Maria anuncia uma Comunhão de Corações

Quando de sua mensagem Sábado 22 de abril às 08:00
hs.

Caros amigo(a)s do Coração, Maria nos anuncia e nos propõem
uma “Teofania” pela radiância de seu Coração Imaculado, cada
quinta-feira das 15:00 às 15:30, previamente às radiações
arcangélicas então, e isso durante o restantes das radiâncias.
Além disso, esse foi o caso desde essa quinta-feira 20 de abril às
15:00hs, o Fogo Ígneo foi depositado no Coração, para a
surpresa, eu penso de numerosos de nós....

Por outro lado Maria anuncia uma comunhão de Corações
quando de sua mensagem no Sábado 22 de abril às 08h00min, e
essa durará uma hora. A radiância do Coração Imaculado de
Maria ressoará então em cada um que estiver presente em si
mesmo em seu Coração.

Eu vos amo.

Sábado 22 de abril de 2017 :
13h00 (Paris) 07h00 (Quebec) 08h00 (São Paulo)

TEOFANIA pela radiância do Coração Imaculado de
Maria

Todas as quintas-feiras: 20h00 (hora francesa) 14h00 (hora de
Quebec)
15h00 (Hora de São Paulo – Brasil)

As Radiâncias Arcangélicas

Todas as quintas-feiras: 20h30 (hora francesa) 14h30 (hora de
Quebec)
15h30 (Hora de São Paulo – Brasil)

TEOFANIA OU BATISMO DO CRISTO

Festa Ortodoxa

Em 6 de janeiro do calendário gregoriano, a Igreja ortodoxa
celebra a festa da Teofania: segundo os Evangelhos, por seu
batismo no Jordão, o Cristo se manifestou como Filho de Deus.
Esta festa é o equivalente ortodoxo da festa da Epifania na Igreja
Católica.

Origem da Teofania

A Teofania, que significa “manifestação de Deus” celebra o batismo
de Jesus Cristo nas águas do Jordão. Contrariamente a Epifania
festejada pelos católicos e protestantes na mesma data, a religião
ortodoxa não atribui ao dia 6 de janeiro a visita dos reis magos, que
é atribuída ao nascimento de Cristo em 25 de dezembro. A
Teofania comemora a manifestação divina da trindade quando do
batismo do Cristo no Jordão.

Originalmente, o nascimento do Cristo, a visita dos reis magos e o
batismo de Jesus eram agrupados ao dia 6 de janeiro. No século
IV, a Igreja romana transferiu o nascimento para 25 de dezembro a
fim de combater as festas pagãs, seguidas pela Igreja do Oriente no
início do século V.

Com o evento do cristianismo, o termo conserva o significado da
manifestação divina: a revelação da Sarsa ardente à Moisés e o
nascimento de Jesus Cristo são as teofanias essenciais do Antigo e
do Novo Testamento.