You are on page 1of 10

PROPRIOCEPÇÃO – (slides e áudio

)
Autopercepção da posição corporal no espaço e da localização relativa de
cada uma das várias partes corporais.
Propriocepção: proteção do sistema estomatognático.
• Monitoramento da atividade das vias descendentes que partem do córtex
motor e outras áreas motoras superiores para os músculos esqueléticos
• Informação sensorial proveniente da periferia (feedback sensorial)
Essencial para:
• conhecimento da posição corporal
• manutenção da posição corporal
• coordenação do movimento
*As aferências de receptores proprioceptivos nas ATM’s, periodonto,
músculos e tendões são fundamentais para a função estomatognática
Propriocepção Orofacial:
• Reflexos de abertura e de fechamento bucal
• Manutenção da posição postural da mandíbula
• Manutenção do espaço funcional livre
• Manutenção da posição oclusal
• Graduação precisa da força mastigatória de acordo com as características
do alimento
Centros encefálicos superiores:
• Componente consciente da propriocepção
• Controle volitivo
*ATM: movimentos de translação, movimentos simultâneos
Propiocepção da ATM: percepção do posicionamento da mandíbula durante
a postura orofacial, direção e velocidade dos movimentos da mandíbula
durante as funções habituais, discriminação do tamanho e resistência dos
objetos interpostos entre os dentes, controle e coordenação reflexa dos
músculos que operam sobre a articulação.
Propioceptores periodontais: sensíveis a qualquer deslocamento dental
dentro do alvéolo; extrema sensibilidade (pressão de 0,7g aplicada à
superfície oclusal, diâmetros de 0,02 a 0,2 mm interpostos entre os dentes,
diâmetros de 0,7mm interpostos entre os arcos). Tem um importante papel
no Controle reflexo da intensidade da contação muscular durante a
mastigação.

tensão e velocidade das alterações de comprimento e tensão) O Núcleo Mesencefálico do Trigêmeo: .Perda do reflexo protetor periodontal . portanto.*A perda do feedback sensorial a partir do peridonto afeta drasticamente o padrão normal de mastigação -> Diminuição da capacidade de regular a força mastigatória de acordo com as características dos alimentos -> Diminuição da força de mordida -> Aumento do numero de ciclos mastigatórios e diminuição de sua frequência *Reflexo de proteção contra sobrecarga: Alimento muito duro -> deformação exagerada do periodonto e excitação receptores de alto limiar -> reflexo protetivo de abertura bucal Implantes osseointegrados: .Não há propriocepção periodontal . da língua e mucosa e músculos .feedback contínuo das informações sensoriais de cada músculo para o SNC (comprimento. São. as únicas fibras aferentes primárias cujo corpo celular reside no SNC!!! **Posição Oclusal: • Contração isométrica mantida da musculatura elevadora • Integração de aferências dos proprioceptores periodontais.As fibras que carreiam a informação proprioceptiva dos músculos e tendões da região orofacial têm seu corpo celular localizado no núcleo mesencefálico do trigêmeo.Percepção deficiente de contatos prematuros . da ATM.Forças oclusais diretamente sobre o osso *A maioria dos fracassos em implantodontia se devem a sobrecarga oclusal Receptores proprioceptivos musculo-tendineos: .Mastigação traumática .

Informações sobre o comprimento muscular.Voluntários 3.” Movimentos: 1.Reflexos 2. * As variações do comprimento muscular são codificadas em frequência de potenciais de ação pelas fibras aferentes fusais..Rítmicos . CONTROLE MOTOR “mover as coisas é tudo o que o ser humano pode fazer.Receptores intramusculares: respondem ao estiramento do músculo.tende a estirar a musculatura elevadora -> excitação do neurônio sensitivo fusal -> excitação monossináptica do neurônio motor alfa -> reposicionamento mandibular Fusos musculares: .Limites: • Receptores periodontais. forças sentido labial ou vestibular X axiais • Receptores musculares. *Inervação recíproca: interconexão da inervação de músculos atuantes sobre uma mesma articulação. não importa se sussurrando um sílaba ou derrubando uma floresta. * Atividade fusal tônica: Tônus muscular. comprimento vertical X alterações médio laterais Manutenção postural da mandíbula: POSIÇÃO DE REPOUSO . e para tanto o único executor é o músculo.

