You are on page 1of 40

A ENERGIA DO DINHEIRO

Como fazer dinheiro
e de$frutar dele.

João Orlando Vian
Março de 2004
POBREZA E RIQUEZA:
UMA QUESTÃO CULTURAL

 Pessoas com espírito de riqueza: possuem tudo o
que querem, podendo ser simples.
 Pessoas com espírito de pobreza: escassas para si
mesmas e para os outros, podendo ser ricos muito
pobres.
 Pessoas que desenvolvem um programa de
riqueza interior e exterior, tornando-se
verdadeiros ricos.
 Pessoas que acreditam profundamente que são
pobres, que nada podem fazer para sair desta
situação e vivem somente para a sobrevivência.
 Novos ricos: ganham dinheiro, mostram que são
são ricos e geralmente não sabem lidar com a
multiplicação.
O ESPÍRITO DA RIQUEZA
E A MULTIPLICAÇÃO

Não fique preso à quantidade já
acumulada, o que conta é o espírito
de riqueza e a regra no. 1:
a multiplicação.

O que você faz com seu dinheiro é o
que você faz com sua vida.
REFLEXÕES INTERNACIONAIS
SOBRE DINHEIRO

 Administrar dinheiro é fácil, difícil é administrar a
falta dele.
 Os jovens imaginam que o dinheiro é tudo e,
quando ficam velhos, descobrem que é isso
mesmo.
 O dinheiro não é tudo na vida, também tem ouro,
ações, imóveis, títulos bancários.
 Atrás de toda grande fortuna tem algum crime.
 Dinheiro semeia dinheiro e o 1o. franco é, muitas
vezes, mais difícil de ganhar que o 2o. milhão.
 Se o dinheiro for a sua esperança de
independência, você jamais a terá. A única
segurança verdadeira consiste numa reserva de
sabedoria, de experiência e de competência.
A SÍNTESE DO PORTUGUÊS :
Os antagonismos de Gonçalo Ramires

“cheio de fogaços e entusiasmos que acabam logo em fumo
mas persistente e duro quando se fila a sua idéia; de uma
imaginação que o leva a exagerar até a mentira e ao mesmo
tempo de um espírito prático sempre atento à realidade útil;
de uma vaidade, de uns escrúpulos de honra, de um gosto de
luzir que vão quase ao ridículo, mas também de uma grande
simplicidade; melancólico ao mesmo tempo que sociável,
generoso, desleixado, trapalhão nos negócios; vivo e fácil em
compreender as coisas: sempre à espera de algum milagre
que sanará todas as dificuldades; desconfiado de si mesmo,
acovardado, encolhido, até que um dia se decide e aparece
um herói.”
A ilustre casa de Ramires – Eça de Queirós
A CRIAÇÃO DE RIQUEZA NO BRASIL
Casa-Grande & Senzala – Gilberto Freire

“Antes de vitoriosa a colonização portuguesa do Brasil, não
se compreendia outro tipo de domínio europeu nas regiões
tropicais que não fosse o da exploração comercial através
de feitorias ou da pura extração de riqueza mineral. Em
nenhum dos casos se considera a sério o prolongamento da
vida européia ou a adaptação dos seus valores morais e
materiais a meios e climas tão diversos e dissolventes.
O colonizador português do Brasil foi o primeiro dentre os
colonizadores modernos a deslocar a base da colonização
tropical da pura extração da riqueza mineral, vegetal ou
animal, para a de criação de riqueza. Ainda que riqueza à
custo do trabalho escravo: com perversão do instinto
econômico e que cedo desviou o português da atividade de
produzir valores para a de explorá-los, transformá-los ou
adquiri-los.”
PRINCIPAIS MOTIVOS DE INSÔNIA
DA POPULAÇÃO BRASILEIRA

 55% da população tem algum tipo de
problema ligado ao sono.
 As 3 principais causas de insônia são ligadas
a inadequação de educação financeira:
1- Dívidas
2- Desemprego
3- Preocupação com o trabalho
4- Doenças em família

