Heider Júlio Ferreira Montero Frederico João Pereira Zagalo

ri I- 31 7 s^ iff, ' "8*■'W WÊk1291M
W ■
' * ü* i m i. VS>

m r r v & m j ^ _ =

tttw p r1 1$
■ r iL J id
flC ^ i

» ÍJ L*
« á j> m s ;
Luso-Española
d e Ediciones

C
maten
i /

Unidade Areas lexicais Áreas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos

In terro g ativ as/afirm ativ as/n eg ativ as.
A presentar-se / identificar-se.
C um prim entar.
P ronom es pessoais sujeito. R esponder ao cum prim ento.
Alfabeto. Presente d o indicativo dos verbos ser, A presentar alguém .
A presentações. ter, ir. C u m p rim en tar n u m a apresentação.
<N
í—1 Profissões. A rtigo definido. R etribuir cum prim entos n u m a apre­
<6
Países, cidades, Contracções de artigo definido + p rep o ­ sentação.
60
regiões. sições. C om provar a id en tid ad e d e alguém e
'<6 N acionalidades. Form as de tratam ento: tu /v o c ê. responder.
N um erais cardinais: 0 - 100. S audações d e e n c o n tro /sa u d a ç õ e s
F uturo próxim o: ir + infinitivo. reactivas de encontro.
P erg u n tar e resp o n d er sobre local de
trabalho, residência e nacionalidade.
Saudações d e despedida.
P edir p ara soletrar.

“H

Responder afirm ativa e negativamente.
A rtigo indefinido. P edir p ara identificar u m a pessoa.
Idiomas. C ontracções de p rep o sição + artig o P edir inform ação pessoal.
Parentesco. indefinido. T rocar inform ações sobre trab alh o ,
Locais de trabalho. Pronom es dem onstrativos. actividade profissional, idiom a, etc.
Léxico da aula. A dvérbios de lugar. C ham ar a atenção do interlocutor.
infra-estruturas da Pronom es de tratam ento. P erguntar p o r localização no espaço.
'C60
tS
cidade. Presente do indicativo (verbos regula­ Localizar no espaço.
res term inados em -ar). Indicar trajectos.
Locuções prepositivas. Indicar não recepção.
L inguagem eco. P edir p ara repetir.

P erg u n tar e dizer as horas.
P edir e d ar opinião.
E xpressar opinião.
A casa: Possessivos. Estabelecer relações de posse.
1. Exterior. Interrogativas de confirm ação. E nfatizar um a resposta.
2. O quarto. N um erais cardinais: 0 - 1000. P edir licença e reagir a p ed id o de
60 As horas. N um erais ordinais: 0 - 12. licença.
'CS
Objectos de uso pes­ Regras de formação do feminino. P edir desculpa.
soal. Grafia das vogais e dos ditongos. A gradecer e reagir a agradecim ento.
E xprim ir preferência.
Falar de hábitos do quotidiano.

Unidade Áreas lexicais Áreas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos

C oncordância do adjectivo com o subs­
tantivo. Fazer com parações.
¡ssaraTv G rau dos adjectivos e advérbios: com ­ Pedir inform ação.
o0
Lí■) As refeições. parativos d e sup erio rid ad e, ig u ald a­ R esponder a p ed id o de inform ação. :
*é ■ s A lim entos e bebidas. de e inferioridade. F orm ular u m a petição.
f e : 'vst< 4
A cozinha. N um erais m ultiplicativos. E xprim ir u m a opinião.
ñ
'C)J
G
D A casa de banho. Presente do indicativo dos verbos reg u ­ E xprim ir preferência.
n P-i lares term inados em -er. R esponder dubitativam ente.
í ¿ A cento gráfico e outros auxiliares da R esponder negativam ente.
escrita. P edir p ara esclarecer.
Interrogativas alternativas.
A T _

Pronom es indefinidos variáveis e in v a­ Exortar alguém a falar. ¡
A sala de estar. riáveis. R esponder a u m a consulta. ;
r Ni
Peças de vestuário. Regras de form ação do plural. P edir p ara m ostrar.
g
aLf\ Talhas e núm eros de Presente do indicativo dos verbos regu­ E x p rim ir q u an tificação exacta não
o: 5 calçado. lares term in ad o s em -ir. num érica.
JO As cores. Verbos term in ad o s em -air. Exprim ir dúvida. .
'CG
PH Descrição física. O rtografia dos verbos. D escrever o aspecto físico.
Pretérito im perfeito d o indicativo dos P edir opinião. ;
verbos term in ad o s em -ar, -er, -ir. C onsiderar u m facto com o certo.
O .
A
c
Situar acções no tem po.
“L /
Pretérito perfeito sim ples do indicativo P e d ir/d a r inform ação sobre horários.
dos verbos term inados em -ar, -er, -ir. C om prar u m bilhete.
a0 U nidades de m edida P retérito s im p erfeito s do in d icativ o E n ten d er avisos qu e se o u v em n a
a de tem po.
a 6 irregulares. estação.
c<*5 Meios de transporte. D iscordância gráfica e irreg u larid ad e E xprim ir habitualidade.
b
Ó Locais de interesse. verbal. E xprim ir p o n tualidade.
>0
'Cc Frutas. R egras de form ação do p lu ral dos subs­ D ar sugestões de acção colectiva.
pH
tantivos com postos. A ceitar/rejeitar sugestões.
H aver + expressões de tem po. E xprim ir p o ssib ilid a d e / im p o ssib ili­
A dvérbios d e tem po. dade. j
N um erais (revisão). Exprim ir obrigatoriedade.
E xprim ir desilusão.

P erg u n tar e resp o n d er sobre rotina
diária.
A casa: e s tru tu ra e Pretérito perfeito sim ples do indicativo Pedir inform ação sobre obrigatorieda­
r mobília. e pretérito im perfeito do indicativo de.
c
V erduras e legum es. (revisão). C onsiderar u m facto com o necessário
3 7 A ctiv id ad e s q u o ti­
oa \ Pretérito perfeito sim ples do indicativo ou n ão necessário.
D dianas. ; v A ;/j d os verbos irreg u lares term in ad o s E xprim ir obrigação, intenção, p ro i­
Ó
'0O Tarefas dom ésticas. em -er. bição.
p U nidades de m edida, C onjugação perifrástica. Indicar o que é necessário.
de d istân cia e D ivisão silábica e m u d an ça de linha. D ar licença.
superfície. ;/ Fonética: vogais nasais e sem ivogais. Oferecer ajuda.
A ceitar/rejeitar ajuda.
Exprim ir frequência.

Im perativo afirm ativo e negativo.
P ro d u to s alim e n ta­ Presente d o conjuntivo d o s verbos ter­ P ed ir/o ferecer ajuda.
oc res. m inados em -ar, -er, -ir. Indicar o que faz falta.
a Pesos e m edidas. F uturo sim ples dos verbos regulares. P edir u m p ro d u to alim entar ou outros
cr
C
3 E s ta b e le c im e n to s F uturo dos verbos irregulares term in a­ artigos.
comerciais. dos em -er. P e rg u n ta r/in d ic a r o preço.
0 Dinheiro. Trocos.
tO N um erais (revisão). P erg u n tar/in d ica r peso.
P H oróscopo. Preposição + artigo e expressão tem p o ­ A conselhar alguém .
Gentílicos (revisão). ral (revisão). E xprim ir proibição.
Fonética: consoantes.

«#
u

Unidade Áreas lexicais Áreas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos

C onjugação reflexa. Trocar inform ação sobre estudos.
<N
CO A escola: m aterial e Partícula apassivante: se. Fazer com parações.
m obiliário da aula. O rtografia: em prego das letras m aiú s­ F azer sugestões e oferecer alg u m a
Sistem a Educativo. culas. coisa.
A ctiv id ad es rea liza­ Im perativo (revisão). E xprim ir necessidade.
bC
'rz das na aula. Interrogativos (revisão). P e d ir /d a r /r e c u s a r a u to riz a ç ã o /p e r­
Ch
P rodutos alim entares Possessivos (revisão). missão.
II. 'iÊÊÈÈÊm N um erais (revisão). P e d ir /d a r ordens e conselhos.

I s *
Telefonar e p erg u n tar p o r alguém .
Iniciar u m a conversa ao telefone.
Telefones. M ostrar recepção d u ran te a conversa
Correios. Pronom es de com plem ento directo e ao telefone.
A b re v ia tu ra s na indirecto. Com binar u m encontro.
O correspondência. Contracções de com plem ento directo e Deixar recado.
in
Vocativos de início d e indirecto. Descrever u m local e a sua localização.
corresp o n d ên cia e Pronom es tónicos prececidos de p rep o ­ P e d ir/d a r opinião.
10 saudações finais. sição. C onsiderar u m facto com o provável.
bC A núncios de em pre­ Talvez (quiçá) + conjuntivo. R esponder a anúncios de em prego.
'03
P¡4 go- Se calhar + indicativo. P e rg u n ta r/re sp o n d e r sobre capacida­
P rocurar em prego. H om ófonos. des e aptidões.
R edigir u m curricu­ Im perativo (revisão). Falar sobre obrigações e condições de
lum vitae. trabalho.
N om es de anim ais. E xprim ir dúvida.
C onsiderar u m facto como possível.
E xprim ir hesitação.

P erg u n tar e resp o n d er sobre questões
d e saúde.
D escrever sintom as.
Expressar dor.
Partes do corpo. P ro n o m es áto n o s d e co m p lem en to D iagnosticar u m a doença.
H igiene e saúde. directo de 3a pessoa: fenóm enos de D ar instruções e conselhos.
11 Doenças e sintom as. alteração. E xprim ir surpresa e lam entação.
A cidentes ~ 1 Regras de colocação do p ronom e átono P erguntar e responder sobre p o rm e­
bC
'03 Flores. e reflexo. nores de u m acidente.
&h P edras preciosas. Pretérito perfeito sim ples do indicativo Exortar a fazer algum a coisa.
Metais. (revisão). A n im ar e ch a m a r a aten ção de
Im perativo (revisão). alguém .
A conselhar alguém .
D ar ordens.
E xpressar irritação e m au hum or.

A lim entos e bebidas. Pretérito perfeito com posto do indicati­ C onvidar alguém .
Temperos. : ■7 / Lj vo vs. pretérito perfeito sim ples do A ceitar/rejeitar u m convite.
U tensílios de mesa. indicativo. O ferecer algum a coisa.
12 Louça e ap a relh o s Pronom es átonos: regras d e colocação A ceitar ofertas.
dom ésticos. j (revisão). F a z e r/a c e ita r/re c u sa r sugestões.
bJD
'03 Acções realizadas na Processos de enfatização. M anifestar agradecim ento.
Ph cozinha. /. Preposições sim ples. D ar as boas-vindas.
Q ualificativos p ara Locuções prepositivas. P ropor u m brinde.
alim entação. Im perativo (revisão). Reagir a u m brinde.

(N H aver + expressões de tem po (revisão). D a r/a ceitar sugestões.
o\ M eteorologia. H aver de + infinitivo. Concluir.
o\ Feriados nacionais. Pretérito + expressões de tem po. Situar acções no tem po.
C orpo h um ano II. Pretérito im perfeito do indicativo com Falar do clima.
13
Peças de v estu ário função de condicional. Fazer u m a reclamação.
bo
'03 (revisão). Preposições. Relações no tem po. Expressar d esag rad o e descontenta­
Ph
G ostar de + infinitivo. mento.
G ostar que + conjuntivo. E xprim ir irritação e m au hum or.

Ill

ü
Áreas lexicais r Áreas gramaticais e estruturas
J Conteúdos comunicativos
----- í
P edir a concordância.
C om parativo (revisão). Exprim ir concordância e discordância.
Referir acontecim entos.
¡¡5

JBSá* Tomar p artid o / concordar.
Pronom es relativos invariáveis. Indicar norm as e regulam entos.
Tempo livre. / Pronom es relativos variáveis. D ar ordens e conselhos.
r. D esportos. Preposições d e lugar. Exortar alguém .
Locais p ara activida­ Im perativo (revisão). Estim ular alguém .
des desportivas. Pronom es e advérbios interrogativos Expressar resignação.
M aterial desportivo. (revisão). Lam entar-se.
H aver de + infinitivo (revisão). Expressar alegria e entusiasm o.
P e d ir/d a r opinião sobre acontecim en­
tos desportivos.
P ropor acção colectiva.

P edir sugestões de acção colectiva.
Classificação dos advérbios. D ar sugestões de acção p ara os outros.
G raus de significação dos advérbios. C onvidar alguém .
Tempo livre II. A dvérbios de modo. E xprim ir desejo.
Espectáculos. A colocação dos advérbios. E xprim ir diferentes em oções e senti­
Música. Locuções adverbiais. m entos.
Televisão e cinema. Interjeições. Falar de interesses.
Jogos e brincadeiras. Pretérito im perfeito do indicativo e p re­ Exortar alguém a to m ar u m a decisão,
térito perfeito sim ples do indicativo a fazer algum a coisa.
(revisão). P edir inform ação sobre actos m entais.
D ar inform ação sobre actos m entais.
P edir (dar explicações).

A péndices .................................................... pág. 217
C onsolidação ............................................... pág. 218
A pêndice le x ic a l.......................................... Pág. 227
A pêndice g ra m a tic a l.................................. Pág. 239
Soluções dos exercícios e a c tiv id a d e s..... Pág. 245
Soluções dos exercícios de consolidação Pág. 253

iv

Cierra cada volumen un APÉNDICE que incluye: una batería de ejercicios para la evaluación de los conocim ientos adquiridos en cada unidad (consolidação ). tal com o lo define el Consejo de Europa. las soluciones de los ejerci­ cios de cada unidad y los de la consolidação. la autoevaluación. sintaxis. ecología y medio am biente. lectura y prensa. un amplio vocabulario (apéndice le x ic a l. se estructuran del siguiente modo: V olum en 1. las partes de léxico. en cada página. Contempla el aprendizaje y práctica de estructuras más avanzadas. com unes a ambas lenguas. p o r obvias. fundam entalm ente hispanohablante. de m enor a mayor complejidad. fundamental­ m ente Lisboa. Com prende la morfología y sintaxis básicas. Presenta las estructuras más complejas de la lengua portuguesa. Está previsto que otros materiales vengan a com plem entar el método: ejercicios en soporte audio. alcanzando al final del mismo una com petencia amplia. de los objetivos estructurales y de las situaciones comunicativas (con ejemplos). que perm ita la justa y fluida expresión en situaciones reales. arte. El marco geográfico en que se sitúa es la región norte. moda. sin p o r ello ten er en cuenta factores de edad. cuadernos de ejer­ cicios y de textos en soporte gráfico. Pretende proporcionar al alumno todos los matices de la lengua oral y escrita. Elvas. política. finalmente. tam bién traducido. conforme el tem a de cada unidad. con la grabación de los diálogos. introduciéndolo. V olum en 2 . Su m eta es la adquisición de una com petencia lingüística y comunicati­ va. que sólo aparece unificado en el pri­ m er volumen. sur. los textos de mayor im portancia y los ejercicios de com prensión oral. facilitando. pero intentando. así com o las situaciones comunicativas imprescindibles para la adquisición de un “nivel um bral”. CD-Roms interactivos. ayudas'. Para los objetivos perseguidos. al mismo tiempo. deporte. publicidad. p or ser este el ámbito de trabajo y convivencia de los autores. Se pretende que el alumno domine total­ m ente la subordinación en una continua reutilización de las habilidades comunicativas aprendidas en los niveles anteriores. son imprescindibles los cua­ V . conciliar com unicación y dificultades de estructuras gramaticales. ciencias jurídicas. La lengua escogida para los diálogos. además de las diferencias de género. origen geográfico. con la clasificación del léxico. estudio y práctica de las estructuras gramaticales posibilitan su utilización tanto en el aprendizaje autodirigido como en el aula de portugués. al mismo tiem­ po. teatro etc. Su marco geográfico de referencia es el Alen­ tejo. cuadros informativos con la teoría elemental para una m ejor com prensión de los cuadros morfológicos y/o sintácticos. cuadros morfológico y / o sintácticos: con la explicación de los elem entos nuevos introducidos en el diálogo. A partir del segundo volumen aparecen textos adaptados que inciden en la cultura y civilización portuguesas. negocios. retom ando. El soporte gráfico va acompañado de dos CDs p o r volumen. no desarrollando. El presente m étodo ha sido diseñado en función de las necesidades de com unicación. un sumario'. cine. V olum en j . En él se com pleta la morfología ver­ bal y se desarrolla la coordinación. proporcionando las primeras acepciones de cada térm ino y los falsos amigos. ü Portugués para Todos. proporcionando al alumno las situaciones comunicativas necesarias para al final del niismo haber adquirido una com petencia limitada. ya que en los restantes el léxico nuevo se ha incluido. Nota introductoria Portugués para Todos es un m étodo de enseñanza del portugués como lengua extranjera. La zona geográfica en que se sitúa es la región centro. ejercicios y / o actividades escritas/orales basados en las situaciones comunicativas y en las estructuras aprendidas. que. etc. al punto de partida. se presenta en cuatro volúmenes. de este modo. banca.) en un m arco de temas de actualidad. e islas. oral y escrita. La pro­ gresión de contenidos ha sido concebida en función de las dificultades inherentes al estudio del portugués (fundamental­ m ente) para hablantes de español. clase social. El com pleto análisis. El marco geográfico en que se sitúa es la región centro. en el estudio y dominio de algunos lenguajes específicos (portugués comercial. Cada volumen com prende 15 unidades que constan de los siguientes apartados:página de inicio'.. V olum en 4. etc. etc. dirigido a un público heterogéneo. concebido como un viaje p o r la geografía y la realidad portuguesas. áreas estructurales y vocabulario: diálogos d ram atizados que introducen los elem entos nuevos de cada unidad. resum en de conte­ nidos comunicativos. los docum entos auténticos y el aprendizaje activo es el portugués normativo hablado/escrito que hablan las personas cultivadas.

) = masculino (a) = femenino (f.) = verbo irregular El presente m étodo propone num erosos ejercicios y / o actividades acom pañados de los siguientes Símbolos: Comprensión: Deberá escuchar la grabación del CD y leer al m enos una vez en voz alta. para rellenar huecos.i. Tenga en cuenta que m uchos de los ejercicios le perm itirán trabajar con elementos que ya ha aprendido y practicado p o r separado. algunas guiadas y otras com pletam ente libres. Siga las instrucciones de los ejercicios. a veces deberá responder p o r escrito u oralmente. los capítulos indicados. aunque los materiales com plem entarios. docum entos auténticos y acti­ vidades guiadas. Deberá leer al m enos una vez el texto antes de realizar los ejercicios. ejercicios de concordancias. Deberá leer atentam ente y consultar.) = femenino (m/f) = masculino y femenino (pl. así com o actividades. Expresión oral: deberá responder oralmente: Diálogos. podrán ser utilizados en su totalidad. o ser com ­ binados según el gusto de los usuarios y profesores. . D eberá consultar las unidades indicadas. Expresión escrita: deberá responder p o r escrito: textos incompletos.) = interjección (pop.) = preposición (v. si fuera necesario. a ABREVIATURAS: X/E4 = unidad (10).) = plural (adv.tro volúmenes en soporte gráfico.) = conjunción (interj.) = adverbio (art. ejercicio (4) (o) = masculino (m.) = popular (prep. ejercicios de transformación para entrenam iento de las estructuras gra­ maticales.) = artículo (conj. Preste especial atención.

ao Luís Zagalo. destinando-se. a Todos. ao José Carlos Zagalo e à Clara Zagalo. por aceitarem o desafio e o incômodo de serem as nossas personagens. à Rita Fernandes. a quem exprim im os o nosso mais profundo agradecim en­ to. ao Pedro Zagalo. à Ana Zagalo. Ao Antônio Andrade e Silva por nos ter disponibi­ lizado o consultório para uma sessão fotográfica. Ao José Paulete e ao Luís Raimundo. ¡ *- Agradecimentos O presente manual procura ser um instrum ento de apoio ao ensino da lín gu a portu gu esa e resulta da neces­ sidade sentida pelos autores de conceber um m étodo prá­ tico e funcional para quem estuda. por isso. E finalm ente ao Júlio César por nos proporcionar uma planta origin al da cidade de Eivas. a quem pretenda ser autodidacta. mas sim ultaneam ente acessível. . À M arisol Beato por nos ter gentilm ente cedido m uitos docum entos autênticos. pelos dese­ nhos que gentilm ente fizeram expressam ente para o livro. Em prim eiro lu gar à Filipa Andrade e Silva. A concretização deste projecto só foi possível graças à disponibilidade e apoio de alguns colaboradores.

População: 9. Área: 1.9h/km2. D ensidade: 9. Ãrea: 964 knrv População: 128.590 km- População: 14. Densidade: 132.700 km^. Área: 92.5 milhões de habitantes (1992).246.083 km^ (incluído Madeira e Açores).9 milhões de habitantes. N acionalidade: Angolana. População: 10.8 milhões de habitantes.2h/km^.8 h/km2. D ensidade: 18. Nacionalidade: Moçambicana Area: 801.000 habitantes. M o ç a m b iq u e Capital: Maputo. São Tomé e Príncipe C ap ital: Sao Tomé. 0 '4ÈÈ&zero . Capital: Lisboa. A j u ^ o I u Capital: Luanda. D ensidade: 107 h/km 2. Nacionalidade: Portuguesa. N a cio n a lid a d e : Sãotomcnsc.

(—) Olá! Viva! BBBraHE Formas de tratamento: tu /v o c ê . A p re s e n ta r alg u ém : Apresento-te/lhe. m o ra r. n e m . Pronom e indefinido: m u ito . Áreas gramaticais e estruturas ] Pronom es pessoais sujeito: eu. até. nome é. c o n n o s c o . e n tã o . balhas? Numerais cardinais: 0 a 100. ter. e n tre . b em . não és? Preposições: a. como está?. gosto. tu /v o c ê . m as. Possessivos: m e u . lh o e s o b r e n a c io n a b d a d e : Onde é que moras/tra­ ser. em . e le s/e la s. como estã? Advérbios: a n te s. C o m p ro v a r a id e n tid a d e d e a lg u é m e r e s p o n d e r: És tu Conjunções: e. m e lh o r. (-) Olá! Viva! Interrogativos: co m o . R e s p o n d e r ao c u m p r im e n to : (+) B om dia. tarde/noite. Conteúdos comunicativos C u m p rim en tar: (+) Bom dia. Adjectivos: b o a . boa pela. boa tarde/noite. n o . ta m b é m . um . que vens p assar dois meses connosco. m in h a . R e trib u ir c u m p rim e n to s n u m a a p re se n ta ç ã o : M uito s im /n ã o . Pronomes: co m ig o . Países / C idades / Regiões. aqui. do. ao. o meu Artigo definido: o. Falar sobre nacionalidades e números de telefone. p elo . e le /e la . já. P e d ir p a r a so le tra r: Como é que se escreve? V ocabulário Profissões. C u m p rim e n ta r n u m a a p re se n ta ç ã o : M uito p ra ze r / Demonstrativos: e ste(s). a. o p ra ze r é todo meu. ou. n a . p r a z e r / gosto.Z. da. Expressões: à v o n ta d e . v ós. ir. d e p o is. n ó s. q u em . p o r. vocês. Contracções com preposição: à. o n d e . P e r g u n ta r /r e s p o n d e r s o b r e lo c a l d e r e s id ê n c ia /tra b a ­ Presento do indicativo dos verbos c h a m a r(-se ). estafs). U nidade um •bjectivos Apresentar-se e cumprimentar. p a ra . cá. Alfabeto: A . Responder a apresentações e cumprimentos. o (a) s e n h o r(a ). A p re se n ta r-s e / Id en tific ar-se: Chamo-me. sou. esta(e) é. de. Apresentar alguém e trocar informação pessoal.

^ d o is (d u a s ) . S ca e te n h o 21 anos. £ s t e é o meu írmão P ed ro . do P ed ro e do Luís. 0 meu marido ^ ch a m a se João. • hm m PVmeu PORTUGAL • Letfn v íotnw P v m ie ç rv L i a b M Sintra * ■ ' sou o Luís. ir Som os o ca sa ( P e r e ir a . SOU 3 A n 3.Quem és tu? ^ O la. £ u te n h o 2 0 Quem são voces? v an o s e e /e tem Som os v is . p a is da A na. y írm ãos da Ana. sou e s tu d a n te e sou esp a n h o la . sou a Po (o res. Ota. sou p o rtu ^ u e - moro em Salam an­ W sa.

20. 7. V a i________ (o) M in h o . ü traindo com o artigo definido se necessário. aqui te apresento a Dolores. N e m ________ (as) p a r e d e s co n fe sso . meia­ (nós) so m o s -noite. 14. por favor.N o llev an artícu lo las horas (São dez horas) n i las (ele. C a n o a s . M e n in a _ (as) tr a n ç a s p re ta s . 2. obrigada.s f. ■áé. Pai: Sentem-se. (a) lu z . A g o ra c h o r a ________ (a) v o n ta d e . N a m o r i c o ________ (a) R ita. D u a s l á g r i m a s ________ o rv a lh o . lo. Clara. 8. (o) Tejo. SEPA TAMBIÉN QUE: P re s e n te do in d ic a tiv o E l i e O S O U t r O S . F a d o (a) d e s p e d id a . o teu pai está na sala. con­ A Guarda. Angola. 11. m in h a m ã e . los que origina­ por p elo p e la p e lo s p elas riam en te eran sub stan tiv o s com unes. 3. Dol. A na. F o i ________ (a) T r a v e s s a __ . (tu) és d erado u n a falta d e educación: Eu e a Dolores. ♦prep. de do da dos das PERO los h ay que no: Portugal. S o frer _ am o r. P o v o q u e l a v a s ________ (o) rio. M uito prazer em conhecê-la. C h e ira . 12.: M uito obrigada. . 13 . . a França. . ela) ^ é expresiones meio-dia. ________ (a) c a p e l i n h a .pl.. O Porto. m. 15.s m. cuente encontrar nom bres Dol. Sepa que es fre­ Mãe: Olá.pl. elas) ^ ~ sao i art. . Pai: A té já. Pereira. 9. 1. (a) c a n d e ia . N o obstante. Dolores. (a) G u ia . l o s posesivos v an p re­ Ana: N ão. Diálogo Ana: Mãe. 4. o Pedro. 10. 18. sí lo llevan: Preencha com as preposições a. d a n d o al n o m b re u n a Ana: Pai. O f a d o . D á t e m p o ________ (o) te m p o . D. dr. 17. 6. a Espanha. A b r i l . C h a ile . (você) A. (eu) sou Prep. Dolores. 5. dem ás. e descubra os títulos de alguns fados. C om o está? p ro p io s p recedidos de artícu­ Mãe: Bem.A lgunos nombres geo­ Preposição o os gráficos tam bién ad m iten el artículo: ao aos as O Brasil. d e e em . A té já. . f. 16.: Olá.. A R o s in h a ________ (os) lim õ e s. 19. sin que p o r ello sea consi­ A portaria é de 11 de Janeiro. O teu pai está na sala. já chegám os. El p ro n o m ­ %■ Las fechas no llevan artí­ V erbo SER bre personal eu se usa con m ás culo en portugués: frecuencia precediendo a todos los Eu nasciti 29 de Agosto. atm ósfera afectiva o familiar: Pai: Boa tarde. S o u c o m p a n h e i r a ________ (o) v e n to . Desejo-lhe um a boa estada entre nós. (a) P a lh a . M i ú d o ________ (a) rú a . excepto cuando vayan [vós] (vocês) p recedidas de preposición: sois A rtic o ¿ > e fín í4 o Encontramo-nos às nove. (eles. Eu e a D olores vam os prim eiro ao qu arto p ô r as m alas. a Ana. P o rtu g a l. o prazer é todo m eu. A Dolores.________L isb o a. cedido? del artículo: pai. Esta é a Dolores. em na nos ñas Moçambique.

Es el p lu n. entre estratos A deus (bom d ia. diente a tu y a você. u n a relación restrin g id a. d eb ien d o p resta rse Ciao (Tchau). Sem referência a encontro: Ti tratam ien to informal u sad a entre am igos o p erso n as que se conocen Vs r'océ es u n a form a de tratam iento m ás formal u sad a entre (Então) adeus. en socio-culturales diferentes. no se u san en u n pero en estos casos es nece­ prim er intercam bio verbal sario tener en cuenta que (Tive m uito) prazer em vê-lo. ele 3aR f. etc. eles 3aE f. + (dia da sem ana). •’ general. En estos Su uso es m ás frecuente en concordancia verbal es tam­ casos la lengua recurre a la forma de la lengua escrita. e o senhor? C om o está? / P assou bem? Vou indo.). o senhor. d e n tro d e u n cen bien o que m antienen Bom dia. . m. p o r los pronom bres de tratamiento di. na del plural. Boa tarde / noite [Tratamento (+ formal)]. & Olá! Viva! Então? [Tratamento (. fam iliaridad. ti. ela FE nós 2aE vós Plur. m. (. vai-s. Até logo (à ta rd e /à noite). Bem obrigado. m ism o gru p o de edad. la m ayor p arte de p ersonas que no se cono­ las veces. Com referência a reencontro fora do dia ^anunciado: Al igual que las form as sin interferencia de facto­ am anhã d e co m p lem en to te. relaciones en tre n iñ o s y p ara no hacer de m enos a ad o lescen tes. elas Vós „„Vocês? La persona con quien se cês es la form a que >s es la form a de V « ei la lengua cotidia­ en habla puede ser expresada también V ppislu ra l co rresp o n ­ na substituye al vós.e an d an d o . N o o b stan te.Ex”. boa ta rd e /n o ite . p rim e ro s acercam ientos Es u su al que no aparez­ v erb ales y en tre ad u lto s ca explícita. Su (você.) até p ara a sem ana.. P ara salu d ar a alguien con quien se cruce en la calle utilice alguna de las siguientes fórm ulas: Saudações de encontro: £. ral actual del tu. bién realizada con la 3“ perso­ la 3a persona gramatical. in clu so en nadie.formal)]. g ra n fam iliarid a d . p ara o ano. bien y.. etc. q uatro .formal) cuente encontrarlas en las especial atención a su uso A deuzinho. p ero su concor­ que ya establecieron p re­ dancia es realizada con la v ia m en te relacio n es de forma verbal de 3" persona. (+ form al) en tre ad u lto s desco n o ci­ p ro d u c e u n a jerarq u iza- dos. P r o n o iv e r P e s s o a ís S u y e í+ o l'P eu 2aE tu Smg... y. V. res de índole afectiva.. Tudo b em (e tu / e você)? Tudo Bem? Com o é que isso vai? Tudo óptimo! ff M ais ou menos! (Es)tá(s) b o m /b o a ? Q ue tal? Vai-se indo. Saudações de despedida: R eencontro no m esm o dia: lu es u na form a de A té já. es fre­ ción. tiene la co n n o tació n de Se usa tb. vai-se an d an d o .

r* ____________ 9. O s e n h o r é d o Ja p ão . este é o m eu irm ão Pedro. r* _________ W fgêà 3. r* _________ . em O utubro. 1. r* _________ 7.: E le é d e P o rtu g a l. O s e n h o r é ta lh a n te .. O lha. N ó s s o m o s d ip lo m a ta s . r* Você é directora. V ocês sã o d e C a b o V erde. Ex. r* _________ V (tu) te n s p?mé 2. Pedro: Ó ptim o. r* ____________ 7. O brigada.: A senhora é directora. A s e n h o ra é d a H o la n d a . r* ____________ 8. chega a casa v indo da aula de G inástica e p rocura a irm ã. r* ____________ 6. r* _________ . Pedro. r* ____________ 2. r* _________ 10 . E u s o u d a S uiça. N ó s s o m o s d a Irla n d a . E u s o u d e F ra n ça . T u és p a d e iro . Q ueres telefonar à tu a mãe? Dolores: Sim. A tu a irm ã e os teus pais convidaram -m e e eu aproveitei. adoro ter visitas em casa. N ó s s o m o s d a A u s tria . r* ____________ 3. h* cinco . E u s o u d e A n g o la . P re s e n te do in d ic a tiv o T ra te p o r t u ou p o r v ó s . O s e n h o r é in d u s tria l. ela) te m W 5. r* _________ (nós) te m o s 6. elas) ■' tê m 9. |V Tu és portugués. N ó s s o m o s té c n ic o s a g ró n o m o s . i* £ VA A tí* Diálogo O Pedro. o filho m ais novo do casal Pereira. r* _________ \]/ (ele. E u s o u fu n c io n á rio . O s s e n h o re s sã o in v e s tig a d o re s . E u s o u d a In g la te rra . Pedro: Viva! Es tu que vens passar dois m eses connosco. Dolores: Então é 00 34 923 175968. Dolores: Olá. Dolores. I* ____________ 5. r* _________ 11 . A gora v o u à piscina. r* ____________ 10. E u s o u e m p r e g a d o d e m e sa . (você) 4. E spera u m bocadinho que vam os vestir os fatos d e banho. Q ual é o indicativo daq u i p ara Salamanca? Ana: 00 34 923 e depois o núm ero. j Pedro: Ana! O nde estás? Ana: Estou aqui na sala. (eles. E u s o u d a G ré cia. V erbo TER E x . Pedro. Q uerem v ir comigo? Ana: Boa ideia. r* _________ 12 . esta é a Dolores. r* ____________ 4. guês antes de ir p ara Lisboa. r* _________ 14. N ó s s o m o s d o B rasil. E u s o u d a Itália. r* _________ [vós] (vocês) te n d e s )SO0 8. E u s o u d a B élgica. T rate p o r v o c ê ou v o c ê s . r* _________ 13. N ó s s o m o s e m p re s á rio s . O s e n h o r é d a A le m a n h a . A ssim posso ap ren d er m elhor o p o rtu . T u és p e ix e ira . (eu) te n h o 1. não és? Dolores: Sim.

