You are on page 1of 39

quinta-feira, 19 de março de 2015

"Superioridade espiritual" de Chico Xavier e Divaldo Franco é uma farsa

Muito se fala da suposta superioridade espiritual de Francisco Cândido Xavier e
Divaldo Pereira Franco, que seus seguidores definem como "espíritos puros" e dotados
da mais extrema elevação moral dentro do "movimento espírita" brasileiro.

São muitos relatos, argumentos, evocações, tudo o mais para tentar afirmar que os
dois são as pessoas que mais chegaram ao máximo da evolução espiritual, talvez até
mais do que Jesus Cristo, segundo alguns, até pelo fato de terem chegado à velhice
(Chico Xavier faleceu há 13 anos).

Só que essa visão nada tem a ver com a realidade. Sabendo que o "movimento
espírita" brasileiro se desenvolveu às custas de mitificações, mistificações e fraudes
diversas, é também notório que Chico Xavier e Divaldo Franco também participaram,
com gosto, em muitas falcatruas cometidas pelo "espiritismo" brasileiro.

Eles erraram, e erraram muitíssimo. Usaram o prestígio que acumularam ao longo
dos anos para legitimar e popularizar mistificações, abordagens equivocadas, ideias
sem a menor consistência, enfiando na Doutrina Espírita dogmas, ritos e ideias que
NADA tinham a ver com o que Allan Kardec havia sistematizado originalmente.

Chico e Divaldo eram ligados mais a uma abordagem religiosista, a uma visão mística
e moralista que herdaram do Catolicismo que seguiram fielmente (Divaldo ainda
segue e foi visitar animadamente o Papa Francisco, no Vaticano, semanas atrás),
frequentemente contrariando muitos pontos de vista trazidos por Allan Kardec e pelas
mensagens do Espírito Verdade.

Chico realizou plágios de livros, fazia falsa mediunidade escrevendo cartas com a
própria caligrafia e atribuía ao nome de falecidos, constituindo um claro indício de
fraude, porque não há um vestígio da caligrafia do morto, assim como mesmo as
informações mais complexas eram colhidas em consultas e conversas informais dos
colaboradores do anti-médium mineiro com a família do falecido.

Ele também assinou atestados legitimando atos de fraude de materialização, em que
pessoas ou objetos eram cobertos de mantos brancos e neles eram colocadas fotos de
personalidades falecidas recortadas de revistas, jornais ou álbuns de recordação.

Divaldo também era um plagiador de livros, mas também se aproveita para usar
falsetes que atribui como "psicofonias", quase sempre evocando personalidades antigas
que não deixaram registros sonoros de suas vozes originais.

Eles usam desses recursos como certos farsantes que se apoiam em movimentos
católicos e evangélicos para realizar as suas, como casos notórios de gente que se
fingia de paralítica para se levantar em rituais de pseudo-exorcismo, ou de falsos
cegos que eram convidados a abrir os olhos.

Aliás, consta-se que Chico Xavier não era exatamente cego, era um ávido leitor de
livros, tendo apenas um relativo problema de visão que o obrigava a usar óculos
escuros. Mas, estando com os óculos abertos, Chico Xavier geralmente mostrava
semblante pesado - influência do "mentor" Emmanuel, o traiçoeiro espírito de um
conhecido jesuíta - que chegava a ser assustador quando fotografado de frente.

Os plágios de Xavier eram feitos com livros de panfletarismo religioso pachorrentos,
em parceria com editores da FEB ou colaboradores diversos como Waldo Vieira e o
então presidente da FEB, Antônio Wantuil de Freitas. Nos anos 1980 e 1990, há
indícios de livros em que Chico Xavier nem sequer escreveu uma vírgula, feitos
inteiramente por seus editores.

Além desses detalhes, há o de obras literárias diversas terem trechos plagiados em
vários livros de Chico Xavier. Os plágios eram feitos com trechos de livros copiados,

com apenas trocas de frases e de palavras, para dar uma impressão de que não foram
literalmente reproduzidos. Há também casos de livros praticamente plagiados por
completo, como Nosso Lar, cuja fonte foi A Vida Além do Véu, do reverendo inglês
George Vale Owen.

Só essas práticas fraudulentas já desqualificam Chico Xavier e Divaldo Franco como
"espíritos superiores" e eles mesmos marcaram suas trajetórias com a falsa modéstia
garantida pelos estereótipos de humildade e caridade que criaram para si, o do
"humilde caipira bondoso", depois "velho gentil", de Xavier, e o do "bom professor
de semblante paternal", de Franco.

O problema é que seus seguidores, na tentativa de relativizar os muitos e gravíssimos
erros dos dois anti-médiuns, alegam que existe também as obras filantrópicas e as
palavras fraternais associadas aos dois, que tanto "ajudaram" as pessoas "sofredoras".

Isso é pura balela. Se observarmos bem, Chico Xavier nem foi essa maravilha toda
em palavras e gestos de bondade. Da mesma forma que Divaldo Franco. E, em
atividades filantrópicas, eles fizeram muito pouco para ajudar as pessoas, antes até
nem tivessem feito, se era para rechear a caridade com o veneno do proselitismo
religioso.

Chico Xavier é sempre conhecido pelas frases que fazem apologia ao sofrimento. A
síntese de seu "admirável" pensamento, que comoveu tantos incautos e cria um
"exército" de fanáticos que pode ser perigoso para o Brasil, expressa uma mesma
ideia: "Se você sofre e tudo dá errado em sua vida, você tem que aceitar tudo isso,
sorrir, agradecer a Deus, ficar conformado e apenas orar em silêncio para poder
aguentar toda a barra pesada que o angustia".

Divaldo Franco não faz coisa diferente. E ele ainda tem como "mentora" uma tal de
Joana de Angelis, que, do contrário do Emmanuel de Chico Xavier, que foi o padre
jesuíta Manuel da Nóbrega, ela não teria sido Joana Angélica, enérgica mas não tão
temperamental como a "mentora" de Divaldo.

Joana de Angelis, provavelmente espírito de alguma pessoa colaboradora de
Emmanuel, com toda a certeza anônima e sem ter tido encarnações ilustres no
passado, era também conhecida como a madre que não suportava ver pessoas tristes,
admitindo, para elas, apenas quinze minutos de tristeza e depois a pessoa é que se
virasse para ficar alegre, mesmo sem motivo.

Portanto, se Chico Xavier e Divaldo Franco são considerados "espíritos superiores",

como aberrações que se tornam centro de atenções de um espetáculo sensacionalista. voltou à erraticidade como espírito bastante inferiorizado. . A ilusão de "superioridade" se extingue no além-túmulo. Com isso. Chico e Divaldo só são "espíritos superiores" pela avaliação terrena e material de seus seguidores. Mas isso não corresponde à realidade do verdadeiro mundo espiritual. Divaldo Franco sentirá o mesmo choque que Chico Xavier sentiu.isso só se deve à paixão terrena e materialista . que refletem o espírito submisso às autoridades e aos ídolos religiosos que faz de boa parte do povo brasileiro uma multidão vulnerável aos arbítrios dos detentores do poder. até porque os espíritos do além não são tolos. por isso. pregações moralistas e todos os desvios da essência de Allan Kardec. morrendo. a "superioridade espiritual" dos dois é apenas uma farsa. com outro agravante: tentar usar o próprio pedagogo francês para legitimar todas as mistificações trazidas por Divaldo em suas palestras. porque espalhou para o mundo inteiro sua verborragia cheia de mistificações. Chico Xavier. com o agravante de ter usado o pretexto de caridade e as "vestes materiais" do caipira humilde e depois do velhinho bondoso para enganar as pessoas da forma ampliada e. obsediados pelos estereótipos religiosos cuja fé cega os aprisiona no atraso de suas vidas. ao ver que seus simulacros terrenos de "evolução espiritual máxima" não passaram de uma grande ilusão. tomada por "verdade indiscutível" apenas pelas paixões terrenas de seus seguidores. Questionamento Espírita A mania de argumentar intelectualmente ideias sem nexo Há para os "médiuns" se sobressaírem de forma descomunal.apesar do pretexto "espiritualista" - de seus seguidores. Divaldo Franco também pagará caro. construída para atrair e sustentar os instintos e paixões das pessoas na Terra. mais deplorável. Quando regressar ao mundo espiritual.

