You are on page 1of 4

MACRO E MICRO NUTRIENTES DA ESPÉCIE OCIMUM BASILICUM

JESUS, David Brito de1

RESUMO

INTRODUÇÃO Os macros e micronutrientes são de
A espécie Ocimum basilicum também extrema importância a Ocimum basilicum,
conhecida como manjericão ou alfavaca é o potássio (K) serve para a elaboração dos
uma erva aromática assim como várias açúcares e amido da planta, aumenta a
outras espécies, pertence à família rigidez dos tecidos vegetais e a resistência
Lamiacea e é uma fonte de óleo essencial da planta a doenças causadas por fungos. O
abundante em linalol, eugenol, citral, timol Cálcio (Ca), por sua vez, é responsável por
e cânfora (SIMON et al., 1990; manter o funcionamento das membranas
MORALES; SIMON, 1997). plasmáticas e ajuda no controle da acidez e
O óleo essencial extraído pode ser alcalinidade da seiva, além de ser
utilizado na produção de aromatizantes de componente fundamental na estrutura da
alimentos, antioxidantes sintéticos, parece celular de uma célula vegetal
antimicrobianos e base para cosméticos, (LIBUY,2007).
mostrando assim a versatilidade desse O magnésio (Mg) faz parte da formação da
composto obtido. clorofila, pectina e fitina, possui papel
Há várias espécies de manjericão, cada fundamental no processo de fotossíntese
espécie tem suas próprias características (LIBUY,2007).
como: odor, composições de cinamato de O ferro (Fe) como um micronutriente é
metila, java e ou egenol. Devido a essa importante na absorção de nitrogênio e nos
diferença de características, a linhagem de processos enzimáticos que a planta realiza,
manjericão do tipo europeu é a mais como a respiração e a fotossíntese. O ferro
requisitada e com a maior extração de óleo pode ser encontrado nos cloroplastos
essencial em todo o mundo (BLANK et al., (LIBUY,2007).
2004).

1
Acadêmico do curso de licenciatura em Química, 4º semestre, Química Inorgânica Experiental, UEAP.

Logo após a pesagem. o primeiro contendo 1. conforme a metodologia do crescimento das plantas. Para essa análise.0017g de galhos secos e o segundo com 1.01M e transferidas para um  Becker 25ml balão de 100mL.E o zinco (Zn) é um dos responsáveis pelo mufla.  2 Tubos de Ensaio  Espectrômetro de Absorção RESULTADOS E DISCUSSÃO. respiração. PARTE EXPERIMENTAL em p.  Balança Analítica  Pinça 3 Etapa: Analise no Espectrômetro de  Dessecador Absorção Atômica  Mufla  Pipeta 5ml As cinzas foram solubilizadas em ácido  Pipetador tipo pêra  Erlenmeyer 100ml clorídrico 0.p.2007). As açúcares produzidos durante a fotossíntese amostras foram armazenadas em um (LIBUY. estão apresentados na tabela e na figura 1 abaixo: 1 Etapa: Pesagem e Mufla Foram pesadas em uma balança analítica.01mol/l espectrofotometria de absorção atômica.m. dessecador. Em seguida.0285g. duas amostras em dois cadinhos distintos. Atômica Os valores dos micronutrientes REAGENTES encontrados na amostra através da  Solução de HCL 0. a temperatura processos metabólicos e no consumo de foi ajustada para 505ºC durante 2 horas. Instituto Adolf Lutz (2008). foi  Funil de Vidro utilizada a espectrometria de absorção  Papel Filtro  Balão de Fundo Chato 100ml atômica (modelo AA-6300 SHIMADZU).01M. as amostras foram levadas à . foi filtrada no funil de vidro com auxílio de papel filtro e MATERIAIS E REAGENTES adicionado aos poucos agua destilada até o  2 Cadinhos menisco. 2 Etapa: Preparo da Solução OBJETIVOS  Execução de procedimentos de Foi retirado as amostras do dessecador e análi em seguida pipetado 5ml de solução de HCL 0.

5 0 MAGNÉSIO CÁLCIO ZINCO POTÁSSIO FERRO AMOSTRA 1 AMOSTRA 2 Figura 1.0347p.m CÁLCIO 0.1161 1.0013 0.m p. M. E..pm ZINCO 0.696 p.0093 p.p. 0.000 0.NUTRIENT AMOSTRA AMOSTR ES 1 A2 MAGNÉSIO 0.5 m p.p.p. J. Resultado da Quantificação de Absorção Atômica de macronutrientes e micronutrientes dos galhos da Ocimum basilicum CONSIDERAÇÕES REFERÊNCIAS MORALES. R.m p.1697 1.p.m FERRO 0.p.m 1 0.p.m p.p.p.m p.p.3321 0.3200 p. 'Sweet Dani': a new culinary and ornamental .m Macro e Micro Nutrientes do Manjericão POTÁSSIO 0.p.m p. SIMON.000 2 Concentração em p.

56-61. F.. 2008.1. jan. químicos e físicos para análise de Caracterização morfológica e alimentos. p. ARRIGONI-BLANK. C. HortScience. alfavaca. p. 2004. L. Brasília. . Embrapa Agroindústria Tropical. Manual 2011. LIBUY.. p.. ALVES. F.. Rita de Cássia Alves. S. 113-116. CARVALHO FILHO. n. Manjericão: cultivo e utilização. SILVA- INSTITUTO ADOLFO LUTZ. São Paulo: IMESP. CrocKit. Fortaleza. B. A. P.lemon basil. BLANK.. J.. SANTOS NETO. v. Horticultura Brasileira. n. v. 1997. M.148-149. Métodos MANN. MENDONÇA. R. 22. agronômica de acessos de manjericão e PEREIRA./mar. 32.1. M. L. Especializado sobre Manejo de Nutrição de Plantas. A.. Willian Rojo. 2007.