Indicativo N úm ero 924 62 04 53 I * ____________________________________________________ .4 lI líld üJ Mod. A lexander Popov N adador Russo Rússia Moscovo 9. Gerard Depardieu Actor/cinema Francês França Nice 3. C ada d am a tem três quartos. 0 Zero 8 Oito 16 D ezasseis 31 Trinta e um 1 Um. um a 9 N ove 17 D ezassete 40 Q uarenta 2 D ois. Gustavo Kuerten Tenista Brasileiro Brasil Florianápolis 7.U. Luís Figo Futebolista Português Portugal Madrid 8.A Nova Iorque 2. É p o rtu g u esa. d uas 10 Dez 18 D ezoito 50 C inquenta d 19 D ezanove 60 Sessenta 3 Três 11 O nze 3 M-* 4 Q uatro 12 Doze 20 V inte 70 Setenta 5 Cinco 13 Treze 21 V inte e um 80 O itenta O* 6 Seis 14 C atorze 22 V inte e dois 90 N oventa P 7 Sete 15 Q uinze 30 Trinta 100 C em (cento) ÇL n Escreva por extenso os núm eros dos seguintes telefones. Sean Connery Actor/cinema Escocês Escócia Bahamas 5. Ela é actriz de cinem a. 928 88 9^ 28 ''K m -v ?! Ajude Huguinho. E lto n jo h n Cantor Inglês Inglaterra Londres 4. U tilize os elem entos do quadro que se segue e com plete segundo o modelo. Steven Spielberg D irector/cinema Norte-americano E. C ham a-se M aria de M edeiros. Michael Schumacher Piloto F1 Alemão Alemanha Suiça 6. Todas elas têm m eias E n en h u m a tem sapatos. Andrea Bocelli Tenor Italiano Itália Veneza 10. + C ir+ I ic r ll.M aria de M edeiros A c tr iz /c in e m a P o r tu g u e s a P o r tu g a l P a r is 1. Zezinho e Luizinho afazer as P* —■ m ^jtfKãSl seguintes contas segundo o modelo. É de P ortugal e actu alm en te m ora em Paris.^ . 927 36 72 19 9 n0Ve 12 18 + 7 m ais sete +26 -4 16 igual a dezasseis =38 =14 Tenho u m a casa com doze dam as. Carlos Sainz Piloto Ralis Espanhol Espanha Madrid Q ue o u tra s p e rs o n a g e n s p o rtu g u e s a s e /o u b r a s ile ir a s c o n h e c e ? 6 seis .

Igual a. [Capacidade de com preensão/Produção oralj. Menos. O professor iniciará a actividade dizendo de viva voz a prim eira operação. M etodologia: Fotocopiar e destacar pelo picotado. V o cabulário: Numerais cardinais (0 a 100). Mais.E A c tiv id a d e ê O bjectivo: Praticar os números. A seguir distribuir as operações entre os alunos da turm a (uma ou várias) e pedir para eles realizarem correctam ente a soma ou a subtracção. X X X X X 97-19 = 78-36= 42-17= 25+19= 44-26= 18+10= 28+61= 89-14= 75-6= 69-11= 58+21= 79-74= 5+7= 12+11= 23+27= 50-5= 45+18= 163+13= 76+24= 100-96= 4+5= 19+29= 38-1= 37+56= 93-21= 72-15= 57-54= 3-1= 2+6= 8+39= 47+13= 60-44= 16+15= 31+35= 66-52= 14+72= 86-27= 159+9= 68-1= 67+30= X X X X s e te ‘Y .

].]. m uito gosto. Eles .. o jota.. existen otros dos: ¡ m em e rr [R] e ss [s]. O s e n h o r engenheiro e u m BMW TDS.. o nosso irm ão tam bém cá está. n h . e s o le tre .. recuerde que el alfabeto port. p o r consiguiente. u m R enault Clio Fidji. E ntre los d íg rafo s las com binaciones gu y q u antes d e e... o y u: guerra. funcionário e u m VW Passat port.. Você . 6. ele agá.. sentan las m ism as oclusivas que se escriben g y c antes de a. 7... son considera­ d o s com o d ígrafo s. lh. Olá. yd. 4. i cuando repre­ U tilize os verbos s e r e te r e saiba qual o carro dos utentes que se seguem. apresento-te a m inha am iga Dolores. golo 1.... Já conheces Elvas.. 10... (cu) es un falso am igo que significa en .. y e é r e rre deben... Luís: Q ue nom e com plicado! Com o é que se escreve? Ana: Eu soletro: V-A-Z-Q-U-E-Z B-E-N-E-G-A-S % Las letras k (capa). su nom bre esp. P e r g u n te o n o m e e o a p e lid o a o s c o le g a s . S o ito . w (duplo vê/dâblio) e y (i grego / ípsilon) no form an p arte del alfabeto port. Olá. Vocês trad u to res e um P eugeot 106 es masculino: o qué. Luís: Pedro! Ana! 18* Pedro: Ana: Luís: Dolores: Luís: O lha.. 8. A c tiv id a d e 9.. f efe s esse d eletrea rse in d iv id u a l­ m ente: ce agá.. es qué: 3.. A na...... "culo"... o agá. XRD. i1 m ■ fM üI -wM rS. su nom bre en port.. N ó s com erciantes e um Seat Ibiza 1.. A parecen en abreviaturas y sím bolos de valor internacional [kg.. i jo ta X X1S A d em ás d e estos tres 1 ele z zé dígrafos. seguir / galo.6 SLX. V ariant GLTD. lh [[X].1 CLX.. Diálogo e 0£ • N a piscina. Podes tratar-m e p o r Lola. C ham o­ -me D olores V ázquez Benegas. los sonidos que sim bo­ i i V ve lizan: ch [ j. D olores. 2. u m Citroen AX. así com o en deriva- dos eruditos de palabras A 1 f a b e t o ex tran jeras [darwinismo. Finalm ente. Luís. não conheço.. estudantes e ... E l a dom éstica e u m Fiat Punto 55 SX... V ó s m édicos e u m Volvo GLT. T u e conom ista e u m N issan 1. etc. A s e n h o r a enferm eira e . i b bé o ó V» Los conjuntos de letras H.. sin em bar­ h aga u u go. n h [ji]. Sí existen. ene g gué t té agá. 5.. D elta HF turbo.... Preste atención a la letra q. 1F P 1!“i c d ce dé P q pe que ch.. Dolores? Dolores: N ão... m as to d a a gente m e trata por Lola. Os s e n h o re s intérpretes e u m Lancia . etc. ^ 1T Í f i a á n ene byronismo.

C la ra . ela) jantar ./v ó s 8 ./v o c ê 3. m ientras que vestir en esp. Tomar banho na p isc in a . actriz / Ela / p o rtu g u esa / não / é / m as / cinem a / d e / é./vocês 6 . se g u in te s fra s e s : (eles./nós 7. la expre­ (tu) vais sión del futuro próxim o n o lleva (você) nunca la preposición a. (nós) vam os beber [vós] (vocês) id es R e e n c o n tr e a o rd e m ^ --. Ler este liv ro . Falar com o p rofessor./e u 9./e u I* Vou fech a r a janela. Inés / m inha / João / apresento-te / a m ig a / a./tu 10 ./e la 4./tu 2 . Telefonar ao m ecânico. C ham ar o canalizador. / cu m p rim en tar / Vou /C la ra / a. h* _____________________________________________ 5. r* ________________________________________ 4. p o d es /C h am o -m e /m a s / Joaquim / tratar-m e /Q u im / por. Trabalhar p ara Lisboa. r* _______________________________ 2. D.: Fechar a janela. M orar p ara L isboa./ a senhora 5. professor /L ín g u a s / n a /B adajoz / d e / tenho / Escola / de / anos / trinta e seis / Eu / e / sou. 1.. Avisar o electricista. elas) vao 1. salir./você nove 9 . I* _____________________________________________ 3. es obligatoria: Voy a (ele. voy a cenar. r* _____________________________________________ O que é que v a i fa z e r ? Ex. C um prim entar a D. Levar as botas ao sa p ateiro . F u t u r o ^róxii^o IR + in fin itiv o A juda (eu) vou Fíjese que en p ort.

. Chat*10 - -toe Ana. . N o debe contraer el art. Sou esto- f d an te e sou portuguesa.1 0 I Preencha a seguinte ficha com os seus dados e utilize-a semipre que precise de dar informações pessoais. F! art.: O facto de a mulher i s nr doente. Complete-a com o que for aprendendo ao longo das várias unidades. con la prep. El art. na P r a ceta Sá CarneJ ro nutoero onze. usando en su lugar la form a m asculina . A toinha toãe cpatoa-se Clara e teto quarenta e ^ quatro anos. form a parte d e un título o nom bre propio: O autor de Os Lisiadas. determ inado. b) C uando la prep. pu ed e substitu ir al posesivo. "lo"). 0 toeu p a i cha toa-se J o ã o P ere ira e é pro fessor. precede al pose­ sivo (tam bién cuando éste funciona com o adjetivo): O pai é professor de Matemática. Tenho v in te e uto anos. se relaciona con el verbo y no con el nom bre que acom paña al art. Moro eto Eivas. en algunos casos.. LI po rtu g u ês carece de una form a n eu tra (esp. sobre todo en casos en que la posesión es evidente: Da está com o pai. a) cuando el art. Teto quarenta e oito k anos.

.Agora já sabe: • Identificar-se: Sou a Dolores. então. ela. • A presentar alguém : Este é o meu irmão Pedro. Bom dia / boa tarde / boa noite. cinco... qual.. a.. minha. ele. já. quatro. onze U . Pedro! — Viva! E a p re n d e u o seg u in te vocabulário: • D izer a profissão de alguém : Ela é actriz de cinema. • R etribuir cum prim entos num a apresentação: O prazer é todo meu. França francês Paris Alemanha alemão Bona • Identificar acções: Vbw jantar. por. quê. • Possessivos: meu.sujeito: eu.morar. Portugal português Lisboa sessenta e oito. • P erguntar a m orada e responder: — Onde é que mora? • Saudações: — Mora no Rio de Janeiro.. no. • P erguntar a nacionalidade: Qual é a nacionalidade da A té logo / A té já / adeus. empresário. cinquenta e nove. sim. nós. • N um erais cardinais: Um. • Interrogativos: Como.vós. chamar-se. três. onde. • Despedir-se: A té já! • Perguntar: Querem vir comigo? • R esponder afirm ativa e negativam ente. em. não queremos. elas. u.. ter. as. • A dvérbios: antes. zê. • C u m prim entar alguém : Boa tardei • R esponder ao cum prim ento: Boa tarde! • A presentar-se: Somos o casal Pereira. g en tílico s e cidades: • D izer u m núm ero de telefone: Dezassete. • C ontar até 100: Um. pelo. • Contracções: ao. • P edir p ara soletrar u m a palavra: Como é que se escreve? funcionário. zê. • Preposições: a.. • Conjunções: e. • Pronom es pessoais . Sou espanhola. Queremos!/Não. não. • C u m prim entar n u m a apresentação: M uito prazer em con­ hecê-la. talhante. nem. • Países. á. do... depois. é. actor. • Presente indicativo dos verbos: ser. de. dois. os. mas. tu. dois. três. quem. Irlanda irlandês Dublin Bélgica belga Genebra Itália italiano Veneza. eles.. Maria de Medeiros? • Profissões: padeiro. • Soletrar u m a palavra: vê. E de gram ática aprendeu: • A rtigos definidos: o. industrial. • C om provar a iden tid ad e de alguém : És tu que vens passar dois meses connosco? • S audar e responder a um a saudação: — Olá . • F uturo próxim o: ir + infinitivo. ou.

ALCl 7 / 7 £ Unidade 1 .

: . id io m as. aq u ilo . e sta r. p o is é. . q u a n ta . e m b o ra .Exã. d u m a . n isto . se g u ir. . . isso. fissio n a is. se g u in te . Advérbios de lugar: aq ui. e m f re n te de. n e ste . lã. cã. In d ic a r n ã o re c e p ç ã o : Desculpe. Locais de trabalho. d isto . d e sc e r. lo n g e . a p e n a s . dom . ju n to de. Pedir informações sobre trajectos e indicar trajectos e endereços. f a z (faça) Adjectivos: b o m . Pronom es dem onstrativos invariáveis: isto. Presente do indicativo dos verbos h a v e r. aí. o n te m . cham a• q ual é o seu nome? Q uem é? num a. C h a m a r a a te n ç ã o d o in te rlo c u to r: Desculpe. àq u e le . U nidade dois ^Váínos conhecer I Objectivos 11111 ■ ' 1■1 ■ Falar sobre a família. não sei. Idiom as. àquilo. P e d ir p a r a r e p e tir a lg u m a coisa: Podía repetir? Não se Preposições: com . Locuções: p o is sim . esse (a ). n u m . su b ir. P e d ir in fo rm a ç õ e s so b re u m facto: Sabes fa la r inglês. p o is claro . onde são os correios? Interrogativos: q u a n to . V. Infra-estruturas d a cidade. to d o . ali. favor. Id e n tific a r u m a p esso a: Chamo-me. a lé m . ■ Areas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos ¡8 Artigo indefinido: u m .. sim. ao p é de. importa (im portava) de repetir? Pronomes indefinidos: p o u c o . ab so lu ta ): Desculpe. V ocabulário Presente do indicativo dos verbos regulares: -ar. I n d ic a r trajecto s: Vira à direita e segue sempre em frente. Pronom es dem onstrativos variáveis: e ste (a ). P e d ir in fo rm a ç ã o p esso al: Q uantos anos tem ? aq u e le (a ). q u a n ta s. q u e. d o u to r. o estado civil e o trabalho com amigos e/ou desconhecidos. d e b a ix o de. P e rg u n ta r p e la lo c aliza ção d e u m lo c a l (lo calização d e trá s. etc: A m inha irm ã é solteira. não percebi! o que. ao la d o de.. a in d a . e m c im a de.. a trã s de. Locuções prepositivas: d e n tro de. R e s p o n d e r afirm a tiv a e n e g a tiv a m e n te : Sei. / Não. se m p re . p e rto . O parentesco. T ro c a r in fo rm a ç õ e s s o b re tra b a lh o e ac tiv id ad es p r o ­ Pronom es de tratamento: o /a s e n h o r(a ). q u a n to s. u m a. Léxico d a aula. P e d ir p a r a id e n tific a r u m a p esso a: Como (é que) se Contracções do artigo indefinido: d u m . Lola? Contracções de preposição + dem onstrativo: d este. A dvérbios: a g o ra . o m eu nom e é. a m a n h ã .

— Gosta de cericaia? I — Gosto. sim senhor. sim. A na Com o é que ela se cham a? Lola C ham a-se R aquel e é enferm eira.___ — fá leste o livro? — Já li. PERO. Lola? — Sei. a ín d a . . em num num a nuns num as i. u sa r la interj. Lo m ism o sucede con el a d v e rb io d e n e g a c ió n (não). 10): 3 C uando en la p reg u n ta sea utilizado u n verbo com ­ C. ru a (a) h o r (a ) (señor(a)) o m in h a s e n h o r a (señora mía).s f . sim. ___ v id a em Elvas. Lola? Lola Sei. A na Tam bém falas francês? Lola Falo. (sim (senhor). pág. — T en s v isto televisão? O facto d e um hom em ser bom . sim. O lha um gru p o de ingleses.p l. n ã o . Sabes falar inglés. in d eterm in ad o en los m ism os casos del determ in ad o (ver. . Vamos atravessar a Praça e subir pelo lado esquerdo. El po rtu g u és no suele utilizar en la lengua h ab lad a el ad v e rb io d e a firm a c ió n (sim) como contestación afir­ c o n t r a c ç õ e s m m ativa a u n a pregunta. 2) Falar También. m in h a s e n h o r a : f — Gosto. L in g u a g e m e c o P re p o s iç ã o um um a uns um as Fíjese en el siguiente ejemplo: de dum dum a duns dum as — Sabes falar inglés. m odificando. %■ sobretodo en la lengua escrita. repita el auxiliar en vez del verbo principal: Chuva. p ued e. Q uantos anos tem? Lola Sim. cuando en la p reg u n ta figuren los adverbios férias (as) j á . verbo seguida del advérbio m ás las fórm ulas se n h o r. de O liveira é o au to r d e Uma Abelha na puesto. Artigo / n ¿ ef i n H o m .p l. cuando quiera dem ostrar no hacer la contracción con la prep. C asou no Verão passado. — T enho. p é (o ) cinem a (o) advérbio suele repetirse después de la form a negativa del verbo en vez de ir sólo o precederla com o en espa­ chuva (a) ñol: b om tem po (o) — Falas chinés? exam es (os) — N ã o falo. se n h o ra . Leia com atençao o seguinte texto e complete com \ — Gosto. Trabalha no H ospital Clínico de Salamanca. 3) Ir café (o) 14 catorze . C uando en la p reg u n ta figure alguno de los ad v er­ O ntem en c o n trei irm ã o A n a ____rua. lo usual es Para u n uso m ás form al. sobre todo en la lengua familiar. Faça o levantamento das formas de preposição mais artigo. sí. L P ara responder afirm ativam ente. o. claro): — Vens connosco à piscina? — Pois. artigos definidos ou indefinidos (contraídos on não). A m in h a irm ã é que ain d a é solteira. A na N ão sabia que o teu irm ão era casado. A com pañado o no de las form as de cortesía sen . exames. p é ___ bios ja (ya) o a ín d a (aún) repita estos adverbios: cinem a e f a lá m o s chuva e b om te m p o . p o is (sí) y D epois fo m o s c a fé ru a C arm o e tom ám os las locuciones p o is s im (pues sí). — Quefria está a água! — Pois é. ___ férias. estos suelen repetirse en la res­ v id a (a) puesta: futuro (o) — A in d a não almoçaram? — A in d a não. p o is é (pues es. f . I Alóm é a Sé. n atu ra lm e n te. la p erso n a y el D eben evitarse las contracciones del art. el 1) E ncontrar . utilice la repetición del Tenho em casa o disco d e um amigo. o n u n c a . G ostava de ap ren d er italiano p o rq u e o m eu irm ão é casado com urna italiana. minha senhora. núm ero según las exigencias de la frase. Diálogo A na e Luís levam Lola a conhecer a cidade de Elvas. Suele repetir m ecánicam ente el verbo. Tem 25.s m . futuro. sim. Ana: Estamos num a im portante Praça de Elvas: a Praça da República. falo u m pouco. de: m ayor respeto al interlocutor.. sim. adem ás.

8. que é tem um palmo de pescoço gre. 9. C O I S A .. W Q ue com o pronom bre aparece habitualm ente p recedido de o. se u sará Ex. es obli­ Complete com a preposição d e .. Lisboa. O que é a LC? • E a Liga C om batentes. O que é a ESEP? • E a Escola S u p e rio r E d u cação Portale­ Que é. O que é a FLUL? q u e son únicam ente tónicos en cualquier posición • E a F a c u ld a d e L e tr a s U niversidade de la frase. 7. 10. 1. O que são os BVE? • São os Bombeiros V o lu n tário s Elvas. tem barriga 6. átonos cuando se u sa n en el inicio de la frase y tóni­ 2. o qu ê? Nações Unidas. O q u e é que ele disse? 3. O que é o CCB? Úi> Los interrogativos que incluyen q u e son siem pre • É o Centro C u ltu ra l Belém. pero tam bién es posible usarlo sin esta form a cuando le siga u n a form a verbal: (O ) q u e (é que) queres fazer amanhã? N o obstante. O que é a PSP? cos cuando se utilizan en el final de la frase o en fra­ ses elípticas constituidas sólo po r el pronom bre: • É a P o lícia Segurança Pública. cuando se coloque en el final de la frase. o que é que tem asas e não voa e tem boca e não fala? 01830 O q u in z e . ^ Los interrogativos que no poseen en sus form as 4. O que é a FENPROF? • E a Federação N a c io n a l Professores. Adivinha 5.: • O que é a ONU? f* É a Organização d a s o quê: Eles fizeram. O que é o CEM A? • E o C h e fe Estado M a io r A rm ada.. tam bién p uede '¡mm ser reforzado p o r é q u e.O que • %>■Al igual que otros interrogativos. O que é a RMP? e não tem osso? • E a Região M ilitar Porto. O que é a CME? Ele disse o q u é ? • E a C âm ara M u n ic ip a l Elvas. Adivinha O que é. cuando le siga u n nom bre.a U A L C U Ê R Que. parece-Me que FALTA qUAUSUEP. se necessá­ gatorio el uso de que: rio fa zen d o a contracção com o artigo defi­ Q u e homem poderia ter feito aquilo? nido e saiba o que significam as seguintes siglas.

> a q u e le a q u e le s a q u e la a q u e la s £ a q u ilo > Espaço Tempo e s te situação próxim a presente situação interm ediá­ passado ou futuro esse ria ou distante pouco distantes p assado vago ou a q u e le situação longínqua rem oto Con^racçõe s .. com três naves e a nave central tem o rnam en­ tos góticos. Foi conquistado aos m ouros p o r D. Turista: M uito obrigado. ao p é de u m a farmácia. (de dizer) e s so u tro (a )(s) D iga. Luís: O lha. Tam bién p u ed e utilizar a à q u ilo algunas de ellas precedidas de alguna fórm ula cor­ tés de tratam iento: O /a senhor(a) Contracções com desculpe. esse esse s e ssa e s sa s isso V... Sancho II. Os correios ficam ao fundo da rua.). o com binar­ -Ck e m nisto nisso n a q u ilo cu las entre si (Olhe! Faz favor). Ana: Tam bém podem os m ostrar o castelo à Lola.. É estilo m anuelino. onde são os correios? Luís: O senhor desee aquela ru a ao lado do posto de Turismo. aquela ali é a escola onde trabalha o m eu pai. v ira à direita e segue sem pre em frente.forM as inva rláv eís atenderle directam ente (por ejem plo. en la com uni­ \o O" de d is to d is s o d a q u ilo cación con u n cam arero en u n restaurante). p o r favor? Luís: Ao pé de um a farmácia.forcas v a n ás/ e í f ¡o ♦— d e d e s te (a )(s ) d e s se (a )(s) d a q u e le (a )(s ) ^ Olhe. Luís: N ão tem de quê. É m uito bonita. Sim . Lola: É longe? Luís: N ão. “outro” A m enina e s to u tro (a )(s) N o se extrañe si el desconocido o el em pleado le responde lo mismo: 1 Faz favor. Diálogo Unidade 2 Turista: D esculpe. P uede Ô em plearlas aisladam ente (Desculpe. Ana: O que querem fazer? Luís: Vamos visitar a Sé. Ao p é de quê? Podia repetir. desculpe y fa z favor son expresiones que sir­ o -Ck es n neste(a)(s) nesse(a)(s) n a q u e le (a )(s) ven p ara interpelar o llam ar la atención de alguien.... a q u e lo u tro (a )(s ) 16 dezasseis . é p erto e vale bem a pena. í > e r w o n ç + r a t Í N / o í M s j c ü d n o F e w i n i i o o 1* s in g u la r p lu ra l s in g u la r p lu ra l •— cu *—> este e s te s e s ta e s ta s > isto CU »— > V .. Ana: De lá tem os um a bonita vista de u m a p arte d a cidade. Turista: D esculpe. CU a à q u e le (a )fs) Uselas p ara iniciar la com unicación cara a cara con u n desconocido o en situaciones en las cuales el interlocutor no se encuentra en condiciones de Cu Co n t r a c ç õ e * . não percebi bem .

Funcionan tb. corruptor y corrupto. de descontento equivale a isto. frase: adoptar. m e sm o . mas o irmão Por isso (Esp. Isso mesmo (Esp. o transform en posesivos para precisar el sentido de la estas vocales en abiertas: acção. la excepción d e r r y ss: to rre . carro. 3. A q u e le seu amigo. I Complete as seguintesfrases com os demonstrativos adequados. p ró p rio . leccionar. esse não. d. ________ rap arig a aí é m inha vizinha. •p< Los dem ostrativos p u ed e n em plearse Sólo se escriben com o letras finales b. 9. ]á tinha ouvido is s o m esm o . Cpl. "adem ás"). hífen. esse. Pero tam bién de form a enfática: u La n final sólo se escribe en d eterm in ad o s cultis­ Apanhei uma d e s s a s descomposturas! mos: líquen. consonantes que no se pronuncian. 6. v ay an determ inados por el artículo o po r otro pron. p ç y pt: . 10 . isto. excepto la c y la p de los grupos cc.fazen- do. aquela(s). ct. activo. "Por eso"). e. > O H S O í l í l t C S — d e seme­ lhante: A p re n d a los s ig u ie n te s p rin c ip io s g e n e ra le s: Quando ta l ouvi. b) o para arm onizar grafías con palabras afi­ T radicionalm ente se usa n isto con el nes en las cuales la consonante se p ro n u n ­ valor de e n tã o ("entonces"): cia o indica la abertura d e la vocal ante­ N isto . O andar do Paulo não se confunde com o do irmão. "Eso m ism o"). Excl. En todos los dem ás casos se escribe i En lenguaje fam iliar es frecuente que m e s m o p u ed a variar de grado: En general no se escriben letras que representen o E a m e s m ís s im a Maria de Medeiros. "lo que faltaba". Dá cá o livro. aquilo: Devenios evitar o que c perigoso. ________ rapazes aqui são irm ãos do m eu colega. a(s) cuando preceden a q u e o de. ________ ali é o aq u ed u to e restaurante é de um Foi o p r ó p r i o Presidente que u fez. pe. acom pañando a u n verbo. con T a l situação era insuportável para mim. equivaliendo a aquele(s). m a ssa passeio. ________ aí é u m a em presa d e com putadores. am igo m eu. o e ta l 4. aque­ le. ¿ Tal funciona com o dem ostrativo cuan­ do es SABESO sin ó n im o 1 Grafia das * de este. ________ é m uito difícil. contracções com as preposições.: ________ hom em ali fala m uito b em alemão. se necessário. "N i p o r esas"). Josafat. tais) en los siguientes casos: 5. 1. O(s). d e z a s s e te 17 . Ora essa (Esp. m ás"). A prend a a lg u m a s e x p re s s õ e s Os que viajam aprendem muito. ________ escritório ali trabalham 20 pessoas. David. cç. ________ fábrica ali está fechada. A % 2. como dem ostrativos las p artículas o u tro . % M esm o. também o é. Gog. p r ó p r io y o u tr o cu an d o 7. isso: o sorpresa. A Luisa é inteligente. precedidos de a. Isaac. Além disso (Esp. Jacob. y . ________ peras estão verdes. g y t con sentido despectivo: (aunque no se pronuncian) en los nom bres propios O João enganou-me. ________ loja ali v en d em u m b acalhau excelente. . "faltaría ¿ O cuando. o o u tro . c.A veces los dem ostrativos se un en a los a) cuando. a q u ilo é fraco amigo bíblicos consagrados por el uso: (= o João). No se escriben en p o rtu g u és letras gem inadas. Nem por isso (Esp. ouvimos a trovoada muito perto. respirei tranquilo. rior: Egipto y egipcio.

Você lá sabe o que quer. cuando rige u n substantivo acom pañado d e artículo. -¿ Los adverbios c á y lá sirven tam bién pmà E sp a c o e s p e c ífic o afastado para: ai d e a m b o s o s in te rlo c u to re s . Caneta: r* La preposición até sirve tam bién para enfatizar: 2. Esquadro: 10. Cadernos: i* 18 dezoito . Réguas: i* Até para a semana A té amanhã i* A té para o ano 9. Ele(s) Ali. Livro: r* tro: 7. cá L im ite Fui até à praça. lá. Ouve lá!. Borracha: i* % R ecuerde que se utiliza con frecuencia al salu d ar en 5. A fiadeira: í* A té logo A té já 8. apesar de ser optativa. p ara d ar m ayor claridad o énfasis: "Esta borracha aqui é minha". p ara q uien se habla o de quien se habla. Lá enfatiza form as de 2a y 3a p. seguida de la p re­ Ex. acolá espaço Cheguei até a o rio. Dossier: r* 4. Pastas: i* Ele a té sabe falar chinés. m uchas veces asociados (explíci­ ta o im plícitam ente) a adverbios d e lu g ar y a los pronom bres personales relacionados con la p erso n a que habla. adem ás de acom pañados d e alg ú n gesto indicador. 1* posición a. : d ic io n á rio . Tu Ai no Vocé(s).. 1. Olha lá! Escuta lá! Dá-me lá! Vê lá! Los pronom bres dem ostrativos. suele aparece. Até Eu / Nos Aquí. no te m p o E studei até à s sete horas.) N eg ar enfáticam ente: lá! Exhortar a hablar: (Vá) diz lá! Llam ar la atención del interlocutor. Faça frases segundo o modelo. Lápis: r* las despedidas haciendo referencia a u n n u ev o encuen­ 6. Tu lá sabes o que queres. se u ti­ lizan en port. rp Nós cá ficamos em casa. form as de I a p. E sp a c o g e n é ric o e m q u e o lo c u to r tv lá n ã o se e n c o n tra . pfóQ. A dvérbios de lugar R e f e r e m E sp a c o s e s p e c ífic o s próxim os aquí d o s in te rlo c u to re s . L im ite E studei até a Paula chegar.fprtü" ■ E nfatizar el sujeto de la frase: Cá p one d e realce ¿¡stm E sp a c o g e n é ric o e m q u e o lo c u to r ali se e n c o n tra .._________ Oí ' \ detMonitratívoi Tr acotopa- fíbados de advér frioi de (usar. O Pedro lá sabe o que quer D ar u n a respuesta dub itativ a enfática: Sei lá! (fam. "Esse livro ai é teu". 3. % En el p o rtu g u és m oderno la preposición até. le ali. . Eu cá sei o que digo.

” HAVER (+ u m (a )) “H á u m jardim à direita. :.” estátu a. Ana: E do lado esquerdo fica a escola onde o m eu pai é professor... à e s q u e rd a r CORTAR e m + artig o “Corta n a prim eira rua à esquerda”. Ana: Sim. Estou bem . Lola: E aquele ali ao fundo? Ana: Exactam ente... escad as. fo n te sinal.” : p ra ç a ATRAVESSAR por “Atravessa aquele largo ali.. PR E PO S IÇ Õ E S V E R B O S V O CABULÁRIO E X E M P L O S E LO CU ÇÕ ES DESCER ru a ... b ec o “Sobe (p o r) aq u e la s esca d as... Q ue te parece? Lola: Magnífico.... E esta parte da cidade é m uito bonita.. Seguim os p o r esta avenida. D escer Seguir Subir Estar Haver (eu ) desço s ig o subo e s to u (tu ) desces segues so b es e s tá s (você) j (ele.” (p o r) SUBIR n id a .” ESTAR m o n u m e n to ao la d o de FICAR “O correio fica ao fundo d a ru a . av e­ “D esce (p o r) aq u e la ru a .. Gosto m uito de an d ar a pé. p a s s a d e ira e m fre n te “Segue sem pre em frente. Lola: Fica relativam ente perto da tu a casa.” I viela. VIRAR ã d ire ita “V ira à d ir e ita ”. Ana: Por esta avenida vam os ter ao A queduto d a A m orei­ ra.” SEGUIR por la rg o “Segue p o r essa viela.. P e r g u n te e re s p o n d a p o r o u tr o s lo ca is d e in te re sse n a s u a cid a d e. ro tunda se m á fo ro ao p é de “Está ao p é de u m a ourivesaria. elas) descem seguem sobem e s tã o dezanove 19 . ela) desce seg u e sobe e s tá há (n ó s) descem os s e g u im o s s u b im o s e s ta m o s [vós] (vocês) d e s c e is s e g u is s u b is e s ta is 1 (eles.” SER ju n to de ju n to a “Aesquadradapofidaémesmolã-” E A c tiv id a d e I B»» Pergunte a o s colegas ó nde é qu e m oram e q u a l o tra- H {S: Diálogo ■ j e c l o q u e f a z e m d ia r ia m e n te p a r a v ir à E sc o la . u m m onum ento de que todos os elvenses m uito se orgulham . \ Ana: Estás cansada.” IR p ra c e ta até “Vai até ao fundo da rua. é perto.. Lola? Lola: N ão. viram os à direita e depois dos sem áforos é a terceira m a à esquerda..

.