doutrina tida como "esclarecedora" mas que se revela preocupantemente obscurantista. se aproveitando que o valor que ele acredita é geralmente defendido por "gente importante". No Brasil. por causa das "afinidades" com os "ensinamentos cristãos". O "espírita" tem explicação para tudo. É uma espécie de chato pedante. A mensagem "espiritual" destoa do estilo pessoal do morto porque ele passou a falar "a linguagem universal do amor". mas dentro de uma roupagem de argumentos não muito consistente. A caridade é pouca. Tem sempre aquele cara que. No "espiritismo". mas persistente. O "médium" acusa o pobre coitado de "ter sido tirano" em outra vida porque "falou com as almas do além". isso é ilustrativo. Um sujeito que insiste sempre em argumentar. existe uma grande mania. nas redes sociais. Das pessoas tentarem usar argumentos intelectuais para coisas nada intelectuais. porque os "médiuns" fazem "o que podem" e encontram "barreiras no caminho". A pessoa sofre porque "está tendo o que merece". quer dar desculpas "nobres" para causas tolas ou até mesquinhas.Os "intelectuais de sofá" tentam dizer que os "médiuns" assim se comportam porque são dotados de "missões divinas próprias". Tudo isso na base do achismo. O "espiritismo" é catolicizado. .

com mensagens longas ou "bem elaboradas". que pioram no caso do "espiritismo". E o sujeito tenta dar uma de sábio. Se a coisa perdeu o sentido. Pouco importam os benefícios. Se a "caridade" não vale pelo número de beneficiados. pronto.O pior argumentador não é aquele que faz uma explicação prolongada. na esperança de ficar com a posse da verdade. Sempre assim. Enquanto isso. ele diz que "sacrifícios são necessários". Imagine então em dimensões nacionais. Sabe-se que a Mansão do Caminho. Porque o "espiritismo" tem mania de se achar uma religião "intelectualizada". Pouco lhe importa que ele defenda uma ideia sem pé nem cabeça. quando se vê que ela está cada vez mais medieval e mais obscurantista. Um desses "intelectuais do sofá" foi defender o risível título de "maior filantropo do país" que Divaldo Franco recebeu do "achismo" da Rede Globo de Televisão. Mas as pessoas vivem tomadas pelas paixões religiosas. . ele tem argumento para tudo. a "caridade" vale pela fama do "benfeitor"! Sendo assim. Se questiona-se demais sobre algo. então não é caridade. Pura gafe! Mas o carinha foi argumentar nas redes sociais que essa porcentagem era feita para "diminuir a importância de um grande nome religioso". não ajudou. não precisaríamos sequer visitar as "casas de caridade". ele alega "overdose de raciocínio". Se a coisa é ruim. ele tenta dizer que tal constatação "está equivocada". o empreendimento de Divaldo. sequer 1% da população de Salvador. Ele estava preocupado mais em proteger a reputação de Divaldo. em 65 anos de existência. Se a coisa não é aquela maravilha. no esforço vão de ficar com a palavra final. ele diz que é "melhor do que nada". E aí seus seguidores tentam argumentar tudo. E isso parte de seus próprios ídolos. tentando convencer de todo modo. basta botar o "benfeitor" na vitrine da entrada e. a gente vê que a realidade não é como ele pensa. É aquele que se desespera sempre em argumentar e fazer réplicas o tempo inteiro.

Ah. Comentários Object 1 Postagens mais visitadas . inventou o argumento de por que ele não ter feito autocirurgia. E depois a gente critica os "espíritas" e seus seguidores não gostam. E vão mais uma vez argumentar "intelectualmente" sobre ideias sem sentido. de forma malandra e oportunista. Haja paciência. O "supercurandeiro" João de Deus nem para chamar o espírito de Rogozov para lhe ajudar. décadas depois. Um argumento sem pé nem cabeça. "bastante filosófico".O "médium" João Teixeira de Faria.. "Barbeiro corta o próprio cabelo?". precisando apenas de dois assistentes não-médicos para fornecer objetos solicitados por ele ou para segurar um espelho para o médico fazer operação de apendicite em si mesmo. o médico Leonid Rogozov fez uma autocirurgia em situações delicadas. Foi uma operação delicada e sob risco de morte. mas há mais de 50 anos. que lhe deu capa certa vez). o João de Deus (apadrinhado pela reacionária revista Veja. e que saiu bem sucedida. Rogozov só morreu de velhice.. perguntou. para muitos. mas.

Vídeo comprova que Humberto de Campos não é autor espiritual de supostas psicografias lançadas pelo "médium espírita" Chico Xavier. . Francisco Cândido Xavier iniciou sua trajetória arrivista com um livro de poemas "do além". a paixão religiosa. essa orgia sem sexo e nem dinheiro. em muitos casos parecendo verdadeiras paródias. E as razões para tal constatação são muito mais simples do que se pode imaginar. mas tão mórbida e voltada para os gozos "do outro mundo". publicada na referida obra "mediúnica". tão levianos e lascivos. os poemas são idênticos em estilo e mensagem. mas cabe aqui tomar … Vídeo confirma: Humberto de Campos não é autor de "psicografias" que levam seu nome. Parnaso de Além-Túmulo. À primeira vista. Sim.Um "Cruz e Sousa" fake trazido por Chico Xavier (Por Demétrio Correia) Pioneiro dos fakes. mas que a paixão religiosa deixou passar como "obra autêntica da espiritualidade superior". veja o vídeo até o final. e um poema do suposto espírito. Antes de fazer qualquer juízo de valor. Sabe-se que Chico Xavier não realizou os pastiches sozinho e ainda se há de analisar as verdadeiras razões desse embuste literário. poeta simbolista brasileiro. O livro se comprova uma coleção de pastiches literários. Aqui vamos comparar um poema de João da Cruz e Sousa (1861-1898). sem sucumbir à paixão religiosa que sempre protegeu o anti-médium mineiro.

que havia in… Pessoas de bem já conhecem demais perdas e tragédias. reduzido a cacos desde 2016. E o Brasil.. Seria transformá-lo numa teocracia que se revelará sanguinária. Pátria do Evangelho" é ideal roustanguista (Por Demétrio Correia) Já foi dito que o Brasil não pode. um livro de sátira humorística (!). é que o engodo que é o livro Brasil. Quando muito. combinada com o governo Getúlio Vargas. Mas o que poucos se interessam em admitir. mesmo. Coração do Mundo. Sim. A linguagem em nada lembra o estilo dele. Além disso. na verdade. um plágio grotesco extraído de. Ele foi vítima do Brasil Anedótico que endeusa farsantes como Chico Xavier. a patriotada literária que é este livro teria sido. Seria botar mais um país para se tornar um império mundial. a alegação de que o "espírito Humberto de Campos" teria escrito um livro destes só pode ser uma piada. não seria capaz de tão engenhosa tarefa. E os espíritos atrasados? . Pátria do Evangelho não foi escrito pelo espírito de Humberto de Campos.Projeto "Brasil Coração do Mundo.. não deve e não tem condições para ser o tal "Coração do Mundo" e "Pátria do Evangelho".

A impressão que temos é que sempre somos masoquistas. Certo palestrante "espírita" recomendou o filme A Cabana (The Shack). agora. . ao inútil e ao nocivo sempre se portou de maneira dolorosa. baseada num best seller literário. obtido pela banalização que sempre deturpa uma novidade. Vivemos tantas tragédias desse nível que chega a ser um acinte termos que "obter mais lições" sobre aquilo que a gente aprendeu até demais. Quantos progressos humanos foram adiados por tantas e tantas perdas. Muita gente se recusa a admitir que as pessoas que impõem tragédias e infortúnios aos outros são as que mais se atraem e se prejudicam. criando seus próprios prejuízos e mortes. em tarefas desempenhadas de maneira insubstituível. Mas tragédia envolvendo pessoas de um caráter mais evoluído é algo que existe há anos e atingiu um número maior de pessoas. O moralismo religioso sempre apela para aceitarmos as perdas e ainda tenta forçar a apresentar "novas lições". cancelando uma série de projetos futuros que nunca mais serão realizados. porque não há trainée que faça um canastrão ou arrivista substituir o gênio que se foi.Vivemos uma educação moralista viciada. Ficamos na visão materialista que defende que um espírito grotesco fique "mofando" a vida toda na esperança de que ele aprenda o que sua vaidade impede de aceitar. O Brasil que se apega ao supérfluo. O que há de personalidades de grande valor que faleceram cedo ou no auge de sua tarefa espiritual na Terra. deixando trabalhos em andamento. Ficamos até resignados e estamos acostumados de ver gente brilhante morrendo de repente. Quantas missões humanas foram ceifadas ou interrompidas na sua plenitude. quando na verdade já aprendemos demais sobre as perdas que sempre temos e estamos até cansados de ter. o Brasil já está cansado de saber. O Brasil sempre se inclina aos retrocessos e só aceita progressos quando eles são desfigurados pelo próprio retrocesso. nostálgica mas conformada quando perde o que mais necessita. quem precisa aprender o que é perda são aqueles que são muito atrasados. sobre um homem que perdeu sua filha mais nova e nunca mais viu seu cadáver e volta ao local da tragédia para encontrar uma lição de vida. Somos pós-graduandos na perda de entes queridos!! O que quase ninguém percebe é que.

