You are on page 1of 3

MINUTA 2

Omisso legislativa referente regulamentao prevista no artigo


36, n 3 do E.C.D., na redao do D.L. n 75/2010, de 23 de
Junho.

Exm Senhor
Ministro da Educao

(nome), professor(a) a exercer funes na(o) (identificao da


escola/agrupamento de escolas), (residncia), vem expor e
simultaneamente requerer a V Ex. o seguinte:
1
O(A) requerente comeou a exercer funes docentes no ano letivo de
................. tendo ingressado no quadro no ano letivo de ................ .
2
Embora detenha j .......... anos de servio, o(a) requerente ainda se
encontra integrado(a) no ndice remuneratrio 167, correspondente ao
1 escalo da tabela indiciria da carreira docente.
3
Ora, esta situao no pode ser ditada pela proibio de valorizaes
remuneratrias determinadas pelas ltimas leis do oramento mas
antes pela inrcia da Administrao em regulamentar o disposto no
artigo 36, n 3 do E.C.D..
4
De facto, o referido preceito legal dispe que O ingresso na carreira
dos docentes portadores de habilitao profissional adequada faz-se no
escalo correspondente ao tempo de servio prestado em funes
docentes (), de acordo com os critrios gerais de progresso, em
termos da definir por portaria do membro do governo responsvel pela
rea da educao.
5
Ora, esta norma impe Administrao educativa um dever de
regulamentar cujo no cumprimento no pode seno traduzir uma
omisso ilegal.
6
Com vista a pr fim a tal prtica, o C.P.A. veio, entretanto determinar,
no seu artigo 137, as consequncias para a omisso de regulamentos
de cuja aprovao esteja dependente a aplicao da lei.
7
Nesse sentido estabeleceu o prazo de 90 dias (se outro no for
previsto na lei) para a Administrao proceder emisso do
regulamento devido assegurando ainda que, caso isso no suceda, os
interessados prejudicados com a omisso podem requerer a emisso
do regulamento ao rgo com competncia na matria, sem prejuzo da
possibilidade de recurso tutela jurisdicional
8
precisamente para reagir contra a inrcia regulamentar, que penaliza
o(a) requerente nos termos supra mencionados, que o(a) mesmo(a) vem
agora lanar mo do presente mecanismo.

9
No mbito da sua atuao a Administrao deve obedincia, entre
outros, ao princpio da legalidade, nos termos do artigo 3 do C.P.A. e
do artigo 266 da Constituio.

Em face do exposto, vem o(a) requerente


solicitar que sejam desencadeadas as
diligncias necessrias com vista a
suprir a omisso ilegal do dever de
regulamentar o artigo 36 n 3, do
Estatuto da Carreira Docente, pois s
assim ser reposta a legalidade.

O/A Requerente