Aula 4: Cálculos de Flash Isotérmico

Na última aula nós estudamos:
• Equilíbrio de equilíbrio líquido vapor

Nesta aula nós vamos:

• Descrever uma separação Flash isotérmico
• Derivar a equação Rachford-Rice
•Mostrar como usar o método de Newton para achar as raízes da
equação de RR
• Usar o procedimento de Rachford-Rice, incluindo o método de
Newton e dados de equilíbrio de DePriester para resolver um
probelam de Flash isotérmico de hidrocarbonetos.

Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 1

Configuração de Flash Isotérmico

Considere a seguinte operação que produz um equilíbrio líquido-vapor de
uma alimentação líquida:

Balão Flash

Alimentação Líquida Saída de Vapor
V, yi, TV, PV, hv
F, zi, TF, PF, hF
Q Saída de Líquido
L, xi, TL, PL, hL

Para cada corrente:
n: taxa de fluxo molar: F, L, V
zi: variáveis de composição: x,y,z
T: temperatura
P: pressão
h: entalpia
Q: Calor transferido

Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 2

Aplicação da Destilação Flash Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 3 .

Aplicação da Destilação Flash Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 4 .

Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 5 .

Temperature and Vapour to Feed Rate Ratio Regulated Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 6 . Sistema de controle para um destilador Flash Adiabático Pressure.

Se nós especificarmos F. hv F. L. V. xi. PF. PV Flash adiabático Q. PL. Variáveis do Flash Isotérmico Balão Flash Saída de Vapor Alimentação Líquida V. hF Q Saída de Líquido L. Q.zi}C Nós mostramos na última aula que há C+5 graus de liberdade. PV Flash não adiabático V/F. {xi . TL Pressão do Ponto de Bolha V/F=1. yi. zi.PV Flash Isotérmico Flash V/F=0. TV. TF. TV. PF. TV Pressão do Ponto de Orvalho Q=0. PV Fração vaporizada Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 7 . hL Para este sistema há 3C+10 variáveis: F. PF nós teremos (C+3) variáveis e nós podemos especificar duas variáveis adicionais. PV. zi. PL Temperatura do Ponto de Bolha V/F=1. TL. PV. TL. yi . PL. TF. Especificações Comuns: TV. TF. PV Temperatura do Ponto de Orvalho V/F=0.

Tv. então o sistema é sobredeterminado (superespecific Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 8 . Pv. então o sistema é indeterminado (subespecificado) Se mais que C+5 variáveis são especificadas. então nós não D) Balanço de energia 1 teríamos as equações E) Equilíbrios térmico e mecânico2  1 que represente os equilíbrios térmico e mecânico no tambor. Equações do Flash Isotérmico Se nós especificamosFo C 5 variáveis F. Zi As C 1  3  2C  5 variáveis remanescente podem ser encontradas de: Equações A) Somatórios das frações molares  B) Relações dos K-Valores   1C Note que se T e P de cada corrente de C) Balanços de massa C produto não são consideradas como variáveis. Total 2C 5 Se menos que C+5 variáveis são especificadas. PF . TF .

um para cada componente:  LXi (4) somatórios das frações molares para cad fase (ou fluxo):  Xi  1 (5)  Yi  1 (6)  Zi  1 (7) i i i No equilíbrio. A expressão   C    1 dá o número total das equações para este sistema de 2C+3 (o sistema cria um equilíbrio bifásico). temos uma relação de K para cada componente: YiV kiL. As duas equações adicionais que nós necessitamos vem de nossa suposição do equilíbrio térmico e mecânico no cilindro. Equações do Flash Isotérmico Nós temos 2C+5 variáveis para determinar de 2C+5 equações.V  L (8) Xi Balanço de energia Q  Vhv  Lhl  Fh f (9) Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 9 . TL  TV (1) PL  PV (2) balanço de massa global FVL (3) FZi  VYi balanços de massa por componente.

Combinando-se as equações do balanço de massa global e por componente. com o objetivo de se eliminar L podemos obter: (1 ) z y x Onde =V/F (fração vaporizada)   =0 =0. Método Gráfico para destilação Binária Para misturas binárias. o percentual vaporizado. ou condensado. é convenientemente determinado através de representações gráficas.5 =1 Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 10 .

Derivação de Rachford-Rice É conveniente definir a Fração de Vapor como segue : V  F Substituindo em nosso balanço de massa global: L  F F Para o balanço de massa por componente: FZi  VYi  LXi V F  F Zi  Yi  Xi Zi  Yi  Xi  Xi F F Usando o valor de K e resolvendo para a fração molar da fase líquida: Zi  Yi  Xi  Xi Zi  Ki Xi  Xi  Xi Zi Xi  Ki  1   Yi  Ki Xi Nós usamos o K-valor para encontrar: Ki Zi Yi  Ki  1  Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 11 .

nós precisamos usar algum procedimento por achar as • Iterativo • Gráfico Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 12 . Equações de Rachford Rice Nós usamos os somatórios das frações molares:  Xi  1  Yi  1  Yi  Xi   0 i i i Substituindo em nossa expressão para a fração molar: Zi Ki Zi Xi  Yi  Ki  1   Ki  1  E assim obtemos a equação de Rachford-Rice:  Ki Zi Zi  Z K  1      0 f ( )   i i 0 i Ki 1  Ki  1   i Ki  1  As raízes desta equação nos fornecem as composições. e frações de vapor da operação de um Flash Isotérmico: Para resolver esta equação.