sobretudo um . sobretudo durante julgamentos transmitidos em redes de TV. também". Por que será? Talvez se possa explicar pelo fato da sociedade brasileira ser moralista. conservadora e. Uma sociedade que defende o porte de armas e que alega que homicidas ricos e poderosos tenham cometido crimes por um propósito "justo". uma gigantesca ilusão. em geral. O medo de ver tais criminosos morrerem apavora mais as pessoas do que a perda de um ente querido. falecendo de câncer. uma "tragédia à vista".Mas isso é compreensível. provocam numa sociedade em processo de explosiva convulsão social. O que não dá para compreender é quanto a homicidas ricos e poderosos que ficam impunes. pela revolta que seus crimes. Mas se é um homicida que ocupou os noticiários nacionais. mas também deixemos morrer em paz. matando mulheres inocentes por conta de um ciúme doentio. provocam duas tragédias: a da vítima. É aquela coisa: "deixemos eles viverem em paz. famosos pela desculpa da "defesa da honra". fazem pessoas reagirem como se isso fosse um dado ofensivo. Os chamados "jagunços" são mal alimentados.. fumam e bebem demais e geralmente parecem mais velhos que são. São "justiceiros de luxo". infarto e até por distúrbios alimentares. também devemos nos preparar para a própria tragédia que eles contraíram para si. tiram a vida do outro. por isso. e.como um câncer ou um sério risco de infarto . e a de si mesmas. Há um medo de noticiar o falecimento de algum homicida rico. missionários e ativistas rurais também não possuem uma boa expectativa de vida. de forma que dificilmente eles conseguem chegar à velhice. Os feminicidas conjugais (antes definidos como "criminosos passionais"). aliás. Mas isso é uma grande. porque é outra atrocidade. assim que devemos respeitá-los em suas vidas. estão entre as pessoas com o maior alto risco de sofrer infartos no Brasil. São também jurados de morte em potencial. Os pistoleiros que matam camponeses. de certa forma. quando têm suas tragédias potenciais anunciadas . em muitos casos tendo uma vida tão curta quanto as vítimas que mataram. são pessoas que "não podem morrer". mas. às vezes vistos como arremedos de Deus pelo "direito de definir a morte do outro". vingativa. não raro antes dos 60 anos de idade. É certo que não vamos sair matando homicidas impunes. As pessoas que. não há também como a imprensa omitir. uma "tragédia às prestações".

não se importam em ver homicidas vivendo até os 85 anos como se fosse um "turista" na Terra. e. em muitos casos de alto nível altruísta. Poucos são aqueles que realmente sentem remorso pelo que fizeram e aprendem rigorosamente a má lição de seus crimes. Mas aí vem o refrão "olha só quem fala". "morre sem morrer". uns com medo de despertar a consciência trágica nos machistas. As pessoas se apavoram só de pensar que um feminicida rico morra antes dos 60 anos de idade. retomar todos os privilégios e arrogâncias. Em vez disso.feminicida conjugal. ele terá uma nova encarnação. é benéfica: livre daquele nome ilustre manchado com o sangue de outra pessoa. por mais que tenha morrido bem antes. Em vez de passar a velhice tentando apagar as manchas de sangue que comprometem seu ilustre nome e seus privilégios. ainda tomados de muita vaidade. ele encontrará situações novas. Sua ressocialização não se encerra. o homicida que morre apenas têm como "prejuízo" a perda de seu nome material. A omissão faz com que este tipo de homicida seja o único tipo de pessoa que "não pode morrer" e que. talvez até limitações. Por outro lado. sob o risco de "aprendizado". pois os homicidas. jurista etc. que poderão remodelar sua personalidade de forma a preveni-lo de um novo crime. Sem o status profissional. Em muitos casos. ele poderá se preocupar mais com o trabalho. apenas zelam para recuperar os privilégios materiais que seus nomes terrenos representam. achando que os homicidas ricos e poderosos "precisam de tempo" para ressocialização. o feminicida conjugal que havia sido. podendo. Em muitos casos. Pessoas que se preocupam com a tragédia de um homicida se resignam quando seus próprios filhos morrem antes de entrar na faculdade e realizar seus valiosos projetos pessoais. A sociedade moralista se apavora com tais tragédias. em tal encarnação. pode reencarnar como alguém que sofre desilusões amorosas e consegue apenas empregos modestos. em muitos casos. outros para não estimular a comemoração do movimento feminista. mais "limpa" e sem os atributos sociais que as condições terrenas da encarnação anterior mantinham. em vez de usar o prestígio social para praticar um crime de vingança e depois recuperar . sendo apenas presumidamente morto a partir dos 93 anos. quando é para morrer. profissional liberal. ele não precisará cobrir de ouro as manchas sangrentas da encarnação anterior e. Mas aí um desequilíbrio ético se ressalta. um empresário. portanto.

diante da impossibilidade de conquistar a mulher que ele queria namorar. "movimento espírita" e a ilusão das .. O consentimento de uma sociedade moralista com isso. que mais precisam de desilusão para regular seus desejos e instintos abusivos. iludido com a conciliação entre as forças do atraso e do progresso. enquanto deixa pessoas de grande valor morrerem antes até de iniciar qualquer tarefa de progresso social. Famílias são enganadas e exploradas por supostos médiuns FEB lança livro "inédito" de Chico Xavier Chico Xavier se contradiz quanto à reencarnação de Emmanuel . os espíritos atrasados. preferindo fazer turismo encarnacional que os faz cada vez mais privilegiados. ser cada vez mais deixado de lado pelos retrocessos que perdem a vergonha de serem impostos à população. Poderá também gostar de: Brittany Murphy. E. Hoje o que se vê é um progresso antes condicionado pelas restrições do atraso. acreditando num falso equilíbrio. o apodrecimento ameaça até mesmo o que parece relativamente novo nas atividades diversas de nosso país. ele poderá usar o emprego modesto para construir seu progresso espiritual. como numa fruta nova contagiada pelo fungo da fruta podre.em vão a reputação perdida. só serve para o Brasil ficar ainda mais atrasado. são os que mais se livram desta necessidade.. Da forma como ocorrem tragédias e não-tragédias no Brasil.

que. numa cidade do interior de São Paulo. Houve até mesmo rumores de que Emmanuel seria "presidente do Brasil" em 2045. no Triângulo Mineiro. apesar de crises e ameaças." André Luiz. ele será sempre o fiel da balança pela sua fé e a esperança no destino do Brasil a ele confiado. muitos dos que foram o esteio da situação serão chamados a prestar contas a Deus. também em Minas Gerais. trazida por mensagem natalina supostamente atribuída a André Luiz. para cumprir sua missão de "educar" os brasileiros. criando condições para se tornar célebre como professor e como missionário do Cristianismo. em Congonhas. e pode ser atribuído a qualquer personalidade que simbolize desde algum missionarismo religioso até mesmo um bonapartismo político. internas e externas. divulgada por Chico Xavier no "centro espírita" Jesus de Nazareno. numa interpretação bastante tendenciosa. vai aparecer um homem franco. Então o sol. recentemente. "Será combatido e criticado por seu temperamento e atitudes. em 1971. em 1998. não só no Brasil." A mensagem não é explícita. dará uma nova dimensão e personalidade nos destinos do Brasil. Emmanuel iria reencarnar em março de 2000.O anti-médium Chico Xavier entrou numa séria contradição quando. reiterou. aparentemente com base em mensagem de seu "orientador" Emmanuel. numa reunião com um grupo de "espíritas" em Uberaba. quer dizer os recursos que ele terá). e o Brasil será verdadeiramente o coração do mundo e. Segundo essa mensagem. mas ele contará com a proteção das Forças Supremas que habitam o Cosmos. que irão aparecer. sincero e leal. em 23 de dezembro de 1952: "O mundo caminha para grandes conquistas e também para grandes catástrofes. as enchentes e o frio vão criar fome e desespero. dada em época de campanha presidencial. no fim de tudo. Mas. um aviso que já havia feito antes. ( As catástrofes da transição planetária )"Com a mudança dos homens. às custas das supostas "profecias" de Chico Xavier e Divaldo . corrigindo injustiças e fazendo voltar a confiança e esperança no futuro do Brasil. "Mas. mas também no mundo. montado em seu cavalo branco e com sua poderosa espada ( Isso é alegórico.