E u _________ V ó s_____ vin te e um 21 . 10. e com plete: 1. A D.tiro. T u _______ u m a fotografia ao pelourinho. Visitar: Vós 7 I ¡^ ^ ■ 1 Coloque os verbos na fo rm a conveniente. [A proveitar] 8. Eles Eles m oram . Tu cantas. Olhar: Tu 5. Eu conquisto. [Tirar] 10. E la _______ dois m eses connosco. . V ocês______ N ós __________ d) Ela h) Eles Vós esperais. E u ___ n u m a escola de ensino secundário.. V ocês_______ u m carro novo. N ós _ o m enino à escola. [Passar] 9.. Começar: Eles 6. A dorar: Você 7. [Levar] 7. Virar: Vós 4. Os se n h o re s_______ a exposição n u m a galeria. V ocê______ Ela ___ c) E u ________ Tu Tu convidas. Telefonar: Tu 2. Você considera. [M orar] [A p resen tar] 8 I Indique as duas form as que faltam . Gostar: Vocês 3. Desejar: Ela 1.. V ocê_______ o tem po d u m a form a m uito útil. Falar: Eu 3. [Visitar] 8. a) Ela _______ e) Vocês ___ Elvas. Ficar: Nós 2. [Chegar] \ 9. Pelourinho Eu . Ele _ Eu _ n a Rua de Portalegre. Eles inauguram .. N ós_______ Vós __________ b) V ós. [C om prar] 5. [T rabalhar] 6. Visitar Conquistar Verbos regulares em -ar besejar Considerar CANT -o Gostar Inausurar CANT CANT -as -a Virar Tirar CANT -a m o s Olhar Aproveitar CANT CANT -ais -am Começar Esperar Adorar Passar Telefonar Convidar Apresentar Chegar Comprar . -te a m in h a am iga Lola. O u tr o s v e r b o s Ficar Trabalhar Falar Levar Aprenda. 4. C la r a ________am anhã d e m anhã.

Adaptadu de H. "Amusements in mathematics" Adivinha Duas mães e duas filhas vão à missa com três mantilhas. sim.oMriiq o 3 firiniq £ . f&i m&kà Funcionário: Q ual é o seu nom e? Ç*XS I E.filan fi a firílñ fi . Adivinha P ai al t o. Ana: Vamos em bora. E. n e to s b r a n c o s .E. não percebi qual a turm a.oiisrlniq O A c tiv id a d e Numa festa de fam ília encontravam-se: 1 avô 1 so g ro 1 irm ã o 1 avó 1 n o ra 2 ir m ã s 2 p a is 4 filh o s 2 filh a s 2 m ães 3 n e to s 1 s o g ra 2 filh o s O u seja. turm a B. n° 6 do 10" ano. Funcionário: Ah.: Januário Teixeira. f ilh o s p r e t o s . vin te e tr ê s p e s s o a s ao to d o . N ã o se e s q u e ç a m d o v e rb o H A V E R e d o s n ú m e ro s . ele está na sala de professores. E ncarregado de educação: Bom dia. T ra te m d e e x p li­ ca r a o s c o le g a s c o m o é q u e isto é p o ssív e l. mãe re d o n d a . Lola. d i r ã o v o cés. podia repetir? ###BOT_TEXT###amp; E. aqui em Elvas e sou encarrega­ èmi do de educação da C láudia Teixeira. Q ueria falar com o Director de Turm a da m inha filha.aêrn A v i n t e e d o is ( d u a s ) .Dudeney ir. | Funcionário: D esculpe. Moro na rua de Portalegre. . Diálogo À entrada da Escola Secundária. turm a B.: 10" ano. O m eu p ai nao está disponível. M a s não! S ó e s ta ­ v a m se te p e s so a s. ff. Pode subir. O D irector de turm a ó o professor João Pereira. E.

Q ual o estado civil do sr.iiis S ousa C oelho b ra ç a G raça Rui T avares David G raça S ousa F e rre ira M endes Gina M o re ira Alexandre M o re ira ln ê s M e n d e s Com base na árvore genealógica responda às p erg u n ­ tas segundo o modelo. al consultar cualquier base de datos. Fátim a são à lnês? I* 3. José Coelho. Isabel ao sr. Isabel? r*_________________________________ . Q uem são os netos do sr. O que é que o sr. M iguel Coelho? r* ' 9. Q uem é a tia da lnês? r* 7. Luís Graça? r* _______ 6. Sofia? b 10. bibliografías. colocándose en prim er lugar el 2a de la m adre y en segundo lugar el segundo del padre. No obstante. E o tio? r» 8. Coelho e da D.:Quem sao os bisavôs da Inés? I* Os bisavôs da lnês são o sr. etc. % José P e r e ira Virgínia T rin d a d e Margarida M en d es Paulo A lm eida C oelho L opes d a Luz G raca \ !ired<>Gutierres João L opes I. O que são esses senhores à D.. busque p o r el segundo apellido. Q uantos prim os tem? r» ' 5. Ex. Paulo Graça e o sr. A lnês tem irm ãos? I* 4. guías telefónicas. p o r el del padre. M iguel e a D. Q uem são os avôs da lnês? b_________________________________________________> 2. Siga la pista de los apellidos d e esta familia y com pruebe que en portugués el orden es diferente al español. O que é a D.

n o s o ­ tr o s . por algo que tienen en común. Usa-S pondencia oficial y comercial. animales o cosas visi­ mula usual am pliam ente utilizada en la corres­ bles en el m om ento de la enunciación. etc. bancos. i O senhor doutor. sino a los doctores o licenciados p o r cual­ O senhor + nome cargo/título quier facultad universitaria. En estos casos. generalmente jóvenes. Esta fórmula es utilizada en cualquier dominio de com unica­ ción (excepto relaciones familiares).). avô. indepen­ Dona (D. en el ámbito de las relaciones pedagógi­ escrito en abreviatura (Dr. el pariente más joven puede también diri­ girse a los mayores haciendo uso de la forma você y vice­ a las mujeres de categoría más elevada se les trata por Senho­ versa. cuando el interlocutor no se halla en O + nome próprio/apelido posición de igualdad de cargo o título. Llevan n Onde é qu e a gente vai? (“¿Dónde vamos?”) É¡ siempre el verbo en la 3a persona gramatical ^ 0 9 N ó s. pudien. El uso de esta mi / y mim. equivalen tantoci que el interlocutor tenga o no un cargo o título. dos de este modo para personas (que escu-' chan en el m om ento de proferirlas) connotanl m ucha familiaridad. indivi­ O p a i. De no ser así. exige que la concordancia se haga con la I a persona del plural. “Ya has acabado el informe. A malta I I se a sí mismos: / [El padre al hijo]: Ficas a q u í com a m a n a qu e o p a i Es usado para designar un conjunto de perso­ \ I volta logo.. (“Te quedas aquí con tu herm ana que yo vuel. que se identifican ' ■*>vo enseguida”). aunque en muchas familias se haya generalizado ya el uso del tu. ra D ona (Sr“ D"). Formas de tratamiento test» i* o senhor/a senhora o menino/a menina: Equivalentes al español “usted” son formas usa­ das para designar un interlocutor desconocido i U rL N ós A g en te Son fórmulas de representación de un grupo del tisE |3 |cu al el locutor considera que forma parte: que no posee ningún título académico o profesio­ 8* nal. i locutor se refiere a si mismo usando eu (suje­ A menina + nome próprio i t o del verbo en la I a persona del singular). Es fór­ Se usan para personas.). vin te e quatro . sobrinos o nie- — I tos utilizando las formas pai. forma también sólo se produce cuando ya se conoce el nom ­ — :-■■■ " en intercam bios familiares algunos bre del interlocutor por intercambios verbales anteriores. cafés. López?” Capitão..En cambio. tiendas. etc. '/Ip a d r e s . nas. tíos o abuelos se dirigen a hijos. Pero A g e n t e O senhor (sr. e le s. En la escritura se distinguirá a los doctores.. Es reservado en portugués para Reyes.. independientem ente de Precediendo al nombre. tio. El uso de estas formas sólo se pro­ Doutor: duce cuando ya se conoce el nom bre del interlocutor por intercam bios verbales anteriores. cas o profesionales. las formas m enos familiares para referirse a personas que escuchan son: o + nom e próprio. o senhor professor. A + nome próprio D ou tor O Andró j á concluiu relatório? Dr. sin que sea considerado una falta de Vossa E xcelência (V. Se aplica en Portugal no sólo a los médicos. o se-nhor + cargo/título. Es un trata­ al “D on” español com o al “señor”. etc. o avô. Es usado en cualquier dominio de com unicación (excepto t do substituirla por las formas de com plem ento me relaciones familiares) para referirse a señoritas. es . sin títulos Ele. etc. refiriéndo. Recuerde que en portugués el pronom bre eu suele prece­ der a todos los demás. Se aplica a individuos d e cierta categoría social. sobre todo en las ciudades. Obsérvese que Por otro lado. etc. pero no al "para mujeres de clase social bastante m odesta y cuyos revés.Andrés?” E n gen heiro nom e próp rio A rquitecto “¿Ya has leído este libro. duos de la alta nobleza y para dignidades ecle­ son usadas en el ámbito de las r e la c i o n e s f a m i l i a r e s siásticas a partir de obispos. de hijo a padre. elas académ icos o de otra índole (o desconocidos) a los que se quiera dem ostrar respeto. ela. al igual que el esp.) dientem ente de la relación de parentesco.) + nome próprio/apelido exige que la concordancia se haga con la 3 A senhora (sr”) (dona) + nome próprio persona del singular. ^ miento frecuente entre individuos de la misma edad y catego­ ría social entre los que hay cierta amistad y/o confianza. etc.Exa) educación. com o en j r à España. de nieto a abuelo. se utiliza posible que el tu aparezca de padres a hijos. escrito con todas las letras (D o u to r ) de los licenciados. Son habituales en el dominio de las relaciones (restaurantes. Son usadas en cualquier dominio de com unicación (excep­ to relaciones familiares). ~ Son formas usada. maridos son tratados sim plem ente p o r senhor.

__________________ 11. fc __________ avó. E u-ela/36 e 32 anos / professores / m arido e m ulher. P*_________afilhado.______________________________________ 5. s o u s e c r e tá r ia e so u so lte ir a . (ser) ja rd im A lam edilla. 3. 13. N eta: P*_ 2. 1. P* N ã o . E a Júlia? 2. P> S im . O teu m arido trabalha em Eivas? paí 4. P* S im . Ex. Vocês vão à piscina às quatro? 8. P*___________irm ão. Ex. se necessário) e coloque os verbos na forma adequada. T u /35 an o s/a rq u ite c to /se p a ra d o .: E u /1 8 an o s/sec retá ria/so lteira . 1. Vós estais cá às d u as horas? 10. p e r to P o rta le g re . C unhada: I* 5. ____ (ficar) arredores r»___________________________________________________ c id a d e . E les/24 anos/cab eleireiro s/casad o s. Introduza as preposições e os artigos (con­ P>___________________________________________________ traindo. P*____________________________________________________ b) m inha c a s a (fic a r) pé u m jar­ 4. dim . M adrinha: P*_______ 12. vin te e cin co 25 .: Ficas em Lisboa dois ou três dias? P* E u f ic o lá ( d o is d ia s ) . V ocês/29 e 26 anos/ jornalistas/casal. E la/21 a n o s /re c e p c io n ista /m e u cônjuge. 1. E le/4 7 a n o s/a d v o g a d o /d iv o rc ia d o . f*____________ genro. Filha: I*___________ 3. Eu v o u à fábrica todos os dias. V ocê/67 a n o s /b a rb e iro /v iú v o . Tu m oras aqui em Eivas? 6.______________________________________ 7. c e n tro a ld e ia ____ r*__________________________________________________ (h a v e r) chafariz e quiosque. a) ____ centro ____ cidade ____ (haver) praça I*___________________________________________________ m u ito g ra n d e . Complete o quadro com os graus de parentesco utilizan. Com plete com os verbos se r e te r segundo o modelo. I* E la _______________________________________ 3. P*__________m arido. Ex. Sogro: 1». P*________sobrinho. I*______________ pai.____________________ 9. zona residencial. 1 2 I Responda às seguintes perguntas u tili- do o artigo definido e o possessivo segundo o modelo: zando c á e lá segundo o modelo. Tia: P< 4. 2. I*___________________________________________________ d) cunhado Is a b e l (ser) d e aldeia 7. Prim a: P*___________ 14. I*___________________________________________________ c ) ____ b airro o n d e (m o ra r) m eu irm ã o ____ 5. (ser) m uito tranquilo. / Avô: O meu. P" E u í e n h o d e z o ito a n o s . b S im . 6. (s e r) Praça Maior.: Avô: O meu avô.

quaren ta e quatro. solteiros. Jo ã o /p ai/p ro fesso r.. 4. 4. x*] Complete o texto com as form as adequadas do presente do indicativo dos verbos s e r e te r . 5._______________________ s. Ela é estudante. 1. idades. E le s_______ portugueses e . ________o casal Pereira e ________ três filhos. 6.: A n a /irm ã /e stu d a n te . _ Sí 3.. três filhos. dos seus parentes. 5. Ex. A n tó n ia /tia /h o sp e d e ira . eu não tenho um cão. duas filhas. IV A c tiv id a d e C lü Faça p erg untas aos colegas e responda às que fizerem acerca do nom e. E u . 2. 17I 1 A presente a sua fam ília segundo o modelo. Ex. Você trabalha na vila? I'* N ã o . rs 4. Responda de form a negativa segundo o modelo.: Você tem u m cão? f* Não. P*. Essa ru a fica n a periferia? I* N ão. O senhor é português? r* N ã o .. q u a­ renta e oito anos e a Clara . f* 2. C lara/m ãe /en ferm e ira . 2. Tu tens sobrinhos? r* N ão . vin te e seis . E iv a s _______ um a cidade fronteiriça. Eu _ . Os três . A senhora fica em Lisboa? r* N ã o . 3. A lex a n d ra/a filh ad a /esc rito ra. Ela _ aulas todos os dias. profissão. trinta anos e . É a minha irmã. 1.. 5. I* 3. etc. Tu m oras em Évora? r* N ão. I* Esta é a Ana. I*. 1. C arlo s/so b rin h o /p o lícia . c a sa d a .

umas. E de gramática aprendeu: • Infra-estruturas da • A rtigos indefinidos: um. àquele. cá. fábrica. igreja. restaurante. jardim. • Verbos: haver. coisa: Podia repetir. àquela. duma. daquele. mãe. dossier. livro. Câmara • D em onstrativos invariáveis: isto. Posto de • Contracções de prep. • Presente do indicativo d a I a conjugação (-ar). universidade. uma. n m tm tm m rn á o Agora já sabe: X Jl • P edir p ara identificar u m a pessoa: Como é que se chama ? • Identificar u m a pessoa: Chama-se Raquel e é enfermeira. • A gradecer: M uito obrigado. galeria. Castelo. avô. • A dvérbios de lugar: aqui. Sé. Municipal. borracha. M useu. • Trocar inform ações: — Quantos anos tem? — Tem 25 anos. exames. cunhada.. Pelourinho. não Pai. daquilo.. cruzamento. Praça. descer. indef. francês. • Léxico da aula: Professor. cidade: • Contracções de prep. faculdade. avó. lápis. irmã. vin te e sete . irmão. disto.. aqueduto. percebi bem. centro. naquilo. numa.. rua. Inglês. primo. por favor? • Indicar trajectos: Vira à direita e segue • Idiomas: sempre em frente. arredores. naquele. àquilo. bairro.: dum. • P edir a alguém p ara rep etir algum a nora. tio. café. lá. régua. disso. neste. estar. aquilo. italiano. turma. Turismo. desse. ali. filho. loja. aquele. tia.. esquadro. aluno. genro. Correio. largo. não sei. caneta. cader­ no. hospital. aí. sim. prima. chafariz. afia­ deira. nisso. cunha­ do. nesse. nisto. isso. uns. • D em onstrativos variáveis: este. subir. sim? • Reagir a agradecim ento: Não tem de quê! • Locais de trabalho: Escola. • C ham ar a atenção do interlocutor: Des­ E aprendeu o seguinte culpe! Faz favor! vocabulário: • P erg u n tar onde fica u m lugar: Onde ficam os correios? • Parentesco: • Indicar que não percebeu: Desculpe. + dem onstrativos: deste. escritório. + art. • P edir inform ação pessoal: Sabes falar inglês? • R esponder afirm ativam ente: Sei. farmácia. seguir. pasta. • R esponder negativam ente: Não . num.. esse.

.

poder. Nao achas? Pronomes interrogativos: quanto. Pedir licença para passar/entrar: Posso entrar? I Grafia das vogais e dos ditongos. por vezes. tudo. pequeno. quando. teu. m ente ãs 8 horas. qual/quais. procurar. compatível. Reagir a pedido de licença: Podes! Indefinidos: algum(a). Interrogativas de confirmação. I Numerais cardinais: 100 -1. Reagir a agradecimento: (De) nada/Não tem de quê. dele. Confirmar perguntando: O senhor é estrangeiro. seu. Possessivos: meu. desculpe! Preposições: sem. cozinhar. palerma.. preferir. As horas. nosso. Pedir e dar informação sobre refeições. idoso. por volta de. tos preferidos? Locuções prepositivas: perto de. costumar... Presente do indicativo dos verbos: achar. arranjar. preto. quê. vin te e n ove 29 . dar. par­ Falar de hábitos do quotidiano: Levantamo-nos habitual­ tilhar. Certificar-se: Não é (verdade)? Numerais ordinais: 0 -12. antigo. Pedir opinião: . Expressar opinião: Acho uma ideia óptima. 2) O quarto. Agradecer: ÍMuito) obrigado(a) (sim?). Enfatizar uma resposta: Se são! Regras de form ação do feminino. — São d e z horas. Reagir a pedido de desculpa: Não f a z mal! Advérbios: só. iniimi iiniiiiiiiBammsmm* Áreas gramaticais e estruturas I 1 Perguntar e dizer as horas: — Q ue horas são?. fazer. Pedir desculpa: (Ai). Objectivos Perguntar e dizer as horas. não é? }0) V ocabulário © A Casa: 1) Exterior. Estabelecer relações de posse: O m eu p a ís é Portugal. Objectos d e uso pessoal. Exprimir preferência: Prefiro os doces. conhecer. Fazer uma reserva num restaurante. simpático. preços e serviços. Adjectivos: amável. Perguntar por gostos e preferências: Quais os teus p ra ­ Locuções adverbiais: com certeza. gostar (de).000. novo. vosso.

. ________ a fia d e ira ! Reconheço-lhe os méritos. no posee. déla. pers. o os senhores Se om ite m uchas veces con la p alabra 3apes.. _______ ch a v es! La forma seu. Cá os doces são excelentes.. Lola. el port. d eshaciendo de este l. recae sobre el objeto poseído y no sobre el poseedor: •«— seu sua seus suas Este livro é o m e u . Dr. estás a gostar de estar connosco? JosSá Lola: São todos m uito am áveis com igo. resuelve añ ad ien ­ 2 . Em meu nome. si se refiere a ola senhor(a) y a u n trato 5 . _______ reló g io ! 30 -4$^ trinta . Eu prefiro carne. seu sua seus suas casa: H as senhoras Vou a tua casa / vou à tua casa. Então. A os horários das refeições é que ainda não m e h abituei bem . tiende a u sar en estos casos la form a analítica dele. com plem ento indirecto: _______ c a rteira ! Elafoi com o pai (= con su padre) Limpei a cara à toalha.. N ão sabia que estava a trabalhar. realizando entonces su función el artículo 7.. v o cê en español. há algum as diferenças. Pereira: N ão adm ira.. v o cês vosso vossa vossos vossas Digo-lhe. tu teu tua teus tuas llevarlo cuando funciona com o p ro n o m ­ o bre. Este livro é m etí. desculpe. Dr. meu caro amigo. Em meu poder. Lola: Ai. dr. Em minha opinião.. (+ form al) y de 2a pers. 10 . form as diferentes seg ú n el p ronom bre sea adjunto (= adjetivo determ inativo) o absoluto: possuidor Mase. com o el esp._ _______ p o rta .pes. posesivo form a p arte de u n tratam iento o de u n vocativo: V M eu Capitão. pero entonces la atención. Dr. fíi Dr. _______ a g e n d a ! do al "su" o "su s" "d e u sted " o "de u sted es" cuan­ do se aplican p ara la seg u n d a en fórm ulas d e corte­ 3 . Fem.. cuando el poseedor se halla pre­ sente.formal) con el poseed o r de 3a Ex. prescinde del posesivo siem pre que la idea de posesión se suben tien d a perfectam ente. p o d es. Tam bién p u ed e 2apes. indica u n trato (+ form al). Pereira: H á grandes diferenças entre a nossa com ida e a vossa? Lola: H á... n ão é verdade? Lola: Se são! São deliciosos! p 0 s s e 5 S í 0 s Um Vários objecto objectos El port..El port. pers.m o e d a s ! (... Pereira: Podes. Mas prefiro os doces. Diálogo Lola entra na sala de jantar com a toalha de m esa e os pratos. 2. Dr. A N o es obligatorio el uso del artículo con a senhora los nom bres de parentesco: Ontem encontrei tua irm ã na rua.. ausente. m as ela faz uns pratos de peixe deliciosos. etc. com o p o r ejemplo: Por minha vontade. Por vezes lancho ao fim da tarde e janto lá p ara as dez.. O m e u livro é verde. Pereira. Clara cozinha m uito bem .pes. Eli perco tudol Ando sempre à procura d e a lg u m a coisa. Pereira: Então com o são os vossos horários? Lola: De m an h ã tom o o pequeno-alm oço às 8 horas e almoço p o r volta das três horas. Ppes nós nosso nossa nossos nossas '£ Se om ite cuando el adj. _______ c a rtõ e s d e cré d ito ! o u n pron. N o se u sa en algunos g rupos fraseológicos. 4 ._ _______ can eta! ■Ss. o senhor co 3apes. Masc.form al) si se refiere a você. Pereira: E quais os teus pratos preferidos? Lola: Gosto m uito do vosso bacalhau d o u rad o e de feijoada. Iapes eu m eu m inha m eus minhas PE RO cuando funciona com o adjetivo va precedido de a f t l í l i l o . Sou m uito gulosa._ _______ ócu lo s! m odo la am big ü ed ad que el esp. % P ara no confundir los poseedores d e 3a pers. m as a D. Dr. Sinto-m e m uito bem ._ _______ g u a rd a -c h u v a ! sía.. (.: D a m in h a p u ls e ira . Fem. 6. al igual que 2. Pereira: N ão faz mal! Lola: Posso entrar? Ia pô r a mesa...

6.. A_ . p ara i* .0. I* distintas senhoras! ténis! | camisas! Palavras depreciativas com m e u . m in h a . Aquele s e u amigo é muño esperto Ex. 2. A_ . camisas! designar valor y cantidad aproximada: i* clube de futebol! O Avô tem os s e u s 90 anos. amor! bem! flor! H M eninos. I* . sobre todo si el subst. r* chapéu de sol. 10. cintos! . Ex. pateta! 7. pero a veces va d etrás. bola! .: Na sua escola.. Ex. carro! Com o en esp. filme preferido é "M atrix". estupor! 6. irem as malas e não se esqueçam ie meter. I* . E um m e u amigo / E um amigo m eu . 3. voz! p resen ta a veces u n valor afectivo: I* . estúpida! 8. calças! . P alavras afectuosas com m eu (s) e i* bola.. alunos! Seu pateta! (= ¡Tonto!) r* . . d ep en d ien d o de la entonación. 8. língua é o português. A_ . gravatas! Y otras u n valor recriminatorio: I* . irm ã é enferm eira. 4 r* livros! s e u . m ulher! Seu estúpido! (= ¡Estúpido!) i* . Ex. Pereira pensa unicam ente. palerm a! burra! ■ Complete com m e u ( s ) . _pai é professor. s u a (várias possibilidades). O . A_ . O . O dr.. A_ . m in h a ( s ) . r* . 7. Aquele amigo s e u é muño esperto. 9. escovas de dentes! 9. ignorante! io. 4. i* óculos de sol. 10. toalha. I* .. I* .: O meu país é Portugal. _perfum e é C hanel n° 5. r* creme solar.: Os vossos cadernos. parvo! 1. 5 I* ------------. sobrem esa preferida é a sericaia. 5. n tin h a (s).0. v a precedido de u n artículo indefinido o de u n dem ostrativo: L uís. r* . r* dicionário! . caros amigos! filhinha! ilustres colegas! tesouro! 1. atrasada! . _irm ão an d a na Escola Secundária de Elvas. el posesivo se utiliza tb. _nom e é Pedro. trinta e um . I* calção. 2.: A tua touca. pentes! . am igos El posesivo norm alm ente precede al nom bre. estação favorita é o O utono. .0. 1. trabalho! El posesivo.. irm ã é a Ana. . nós vamos à piscina! Traz. filhos! M eu aldrabão! (= ¡Mentiroso!) I* .

cy de sol. favor? f São ' vinte p ara as V cinco. ocupar-se O em algum a coisa. • Fazer horas = entreter-se. de quartzo. ¡MU por favor? Tem horas que me diga? p Podia dizer-m e as horas. Indique por extenso as horas dos seguintes relógios. \A • Fora d e horas (= a desoras). > São duas horas São nove horas meio-dia. s a o Tem G horas? ^ Dizia-me as horas. por a \ . \a • A horas. O A p re n d a a lg u m a s e x p re ssõ e s: t o • H ora de ponta. d e parede... São cinco horas. trinta e dois (duas) . São sete horas. O ‘« C CU R eló g io de: o pulso. de areia. • Em cima da h ora (= na h ora exacta).

12h30/13h. Levantamo-nos habitual­ Faltam I* _____________________________ mente às 8 horas. Orv> beijo da Lola. Faltam r * ___________________ Ày 9 h?0 saímos e v^aiv>oy \dyftar a 7h44: i* cidade oo a(?oivia ex^oyíçao. Pereira vai fa ze r na segunda-feira? 10h/12h.: I* Levanta-se às 8h. 9 I| Descreva as actividades do dr. oo+ray ficamos em casa a ver televisão ou a conversar.: 7h45: I* São sete horas e quarenta e Qoerí<íoy pals^ cinco m inutos. S egunda-feira Ex. Estou multo con+en+e por estar em llh35: r * _____________________________ Faltam r * _____________________________ casa da Ana» Payyatooy ur)s dias for. Escreva uma carta a um familiar ou a um am igo. toiviaivioy urvt 23h55: r * _____________________________ r * ___________________ duche. Das dez horas ao meio-dia. L avar o carro.S. 5) Transcreva a hora segundo o modelo. Ex. arroitoaitaoy o quarto e toMa* Faltam 13hl5: r» ___________________ y\os o £e<?oeno-a(itooço às 8h*f5. Pereira. Tenho-me divertido itooi+o e aprendi- do ivíof+o português. I* Falta u m quarto p ara as oito.: O que é que o dr. P. 12h30: I* _____________________________ mldávels. Faltam A{(v>oça(v>oy à utoa ^ora. contando o que faz habitualmente. às ThlS vatooy para casa.: Escrevo em portugués para A c tiv id a d e treinar f a c e t o a exKeyyao escrita. Peltamo-nos por volta das 11h?0. Vetooy oiv» 1 1 1 pouco de televisa o e às Vh vamos I Indique o que fa z a Lola habitualm ente. 1 7 h /1 8 h l5 Jogar ténis. Terça-feira 7h30/7h45 Tomar o 3) pequeno-alm oço. Jantamos às 8h e umas vezes yaítooy para toldar oiv> café. trinta e três . 14h/14h45 A lm oçar com a família. ele vai preparar a viagem a Lisboa. Preparar a viagem a Lisboa. 8h /1 3 h D ar aulas. até à piscina* Lanchados às 5 h?0 e Ex.

A c tiv id a d e C i apeppiji Fotocopie e destaque o relógio e os ponteiros.: Que horas são? R«* . fazendo o exer pares de acordo com o modelo: P. Com ajuda de um percevejo col ponteiros no centro da esfera. A seguir desloque os ponteiros.

Clara: A cho um a ideia óptim a. TAP Aeroporto/218415000. sim. oito. I*_____________________________ 2. C ruz Vermelha Portuguesa/217783003. um . Pereira: São. Inform ação m eteorológica/ E les/E las n ã o são 151.. Pereira: Para a um a. M arques: Temos sim.. CP/218764523 nao es Pergunta: Q ual é o núm ero de telefone d a CP? Resposta: O núm ero de telefone da CP é dois. Então até dom ingo à um a hora. 1.. Bombeiros Voluntários de Lisboa/213422798. sete. qual o núm ero de telefone do restau ran te onde costum am os ir? D om ingo a Lola faz anos e podem os fazer-lhe um a surpresa. 9. Sr. Nós . Pode reservar-m e u m a m esa p ara seis pessoas p ara o almoço de dom ingo? Sr. Farm ácia (serviço perm anente)/215420671. Tu 11ã és Você não é 8. ' . Com o são as especialidades da casa tem os sem pre. E são as en trad as habituais. r»________________ Eu nã< sou 7. não achas? D.. r*_____________________________ 3. M arques: Com certeza.. Pereira: Clara. Pereira: Está? É o senhor M arques? Bom dia. M arques: A té dom ingo e m uito obrigado. Fala o professor Pereira. N esse dia têm b acalhau d o u rad o e açorda d e marisco? Sr. Rádio Táxis de L isboa/ O /A senhor(a) não é pois não? Não! 213155061. I*_____________________________ 4. A qui está: 268 62 45 93 Dr. I n t e r r o g a t i v a s de c o n f i r m a ç ã o negativas Resposta 6. Os /A s senhores (as) n ã o são trinta e cin co .. PSP B arreiro /212076543. GNR Evora/266221178. não são? Dr. P ara que horas? Dr. N úm ero N acional de Socorro/112. I*_____________________________ 5. I n t e r r o g a t i v a s de c o n f i r m a ç ã o a f i r m a t i v a s Eu sou não sou? Tu és não és? Você é não é? E le/E la é não é? O /A senhor(a) é não é? Nós som os não somos? Vocês são não são? E les/E las são não são? O s/A s senhores (as) são não são? Sou! P ergunte aos colegas os núm eros dos tele­ fo n es úteis que se seguem. Diálogo Dr. üo somos h*__________________ Vocês são 10. r*__________________ E le/E la não é . SOS Crianças/217931617.

r*____________________ A fam ília Pereira m o ra em Elvas.: Q ual é a profissão do sr. É um contínuo competente. Ex. p á g in a 196). A que horas chega o comboio? (7h25 / rápido) 36 trinta e seis . I * _____________________________________ Todos os dias eu v o u à escola a pé. por la expresión enfática í que. 3. D*__________________________________________________ ? Sim. Los interrogativos gue incluyen que son siempre átonos cuando se usan en el Quem inicio de la frase y tónicos cuando se utilizan en el final de la frase o en frases Onde elípticas constituidas sólo por el pronombre: O q u e é q u e ele disse? Quando Ele d is s e o q u é ? Como % Los interrogativos que no poseen en sus formas que son únicamente tónicos en cualquier posisición de la frase. Q uais são os ténis da Ana? (estes/m odernos) r*________________________________________ 5. situada siempre antes del verbo que acompaña al pronombre: Quem Q u a n to s livro s é q u e com praste? Onde ►+ V ERBO % Después del interrogativo qual a veces se om ite el verbo: Quando Q u a l a s u a p ro fissã o ? Quanto Que Como Qual. O nde trabalha a m enina Dulce? (hospital/excelente) r*________________________________________ 2. I*__________________________________________________ ? Faça perguntas com patíveis com as res­ As festas de C am po M aior são em Setembro. 1. I*__________________________________________________? Eu gosto m ais daquele. O Luís tem dezassete anos. 3. Alves? (contínuo/com petente). Para beber querem os ág u a com gás. I*__________________________________________________? Os m eus pais m oram em Portalegre. O nde fica essa rua? (subúrbios/perigosos) I*________________________________________ 3. 4. 4. 1. I * _____________________________________ Responda às perguntas segundo o modelo. r * _____________________________________ Eu quero tom ar um a água sem gás. o elevador está avariado. asumiendo variados matices afectivos: Q ue in o c ê n c ia a d a q u e la ra p a rig a ! O que %■ Estos pronombres son frecuentem ente reforzados. I * Ele é contínuo. Quanto Quarta Quartcs Quartas Frecuentemente los pronombres interrogativos son usados en las exclam acio­ Qud Quais nes. Eu v o u à piscina com vocês. postas. 6. Ex. O que é que o Luís com prou? (reló g io /d e ouro) h*________________________________________ 4. 5. I* _____________________________________________________________________________ ? A m inha irm ã tem 21 anos. Invariáveis Que % Las formas del pronombre interrogativo coinciden con las del relativo (V éase Unidade 3 O que u n id a d 14. 2. 5. 2.: Onde estudam os seus filhos? f* Os m eus filhos estu d am em Elvas. r*____________________ 7. r» _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ ? A queles rapazes são os am igos do Pedro. sobre todo en la lengua Qual hablada. 1*__________________________________________________ ? í. quais + NOM E Quanto(-a) Quantos(-as) Faça as perguntas correspondentes às respostas que se seguem.