Combina características de movimento reflexo e voluntário. execução melhora com a pratica.Tronco cerebral 3.Córtex 2. objetivo a ser alcançado.Organização Hierárquica: 1. 2-Há um proposito. involuntários. . estereotipados.1-Simples. podem ser integrados na medula ou núcleo motor do trigêmeo. pode ser modificado ou interrompido por impulsos provenientes do encéfalo ou informações sensoriais da periferia. complexo. ossos e articulações antes de iniciar o movimento PAPEL DA INFORMAÇÃO SENSORIAL NO CONTROLE MOTOR: • Informar o que está acontecendo no ambiente • Informar a posição e orientação do corpo e dos membros e o grau de contração dos músculos * A elegância e a simplicidade dos movimentos normais executados automaticamente dependem de um contínuo fluxo de informações visuais.espinhais ou cranianos. somatossensoriais e posturais para os sistemas motores. 3.Medula Espinhal Cerebelo Gânglios da Base MEDULA ESPINHAL:  Seus circuitos neuronais podem mediar movimentos reflexos e automatismos rítmicos sem a influência de centros superiores  Extensa intercomunicação das fibras proprioespinhais entre os diferentes níveis da ME  A temporização da ativação e de músculos agonistas e antagonistas é intríseca ao circuito espinhal *movimentos reflexos: -classificação: 1. CONTROLE MOTOR: • Controle do momento de execução de um movimento • Planejamento de ajustes posturais adequados para determinados movimentos • Compensações da inércia dos membros e da disposição mecânica dos músculos. A suavidade do controle motor normal é perdida se o sistema motor é privado dessas informações sensoriais Sistema motor . rápidos.

endócrino. 4.2.Circuitos medulares ou no tronco encefálico (mastigação) -> Padrão motor básico -> Ritmicidade . 3.Vias descendentes: inicio e controle adaptativo .de natureza inata ou aprendida.O homúnculo motor .somático. autonômico.Aferências periféricas: modulação: interação Córtex Cerebral: . Movimentos rítmicos: .mono ou polissináptico.

Função principal: planejamento de estratégias motoras complexas .Mal de Parkinson: degeneração de neurônios dopaminérgicos da substância negra que se projetam para o estriado. CEREBELO  monitora e faz ajustes corretivos para que os movimentos sejam executados de acordo com os sinais enviados pelo córtex. a direção e a sequencia dos movimentos sucessivos e paralelos. movimentos lentos. tônus aumentado. tocar piano). tremor no repouso * Quase todas as fibras que ligam o Córtex a ME passam entre o núcleo caudado e o Putamên.  ajuda o córtex a planejar o próximo movimento seqüencial  coloca em seqüência as atividades motoras: . Alterações motoras: dificuldade de iniciar movimentos. . mas os movimentos ficam totalmente descoordenados.progressão suave de um movimento para o outro *Essencial para atividades motoras complexas (aprendidas como dançar) e atividades motoras rápidas (correr. tálamo. córtex sensorial de associação temporal e pré frontal. . gânglios da base. GÂNGLIOS DA BASE: .Córtex Motor: . *Sua perda não causa paralisia de qualquer músculo.principais aferências para o córtex motor: cerebelo.Aferências das áreas de associação pré-frontal integram a informação sensória com o conhecimento armazenado. .Controlam a intensidade relativa dos movimentos.escala temporal . *10% do encéfalo e mais da metade dos neurônios Controle do equilíbrio: função do aparelho vestibular em associação com o cerebelo e núcleos reticulares pontineos e bulbares.