Isso se deu diante de tantos escândalos e controvérsias causados pelas atividades de Chico Xavier. e querem ser cientistas. reduzindo os mortos a figurantes ou até nomes a enfeitar a publicidade religiosa do "espiritismo" brasileiro. ser uma forma de "vetar" qualquer outro uso de Emmanuel por outro anti-médium. disse o biógrafo de Chico Xavier. que também havia reafirmado isso em entrevista a Hebe Camargo. na verdade. Elias Barbosa. divulgadas desde o fim dos anos 60. gente. naqueles idos de 1998. e ele costuma dizer que nos espera no mundo do além para em seguida retomar a vida física. fala-se em Emmanuel como responsável para preparar o Brasil para 2052 ou 2057. Afinal. Esses anos são tidos pelos falsos profetas do "movimento espírita" como épocas de "reconstrução da humanidade". expressando a arrogância e o pretensiosismo dos "médiuns" brasileiros.que Emmanuel esperaria Chico Xavier falecer para então voltar à vida terrena. achando que possuem argumentos intelectuais para tanto. E ele até costuma me dizer: 'Quando eu estiver na vida física. Eles queriam mais: queriam ser o centro das atenções. Queriam ser profetas. suas atividades em parceria com o antigo jesuíta. só está esperando eu partir". com suas frases prontas sobre qualquer coisa. A CONTRADIÇÃO Pois Francisco Cândido Xavier. na TV Gazeta de São Paulo. numa entrevista ao programa Fantástico. referente às supostas profecias do anti-médium mineiro. que Chico afirma ter encerrado. "Nosso Emmanuel. um atestado de falta de firmeza e reparos diversos para uma obra que pretendia ser uma "mensagem acabada" da espiritualidade através da poesia. mas o aspecto contraditório que apresentaremos a seguir é bastante outro. da Rede Globo de Televisão. e vocês estiverem fora do corpo físico. Chico havia dito aos presentes na referida reunião . em 1973: "Isso (reencarnação de Emmanuel) tem sido objeto de conversação entre ele e nós (Chico se refere a si mesmo na primeira pessoa do plural). presidente do Centro Espírita Uberabense e vice-presidente da Aliança Municipal Espírita de Uberaba . que nunca se contentaram na missão simples e discreta de intermediar contatos entre vivos e mortos.Franco. cujo um de seus piores exemplos foi o de sucessivas revisões de Parnaso de Além-Túmulo. o fim da aparente parceria poderia. Queriam bancar os pensadores.como o filho adotivo Eurípedes Higino e a amiga de adolescência Sônia Barsante. vocês vão ver como é difícil entrarmos em comunicação com vocês e como é . contradisse quando de seu aviso sobre a reencarnação de Emmanuel. ele vai voltar. o maior astro do "movimento espírita". o popstar da FEB. achando que podem prever o futuro.

havia retornado à vida terrena num dado dia de março de 2000. através de jornalistas investigativos. para receber do Chico desencarnado o bastão para a missão terrena? Por que. O que levou então Chico. Afinal. segundo essa tese. Pode isso? Não pode. pelas hesitações e pelas contradições diversas de posturas e procedimentos. ainda seja marcado pela falta de firmeza. que. a morrer depois de Emmanuel voltar à Terra. . O problema é que Emmanuel. porque. criando assim o duplo cenário de emoções piegas e infantilizadas que escondem. numa "data especial" da vitória da seleção brasileira de futebol. que pressupunha uma firmeza que ele nunca tinha e que não poderia fazê-lo líder de coisa alguma. descumprindo algo que o próprio Chico havia dito várias vezes? Emmanuel não poderia ter esperado um pouquinho. mas Chico só faleceu depois. segundo os dados oficiais do "movimento espírita". a corrupção tanto entre dirigentes "espíritas" quanto a de dirigentes esportivos. ele teria esperado Chico falecer para voltar à Terra e inverter as posições de protetor / protegido na missão de propagar o "espiritismo cristão". Emmanuel teria "voltado" antes? Que fatores teriam contribuído para essa "mudança repentina"? Isso causa muita estranheza. que marcaria o "fim da missão de amor e luz" de um astro religioso. se levarmos em conta as "previsões" de Chico e o aviso do próprio Emmanuel. nos bastidores. diante de tantos erros e fraudes. com sua mania de "sabedoria". Ricardo Teixeira iria adorar. e que faz com que o "espiritismo" brasileiro. em 30 de junho de 2002. o "Brasil Coração do Mundo" seria campeão numa partida de futebol. depois se soube. que não foi mais do que uma manobra feita para atender a interesses dos "cartolas" da FIFA e CBF. o chamado "pentacampeonato" da Copa do Mundo daquele ano.difícil orientar vocês para o bem'". E muitos ainda o consideram a doutrina espiritualista mais avançada do mundo. É uma história mal explicada.

Ele não queria saber de balé de palavras. Era homem sério. Isso é muito diferente do que Allan Kardec propôs.O malabarismo das palavras belas (Por Demétrio Correia) Ah. adocicado e florido. Um Holiday on Ice de "mensagens de amor". voltado para a educação e. nunca deixou sua tarefa de pedagogo de lado. Isso é um dos aspectos a que se reduziu o que se entende como Espiritismo no Brasil. como Codificador. Nem sempre o que Kardec dizia era agradável. o espetáculo das doces ideias. A coreografia de palavras agradáveis. um Balé Bolshoi das lindas palavras. antes a adaptando para o novo contexto. o balé admirável das palavras bonitas. apenas cumprindo sua missão de pregação igrejista. que na verdade não traz conhecimento algum. . Palestrantes sorridentes falando muito sobre nada. o malabarismo de mensagens belas. Um discurso enfeitado.

Ele nunca pregaria a Teologia do Sofrimento que hoje é praticamente a base do "movimento espírita". Quanta ilusão. mais uma vez. Sempre prometem "entender melhor Kardec". uma promessa de quatro décadas que não deu em coisa alguma. praticam igrejismo e vivem do balé de palavras bonitas. O "espiritismo" brasileiro há muito se distanciou de Allan Kardec. mas não baixava a cabeça diante de conflitos e contradições. Quanta incoerência escondida em palavras tão dóceis como "amor" e "caridade". E mais próximos da Teologia do Sofrimento do que do Iluminismo que inspirou Kardec. A deturpação do Espiritismo. Tantas palavras enfeitadas. sim. promete "aprender melhor" os livros do pedagogo francês. eles ainda choram. no Brasil. Mais próximos do Catolicismo jesuíta do Brasil-colônia do que do Espiritismo francês original.Ele falava em paz e fraternidade. E. difundidas por risonhos palestrantes "espíritas". Aí quando se fala que o "espiritismo" brasileiro está em crise.. certos de ter o passaporte para o Céu reservado para eles e confiantes em receber a chave para o salão da Verdade Final. Chegou-se ao ponto dos "espíritas" estarem mais próximos do imperador romano Constantino do que de Allan Kardec. Comentários . chegou-se a esse nível vergonhoso do igrejismo. Mas depois esquecem..

surgem vozes alegando o "absurdo" de tal tese. mas é uma perversidade. geralmente superestimado. Tal constatação deixa seus seguidores horrorizados e. . comumente. e ela não é alvo de inveja nem de intolerância religiosa. com um relativo benefício. Um entretenimento de. Sabe-se que o pedagogo francês é traído o tempo todo. sentir prazer com a desgraça alheia. Object 2 Por que o "espiritismo" brasileiro é dominado por almas das trevas? (Por Demétrio Correia) O "espiritismo" brasileiro é tomado de energias maléficas. As pessoas acham tudo lindo. Mas a constatação existe. principalmente por ritos igrejistas. São estórias de gente que sofreu perdas pesadas e apenas conseguiu sobreviver de alguma forma. no qual o artifício das belas palavras esconde o óbvio: a diversão mórbida pelo sofrimento do outro. como as "sessões mediúnicas" que lembram mais as "tábuas Ouija" do entretenimento aristocrático do século XIX. com DNA fundamentado no igrejismo de Jean-Baptiste Roustaing mas jurando "fidelidade absoluta" a Allan Kardec. Ela surge pelas contradições que o "espiritismo" brasileiro. Verdadeiras masturbações com os olhos. sob a desculpa de buscar "exemplos de superação".

é também um aperitivo para a fome voraz das almas das trevas. escravocratas. dirá qualquer um. autoritários. Não adianta. depois. É. sempre coloca a desgraça humana como a "fórmula do sucesso". vingativos. Só o fato de bajular Allan Kardec mas pôr em prática os "ensinamentos" de Jean- Baptiste Roustaing atrai espíritos inferiores dos mais diversos tipos. dizendo para a pessoa aguentar o sofrimento que persiste. racistas. dizer que ninguém sofre além de suas capacidades ou que não existe carma para sofrimentos eternos. Os "reajustes espirituais" viram pretexto para vinganças e outras barbaridades. . sem o conhecimento da Ciência Espírita. sexólatras. em dificuldades de árdua superação. Falam até em "amar o sofrimento"."Mas as pessoas depois deixaram de sofrer e foram salvas". semelhante ao princípio das punições do Catolicismo medieval. ou apelar para o sofredor se ver como "inimigo de si mesmo". o palestrante. tal como o membro do auxílio fraterno. entra em contradição. gananciosos. embora em belas palavras. machistas. mas o discurso. Alegar que a vítima de uma desgraça é culpada e seu algoz apenas um "justiceiro" da Lei de Causa e Efeito (similar à católica Lei de Punição e Recompensa). assassinos. Eles podem cometer sua crueldade à vontade porque os espíritos inferiores são apenas "jagunços astrais" executando apenas "dívidas antigas". Em dados momentos. o palestrante "espírita". Espíritos zombeteiros. é uma abertura escancarada das porteiras "espíritas" para os "amiguinhos endurecidos". com seu "balé" de lindas palavras. A própria tese de "reajustes espirituais". uma desculpa dada para a desgraça alheia. Isso é apenas um dos aspectos de como o "espiritismo" é mistificador e não tem a sinceridade como uma de suas virtudes.