2. não. Pereira? Eles vão p assar férias p ara o Algarve. E spanha e Portugal. F» ____________________________________ ? (você) Eu escrevo aos amigos. nao. é que vais no próxim o fim -de-sem ana? . vam os fazer à tarde? 7. Tenho. não sou. I* Com quem é que vais? (tu) dás fazes podes 1. íidade 3 (eu) dou faço posso Ex. 5. trabalha o dr.fa /e r o exercício em grupo? r* . c) O que é isso aí? 3. nao. trinta e sete . . sim.: E u v o u com a A na. f) Conheces a Europa? 6. . 7. I* ______________________________________________ ? (nós) dam os fazem os podem os Ela p o d e contar com os irm ãos. _. É u m livro. a) G o s fa s d a l+ á (la ? ± 1. i g) O que é que ele diz? 7. N ão. i) Ela m ora em Évora? 10. i) Você fala alemão? 9. Sei lá. Ex. . m . conheço França. Sou mexicana. Eles faz f* N ão nao. ' Tu s aulas de português? r* . I* ____________________________________ ? Construa perguntas com os elementos de A e B . I* N ã o ________________ . 1 O senhor podi estar cá às 8h? 1* . I* ____________________________________ ? N ós sabem os a notícia pelo director. eu a d o ro / e n e z a . Tenho d u as irmãs. elas) ^ dão fazem podem 4. nao. N ão. f* ____________________________________ ? B Eles p ag am com u m cheque. eu não percebo. é que m an d a aqui? . sim. I* ____________________________________ ? |vós] (vocês) dais J*-"—V N ós falam os d a m ãe da Lola. ela) ^ dá faz pode . sim. h* N ã o . Vocês a 4 Vocês \ erifií. 2 . 6 Vocês fazem a instalação? > . Claro. Eles m oram na Ajuda. sim. H B fa Ex. 3. . r* N ã o . m om ento? I* N ão p osso. sim. ela m ora em Beja. Preste atenção às preposições sublinhadas e encontre a pergunta correspondente às seguin­ Dar Fazer Poder '¿1 tes respostas. sim. 4 Vós trai 5. não. sim. h) Você tem am igos em Lisboa? ^S . sim. . I* ______________________ ? . sim. Fia estu d a português. e) Você tem irm ãos? 5.G o y + o . (eles. _. b) Você é espanhola? 2. sim. r* N ã o . raparigas há na tua aula? vas segundo o modelo. A inda c 2 Tu ¡/es sem pre o trabalho de casa? r* . 5. é a tua casa? . nao. irm ãos tem a Ana? . Eu posso entrar em casa à m eia-noite? Relacione perguntas e respostas. m a pressão dos pneus? i* N ão. eu sou alemã. ela faz em Portugal? . é que se cham a a irm ã do Luís? . 6. Tenho. nao. 6. . d) O qu e é que ela faz em Portugal? 4. 1. Vocês d ~ Eles dão o teste à professora? t* . Eles estu d am em casa. f* N ã o . (ele. Sim.: Ó Ana. p o d e s chegar aqui um I Responda às perguntas com frases afirm ativas segunao o modelo. _. fazeis podeis 3.: Você janta hoje em casa? 1* J a n to . é que são os concursos? Responda às perguntas com frases negati­ .

. 1500 transportam água. PERO el port. cem cadeiras. . introduce la conj. Destes. í en ' M ilh f fta sm vezes ónios! z e n to s e s e b e n t a o u vi eu a m esm a e c i n c o M Í!» < j o a t r o * coisa! . xnanr::- 900 Novecentos 200 Duzentos Texto 1 . la introduce tam bién entre las centenas y las decenas. se introduce tam bién la conjun­ ción entre las u nidades de m illar y las centenas (quatro m il e quinhentos).000 Dois (duas) mil O Forte da Graça. cem m ilhões. mandada reedificar pela 800 Oitocentos bisavó de Vasco da Gama.000 C em mil Graça. 100 Cem (cento) . construído no sécu­ 400 Quatrocentos lo XVIII. O início da construção do forte data de 1763 e durante trinta anos aí traba­ lham numerosos homens e animais. Está desactivado desde 1989.000 Dez mil LO O O Quinhentos tura militar. Al igual que en esp. x e o íto í / C ontou-nos m eia dúzia de anedotas. Transforma-se em estabelecimento o de u n a u n id a d de o rd en superior: cem mil. milhentos (pop. meia dúzia. . seiscentos. obrigando à demolição de uma 700 Setecentos h-1 Um bilião 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 0 antiga ermida. el port. um dos pontos mais altos desta 600 Seiscentos 1 . dez. é uma obra prima da arquitec­ 10.500). c e n t o s e n o v 'e n t a y Vou dizer duas palavras. mil. Cem sólo se utiliza cuando va inm edia­ Tem três corpos distintos e um fosso tam ente seguido p o r u n substantivo: com cerca de 10 metros de largo.0 0 0 Mil.) se u ti­ lizan p ara indicar núm ero S e te \ in d e te r m i n a d o : M fthõeí. C uando las centenas sean exactas (4. t r e . copulativa entre las u nidades v las dece­ nas.0 0 0 ..0 0 0 Um m ilhão região. Los núm eros dois. Está no cimo do monte da 100. Chegam a totalizar a dada altura 6000 homens e 4000 animais. 38 trinta e oito . cem hom ens.. En los dem ás casos se utiliza cento: c e n to e quarenta. um m ilhar 300 Trezentos 2. cem. penal militar a partir de meados do sécu­ lo XIX.

: P ortugal (9.500. 3.000): 1* 5.000): r* r* trinta e n ove .800. Pio d o z e d écim o(a) SÉ> En las fracciones y núm eros quebrados. M oçam bique (14. d écim o(a) qu arto (a) d écim o(a) q u in to (a) a) 139:1* _________________________________________ d écim o(a) sexto (a) b) D uzentos e q uarenta e cinco: f* d écim o(a) sétim o (a) c) 961: I* _________________________ d écim o(a) o itavo (a) d) Q uinhentos e oitenta e seis: d écim o(a) n ono(a) e) 797: I* __________________ vig ésim o (a). / tom o / e / Eu / 7h. Pereira / n u m a / é / m inha / p é /p ra c e ta / ao / dr. décimo segundo). Brasil (144. _ J L _ quatro vinteavos 20 duod écim o(a) ou d écim o(a) seg u n d o(a) d écim o(a) terceiro(a) 22 I | Escreva os seguintes números por extenso e vice-versa. a p artir de once es utili­ und écim o(a) ou d écim o(a) prim eiro(a) I zado el sufijo "avos".30 / às / levanto-m e / às 1. data / século / d a / O / dezoito / Forte / do / Graça. colocándose siem pre después. p ero cuando el n ú m ero sea superior a diez. Carlos q u in to . 1. / A / do / casa / pequena / da. tere? ro(a) son usados los ordinales. tenho / m esinhas /N o / quarto / cabeceira / duas / m eu / de. se utilizarán los cardinales. p rim eiro(a) segu n d o(a) •i. Complete as seguintes frases segundo o modelo. etc. 8h. q uin to(a) te r c e ir o século. I* Ex. quarto(a) Así. 2.000.000). século q u in to sexto (a) Pero 5 im o(a) Século d o z e (tb. Paulo s e x to o tavo{a) Per o nono(a) Luís c a to r z e .000): 1* 4.607): f*_____________________ /pequeno-alm oço / o.. I* A ngola (10. f) O itocentos e cinquenta e três: I* K) 322: f * ________ h) N ovecentos e sessenta e oito: I* i) 813:1* _________________________ j) Seiscentos e setenta e quatro: f* 23 Reencontre a ordem das frases que se seguem. I* Em Portugal há (perto de) nove milhões e novecentos mil habitantes. Portalegre / pois não? / m oras / Tu / em / não.000): I* São Tomé e Príncipe (128.000): 1* I* G uiné-Bissau (945.900. Cabo Verde (341. En el cóm puto d e los siglos y en la n um eración de reyes y papas.

mel. Formação do plural. quê. ponte. viagem . Ele é solteiro e b o m rapaz. . P erd ig ão :__ 4. O enferm eiro assistiu o nadador. Este em presário fala b em alemão. 40 4È quarenta . •mea dos seguintes animais | Ponha as seguintes frases no fe m in in o 1. 2. Frango: __ 2. etc. 10. garagem 6. duque > duquesa conde > condessa. -essa.*** im p e rad o r > im p eratriz cuja vogal tónica é [o] no m asculino. ( Re dar on? sangue. ladrão > ladra. cavalo > égua. poeta > poetisa europeu > europeia : judeu > judia. costum e. Açores. 9. -isa: hóspede > hóspeda. aluno > aluna i. águia. ensino. abrem actor >actriz no fem inino em [D]: das seguintes m aneiras: sogro sogra ■ana: irmão > irmã. cão > cadela *** A lguns term inados em ' d o r fazem o p lu ­ ral em -deira: avô > avó. riso. lavradora). as. zê. barão > baronesa ** M uitos p erm anecem invariáveis. 8. ilhéu > ilhoa. Cavalo: 6. Síntese da formação do feminino Ah. réu > ré. legumes. Carneiro: 9. u. Indique o género dos seguintes termos u tiliza n ­ do o. 10. O professor de inglês é m uito exigente. lume. (Tb. sacerdote > sacerdotisa profeta > profetisa. Pato: __ 3. O em pregado é estrangeiro. tecelão > tecedeira. xis. Galo: 8. Bode: 7. Esse m édico é u m b o m investigador. z + a: espanhd(a). A quele engenheiro construiu o bairro. bode > cabra L av rad o r > lav rad eira. Peru: __ 1. juiz(a) M uitos subst. s. Pombo:____ 4. Os funcionários públicos são com petentes. ah! Utn cavalo e or»a égua. os. Ele é u m b o m actor e u m b om cantor. . unidade 5. O m eu irm ao é director de u m colégio. valsa. ordem . solteirão > solteimna Cfr. sultão > sultana porco porca . sal. 3. -ona: leão > leoa. sorriso. a. agá. cútis. nariz. 5. peru(a). r. ongem . leitcr(a) deus (a). croquetes. arvore. diadem a. . leite. postal. 7. rei > rainha. term inados em 'O 3+0100. página 63. 5) -1.

Escreva os núm eros de 1 a 13 à fre n te da palavra adequada a) A p a s s a d e ira ___ e) A v a r a n d a __ i) A g a ra g e m ___ b) O prim eiro an d ar f) A á rv o re ___ í) O re lv a d o ___ c) A ja n e la ___ g) O ja rd im ___ 1) A p o r ta ___ d) O te lh a d o ___ h) A c h a m in é _ m) O gradeam ento. m) A cabeceira___ s) Os pés da cam a____ quarenta e um . n) O rés-do-chão _ Escreva os núm eros de 1 a 18 à fre n te da palavra adequada. a) O colchão____ g) A fronha____ n) A cóm oda____ b) O candeeiro__ h) O d esp ertad o r o) A m esinha de cabeceira_ c) O travesseiro_ i) O tapete____ P) O cobertor____ d) A alm ofada___ j) A cruzeta____ q) A gaveta____ e) A colcha____ 1) As cortinas___ r) O lençol____ O predio f) O guarda-fatos.

c) tapetes [tu] 3. M co n h eces . f) espelho [tu] • Essa 6. g) relógio [D. nosso. r b) c a n d e e i r o [o senhor].^ 2. meu. suas. vossa. c) r* d) I* Preren+e do i n di cat i vo V erb o Conhecer e) r* (eu) c o n h eço f) N i. (você) g) * (ele. 1) alm ofadas [tu] 42 quarenta e d ois (duas) . j) cama [casal Pereira] 10. h) guarda-fatos [nós] • Aquele 8. elas) ^ co n h ecem i) r* 3 0 J Faça as associações possíveis atendendo ao possuidor dado entre parêntesis e ao objecto possuído. i) cóm oda [eu] 9. a) quadro [eu] 1. seo. d) cadeiras [você] • Estas 4. delas. tuas. ela) co n h ece (nós) co n h ecem o s h) r* fvós] (vocês) co n h eceis (eles. Clara] • Aquelas 7. teu. m inha. Reúna as etiquetas duas a duas e faça frases como no e x e m p l o a ideia óptim a Unidade 3 São todos m uito b) I*. teus. e) m esa de cabeceira [elas] • Esses 5.

8 6 1 / los diptongos ou o oi: ouro/oiro. y po r n en los dem ás casos: Ouça e repita. 2 19 100 777 irmão. y adjs. además. los subst. En m uchas palabras se u san indistintam ente i) 5 8 3 .. cear < ceia A dem ás.5 1 0 / bras que term inan en é tónica: galeão. term inados en -eio y -eia: •n aldeão. etc. La tilde (~)de nasalización se em plea en las term i­ naciones tónicas -ão(s).212 quarenta e três % 43 . excepto algunos latinism os com o bónus. manhãzinha k 1 6 Se usa.. estarão.2 2 7 clareio.955.246 -õe(s) de las formas nominales y verbales: capitães.6 6 6 / cuenta que los acabados en -ear se relacionan con los substantivos term inados en -eio. algum. h) 219 1 En las sílabas finales el sonido [u] átono está MD siem pre representado por o: livro.La nasalización de las vocales es indicada por m antes de b o p y al final de la palabra. tenga en f) 1 1 . galeote < galé ^ Las term inaciones -ear. guerreio..839. -iar de los verbos se p ro n u ncian igual. en las terminaciones tónicas -ãe(s) y I 17 60 556 2. Pero hay algunas en que sólo se em plea ou y otras en las que sólo se em plea oi: doutrina. o u vir /o ito . Estêvão. aldeola < aldeia candeeiro < candeia Tam bién se escriben con e antes de la vocal o del d iptongo de la sílaba tónica los derivados d e p ala­ 9 . falseio. louro/loiro. zumbir..9 9 2 . -eia: 3 8 0 . 1j\ 6 25 115 1. en las form as invariables y en las term inaciones átonas de los nom bres: .391 \ i o serva en los adverbios en -mente y en las palabras deriv adas cuyo sufijo vaya p recedido de la conso­ 1 13 27 316 t 76. fe ijõ e s.337 cristãmente. y los acabados en -iar están relacionados con subst. de term inaciones átonas -ia o -io: ansiar < ânsia. p õ e s. outro. Co m u fre un d iccio n a rio .. que proceden de subst. pero se pronuncia [i] antes d) de la sílaba tónica. B* P 18 \jy óóò 13. m ães. ónus. virus.225 nante de u n ió n -z-: 50 347 380. m uchos verbos en -ear tienen en el p re­ sente de indicativo las term inaciones -eio. Grafías de las voca les y de lo s d ip ton gos c) 1 3 . âfe. odiar < odio. depois. tão.136 Tenga en cuenta que la nasalización en ã se con­ 26 211 5.1 1 5 / A prenda algunas reglas prácticas Se escriben con e. tribo. Para distinguirlos. -eia: aldear < aldeia. importar. -ã(s) de las form as nom i­ nales y verbales.

I* . Eu tenho um rádio m uito antigo. f* 3 4 j Faça perguntas segundo o modelo. f* . Eu leio o jornal. Eles querem v ender o carro. 4. f* . 33 I Complete utiliza n d o o possessivo e o adjectivo correcto. Eles têm um a casa nova.: O dr. I* 5. I* 6. V¥ i A 3. i tesi. No dom ingo nós fazem os um a excursão a Évora. Ex. O carteiro traz o correio. Pereira tem um a mul her m uito sim pática. . N ós tem os um cão preto. N ós tem os três filhos. 2.: A s crianças correm pelo parque. 2. Ela tem u m avô m uito idoso. f* Bragança 5. Vocês têm um jardim mui t o grande. N ós tem os um professor de p o rtu g u ês mui t o sim pático. r* 3. Você tem um carro m uito caro. 1. Os senhores tem um a quinta mui t o bonita. Ex. 4. Tu tens um q uarto muit o pequeno. f* A mulher dele é muito simpática. f* Por onde é que as crianças correm? O Pedro bebe u m sum o de laranja. f* 9. A Lola ap ren d e português. f* 6. f * ________ _ ¿SSs. Eu tenho um a bicicleta cinzenta. f* 10. f* 8.

delicioso. P erguntar e dizer as horas: — Que horas são?. amável. espelho. cortina.. poder. dar. meia-noite. segundo(a). pateta. P edir desculpa: (Ai). quê. deslocar. — São dez horas. parece­ -me) uma óptima ideia. • Presente do indicativo. cabeceira. pés da cama. jardim. Fazer u m a reserva n u m restaurante: Pode reservar-me uma • Grafia das vogais e dos ditongos.. gaveta. tador. casa. janela. destacar. doura­ do. descrever.. chaminé. um quarto. cozinhar. gradeamento. cadeira. travessei­ C onfirm ar perguntando: O senhor é estrangeiro. mesa para seis pessoas? procurar. cama... meter. passadeira. Reagir a agradecim ento: (De) nada /N ã o tem de quê. palerma. fronha. dar. porta. preferir. portão. três.. • Interrogativas de confirm ação. qual/quais. Léxico do quarto: P erguntar p o r gostos e preferências: Quais os teus pratos Almofada. • P ro n o m es in te rro g ativ o s: quanto. Fala o professor Pereira.. guarda-fatos. varanda. chegar. Andar. cober­ preferidos? tor. Estabelecer relações de posse: O meu país é Por­ tugal. relógio. gostar (de). Pedir a opinião de alguém : Podemos fazer-lhe uma surpresa. cabeceira. teu. Certificar-se: Não é (verdade)? Enfatizar u m a resposta: Se são! P ed ir licença p a ra p a s s a r /e n tra r: Posso entrar? E ap ren d eu o segu in te vocabulário: R eagir a p e d id o de • As horas: licença: Podes!/Pode! Meio-dia. Adjectivos: Afectuoso. fazer. tapete. ponteiros. lençol. R esponder afirm ativam ente a u m a consulta: Com certeza. cómoda. levan­ tar-se. costu­ mar. duas. E de gramática aprendeu: • Possessivos: meu. colocar. julgo. conhecer. ava­ riado. nosso. mesa de ele vai preparar a viagem a Lisboa. desculpa: Não fa z mal! • Léxico do ex terio r da casa: A gradecer: (Muito) obrigado(a). colcha. não achas? Expressar opinião: Acho (penso. colchão. R esponder ao agradecim ento: Não tem de quê. quando. achar. vosso. Agora ja sabe: • N um erais cardinais: 100 -1. quarenta e cin co 45 . partilhar. Verbos: Achar. quadro. terceiro (a). desper­ E xprim ir preferência: Prefiro os doces. contar. Verbos arranjar. completar.mala. telhado. excelente. compatível. com­ petente. cruzeta. cozinhar. garagem. uma hora. candeeiro. • N um erais ordinais: 0 -12. não é? ro. parvo. • Regras de form ação do fem inino.000. onde. Identificar-se ao telefone: Bom dia. costumar. rés-do-chão. Falar de hábitos do quotidiano: Das duas horas ao meio-dia. desculpe! • N um erais ordinais: R eagir a p e d id o de Primeiro(a). seu.

.

. dizer. R esp ond er negativam ente: Não! / H um . gostar (de). m orn o. J0) V o c a b u l á r i o Advérbios: atrás. lu g a re s e objectos. quente. Formular um a petição: Eu quero um a talhada de melancia. frequ en tem ente. b astan te.. nada. salgado. Pedir para esclarecer: Pode explicar-me como é feito esse Verbos: tom ar. P ed ir nú ni restaurante. cada. (d o ) que. igualdade. hum ! Numerais partitivos: m eio. A casa de banho. rioridade. E xprim ir u m a op inião: Este restaurante tem m uito bom Indefinidos: algu m (a). estreito. Com parar p esso as. cerveja ou vinho? Grau dos adjectivos e advérbios: com parativos de supe­ R esponder a p edido de inform ação: Para m im tanto fa z. / Se calhar!. d oce. m en os. A casa 2: A cozinha. inferioridade: m ais. querer. m etade. com o. p o u c o . tanto (tão). dobro. geralm ente. Presente do indicativo dos verbos regulares term inados Reagir a agradecim ento: Ora essa! em -er. hoje. R esp ond er dubitativam ente: Não sei bem! Numerais multiplicativos: d uplo. (d o ) que. m agro.. terça parte. Acento gráfico e outros sinais auxiliares da escrita. Agradecer: M uito obrigada.. E xp rim ir op in ião sobre com ida ou bebid a. Áreas gramaticais e estruturas S ' (.. m u ito (a ).. A lim entos e bebidas. p er­ prato? der. Adjectivos: esperto. ler. Unid de quatro TTnírlíirlf* Á Objectivos F elicitar algu ém no di a do an iversário e agrad ecer as felicitações. quarenta e sete .< íi leudos comun icativos Pedir in form ação (interrogativa alternativa): Q uerem Concordância do adjectivo com o substantivo. As refeições. valer. trazer. aspecto. saber. sei lã! E xprim ir preferência: Prefiro ãgua sem gãs. ver.

E u m gru p o espectacular! Ana: E hoje tam bém vam os todos alm oçar fora. N o obstante. B iá lo g ® 1 Lola faz anos e os am igos têm u m a surp resa p ara ela. pequeno m ín im o alto suprem o baixo ínfim o ^ ' Quarr t/o roüfrer a «/ata </ o a n lv e r s á rio i) os c o f e ja s nao p erca a \o c a siã o para (he* c a n t a r / s i P a r a b é n s a Você'. el uso de que o do que es indistinto: A D . Gosto m u ito de ouvir este gru p o m usical. Lola: M uito obrigada. Luís : O ra essa! N ão tens n ad a que agradecer! Já fazes p arte d a família! G r a o ç/ o a 4 e V 0 Gomparatho de superioridade Comparativo de igualdade Comparadlo de inferioridade ■ + Mais + Adj. cuando se hace u n a com ­ paración entre dos cualidades aplicadas a u n m ism o térm ino es posible la utilización indistinta de com o y quanto: A Mariazinha é tão bonita como/quanto elegante. reserva n u m restau ran te m u ito bom.. Muitas felicidades Para a menina Lola Muitos anos de vida Uma salva de palmas. OJoão é tão alto como/quanto o Luís. a voz m ais cristalina que eu conheço. El uso de tão.com o". Casos especiais S u p e r a t i V o Absoluto Relativo Sintético Analítico bom m elhor Estudiosíssimo Mar.. E stou m uito conten­ te. alto superior bom óptim o Bastante “ mau péssim o baixo inferior grande m á xim o Etc.. OJoão é m enos alto (do) qu e o Luís.. (do) que 0 João é m ais alto (do) que o Luís.como del com parativo d e ig u ald ad es sem ejante al del español "T an. A Teresa Salgueiro tem . % A veces el segundo térm ino de la com paración p u ed e ser in tro d u ­ cido p o r que nem: Come que nem um abade. como/quanto + Menos +Adj. Nesta data querida Cantam as nossas almas.' mau p io r fácil >fa cílim o difícil >dificílim o grande m a io r pobre >p a u p érrim o Muito estudioso pequeno m enor Casos especiais Bem “ O m enos estudioso. Lola: O brigada. Logo m anhã oferecem -lhe u m disco dos M ad red eu s e cantam -lhe os parabéns: | Todos: Parabéns a você Hoje é dia de festa. Vocês são m u ito queridos. O m eu p ai já fez um a . quarenta e oito . C u an d o se com paran dos términos o dos cualidades. PE RO cuando el segundo elem ento de la com paración es un verbo es obligatorio el uso de do que (al igual qu e en español "de lo que"): Isto é mais difícil do que eu pensava. Ana é mais idosa (do) que o marido. (do) que + + Tão Adj.

("Julia es m enor que Sofía". f* ___________________ 4. G anha m enos do que o João m as ela trabalha mais. In Astenx: M aria 1. P ara com parar las edades de dos personas utilice m ais velho (= "m ayor") y mais n ovo (mais moço en Brasil (= "m enor"): A Sofia é mais velha do que a Julia. -z. 5. Eu tam bém ganho 900 euros por m ês. I* Eu trabalho m ais horas do que tu. -m. ____________ quarenta e nove . ("Sofia es m ayor que Julia".) ' El com parativo de inferioridad es m enos utilizado. -c y -bil: ^ V O L T E A I. utilizándose entonces las viejas form as latinas acabadas en -n. siendo frecuente en lexicalizadas: A noite estava escura como breu. etc. a n o ser qu e se trate de adjetivos del tipo inteligente. Inês 870 e u ro s/m ê s 4 0 h / sem ana. I* A Inês ganha oitocentos e setenta euros. Eu tenho ta n to dinheiro com o tu La utilización de m ais grande por maior E S MUY" ^CORRECTA. N orm alm ente se usa el d e superiori­ dad.: Eu trabalho 35h. tanta(s) se u sa en p o rtu g u és en los m ism os casos que en español. -vel tiene lu g a r'u n proceso d e regresión erudito. N ós lem os quatro livros por mês. A n d ré/M aria: I* duas horas e meia. In ácio /A n d ré: f* -----------------------------------. es decir: siem pre que no le siga u n adjetivo o u n adverbio. __________________________ 4. m enos do que. Pereira fum a dois m aços p o r dia. Ex. A ndré 990 e u ro s/m ê s 25h/sem ana. o lo que es lo m ism o: después de u n a form a verbal o antes de u n substantivo: O João trabalha ta n to com o a M aria. M aria/João: b* 2. O rd en ad o T em p o d e trab alh o João 1. Ela lê u m livro p o r sem ana. 1.000 e u ro s/m ê s 35h/sem ana. Responda u tilizando m ais do que. esperto. Isso é claro como agua. O A lexandre ganha 900 euros p o r mês. La form a tanto(s). João/Inácio: I* ------------------------------------ -----------------------------------------------------------------------. A m inha irm ã escreve todos os dias. Eu escrevo duas cartas por sem ana. f * _____ 3. O dr. Tu ouves rádio 3. Eu fum o só um . são > saníssimo feliz >felicíssimo JÚPITER/ com um > comuníssimo agrad áv el > agradabilíssimo VAO Faça pares utilizando o com parativo segundo o modelo.) A Júlia é mais nova do que a Sofia. *C uando el adjetivo term ina en vocal átona ésta desaparece al añadirle el sufijo -íssim o p ara for­ m ar el superlativo absoluto sintético: ca re > caríssim o PERO cuando acaba en -ão. m odificando el adjetivo. A plicado a personas maior significa "m ayor de ed ad " y m enor significa "m enor de . Eu ouço rádio duas horas. J* _________________________ 2. ta n to com o.750 e u ro s/m ê s 35h/sem ana. Tu trabalhas 30h. En el com parativo d e ig u ald ad p u ed e suprim irse tão. 1. Inácio 450 e u ro s/m ê s 4 5 h / sem ana.

é bruto como a s __________. leva todo o tipo de m arisco. C om er pedras. Lola: Este restau ran te tem m u ito b om aspecto. Diálogo N o Restaurante. 2 . N unca dá o braço a torcer. u m a cerveja sem álcool. cima. açorda de m arisco. 6 . Pereira: Já. A S andra. 6. Tente descobrir os animais que se escondem nas comparações que se seguem. O m eu irm ão m ais novo é esperto como u m a __________.: O ó le o /a água (+ pesado). O a v iã o /o com boio (+ rápido). escondem nas com parações que se seguem. está gordo como u m __________ . C om er à u n h a. Dr. Pedro: P ara m im tan to faz. Pereira: G ostas de açorda de m arisco. hum ! Eu e a Lola preferim os tom ar tu d o envolvido em pão. 8. A m inha irm ã chega sem pre atrasada. O a ç o /o chum bo (+ resistente). são d uas doses de b acalhau d o u ­ Em pregado: M ais algum a coisa? rado. é surdo como u m a __________ . f* 4. C om er com o um abade. p ernas de sapateira. é-lhe fiel como u m ________. 5. 1. alface espeto chumbo r* O óleo é m ais p esado d o que a água. Pode explicar-m e água sem gás. Lola? Luís: Eu não quero cerveja n em vinho. como u m __________. Dr. m arcám os u m a m esa p ara seis pessoas. Pereira: Boa tarde. está magra como um As qualidades de alguns animais são frequentemente IA comparadas com pessoas. u m a água Em pregado: Então. N ão suporto aquele ar de im portante do professor A n tu ­ Ter u m a fom e d e lobo. 4. q u an d o ouve u m palavrão. E m pregado: E p ara beber? Ana: E servem m u ito bem . Clara: Eu vou tom ar u m a cerveja sem álcool. Prefiro Lola: R ealm ente não sei bem . 3. Com aquela barbicha o Inácio está feio como u m ________ . O Ricardo gosta m uitíssim o d e vinho. nes. é teimoso como u m __________ . 9. bode carí'aca raposa texugo leão burro pavão cão pato lesma cobra 1. E star com traça. d u as de bifes grelhados e d u as de Dr. Compare os elementos dados segundo o modelo. A quele garoto é mau como a s ________. 7. C om er raspas. Pereira: Q uerem cerveja ou vinho? em enta. é valente como u m _________ . O Zé anda sem pre atrás dele. é lenta como uma 5. casa tomate cacho porta Unidade Ex. C om er à tripa-forra. O lhe. é ingénuo Ser d e b o m comer. 3. O o u r o /a p rata (+ valioso). E m pregado: Com certeza. 11. Pereira: M ais nada. Pereira: Então é u m a garrafa de vinho tinto de tros. f* pre bêbado como u m _________ . Ana: H um . já escolheram ? sem gás e d u as coca-colas. 50 cinquenta . É esta m esm o. A s e d a /o algodão (+ leve). O m eu cão é m uito corajoso. 10. obrigado. M as o segredo é pôr m uitos coen­ Dr. an d a sem ­ 2. etc. O p e tró le o /a electricidade (+ poluente). O A ntónio corre 50 km m as fica fresco como uma 4. O Carlos carrega u m saco d e 50 kg em cada m ão. Esta caixa de livros é pesada com o__________. é chato como a s __________. C om er com o u m pisco. fica corada como u m __________ .!^* ----------------------------. Dr. Pereira: O lha. Ele não nos deixa em paz. Tenho d e estar em form a com o é feito esse prato? p ara o próxim o torneio d e ténis. A qui têm a Dr. 3. Dr. Borba. 1. O A ndré deixa-se enganar frequentem ente. A Luisa não com e nad a. am êijoas. f* 5. Descubra os diferentes elem entos que se fazendo a concordancia com o adjectivo.. Ter a b arrig a a d a r horas. f* 7. E u m ovo em coca-cola. gam ­ bas. N ão ouve n ad a. 2. C om er com os d en tes da frente. é vaidoso como u m __________. O João come m uito. Estar cheio d e fom e/sede.

..... pastéis de nata 11... ■ *Vid. A senhora d e s e ja ........ Os senhores gostavam d e .................. faz favor... D ê*-m e................. 1......................................... Utilize o artigo indefinido e peça uma behida ao balcão....... im perial e bagaço. ............ 4.......? 2........................ 8................................................... 4................................. M esm o exercício.... 1....... 7......................................._____ caneca de cerveja e carioca d e café........................... C o m erem o s rissóis e ___ ............................................... pág........ 243 (presente do conjuntivo).. Por fa v o r........ p o r favor....... cinquenta e um . 7......... 3........................... Limão Atum B e\ bY í 1 Alface Agriões Água c /s. 3.. Eu v ou to m a r ......... Eu desejo cervejas geladas e sum o frio... po r favor! 2........................ .. Boa tarde! q u e r ia lim onada e batido de m orango.. italiana e _____ conhaque.................................. D esculpe........ Preparo j á ....... por favor! 9..... fino e água m ineral sem gás........ Faz fav o r.......... p o r favor! 3....... T ra g a . 10 ......... q u e ría m o s porto branco e rosé............. bica... h á m esa livre p ara d uas pessoas? 5............. Batatas Um Bofo Azeite Espinafres Uma omefeta Uma sandes Uma tarte Marmelada Nozes Um frango Um gefado Baunilha Ananás Uma safada Uma torta M orango Chocolate Uma pizza Um semifrio Um rissoí Um pastef de nata Cogum elos Leite Um croquete Uma queijada Presunto Queijo Tom ate .................. Eu p re firo vinho branco e _chávena de chá m orno..................................... O lhe.............................. 6 ......... Eu q u e r o café quente e sopa quente... 2................ Eu q u e r o ...... Faz fav o r.... Maça j a f ..... 10.... Cu coma um a tanto do maçã.... gás V inho Carioca Café Sumo Chá D igestivo Cerveja Am êndoas Chila Gasosa Laranjada Vermute Ginja Sangria Bagaço Amarguinha 1..........._____ sum o de laranja! 4....... Vou p re p a ra r-te .................................................. 8.... bifes grelhados.............. T o m a m o s.. Com: Sa a J oj 0 o c e * Laranja ...... 6...... Ela q u e r .. 5.. Faça a sua escolha e complete as frases segundo o De..... quentinhos....._______ galão e chá com lim ão.......... 5. modelo........ Eu v o u c o m e r _ dose de am êijoas e _____ 9..............

