Programa Cultura e Lazer 2017

Visita Guiada à Exposição “Joan Miró: Materialidade e Metamorfose” 1

Visita Guiada ao Lugar do Desenho e à Casa-Atelier Júlio Resende, seguida de “Lampr 2

Visita Guiada à Exposição “Joan Miró: Materialidade
e Metamorfose”

Em 17 de Janeiro cerca de 30 associados e amigos SHARE usufruíram de uma visita
guiada às obras, propriedade do Estado Português, do artista catalão Joan Miró. A
exposição “Joan Miró–Materialidade e Metamorfose” foi organizada pelo Museu de
Arte Contemporânea de Serralves comissariada por Robert Lubar Messeri, destacado
especialista mundial na obra de Miró e projecto expositivo da autoria do Arquitecto
Álvaro Siza Vieira.
A mostra abarcava um período de seis décadas da carreira do artista, de 1924 a 1981,
debruçando-se de forma particular sobre a transformação das linguagens pictóricas
que Joan Miró começou a desenvolver em meados dos anos 1920, abordava as suas
metamorfoses artísticas nos campos do desenho, pintura, colagem e trabalhos em
tapeçaria.

Outras fotos
Visita Guiada ao Lugar do Desenho e à Casa-Atelier
Júlio Resende, seguida de “​Lampreiada​”

Um grupo de 22 associados e amigos Share encontrou-se às 11h00 da manhã de 28 de Março para visitarem
o​ Lugar do Desenho / Fundação Júlio Resende​.

Antes da visita orientada pelo escultor ​Zulmiro de Carvalho​ e depois de uma breve explicação sobre o
nascimento da Fundação assistimos a um documentário sobre a obra de ​Júlio Resende​ - pintor de transição
entre o figurativo e o abstrato, O documentário revela-nos vários períodos da vida e obra do artista - a sua
ligação ao grupo dos "Independentes" (uma associação de artistas da ESBAP, como Júlio Pomar, Nadir
Afonso ou Fernando Lanhas, de sensibilidades variadas mas unidos na crítica ao academismo e na
proximidade ao movimento neo-realista), a descoberta de Goya, a sua formação em Paris depois de cursar
pintura na ​Escola de Belas Artes do Porto​ (onde estudou as técnicas de fresco e​ gravura na ​École Nationale
Supérieure des Beaux-Arts​ e na ​Académie de la Grande Chaumièr​e​, para além de copiar os grandes mestres
representados no Museu do Louvre), as viagens pela Bélgica, Holanda, Inglaterra e Itália, ​a sua fase
alentejana que apresenta algumas características do cubismo, Resende como professor da Escola de
Belas-Artes do Porto, a sua ligação ao Porto, a criação do painel "Ribeira Negra" ​que ofereceu à cidade em
1986 e no qual o poeta ​Eugénio de Andrade​ viu ​".. o magnificente historial da miséria e da grandeza da
população ribeirinha do Porto (...) e muitos outros períodos e facetas da sua obra pictórica e não só.

Do auditório Zulmiro de Carvalho levou-nos,através do lindíssimo jardim com vistas para o Douro, a visitar a
Casa-Atelier de Júlio Resende para conheceremos melhor a história humana e o legado artístico do pintor. A
casa projetada em 1962 pelo arquitecto ​José Carlos Loureiro é um exemplar notável da arquitetura moderna
portuguesa e, foi classificada como ​Monumento de Interesse Público​ em Junho de 2011.
Por fim, de regresso ao "Lugar do Desenho", pudemos apreciar as obras expostas na exposição "​Resende -
Anos 60​" e ainda desenhos e duas esculturas de ​Alberto Carneiro que integram a exposição temporária
"Esculturas e Desenhos, 1990-2014​". Segundo se pode ler no site da Fundação esta exposição é "..u​ma
seleção abrangente de desenhos do artista realizados nos últimos anos em conjunto com duas esculturas de
parede que manifestam as relações que, na obra de A.C., existem entre o desenho e a escultura. O desenho
tem sido, a par da escultura, uma forma de expressão artística intensamente cultivada por Alberto Carneiro e
tema de uma continuada investigação ao longo dos anos. Para além dos desenhos-projetos para esculturas e
instalações realizadas a partir de materiais naturais, o desenho tem uma autonomia própria no conjunto da
obra do artista e é característico de algumas das fases de mais intensa produtividade​".
Das margem direita do Douro partiu-se para o ​Restaurante Ponte do Freixo onde nos aguardava um almoço
prolongado em que para além do convívio a lampreia foi a estrela.

Galeria de Fotos