CG CC Pirassununga – 30 µg/m3 O3 Locais Caucaia do Alto .140 µg/m3 O3 (Guimarães et al. Plantas Bioindicadoras . Dr..100 µg/m3 O3 Fac. 2000) BIB138 .As plantas e a Sociedade 29 . Bandeirantes) .. Medicina USP (AV.As plantas e a Sociedade Plantas Bioindicadoras .