Pesquisa: Laboratórios Wyeth - 2000
REFLEXÕES NACIONAIS
SOBRE DINHEIRO

 O povo gosta de luxo, quem gosta de miséria é
intelectual.
 Cada vez sobra mais mês no fim do dinheiro.
 O cheque não compensa.
 Dinheiro não traz felicidade, manda buscar.
 Quando a esquerda começa a contar dinheiro,
converte-se em direita.
 Se você nunca viu a cor do dinheiro, além de pobre
deve ser cego.
 A gente nunca deve tomar dinheiro emprestado, é
proibido. A única exceção é se você puder comprar
fiado.
 Dinheiro não é tudo, só é 100%.
ESTILOS PESSOAIS NA FORMA
DE LIDAR COM DINHEIRO

 Gastador ou consumista
(55% dos brasileiros das grandes metrópoles)
 Entesourador ou poupador
(o futuro sem data)
 Desligado do dinheiro
(“tudo dá certo, de um jeito ou de outro”)
 Escravo do dinheiro
(o dinheiro como seu dono)
 Tem raiva do dinheiro
 Confuso entre amor e dinheiro
 Educado financeiramente (capaz de alterar
a rota, quantas vezes forem necessárias)
TIPOS SECUNDÁRIOS

 Devedor compulsivo
(relação doentia e compulsiva com dinheiro)
 O corrupto
(artigo 171 do Código Penal)
 O espertinho
(tirar vantagem de tudo)
 O desconfiado com o dinheiro
(bloqueados na relação de energia com $)

O lucro e a sustentabilidade ao longo do tempo somente
são possíveis se aplicarmos as relações ganha-ganha de
fato, em todas as relações humanas.
ESTILOS DE LIDAR COM O
DINHEIRO E AS EMOÇÕES

Direção de energia e orientação no tempo

DIREÇÃO DA ORIENTAÇÃO NO
ESTILOS EMOÇÃO
ENERGIA TEMPO

GASTADOR Raiva Para fora Presente

ENTESOURADOR Medo Para fora Futuro

ESCRAVO Medo Para dentro Passado

DESLIGADO Raiva Desconectado Passado

TEM RAIVA de quem tem dinheiro Raiva Bloqueado Presente

CONFUSO entre amor e dinheiro Medo Curto-circuito Presente

EDUCADO FINANCEIRAMENTE Raiva e medo Fluxo in-out Passado+presente+futuro
LEIS DO DINHEIRO
E DA RIQUEZA

1a. Lei da Riqueza – “Fazer dinheiro”
2a. Lei da Negociação
3a. Lei do Lucro
4a. Lei dos sonhos ou das aplicações
financeiras
5a. Lei do risco ou dos investimentos
LEI DA RIQUEZA OU
DA MULTIPLICAÇÃO

 O dinheiro é meio, instrumento ou
energia de multiplicação para se chegar a
um fim determinado pelo pensamento;
 Ao tratarmos de dinheiro e riqueza,
estamos tratando de filosofia de vida e
de hábitos e comportamentos;
 Lembre-se: o pensamento é como
semente. É preciso plantar pensamentos
de riqueza para colher atitudes de
riqueza.

Não basta ganhar. Tem que saber multiplicar.
TUDO COMEÇA COM 1,
A RIQUEZA TAMBÉM

 Tudo começa com 1: o 1o. passo, o 1o.
amor, o 1o. trabalho, o 1o. ganho, o 1o.
investimento e assim por diante;
 Qualquer valor multiplicado por zero =
zero, porém, qualquer valor multiplicado
por 1 = próprio valor;
 Quem quiser lidar com milhões precisa
lidar com a unidade.