Espíritos autoritários podem falar em "fraternidade" e "perdão". pronunciadas ora com imperiosidade "divina". paisagens celestiais. os espíritos das trevas . As pessoas realmente fraternas e amorosas não se perdem num apelo incessante e exagerado de palavras e imagens doces.já que eles arrumam um reduto para se reunirem com seus planos sombrios . porque precisam convencer as pessoas pelo apelo emocional que lhes prende a suas mistificações. senão o "prazer pela desgraça alheia"? A turma das trevas fica excitada. ora com delicadeza "angelical". que mais falam em "fechar os ouvidos às vozes trevosas que pregam a desunião". Já os espíritos mais traiçoeiros são aqueles que mais precisam mostrar o tempo todo fotos de crianças sorridentes. Falam assim porque os verdadeiros trevosos atribuem como "trevosos" aqueles que questionam todo um sistema de mistificações e ocultismo a que se reduziu o Espiritismo na sua diluição brasileira. educação e podem até mesmo imitar a fala dos anjos. São eles. melhor para eles. bosques floridos etc. Daí que o aparato de "amor" é muito mais escancarado. beleza e mansidão. Os espíritos inferiores é que encharcam as palavras do mais puro mel. pois os espíritos das trevas precisam manter as aparências. Os espíritos inferiores não se afastam sequer das "músicas espíritas" tocadas nos "centros". meiga e macia. até porque eles querem que todos sejamos "irmãos" sob seu domínio e perdoássemos suas atrocidades. . até porque eles podem se relaxar antes de planejarem um novo ardil.. e muitos ignoram que os espíritos inferiores são muito capazes de adotar um aparato de benevolência. Espíritos desordeiros e violentos podem também ter momentos de muita cordialidade. de coraçõezinhos vermelhos. Eles também adoram melodias doces e. quanto mais piegas.O que é isso.

o "espiritismo" nunca sairá das más influências. esquerdistas e rebeldes em geral. Os brasileiros não tomam cuidado com essas armadilhas e. sucumbiu à areia movediça do igrejismo. "fraternidade". de repente. para serem dominados por sua força mistificadora. E isso quanto todos voltam para casa e nenhum membro da família ou do grupo é golpeado por um assaltante ou sofre algum acidente de trânsito causado por energias turbulentas. que sempre adoram uma contradição. contraem quando poupam os deturpadores. só por causa da "bondade". porque querem aglutinar todos em torno dos desígnios trevosos. sempre respaldados do mais belo aparato de palavras lindas e imagens comoventes. São os deturpadores que mais falam em "fraternidade" e "união". inclusive ateus. sobretudo os "médiuns" que vivem no culto à personalidade. no Brasil. Daí que vemos o quanto o Espiritismo. . sofrem um azar enorme depois de irem a um evento "espírita" e voltarem para casa felizes. "solidariedade".Eles falam em "união". os deturpadores logo acusam de serem "vozes das baixas esferas". É o preço caro que os críticos da deturpação. dos mais diversos tipos. A mínima discordância. Acreditando que se pode recuperar as bases kardecianas mantendo os deturpadores no pedestal. "semeadores da guerra e do conflito entre irmãos". mesmo vinda de questionadores sérios e sem ódio. porque querem juntar o máximo de pessoas. no Brasil.

surgido em 1957. 8 de dezembro de 2014 John Lennon e o mito "espírita" dos "reajustes espirituais" O moralismo "espírita" parece muito simplório. mito definido como um "acerto de contas" que o "movimento espírita" herdou dos ideais de Jean-Baptiste Roustaing e do Catolicismo medieval português. Sua visão consiste puramente em condenar vítimas de tragédias e minimizar a culpa dos algozes. Há 34 anos. John Winston Lennon. quando o baterista era Pete Best (houve ainda uma fase. mas não resistiu aos ferimentos. Lennon era um dos músicos mais polêmicos e prestigiados do rock mundial. popularizou o Mersey Beat. em 09 de outubro. The Quarrymen. e nos Silver Beatles. havia sido morto com dois tiros diante de sua mansão em Nova York. como membro dos Beatles. Chegou a ser socorrido com vida. John. evidentemente por conta da famosa banda de Liverpool na qual tocou ao lado de Paul McCartney. nos EUA. onde vivia há vários anos. sonoridade do rock . músico inglês que havia sido um dos fundadores dos Beatles. antes.segunda-feira. em que o baixista era Tommy Moore e Paul fazia a terceira guitarra). Ele mal tinha completado 40 anos dois meses antes. Paul e George haviam sido colegas de Lennon no embrião dos Beatles. vistos como "agentes" de "resgates" ou "reajustes espirituais". George Harrison e Ringo Starr.

como o moralismo "espírita" não percebe que homicidas também são vulneráveis às suas respectivas tragédias. de J. optando entre o contrabaixo acústico e o elétrico e acrescentando a eles instrumentos inusitados como um tanque de lavar roupa transformado em percussão. bebedeira. no sentido do moralismo mais conservador. impulsionou desde o rock básico de garagem até as bandas progressivas. a prisão perpétua prolongou a vida deles. por exemplo. devido ao seu estilo de drogas. Sem saber. se tivessem saído da cadeia. e. O Apanhador no Campo de Centeio (The Catcher in the Rye). Mas Mark alegava também que "não confiava" em Lennon e disse que atirou nele por achá-lo hipócrita. espécie de tradução juvenil do folk irlandês em que se juntavam violões e guitarras elétricas. Afinal. a exemplo do próprio Manson. ele busca. 30 anos de detenção. Os Beatles impulsionaram toda uma grande geração de músicos de rock. os dois há muito tempo teriam falecido. Já Chapman não percebe . isso quando não morrem mais cedo. portanto. Chapman tem na prisão perpétua um benefício. já que matam e morrem por . Condenado à prisão perpétua. nos últimos anos.britânico que se aproximava do skiffle. cigarro etc. fazendo com que milhares de bandas de rock fossem formadas no mundo inteiro. assim como Charles Manson havia cometido sua chacina em 1969 com sua "Família Manson" inspirado por uma música dos Beatles. 71 anos. "Helter Skelter". diversificando sua linguagem e expressão musical. Charles Manson tinha uma vida "rock'n'roll". Pelos seus contextos de vida. Manson já teria falecido entre 1987 e 1997. Salinger. Manson só chegou aos 80 anos porque permaneceu preso e longe de sua vida em excessos. fracassando em diversas tentativas. MARK CHAPMAN DEVIA AGRADECER AOS CARCEREIROS O estranho jovem Mark Chapman matou John Lennon se dizendo influenciado por uma obra literária. Se nós vemos roqueiros morrendo por volta de 67. os dois. sendo apenas figuras lendárias eternizadas por obituários registrados até no Wikipedia. Se Manson tivesse sido condenado por leis brasileiras. obter liberdade condicional. como se prevê. com prescrição da pena para 1999 e liberdade condicional obtida em 1974. nas leis brasileiras para homicidas. de 1964 a 1970. D.

ambos apostando na figura do homicida como um "higienizador social" . Os "espíritas" da linha da FEB. pode até viajar ao exterior e gozar até mesmo de privilégios sociais ..o quanto ele deve agradecer aos carcereiros por manterem ele vivo dentro da cela. Chapman tivesse sido condenado pelo padrão das leis brasileiras. Segundo essa tese. o "espiritismo" brasileiro aposta numa espécie de "fiado moral" às pessoas de baixo nível evolutivo e o homicídio. pelo carisma que os Beatles possuem no mundo inteiro. não oferecem ameaça à sua tranquilidade cotidiana. fazendo "acertos de contas" de espíritos "em provação". em circunstâncias ironicamente semelhantes às da morte de Lennon. até admitem que o homicida contrai alguma "culpa" pelo seu ato. danos sociais que. Afinal. Pelo contrário. com pena que prescreve em dezembro de 2010 e liberdade condicional obtida no final de 1985. na encarnação presente do ato homicida.conta de seus pontos fracos. Chapman também teria sido morto entre 1986 e algum ano da década de 1990. é visto como uma atitude cujos efeitos mais danosos só seriam vividos pelo seu praticante uma ou duas encarnações depois. suas fraquezas pessoais e vícios que lhes castigam o organismo . quando muito. além de evocar antigas sentenças do Império Romano (como se nota no caso de Jesus Cristo. No entanto. se Mark Chapman tivesse ganho liberdade condicional. se depender das leis brasileiras. mesmo dramáticos. Se. como o fato de não poder mais participar de um reencontro de seus antigos colegas de escola. numa clara herança a Jean-Baptiste Roustaing e do jesuitismo brasileiro . vivendo praticamente como se não tivesse cometido . por exemplo). ele não demoraria para ser morto por algum fã dos Beatles. meros "agentes" de "reajustes espirituais". NÃO EXISTEM "JUSTICEIROS DO ALÉM" O moralismo "espírita" tenta minimizar a culpabilidade dos homicidas tratando eles como "justiceiros do além".como ser empresário e conquistar belas namoradas . seu praticante apenas sofre. ato de trogloditismo social ainda remanescente em nossos dias. pelas emoções intensas que causam em seus fãs e por sua projeção mundial que atravessa décadas. o homicida sob esta ótica e. por exemplo. talvez na primeira metade..

