You are on page 1of 9

EXERCÍCIOS Comentados de Legislação aplicada ao MPU para o Cargo 46

Técnico Administrativo.

Conceitos Apostilas
www.barretomartins.net46.net
1- São prerrogativas dos membros do
Ministério Público, EXCETO:
a) inamovibilidade, salvo por motivo de interesse público;
b) ser preso somente por ordem judicial escrita, salvo em flagrante de
crime inafiançável;
c) ser processado e julgado originariamente pelo Tribunal de Justiça de seu
Estado, nos crimes comuns e de responsabilidade;
d) nenhuma das respostas anteriores

Analisemos a questão acima .


1-“ Prerrogativas” é o mesmo que “privilégios”
2- O exceto na questão significa: Não são prerrogativas(privilégios) dos
membros do Ministério Público da União.

COMENTÁRIOS

alternativa “a” - A inamovibilidade não é uma prerrogativa(privilégio), é a garantia


do membro do Ministério Público da União, de não ser removido arbritariamente do seu
cargo, a não ser por motivo de interesse público, mediante decisão do Conselho Superior,
por voto de dois terços de seus membros, assegurada ampla defesa ao membro do
Ministério Público ;
NÃO É UMA PRERROGATIVA(PRIVILÉGIO), É UMA GARANTIA.
RESPOSTA CORRETA PARA A QUESTÃO.

alternativa “b” – Ao membro do Ministério Público da União aplica-se a prerrogativa


processual:
• “ser preso ou detido somente por ordem escrita do tribunal competente ou em razão de
flagrante de crime inafiançável, caso em que a autoridade fará imediata comunicação
àquele tribunal e ao Procurador- Geral da República, sob pena de responsabilidade;
TRATA-SE DE UMA PRERROGATIVA(PRIVILÉGIO)processual.
RESPOSTA INCORRETA PARA A QUESTÃO.

alternativa “c” - O membro do Ministério Público da União só poderá ser processado


e julgado nos crimes comuns e de responsabilidade :
• pelos Tribunais Regionais Federais – (o membro que oficie perante juízos de primeira
instância)
• pelo Superior Tribunal de Justiça- (o membro que oficie perante tribunais)

CAPÍTULO V - DAS PRERROGATIVAS - Art 18 - II – b e c:


“do membro do Ministério Público da União que oficie perante tribunais, ser processado e
julgado, nos crimes comuns e de responsabilidade, pelo Superior Tribunal de Justiça;”

“do membro do Ministério Público da União que oficie perante juízos de primeira instância,
ser processado e julgado, nos crimes comuns e de responsabilidade, pelos Tribunais
Regionais Federais, ressalvada a competência da Justiça Eleitoral.”

O texto da alternativa C “ ser processado e julgado originariamente pelo Tribunal


de Justiça de seu Estado, nos crimes comuns e de responsabilidade”, não
consta na Lei Complementar nº 75, de 20 de maio de 1993.
RESPOSTA INCORRETA PARA A QUESTÃO
2- Ao Ministério Público é assegurada:
a) autonomia funcional, administrativa e orçamentária;
b) autonomia administrativa, funcional e financeira;
c) autonomia de pessoal, financeira e orçamentária;
d) autonomia financeira, funcional e de pessoal.

COMENTÁRIOS
Ao MPU é assegurada autonomia funcional, administrativa e financeira.

Autonomia funcional e administrativa


As carreiras dos membros dos diferentes ramos são independentes entre si, podendo,
observado o disposto no art. 169, propor ao Poder Legislativo a criação e extinção de seus
cargos e serviços auxiliares, provendo-os por concurso público de provas ou de provas e
títulos, a política remuneratória e os planos de carreira; a lei disporá sobre sua organização
e funcionamento.
Dessa forma, para ser membro do MPF, deve-se prestar concurso público para o MPF. Para
ser membro do MPT, deve-se prestar concurso para o MPT, e assim por diante.
Quanto a carreira técnico-administrativa, esta é única para todo o MPU. O candidato presta
concurso público para o MPU e pode ser lotado em qualquer um dos ramos.
O Ministério Público não pertence ao Poder Judiciário por determinação de nossa
Constituição, que não o vincula a qualquer dos poderes.

Autonomia financeira
O Ministério Público da União elaborará sua proposta orçamentária dentro dos limites da lei
de diretrizes orçamentárias.

