You are on page 1of 2

PRIMEIRA LIÇÃO

Nenhum de nós pode ficar sem morrer.

A preparação para o processo da morte é muito importante no budismo
(tibetano). Ensinamento recebido por Lama Michel pelo abade de Tashilhunpo
(nove uniões) que é ligado ao tema da morte.

Existem 3 razões básicas para se estudar o processo da morte, a primeira
razão é desmistisficar um pouco a morte em sí, pois temos medo, além de
ser um tabú na sociedade ocidental (um dos maiores tabus), um assunto
sobre o qual não se deve falar, não se pode ver, procuramos manter uma
certa distância, mesmo em um hospital não se pode ver o morto, é algo que
se mantém escondido, a morte é algo que não costumamos confrontar dessa
maneira, esse confronto na verdade nos ajuda a lidar de uma maneira mais
pacífica essa realidade que existe para todos nós, que é natural e normal
para todos, de fato não podemos existir sem morrer mais cedo ou mais tarde,
e isso é algo que nos toca a todos, portanto, com toda a razão é algo para o
qual devemos nos preparar.

A morte é algo que podemos observar, não é algo que vai além da nossa
capacidade perceptiva. A morte não é de fato uma grande tragédia, isso na
verdade depende da forma como ela é experimentada, há também os lados
positivos, pois existem aspectos positivos e negativos em tudo.

Outra razão pela qual é importante estudar e aprender sobre o processo da
própria morte é o fato que familiarizando-se bem com a morte e ao mesmo
tempo tendo consciência dessa certeza, isso nos ajuda a viver melhor e esse
é um aspecto muito importante, nos ajuda a eliminar o medo da própria
morte, nos ajuda a viver esta vida de uma maneira melhor, dando mais valor
ao que realmente importa.

A terceira razão é a mais importante, no entanto, a mais difícil de se
alcançar, é que através da conscientização e do conhecimento, a
familiarização do processo da morte, você pode se preparar para quando
chegar a nossa vez estaremos prontos para enfrentar esse momento e usar
isso como uma oportunidade real. porque a morte não é apenas uma certeza
para todos, mas na verdade é também a maior oportunidade que temos
nessa vida para o desenvolvimento espiritual, então vamos ver porque isso,
de que modo e assim por diante, no entanto é preciso uma preparação para
ser capaz de realizar este desenvolvimento, para ser capaz de aproveitar
essa oportunidade. mas é algo possível.

Essas são portanto as 3 principais razões para o estudo dos processos da
morte, na verdade existem outras razões, o fato que através do
conhecimento do processo da morte, isso também nos ajuda na meditação,

não se preocupe em pouco tempo esses pensamentos passarão". se voc~e perguntar a alguém: "existe alguém alguém que vai viver pra sempre? Nesse corpo?". É claro que muitas vezes vivemos mal porque não sabemos como abordar da maneira correta o assunto. que deixa o corpo é uma pessoa com 90 anos. porque muitas vezes vivemos como se fôssemos imortais em nossa própria mortalidade. A realidade e que ao mesmo tempo sabemos que somos mortais. e ao mesmo tempo é algo que com muito facilmente se perde. ali. Há algo de errado. a morte é muitas vezes vista como uma derrota. então vamos tentar resumir nessas três lições os pontos mais importantes. A primeira coisa é a importância da consciência de nossa própria mortalidade. eles passaram". è um tema que podemos passar semanas coversando.pode nos ajudar a ser mais conscientes durante os sonhos. como um princípio importante. "Alguém pensa em morrer amanhã? Na possibilidade de morrer amanhã?". e ele disse: "é verdade. uma certeza de que não vai acontecer. Vivemos nessa certeza. que faz uma grande diferença. Essa parte mais do que qualquer outra coisa. Ou seja. muitas vezes ele pensou na morte e um dia ele foi pra sua mãe dizendo: "mãe. assim vivemos como se fosse algo que quando ocorre é porque a vida deu errado. que viveu toda uma vida. porém vivemos como se fóssemos imortais. Mesmo quando a pessoa que está ausente. houve uma derrota. a resposta é não. eu não posso morrer amanhã. com cerca de 8 ou 9 anos. e pouco a pouco vamos ve-lôs. ao contrário da maneira em que nós próprios vamos enfrentar a morte. . a resposta é não. parei em 16m. mas essa consciência é algo muito importante. viajar etc. eu tenho que estar aqui. Um mestre conta que quando era uma criança muito pequena. como é que todos nós devemos morrer? Muitas vezes eu acho que o fato de que temos que fazer alguma coisa. ao que sua mãe respondeu: "filho. Se nos perguntarmos: "você vai morrer amanhã?". há tantas coisas que final os assuntos se conectam. e a consciência da morte é algo muito importante. Não intelectualmente. pois todos vamos morrer assim etc". tanto pra nós como para aqueles que nos rodeiam.