Conhecer: Eu 3. Eles vivem . duas vezes maior.. Resolver: N ós 2. cen tésim a parte m enos sem elhantes * singelo. 6.. Crescer: Vocês N ó s ______ E le s______ 7. m aior" oitavo.. al añadir las desinencias o. m ilésim a parte. -a. vigésim a parte Duplo (adjectivo): que contém dois elem entos mais ou cen tésim o.Eu COM -O Resolver Morder Tu COM -es J Bater P ro c e d e r Ele/Você COM -e J Prender Remover Nós COM -e m o s í Vós COM -e is CoiMbater Cowover Eles/Vocês COM ■em ¡ Conviver A ten d er ¡ 1 fndoidecer Cre sce r A qoec er Fa\/orec er Arrefec er Conbec er ■ Pese er Convenc er e com plete: 1. D epender: Vós Indique as duas form as que faltam . terça parte triplo q u á d r u p lo Substituidos m ui. Beber: Tu Eu escrevo. dos? dupla. 4. Aprender Beber Aprenda. A tender: Você V ocê________ E le s________ ■ Los verbos de la 2a conjugación c) T u .. Correr: Ela a) E la . T u _____________ N ó s ______________ cinquenta e dois (duas) . O senhor enriquece. Tu respondes. Tanger > tanjo. A quecer > aqueço Ela com preende. a. duplo vé. M order: Vós 8. h) E u. décim a parte equivale duas vezes a uma outra. g) V ocê______ cuyos radicales term inen en c [s] o g N ós recebemos. u n d écim a parte vezes mais: “0 primeiro classificado receberá o duod écim o.. V ó s _____ Tu m odifican las consonantes p ara m a n ­ tener el m ism o sonido: d) V ocê. único: m ilésim o.. quarta parte q u ín tu p lo \ tas vezes pelo car­ quinto. quarto. R plo-tundo. Pereira esperava um ganho duplo nesse investimento". A senhora inscreve. V erbos re g u ia re s em -e r 1 i l Meter Prometer Correr Conve rt er . quinta parte s é x tu p lo dinal seguido de sexto. duas u nd écim o. sétim a parte cêntuplo. Conviver: Tu b) V ó s ________ f) N ó s ________ 9. A prender: Eles Eles vendem . 10. MAS D uplo tam bém pode ser sinónim o de dobro “0 dr. oitava parte n o n o . duodécim a parte Verbo dobrar = duplicar vigésim o. sexta parte Vezes": "Dez ñezes sétim o. m etade terço. [3 ]. n on a parte D obro (substantivo): quantadidadc ou m edida que décim o. M u ltip lic a tiv o s P a r t í t í V o s d u p lo (a ) / d o b r o m eio. __________ e) E u ____________ 5.

à p o rta antes de entrar. [Comover] 10. Conheces a Inglaterra? f* g) Vós 7. T ra /. v per > Ex. essoais e verbos. 9. Conheces a A lem anha? h* b) Tu 2. 1. E la _________toda a gente com as suas historias. Conheces a Suíça? r* e) Ei a 5. Conheces a Europa? 2 . Conheces Lisboa? [* i) Elas 9. N ó s _________o calor com u m b om gelado. E u ________todos os dias pela ru a Sá da Bandeira.A. [Combater] 4. 3. [Meter] 8. Tu a térra p ara plan tar as flores.? [V Não. [Endoidecer] 5. 7. D iz. [Prometer] 9. j) Vocês 10. Vejo. Ele toda a gente com as suas m eiguices. págs.U. Conheces a França? r» a) Eu 1. c) Ele 3. E u _________o leite no m icroondas. [Convencer] 6 . 6. V ocês. M A S: Vid. O E ngenheiro L o p e s _________ter o relatório p ronto am anhã às nove horas. As m e n in a s _________com os ídolos. mas eu conheço um V ir > Y. C onheces a Itália? r* — - f) Nós 6 . ela) ^ d iz traz lê vê perde q u er sabe (n ó s) dizem os trazem os lem os vem os perdemos queremos sabemos |vós] (vocês) dizeis trazeis ledes vedes perdeis quereis sabeis n ! (eles. Conheces a M adeira? h* h) Eles 8 . [Remover] 7. [Bater] 2. 10 . Conheces Portugal? i* d) Você 4. L ed e s. [Aquecer] 3. 243 e 244. do conjuntivo) C rer > C rêem Responda segundo o modelo. T ra ze m o s. D izes. 1 . Conheces a Irlanda? i* cinquenta e três 53 . 5. elas) ^ dizem trazem lêem vêem perdem querem sabem que na 3a pessoa do p lu ral de alguns verbos e seus derivados: Ler > Lêem Ver > V êem D ar > D êem (no pres. Você todas as cam isas na mala. Q u e re m .Q<ie*% 4. m americano e uma americana. [Descer] P r e r e n + e d o i n d i c a t i v o D izer Trazer Ler Ver Perder Querer Saber (eu ) d ig o trago le io v e jo p erco quero se i (tu) dizes trazes lês vês perdes queres sabes (você) q (ele. V êem .: Conheces os E. 8. Coloque os verbos na form a adequada. L êem .

_______ querem u m a salada de alface e peixe grelhado. Pedro: Eu prefiro m eia meloa. 2 . E se calhar depois bebo u m bagaço. Eu quero m enos quantidade. E tu. Pereira: Podes servir-nos. Clara? Clara: Sei lá! Bebo u m golinho do teu. que / p o r / favor? / Pode / este / o / explicar-m e / é / prato. Lola? Lola: Gosto. p ed ir / Estou / sede / v o u / ág u a / gás / u m a / m uita Lola: Hum ! Esta é a salada de frutas m ais deliciosa que já comi. sim . Dr. Vou tirar u m pouco de açorda em prim eiro lugar. _______ com em d u as doses de bacalhau. Em pregado: D esejam algo mais? Dr. pessoas / para. fruta. Pereira: E m ais seis cericaias com am eixas e q ua­ tro cafés. 3. tem / se / de / G ostava / dezasseis / lugar / saber / Lola: M uito obrigada. _______ podeis p ro v ar u m doce de chila. _______ fazem os sem pre um a reserva aos fins de sem ana. Clara? Clara: Está bem . Dr. 9 . 8. M uito obrigada / sem / m ineral / com. P odes servir­ -te. Clara: Eu vo u com er u m Molotov. 4. 1 4 I C om plete com o pronom e pessoal co n ven ien te (várias possibilidades). Este prato m ais cheio é p ara ti. Lola. E stam os todos bastante bem . _______ bebo sem pre água m ineral sem gás. fic a / B o lo ta/ C astanha / m elhor / é / Terrugem / de Ana: P ara m im e p ara a Lola d u as saladas de / restau ran te / o / d aq u i / e / perto / A / m uito. E m ais suave. _______ quer u m a fatia de queijo ou fruta? 10 . deseja m ais algum a coisa? cinquenta e quatro . por tudo. 4. Dr. obrigado. Pereira: U m pouco de vinho? Clara: Sim. 5 . Em pregado: E que sobrem esas desejam? Luís: Eu quero u m a talh ad a de melancia. 5. pessoas? / O lhe / h á / livre / quinze / p ara / algum a Todos.: Tu escreves à tu a m ãe. E bo m apetite p ara todos. _______ está com apetite. p ara provar. m as prefiro cerveja. Dr. Luís: G ostas de vinho. Pereira: O ra aí estão as travessas. _______ tom a o pequeno alm oço às 7h30. 3. Ex. 2. Diálogo 1. Reencontre a ordem das seguintes frases. M uito obrigado. 6 . 1 . _______ vão tom ar café? 7 . A qui as sobrem e­ sas são óptim as. Pereira: M ais n ad a . / faz favor / mesa.

galinha-d'água. Indica tam bién que la vocal es siem pre abierta. El 1 /02/1973 fue prom ulgado el D ecre­ Traço de união (hífen)(-): se usa para unir to Ley 32/73. p ero avozinho. avô. amável. Os "ponto e vírgula" são os brincos. As reticências são a sua boca. A divinha 3. Ootros slr\als aoxHíares <ia e s c r i t a Til (~): U sado sobre la a. 2. pó. que. Trema ("): U tilizado únicam ente en la orto­ pero cortesmente. Actividade 1. grafía de Brasil. 9. Os dois pontos são os botões do colarinho. 7. J C ed ilh a (. açúcar. y las vocales tónicas abier­ tas. gui. e. As sobrancelhas são os travessões. As aspas são as orelhas. ■O llB D O tnB O 8. A daptado de M arión Chiss et alter: "Dictées CM2". al final de la linea. c ) para. Acentos g r é f l c os Acento agudo ('): Acento de intensidad. Apóstrofo O: sirve para señalar la su p re­ sión de un fonema (generalm ente de una vocal) en el verso. Q ual é a palavra portuguesa com 5. àquela(s). 44 [esétu/]? 6. Uti A lizado para señalar las vocales tónicas cerradas i. O ponto de interrogação é o nariz. 10. A língua é um a vírgula. àquilo. u. y la o para indicar la nasalidad de esas vocales: maçã. o: aí. u. Os pontos de exclamação o seu cabelo. en ciertas pron u n cia­ ciones p opulares o en palabras com pues­ tas u nidas por la preposición de: croa. Os olhos são pontos finais. para representar la fricativa lin- guodental sorda [s]: caçar. Os parênteses são a sua face. 4. U sado para indicar el tim bre cerrado // de las vocales tónicas a. para u nir pronom bres átonos a bas subtónicas de los térm inos d eriva­ verbos: como-o.): Se coloca debajo de la c. cantá-lo-ei-. antes de a. qui. aquilo): à. Acento grave ('): E m pleado para indicar la contracción d e la preposición a con la // form a fem enina del artículo (a. a. avô. cinquenta e cinco . suprim iéndose así los los elem entos de palabras com puestas o derivadas p o r prefijación: couve-flor. Acento circunflexo (A): A cento de intensi­ dad. o. por­ tuguês. para señalar que la u se pronuncia en las sílabas gue. maciço. e. aquela. 'tá bem!. pé. põe. àqucle(s). etc. separar una palabra en dos dos con el sufijo -m e n te o los sufijos partes: estudan-/te. pré- acentos circunflejos y graves en las síla­ escolar. o: câmara. às. açúcar. iniciados po r -z: p o r lo tanto. as) e con los p ro n o m b res d em o strativ o s (aquele. cortés.

Mj Escreva os números de 1 a 21 correspondentes à palavra adequada. O chuveiro o) A banheira Escreva os números de 1 a 25 correspondentes à palavra adequada. A toalha i) O autoclism o q) O banco . O secador n) A escova do cabelo u) O p ap el higiénico . O pente h) O dentífrico p) A m áquina de barbear . O cotonete m) A escova de dentes t) A gilete . a) Os talheres s) A torneira m) Atarradeira s) Agaveta b) Achávena h) O tacho n) Os copos t) A caneca c) A frigideira i) O puxador o) Os pires u) Acolher d) O bule Afaca P) ■ A jarra V) A prateleira i) e) O garfo k) O armário q) O fom o w) O microondas f) O lume D O lava-loiça r) Os pratos X) O frigorífico cinquenta e seis . A sanita j) Os lenços de papel r) O espelho . O lavatório 1) A m áqu in a de lavar ro u p a s) A torneira . .

31. 30. 13. colher e faca. 24. n o q u al b eb er. 5. cinquenta e sete 57 . 16. e m q u e se serv e ch áv en a o u o u tro p eq u e n o vaso. cabo. Ban­ deja. A sse n to com costas. 27 - v in h o s. 10. O bjecto d e feitio se rv e o açúcar. p a ra p a ra lev ar p ed a ço s d e co m id a à boca. P e q u e n o v aso . p a ra serviço d e chá. P e q u e n o v aso em q u e se g u a r­ d a o sal o u se leva à m esa. doces. g eralm en te d e v idro. 23. P eq u en o v aso p a ra se le v a r alim e n to s à boca. p a ra go.. 25. 7. P eq u en o p rato . 14. 4. C o n ju n to d o s dois p e q u e n o s v aso s d e v id ro . 6 . p r ó p rio p a ra co n ter ág u a. 26. sem asa. P ran ch a su ste n ta d a com p és e com v ária s ap li­ u m a p esso a. 9. In stru m e n to p a ra se lev a a so p a à m esa. T abuleiro d e b o rd a s b a i­ serv ir a sopa. P rato p a rtir nozes. garrafas. 22. b ra n c a o u d e cor. v aso p e q u e n o p a r a to m a r / e r + í c a i í chá o u o u tra in fu são . P ra to o b lo n ­ an álo g o ao d e u m a colher m u ito côncava. d e b o ca u m p o u c o larga. cações. C esto baix o p a ra o p ão . xas. 29. p a ra 17. v aso g eralm en te com ta m p a. P an o com q u e à m esa se lim p a p a rte côncava. café. In stru m e n to co rta n te. 2. g ra n d e e fu n d o . p a ra cobrir m esas em q u e se com e. V aso p a ra 20. U tensílio com três o u q u atro den tes. p a ra azeite e v in a g re . d e lâ m in a co m a boca. X ícara. Tigela In stru m en to com q u e se tira m as ro-lhas das v id ra d a . etc. R ecipiente. R eunião d e garfo. 21. 11. Peça d e lin h o o com er. 19. A n el p a r a p re n d e r os g u a rd a n a p o s. 3. 18. Espécie d e xícara g ran d e . I 1 T! H l H 1. Vaso b o ju d o e alto o u alg o d ão . e com garg alo estreito. co m bico e asa. p a ra co n ter líq u id o s. q u e leva a sa lad a à m esa. g era lm en te circular. 15. In s tru m e n to d e m etal. c o m p o sto d e u m cabo e d e u m a b eb e r p o r ele. 28. em q u e se Vaso p a ra serviço d e chá. em qu e se coloca u m a Vaso p o u c o fu n d o . Sopeira. 8 . 12.

guardanapo. papel higiénico. sopeira. (do) que. E xprim ir preferência: Prefiro água sem gás. escova. leite. vermu­ te. doce. A s refeições: P edir inform ação: Querem cerveja ou vinho? Pequeno-almoço. garrafa. A cento gráfico. esperto. banco. torta. banheira. corajoso. açúcar. hum! / Mais nada! Água. coca­ -cola. almoço. lume. faca. prato. bagaço. terrina. torneira. chato. Alim entos: Pedir n u m restaurante: Então é uma garrafa de vinho Açorda. pratelei­ C oncordância do adjectivo com o substantivo: ra. magro. grelhar. bife. servir(-se). bolo. pente. gás. tarte.. valente. Casa de banho: Autoclismo. carioca. assento. sanita. sandes. tacho. C om parativo de igualdade: Tanto (tão). tomar um duche. Verbos: comer. forno. res. fino. frango. cericaia. R esponder a pedido de inform ação: Tanto faz! Eu não quero nem cerveja nem vinho. gilete. frigideira. C om parativo de inferioridade: M enos. amêijoas.. lavatório. sopa. tabuleiro. colher. omele­ tinto de Borba. toalha.. mau. digestivo. verbos: barbear. (do) que. sangria. microondas. remover. tomar banho. bule. quente. recipiente. lanche. garoto. toalha. deira. travessa.. cesto. gasosa. N um erais partitivos. bica. galão. morno. xícara. gargalo. salada.. croquete. estreito. bojudo. infusão. torra­ C om parativo de superioridade: M ais. espelho. A cozinha: Asa. salgados. cabo. O Unidade 4 Felicitar alguém no dia do seu aniversário: Para­ béns! Muitas felicidades! A gradecer as felicitações: M uito obrigada! Fazer com parações: Tem a voz mais cristalina que eu E aprendeu o seguinte vocabulário: conheço. copo. sal­ Presente de indicativo dos verbos regulares -er. cotonete. ta. Exprim ir u m a opinião: Esta é a salada de frutas mais sobremesa. tigela. E de gramática aprendeu: gaveta. porto. Frutas: Ameixa. queijo. como. meloa (talhada de).. pia. R esponder dubitativam ente: Não sei bem! Bebidas: R esponder negativam ente: Hum. vidrado.. bandeja. melancia. noz. chá. chávena. corado.. rolha. gelado. chila. vaidoso. conhaque. pentear.. doces. secador.. cozer. Verbos: beber. gado. jantar. castanha. vinho. pão. bacalhau. deliciosa que já comi. nata. 58 cinquenta e oito . pires. Adjectivos: N um erais colectivos. lâmina. chuveiro.. talhe­ Duas cervejas geladas e um sumo frio. imperial. pastel. A uxiliares da escrita. rissol. batido. cerveja. limo­ nada.. garfo. bastante. frigorífico. morder.

con fortável. cinquenta e nove 59 . se calhar. servir. aonde. à esquerda. -uzir. E xprim ir dúvida: Não sei bem. V ocabulário calm o. -er. ao fun do. Áreas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos Pronomes indefinidos variáveis e invariáveis. Tam anhos e nú m ero s de calçado. Pretérito imperfeito do indicativo: verbos em -ar. Unidad* dg fica a cção de ituário? Objectivos Com prar. etc. Exprim ir quantificação exacta n ã o num érica: O Paulo gosta de tudo. D escrever a aparên cia fís ic a e as p eças de vestu ário. curto. -gir. Descrição física (características físicas). sair. terceira conjugação: -ir: dorm ir. Peças d e vestuário. Preposições: contra. Pedir opinião: Achas que m e servia? Locuções adverbiais: ã direita. quando. -ir. Adjectivos: alh eio. Perguntar p ela localização n o espaço: Pode dizer-me Presente do indicativo. Interjeições: ora essa! As cores. Ortografia dos verbos term inados em -uir. sei lã. esquisito. vir. d istinto. D escrever o asp ecto físico: Tu és magra e alta. Pedir para mostrar: Pode mostrarmos em tons castanhos? Advérbios: acim a. R esp ond er a um a consulta: Com certeza! Verbos term inados em -air: cair. de C onsiderar u m facto c o m o certo: De certeza! certeza. ch eio . D ar a op in ião sobre um a rtig o determ inado. Expressões: pregar um a partida. A casa 3: a sala de estar. Localizar n o espaço: Ê ali ao fu n d o . onde fic a a secção de vestuário? ouvir. largo. Conjunções: em bora. pedir. com p rid o. Exortar alguém a falar: Façam fa v o r de dizer! Regras de formação do plural. Locuções conjuncionais: n o entanto. P e rgu n tar p o r um a secção nuns gran d e s arm azéns.

pai. É ao fundo d aquele corredor. P or essa ru a não p a s s a ___________ autocarro. 6 . A na. D. obrigada. N u n ca fa z e s ___________ . Pedro. 10.apertado. Q uanto é ? 8. Ana? . sing. . m as preferem de b au nilha. Ana: Então já sabes? Lola: Sim. Pereira. é a prim eira vez que cá venho. _ H á ___________n a escola aos sábados? . esta saia fica-me u m ___________larga n a cintura. 14. Estávam os em casa do Paulo q u an d o a c o n te c e u --------------- isso.M a is ___________ coisa. Acho essa g ravata u m ___________extravagante. 7. 11. Eu não g o sto __________ de gente m entirosa. ___________devia dizer a v erd ad e ao dr. F ica-m e----------------. sing. não v e jo ____________• 9 . sabe o nde fica essa rua? 3 . pl.N ão. 1. P r o n o m e * i n d e f i n i d o s Pronomes indefinidos va ríáveí* in v a r iá v e is Masc. Lola: E que sabores preferem ? . N ão posso v e s tir ___________ . 60 m sessenta . m orango o u am êndoa.Não. . não h á l á -----------------• 4. Masc. 12. 2. Eles adoram gelados. Ana: Vamos já p ara lá ou com pram os algum a coisa prim eiro? Lola: Posso com prar uns gelados p ara oferecer aos teus irm aos? Ana: Podes. é ali ao fundo. p o r favor. vam os prim eiro ro u p a e depois com pram os os gelados. 15. P erg u n ta n a recepção. . N ão co n h e ço __________ estação rodoviária perto de aqui. à direita. M as olha. Recepcionista: N ão tem de quê. 13. a-. S into __________m as não te m o s saia desse número. a Recepcionista: C om certeza.N ão. Femin. Femin. Faz favor de dizer! ^ _ Si Lola: P ode dizer-m e onde fica a secção d e vestuário. 5. Lola: Ana: Recepcionista: A na. Diálogo “ N o hiperm ercado. Lola: O brigada. - Ana: G ostam de todos. mãe. Esses brincos s ã o ___________bonitos. onde fica a secção de vestuário? _ N ão sei.V ê s __________ coisa. pl. alguém algum as nm g u em algum alguns || algum a n en h u m a n en h u m as algo n en h u m nenhuns to d a 1 todas tudo todo todos outra outras n ad a outro outros m uita m uitas cada m uito m uitos pouca poucas outrem pouco poucos certo || certos certa certas tanto tantos tanta tantas vário vários | •vária várias q u anto || q uantos qu an ta quantas qualquer quaisquer qualquer q uaisquer | m Complete com os indefinidos adequados. Clara? . assim não se derretem . Sou eu qu em f a z ----------------- sozinha.

x01 o. al igual que en español. al igual que en español. sólo se usa com o p ro ­ nom bre adjetivo. La expr. utilizándose la m ism a form a cuando realizan la función de pronom bre o la de adjetivo. 0 "Em parte nenhuma" sessenta e um . etc. nalguns. aparece exclusivam ente en frases negativas.M uito posee una forma apocopada (m ui). pouca coisa.. coisa nenhum a. qualquer coisa. n in g u é m . dalguns.. Las form as variables de los indefinidos son substi­ 5. I* O Quim não gosta de nada. A casa era tão grande. algo y n ad a al igual que en español. Faça segundo o modelo. O Paulo come algum as cerejas. 0 "D aqui a pouco". al igual que en español. nenhuma coisa tanta coisa. con alteración del orden A p r e n d a a lg u m a s e x p r e s s õ e s norm al. O Paulo tem m uitos berlindes. C erto. A lgum y n e n h u m no poseen form as apocopadas. 1. dalgumas Algo N ada em: nalgum. Nenhum deveria ser violento. que sin em bargo prácticam ente no se usa. O Paulo gosta m uito da cor vermelha. nalgumas U U & A lguém . Todo + adjetivo: 4.. ciones particulares: Todo + artículo + nombre: Nevou todo o dia 3. Ficou todo contente. tu id as con frecuencia en la lengua cotidiana p o r for­ m as neu tras. siendo necesario utilizar la form a muito seguida de adjetivo o adver- _ bio: • M uito alto. Alguns homens são inteligentes. sólo se u san com o pronom bres su b stan ti­ vos. Lembre-se de que existe urna oposição siste­ mática entre alguns indefinidos: o > A lgum N en h u m flí £■ Los indefinidos que em piezan p o r vocal p ueden 60 c form ar contracciones con las preposiciones de y em. 0 "De qualquer m aneira". C ada y q u alq u er. 0 "Todos os lados". i.. un pronom bre o T un num eral cardinal. O Paulo conhecia alguém na festa. O Paulo conhece alguns museus. O Paulo estuda algum as lições. O carro ia tão depressa.: O Paulo gosta de tudo. posee u n a form a Os gémeos. £ b O u trem tiene el significado de "otra persona". van siem ­ Tí rs pre acom pañados de un sustantivo.: Ex. A lguém N in g u ém S*H au n q u e no es obligatorio: 0) de: dalgum. La partícula todo tiene algunas construc 2. cuya form ación es realizada a p artir 6. Artículo + nombre + todo: Nevou o dia todo. T anto. nalguma. in d e fin id a s : 0 "A certa altura' 0 "U m pouco de tudo". dalguma. muito depressa. del fem enino singular del p ronom bre + la p alabra coisa: alguma coisa. ap ocopada (tão) cuando le siguen u n adjetivo califi­ cativo o u n aderbio.

. frite in Asterix O Combate dos chefes. Sin em bargo. __________ v iram o novo professor n a cantina. p az p a r a ___________ a gente. Estás a fa z e r__________ m a l.___________ as coisas devem ser BH TAOPA. . eu sei 8. queres laranjas o u queres m açãs? . ! N o com boio descendente // Vinha tu d o à gargalhada. isso. éste se te*. Já p u s ___________ os liv ro s.Luís. as calças ___________ . Q uero 6 . numérica da* coI*a* funciona com o com ple­ oü da* par­ de diferen­ Con el significado de m ento directo.Q uero ____________ as laran jas e as m açãs. levante a miiOj/Ts.___________ as cam isas.Claro. en p o rt. Já p u s ___________ . 2. 11. tudo para chamar a Totalidade Totalidade En esp.C oloquei. hX. o outro. w£o 5E £ N '£ f? \ j£ . e. o bom. 10. 3. __________ o que quero é paz. o belo. aqui- %• Con las expr. o neutro): Todo o que quiser vir que Tuda o que quero é dormir. Con el significado de "sólo. ("Lo demás") & En las loes. TUDO/ i / O C £ ¿ T V E K f i M V A U TA c^ E M . D epois d e p re p a ra r __________ os in g red ien te s. já colocaste___________n a m ala? . Na procissão ia tudo descalço. coloquei. in la expr. I U ns p o r verem rir os outros | E os o u tro s sem ser p o r nada. Eu estu d ei os p r o n o m e s ___________ e já s e i __________ as regras. adv. o que w Con la expr. A P E jJ A Ã M A D E I R A E T G f J Q a S > > 7 . 9 .0 P edro. toda(s)" ou "tudo 1. 12. De todo = completamente. sabes o que significa esta palavra? . . os telefones?*' *íb Con los adjetivos subs­ tantivados: Invariável O útü. pronom inal: Lo quiero todo: lo vi to d o . unicam ente": As crianças choram e fazem birrinhas. 5 . __________ isto é m u ito chato p ara mim. te* íén ero * "todo el m undo": repite con u n a form a e ciarse*. no se refuerza ese com ple­ m ento directo: Quero tudo: vi tu d o . Variável Con la expr.Luís. __________ no azeite. C om plete com "todo(s). A cho que vou c o m p ra r__________ n aquela loja. 4 . T ro u x e___________ o que vocês m e pediram . 62 sessenta e dois (duas) . . o qu e cuando equivale a "el cuando equivale a 'lo q ue" (art. Vou com prar _________ a ro u p a que preciso n aquela loja.. o m asculino): q ue" (art.ATA DEAVDLlPO feitas devagar. cuando todo atenção dos pais. cuando tudo desem peña la m ism a función. '~ "'N -DEMOLIMOS £>£ E-SVà.. Q uerotudo "Q uero todos Ao todo = En total. o mais o restante.: o resto. Fernando Pessoa.Con los colectivos neutros (isto. odo? Tudo? Se u sa siem pre todo: Sc usa siem pre tudo: Í&. DpVtoupO.

[Vi Dois órgãos. 1 • acrescentando um -s (Normalmente equivalem a temios castelhanos terminados em osso ossos -anos): olho olhos irmãos mãos (Cast. verões. 6. gular. O confronto com os -il tónico > -is: peitoril >peitoris. E xistem . vocábulos castelha­ -il átono > -eis: réptil > répteis. U m pastel p o rtuguês. 10 . pao > pães cão > cães (Cast. acabados em -ão átono. * M uitos subst. [Vi D o is . nc en tan to . [Vi Dois casais. 9. excepto -1 e -m: acrescentam -es: dores deuses rapazes. term ina­ fazem o plural acrescentando um -sã d o s em -o átono. 8. terminados em -ão: ovo ovos 2. Por Cônsul > cônsules m el > meles ou méis exemplo: o substanti­ M al > males fe l > feles. em bem > bens fim >fin s português. [V D o is _________________ 4. terminados em vogal (oral ou nasal) ou em d iton go que não seja -ão. para a f o r ^ a ç a o <jo p ( u r a { K{ '■ í # 1< Subst.3» modificando -ão em -ões. -el átono > -eis: móvel > móveis. -ol átono > -ois: álcool > álcoois. Passe para o singular os seguintes vocábulos. m 1. ‘p a n e s’. ¥• Subst. cuja casacos maçãs chapéus bois mães vogal tónica é [o] no sin­ O subst. [Si D o is . [Vi Dois espanhóis. órfãos órgãos n u m e ro sa s excepções. ‘lecciones). vir apenas como B x c e t> ç Õ e s : orientação. |Vi Dois corações. fiável. D o is _________________ 5. terminados em -m > -n + s: fazendo. abrem no plural [o]: [o] [3] 1 • Subst. em am ável. porém . 5. [Vi D uas camisolas. Luís > Luises): o/os lápis o/os cais o/os alferes e outros terminados em -x modificam o -x em ces: cálix > cálices códex > códices. terminados em -1: -al tónico > -ais: capital > capitais. [Vi Dois lápis. nos nem sem pre é -ol tónico > -õis: espanhol > espanhóis. f* D o is _________________ 3. 'oraciones’. |Vi Dois rins. Passe para o plural os nomes e os adjectivos. Subst. 8. piolho. terminados em consoante. [^ D o is _________________ 2. 'herm anos’. MAS. D o is _________________ 2. etc. fazem o plural em -ãos. (Normalmente equivalem a termos castelhanos termina­ em que a vogal p erm an e­ dos em -anes): ce inalterável: gosto. 5 • Subst. 4. (Normalmente equivalem a termos castelhanos termina­ dos em -ones): oração > orações lição > lições (Cast. 3. [Vi Dois _ sessenta e três . excepto em palavras agudas (cortês > corteses. devendo ser­ -ul > -uis: a zu l > azuis. :ol azul. 2. vo verão em espanhol tem o plural 'veranos'. ‘canes’) . Todos os subst. 7. aVÔ tem dois plurais: avôs (‘pais dos pais’) e avôs (‘antepassados’). |St Duas 7. atum > atuns sou: > sons u l. 6. alem ão. [Vi Dois répteis. il espanhol. f* D o is . m a n o s’) tijolo tijolos. 0 B S £ R |/A Ç Q B S -el tónico > -éis: anel > anéis. moço. 2«2< modificando -ão em -ães. muitos dos vocábulos terminados em -s permanem invariáveis.

. enxada. enxoval. chá. desleixo. D ois casais: r* um 3. madeixa. G abardina Bolso Lençóis 8. com roXo ninguém pintava. v / á r í a s (e + ra j Peixe. Dois projécteis: i* um 0 »v»ey«v»o yoiv». mexer. caixilho. de m aluqueiras tenho assaz. vai ao Brás ver se te faz a tenaz.. senhora tâo sagaz? eXames não haveria. enxame. lixo. e o peiXe na peiX aria Se vires o Tomás era coisa que faltava. Passe agora para o singular os vocábulos que se Sublinhe os plurais das seguintes listas. puxar. enxuto. a rogo do Vaz. m as não te ponhas a ouvir os sabiás.Foi pelo pom bo trocaz a casa dos Sás.. Vai em paz. . caixa. xerife. mexilhão.D o is faróis: 1* um 2 . com o M onsaraz.. luxo. Pulôver M anga C olarinhos 7. Vestuário Luvas Robe 5. com pra-m e lá u m goraz. quase no fim do repuX o se já tem os a lv a rá s. Dois rins: r» um 5. Aquilino Ribeiro sessenta e quatro . Sem ela Xavier não eXistia. Alfinete Botões Rapazes 6 .À senhora nunca agrada o que se faz. M ãos Cam isa Calções 3. baixo. Dois répteis: i* um 4. Dois lápis: t* um 8. .. N ão hei-de an d ar pra diante e pra trás. . seguem.Eu bem sei que és perspicaz.E isto quem lho traz. graxa. . T n tó n io Torrado. 1 . xarope. xadrez. Dois órgãos: i* um 9. . Dois jardins: r* um 10 .. olhos. faixa. que m an d e a aguarrás Pergunta-lhe. R oupa Fatos Biquini 4.Dá ao prim eiro m achacaz o m eXilhão não meXia que não seja ladravaz. oxalá. dei­ xar. que foi capataz Está no m eio do caiXote. bruxa. no princípio do Xarope. Qíia< é a coT ía é e ía ? e se as u v as não são m ás traz u m quilo do Ferraz.. .. xaile. coxa. . o X adrez ninguém jogava. resolve lá com o te apraz. aliás. taxa.Pois leva o cab az. rapaz.O rapaz. Fim Cintos Blusa 2. P ro n ú n cia Se o preço for capaz. e anda sem pre no táXi. da C om panhia do Gás. Aprenda algumas das palavras mais usuais com x: ameixa. Sobretudos Barris M açãs 9. Dois corações: F* um 6 . D uas camisolas: i* um a 7. A zuis Papel Lenço 10. mexerico. H om ens Jornais Pães l. bexiga.

não é? Lola: E. O cinzeiro í) — A lareira r) _ A aparelhagem d )_ O sofá 1) A m oldura s) ___ A m esa e ) ---. m anga curta e de algodão e um a saia direita. O seu tam anho é o m édio. Pode m ostrar-nos em tons castanhos e azuis? Em pregada: Com certeza. E m ais g orda do que tu. Q ueríam os ver roupa leve e fresca p ara a m inha am iga.. E m pregada: A vontade. e sabes exactam ente o que queres com prar. qualquer peça te fica bem. té n is b oné c a |ç a s/y e a n s Lola: Fica-me u m pouco apertada. E m pregada: Bom dia. catviisola co lla n ts so o tien saia sob retod o sa b a to s de salto Depois de experimentar. ch ah éo b o ta s fa to de trein o E m pregada: M uito bem . M as o ch in elo cinto w eias/beoiyas m elhor é experim entares. Lola: Acho que v o u ficar com esta. prefiro o núm ero acima. c o le t e b oxers coecas Ana: Então procura aí no expositor o n úm ero 36. O quadro ' _ O tapete t) _ Os phones f)_ Os livros n) _ O cadeirão u) _ O relógio de pared e 8) — A planta o) ---. não é tão alta e tem um a. em bora de o u tra cor.. Ana: Bom dia. t-s h ir t ca ch eco l casaco E m pregada: Bom dia e m uito obrigada. Se calhar u m a t-shirt com decote redondo. a ) ___ O castiçal h) O pote P )_ O p ap el p in tad o b )_ O televisor _ O ecrã q) — A estante c ) ---. A jarra V) _ O vaso x) _ As revistas Q ual o nome das seguintes peças de vestuário ou acessórios? Diálogo N a secção de vestuário. O gabinete de provas é ali à direita. caw isa (o v a s g r a v a ta : Ana: M uito obrigada e b om dia. Escreva os núm eros de 1 a 22 correspondentes à palavra adequada. P odem p ag a r n a caixa. O que achas? Ana: E bem bonita. lisa e com elástico na cintura p ara u sar no Verão. sim senhora. Lola: A chas que m e servia? Ana: De certeza. Ana: Tu és m agra e alta. por exemplo. O lha aquela rapariga. com um a t-shirt azul. Lola: O lha esta saia. sessenta e cinco . Ana: Bom. Lola? Lola: N ão sei bem . Façam favor de dizer. É m uito fina e tenho a certeza qu e te fica bem . m eninas.