B é a RESPOSTA CORRETA PARA A QUESTÃO


3- Constituem prerrogativas do Ministério
Público:
a) ser indiciado em inquérito policial na presença do Procurador-Geral de
Justiça, receber intimação pessoal ou ingressar livremente em dependência
dos tribunais;
b) receber o mesmo tratamento dispensado ao magistrado, contactar indiciado
preso incomunicável, tomar assento à direita do magistrado;
c) ser ouvido como testemunha perante qualquer juízo ou tribunal;
d) ser preso somente por ordem judicial escrita, salvo em flagrante de crime
inafiançável;
e) ingressar em qualquer recinto privado.

COMENTÁRIOS

alternativa “a”: Não se aplica ao membro do MPU tal prerrogativa(privilégio) na lei complentar nº 75
do MPU, “ser indiciado em inquérito policial na presença do Procurador-Geral de Justiça” , o correto
é : “não ser indiciado em inquérito policial”
Parte da alternativa incorreta.
RESPOSTA INCORRETA PARA A QUESTÃO

COMENTÁRIOS
alternativa “b”: Constam três prerrogativas
CORRETA

Prerrogativa
• receber o mesmo tratamento dispensado ao magistrado
Art. 19
“O Procurador-Geral da República terá as mesmas honras e tratamento dos Ministros do Supremo
Tribunal Federal; e os demais membros da instituição, as que forem reservadas aos magistrados
perante os quais oficiem.”
Correto

Prerrogativa institucional
• contactar indiciado preso incomunicável
Art 18 - I - c
“ ter ingresso e trânsito livres, em razão de serviço, em qualquer recinto público ou
privado, respeitada a garantia constitucional da inviolabilidade do domicílio”
Correto

Prerrogativa institucional
• tomar assento à direita do magistrado
Art 18 - I - a
” sentar-se no mesmo plano e imediatamente à direita dos juízes singulares ou presidentes
dos órgãos judiciários perante os quais oficiem;”
Correto
alternativa “c”: ser ouvido como testemunha perante qualquer juízo ou
tribunal
INCORRETA

• Capítulo V - art 18 - II – g (lei complentar nº 75 do MPU)


“ser ouvido, como testemunhas, em dia, hora e local previamente ajustados com o
magistrado ou a autoridade competente;”

COMENTÁRIOS
Trata-se de prerrogativa aplicada ao membro do MPU: “de ser ouvido, como testemunhas,
em dia, hora e local, compromisso este, firmado antecipadamente com o magistrado ou
autoridade competente para tal”, não por qualquer juízo do tribunal.

alternativa “d”: ser preso somente por ordem judicial escrita, salvo em
flagrante de crime inafiançável.
INCORRETA

• Capítulo V - art 18 - II – d da lei complentar nº 75 do MPU


“ser preso ou detido somente por ordem escrita do tribunal competente ou em razão de
flagrante de crime inafiançável, caso em que a autoridade fará imediata comunicação àquele
tribunal e ao Procurador- Geral da República, sob pena de responsabilidade;

COMENTÁRIOS
Analisando o texto da alternativa d, entendemos que:
O membro do Ministério Público que venha a cometer crime, só poderá ser preso mediante ordem judicial
escrita, expedida por qualquer autoridade judicial, não havendo necessidade de ordem judicial escrita, para a
detenção ou prisão do membro que venha a cometer crime em flagrante inafiançável .

Analisando o texto do Capítulo V - art 18 - II – d (lei complentar nº 75 do MPU):


O membro do MPU somente será detido por tribunal competente, (o princípio da unidade do
MP consiste em considerar o Ministério Público como uma só corporação, em todo
o país, sendo aplicáveis os correspondentes dispositivos legais a todos os
Ministérios Públicos (órgãos) abrangidos pelo MP).
O Ministério Público da União (MPU) compreende os seguintes ramos:
O Ministério Público Federal (MPF);
O Ministério Público do Trabalho (MPT);
O Ministério Público Militar (MPM);
O Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT).
Não há prisão arbritária para o membro do MPU, mesmo que este venha a ser pego em
flagrante de crime inafiançável; a autoridade que efetuou a prisão do membro do MPU em
flagrante de crime inafiançável, comunicará imediatamente ao tribunal competente e ao
Procurador Geral da República sobre o ocorrido, sendo aplicada à autoridade, pena de
responsabilidade, caso efetue a prisão do membro do MPU sem a devida comunicação ao
tribunal competente, e ao Procurador-Geral da República (chefe do Ministério Público da
União e do Ministério Público Federal) .
alternativa “e”: ingressar em qualquer recinto privado
INCORRETA