as vítimas é que são as culpadas e elas é que. muitas vezes. como drogas e álcool. enquanto o homicida atua em função de seu egoísmo contra o outro) como também ele tem seu alto grau de vulnerabilidade. que não raro abalam sua saúde psicológica que pode afetar até mesmo um organismo razoavelmente saudável. fora das grades. E. o homicida não só é muito mais culpado que o suicida (que. o homicida desperta revoltas. tem como atenuante o seu livre-arbítrio. Desafiando normas de convívio social e afrontando projetos de vida e o sossego cotidiano. no lugar da liberdade condicional. Talvez. Seria muito melhor. com suas tragédias. Para o "espiritismo". desse devaneio moralista. porque só um documentário sobre seu crime. da vida carcerária. O fator surpresa pode lhe causar um choque forte demais. com todo o equívoco e gravidade de seu ato. . em diversos aspectos. Mesmo um homicida saudável não pode ver qualquer canal de TV. diante do contexto dos prejuízos causados pelo ato criminoso. Daí que a pessoa que tira a vida de outrem cria sua própria tragédia. O homicida. protegidos das pressões emocionais que.crime algum. podem lhe causar um infarto fulminante. herdado do Império Romano. do Catolicismo medieval e do roustanguismo. os teriam matado há muito tempo. no caso de Mark Chapman (e Charles Manson. mata em função de algum excesso pessoal. ou em função de algum interesse que julga estar ameaçado. que interrompem projetos de vida não facilmente planejados. apesar dos danos irreparáveis que ele havia causado aos familiares e entes de suas vítimas. ou o fato de encontrar um parente de sua vítima numa viagem coincidente a um lugar distante. "pagam antigas dívidas" supostamente contraídas em outras encarnações. à sua maneira) foram beneficiados pelo sossego. Fora. Isso por causa das pressões emocionais profundas e intensas. ainda que tedioso e improdutivo. Chapman deveria ter pedido algum trabalho útil e um hobby para se distrair na prisão. pelos efeitos e pressões emocionais que causa. no entanto.

Na ausência de pesquisas mediúnicas que poderiam permitir uma comunicação efetiva com os mortos.só nas últimas décadas há a "fase dúbia" que exalta o pedagogo francês mas se pratica o igrejismo de Jean-Baptiste Roustaing . porque o contexto não nos permite que surjam trabalhos em série e médiuns em grande quantidade. já que o "espiritismo" brasileiro praticamente surgiu rompendo com os postulados de Allan Kardec . já faz comprovar o quanto a mediunidade é fraudulenta.segunda-feira..Usurpação de seu nome por Chico Xavier atende à obsessão materialista por obras que os mortos não podem produzir. não há como receber obras novas confiáveis dos espíritos falecidos. em quantidade industrial. As paixões religiosas que fazem as pessoas aceitarem todos esses absurdos. 24 de abril de 2017 Pretensas mediunidades refletem carência materialista diante das mortes prematuras HUMBERTO DE CAMPOS . fazem com que a emotividade cega peça para que surjam "novas obras" . inclusive a aberrante "reunião" de pintores do além-túmulo de diversos lugares e épocas. trabalhos supostamente mediúnicos. apenas porque apresentam uma retórica e um aparato associados a supostas ações e ideias de bondade. A estranha facilidade de haver supostos médiuns e de surgir.

sem autorização e sob a desculpa do "pão dos pobres". as obras são sempre acompanhadas de algum apelo religioso. que Humberto de Campos faleceu prematuramente. as pessoas aceitam como "autênticas" as supostas psicografias de Humberto. Só que se sabe que são trabalhos que destoam do estilo original do autor maranhense. aceitassem como "autênticas" as mensagens apócrifas que carregam os nomes dos entes queridos ou dos ídolos famosos. e um diário secreto. as pessoas então sucumbem à mais cega credulidade. cabendo meios sérios de possibilitar essa comunicação. Só que isso revela uma obsessão doentia. O que se vê como "obra mediúnica" no Brasil é uma aberração. as pessoas sentem falta de material novo relacionado a ele. diversas coletâneas foram lançadas. mas expressam fielmente o pensamento pessoal do suposto médium e todo o estilo deste. ainda que implícito. Ver. se tornando uma pegadinha tão bem sucedida que até os familiares do morto alegado acreditam. Poucos trabalhos póstumos Humberto deixou em vida: dois livros de memórias. O que poucos percebem é que os supostos trabalhos mediúnicos acabam atendendo a uma obsessão materialista.atribuídas a personalidades falecidas. Então. Mas. sob o pretexto de que elas trazem "mensagens positivas" e portanto "não causam a menor ofensa". A saudade dos mortos faz com que as pessoas. Além destes. movidas pela carência materialista de novos trabalhos e mensagens. intelectualmente medíocre e frágil e apegado às paixões religiosas. surgem trabalhos "espirituais" que aparentemente sugerem "continuidade" da obra inédita do autor maranhense. inexistentes devido à falta de estudos sérios e consistentes. por exemplo. assim. E isso acaba seduzindo e aliciando as pessoas. eles não têm condição para lançar trabalhos inéditos. As obras não refletem o estilo do autor morto alegado. É um truque tão engenhoso que dificilmente é desmascarado. Isso cria um mercado voraz. um deles deixado incompleto. porque. Pior: para evitar acusação de fraude. E aí Chico faz uma verdadeira . no caso deles terem sido escritores ou pintores quando eram vivos. dificilmente desperta alguma desconfiança. embora aspectos de fraude não sejam difíceis de serem identificados. como Chico Xavier. Como os mortos já não exercem as atividades que faziam na Terra. em que qualquer famoso que morre passa a ter seu nome apropriado por um terceiro. aos 48 anos. Sendo então o "médium" uma figura cercada de muitos fanáticos. num Brasil de hábito de leitura irregular.

Cai quando assume posturas que. alguém que pôde transmitir o saber através do humor. Com isso. Com isso. 26 de abril de 2017 Millôr Fernandes nocauteou Chico Xavier e Divaldo Franco No malabarismo das belas palavras. irá desmentir. eles têm que estar associados a supostas mensagens inéditas que. Millôr pode ser tomado emprestado para . que sem perceber as nuances do espírito. dissimulam as ânsias vorazes e a adoração voluptuosa àqueles que têm a "façanha" de morrer cedo. com os supostos médiuns promovidos a dublês de pensadores e beneficiados pelo culto à personalidade. Uma frase de Millôr Fernandes. sim. cobertas pelo verniz de uma suposta espiritualidade. aceitam que venha do "bondoso homem" toda uma carga de supostas mensagens do além. Cria-se todo um faz de conta de pretensa sabedoria. este. que na verdade refletem o estilo e o pensamento pessoal do "médium". até a certeza da vida após a morte é submetida ao capricho das paixões materialistas. Cai por cometer erros de propósito que no momento posterior são tidos como acidentais. quarta-feira. Aberrações como a série de livros "Divaldo Responde" são ilustrativas sobre o quanto o "espiritismo" deturpado arroga-se a se achar "possuidor da verdade".farra aos materialistas. o "espiritismo" sempre cai em contradição. Em pelo menos duas frases. no dia seguinte. saem das mentes dos "médiuns". nas quais as paixões religiosas. em verdade.