Xx0=0 Xx1=X
LEI DA NEGOCIAÇÃO =
COMPRAR + VENDER

o Todos os seres humanos já nascem
compradores e vendedores;
o Quem é bom comprador é, naturalmente
bom vendedor;
o Para vender bem é importantíssimo
comprar bem;
o O preço está na negociação e não no
objeto, seja produto ou serviço;
o A Lei da Negociação é sempre uma
relação ganha-ganha para qualquer dos
lados.
EXPECTATIVAS ESPERADAS
DO BOM NEGOCIADOR

o Habilidade de solucionar conflitos de forma
produtiva;
o Segurança diante de situações difíceis;
o Preparado para conflitos inesperados e
súbitos;
o Sem estresse e desgaste pessoal em
processos de negociação;
o Desenvolver e manter relacionamentos,
mesmo diante de conflitos
Prof. Jacy C. Leite – FGV-SP
LEI DA NEGOCIAÇÃO
Como chegar ao SIM

o Separar as pessoas dos problemas;
o Concentrar-se nos interesses e não nas
posições;
o Trabalhar junto para criar opções que
satisfaçam as duas partes;
o Insistir em critérios objetivos;
o Mantenha o comportamento sob controle;
o Coloque-se no lugar do outro;
o Fale sobre o futuro.

Fischer, Ury e Patton – método Harvard
LEI DO LUCRO
Criando sementes para a sustentabilidade

 Lucro é o fruto da negociação;
 Como o dinheiro é uma energia em
circulação constante, onde não há lucro
há prejuízo;
 Lucro deve ser obtido em uma relação
ganha-ganha com os clientes.
A ARTE DA RENTABILIDADE

“Provavelmente existe mais de uma
razão para as pessoas preferirem o
fracasso ao êxito, mas a explicação
fundamental é simples: para ter êxito
nos negócios é necessário um interesse
genuíno e sincero pela rentabilidade. E a
maioria das pessoas não o tem.”

Adrian Slywotzky
Mercer Management Consulting
LEI DOS SONHOS OU DAS
APLICAÇÕES FINANCEIRAS

 Quem não sonha não tem motivos para viver;
 Dinheiro é energia e não foi feita para sobrar.
Por isto, tem que estar associado a uma
aplicação prática, a um sonho;
 O futuro é criado a partir do hoje.
Dinheiro é um meio e não um fim.
Você é o único responsável por você e seus
sonhos. O mais importante é não esperar
sobrar dinheiro para realizar o sonho. Se ele
realmente é importante, faça-o acontecer.
O EXEMPLO DO
VISCONDE DE MAUÁ

“Enquanto o grosso da elite chorava suas pitangas pela
morte do lucrativo negócio de escravos, havia na cidade do
Rio de Janeiro um homem agitado. Irineu Evangelista de
Souza pensava e agia como se o país atravessasse o
melhor dos mundos. Sua casa andava sempre cheia de
gente, que ia lá atraída por uma conversa sedutora. Ele
tinha planos claros e precisos sobre o futuro do país. Para
muita gente, sua proposta não era inteiramente satisfatória,
mas ninguém divisava coisa melhor no horizonte. A idéia
progrediu depressa e pouco mais de seis meses após o fim
da extinção do tráfego, tudo estava pronto e ele podia
anunciar em público seu novo negócio no dia 02 de março
de 1851: a fundação do Banco do Brasil.”
“Mauá, empresário do império”, de Jorge Caldeira
LEI DO RISCO OU
DOS INVESTIMENTOS

 Aprender a lidar com riscos é trazer à
consciência as próprias emoções e aprender
a lidar de forma prazerosa com a própria
vida;
 Os riscos afetam diretamente nossas
emoções básicas de medo e raiva;
 Estilos de reações espontâneas frente a
riscos:
- Avessas a risco
- Amantes do risco
- Calculadoras de risco
CONCEITO DE TRABALHO
NA NOVA ECONOMIA

 Trabalho versus profissão;
 Estamos vivendo a Nova Economia ou Era do
Conhecimento;
 Surgem novas profissões;
 As escolas tradicionais continuam formando
profissionais para o mercado do emprego e
não para o mercado competitivo;
 O emprego dá lugar ao negócio;
 Encontra-se contratos de parceria, de
terceirização, em vez de “carteira assinada”;
 Assistimos ao fim da empresa paternalista.
EXEMPLOS DE NOVOS PÓLOS
ECONÔMICOS NO BRASIL