• Capítulo V - art 18 - I - c (lei complentar nº 75 do MPU)


“ter ingresso e trânsito livres, em razão de serviço, em qualquer recinto público ou privado,
respeitada a garantia constitucional da inviolabilidade do domicílio”

Analisando o texto da alternativa e, entendemos que:


O membro do Ministério Público, quando assim desejar, entrará em qualquer recinto privado.

Analisando o texto do Capítulo V - art 18 - I - c (lei complentar nº 75 do MPU)


Só é permitido ao membro do MPU quando estiver em serviço, o ingresso e trânsito livres
em qualquer recinto público ou privado, respeitando a garantia constitucional da
*inviolabilidade do domicílio.
Vejam o que há na Constituição Federal de 1988, quanto a inviolabilidade do domicílio:

TÍTULO II
DOS DIREITOS E GARANTIAS FUNDAMENTAIS
Capítulo I
DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS

*XI – a casa é asilo inviolável do indivíduo, ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador, salvo em
caso de flagrante delito ou desastre, ou para prestar socorro, ou, durante o dia, por determinação judicial;

4- Os princípios institucionais do Ministério


Público são:
a) unidade e indivisibilidade;
b) unidade e independência funcional;
c) autonomia funcional e administrativa;
d) unidade, indivisibilidade e independência funcional.

São princípios institucionais do Ministério Público:


• a unidade,
• a indivisibilidade, e
• a independência funcional

d - RESPOSTA CORRETA PARA A QUESTÃO


5- São funções institucionais do Ministério
Público:
a) promover ação penal pública, promover inquérito policial e a ação civil
pública, expedir citações e exercer o controle interno da autoridade policial;

b) requisitar a instauração do inquérito civil, exercer a representação judicial


de entidades públicas, defender administrativamente os índios;

c) promover, privativamente, a ação penal pública, na forma da lei, promover o


inquérito civil e a ação civil pública, para a proteção do patrimônio público
social, do meio ambiente e de outros interesses difusos, coletivos;

d) expedir notificações nos procedimentos judiciais, quebrar sigilos bancário,


fiscal e telefônico no interesse do patrimônio público;

e) promover a ação de constitucionalidade de atos normativos em face da


constituição do Estado.

alternativa “a”:

• promover ação penal pública


INCORRETA

COMENTÁRIOS
Compete ao Ministério Público da União promover, *particularmente, a ação penal pública, respeitando a lei
penal.

Capítulo II Dos Instrumentos de Atuação - art 6º V (lei complentar nº 75 do


MPU)
“promover, *privativamente, a ação penal pública, na forma da lei”

• promover inquérito policial e a ação civil pública


INCORRETA

COMENTÁRIOS
Ao Ministério público não compete promover inquérito policial.

O Ministério Público detém a capacidade postulatória(capacidade de exigir):


• a abertura do inquérito civil, da ação penal pública e
• a abertura do inquérito civil, da ação civil pública para:
- proteção do patrimônio público e social,
- do meio ambiente,
- outros *interesses difusos e **coletivos (CF, art. 129, I e III).

*Interesses difusos: são aqueles que abrangem número indeterminado de pessoas unidas pelas
mesmas circunstâncias de fato.

**Interesses coletivos: aqueles pertencentes a grupos, categorias ou classes de pessoas


determináveis, ligadas entre si ou com a parte contrária por uma relação jurídica base.
A indeterminidade: é a característica fundamental dos interesses difusos.

A determinidade: a daqueles interesses que envolvem os coletivos.

Direitos ou interesses homogêneos: são os que têm a mesma origem comum (art. 81, III, da Lei
n. 8.078, de 11 de setembro de 1990), constituindo-se em subespécie de direitos coletivos.

Quer se afirme interesses coletivos ou particularmente interesses homogêneos, stricto


sensu, ambos estão cingidos(ligados) a uma mesma base jurídica, sendo:
- coletivos, explicitamente dizendo, porque são relativos a grupos, categorias ou classes de
pessoas, que conquanto digam respeito às pessoas isoladamente, não se classificam como
direitos individuais para o fim de ser vedada a sua defesa em ação civil pública, porque sua
concepção finalística destina-se à proteção desses grupos, categorias ou classe de pessoas.