Essa rede neural é extremamente importante para o controle e execução de um movimento conforme o programado. Esse planejamento fino é feito principalmente por áreas pre-motoras do córtex cerebral e com a ajuda dos gânglios da base e do cerebelo. assim como o sistema nervoso motor somático. O córtex motor manda ordem para a execução do movimento por vias descendentes que partem do córtex e chegam a medula espinhal com padrão de contração necessária para os músculos. temos o tronco cerebral atuando de forma importante no controle motor. Os gânglios da base auxiliam o córtex cerebral a planejar movimentos complexos. Diversas outras informações sensórias. SISTEMA NERVOSO AUTONOMO: O Sistema nervoso autônomo. para o planejamento de ajustes posturais adequados pra determinados movimentos e a compensação da inercia dos membros e da disposição mecânica dos músculos. Exemplo: Reflexo patelar. voluntários e rítmicos. que se dividem em reflexos. a ME tem extensa comunicações das fibras propioespinhais entre seus diferentes níveis. ossos e articulações antes de iniciar um movimento. mas porque não consegue manter a postura corporal. um tetraplégico não anda.ÁUDIO: Nós temos um sistema neural que controla os nossos movimentos. Temos diversos movimentos reflexos que não dependem de nenhuma outra parte do SNC além da medula espinhal. Córtex motor é o ultimo nível de processamento de planejamento do movimento. A marcha é um movimento rítmico cujo o padrão de contração de músculos agonistas e antagonistas está localizado na medula espinhal. dotada de níveis hierárquicos que planeja. Além dessas estruturas de planejamento. O reflexo patelar é detectado também em pacientes tetraplégicos já que todos os neurônios envolvidos nesse reflexo estão a nível medular. ajusta e executa esses movimentos. não so a visual. Exemplo: olhar e analisar a distancia do corpo até um objeto que se deseja alcançar. A medula espinhal contem circuitos neuronais que podem mediar movimentos reflexos e automatismos rítmicos sem a influencia dos centros superiores. são levadas em conta para corrigir e planejar movimentos. é muito importante. A informação sensorial. Analisar a distancia do objeto nos permite executar o movimento motor com precisão. Obviamente. Para isso. Quem faz isso é essa rede neural. é parte eferente do sistema nervoso ÓRGÃOS EFETORES VISCERAIS E INERVAÇÃO AUTONÔMICA . e a medula espinhal. para isso. Planejamos e ajustamos postura e músculos para manter o equilibro e alcançar um movimento.

VII. Efeito da estimulação simpática e parassimpática sobre órgãos específicos: Foco do cristalino Parassimpático: contrai o músculo circular da íris causando constrição pupilar Focalização de um objeto próximo (parassimpático contração do músculo ciliar) Abertura pupilar Glândulas: * salivares e gastrointestinais -Parassimpático: estimula secreção copiosa .DIVISAO PARASSIMPATICA: Tronco encefálico (III. úlceras) *Glândulas sudoríparas -Simpático: Sudorese copiosa (colinérgica) *Glândulas apócrinas -Simpático: Secreção espessa odorífera . IX e X) e Medula sacral DIVISAO SIMPÁTICA Medula toraco-lombar * Os nervos autonômicos não inervam necessariamente o segmento corporal de onde se originam SNPS: O nervo vago transporta 75% das fibras parassimpáticas Os neurônios pós-ganglionares parassimpáticos se localizam na parede dos órgãos inervados Junção neuromuscular do ML :  A liberação difusa do NT faz com que um único neurônio possa afetar grande área do tecido alvo  A [NT] é o principal fator de controle que o neurônio autonômico exerce sobre seus tecidos alvos. essencial na digestão -Simpático: Vasoconstricção (sensação de ‘boca seca’.

Sistema cardiovascular (O SNA CONTROLA: )  Freqüência cardíaca  Força de contração cardíaca  Constrição dos vasos sanguíneos  Pressão arterial SIMPÁTICO .↓ Freqüência sem afetar a força * O SN Simpático exerce controle tônico sobre os vasos sanguíneos aumentando a resistência periférica total (contrai os vasos) .Aumenta a atividade global do coração: ↑ Freqüência ↑ Força PARASIMPATICO .

↓ FLUXO SANGÜÍNEO (órgãos) ↑ CONCENTRAÇÃO DE GLICOSE NO SANGUE ↑ FORÇA MUSCULAR ↑ METABOLISMO CELULAR EM TODO O CORPO ↑ DA ATIVIDADE MENTAL ↑ VELOCIDADE DE COAGULAÇÃO DO SANGUE .RESPOSTA A ALARME OU ESTRESSE: Descarga em massa do SN Simpático: ↑ PRESSAO ARTERIAL ↑ FLUXO SANGÜÍNEO (músculos) .