You are on page 1of 2

A RAZÃO E A VERDADE DO TEMPO.

Matemática e fisicamente não tem como negar, segundo transformam-se em
minutos, minutos em horas, horas em dias, dias em semanas, semanas em meses e
meses em anos, e assim por diante, esta é a RAZÃO E A VERDADE DO TEMPO.

Quando atinamos e abrimos nossos olhos, mais de meio século já se passou, e
mesmo não querendo é inevitável, recordações, lembranças, legados, valor de juízo,
com certeza qualquer um, já passou ou irá passar por isto.

Com este julgamento de valores e juízos das escolhas, das decisões, dos
caminhos, dos rumos e dos atos executados neste período, para alguns vem o
arrependimento, de não ter feito, o que gostaria, naquele momento passado, não ter
tomado aquele caminho, rumo, decisão ou direção, naquela oportunidade e por ai por
diante, mas somos seres humanos, com falhas e imperfeições, a serem corrigidas e
lapidadas, com O PASSAR DO TEMPO, DE ACORDO COM NOSSAS EXPERIÊNCIAS
VIVIDAS E SENTIDAS.

Na verdade quando olhamos para trás e repensamos naquelas situações, já o
estamos fazendo, com uma maturidade, uma experiência, uma vivência, bem maior, do
que tínhamos na ocasião dos fatos ocorridos, levando a equivocada e errônea ideia, de
que talvez, pudéssemos ter tomado outra posição.

Isto seria impossível, pois na contemporaneidade dos fatos, nosso entendimento
da consequências da vida, era bem menor que hoje, tudo era muito mais intenso e real,
estávamos diretamente ligados as emoções e variáveis dos fatos, não tínhamos tanta
experiência como hoje.

A RAZÃO DO TEMPO nos leva a conclusão que a melhor forma é fazer as
pazes com este passado, entendendo de vez que, não há o que se arrepender, até
porque, seria muito mais fácil viver aquelas situações, com a experiência de vida que
temos hoje, ou não?

O tempo passou, muito vivemos, aprendemos, fomos lapidados, polidos,
conhecemos A RAZÃO E A VERDADE, aperfeiçoamos nossos caráter e nossa índole,
razões pelas quais, nos tornamos o que somos hoje, por isso, não me arrependo dos
caminhos, rumos, decisões ou direções, tomados naquelas oportunidades, e sem elas
não teríamos feito parte da vida de cada um, seja como familiar, parente, amigo,
conhecido, companheiro de trabalho ou de escola, irmão de fé ou de filosofia.

Cometemos poucos acertos, algumas escolhas possíveis de acertar e muitos
erros, sempre usufruindo do, “Divino direito do Livre Arbítrio”, outorgado por Deus, que
resultaram na pessoa que somos agora, e de tudo, só tenho um grande
arrependimento, que agora externo.

Alessandro. Irene Pereira. Valmor e Claudia Jacomo por serem meus grandes sobrinhos. E pela RAZÃO E A VERDADE DO TEMPO. com certeza vou esquecer-me de alguém. Raquel (Quequéu). Glaucia. por serem meus brilhantes e maravilhosos afilhados. Júlia in memóriun). Laurainné. Maria Inara e Juliana. E derradeiramente a todos. Sandra. Vitor e Gabi. que já passamos juntos. em que não disse o quanto me deixou orgulhos por serem minhas filhas e netas. não ter dito o quanto me orgulho. que quando nomeio. Damião. Roberto Luiz. Lafaete por serem meus irmão entre colunas. netos. Madalena. Andréia. de terem feito parte da minha vida. Ana Cecília. Ricardo. Rosana. Nathallia. que eu tive o orgulho. Ana Paula Batista. Suzane. por serem meus irmãos de fé. Tenho sim. por todas as situações e obstáculos. Ana Lúcia e tantos outros. parceira. sobrinhos e afilhados de santo. Carneiro. a todos expresso meus pedidos de desculpas e arrependimento. por serem sempre grandes amigas em todos os momentos. mas nunca expressei literalmente isto. cúmplice. Soraya. Neyse. Silvane. Um forte abraço a todos. Aos meus grandes conhecidos e companheiros de religião. de uma forma ou outra. Ângelo. esposa e amante. Marquinhos e Cleitom por serem meus compadres. Leticia e Gabriella. companheira. Susy. por no momento e ocasião certo. de fazerem parte da minha vida em algum momento. Vanderli. por serem filhos. Roberto Muchacho. A você que é minha amiga. que de forma nenhum terei espaço para nomeá-los. Cintia. por serem minhas filhas de coração. o grande arrependimento. Thais. Sérgio Gama. que isto seja meu legado. Michelle. (Selma. Sandra. Ricardo. Mario Nelson . de ter deixado passar muitas oportunidades. Débora. Verinha. Vera Lúcia. Sabrina. Jorginho. Márcia Lígia e Tânia por serem minhas irmãs.