atestaria a vitória do contrassenso sobre o bom senso. porque. disfarçada de humildade. há pelo menos uma formalização e uma organização. A realidade é muito complexa para haver pseudo-sábios oferecendo respostas para todas as coisas. porque ninguém vai querer ficar com livros igrejistas que prometem "respostas prontas" para tudo. que ocorrem sob a lona das paixões religiosas. Ou dúvidas. deixam tudo passar. A doutrina marca por um festival interminável de contradições. Os "médiuns" viraram pretensos heróis. Os supostos "médiuns espíritas". na verdade.pessoas que se revelaram perversas como o padre José de Anchieta e Madre Teresa de Calcutá viraram "santos" . que já destoam violentamente do que os médiuns do tempo de Allan Kardec eram. Pensam que o a coerência pode montar uma ilha num mar revolto de tantas contradições e confusões. tornaram-se portadores do mais aberrante culto à personalidade. pois em vez de serem pessoas discretíssimas e quase anônimas. um agravante em relação à canonização católica.questionar o irregular "espiritismo" e seus médiuns dotados de um estrelismo messiânico mal disfarçado de humildade. tomados de uma emotividade extrema.. pretensos santos canonizados de maneira informal. arrogando uma perfeição descomunal. que o bom senso e o contrassenso podem ser falsamente conectados por uma palavra solta chamada "amor". mas inspiradora dos mais levianos gozos terrenos. iludidos com sua sensação de "posse da verdade" e. basta o "achismo" para atribuir santidade a fulano ou sicrano. como uma outra versão da frase de Millôr que circula na Internet: "Se você não tem dúvidas. . é porque está mal informado". Falam sem saber. tenham vergonha até de serem jogados nos sebos. Seria um falso equilíbrio que. da forma mais cafajeste. Eles ficam fazendo um interminável jogo de palavras que tenta dar a falsa impressão de tanto oferecer certezas como adotar autocríticas. quando são desmascarados. os tais "Divaldo Responde". Outra frase de Millôr é a de que "Heróis nunca me iludiram". Ha um malabarismo discursivo em que os "espíritas" primeiro assumem posições taxativas que depois vão relativizando. o verdadeiro sábio não é aquele que oferece respostas. com todo o tendenciosismo e leviandade de muitos processos . Os seguidores. tentam reconhecer os erros mas é tarde demais. Além do mais. No "espiritismo". Só essa frase faria com que os volumes pedantes do anti-médium Divaldo Franco. Uma frase é "Quem sabe tudo. é porque anda mal informado". mas questões.

confortante.O que parece lindo. no Brasil. Tivemos. e rádios de rock que se deturparam em prol de uma linguagem "jovem". a ideologia em si não é o sistema original de ideias contido numa corrente que. opinião e sem sensualismo obsessivo a se casarem com homens de liderança. no Brasil. O Espiritismo entra nesse bolo de bolor. mas que sobrevive na essência quase oculta da novidade deturpada. . Ainda há uma outra frase de Millôr Fernandes que também pode ser interpretada. enquanto aquelas que se contentam em ser meros objetos sexuais são "dispensadas" até de ter um namorado. Tivemos vários exemplos de quanto as novidades "perecem" pela compactuação com aspectos retrógrados da corrente que deveria ser rompida. por sinal. Jovem Pan. é sua desfiguração total: em lugar do cientificismo original kardeciano. E temos um feminismo que tem que negociar com o machismo. O que se vê na doutrina de Allan Kardec. Na verdade. pelo malabarismo das palavras. "Médiuns" que viram objetos de adoração extrema. surgiu inovadora. seja "aconselhando" mulheres com inteligência. Millôr Fernandes. na verdade. que é de abraçar novidades e compactuá-las com conceitos velhos: "Quando uma ideologia fica bem velhinha. mas diante de uma mania muito comum no Brasil. Não se preocupava em ser santo. ou melhor. pelo espetáculo de suas atividades religiosas. não exatamente ao pé da letra. no exterior. pela pretensa sabedoria e por uma aparente filantropia que mais expõe o "benfeitor" do que realiza benefícios. sábio ou herói. que se faz muito no Brasil. influenciado pelo Iluminismo francês. e com isso tinha a liberdade de trazer ideias consistentes. Diante de tantas análises. espécie de rádio pop mofada. um Iluminismo que compactuou com a escravatura. ela vem morar no Brasil". animador e admirável é. com cobertura nova e recheio podre. tivemos uma cultura rock'n'roll que compactuou com velhos paradigmas de diluições comportadas dos EUA e Itália assimiladas pela Jovem Guarda. mas a forma com que ela foi recebida no Brasil. uma leviandade. Mais recentemente. o que se vê é um igrejismo extremado e um receituário moralista inspirado na Teologia do Sofrimento do Catolicismo medieval. que embora desagrade muitas pessoas por ter sido ateu. foi um grande intelectual que usava do humorismo para trazer boas lições para a humanidade. bastante inexpressivos.

mas que ainda arrasta multidões seduzidas pela tentação fácil das paixões religiosas. a crença de um mentor maior que estabeleceu as diretrizes da doutrina adotada no país. no Brasil.Muito diferente dos "médiuns espíritas" que. sábado. para promover um igrejismo velho e cansado. na reunião do grupo de Estudos Espíriticos Confúcio. dirigido por Antônio da Silva Neto e por Francisco Leite de Bittencourt Sampaio (homenageado por uma rua na altura do Parque União). O grupo Confúcio foi um dos embriões da Federação "Espírita" Brasileira e uma das . vivem o culto à personalidade. Ismael seria oficialmente o guia espiritual do Brasil. 7 de junho de 2014 "Anjo" Ismael teria sido o mentor do Espiritolicismo Há. Com suas frases. Millôr Fernandes nocauteou os "médiuns" Divaldo Franco e Chico Xavier e outros que seguem linhas semelhantes. divulgando uma mensagem dizendo-se guia espiritual do país. no "espiritismo" brasileiro. chamado Ismael e considerado "anjo". se passando por pretensos sábios e supostos filantropos. Como acredita o Espiritolicismo. Figura estranha e sinistra. Ismael teria aparecido pela primeira vez em 1873.

num sentido positivo ignorado por Roustaing. A recomendação criava um desvio da linha de raciocínio iniciada por Allan Kardec. Roustaing. que ainda por cima também induziu o médium Edgard Armond a . Pátria do Evangelho e envia mensagem posterior em 1941 . Mas como Roustaing causou séria polêmica por conta da tese do "Jesus fluídico".Os Quatro Evangelhos são publicados até hoje . Ismael ou Emmanuel. QUEM FOI ISMAEL? O "anjo" Ismael. conforme as conveniências da FEB. a FEB adotou a esperteza de ocultar o nome de Roustaing e colocar suas ideias na "conta" de Kardec.pareça bem intencionado no "amor e caridade" dos ensinamentos de Jesus. Kardec via a reencarnação como um aprendizado. Roustaing continua no mercado . e limitava o aspecto religioso às questões de ordem ética e moral da vida humana. às custas de uma única médium (a senhora Emilie Collignon). Chico Xavier. a FEB o lançou com quatro). é evocado no livro Brasil Coração do Mundo. que priorizava o método científico e o raciocínio filosófico. tendo sido citado em mensagem atribuída a José do Patrocínio. como creditar a reencarnação como castigo. lançou questões que iam contra os princípios lançados por Kardec.primeiras orientações dadas por Ismael é de que a Doutrina Espírita deva ser abordada com prioridade nos aspectos religiosos divulgados a partir do livro Os Quatro Evangelhos.que. no original. Sua base teórica está em afirmar que Jesus Cristo era uma ilusão. Essa tese é abertamente defendida por Roustaing. entre outras coisas. afirma ter recebido mensagens dos quatro evangelistas e de Moisés. o "espiritismo" brasileiro construiu sua base teórica através deste livro de Roustaing (que tinha três volumes. principalmente o trágico caminho para a cruz. de Jean-Baptiste Roustaing. sob o codinome "Jesus fluídico". O docetismo data do século II.mas as ideias roustanguistas são hoje "atribuídas" a Allan Kardec. pois nunca teve corpo físico e suas dores não teriam sido ilusões. Embora o discurso de Ismael . Através da ação de Ismael. cria uma prece. ele escondia a implantação de uma reciclagem do antigo docetismo do Catolicismo medieval. como "mestre" do "espiritismo" brasileiro. O misterioso Ismael é até hoje evocado.

e que teria vivido entre os séculos XXI e XVIII antes da era cristã. a mesma envolvida numa tradução grotescamente deturpada dos livros de Kardec).criar um programa de "evangelização" (termo considerado "alienígena" no Espiritismo autêntico) na Federação Espírita do Estado de São Paulo (FEESP. um personagem homônimo. Afinal. na suposta encarnação antiga. Afinal.Ismael teria sido seu primogênito .são ainda misteriosos e imprecisos. seria um membro da falange de Emmanuel. o docetismo defendido por Ismael em função de Roustaing data da Idade Média. Ismael teria se casado com uma egípcia. que eram mais próximos do povo judeu. também é duvidoso que ele tenha sido o tal personagem bíblico. Mas. Os dados sobre Abraão e seus descendentes . . O que se pode inferir é que o "anjo" Ismael. o astuto deturpador da Doutrina Espírita através dos livros registrados por Chico Xavier e outros. mas a hipótese de Ismael ser um cúmplice do jesuíta tem maior probabilidade. Agar. um dado bastante controverso. embora não exatamente uma seita. Ismael teria sido. filho de Abraão com a criada deste. na verdade. Há quem diga que seja o próprio Emmanuel. e não há fontes que ofereçam informações relativas fora da Bíblia. com quem teve doze filhos. Viveu na Mesopotâmia e teria sido um dos ancestrais do povo árabe. tem seu nome atribuído a um personagem bíblico. que correspondem a um ano com doze meses e cerca de 30 dias cada. O docetismo deriva de conceitos agnósticos medievais. bem diferente do messianismo que os textos do Velho Testamento descreviam. e aparentemente ele viveu até a idade de 137 anos. cujo misticismo é apenas um derivado excêntrico do Catolicismo. a julgar pelo perfil do "anjo" Ismael. era raro na época pessoas atingirem idade tão elevada e pode ser que a idade seja atribuída a um cálculo que não corresponde aos critérios etários adotados hoje.