Método Iterativo de Newton Para resolver a equação de Rachford-Rice nós podemos usar o método de Newton pa O método de Newton calcula a  k1   k    f k f'  k  melhor raiz usando a última estimativa e a razão da função e sua derivada calculadas com a ultima estimativa: Zi Ki  1  k i  Ki  1  1 Para a Equação de Rachford-  k1   k  Rice temos: Zi Ki  12   i  k Ki  1 1  2 Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 13 .

Procedimento de Rachford-Rice O procedimento de Rachford-Rice. Zi Ki  1  0 Posso usar o método de Newton aqui: i  K i  1  Passo 4: V  F Determine V Zi Ki Zi Passo 5 e 6: Xi  Yi  Ki  1   Ki  1  Passo 7: L  F  F Determinar L Passo 8: Q  Vhv  Lhl  Fh f Determinar Q Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 14 . usando o método de Newton é então: Passo 1: TL  TV Equilíbrio térmico Passo 2: PL  PV Equilíbrio mecânico Passo 3: Resolva a equação de Rachford-Rice para V/F onde os valores de K são determinados por TL. e PL.

3  1 f      F   7.0  1 0.80 K4 (n-hexano) = 0.4 K3 (n-pentano) = 0.150.450. e 45 % n-hexano.12.0 K2 (n-butano) = 2.4  1  1  0.3  1  1 Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 15 . Exemplo: Rachford-Rice Um tambor flash opera a 50ºC e 200kPa separando 1000 kg moles/hr de uma alimentação que possui a seguinte composição molar: 30 % propano.8  1 0. 10 % n- butano.37.30 2) Primeiro escrevemos a equação de Rachford-Rice e depois substituímos os valores de K: V  Z K  1 f    i i F  i  Ki  1  1 V  0.0  1  1  2.4  1 0. Quais são as composições dos produtos e suas vazões? 1) Usando o Diagrama de Depriester nós determinamos que: K1 (propano) = 7. 15 % n-pentano.8  1  1  0.

Determinção dos valores de K (Depriester) Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 16 .

8  1  12  0.12.4 12 0.12.0  12 0.0  12 0.8  1  1 0.10.8  1 0.4 1 1 0.1 0.8  1 0.10.0  1 0.10.0  1  1  2.150.17  1  1 0.3  1 f      F   7.450.3  1  1 estimativa V/F=0.8  1  1  0.8 1  1 0.4  1 0.4  1  1 0.150.4  1  12  0. Exemplo: Rachford-Rice Nós podemos representar graficamente a equação de Rachford-Rice como uma V  de Newton: função de V/F ou usar o método Z K 1 f    i i   F  i  Ki  1  1 V  0.0  1 0.4  1  1  0.37.1      0.150.450.3  1  1 Para obter uma nova estimativa nó precisamos da derivada da equação de RR: V  0.4  12 0.3  1 f 0.450.1  2 2 2 2  4.37.3 12 f' 0.8785 0.4  1 0.37.12.12.450.37.8  12 0.12.8 12 0.17  1 1 0.150.631 0.10.3  12 f'      F   7  1  12  2.3 1 1 Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 17 .12.3  1  12 0.

297 1   1  0.4  1  1 0.00173 Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 18 .37.297  1  1 0.8  1 0.631 0.150.8 1  1  0.51 1.4 1 1  0.450.329  3  0.3 1  1 0.066 f' 0.292.3 1 1 Para obter uma nova estimativa nó precisamos da derivada da equação de RR: 0.4  1 0.3 12 f' 0.12.290.46  1.0  12 0.1  0.29   0.32 f 0.292.290.29  2 2 2 2  1.12.8  12 0.51  0.066  4  0.46  0. Exemplo: Rachford-Rice Então nossa próxima estimativa é: 0.3 1 f 0.891 f 0.891 0.29 0.37.46   0.329 0.150.46 1.8 1  1 0.0  1 0.29 0.450.32 0.879  2  0.4 12 0.29      0.29 4.

1400 X3 (n-pentane) = 0.51 V  510kg/ hr Zi Ki Zi Xi  Yi  Usando: Ki  1   Ki  1  X1 (propane) = 0.6998 Y4 (n-hexane) = 0.1670 Y3 (n-pentane) = 0.0739 Y1 (propane) = 0.5172 X2 (n-butane) = 0. Exemplo: Rachford-Rice Então: V / F  0.1336 X4 (n-hexane) = 0.2099 Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 19 .0583 Y2 (n-butane) = 0.

Resumo Nesta aula nós discutimos: •Variáveis. Aula 5: Cálculos de Flash Isotérmico 20 . Próxima aula cobrirá: • Cálculos das pressões e temperaturas nos ponto de bolha e orvalho. Equações e graus de liberdade para uma separação de flash isotérmi •Uma configuração de flash de isotérico •A derivação e solução da equação de Rachford-Rice •O procedimento iterativo de Newton para encontrar as raízes da equação de RR •Um exemplo numérico para demonstrar este método.