. A ldeã é a galinha e _ (IR)* à m esa d a rainha.Los verbos term inados en -air p resen tan 1. Los verbos term in ad o s en -uir em plean en 3. N ã o (IR)* n e m (VIR)*. Fundir: Tu 4. Invadir: Vós 8.. 4. Todos o perigo que correm. Resum ir: Eles 5. O que m al s e (ADQUIRIR) m al se perde. m al am anhada. m as qual siso do que ele. 12. D eduzir: Ela 9. Q u ando o velho se não . Pelo vício alheio . O rio la 2a y 3a pers. do vale para o mar. [Fluir] . Eu isso da conversa do outro dia. Elas a indisposição ao m au estado el d iptongo ui. 8 . * verbos irregulares. Conferir: Você 11 I 1 Coloq ne os verbos na form a adequada. P re s e n te < /o ín c /Ic a + ív o S a ir Conduzir 1. [Adquirir] És. 2. Vocês [Traduzir] u n a i antes de a y de o. os cadernos n a livraria. na te rc e ir a (CAIR) [ws] (vocês) sa ís e x c lu ís c o n d u z is quem é tolo. Eu p ara po rtu g u ês esse autor. tive tal casa tenho. [Admitir] gular del presente de indicativo. Você ao facto. Residir: Tu 10. Tu a possibilidade de alm oçar fora. e com plete: 1. 10. (n ó s) sa ím o s excluímos orduzirrDS 6 . Evoluir: Vós 3. [Conduzir] lares únicam ente en la 3a p erso n a del sin­ 6 . (ele. Definir: Eu 7. V e rb o s re g u la re s e m . tenga en cuenta que los v er­ de intelectual. [Advertir] éó' Por otro lado. Decidir: Vocês 2. C ada u m ______ (SENTIR) o frio conform e a ro u p a que e x c lu is conduzes (tu) sa is tem. Ele com m uita cautela. Ela [Deduzir] gráfica en la I a persona: 10. elas) 7. Abrir: N ós 6 . M ais ______ (PRODUZIR) culta ta p ad a que herd ad e sessenta e seis . M ais vale ____ _ (PEDIR) e m endigar que n a forca (você) | espernear. ela) sa i e x c lu i co n d u z 5. Los verbos term in ad o s en -u zir son irreg u ­ 5. (eu ) sa io e x c lu o conduzo 3.. del pres. Q uem a to lo (PEDIR) conselho ain d a é m ais tolo 11. dirijo < dirigir ||Í b E |I Complete os provérbios que se seguem com os verbos entre parênteses no presente do indicativo.ir PART -o PART -es PART -e PART -irnos PART -is PART -em I Q f . (OUVIR) o u está entre néscios ou no açougue. de indic. VA . 9. do peixe. N a p rim eira quem quer ______ (CAIR). [Presum ir] bos que acaben en -gir sufren discordancia 9. [Atribuir] . n a segunda (CAIR) quem quer./ 2. A a c h a (SAIR) ao m adeiro. no p re­ 7. 4. del sing. [Aludir] sentando la vocal :. saem e x c lu e m co n d u zem (eles. C ada u m (PEDIR) p ara seu santo. (CORRIGIR) cada u m o seu. . 8.

lêem . m as já com prám os tu d o o que % Los colores azul y verde. C om prar ro u p a dem ora sem pre verdes. E. já tem os pouco tem po. o ditongo ui: influis. do indic. 6. -çar. Uns sapatos de cor branca. O r t o g r a f í a < j o s v e r p o s cinzenti ¡verde 1. irm ãos. respectivam ente. son invariables. almoçar > almocei. C5 -cer. do sing. -cir. sólo poseen plural: azu is y queríam os. -eio. 4. ela) dorm e ouve p ed e p o r outras m ais largas. -iar fazem no p re­ vale u m a h o ra sente do indicativo. O ditongo ão em prega-se nas form as verbais m onossilábicas e não m onossilábicas agudas (futuro): são. do indic. A qui está m uito m ais quente que em Salam anca. As terceiras pes.Fo r w a j i r r e g u l a r e s Verão em Elvas é sem pre assim? Ana: N orm alm ente sim. G osto sobretudo das calças azuis e da cam isa cinzenta às riscas. excepções com o as dos verbos toda a odiar. ouvia-a sem pre dizer que era preci­ so um a m anhã inteira. Q u ando a m inha m ãe vinha com prar roupa para m im ou p ara os m eus Cor-de-laranja y cor-de-rosa. as dos verbos crer. X três pessoas do singular e na 3a do p lural do presente do indicativo e do conjuntivo. con su lte um a lis ta de verbos. -io. -guir perdem o u Mais z antes de o e a: erguer > erga. finalm ente. bem como no im perativo singular. sabes um a coisa? Ana: Diz! (tu) vens dorm es pedes Lola: Sei lá. vêm . dos verbos ter e vir são: têm . qu an d o tiver dúvidas na ortografia das form as verbais. Ficam-te m uito encarnada. Verbos term inados em -uir. do pl. m ais do m eu tam a­ (nós) dorm im os pedim os servim os nho. em pregam na 2a e na 3a pes.. O Presen +e </o índíca+ívo . Lola: São boas p ara este tem po quente. significa "del Lola: E gasta-se tanto dinheiro! color de la carne". 3. que m u d a m o i em ei nas V vida. 5. etc. MAS. Verbos term inados em -guer. %■ El su b stan tiv o cor es en p o rtu g u és ^ Diálogo ( 3 fe m e n in o . pero en usos petrifi­ cados significa tam bién rojo ("verm e­ Ana: E verdade. Verbos term inados em -ear. bem . influi. distinguir > distingo. m u d am o g em j e o ç em c e vice-versa segundo as exigências da orto­ grafia: dirigir > dirijo. Preste especial atención cuando la palabra cor aparezca com o adjunto nom inal: De regresso a casa. 7. cegar > ceguei. Verbos term inados em -car e -gar. 2. m u d am o c e o g em qu e gu antes de pecar > pequei. ler e ver são: crêem . (eu) venho durmo j ouço/oiço peço Lola: Ó A na. v erm elh o do que Há. elas) do rm em ouv em p ed e m servem sessenta e sete . vêem . algum tem po. se calhar as calças não m e ficam (você) assim tão bem! N ão te parece que estou um bocadinho gorda? Podíam os voltar e trocar (ele. Mas as peças que com praste são lho"): A bandeira portuguesa é verde e m uito bonitas e práticas. não é? Ana: E verdade. -gir. & El term ino en cam ad o . cantarão. adem ás d e com puestos. do pres. Lola: A na. do pres. Verbos term inados em -ger. negociar. que já é tarde dem ais. al igual que en español. Em todo o A lentejo há Verbo dormir pedir sem pre m uito calor. (eles. Uns sapatos brancos. Ana: O ra essa! N em penses nisso! Ficas tão gira [vós] (vocês) vindes dorm is pedis com elas! Vamos m as é em bora. no entanto.

..«¡sí: P estanas (as)' N ariz (o) N arinas (as)' Lábios (os) - Queixo (o )" ' M ão (a) \ U nha ( a ) \ 13 r Escolha os adjectivos (colunas esquerda e direita) que se podem u tiliza r com os substantivo s (coluna central)..... v.. 4. grande rb) ( M a t>oca ... alta 19. cavado 14. largo d) U m as orelhas .. a) U m n a r iz . finos g) U ns o lh o s . com prido 17.. rectilíneo f) U m a t e s t a ........ grossos 15. gorda 10 .......... 6 ... finas i) U m as n a r in a s ..... 8. p eq u en a e) U m c a b e lo ..... l. verm elhos G8 sessenta e oito .... castanhos j) U m as sobrancelhas.. grossas 1 1 .. estreitas h) U ns lá b io s .. 2 1 .... curto 18......... azuis 20.. r e d o r t ç / a ^ 12 .. largas .... grandes 16... 9.. estreito 2 ... m agra c) U m a f a c e .. 7. 3. 5.. 13.... 22..

Alto (laro Normal Amável Escuro Pegueno Antipático Baixo Moreno Rectangular Bestial ( fm.) C astan ho Grande Peguena Peguenas Carinhoso Preto Redonda Elegante Branco Cavado Divertido Louro Grande Grandes Esperto Rectilíneo Forte R u ivo Negro Oval Esguisito Lábios finos Côncavo Finas C om p rid o Estúpido Fraco Escuro Gorda Estreito Malcriado Curto Lábios grossos Grossas Maluco Liso Preto Largo Gordo Maçador Magra F risad o Narinas estreitas Palerma Porreiro (fâm. Â sessenta e nove .) Hagro Encaracolado Narinas largas Actividade C O e s c r ç v a ai gutnas j a s | sesuin+es personagens e j a s e g u i r d e s c r e v a cm dos j c o l e t a i da + ü rivo .

C o m e r: E u _ 8 . há o u t r o i \ Verbos regulares em -ar. B eber: V ó s _ 10. -ir x f t r ê s <¡ue têto o t>re+érí+o Twperfel+o 1° índíca+i- \ vo ¡rre#u(ar. C a n ta r: N ó s ./ CANT CO M PART r " vV ( 'v P r e t é r I t *o i M ^ e r f e i +o Eu saía (Acção durativa) As 14 fp e com plete: x cn rp 3 6 . L a v a r: Vocês: «joando ela c^e^oü. D ar: E l a s _____ Actividade C 15 Faça o levantamento dos infinitivos da sopa de Pt'OC'üi'C 10 I letras. C o n d u z ir : N ó s '-a X X X X ► i $ >- « 4. P r e t é n t o Í M ^ e r f e l + o a p re n d ia . 3 fP 5. (Acção pontual) 1. P a rtir: E les _ 7. a n e n h u m o u t r o s t s a g m 0 V n i d 0 h c q V 1 t o d 0 f u m a d a s c o n s e q u e n c i s e u u á r e c P e t i t o r i 0 n c r e t t a e n m a r g P e u u e n u n r e n e 1 c a s o c o e s t a a f s r V a n i m d s a b r P r o V a V e 1 m e n t e n o e q r e 1 t o e i V o u e e 1 i n d u 1 t o d 0 i c a t c u d e c a s u r n a u i t e r a t r a P a e c a n t a V a P a i s e n 1 a e a r P e z a r c o m e s j u 1 i a q u e b o r r u a P s h a m r e c u P e r i o t o d d s r a r P m o c d s V e c r t m e r f i e r 0 a 1 a n c m to q e r a a c o o a d r a e a s m i 1 i e e a o i c a r a 1 c e d s a n c m i e a t Ç c e e r t s 1 n n m a f r a g u e d o o s i e t b V i 1 i u s c a r h t e e n 1 r 0 c h a g t f t t n o a e e a n q d a n s a o s d u e P e r d e t e a i t u i s s r c t o a P t e r a z q u a 1 q u e a s i r i a m a s t u V e j r a z d e f e r c o m e r r c o o d e s o r e 1 c o m t e 1 e f o n e m a c s a t i n g u m i r 1 0 P r o n u n c i a q m a 1 a a V V o 1 t c i s V e a 0 c m a g i s a i r m a t i j u i s o f i a V n s r o r c u r e s e r V a d c e r t o f i 1 t r a d b i o m u i t o c i r c u n s t a t e n u a n c u m P 1 i d p t e m c P q u a i s q u e r t o t a 1 i d a d e c a d a 70 setenta . P a ssa r: E la _ 9. 2. T ra b a lh a r: V ó s . -er. . S air: T u _____ £u fa la va (Acção habitual 3.» Mar é <fif í mJ p o r t ü j ü ê i j aléM \ Unidade 5 v ci P <jo verfro SER.

-se. SER 2. SER 6. Indique as duas form as que faltam . pp. Este __________ -vos (desinfectar) as feri- das. ANDAR Da estação . N o c a rn a v a l_____________ (pregar) p artid as a toda Vós _____ Vós ____________ a gente. DAR 8. i U tiliz e os verb o s do ex ercíc io 14 para p re en c h er o s e g u in te te x to de A g u s tin a B e ss a -L u ís no p r e té r ito im p e r fe ito O Luís G onzaga dezoito anos. e . Eu alm oçava. com o u m lobo. MORRER 9. em casa da Madame Ivone. 2a ed. dos jardins da cidade! MÁRIO DIONISIO: O Dia Cinzento. VER 13. . ) ___________ tal qual as pessoas dos filmes q u e ___________ no p eq u en o cinem a do seu bairro. PASSAR 4. ( . Mas aqui­ lo. A p r a i a __________ deserta. As raparigas não meias. SER 14. -se a uma mesa com o toda a gente. ESTAR 10. em São M am ede. APROXIMAR 16. que não _____________ (conhecer) n inguém e que V ocê_________ V ocê________ _____________ (precisar) de ajuda. . USAR 20. Tu vivias. 1. (tratar) com paciência e ____________ -vos (levar) ao Eu am ava. an d a r em bicos de pés e __ . MENTIR 15. até espadanar em p equenos cachões de espum a q u e na areia. -lhe quinze. Janeiro e __________ -se andar com o no Verão. tu d o o que ele _______ quando com ele. muito azul e muito lisa. de longe. 5.. A água . . do pré­ dio onde . . Tu ______ Eu _________________ médico. Elas preparavam . PODER 19. A m ãe b) Vós _____ f) Vós ________________ Vocês reabriam . Q ue diferente do seu bairro em Lisboa. VOLTAR 3. xsj Preencha os espaços em branco com o pretérito imperfeito dos verbos indicados. Em J a n e iro ___________ uma tem ­ peratura de princípios de Outono. . uns passos na a r e ia . A m ãe nu n ca o ___ m as Cam ilo Timoteo sim. 79 e 80. TRABALHAR. ESTAR 18. a) Nós e) Ela Em pequeninos vocês (gostar) de Ela partia. Uma ou outra p e s s o a ___________ os degraus de cim ento da esplanada para m atar o te m p o . até que o m enino cresceu e se fez tu n an te e endiabrado. ) ___________. Nós com preendíam os. Complete o seguinte texto com os verbos na form a correcta. n ã o _________ um _film e . (Agustina Bessa-Luís). Os cartazes n ã o __________ .___________ a subir os d e g ra u s. esbarrigado e esguio como u m torçal. DESCER 12. das ruas qu e ( . __________ -se em cabelo. verdacle. . Da escola colheu algum as v arad as com o ponteiro do quadro preto. (cair) constante- Você ____ Tu _________________ (magoar-se) um pouco m ente. SENTAR 11. -se a praia e o mar. VIR 17. CONHECER 7. setenta e um . V o cê s____________ (prom eter) ter m ais juízo e c) A sra ____ g) Você ___________ ___________ (desaparecer) m uito sérios._____________ (fingir) d) Eu h) Tu Vós brincáveis. cada vez m enos azul e m enos lisa. m as sem pre o m esm o. (mascarar-se) e (aparecer) subitam ente em c a s a . que lho ________M al tirar a p ro v a dos nove e que o prim eiro rei dera um a corrida n a m ãe Tareja. A Tñia tirou-o a tem po. As v e z e s _________ (cliorar).

"soutien". liso. do era nova. pijama. qualquer. algo. P erguntar o tam anho de alguém : O seu tama­ camisete. saia. tapete. ves­ N ão d ar im por­ tuário. tância a algum a coisa: Ora essa! • Adjectivos: Nem penses Alto. palerma. vermelho. tanto. muito. repetitivas e du rativ as no pretérito: Eu falava muito quan­ calar. • P retérito im perfeito do indicativo dos verbos regulares: -ar. expositor. E de gramática aprendeu: • Pronom es definidos variáveis e invariáveis: algum.® E aprendeu o seguinte vocabulário: ‘fâSÉSâ • Sala de estar: castiçal. nada. quadro. • O rtografia dos verbos term inados em -air. comprar. branco. cada. frisado. sofá. ca: O Paulo gosta de tudo. planta. confortável. é embora. casa­ nho é o pequeno. moldu­ ra. gastar. Localizar no espaço: É ali ao fundo. jornal. lenço. -gir. sobre­ P edir opinião: Achas que me servia? tudo. não é? co. pregar. janela. televisor. azul. camisola. pulôver. outro. inteiro. gabardina. admitir. bolso. esguio. pouco. E xprim ir dúvida: Não sei bem. tudo. botão. cinzeyito. lilás. anel. durar. conhecer. calças. sei lá. atribuir. alguém. -uir. Exortar alguém a falar: Faz favor de dizer! P erguntar pela localização no espaço: Pode • Peças de vestuário e dizer-me onde fica a secção de vestuário? objectos de uso p esso­ R esponder a um a consulta: Com certeza! al: Alfinete. quan­ to. calção. • Presente do indicativo da 3a conjugação: -ir. feio. deduzir. camisa. todo. meias. cinzeiro. linho. certo. • Diferenças entre todo e tudo. maçador. roupão. enganar. amar. dobrado.. se calhar. cachecol. preto. preguiçoso. blusa. • Verbos: Falar de acções Achar. ninguém. Exprim ir quantificação exacta não nu m éri­ boné. lareira. encaracolado. jarro. amável. vestido. algodão. cor-de- -laranja. elástico. endiabrado. definir. fato. D escrever o aspecto físico d e u m a pessoa: Tu cuecas. grava­ são muito bonitas e práticas. fingir. setenta e dois (duas) . maluco. fato de D escrever u m objecto: A s peças que compraste banho. outrem. ou objecto: . advertir. Indicar a cor de qualquer peça de vestuário risca. castanho. malcriado. calças azuis. manga. magoar-se. nenhum. cor-de-rosa. colete. largo. robe. slip. adquirir. -ir. ta. polo. desagradar. nisso! curto. E nfatizar um esquisito. colarinho. fundir. verde. vário. uzir.. biquíni. és magra e alta. combinação. • Regras de form ação do plural. roupa. experimentar. facto: Vamos mas magro. -er.c «4 |*é. collants. decote. C onsiderar u m facto com o certo: De certeza! "t-shirt". • As cores: U l Amarelo.

P ed ir in form ação sobre com boios e autocarros. tos.. galeria de arte.. Advérbios: bastante.. E xprim ir pontualidade: No sábado fica m o s em casa. que horas há S itu a r no tem po. à noite. Discordancia gráfica e irregularidade verbal. an teontem . a Feira de Artesanato? Locuções adverbiais: de manhã. Advérbios de tem po: antigam ente. tard e. vir. Su ge rir onde ir e o que fazer. Aceitar e rejeitar sugestões: Boa ideia! Preposições: durante. Dar in fo rm a çõ es so b re horários: Para lá às 9 h l5 . E xprim ir habitualidade: Aos sábados jantam os sempre Haver + expressões de tempo. Perguntar a localização n o espaço: Onde é? E xprim ir localização: É no Centro de Negócios Transfron- V ocabulário teiriço.. vistas. g er a lm en te .. setenta e três . Dar su g estõ es d e acção colectiva: A m a n h ã queres visitar am anhã. h o je.. U nidades de m ed id a de tem po: dias E xprim ir desilusão: Q ue p en a ! d a sem ana / m eses do ano. sé. Áreas gramaticais e estruturas ^ Conteúdos comunicativos Pedir in form ação sob re horários: Podia dizer-m e a que Pretérito perfeito simples dos verbos term inados em -ar. sim p lesm en te. de longe. fora. Locais de interesse: m useus. ser.1000 (revisão). C om prar um bilhete: Queria dois bilhetes. ter. dantes. o n te m . Situar acções n o tem po: Nós viremos m uitos anos no estrangeiro.. E ntender avisos que se ou v em na estação: Vai dar Regras de formação do plural dos substantivos com pos­ entrada no cais núm ero 8 o autocarro de Lisboa. cedo. ainda. à tarde. M eios de transporte. se m p r e . quase. Números: 0 .. E xprim ir obrigatoriedade: Temos de treinar. -er e -ir. horas hã autocarro? Pretérito imperfeito dos verbos irregulares: pôr. A ce ita r e rejeitar su gestõ es. E xprim ir p ossib ilid ad e/im p ossib ilid ad e: Não posso.

Lola: H á exposições com frequência nesse recinto? _ _ I Ana: Sim. Ja la estive várias vezes e sem pre gostei m uito.. .. A lém disso e u m lu g ar m uito agra­ dável. -er. Ana: É no C entro de N egócios Transfronteiriço. C onduzir: Nós caím os saím os 4. Sair: Tu caiu saiu 3. p erto d a Estaçao de C am inho de Ferro. E tem u m auditório extraordinário. vam os de autocarro. Aprenda. Lola: E depois de visitar a feira? . .. Ana: Lola. O nde é? _ .. llev an Eles/Vocês aram eram acento en la i p ara dife­ renciar estas form as de p retérito perfecto sim ­ ple d e otras h o m ó g ra­ fas. A inda precisam os de ir à estação p ara saber os horários. Comer: Eu 8. Eu e o Luís tem os d e treinar. C om pare los verbos cair y sair con el p arad ig m a partir- 1 I S ||¡j¡¡| . Lola: Vamos a pé? Ana: N ão. Pedro: Se calhar não posso. Eles comeram tudo de repente. Lola: Tudo bem . e com plete: 1. e tu? O lha. Lavar: Vocês: caíste saíste 2. Partir: Eles 7. Pedro: Olá. Passar: Ela 9. Beber: Vós 10. Pre+éri+o P e r fe í +o Simples Verbos regulares em ar. Trabalhar: Vós caístes saístes caíram saíram 5. . estam os a fazer p lanos p ara irm os am anha à Feira de A rtesanato. Q ueres vir connosco? Pedro: A que horas? _ Ana: Provavelm ente de m an h ã cedo. Acção pontual Ana: Q ue pena! Tenho a certeza de que ias gostar.. Servem b em e não é caro. -ir Los verbos de la 3a con­ CANT COM PART. É longe p ara irm os a pé. Pedro. Viajar: Elas 74 setenta e quatro . Ana: C om em os qualquer coisa no b ar do recinto. co n tra riam e n te a las reglas de acen tu a­ ción p o rtu g u e sa s y a Ele/Você diferencia de las form as N ós am os im os de pretérito de los v er­ Vós ■istes b o s reg u lares. C antar: N ós __________ 6. Lola: E a que h oras é que vam os? ^ Ana: Temos de passar pela Estação de C am ionagem p ara saber o horário dos autocarros. ju g ació n acab ad o s en -air. raparigas! Tudo bem ? . então o que é que queres fazer am anhã? Q ueres visitar a Feira de A rtesanato? Lola: Boa ideia! Vamos. É de longe o m elhor lugar p ara exposições d a cidade. na zona in d u strial d e Eivas. Diálogo < i > o a p e p ro il Visita à exposição.

. f*________________ 12. f*_ . 2. U ns estudantes de E spanhol visitam a Biblioteca M unicipal. Tu _ Preencha com as formas adequadas dos verbos entre parênteses. N ós não escrevem os a ninguém . (ele. Ele instala o telefone. . f* (nós) dem os estivemos p usarcs .. f*_____________ 8. Eu deixo o recado no escritório. I*______________________ 14. U ns pasteleiros de C am po M aior prep aram u m pastel de n ata de 5 kg.. (merecer) o prém io que _ (aceitar) a boleia do colega.s o r ris te s ’% visao até tarde.. s o rris te . Note bem q u e n o pretérito perfeito simples. U m rapaz dá quinhentas voltas à cidade. 9. f*____________ 11.. segundo o modelo.. h*_ 10. N ó s ____ _ (viver) m uitos anos no estrangeiro. fa la s te y fa la ste s 0* c a n ta s te c a n ta s te s 3. f* 6 . 1. (arranjar) em prego.. U m peão atropela u m autom óvel.. elas) d era m estiveram p u se ra m Ex. (beber) apenas um a cerveja sem álcool. ela) deu e s te v e pôs 10. r» 3.... E les.. 1* Um bebé nasceu com um dente. I" 4. I*____________________ 13.. usanao o pretérito perfeito simples. U m a bicicleta aparece na catedral de Elvas. j e ste s 4. E la _____ .. O P e d r o .: U m bebé nasce com u m dente.. ela) ‘ houve (nós) Escreva as seguintes frases no pretérito perfeito sim ples. j V erbo h aver 7. (eles.. os acontecimentos noticia­ dos ontem no jornal. Eu não percebo nada. r*_ 2. r* Pret. Ele não atende ninguém . U m cavalo p reto está um a sem ana sem comer. A .. U m rapaz cai no Cais do Sodré e p arte um a orelha. Vocês não entendem nada? r* _ . Os alunos (estudar) m uito p ara este teste. (tu) 9. Dois gatunos entram nu m a m oradia. (ganhar). setenta e cinco . Eles não q uerem * nada. r* 2... f*_ 7. U m cinem a sem público fecha aos fins-de-sem ana.. Tu não com pras nada. elas) 1. r* D ar E s ta r 5. .. Ele parte às 7h30 para o Porto. (eu) 8. r*_ (eu) dei e s tiv e pus í 7. Pret.. .. P e rfe ito síiv»Mes 6. I*_ (ele.. Vós (perm itir) que as crianças vissem tele. 15. U m m otorista sem carta de condução aluga sete carros. 9..■ 1.. f*_________ 3... Uma m ulher m orre afogada. .... [vós] (vocês) (eles. [vós] (vocês) d e s te s estivestes p u s e s te s Refira. Vocês não se ocupam de nada.. U m a galeria de p in tu ra abre duran te 48 horas. f*_______________ 5. P e rfe ito si s* ¿ > (e s 4.. Tu d e s te V ós w. H á um a invasão de turistas espanhóis... (você) 10. . U m p in to r expõe os seus desenhos na Sé. . € E u ___________ (nascer) na Beira Alta.. A m ã e __ _ (proibir) que se fum asse na sala. . U m escultor afam ado visita a Torre de M enagem de Estrem oz.... Pedro. A Lola _ (aparecer) ontem lá em casa. f*_ (tu) d e s te e s tiv e s te p u s e s te 8... 6 .

> pret. A que horas sa____o com boio p ara o Porto? 1. perf.s + de + infinitivo. 4. perf. N ós m ud de autocarro n a terceira paragem. Pereira beb apenas ág u a sem gás. C uando la acción expresada p o r el verbo es p u n tu al. O eléctrico não cheg ao fim do percurso. Já pic o bilhete. e q u i v a l e t a n t o X españolas: a l p e r f e c t o s im p le c o m o al c o m p u e s to e s p a ñ o l. Los matices expresados p o r los verbos a veces no coinciden am bos idiom as. La eq u i­ valencia española es entonces tam bién: Pret. simples port. 6 . p. 2. el p asad o com o en el presente. perf. Esta semana ten h o encon tra­ do muitas vezes o Pedro na rua. u sa el pret. perfecto simple: Acabei d e chegar ("acabo de llegar") Cotnplete com as terminações adequadas do pretérito perfeito simples. > pret. Vós viaj em classe turística e eles viaj em 7. Lola? 3. y durativa. N in g u ém desc____ n a terceira paragem .: Camilo Castelo Branco viveu um a existência difícil. Ex. u n i d a d t e m p o r a l. el p . e n v e z d e f ij a r t e e n la Ayer encontré a Pedro en la calle. P r e té r ito O n te m encontrei o H o ie encontrei o P ed ro n a rua. n. perf. utiliza el presente de indicativo d o n d e el port. X. perfecto simple Esp. Eu entr na p rim eira carruagem d a frente. ya que el esp. perf.: te . % El p o rtu g u és sólo utiliza el pretérito perfeito com posto cu an ­ do. U na de las perífrasis verbales m ás frecuentes p ara m arcar la p u n ­ tu alid ad del hecho. classe executiva. tam poco coincide en las dos lenguas. 10 . a) Para situar la acción en el pasado: a ra u tiliz a r lo c o rre c ta m e n Pret. com puesto Esta semana he encontrado muchas veces a Pedro en la calle. p r e s t a e s p e c i a l a t e n c i ó n a si la b) P ara situar la acción en el presente: a c c ió n d e l v e r b o es / pret. el p o r­ tugués utiliza el pretérito perfeito sim ples p ara situarla tanto en X d e c ir . siendo entonces las equivalencias f p o r t. com puesto esp: \ p u n t u a l o re p e titiv a / Hoy he encontrado a Pedro en la calle. O aeroporto est fechado d u ran te oito horas.p. 76 setenta e seis .. simples port. adem ás de encontrarse la acción situ ad a d entro de u n a u n i­ d ad tem poral abierta (por ej. 8. com posto > pret. P ed ro n a rua. esta semana). la acción a la que se refiere se repitió o d u ró d u ran te ese p eríodo de tiem po.p . O dr. 5.s . Q ue transporte ap a n h ela ontem ? 9.

-JO E ri C om prei [g] -gu -ga... Pedro? I* S im . O barco já entrou no porto? f* S im . extinga Mendonça. P r e s e n t e do in d ic a t iv o i M Responda às seguintes perguntas. A cam ioneta já chegou? f* S im . Vocês já telefonaram aos vossos pais? I* S im . setenta e sete . _ 6. m eninos? f* S im . elas) vao vêm 4. ela acabou de .. . 7. • restringir > restrinjo. O aviao já descolou? I* S im . restrinja • erguer > ergo..: radicais term inados em: 3 = (C urta perm anência) Sons: [kj -c -que ficar > fiquei p 3 ra = (Longa perm anência) -ce justiçar > justicei [s] -ç + e [g] g -gue chegar > cheguei C oloquei A M ÁSCARA Ajeitei 2a e 3a conj.: radicais term inados em: Sons: Desci Parei A pareci Espreitei [S] -c -Ça. tanja Sorri M as não P eguei E o João.. a D . -ÇO R ugi E ntrei [3] -g + o. Já puseram a m esa.. V erbo ir v ir i A na já saiu? Sim. Já tiraste a carta de condução? f* Sim. [vós] (vocês) ides vindes sy ~ (eles.D â i foram vieram . (ele. Já leste a revista. (nós) vam os vimos 3. i II VOLTAR D iscord ância gráfica * irregularidade verbal I a conj. . erga Maria Cândida • extinguir > extingo. ela) V vai• vem 1 2. foi veio fom os viemos \ V I R ! fostes viestes . (você) i . (tu) vais vens 1.__________ .. v ir v ir 9. O com boio já partiu? i* S im . -go Saí U m leão! Subi Q ue aflição! • vencer > venço. vença A bri • tanger > tanjo. Eles já foram à estação? I* Sim. (eu) vou venho ! dez minutos. 5. P r e t é r i t o p e r f e it o çitoMes 8. Já fizeste os trabalhos de casa? f* S im . fui vim foste vieste 10.

12. 1. f* H á 15 a n o s __________solteiro.10 euros. f* H á 10 anos não __ nenhum . 3. ñol los m edios de tran s­ 15h20. por favor. Ana: Bom dia. A que horas abre a feira? p o rtu g u é s es u sa d a la Ana: Às 9 horas. I* H á 2 anos n ã o _______ ninguém . I* H á 12 anos . d e para referirse Lola: Então podem os ir no autocarro das al m ed io d e tra n sp o rte de form a genérica: 10h25. H oje faço desporto aos fins-de-sem ana. etc. Hoje visito igrejas. en parece a m elhor hora? Lola: Tu é que sabes. ela) punha e ra tin h a v in h a (n ó s) púnham . el uso de la prep.. prep. (Para Lola) Q ual te la p rep o sic ió n en . 8. no obstante. con el uso de las expresiones españolas. las excepciones a pé "a pie". H oje vou de carro p ara o trabalho. 10h25 e % M ientras en espa­ C N 11H55. Hoje vejo m uito os am igos. Recepcionista: São 2. 5. às 1Th 15. A ^ re n - 4a 4e cor.. 4. Hoje eu sou casado. H oje gosto de quase todos os m onum entos. I* H á sete a n o s -----------------andando. I* A ntigam ente -os n a arrecadação. 7. elas) punham era m tin h a m v in h a m S ubstitua o presente do indicativo pelo pretérito imperfeito. de tard e. de m etropolitano. conventos e m osteiros. _______ desporto todos os dias. Andar de comboio. Hoje eu vou à universidade. d e segu n d as a sábados. p a ra cá. I* D antes n ão ---------------d e quase nenhum . 1^* H á 5 anos eu n ã o ____ 2. 11. po rte son u tilizados con Ana: O brigada. H oje eles têm m uitos problem as. em "en" p ara refe­ Ana: O brigada. H oje venho de m etropolitano p ara o escritório.16h30. setenta e oito . 9. I* H á três anos . Podia dizer-m e. 10. Diálogo e s jaaU H N a estação de cam ionagem . que coinciden fronteiriço. Pretérito imperfeito v'er&os irre^oiare* pôr ser ter v ir p P (eu ) punha e ra tin h a v in h a (tu) punhas e ra s tin ira s v in h a s (você) (ele. a s que horas há autocarro para o Centro de N egócios Transfronteiriço? Recepcionista: P retende de m anhã ou de tarde? Ana: De m anhã p ara lá e de tarde p ara cá. de carro. Hoje vocês põem os casacos cinzentos. Ana: (Para a recepcionista) Q ueria dois bilhe­ tes p ara o Centro de N egócios Trans­ à boleia "a d ed o " y a cavalo "a caballo". Recepcionista: Então temos: p ara lá às 9hl5 . %■ Existen. f* H á 20 a n o s __________apenas discotecas e bares. Já chega. I* H á quinze anos .06 é ra m o s tín h a m o s v ín h am o s [vós] (vocês) p ú n h e is é re is tín h e is v ín h e is -LD (eles. p o r favor. 6. Hoje a m ercearia abre todos os dias. f* H á treze a n o s ___________os casacos am arelos. rirse a un m edio de tran sp o rte con­ creto y definido: Parto amanhã no comboio das 7:30. (Vai dar entrada no cais número oito a camioneta de Lisboa) de avião. Hoje ela põe os tarecos velhos no sótão. Recepcionista: Só ida ou ida e volta? C oincide tam bién con el español Ana: Ida e volta p ara d uas pessoas.

