You are on page 1of 6
Agrupamento de Escolas Agualva, Mira Sintra TESTE SUMATIVO ESCOLA SECUNDÁRIA MATIAS AIRES 11º Ano Nome: ________________________________________________________________ Nº: _____ Turma: ______ GRUPO I (100 pontos) Lê atentamente o seguinte excerto de Os Maias, de Eça de Queirós. Deram dez horas. Antes de se recolher foi ao quarto onde se fizera a cama da ama. A Gertrudes, o criado de Arroios, o Teixeira, estavam lá cochichando ao pé da cómoda, na penumbra que dava um fólio posto diante do candeeiro; todos se esquivaram em pontas de pés quando lhe sentiram os passos, e a ama continuou a arrumar em silêncio os gavetões. No vasto leito, o pequeno dormia como um Menino Jesus cansado, com o seu guizo apertado na mão. Afonso não ousou beijá-lo, para o não acordar com as barbas ásperas; mas tocou-lhe na rendinha da camisa, entalou a roupa contra a parede, deu um jeito ao cortinado, enternecido, sentindo toda a sua dor acalmar-se naquela sombra de alcova onde o seu neto dormia. - É necessário alguma coisa, ama? perguntou, abafando a voz. - Não, meu senhor... Então, sem ruído, subiu ao quarto de Pedro. Havia uma fenda clara, entreabriu a porta. O filho escrevia, à luz de duas velas, com o estojo aberto ao lado. Pareceu espantado de ver o pai: e na face que ergueu, envelhecida e lívida, dois sulcos negros faziam-lhe os olhos mais refulgentes e duros. - Estou a escrever, disse ele. Esfregou as mãos, como arrepiado da friagem do quarto, e acrescentou: - Amanhã cedo é necessário que o Vilaça vá a Arroios... Estão lá os criados, tenho lá dois cavalos meus, enfim uma porção de arranjos. Eu estou-lhe a escrever. É número 32 a casa dele, não é? O Teixeira há de saber. Boas noites, papá, boas noites. No seu quarto, ao lado da livraria, Afonso não pôde sossegar, numa opressão, uma inquietação que a cada momento o faziam erguer sobre o travesseiro, escutar: agora, no silêncio da casa e do vento que acalmara, ressoavam por cima lentos e contínuos os passos de Pedro. A madrugada clareava, Afonso ia adormecendo - quando de repente um tiro atroou a casa. Precipitou-se do leito, despido e gritando: um criado acudia também com uma lanterna. Do quarto de Pedro ainda entreaberto vinha um cheiro de pólvora; e aos pés da cama, caído de bruços, numa poça de sangue que se ensopava no tapete, Afonso encontrou seu filho morto, apertando uma pistola na mão. Entre as duas velas que se extinguiam, com fogachos lívidos, deixara-lhe uma carta lacrada com estas palavras sobre o envelope, numa letra firme: Para o papá. Daí a dias fechou-se a casa de Benfica. Afonso da Maia partia com o neto e com todos os criados para a quinta de Santa Olávia. 1. Indica, justificando, as várias emoções e atitudes reveladas por Afonso da Maia ao longo deste excerto. (25 pontos) 2. Apresenta, exemplificando, os elementos do texto que remetem para a criação de um ambiente trágico, adequado à ação. (20 pontos) 3. Com base no excerto e no conhecimento que tens da personagem, caracteriza Pedro da Maia. (20 pontos) 4. Identifica um recurso expressivo presente em cada um dos seguintes excertos, justificando a sua expressividade. (20 pontos) A) “No vasto leito, o pequeno dormia como um Menino Jesus cansado, com o seu guizo apertado na mão.” B) “agora, no silêncio da casa e do vento que acalmara, ressoavam por cima lentos e contínuos os passos de Pedro.” 5. Situa o excerto apresentado na estrutura interna da obra, justificando a tua resposta. (15 pontos) GRUPO II (50 pontos) 2. Classifica a oração sublinhada na seguinte frase: (5 pontos) “As cores, que no Camaleão são gala, no Polvo são malícia.” 3. Transcreve, do primeiro parágrafo do texto um deítico pessoal. (5 pontos) GRUPO III (50 pontos) Responde apenas a uma das opções: A. Eça de Queirós, no século XIX, afirma sem rodeios que «os costumes estão dissolvidos e os caráteres corrompidos.» E é essa dissolução que Eça pretende denunciar, utilizando o instrumento que maneja com maior destreza, a sua escrita. E a sociedade portuguesa do século XXI que críticas merece? Escreve um texto expositivo-argumentativo, de 150 a 180 palavras, onde denuncies alguns aspetos que mereçam ser criticados na sociedade atual. B. Pintor nascido poeta (coisa também muito rara e preciosa, sobretudo numa poesia como a portuguesa), Cesário Verde é um daqueles artistas para quem o mundo externo conta de modo primacial – e as suas emoções poéticas só atingem plena expansão quando preliminarmente aquecidas pela visão pictórica. A partir da citação transcrita, elabora um texto expositivo-argumentativo, entre 120 e 150 palavras, sobre Cesário Verde enquanto poeta inovador e cidadão do mundo e no mundo que o rodeia. 25 pontos cada : conteúdo - 15 pontos Aspetos de estruturação do discurso e correção linguística (F) - 10 pontos Desvalorizaç Estruturação do discurso - Fatores de desvalorização 5 pontos ão (pontos) Correção • Erro inequívoco de pontuação. 1 linguística - 5pontos • Erro de ortografia. • Erro de morfologia. • Incumprimento das regras de citação de texto ou de referência a título de uma obra. • Erro de sintaxe. 