Relações Públicas ontem e hoje.

Estamos assistindo há um verdadeiro despertar da profissão, um movimento intenso e contínuo de resgate e promoção dos valores das Relações Públicas. Nada mais inspirador do que profissionais que desbravam um mercado de trabalho ignorante e arredio. Que trabalham como verdadeiros agricultores preparando a terra (análises e diagnósticos), semeando (elaboração de projetos, planejamento e implantação de ações), cultivando (pesquisas de campo, avaliação e mensuração de resultados) para que os jovens profissionais possam começar a colher os bons (organizações cada vez mais conscientes da importância das relações públicas), belos (projetos de comunicação organizacionais cada vez mais complexos) e doces frutos (resultado da eficácia e da competência das Relações Públicas). Interessante verificar, profissionais de outras áreas da comunicação rendendo-se finalmente aos encantos e talentos das Relações Públicas, como se agora eles estivessem olhando com novos olhos o que sempre esteve diante deles. É agora que as relações públicas com sua moral e ética organizacional própria esta servindo como o norte das organizações, contagiando toda a estrutura administrativa com seus princípios e valores. A comunicação organizacional em nenhum outro momento foi tão necessária como agora. O planejamento estratégico da comunicação em nenhum outro momento foi tão valorizado e buscado pelas empresas, momento onde padrões de qualidade são exigidos além do imaginado. Padrões humanos, morais e éticos sendo redefinidos, priorizados, disseminados como um novo comando orgânico para o bom funcionamento das organizações. As Relações Públicas colocam-se agora como células-tronco, redesenhando o novo cenário organizacional. Recompondo órgãos deficientes, substituindo matrizes ineficazes. São os profissionais aptos a criar as condições necessárias para que esta mudança ocorra de forma menos traumática e muito mais eficaz. Permitindo a partir deste ponto que todo o conjunto renove-se. Que organizações reinventem-se. As Relações Públicas emprestam seu feeling, recursos estratégicos e boa vontade na construção da nova organização, antenada com a globalização, mas antes e sempre voltada para seus recursos humanos que são a verdadeira vedete do sucesso empresarial. O talento das Relações Públicas começa e termina na administração da boa comunicação entre os seres humanos. Administração de egos, administração das sutilezas humanas muitas vezes encobertas por virtudes aparentes. E quer ambiente mais rico do que o organizacional, onde a comunicação desempenha papel preponderante e indispensável para o sucesso do negócio. São os Relações Públicas os profissionais da comunicação corporativa, da comunicação que informa, transforma, que constrói o novo caminho. Relações Públicas sim, com muito orgulho e competência. Milene Gonçalves. Relações Públicas Reg. 3026 Conrerp 2ª região SP/PR lenegonrp@gmail.com