Capítulo II Dos Instrumentos de Atuação - art 6º VII (lei complentar nº 75 do MPU)


“promover o inquérito civil e a ação civil pública”

• expedir citações e exercer o controle interno da autoridade policial


INCORRETA

COMENTÁRIOS
Ao Ministério público não compete expedir citações e exercer o controle interno da autoridade policial.

CAPÍTULO I Da Definição, dos Princípios e das Funções Institucionais Art. 3º


O Ministério Público da União exercerá o controle externo da atividade policial tendo em
vista:
a) o respeito aos fundamentos do Estado Democrático de Direito, aos objetivos fundamentais da
República Federativa do Brasil, aos princípios informadores das relações internacionais, bem como
aos direitos assegurados na Constituição Federal e na lei;
b) a preservação da ordem pública, da incolumidade(proteção - livrar de perigos) das pessoas e
do patrimônio público;
c) a prevenção e a correção de ilegalidade ou de abuso de poder;
d) a indisponibilidade da persecução(perseguição) penal;
e) a competência dos órgãos incumbidos da segurança pública.

alternativa “b”:
• requisitar a instauração do inquérito civil
INCORRETA

Comentários
Lei complentar nº 75 do MPU
CAPÍTULO II
Dos Instrumentos de Atuação
Art. 7º Incumbe ao Ministério Público da União, sempre que necessário ao exercício de suas
funções institucionais:
I - instaurar inquérito civil e outros procedimentos administrativos correlatos;
O MPU não requisita, O MPU Instaura(inicia-estabelece-faz abertura) do inquérito
civl.
• exercer a representação judicial de entidades públicas
INCORRETA

Comentários
Aos membros do MP, impõe a CF (art. 128, § 5.º, II) dentre outras a seguinte
vedação(proibição):

“representação judicial e consultoria jurídica às entidades públicas (art. 129, IX)”.

• defender administrativamente os índios


INCORRETA

Comentários
Lei complentar nº 75 do MPU
CAPÍTULO II
Dos Instrumentos de Atuação
Art. 6º Compete ao Ministério Público da União:
XI - defender judicialmente os direitos e interesses das populações indígenas, incluídos os
relativos às terras por elas tradicionalmente habitadas, propondo as ações cabíveis;

Ao MPU compete defender judicialmente e não administrativamente, os deveres e


interesses das populações indígenas.

alternativa “c”:
• promover, privativamente, a ação penal pública, na forma da lei,
CORRETA

Comentários
Lei complentar nº 75 do MPU
CAPÍTULO II
Dos Instrumentos de Atuação
Art. 6º Compete ao Ministério Público da União:
V - promover, privativamente, a ação penal pública, na forma da lei;

• promover o inquérito civil e a ação civil pública, para a proteção do patrimônio


público social, do meio ambiente e de outros interesses difusos, coletivos;
CORRETA

Comentários
Constituição Federal de 1988
Capítulo IV
DAS FUNÇÕES ESSENCIAIS À JUSTIÇA
Seção I
Do Ministério Público
Art. 129 – São funções institucionais do Ministério Público:
III – promover o inquérito civil e a ação civil pública, para a proteção do patrimônio público e
social, do meio ambiente e de outros interesses difusos e coletivos;
Na CF art. 129 – III confere ao MPU a competencia de promover a abertura do inquérito(ação
de investigar – procurar informações) civil e a ação( processo forense) civil pública para:

- proteção do patrimônio público e social, do meio ambiente, e outros interesses *difusos


e **coletivos.

*Interesses difusos(propagados - espalhados) : são aqueles que abrangem número


indeterminado de pessoas unidas pelas mesmas circunstâncias de fato.

**Interesses coletivos(pertencente ou relativo a muitos – comum) : aqueles pertencentes a


grupos, categorias ou classes de pessoas determináveis, ligadas entre si ou com a parte
contrária por uma relação jurídica base.

A indeterminidade: é a característica fundamental dos interesses difusos.

A determinidade: a daqueles interesses que envolvem os coletivos.

ALTERNATIVA C - RESPOSTA CORRETA PARA A QUESTÃO.