 Campinas e SJ do Campos: Empresas de
tecnologia de ponta e imigrantes
especializados;
 Blumenau/SC: 380 novas empresas de
informática nos últimos 4 anos;
 Campina Grande/PB: 900 empresas de
tecnologia e informática;
 Ilhéus/BA: Eletroeletônicos e
telecomunicações ao redor da Microtech;
 Bagé/RS: criação de cavalos de raça Puro
Sangue Inglês;
RIQUEZA EM CRESCIMENTO

o 80% dos americanos com patrimônio superior a
US$ 1 milhão são pessoas comuns, que
acumularam suas riquezas em uma geração.
(Revista Fortune)
o No Brasil, entre 1973 e 1996, os muito ricos
cresceram de 3,5 para 4,9% e os muito pobres
diminuíram de 32 para 24% do total da
população. (IBGE)
o Apenas 20% da elite brasileira nasceu nesta
condição. Os outros 80% são novos ricos, dos
quais, 20% são filhos de pais que sobreviveram
à miséria rural.
RELAÇÃO ENTRE GESTÃO DE
EMPRESAS E PESSOAS

 O Malcom Baldrige National Quality Award, é o
resultado da avaliação em organizações bem
sucedidas nos EUA, consideradas até então como ilhas
de excelência, que apresentavam características
comuns que as diferenciavam das demais;
 Os valores identificados nas organizações de sucesso
foram considerados como os fundamentos para a
formação de uma cultura de gestão voltada para
resultados e deram origem aos critérios de avaliação e
à estrutura sistêmica;
 MBNQA foi criado em meados dos anos 80 partindo do
precursor de todos os prêmios de qualidade, o Deming
Prize do Japão.
FPNQ
Fundação para o Premio Nacional da Qualidade

Entidade brasileira, privada e sem fins
lucrativos, criada em outubro de 1991
Objetivo principal da Fundação é divulgar o
Estado da Arte da Gestão para as organizações
e incentiva-las a melhorar seu desempenho,
conquistando melhores posições no mercado,
oferecendo melhores soluções para seus
clientes e promovendo o crescimento das suas
comunidades.

www.fpnq.org.br
MODELO DE
EXCELÊNCIA - PNQ

Informações
e Conhecimento
Clientes

Pessoas

Lide-
rança Resultados

Processos

Estratégias
e Planos Sociedade
CRITÉRIOS E
PONTUAÇÕES MÁXIMAS

CRITÉRIOS PONT. MÁXIMA

1 Liderança (Referências em nossas vidas) 100

2 Estratégias e Planos (Objetivos de vida) 90

3 Clientes (De onde vem $) 60

4 Sociedade 60

5 Informações e Conhecimento 60

6 Pessoas (Com quem nos relacionamos) 90

7 Processo (Como realizamos nossas atividades) 90

8 Resultados de nossas vidas 450

Total de Ptos. Possíveis 1000
REFLEXÃO DE VIDA COM BASE
NO ORÇAMENTO MENSAL

 A proposta é elaborar um orçamento mensal para o estilo
de vida que você quer manter ou para o estilo de vida que
você quer vir a ter;
 O orçamento pessoal é um instrumento indispensável
para a aplicação prática das Leis da Riqueza na sua vida,
de forma a produzir abundância e prazer, sem problemas
financeiros;
 Como o orçamento é uma parte racional da vida, antes de
começar é fundamental fazer uma reflexão sobre a vida
que se quer levar;
 O orçamento está inconscientemente associado a corte e
escassez e, portanto, a sofrimento. A proposta é viver na
abundância, com riqueza, fertilidade e fartura, mas não
com desperdício, que é perda e extravio de energia.
MONTAGEM DO
ORÇAMENTO PESSOAL

Montagem das colunas de saídas e aplicações do orçamento

SAÍDAS $$$ Aplicações e investimentos
1a. 2a. 3a. 1a. 2a. 3a.