2 • Impropriedade lexical. Grupo II 1) 1.1. A 1.2. D 1.3. D 1.4. C 1.5. A 1.6. D 1.7. C 1.8. C GRUPO III 50 pontos ESCRITA • Estruturação temática e discursiva (ETD)30 pontos • Correção linguística (CL).............20 pontos Parâmet Pontua- Descritores do nível de desempenho (ETD) ro ção A – Trata, sem desvios, o tema proposto. 15 Tema e – Mobiliza informação ampla e diversificada com eficácia argumentativa, de acordo com a tipologia solicitada: tipologia • produz um discurso coerente e sem qualquer tipo de ambiguidade; • define com clareza o seu ponto de vista; • fundamenta a perspetiva adotada em, pelo menos, dois argumentos, distintos e pertinentes, cada um deles ilustrado com, pelo menos, um exemplo significativo. NÍVEL INTERCALAR 12 – Trata o tema proposto, embora com alguns desvios. 9 – Mobiliza informação suficiente, com eficácia argumentativa: • produz um discurso globalmente coerente, apesar de algumas ambiguidades; • define o seu ponto de vista, eventualmente com lacunas que não afetam, porém, a inteligibilidade; • fundamenta a perspetiva adotada em, pelo menos, dois argumentos adequados, apresentando um único exemplo significativo (ou dois exemplos pouco adequados), ou fundamenta a perspetiva adotada em apenas um argumento, ilustrado com, pelo menos, dois exemplos significativos. NÍVEL INTERCALAR 6 – Aborda lateralmente o tema proposto. 3 – Mobiliza muito pouca informação e com eficácia argumentativa reduzida: • produz um discurso geralmente inconsistente e, por vezes, ininteligível; • não define um ponto de vista concreto; • apresenta um texto em que traços do tipo solicitado se misturam, sem critério, com os de outros tipos textuais. Parâmet Pontua- Descritores do nível de desempenho (ETD) ro ção – Redige um texto bem estruturado, refletindo uma planificação adequada e evidenciando 10 um bom domínio dos mecanismos de coesão textual: • apresenta um texto constituído por três partes (introdução, desenvolvimento, conclusão), individualizadas, devidamente proporcionadas e articuladas entre si de modo consistente; • marca corretamente os parágrafos; • utiliza, adequadamente, conectores diversificados e outros mecanismos de coesão textual. NÍVEL INTERCALAR 8 – Redige um texto satisfatoriamente estruturado, refletindo uma planificação com algumas 6 insuficiências e evidenciando um domínio suficiente dos mecanismos de coesão textual: B • apresenta um texto constituído por três partes (introdução, desenvolvimento, conclusão), Estrutura nem sempre devidamente articuladas entre si ou com desequilíbrios de proporção mais ou e menos notórios; coesão • marca parágrafos, mas com algumas falhas; • utiliza apenas os conectores e os mecanismos de coesão textual mais comuns, embora sem incorreções graves. NÍVEL INTERCALAR 4 – Redige um texto com estruturação muito deficiente e com insuficientes mecanismos de 2 coesão textual: • apresenta um texto em que não se conseguem identificar claramente três partes (introdução, desenvolvimento e conclusão) ou em que estas estão insuficientemente articuladas; • raramente marca parágrafos de forma correta; • raramente utiliza conectores e mecanismos de coesão textual ou utiliza-os de forma inadequada. Parâmetro Descritores do nível de desempenho (ETD) Pontuação – Mobiliza, com intencionalidade, recursos da língua expressivos e adequados (repertório 5 lexical variado e pertinente, figuras de retórica e tropos, procedimentos de modalização, pontuação…). – Utiliza o registo de língua adequado ao texto, eventualmente com esporádicos afastamentos, que se encontram, no entanto, justificados pela intencionalidade do discurso e assinalados graficamente (com aspas ou sublinhados). NÍVEL INTERCALAR 4 C Léxico e – Mobiliza um repertório lexical adequado, mas pouco variado. 3 adequação discursiva – Utiliza, em geral, o registo de língua adequado ao texto, mas apresentando alguns afastamentos que afetam pontualmente a adequação global. NÍVEL INTERCALAR 2 – Utiliza vocabulário elementar e restrito, frequentemente redundante e/ou inadequado. 1 – Utiliza indiferenciadamente registos de língua, sem manifestar consciência do registo adequado ao texto, ou recorre a um único registo inadequado. Fatores de Desvalorização (pontos) Fatores de desvalorização desvalorização • Limites de extensão • Erro inequívoco de pontuação. 1 Sempre que não sejam respeitados os limites relativos ao • Erro de ortografia. número de palavras indicados na instrução do item, deve • Erro de morfologia. ser descontado um ponto por cada palavra a mais ou a menos, até cinco (1 * 5) pontos, depois de aplicados todos • Incumprimento das regras de citação os critérios definidos para o item. Se da aplicação deste de texto ou de referência a título de fator de desvalorização resultar uma classificação inferior a uma obra. zero pontos, é atribuída à resposta a classificação de zero pontos. • Erro de sintaxe. 2 No Grupo III, a um texto com extensão inferior a oitenta palavras é atribuída a classificação de zero pontos. • Impropriedade lexical.