atribuídas a seus filhos ou entes falecidos. 26 de dezembro de 2014 Famílias são enganadas e exploradas por supostos médiuns CHICO XAVIER CONSEGUIU ENGANAR A MÃE DE HUMBERTO DE CAMPOS. A saudade pode permitir muitas armadilhas. viu "coincidências de estilo" com a obra . Sem terem coragem de fazer o menor discernimento. as mães traem sua própria confiabilidade ao notarem autenticidade em mensagens atribuídas a seus filhos que apontam claras irregularidades. de tanta saudade de seu filho. Isso é preocupante. no "espiritismo" feito no Brasil. que. A emotividade também pode ser traiçoeira. pela primeira semelhança que encontram pela frente. morto ainda relativamente jovem. O que dizer de tantos exemplos? Por exemplo. o caso da mãe de Humberto de Campos. SE APROVEITANDO DE SUA EMOTIVIDADE.sexta-feira. aos 48 anos de idade. tomados pela saudade desesperada. as famílias que perderam seus entes queridos são as mais enganadas e exploradas pelos seus líderes e supostos médiuns. Ana de Campos Veras. mães e outros parentes são seduzidos pelo clima de comoção e. que podem ser observadas até mesmo sem muito esforço. admitem veracidade nas mensagens falsas que recebe. Por isso. da maneira mais leviana e perniciosa que houver. Nos processos fraudulentos feitos sob o rótulo de "mediunidade".

além de mandar cartas cumprimentando Chico Xavier por "ter trazido Humberto" de volta com os "novos livros e artigos". Vários casos ocorrem ao longo do tempo e são muitos. numa observação bem cautelosa. A atitude de Ana de Campos não é exclusiva. financiaram um livro de supostas psicografias de seus entes falecidos. intitulada Nossa Nova Caminhada. primeiro livro atribuído à autoria espiritual de seu filho. um irmão ou descendente pode reconhecer um falecido através de umas vagas semelhanças? E em que ponto eles podem se enganar ou serem enganados? O CASO LEGIÃO URBANA Um exemplo didático é o caso da Legião Urbana. Trava-se uma batalha judicial entre os dois músicos que integraram a banda. Divaldo Franco e companhia. A atitude de Ana é completamente diferente daquela feita pela viúva e pelos filhos de Humberto.de seu filho nas supostas psicografias de Francisco Cândido Xavier. um pai. E as famílias vão aplaudindo. pelo fato de terem convivido intensamente com eles e conhecido seus hábitos mais peculiares. Será que familiar é o mesmo que ser especialista? E até que ponto um familiar pode conhecer bem o seu ente. Mas. em obras que se verificou irregulares e patéticas em comparação com o estilo que o escritor maranhense trabalhou em vida. porque. familiares de algumas vítimas do incêndio da boate Kiss. Moveram um processo contra Chico e a FEB e constataram que o trabalho por estes feito é fraudulento. favorecendo Chico Xavier. sem perceber certas nuances. que estranharam o uso do nome do falecido marido e pai. nas supostas mensagens "do além". uma questão vem à tona. Ana chegou mesmo a ler trechos de Crônicas de Além-Túmulo. em tese. Mas. São apontadas irregularidades diversas. não bastasse o panfletarismo religioso ser bastante carregado e até exagerado. o guitarrista Dado Villa-Lobos e o baterista . mais preocupados em mendigar fraternidade do que dizer de que forma se recuperaram da morte repentina. cidade gaúcha. mesmo quando se admite que os falecidos eram religiosos fervorosos. eles exageram. Recentemente. os familiares são os que mais conhecem os entes falecidos. e até que ponto uma mãe. A mãe de Humberto de Campos caiu na armadilha das "palavras de amor". E isso desafia os questionadores do "espiritismo" brasileiro. em Santa Maria.

acima de tudo. que havia sido mulher mas. entrar com processo judicial para barrar um tributo de axé-music a Raul Seixas. só para deixar o politicamente correto de lado. Nem sempre é assim. Giuliano não vivenciou a trajetória da Legião Urbana. No caso de artes plásticas e de bandas de rock. É uma questão controversa. É a partir das atividades artísticas ou profissionais que os entes queridos desenvolvem . Foi preciso Kika Seixas. nem de longe consigam compreender as atividades artísticas deles. se vivo fosse. e CPM 22. não pela afeição ou pela falta de convívio. FAMILIAR NÃO É ESPECIALISTA É muito comum mães que. podendo produzir tributos à banda da maneira que quiser. Zezé di Camargo & Luciano e a turma da axé-music deram a Raul Seixas. que conviveram com o falecido vocalista Renato Russo. Giuliano chamou Ivete Sangalo para cantar ao lado de uma montagem digital. e isso ocorre quando a vida profissional afasta estas pessoas dos familiares. parceira de Raul. Giuliano Manfredini. algo que pega seus familiares de surpresa. com perfis bastante divergentes da banda do seu pai. Afinal. os filhos costumam expressar aspectos secretos de sua individualidade. por mais afetuosas e íntimas que sejam de seus filhos. Artistas mortos podem ser desviados de seus contextos. Mas hoje ele é o responsável pela marca Legião Urbana. que não apreciava tais nomes musicais. tendo nove anos de idade quando o pai faleceu. Seus referenciais culturais estão mais próximos de grupos como Charlie Brown Jr. Certa vez. partindo para uma individualidade que nem aqueles que o acompanharam desde o berço são capazes de compreender. que. ele teria abominado tal "homenagem". e o filho deste. mas pela falta de acompanhamento ou de identificação com as suas atividades profissionais. É a partir dessas situações que os familiares e seus entes queridos se afastam. Até os odiava. espera-se que familiares sejam "especialistas" e "profundos entendedores" de seus entes queridos. dependendo das conveniências. um holograma de Renato Russo. sendo que a cantora baiana nada tem a ver com qualquer momento relativo à banda brasiliense. Vide o puxa-saquismo que Chitãozinho & Xororó.Marcelo Bonfá.

causar uma grande tristeza para seus entes queridos. . sem saberem. Tomadas pela emoção e saudade extrema. Semelhanças vagas se perdem em diferenças e nuances que a emotividade afetiva cega e ignora. e daí que os familiares muitas vezes deixam de ser "especialistas" de seus entes. Isso é muito ruim e pode fazer com que famílias sejam duramente enganadas e. algum picareta forja uma carta em nome desse parente e envia para nós. Sem verificar irregularidades. dizendo coisas maravilhosas mesmo quando apresenta uma caligrafia diferente e alguns dados e aspectos incorretos. por mais que suas afeições e seus sentimentos de amor e as relações de amizade sejam mantidos e efetivados. acabam aceitando tudo traídas pela própria emoção e saudade. de forma a que. ou mesmo as "palavras de amor" por si só são tidas como "autênticas". incompreendidas pelos seus familiares. em que semelhanças vagas não escondem diferenças aberrantes. E isso se torna claro quando se põem à prova eventos ou manifestações póstumas que nada têm a ver com as personalidades desses entes. as atividades "mediúnicas" que evocam os nomes dos falecidos se tornam manifestações duvidosas. outras intenções. vendo um parente nosso viajando bem longe. quando estes morrem. Isso porque são outros contextos. Por isso a adesão das famílias às fraudes do "espiritismo" consiste num processo perigoso e traiçoeiro. Por essa falta de compreensão da individualidade dos entes queridos é que muitas famílias se enganam e são traídas por sua emotividade.suas caraterísticas individuais. como num pastiche que busca imitar o verdadeiro mas não esconde suas diferenças falsificadoras. impossibilitados de se comunicarem porque outros já se "comunicam" usando os nomes dos falecidos. A exemplo de homenagens que mais constrangeriam os falecidos. seduzindo o parente saudoso em sua emotividade. e com isso se deixam passar assinaturas falsas que imitam muito mal as caligrafias dos falecidos. se caso estivessem vivos. não há afinidade suficiente para que haja uma herança que vá além dos laços afetivos e se estenda para a compreensão do que o ente representou ou foi. O parente ficaria triste se descobrisse essa manobra. as famílias atribuem veracidade à primeira mensagem que recebem em nome de cada ente falecido. e nós também. É só comparar o que ocorreria se.

. é preciso vigilância. Antes deixássemos de acreditar e confiar. quando algo de errado se apresenta. As piores traições acontecem por trás de "palavras doces e carinhosas". Antes de amar e acreditar.Daí tomarmos muito cuidado com nossa própria emotividade.