ExceptoSaijados C. Arraiolos: 5. Évora: 3.251805 2210 715 9.3013001630 18.40 BENCATEL 1130 f- REDONDO 11.30 p ELVAS 505 700 850 TERRUGEM 115518:351800201522.15 ESTREMOZ t 550 11. Vila Viçosa: 2. f: I I VILAFRANCAXIRA 835 1450 I . 9.4517.00 22. 25 C 11. Vila Franca de Xira: 4.001800 16. MIGUEL MACHEDE (2 6 6 ) Jacinto M.ALUADA 1015101S 12001545191530.40 18.20 { p 800 8301 4151500173019.00 A-Às2*sFeiras(OU3*i F«ras sedia enatíõ) B.00 t : 2 ' 830 * 1 015 * 173 0 p C 1035 1 06 6.2018.3018.05 94516.18 1 7 36 2 140 I V 17. Lisboa: setenta e nove .Aos Domingos(ou2»sFeiras Dê as inform ações p o r exten so acerca das p a r tid a s e chegadas correspondentes às localidades que se seguem: 1.15 10.20 c ÉVORA P 103 5 17.052115 C I LISSOA * 850 1 1 5.05 * V i 16 .15183020150 15 1930 i NOVAS 940 15.05 17.15 f.30 16. Batista 981337 ESTREMOZ (2 6 8 ) Belos Transportes 222826 VIMIEIRO (2 6 6 ) Jo sé C ustódio C arapinha 461079 ARRAIOLOS (2 6 6 ) Bar Diana 427789 ÉVORA (266) Belos Transportes 221213 MONTEMOR NOVO (2 6 6 ) Belos Transportes 821107 VENDAS NOVAS (2 6 5 ) Café Ideal 824889 VILA FRANCA DE XIRA (263) Belos Transportes 221689 SETÚBAL (265) B elos Transportes 5250512 ALMADA (21) Rodoviária Sul Tejo 2590101 LISBOA (21) Rede Nacional de Expressos 3545775 ELVAS EVORA LIS B O A A B c 445 640 730 8.50 I 204 5 635 900 143018001800 I p0 MONTEMORNOVO cP 1 00510. L T 7.15 905 s r: : VILAVIÇOSA 11.35 900 I 14.00 22.55 f f.05 740 .00 S MIGU EL MACHEDE 1063 530 815 13.051620163018302 10. IN FO RM A Ç Õ ES Postos de ve'nda ELVAS (2 6 8 ) Belos Transportes 622144 TERRUGEM (268) Café Central 657450 BORBA (2 6 8 ) Café Brinquete 942796 VILA VIÇOSA (2 6 8 ) Belos Transportes 981207 BENCATEL (2 6 8 ) Pronto a Vestir Alfenim 482603 REDONDO (2 6 6 ) Video Clube 991018 S.10 1715 610 i I ARRAIOLOS { í 1 8.05 1615 p P ' 18.40 515 710 9:0013301700 80R BA 18.

Unidade 6

O tem po p erg u n ta ao tem po
quanto tem po o tem po tem
e o tem po resp o n d e ao tem po
tem tanto tem p o quanto tem po o tem p o tem .

m ra m ra ri w.
S íH ação no +e °
Escreva as datas segundo o modelo.

Ex.: Terça-feira, 17/07. I* Hoje é terça-feira. Estamos a
a s h o ra s : à s 7h. dezassete. Estamos em Julho.
de m anhã
a o m e io -d ia
à ta rd e / d e ta rd e 1. D om ingo, 12/01. r*_
m anhã
à n o ite / d e n o ite 2. Segunda-feira, 13/10. !*_
ta r d e
à m e ia -n o ite
n o ite 3. Q uarta-feira, 14/12. I*_
f im -d e -s e m a n a
d ia 4. Q uinta-feira, 15/02. I*_
o s d ia s d a s e m a n a
se m an a
a q u in z e n a m ês 5. Sexta-feira, 16/06.
os m eses ano 6. Sábado, 17/03. !*_
o tr im e s tr e etc.
o s e m e s tre n ------- ►
o ano E ste(a) p a s s a d o (a ) há
E sse(a) p ró x im o (a ) r5
o lu s tro
A q u e le (a ) que vem 3d ot/i
a década
d ífl havia
o sé c u lo
0 d*
& tí
houve
^ L a s locuciones adverbiales de manhã, à tarde, e à
noite refieren de forma vaga un futuro próxim o al
m om ento de la enunciación, pero no inm ediato. Repa­
Escreva segundo o modelo.
re en la diferente utilización de las preposiciones en
las correspondientes locuciones españolas:
Ex.: Lisboa, 5 /1 0 /1 9 7 5 . I* Assinado em Lisboa, aos
Por la mañana.
P or la tarde. cinco de Outubro de mil novecentos e setenta e cinco.
Por la noche.
1. Porto, 11/07/1134. I * _ _____________________

áfe-Las locuciones de m anhã, de tarde, y de noite, al igual 2. G uarda, 9 /0 8 /1 6 3 9 . I*_______________________
que el español, refieren la parte del día contem plada 3. Bragança, 31/12/1822. I* _________________
en su totalidad: 4. Elvas, 27/09/1753. I*________________________
~ I
Eu trabalho sempre de manhã.
5. Évora, 2 /0 6 /1 5 6 7 . í* ._________________
"Yo trabajo siem pre por la m añana".
6. Faro, 23/01/1216. I*_______________________

so oitenta

F.] p o rtu g u és contrae la prep. a + art. definido plural
seguida d e los días de la sem ana para m arcar la repe­
tición habitual d e un hecho:
Aos sá b a d o s jantamos sempre fora.
As se x ta s vamos ao teatro.
El español, en cambio, utiliza únicam ente el artículo
definido plural:
"Los sábados cenam os siem pre fuera".
"Los viernes vam os al teatro".

Del m ism o m odo, p ara expresar la puntualidad del
hecho, el p o rtu g u és u sa la contracción de la prep. em
+ art. definido sing. seguida del día de la semana:
N o sá b a d o ficamos em casa.
El español, en cambio, usa el artículo definido singular:
"El sábado n os q uedam os en casa"

Recuerde que los días laborables de la sem ana son en
p o rtu g u és fem eninos:
A segunda-feira...
Y que es h ab itu al suprim ir, p o r conocida y frecuente,
la seg u n d a p arte del com puesto ("feira"):
Na terça vamos ao cinema.
P ronuncie as seguintes frases:
a) A d ezan o v e de Ju n h o , p ara os m eus
d ezoito anos, espero dezassete con­
v id a d o s às d ezasseis horas. Ac/vérí>íos e (ocoçõe* adverbial* de tel*»£o
b) A treze d e Ju lh o , p ara os m eus q u in ­
ze anos, espero catorze convidados
às treze horas. Anterioridade Contemporaneidade Posterioridade

c) A onze d e D ezem bro, p ara os m e u s Antes N essa altura 0 Logo
d ez anos, espero q u in z e convidados Primeiro “D D epois
N esse dia c*
às d ezasseis horas. w
A Amanhã
No dia anterior Nessa tarde &
'0
D epois de amanhã
10 Na véspera Naquele mês w No dia seguinte
Complete segundo o modelo: Anteontem Na semana seguinte
N u m s é c u lo h á c e m a n o s . Ontem Então N o mês seguinte
Hoje N o ano seguinte
1. N u m a n o h á IV
Agora A seguir
2. N u m m ê s h á IV D aqui a bocado

3. N u m a s e m a n a h á IV D aqui a + horas, etc.
Imediatamente
4. N u m d ia h á IV M l D e hoje a...
5. N u m a h o r a h á V Dentro de...
6. N u m m in u to h á h* Para + art. + "dia da
semana"
Terça-feira Para + art. + ano
Q uarta-feira Para + nom e de mês
Q uinta
Sexta
Actividade CO
Tanto faz d
D esta ou d o u tra m aneira
Indique qual o dia da sem an a que falta n o p o em a d e A ntó­
D om ingo ou segunda-feira
n io Gedeão.
N en h u m a esperança m e traz (...) Pergunte a alguns co legas quando é que fazem a n o s e diga
António Gedeão: Chuva na areia. a sua data de n a scim en to.

oitenta e um

Leia o seguinte trecho e a seguir preencha a ficha.
Unidade 6

A ntónio Lobo A ntunes é um dos rom ancistas portu g u eses mais traduzidos. Nasceu a um de Setem bro de mil nove­
centos e quarenta e dois em Lisboa. Licenciou-se em m edicina, tiran d o m ais tarde a especialidade de psiquiatria. G a­
n h o u o G rande Prém io APE em m il novecentos e oitenta e cinco com o rom ance Auto dos Danados. Tem sido várias
vezes nom eado p ara Prém io N obel da L iteratura. Escreveu tam bém : Os Cus de Judas; Conhecimento do Inferno, Expli­
cação dos Pássaros, Manual dos Inquisidores, O Esplendor de Portugal, etc.

Escreva agora um trecho sim ilar acerca de M aria de M edeiros. U tilize a informação fornecida pela ficha
e um pouco de imaginação. ' '

N om e: Maria de Medeiros Esteves Victorino d'Almeida.
Profissão: Actriz de cinema.
D ata de nascim ento: 19 de Agosto de 1965. Idade: 37 anos.
Local de nascim ento: Lisboa.
N acionalidade: Portuguesa. País: Portugal.
Filmes: Henry and June, A Divina Comédia, Retrato de Família, Pulp Fiction...
Prémios: Melhor interpretação feminina (Cannes 1994) pelo film e Três irmãos.

82 oitenta e dois (duas)

13 1 Com plete outra ficha com os dados da sua personagem favorita.

N om e: ..............................................................................................................................
Profissão: .......................................................................................................................
D ata de nascim ento: .............................................................................. Idade:
Local de nascim ento: ..............................................................................................
N acio n alid ad e: País: ................................
O bras: ..............................................................................................................................

Prém ios:

Escreva segundo o modelo.

Ex.: V itorino N em esio n. 19/12/1901 -+ 21/02/1978.
I* Ele nasceu a dezanove de Dezembro de mil novecentos e
um, no século vinte, e morreu a vinte e um de Fevereiro de
mil novecentos e setenta e oito, no século vinte.

1. M arquesa de A lorna n. 3 1/10/1750 1 11/10/1839.
I*________

& Actividade C
2. Bocage n. 15/09/1765 t 21/12/1805.

Não m ostre a f ic h a ao s colegas
e respon da às p erg u n ta s que
e s t e s lh e f a r ã o a c e r c a d a s u a
3. Florbela Espanca n. 12/08/1895 t 12/08/1930. p erso n a g em . Talvez consigam
I*
a d iv in h a r a sua identidade.

4. Teixeira de Pascoais n. 2 /1 1 /1 8 7 7 1 14/12/1952.
I*______________

5. A quilino Ribeiro n. 13/09/1885 t 27/05/1963.
I*

A letra c po d e ler-se
de várias m aneiras:
6. Jorge de Sena n. 2/11/1 9 1 9 t 4/05/1978.
[s] antes de e, i: cego, cinto.
I*
[f| antes de h: chave.
[k] antes de a, o , u , e de to d a s a s c o n s o ­
a n te s , excepto o h:
cara, cor, curva, facto.

oitenta e três

Diálogo 3
Unidade 6

N a feira de artesanato.

Gostei im enso desta feira. Vi coisas maravilhosas que me impressionaram ver­
dadeiramente. As estrelas-do-mar, em miniatura, os guarda-chuvas, os amores-
-perfeitos, as couves-flores... .
São sempre autênticas obras de arte. De tarde ainda podem os ver melhor os
artesãos do vidro; vão fazer miniaturas de utensílios de cozinha.
Senti-me muito contente; nunca vi uma tão grande variedade de artesanato
numa m esm a feira.
É a primeira vez que a feira é aqui. Dantes era no jardim municipal, mas havia
pó e de tarde fazia muito calor.

Formação do plural da* palavras compostas
(Vid. Regras para a formação do plural - Unidade 5, pág. 63).

2.- Palavras compostas por dois substantivos
1.- Palavras compostas por dois substan­
tivos ligados por hífen: ambos os elementos ligados por preposição: o primeiro vai para o plu­
vão para o plural: ral:
couve-flor > couves-flores pão-de-ló > pãcs-de-ló
redactor-chefe > redactores-chefes
estrela-do-mar > estrelas-do-mar

3.- Palavras com postas por su bstan tivos e 4.- Palavras compostas por adjectivo e subs­
adjectivo: ambos os elementos vão para o plural: tantivo: o segundo vai para o plural.
amor-perfeito > amores-perfeitos baixo-relevo > baixo-relevos
obra-prima > obras-primas grão-mestre > grão-mestres

EXCEPTO: os nomes dos dias da semana (terça­
5.- Palavras compostas por verbo + substantivo
-feira > terças-feiras) e a palavra gentil-homem >
ou adjectivo: vão para o plural apenas os segun­
gentis-homens.
dos elementos:
quebra-luz > quebra-luzes
vira-casaca > vira-casacas
6.- Palavras compostas por dois verbos: o
segundo elemento vai para o plural:
M A S , nos nom es com postos dos quais faz parte pisca-pisca > pisca-piscas
a palavra guarda, esta fará o plural conforme seja
entendida como verbo ou com o substantivo:
guarda-nocturno > guardas-nocturnos 7.- Palavras compostas por palavra invariável +
(como a regra n° 3) variável: unicamente o segundo tem plural:
recém-nascido > recém-nascidos
guarda-lama > guarda-lamas

7. Co-proprietário: f*
15 I P asse para o plu ra l os seg u in te s nom es com ­
postos. 8. Lava-loiça: |*

1. Guarda-civil: 9. Guarda-roupa:
1*
10. Água-de-colónia: J*
2. Pára-raios: f*
11. Social-democrata: f*
3. Abelha-mestra: 1* 12. Estrela-do-mar: J*
4. Pé-de-cabra: r* 13. Porta-estandarte:
5. Mata-borrão: 14. Andar-modelo: |*
6. Luso-espanhol: i* 15. Curto-circuito: [V

84 oitenta e quatro

Feira da Pascoela (domingo a seguir à Páscoa) Pra ça da República ALCARAVIÇA.Tel: 894336 nAwriiDcn nc Miccec ir condicionada. Nuno Álvares Pereira.Festas em Honra de S.21. Tiago (2" í! Música Ligeira P ra ça da República semana de Julho) CENTRAL DIA 12-16. Lourenço (1° fím-de- DIA 11 -21.21. Sugira à Lola um programa para o fim -de-sem ana.30 H E ncontro de Acordeonistas P ra ç a da República DIA 25 O rquestra Típica de Águeda P ra ça da República DIA 26 Passeio a P raia de S esimbra Organização CURPI DIA 27 Feira oe Velharias P ra ça da República oitenta e cinco . C ine -T eatro DIA 13 TABERNA DO 4 0 F eira de Velharias Rua D.30 H CASAS DE PASTO E na de Julho) E ncontro de O rquestras de TABERNAS RIO DE MOINHOS .00 H Largo da Igreja.Festas em Honra de S. 22 .30 H R ancho F olclórico de S ão FESTAS E F E IR A S C aetano dos Açores «RADA BORBA . DIAS 2 A 13 P intura de Marieta Lutegarda C a sa da C u ltu ra DIA 4 . 2 Praça da Repúbuca TpI' «qaotí______________ DIAS 15 A 31 E xposição de P intura de R ogé ­ rio Timóteo C a sa da C u ltu ra DIA 18.30 H F estival de Música P opular P ra ça da República DIAS 6 DE JULHO A 6 DE NOVEMBRO E xposição «P ortugal na Aber­ tura do Mundo» O rganização da C omissão Na­ cional para as C omemorações dos D escobrimentos P ortu­ gueses e da C ámara Municipal de E lvas Museu Municipal DIA 10-21. Não se esqueça de lhe indicar os locais das activida­ des e as horas.

n ã o é? A Tavares: M uito o b rig a d o . A. 17 A s frases desta conversa estão desordenadas. Q ual a d ata de nascim ento d a sua mãe? 10. Q ue horas são? r» ___________________________________________ 2. S ou o p a i d a Lídia T av ares e p ro c u ro o dr. p a ra o p o d e r identificar. M as n ã o e s tá cá n e s te m o m e n to . m as a c h o q u e h o je te m u n s je a n s azu is e u m a ca m isa ta m b é m azul. 7. 6 A quantos estam os hoje? r* 5. Q ual o seu n úm ero de Bilhete d e Identidade? 4. Elá quanto tem po não vai ao estrangeiro? 86 oitenta e seis . Tavares: P o r favor. J o ã o P ereira. Q uantos alunos h á n a sua turm a? 9. A. N o rm a lm e n ­ te v e s te u m fato c in z e n to . Tavares: B o a ta rd e . d ig a -m e c o m o é e le fisi­ c a m e n te . A ch o q u e foi to m a r ca fé ao bar. Vou v e r se e le está n o bar. Unidade 6 Funcionário: N ão te m d e q u ê. b a s ta n te m o re n o e te m b ig o d e . e le é p ro fe s s o r n e s ta Escola. 1. Q ual a tem p eratu ra d a sala? 5. Estam os em que ano? I* 4. Ele tra b a lh a a q u i. % Responda livremente às seguintes perguntas. Funcionário: Sim. Estam os em que estação do ano? 3. Em Janeiro está frio ou está calor no seu país? 8. ch a m o -m e A n tó n io T avares. e le é alto e forte. Funcionário: O lh e . Coloque-as pela ordem correcta. 2.

jeropiga. cada. destino / o / m eio-dia / d a / com / Paris / previs­ r* ta / está / A / p ara / m eia / chegada / e / cam io­ neta / a. sujeito. 4. 4. Escreva segundo o modelo. é t í ^ a ^ o ^ a íy orais a [a] 1 d o . da. i. R eencontre a ordem das seguintes frases. manjerico. d e .+1941). A ntónio C orrêa de O liveira (1879 . expresso / p o r favor? / que / p arte / I* Alexandre O'Neill nasceu em mil novecentos e vinte M adrid / A / é que / horas / o / para. ajeitar. Os verbos com g no infinitivo mudam o g em j antes d eaou a A p ren d a algum as das palav ras m ais usuais com J: Gorjeta. Évora / p ara / de / U m / faz favor / bilhete / volta / sim ples / e / P ortalegre / e / ida / outro / para. s 1. m 1.+1980). se d e. le a l. 1. oitenta e sete . Ex.. sopa. a M . o [oj av ô . . r:o . o [3] c a ra c o l.: A lexandre O 'N eill (1924 -11986). jejum. r a. e [3] d is s . Bernardo Santareno (1924 . s 1. Gíria. 1 m e G enro. pajem. p ara e [3] c a t . lojista. Á lvaro Feijó (1916 . H oje G unicamente seguido de e ou L As tenranações^ageme-ugern escrevem-se sempre comg. e [e] v e . sarjeta. m do. e [i] p ã o . 3. manjedou­ ra. trejeito. ultraje. u [u] p a s s .+1960). laranjeira. traje. Janeiro. 3.ç A ntónio Boto (1897 . aterrar / causa / chuva / avião / d a / p ô d e / não / O / p o r / N ova Iorque / Lisboa / em / d e / proce­ dente. laje. 5. do / n ú m ero / linha / d a / dezassete / A tenção / Á-plf com boio / p artid a / onze / à. majestade. sí =pssi®i: W 1. le q u e . o. fSüè e quatro e morreu em mil novecentos e oitenta e seis.+1959).

. cinema. ser. apreciar. A ceitar e rejeitar sugestões: Boa ideia! • Locais de interesse: E xprim ir possibilidade / im ­ Aeroporto. Novembro. aterrar. tirar. deixar. servir. E ntender avisos que se ouvem na estação: Vai dar entrada no cais núme­ • Meses: ro 8 a camioneta de Lisboa. segunda-feira. tes. ler. querer. Fevereiro. auditório.. co? Exprim ir obrigatoriedade: Temos de pas­ • Verbos: sar pela estação de Camionagem. Autocarro. terça-feira. sexta-feira. biblioteca. averi­ guar. S ituar acções no tem po: Nós cidade. passar. catedral. exposição. instalar.de 6 P edir inform ação sobre horários: Podia dizer-me a E aprendeu o seguinte vocabulário: que horas há autocarro? D ar inform ações sobre horarios: Para lá às • D ias da semana: 9hí5. possibilidade: Não posso. dar. estação. Vamos de autocarro. • Adjectivos: C onvidar alguém : Queres vir connos­ Careca. Abril. Regras de form ação do p lu ral dos substantivos com ­ postos. cavalo. sábados jantamos sempre fora. Indicar m eios d e tran sp o rte: Maio. ocupar. ganhar. nascer. bar. sentir-se. metropolitano. cantina. H aver + expressões de tem po: Há vinte anos visitava ape­ nas discotecas e bares. ro. Março. bicicleta. oitenta e oito . sábado. monumento. Univer­ espaço: Onde é? sidade. igreja. amanhã? eléctrico. E xprim ir p o n tu a lid a d e : No • M eios de transporte: sábado ficamos em casa. Julho. va: O que é que queres fazer carruagem. fechar. Setembro. Domingo. P retérito im perfeito dos verbos irregulares: pôr. arranjar. comboio. quinta-feira. Junho. expor. descolar. convento. dis­ vivemos muitos anos no estrangei­ coteca.. merecer. recinto. automóvel. vir. E xprim ir desilusão: Que pena! atender. avião. -er e -ir. Abrir. torre. atropelar. aceitar. feira. camioneta. comprar. P e rg u n ta r a localização no mosteiro. velho. jardim.O nida. Dar sugestões de acção colecti­ barco. fumar. Janeiro. aparecer. fazer. Agosto. E xprim ir h ab itu alid ad e : Aos Dezembro. E xprim ir localização: E no Centro de Negócios transfronteiriço. indicar. ter. Outubro. P retérito perfeito sim ples dos verbos term inados em -ar. impressionar. C om prar um bilhete: Queria dois bilhe­ quarta-feira. E de gramática aprendeu: partir.

do. C onsiderar um facto co m o n ão necessário: Não tens de Fonética: vogais nasais e semivogais. saber. Falar de h áb ito s do qu otidiano. E xprim ir frequência: Eu quase n u n ca vou ao cinema.. Falar de obrigações. ver. Conjunções: enquanto. ter de (qu e) + inf. fa z e r os exercícios. dam ente pa ra a Estação de M elhoramento de Plantas. Locuções adverbiais: co m frequência. im ediatam ente. esperar m uito tempo? Conjugação perifrástica: estar a + inf. dos em -er: dizer.) m as sem analm ente compro o jornal. Pretérito imperfeito (Revisão). A casa (E strutura e mobília. Tarefas dom ésticas. Divisão silábica e m udança de linha. poder. O ferecer ajuda: Queres que fa ç a algum a coisa? 0 ) V ocabulário (0 A ceitar/rejeitar ajuda: Não é preciso. Advérbios: dem asiado. P rodutos alim entares: v erd u ras e legum es. podem . E xprim ir obrigação: Sempre é necessário fa z e r algum a Adjectivos: am plo. feio. im en so . fazer. oitenta e nove % 89 . M ostrar a casa a alguém . Pretérito perfeito simples dos verbos irregulares term ina­ sair de casa fa ç o a cam a e arrum o o m eu quarto. U nidades de m ed id a de distância e superfície. Áreas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos Perguntar e resp o n d er sob re a rotin a diária: Antes de Pretérito perfeito sim ples v.. Indicar o que é necessário: É necessário um a assinatura nova. Exprim ir intenção: Hei-de ir u m dia ao Rio de Janeiro. h aver de + inf. Verbos de actividades quotidianas. tra­ Pedir in form ação sob re obrigatoriedade: É preciso zer. novo. coisa. de v ez em quan­ Expressar proibição: Não é perm itido estacionar. andar a + inf. querer. Pedir licen ça para entrar: Podemos passar? Dar licença: Podem... ir C onsiderar um facto co m o necessário: Tenho de ir rapi­ a + inf.

. Q uem é que v iu esse film e?/E las.. i* Romos nós que trouxemos. . Q uem é que disse isso ao pai?/V ocês.: Q uem é que trouxe a carne do talh o ?/N ó s. Vais gostar dela.e r poder querer saber trazer ver dizer fazer fiz pude q u is soube tro u x e vi (eu ) d is s e p u d e s te q u is e s te s o u b e s te tr o u x e s te v is te (tu) d is s e s te fiz e ste (você) pôde q u is soube tro u x e v iu (ele. A C láudia. Z ' Mós mío ha casa é obrigatório tatobétn r* 'Zajudar nas tarefas dotoés-y debem os ajudar ticas. r * _______________________________________ Q uem é que quis convidar a A na?/T u. A A na a foi e levou a am iga dela. I * _______________________________________ Q uem é que soube prim eiro a noticia?/E les. Ana: Sim. convidou-a p ara ir lanchar a sua casa. 1. D eve ter o dia m uito ocupado. Lola: É preciso esperar m uito tem po? Ana: N ão. ir ao banco. É investigadora na área dos cereais. ela) d is s e fez fiz e m o s pudem os q u is e m o s so u b em o s trouxem os v im o s (n ó s) d is s e m o s fiz e ste s p u d e s te s q u is e s te s s o u b e s te s trouxestes v is te s fvós] (vocês) d is s e s te s ^ d is s e r a m f iz e ra m p u d era m q u is e ra m so u b eram trouxeram v ir a m (eles. n ã o d i s s e <joe Diálogo 1 5 e r a d ifícil. t o d os.A Q uem é que pô d e chegar a h oras?/V ós. am iga d a A na. elas) Responda às perguntas segundo o modelo. noventa . 7. o autocarro deve estar quase a chegar. É urna casa m uito bonita. Lola: O nde fica a casa d a tu a am iga? _ . k. y Visita a urna amiga. M as ainda tem tem po p ara ir às com pras. Ex. I* Q uem é que trouxe este jornal?/N ós.' ? C o n s u l t e tawfe éM a V p á g i n a l'f'f. p ag ar a luz e o telefone. r * _______________________ _________ Q uem é que fez as cam as?/E u. Lola: O que faz a tua am iga? Ana: A nda a fazer u m estágio n a Estação N acional de M elhoram ento de Plantas.. P r e t é r i t o ^ e r f e í t o s i i v ^ e * v e t a o s i r r e i r u ia r e s et* .. antiga e m obilada com m uito gosto.i Ana: Fica no centro histórico d a cidade. Lola: M as a investigação é m uito absorvente. E nquanto esperavam n a p arag em do autocar­ ro. É u m a pessoa m u ito organizada.

: A n d a r a + infinitivo O Luís anda a ler Os Lusíadas. im perfecto. tal com o estudió en la U nidad I. p u ed e expresarse tam bién con la p erífrasis ir a + inf. Eu a n d a va a e s tu d a r p o r tu g u ê s "Luis esta al llegar = Está a p u n to de llegar". que el verbo ¡ R se usa com o verbo auxiliar de tiem po en form as verbales com plejas p ara expresar futuro: Voufazer os exercícios. "Estaba lloviendo cuando llegué a casa". refiere la duración y repetición del hecho. pero con m atices diferentes. £ í f a r a + I nfiní+ivo Andar a + Infinitivo Íi-L a perífrasis p o rtuguesa estar a + inf. suele expresarse po r m edio de la form a perifrás­ E s ta r a t Infinitivo tica an d a r a + inf. daqui a bocado). O Luís disse que ia fazer os exercícios. "Luis iba a abrir la puerta cuando A na llamó". Ir a t Infinitivo "Luis está leyendo Los Lusíadas". Repare nas seguintes gravuras e responda. Eu ia a c a n ta r p e la e s tr a d a 8 En el pasad o la duración y repetición del hecho.: lam todos a cantar pela estrada. En este caso la estructura es idéntica en p o rtu g u és y en español (7r 3 + in f*) & R ZC U ER O E . au nque con el auxiliar en pret. adem ás. '-^P or últim o. adem ás de con la perífrasis referida. "Voy a hacer los ejercicios". repare que tam bién p u ed e expresar la inm inencia del hecho: O Luís ia a abrir a porta quando a Ana bateu. como n o passado son los de inm inencia de realización del hecho: O Luís está a chegar (= vai chegar Eu e s ta v a a e s tu d a r p o r tu g u ê s daqui a pouco. "Luis dijo que iba a hacer los ejercicios". no obstante. noventa e um 91 . Realização Então ^ • N o co n fu n d a la locución an terio r con otra prolongada Naquela altura hom ógrafa. del m ism o Realização A g o ra m odo que la perífrasis española estar + gerun­ prolongada N e s te m o m e n to dio: n o p resente O Luís está a estudar no quarto. Eu a n d o a e s tu d a r p o r tu g u ê s U na d u ración m ás prolongada. Este auxiliar confiere a la frase u n valor aspec­ tual de intención de realización del hecho en el tiem po futuro considerado com o próxim o por el locutor. Eu esto u a e s tu d a r p o r tu g u é s "Luis está estudiando en su habitación". "Iban todos cantando po r la carretera". Estava a chover quando cheguei a casa. tanto la po rtu g u esa com o la española substituyen en la lengua hab lad a al futuro de indicativo. 0 <jue é <Jü ç ele* er+ao a fazer? N o obstante. recuerde que am bas perífrasis.

r* _________________________________________________ Ocurrencia: Hoje há um bom film e na tv. expresar u n p u n to dc vista en relación al enun.nada à Lola. Responda às perguntas segundo o modelo. con m atices m uy diversos: I * _________________________________________________ Existencia: Hñ leite. Preste especial atención a las form as m on o silá. 8. | h*_________________________________________________ Confiere a la frase un valor aspectual de inten. N ão é p erm itido estacionar. 3. E necessáru trabalhar. 6.j r* _________________________________________________ timão há uma praia muito grande.. % Los verbos auxiliares de m odo se usan para j 8. Ter de y ter que. 7. A utorización: Poder. N ão /. Localización absoluta en el espacio: Em Por. r*_________________________________ 3. i f* Nós vamos dormir num hotel.j 9. Los principales son: 10. Para onde é que eles vão passar f é r ia s ? /0 A lgarve. TER + inf. Parece existir en la lengua h ablada cierta p red i­ lección por la estructura ter de. D isponibilidad: Não há leite mas há ovos. Ser necessário + inf. bicas del verbo haver cuando vayan seguidas í I * _________________________________________________ de la preposición de. 7. adem ás de expresar la necesidad y la i obligación. Probabilidad: Dever. uso del hífen (-). N ecesidad: Precisar (de). 4. A quem vais p e rg u n ta r? /O polícia. 4) K necessário um a assi­ natura nova. I * _________________________________________________ A dem ás. ción d e realización del hecho en un futuro no ' I * _________________________________________________ determ inado: 5. . A q uem vão visitar esta ta rd e ? /N o ssa m adrinha. O que é que vocês vão v e r? /U m a peça de teatro. Não/ííçvís isso. ya que es obligatorio el . 5. 1't’ns dc estu d ar essa lição. O que vais dizer ao teu p a i? /A verdade. I 1. m arque ningún tipo de diferencia entre am bas. " fazer ! 1que J ) Tu e 1 " p o d er hei-de ' (Não) precisar de + inf. 1 92 ^ noventa e dois (duas) . i I * _________________________________________________ Previsión del tiempo: Amanhã há bom tempo. % El verbo h a v e re s un verbo auxiliar de tiem po. Precisas de estu d ar mais. Referencia en el tiem po: Estou aquí há meia hora. (Não) Dever. A onde é que vocês vão am a n h ã ? /A praia. Etc. 2. O nde vais jantar am anhã?/ Casa. equivalen am bas al español | tener que.jj rio o no necesario: (Não) tens de fazer os exercícios. O que vam os b eb e r?/A g u a sem gás. "H e de trabajar". "(No) tienes que hacer los ejercicios". 10.: O nde é que vocês vão dorm ir esta n o ite ? /U m hotel. Ser proibido há-de Ser preciso que + conj. aparece en num erosas construcciones i 6. A quem vais te lefo n ar?/A m inha mãe.'v. consideran un hecho com o necesa. I lci-dt ir um dia ao Rio de Janeiro. 9. De n en h u m a maneira! h avem os de N em p en sar (nisso)! haveis de L X 0 Nunca! hão-de Ui / <jue é í u e \ a t w a n fia í 1. O bligación: Ter de (que). 1 p reciso falar m ais I baixo.!. \ ã o deves fum ar tanto. " ser perm itido hás-de Ser preciso + inf. ter de (que). ciado y al interlocutor. Posibilidad: Poder. í Jn idade 7 " dizer 1cIg I 1d g 1 TER + inf. O b r ig a ç ã o P r o ib iç ã o /n + e n ç ã o N ão dever H aver de + inf. Hei-de trabalhar. 2. Ser preciso + N. sin que ello ¡ Ex. O que é que os senhores vão com er?/B acalhau à Brás. dever.

