*Estudo da evolução da metaloproteômica ambiental nas últimas décadas;

número de publicações ainda é muito baixo, maior número a partir dos anos
2000(avanços tecnológicos);
*Técnicas de espectroscopia atômica, bioquímicas e proteomicas;
aplicações em organismos não-modelos;
*Estudo de metaloproteinas: estrutura, funcionalidade, identificação e quantificação;
*Estudo interdisciplinar, captação, tráfico, acumulação/distribuição e ações do metal em
sistemas biológicos e sua conexão com biomoléculas;
* Primeiro estudo com foco publicado em 2003 e 2004;
*Primeiras aplicações reais apareceram somente em 2011, grupo espanhol, uso de ratos
de locais poluídos e não poluídos na Espanha; análise por cromatografia de exclusão de
tamanho acoplada com UV espectroscópica e ICP-MS para investigação de diferentes
frações de massa molecular no cérebro e fígado;
*Estudos Bibliométricos:
mapeamento de conhecimentos de áreas específicas; investigação da capacidade de
pesquisa e produtividade de uma determinada área(número de publicações científicas,
quantidade de artigos de revistas científicas, número de citações totais e