Vida Vida que Vida Vida que
Ajustes Ajustes
Atual Gostaria Atual Gostaria

$ $ $ $ $ $

xxx ggg www hhh aaa qqq
yyy uuu sss kkk ddd mmm
zzz ppp ccc bbb eee nnn

Deve-se realizar os ajustes, alterando para mais ou para menos,
não só os gastos, mas a relação entre entradas e saídas. Todos
os números são variáveis, tanto de receitas quanto de
despesas. Você é o diretor desta equação de vida.
MONTAGEM DO ORÇAMENTO PESSOAL
As 10 categorias de saídas

CATEGORIAS DE SAÍDAS
1- Moradia
(Aluguél, condomínio, IPTU, luz, água, tel, Tv a cabo, empregada)
2- Alimentação
(Supermercado, feira, padaria, congelados, ração, etc)
3- Apresentação pessoal
(Roupas, calçados, cabeleireiro, etc)
4- Transporte / locomoção
(Combustível, mecânico, passagens, táxi, IPVA, etc)
5- Educação
(Escolas, cursos, seminários, livros, etc)
6- Lazer
(Viagens, cinema, livros, restaurantes, hobies, clube, etc)
7- Saúde
(Seguro saúde, consultas, medicamentos, hospital, etc)
8- Presentes
(Para si próprio e/ou para terceiros)
9- Dívidas do passado
(Bens ou serviços já consumidos, férias gozadas, pensão alimentícia, multas)
10- Doações
(Dízimo, caridade, outros)
MONTAGEM DO ORÇAMENTO PESSOAL
As categorias de receitas e aplicações

Entradas ou receitas
(Salários, honorários, pensão,
aluguéis, doações,
vendas de bens, etc)

Categorias de aplicações e investimentos

1- Débitos de investimentos
(Consórcios, Leasing, Prestações de imóveis)

2- Aplicações para os sonhos
(Fundos, Poupança, CDB, outros)

3- Investimentos assumindo riscos
(Negócio próprio, Ações, Obras de arte, cavalos, etc)
EDUCAÇÃO FINANCEIRA
Aprendendo a viver a vida em sua plenitude

Educação financeira é ultrapassar a zona do
medo para fazer fluir a riqueza do planeta e
usufruir da riqueza material e espiritual. É
chegar a sabedoria de perceber que isto só
serve para os vivos e que por mais rico que
você seja, a riqueza material é temporária.

Educação financeira é você realizar tudo que
deseja, com consciência, alegria e prazer e
não deixar de fazer nada por falta de dinheiro,
vivendo a vida em sua plenitude.
A EDUCAÇÃO E A RIQUEZA

“Educação é a parte mais importante do que se
chama capital humano. Os países enriquecem
porque combinam o uso do capital físico, como
máquinas e computadores com capital humano,
formado por pessoas com boa educação e
treinamento.”

Gary Becker – Prêmio Nobel de economia
ASSUMINDO A PRÓPRIA VIDA
COM AMOR, DINHEIRO E PODER

Não há nada de errado em sentir-se
temporariamente perdido, sem rumo, sem saber
em que direção orientar a vida. Em época de
grandes mudanças pessoais é até natural que as
pessoas sintam-se assim. Aproveite para fazer
uma reflexão e planeje seu orçamento.
O único responsável pela sua vida é você mesmo.
REFLEXÕES SOBRE O FUTURO

Com a vida em movimento constante, o mais
importante é se preparar para estar em todas
as posições da roda da fortuna, acompanhando
a circulação que não pára, com energia e
sabedoria quantas vezes forem necessárias.

“Não é a benevolência, mas a busca egoísta do
ganho que motiva produtores e mercadores a
servir nossos desejos e necessidades”
Adam Smith em A riqueza das Nações
DEFINIÇÃO DE
INSANIDADE

CONTINUAR FAZENDO O QUE
SEMPRE FIZEMOS E ESPERAR
RESULTADOS DIFERENTES.
TEMA: A ENERGIA DO $

Glória Maria Garcia Pereira
Socióloga, com aperfeiçoamento em
Economia e certificada em Andragogia
Universidade de Toronto
Universidade de Berkley
Multidiversity de Poona

Também é autora do livro:
Talento - Nova linguagem do dinheiro
www.sinergianet.com.br
PALESTRA: A ENERGIA DO $

19 de agosto de 2004
(quinta-feira) – 18 hs
Hotel Holiday Inn Select Jaraguá - SP
(free)

INDAC - Fórum Acrílico 2004

strathegia@uol.com.br