9. t*u<jança tfe linha Q ue está na janela? i mu fita amarela. O q ue é qu e você v ai fazer d ep o is de com er?/T om ar café. Q ue está atrás da porta? I ma vara torta. O qu e é qu e o se n h o r v ai fazer hoje de Jjfc.: O que é que ele tem de fazer antes de to m ar o 5. não te im portas de m ostrar a casa à Lola? Cláudia: C om m uito gosto. 7. P rocurám os conservar tudo. 4. es obligatorio repetirlo en Deixa-o no morno el inicio de la siguiente: Dá-lhe pãozinho. Cláudia. I* Antes de tomar o pequeno almoço. ele tem de (há-de) tomar um duche e fazer a barba.* 1. Ex. O que é que vais fazer na quinta-feira?/F icar em casa. QUE E ST k m ¡/ARAtf&A: % t>WÍsã o s i l á bi ca Q ue èstá na varanda? Lima fita de ganga. O que é que vais fazer depois de ja n ta r? /d a n ç a r no arraial. m as o frigorífico ainda foi com prado pela m inha avó. p equeno alm oço?/T om ar u m duche e fazer a barba. Passem p o r aqui. Já tenho tu d o preparado. Q ue casa tão bonita! Cláudia: Era dos m eus bisavós. Diálogo 2 Em casa da C láudia. A qui é a d espensa e ao fu n d o do corredor a sala d e jantar. m 8. ac-ção. O que é que vam os fazer ag o ra?/C o rrig ir os testes. com o estás? Tenho m uito gosto em te receber em m inha casa. tenga en cuenta las siguientes Q ue está na cham iné? © peculiaridades del portugués: /U m a caixa de rapé. m ão-//-de-obra 0 mao-de-//-obra. M as vam os é p rep a ra r u m café.U m a espada nua. Lola: Olá. D aquele lado ficam os quartos. 10. Ana: Q ueres que faça algum a coisa? Cláudia: N ão é preciso. res-soar. os m eus bisavós tinham seis filhos e recebiam visitas frequentem ente. a-do-les-cen-te. O que é que a Lola vai fazer am an h ã ?/C o m p rar uns to. »w ar-rastar: lec-cionar. O que é que vam os fazer depois d a aula de P o rtu ­ g u ês?/T o m ar u n s copos. O que é que eles vão fazer a g o ra ?/A rru m a r o q u ar­ 2. e-xa-me. O que é que vais fazer hoje à tard e?/V isitar o avô. Q ue está no ninho? fi Si un guión une palabras conpuestas o enclíticas y coin­ Um passarinho. A m aior parte das m obílias são desse tem po. Cláudia: Olá. . a am iga espanhola de quem te falei. m uito prazer. A qui é a sala de estar e a seguir o m eu escritório. O que é que vocês vão fazer depois d e a m a n h ã ? / Descansar. Ana: A presento-te a Lola. noventa e três 93 . Esta cozinha está com o no tem po dos m eus bisavós. 3. cide con el final de la linea. * Um gato pingado. abs-trac-lo. sapatos. os azulejos são os m esm os. podem . Nós fizemo-//-lo. Ana: C láudia. Podem os entrar? Cláudia: Podem . C om prám os m áquinas de lavar louça e ro u p a e u m a arca congeladora. Sin embargo. 6. Ana: Olá. Lola: E enorme! Cláudia: Sim.m Responda à pergunta. m a n h ã?/T ratar das reservas do hotel. Q ue está na rua? w consonantes iguales se separan obligatoriamente: . La división silábica coincide en lineas generales Q ué/está no poço? en portugués y español: Um a casca de tremoço. Q uem está no telhado? abs-ten-ção. C ancioneiro Popular Portugués.

praça. D ecím etro d . etc. assoalhada d eg rau botão rico apartam ento rés-do-chão (r/c.Q u iló m t i i. M edir A ltura Alto Baixo C om prim ento C om prido C urto Longo Largura Largo Volume. pobre hall terraço in terru p to r edifício an d ar FICAR/SEREM d eg rad ad o quarto cham iné tom ada lote núm ero centro zona de luxo despensa renda ficha m oradia direito (dto. Volumoso Máximo M ínimo noventa e quatro . Qu a l i f i c a t i v o s pa r a a c a s a I m m . • ha.) periferia m oderno antigo parede em préstim o fio prédio esquerdo (esq. Q uilóm etro . estrada.. q 11a d ia d . km. J.) bairro zona verde desligar rua. Metro . i. luxuoso simples bom pequeno bonito sossegado jardim electricidade mau velho feio barulhento m uro luz giro antigo simpático limpo sujo elevador corrente novo acolhedor asseado caro moderno agradável arrumado escada gás barato.) avenida. assim arrecadação gás fechar excelente. Hectare Arwf>ien +e A ^ re n <Ja outro vocabul ári o útil an d ar cave (cv.) largo.1SNITH ilT : M etro q u ad rad o m. n km . çiMiiímetrov d dm.) arredores polu íd o chão m ensalidade ligar quarto frente (fte. Descreva com todos os pormenores como é a sua casa e onde fica situada. tecto contrato vivenda plano sótão aquecim ento acender m ontanhoso ( ? f i V o s longe v aran d a calorífero apagar desarrumado perto m arquise aquecedor abrir amplo recente prático assim...

Caneca 22. Bengalas 16. Chapéu 18.Maço de tabaco 47. Actividade Pê a ca ja y r as/ora o no toe correcto. Cinzeiro 49. Caixa do correio 24. Banheira 30. Cálice 8. Aparelhagem 33. Ferro de engomar 12. Bule 28. Chave 44. Cafeteira 23. Cadeira 43. 7. Fogão 25. Balde 31. Caixote do lixo 20. Garrafão 3. Escadote 10. Frigorífico 6.Lenços de papel 5. Agulha 32. Copo 48. Frigideira 45.Máquina de lavar loiça 41. Livro 46.Jornal 2. Cachimbo 36. Chávena 21. Chuveiro 4. Candeeiro noventa e cinco . Batedeira 34. Cómoda 13-Lareira 26. Cruzeta 14. Escova do cabelo 15. Aspirador 29. Máquina de lavar roupa 39. Lâmpada 17. Mesa 42. Escova dos dentes 11. Cortinado 37.Esfregona 9. Espelho 19. Cama 50. Castiçal 1. Baú 35. Luvas 40 . Charuto 27.Máquina de barbear 38.

. i* 7. r* 9. Venho com er a casa porque gosto m uito de cozinhar. 0 q u e é q u e e u f a ç o t o j o s o s jJ a s !? vestir(-se) (as-)jidsap ❖ \ Diga o que ela faz durante um dia normal. À h o ra d e alm oço cozinho q u alq u er coisa rapidam ente. Lola: G ostas de viver aqui? Cláudia: Gosto im enso. A ntes de sair de casa faço apenas a cam a e arrum o o m eu quarto. Aos fins-de-sem ana aspiro o pó ou varro e passo a ferro algum a roupa. r* 5. M as sem pre é necessário fazer algum a coisa. r* 8. h* 11. u m a excelente em pregada. r* 96 noventa e seis . ^ 4.. i* 6. i* 10. Lola: E n inguém te ajuda? C om um a casa tão gran d e.. N unca m orei n o u tro sítio e ligam -m e a esta casa laços afectivos. que faz u m a lim peza m ais pro fu n d a e passa a ferro a ro u p a. Às sextas-feiras à tarde vem cá a Vicência. ^ Nao se esqueça de indicar as horas.! Cláudia: Sim. porque tenho de ir p ara a Estação de M elhoram ento de Plantas. i* 12. Diálogo U nidade Conversando. i* 13. N 14. Lola: E as tarefas dom ésticas quem as faz? Cláudia: Sou eu. 15.

o. om [õ] p o n to . 10H20: Ir/B a n c o /le v a n ta r dinheiro: f*__________ aspirar 4. 9hl5: V oltar/casa: h* ________________________ 2. 13h00: A tender /telefone: I * ___________________ Indique o que ela fa z durante um dia normal. Clara fez ontem. noventa e sete 97 . fundo. em [ê] len d a. 12. ¿e+ra s S ew l^ o ^ aij ç antes de a. sem pre. 11 . an. açúcar. in [i] fim . cidade.. i [j] diálogo. deve escrever 6JD un [ü] m u n d o .. u: raça. u [w] quatro. lOhOO: A rru m a r/q u a rto s: I*____________________ 3.: 8h30: Ir/E scola: As oito e m e ia /o i à escola. $ 1. Q o e t o t r a f r a l h a (a elfo casa? Descreva as deslocações que a D. am [b] alem a. Ilh45: V oltar/casa: N _______________________ 6. 10 . Para que a letra C on. W F o n é f i c a fS e ¿e*ras (/o ^ a ís n asais i . fêmea. poço. ’ e. i: céu. PS se leia sem pre [s]. im. pom ba. gínja. O c antes de e. suave. Ex. m an ta. en. lám pada. 10h37: Ir/S u p e rm e rc a d o /fa z e r com pras: I* ___ 5. 12h00: P rep arar/alm o ço : i* __________________ 7.

-i Recorde a sua semana passada e escreva aquilo que fe z de mais im portante. U tilize os verbos que se
seguem . Não se esqueça de indicar as horas.

A cordar Ir Ler Ver Deitar-se Jantar Vir
Levantar-se A lm oçar Jantar Falar Sair Fazer C ozinhar
Tomar duche Voltar C om prar A rru m ar Trabalhar Escrever E ntrar

Q ü a rta Q ü ín + a Tale de si aos colegas.

D e m a n h ã ... D e ta rd e ... 1. Em que d ata nasceu?
r* ________________

2. Q uantos irm ãos tem ? C om que idades?

3. Q ual é a profissão dos seus pais?

4. Q ual é o seu passatem po favorito?

5. Q uais as suas preferências?
r* ______________________

6. A que horas se levanta?
r* ________________
Sex +a S á b a d o
7. O nde é que m ora?
À n o ite ... r* _________

8. Q uanto tem po dem ora a chegar à Escola?

9. D e que cor é o seu quarto?
r* ___________________

À ' t i 10. Conte sucintam ente o que fez hoje.

/ \
/y

t i
f

7

1 i

11 Reescreva as seguintes frases no pretérito
perfeito sim ples e no pretérito im perfeito. 5. À s 7h45 sai p ara o trabalho.
a) r* ____________________
Ex.: A G uida acorda às sete horas. b) 1* ____________________
a) A G uida acordou às sete horas. Entra no escritório às 8h.
b) A G uida acordava às sete horas. a) N _________________
b) I*
1. Ela levanta-se alguns m inutos m ais tarde. Im ediatam ente com eça a trabalhar.
a)f* _______________________________ __ a) r* ___________________________
b) r* b)l*
2. Pouco depois tom a u m duche. Toma café com as am igas às 10h30.
a )l* _______________________ a) r * ______________________
b )I* _______________________ b ) f* ___________________________
3. A seguir veste-se. Regressa ao escritório às 10h45.
a) I'* ___________ a ) P ___________________________
b )l* b ) l*
4. D epois bebe u m café e u m sum o de laranja. 10 . Sai ao m eio-dia e chega a casa p o r volta das 13h.
a) P* ___________________________________ a) p * _________________________
b )l * ___________________________________ b)P* __________________________________:_____

noventa e oito

12 I Diga aos colegas as coisas de que gosta e aquelas que detesta e com que frequência as realiza. Faça frases
segundo os modelos A e B.

A lgum a(s) I Todos(as) os(as) ■ Aos / No Com frequência
B astantes 1 Às / Na
V D ias, M an h ãs Frequentemente
N em Diariamente
M uitas I T ardes, N oites i S ábado(s) D e vez em
Sem analm ente
Quase P oucas... J S em anas, M eses D om ingo(s) quando
M ensalm ente
IN unca S em pre Vez(es) ' A nos Segunda(s)... Raramente
Anualm ente

A cções
M o d e lo A E u q u a s e n u n c a vou ao c in e m a m a s s e m a n a lm e n te compro o jo rn a l.
Tomar duche
M o d e lo B: E u a n tig a m e n te jantava fo ra to d o s o s d ia s m a s a g o ra r a r a m e n te o faço.
lr ao cinem a
Viajar ao
1.
estrangeiro
Pôr a m esa 2.
Subir um a
m ontanha 3.

Praticar 4.
d esporto
ja n tar fora 5 ..

Visitar os
6 ..
am igos
Ir ao m édico 7 ..

Ler o jornal 8.
Dizei- a verdade
9.
Trazer amigos
a casa 10.
Fazer a barba

• N em es conjunción disyuntiva en frases del tipo: U tilize o pretérito imperfeito.
N em eu, nem ele estivemos na festa;
y copulativa cuando es correlativa de não:
Hoje não vou ao cinema, nem quero 1. (M orar) A ntigam ente nós n u m a aldeia
que tu vás.
- N em es u sad a con el valor de não delante de sempre, pequenina.
todo, tudo, ainda, m esm o, por isso y en frases enfá­ 2. (Ser) O m eu ir m ã o ______ . um b om futebolista.
ticas:
N em toda a gente sabe cozinhar. 3. (Partir) E la p ara o escritorio às 8h.
■Recuerde que À s/a o s + dias de la semana indica
4. (Levantar-se) E le s . -se às 7h30.
h ab itualidad, m ientras que no, na + dias de la sem a­
na indica p u n tu a lid a d de la acción. 5. (Deitar-se) E la ___ -se a m eia-noite e meia.
• A dem ás de los adverbios y locuciones que aparecen
6. (Ir)Nós _________ ao cinem a m as n a bicha da
en el cuadro, p u ed e utilizar p ara indicar la frecuencia
construcciones del tipo: bilheteira (h a v e r)___________dem asiadas pessoas.
Num eral + por + unidad de m edida de tiempo:
Faço as compras duas vezes por semana. 7. (Trazer) A m inha m ã e sem pre am eixas e
♦ Numeral + de cada vez:
Entra um de cada vez. m orangos d a frutaría.
4* D e ... em:
Deve vir cá de dois em dois dias. 8. (Pôr) V ocês___________a m esa todos os dias.
4b Cada vez que:
9. (Ter) E le s___________u m cão m uito obediente.
Cada vez que vejo a Paula falamos de cinema.
* Por: 10. (Viajar) N ó s _________ com frequência ao estran­
Leio vinte ¡ivros por ano.
geiro.

noventa e nove

P r e e n c ha a s e & u ín t e g r e l h a c o m os no M es
A ctividade C das v e r d u r a s e leguM es que se segueM .

Verticais: cebola; fava; alcachofra; azeitona; abóbo­
Unidade 7

H orizontais: Espinafre; couve; alface; couve-flor;
ra; nabo; pim ento; agrião; grão; beringela; rabanete;
beterraba; pepino; tom ate; cenoura; espargo; aipo;
ervilha; feijão; lentilha; nabiça, batata. alho.

14 I Reescreva os seguintes itinerários usando o pretérito
perfeito simples.

1. Apanho u m táxi na Praça d e R epública e vou até Estrem oz.
p* ___________________ ___________

2. De m anhã visito o Castelo e contemplo as portas medievais.
p * ______________________ __________

3. Tomo u m a cerveja na P ousada da Rainha Santa Isabel e
peço ao em pregado a conta.
N ________
____________ ________________ Passe as frases anteriores para a 3" pessoa do
4. Almoço no "São Rosas" à lh30 e a seguir desço até à Baixa Pretér't0 Verf eito simples.

e tomo u m café.
1. Ele, e la /V o c ê /O /A senhor(a). P* Apanhou u m táxi
— ----- n a Praça d a República e foi até Estrem oz.
2. P*________________________________
5. Às 16hl5 parto p ara Borba. Pergunto pela A dega Coope­
rativa. Chego lá e compro u m as garrafas de vinho branco. 3^
P* . —
4. P*
6. Paro uns m inutos em frente das ruínas do Castelo e ^
depois visito o M useu de Cerâmica.
P* ___________ - 6. P*

1 0 0 cem

¿>a(avra* M a is o s u a t s coim
6* "9 99 é

Amizade, catorze, conduzir, cozer, cozi­
nha, dizer, doze, fazer, juízo, onze, prazer,
produzir, razão, rezar, traduzir, treze, tre­
zentos, vizinho, azar, azeite, azeitona,
azul, baliza, deslizar, gazeta, gozar,
granizo, guizo, horizonte, natureza, etc.

0 d e s t o o joiv>,
Reencontre a ordem das seguintes frases.
v a r ia r (e+rar
Asa, Zero.
1. levantar / m an h ã / os / dias / sete / às / e / da / trinta
Escrevem -se com Z :
/ todos / Eu / m e / de / tenho.
7« A s palavras term in ad as no sufixo -izar:
actual(-izar);
X« N om es form ados a p artir de adjectivos + -ez ou
-eza:
2. nova / m eu / um a / quarto / A / sem ana / com prám os ávido > avidez;
/ cóm oda / o / p ara / passada. certo > certeza.
(M a í escrevem -se com S (apesar do som final
ser igual [z]):
As palav ras d a fam ília de verbos term in a­
3. p u s / e / loiça / lavou / a / O ntem / eu / Lola / a / dos
m esa / a. em -der:
D efender > defesa;
P render > presa.
O fem inino dos gentílicos:
Inglês > inglesa
4. q u an d o / fora / m as / D e / elegantes / vam os / restau ­
O fem inino de alguns títulos:
rantes / a / sem pre / jantam os / nem / vez / em.
C ônsul > consulesa;
Barão > baronesa.
3* As palav ras no aum entativo ou dim inutivo:
hom em > hom en zarrão / hom enzinho.
po rtu g u ês / m óveis / é / casa / A / antiga / um a / com ¥« As palavras derivadas de outras já com z:
/ m obilada / casa / estilo / de / m inha. C ivilizar > civilização.
5* E m uitas outras p alavras cuja ortografia é justi­
ficada pela sua origem latina, árabe ou outra.

cento e um 101

¡3 E aprendeu o seguinte vocabulário:

a • A casa (estrutura):
Andar, apartamento, arrecadação,
8 assoalhada, cave, clmminó, chão,
degrau, despensa, edifício, elevador,
n escada, hall, jardim, lote, marquise,
moradia, muro, parede, predio, quar­
-4 to, rés-do-chão, sótão, teclo, terraço,
varanda, vivenda.
P erguntar sobre a rotina diária: O
que é que eu faço todos os dias? • Utensílios:
Falar de h áb ito s do q uotidiano:
Antes de sair de casa faço a cama e Agulha, aparelhagem, aspirador,
arrumo o meu quarto. bàlde, banheira, batedeira, baú, ben­
M ostrar a casa a alguém : Aqui é a galas, bule, cachimbo, cadeira, cafe­
sala de estar e a seguir o meu escritório. teira, caixa dos correios, caixote do
P edir inform ação sobre obrigatorie­ lixo, cálice, cama, candeeiro, caneca,
dade: É preciso esperar muito tempo? castiçal, chapéu, chave, chávena, chu­
C onsiderar um facto com o necessá­ veiro, cinzeiro, cómoda, copo, corti­
rio: Tenho de ir rapidamente para a nado, cruzeta, escadote, escova do
Estação de Melhoramento de Plantas. cabelo, escova dos dentes, esfregona,
C o n sid erar um facto com o não espelho, ferro de engomar, fogão, fr i­
necessário: Não tens de fazer os exercí­ gideira, frigorífico, garrafão, lâmpa­
cios. da, lareira, lenços de papel, maço de
E xprim ir ob ri­ tabaco, máquina de barbear, máquina
gação: Sempre é de lavar loiça, máquina de lavar
necessário fazer roupa, mesa.
alguma coisa.
E xprim ir intenção: Tarefas domésticas:
Hei-de ir um dia ao Acender, apagar, arrumar, aspirar, atender, cozinhar, deitar-se,
Rio de Janeiro. desligar, passar (aferro), preparar, tratar, varrer.
E xpressar p ro i­
bição: Não é permi­ Acções quotidianas:
tido estacionar. Acordar, ajudar, almoçar, descansar, despir, engomar, estender,
In d icar o que é fechar, jantar, lanchar, levantar-se, levar, ligar, telefonar,
necessário: E neces­ tomar, vestir-se.
sário uma assinatura
nova. • Verduras e legumes:
Pedir licença para entrar: Pode­ Abóbora, agrião, aipo, alcachofra, alface, alho, beringela, beter­
mos passar? raba, cebola, cenoura, couve, ervilha, espargo, espinafre, fava,
Dar licença: Podem, podem. feijão, grão, lentilha, nabiça, nabo, pepino, pimento, rabanete,
Oferecer ajuda: Queres que faça tomate.
alguma coisa?
A ceitar/rejeitar ajuda: Não é pre­ • Bebidas:
ciso. Água, aguapé, aguardente, aperitivo, bagaço, brândi, cacau,
• E xprim ir frequência: Eu quase café, cerveja, chá, champanhe, chocolate, coktail, conhaque,
nunca vou ao cinema, mas sema­ gasosa, gin, laranjada, leite, licor, limonada, ponche, porto,
nalmente compro o jornal. rum, soda, sumo, uísque, vermute, vinho, vodca, xarope.

• Adjectivos:
Acolhedor, antigo, arrumado,
asseado, barulhento, desarrumado,
giro, limpo, luxuoso, novo, poluí­
do, sossegado, sujo, velho.

E de gramática aprendeu: Verbos:
Abrir, começar, conservar, mos­
trar, pagar, pedir, perguntar, pra­
P retérito perfeito sim ples dos verbos irregula­
ticar, receber, regressar, subir, visi­
res em -er. tar.
Conjugação perifrástica:
Estar a + infinitivo.
Andar a + infinitivo.
Ir a + infinitivo.
ter de (que) + infinitivo.
D ivisão silábica e m udança de linha.
Fonética das vogais e sem ivogais.

102 cento e dois (duas)

|0) V o c a b u lá r io @j P rodutos alim entares. -ir. sequer. Indicar o peso: Pesa dois quilos e meio. São 2 6. O ferecer ajuda: Posso arrum ar a cozinha? Futuro dos verbos regulares. Indicar o que faz falta: Precisava de carne do talho. Gentílicos (revisão). só. priedade. trazer. Preposições: desd e. O dinheiro. Conjunções: p orém . podes ir in às compras? Presente do conjuntivo: verbos em -ar. Unidade 8 Indicar o que faz falta. -er. tanto. E xprim ir proibição: Éproibido a fixa r cartazes nesta p ro ­ Locuções prepositivas: além de. p ois. Pedir ajuda: lúa. E stabelecim entos comerciais. Interjeição: ah! Adjectivos: grosso. cento e três . Perguntar o preço: Q ual é o preço? Indicar preço: A q u i tem. Pedir u m produto alim entar o u outros artigos: Quería Numerais: revisão. p o r favor. Pedir para p esar u m produto: Pese-me estepeixe-espada. Pesos e m edidas. Preposição + artigo e expressão tem poral (revisão). H oróscopo. A con selh ar alguém : Não se põem os cotovelos na mesa.40 euros. fazer. um quilo de pescada e dois de lulas. Dar conselhos e expressar proibição. Advérbios: dem ais. U r Areas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos Imperativo afirmativo e negativo. d ep ressa. Perguntar o preço e o peso. Frutas. Pedir diferentes produtos indicando quantidade. Pedir a alguém que faça alguma coisa. Futuro dos verbos irregulares term inados em -er: dizer. Trocos.

Clara: Do talho traz carne de vaca e de borrego. p o r favor? Ana: Posso. D epois irem os à loja do senhor Joaquim e com prarem os aquele tecido de que eu gostei tanto. peixe e fruta. Ana: Vamos. E tam bém posso arranjar a cozinha ou ajudar a arru m ar os quartos. ela) dirá fará trará (nós) direm os farem os trarem os 1 Litro 1 /2 1 (0. Viajar: Elas P e s o s e ivtecfídas' F u f a r os Ir r e g u la r e s DIZER FAZER TRAZER Kg Quilo. P odes ir tu às com pras. e c o m p le te cional. m as prim eiro vais às com pras. Trabalhar: Vós J 5. siendo las formas de 1. Toma lá cento e cinquenta euros. respecti­ vamente: 2. Ana: N ão precisa de m ais nada? Clara: Passa pela pad aria e traz u m pão e u m a dúzia de papossecos.. -emos. fazer y trazer. A p ren d a . sim? Ana: Está bem . Passar: Ela 9. Nós -em os Vós -eis PERO Eles/Vocês -ao no siguen esta regla los ver­ bos dizer. -er. Clara: A na. Lola. -ir " \ CANTAR COMER PAROR % Para la formación del futuro im perfecto basta Eu -ei con añadir a la forma de Tu -ás infinitivo las term inaciones -ei. Partir: Eles Tu diría 3.. con las formas del condi­ . 4.5 1) M eio litro [vós](vocês) direis fareis trareis m 3 M etro cúbico trarão (eles.. -ás. Diálogo Unidade 8 Com pras. Ele/Você -á -eis y -ño. e depois ajudas-m e a acabar isto. O que precisa? Clara: Precisava de carne. acho que não esqueci nada. Beber: Vós 10.. Fufuro ç r f eT+o V erb os r e g u la r e s e m -ar. Cantar: Nós estos tres verbos./ÍW A . así com o sus derivados. Eu v o u com a Lola. quilogram a g G ram a (eu) direi farei trarei t Tonelada (tu) dirás farás trarás m M etro . u m m elão e u m cacho de bananas. Ana: É tudo? Clara: Sim. elas) ^ dirão farão 104 cento e quatro . A ssim dava-lhe u m a m ão ­ zinha. hoje tenho m uito trabalho. Clara: Bom. (você) cm Centím etro n m m M ilím etro (ele. d a peixaria traz peixe-espada. -á. filha. A ssim ela ajuda-m e a trazer tu d o de u m a só vez. A m ãe da A na pediu-lhe p ara ir às com pras p orque ela não tinha tem po. Lo mismo sucede (como veremos en su m om ento) 1 % . C onduzir: N ós faria traria. pescada e lulas e d a frutaría traz dois quilos de uvas. Comer: Eu 8. Ana: Certo.

ginja. U m cálice / e r t l c a i s l m elão. categoria. peixe) U m a taça de. um a pern a de borrego por Peixeira: N ão q uer levar m exilhões? Hoje são u m a 13. rom ã. ananás.. néspera.. São 26. uvas. Ana: Q ual é o preço do peixe-espada? Ana: D e nada. Ana: Só tenho 50 euros. U m a /m e ia dose cereja. A qui tem 23. m enos gente. Ñ o talho às postas? esperaram m uito tem po p orque havia u m a gran ­ Ana: Sim. Tem troco? 'fsm Peixeira: Q ue deseja? Peixeira: Tenho. e m uito obrigada. Aprenda outro vocabulário útil Actividade Porções e medidas U m bocado Preencha a s e g u i n t e g r e l h a com os n o M e s d a s U m bocadinho f r u t a s que se segueM U m pouco U m pacote H o r l z o f í t a h : am eixa. sim.. Peixeira: A qui tem . Em filetes (p. freguesa.60 euros de troco Ana: O peixe é todo fresco? Peixeira: Sim. Tam bém queria u m quilo de bicha.50 e dois quilos e m eio de costeletas de b orre­ go p o r 14. melancia. p o r Diálogo í 2 favor. peixe) Pesar Peso (m u ito / pouco) P esa d o /le v e G ordo M agro Tam anho Fino G rosso G rande Pequeno M édio cento e cinco . Deseja que o p arta à À na e a Lola lá foram às com pras. Ana: E ntão pese-m e este p eix e-esp ad a. pêro. banana.40 euros. p o r favor. pêssego. N a peixaria não esperaram m uito tem po... C om praram dois quilos de bifes de de pescada e dois d e lulas. figo. U m copo de. vaca po r 22 euros. havia Ana: O brigada. coco. Às rodelas (p.. pêra. tangerina. Peixeira: Pesa dois quilos e meio. castanha. laranja. lim ão. maçã. Peixeira: Sete euros e m eio o quilo. fram boesa. fui buscá-lo à lota esta m adrugada. (Duas) colheres de. m orango.85 euros. m as é tudo. Aos m olhos jg /L Às fatias U m a garrafa de.. U m a chávena de. alperce.

. ► 49.88 1 0 0 2 4 l$ 0 0 500 euros 106 cento e seis .49 50 euros 10024$10 1 0 0 0 $ 0 0 escudos ► 4.-.99 20048$20 100 euros 5 0 0 0 $ 0 0 escudos ► 24. 0.I o * D esd e quando? 8 Q* 1 de Janeiro de n 2002 00 1 cêntim o 2 cêntim os 2$50 dois escudos e cinquenta 5 cêntim os centavos 10 cêntim os 5 $00 cinco escudos 20 cêntim os 10$00 dez escudos 50 cêntim os 200$482 1 euro 20$00 vinte escudos 400$964 2 euros 25$00 vinte e cinco escudos 50$00 cinquenta escudos fa s 1Q0$00 cem escudos m..49 10 0 2 $ 4 l 5 euros 2004$82 10 euros •• : Nota» 4009$64 20 euros 500$00 quinhentos escudos j 2.94 40096$40 200 euros 1 0 000$00 escudos *► : .

Bacalhau (kg): 4. U m a d ú zia de ovos: 15.:. Laranjas (kg): 11. Gasóleo (litro): $> 6. Gasolina s/c h u m b o 95(litro): 9. Im pulso telefónico nacional: 13. Litro de leite: o S |M — t o 5. Jornal "Expresso": 14. Electricidade (K w /h . 16. Batatas (kg):. M ercedes 200: 7. Esferográfica: 12.L to Sony 55 cm .Habitação 350 Euros (70. A p arelh o de televisão X . Á gua consum o dom éstico (m3): 2. Q uanto teriam custado em escudos os seguintes produtos ou serviços? Faça a conversão para saber.Lisboa): 10. Selo correio norm al: 3. 1. B andeirada táxi Lisboa: 17. ■ s# ®v * Prestação C.168$00) 3. Ponte Vasco da Gama: cento e sete .

(D e v e r)___________ renegociar em euros o m eu contrato de arrendam ento e a m inha apólice de seguros? 4. 12 . 14. Com o (se r)__________ feitos os arrendam entos? 18. m uitas dúvidas. Q ue investim entos se (to rn a r). de dois livros de cheques? 13. Q ue (fa ze r)__________ se receber u m cheque em euros? 20 . Q uantos escudos (v ale r)___________u m euro? Ser podre de rico. Q u ando (receber)______ o ordenado e o subsídio de desem prego em euros? Guia do Euro n B 1 Expresso/BPI (Adaptação). (Baixar) _________ a rentabilidade dos m eus novos investim entos? 25. fazer a declaração dos rendi- m entos em euros? 24. Q u ando (com eçar)_____ o sector financeiro a ope- rar em euros? 28. Não ter onde cair morto. etc. A p artir de quando (d e v e r) ______ os contratos ser acerca do dinheiro subscritos em euros? aswB»? 8. O escudo (desaparecer) __________ com pleta­ m ente? 5. 16. 10 . (Ir)_____ . 1. O euro (te r) ___________cêntim os? 9. D e que im portância (se r)_______ . Q u ando (te r)___________de trocar todas as notas e m oedas em escudos em euros? 6. 11 . (T er)___________ de ir ao banco a p edir que tro q u em as m inhas acções em escudos p o r acções em euros? 21. Q ue inconvenientes (ter) 26. Q ue consequência (ter) __________ a im plantação do euro p ara a banca? 23. Estar liso. 15. as notas de euro? Aprenda algumas expressões chaves 7. Q u ando se (fazer) a selecção dos países que (ac ed er)_________ ao euro? C ustar um dinheirão. Coloque os verbos entre parên­ teses no fu tu ro . Ser um a pechincha. 108 cento e oito . (S er)___________tão fácil utilizar euros com o escudos? Ter muita massa. obviamente. vos? 17. Q u and o se (fazer)___________a redenom inação em euros das acções? 22. os portugueses passaram a u tiliza r uma nova moeda. Q ue se (passar) com os contratos datados de antes de 1999? 3. (N ecessitar)______ . (H a v e r)__________ ajudas p ara efectuar as conversões e arredondam entos? 19. Uma mudança tão radical iria suscitar. " sem pilim . Q u ando (com eçar)______ _a ser fabricadas as notas e Estar cheio dele. (H a v e r)______ m ais p ro d u to s financeiros em euros nos m ercados? Ser um negócio da China. (Poder) ________ pag ar em escudos fora de Portugal? 00 2. Quais as dúvidas que s portugueses tiveram s p q p í i i f i ' A partir de 1 de Janeiro de 2002. N ão (te n ta r)__________ os bancos com pensar p o r ou tra form a os seus gastos? 27. as m oedas? " teso. Q u and o (d ev e r)__ . o Reino U nido boicotar o euro? Fazer um negócio chorudo. m enos atracti.

519. — Moscas? — N ad a disso. N ão tenho tem po de o acen­ der. 16. i* negocios. Vinte e 14. — Ah! Estrelas? n o v e e u r o s e o ite n ta e c in co c ê n tim o s.: D ic io n á rio (29. Cinco e sete doze. C oisinhas d o u rad as que fazem Ex. Uff! isto som a 15.17): t* — Sim.85). Este hom em estava tão ocupado que n em sequer levantou a cabeça à chega­ 12. — E o que fazes com quinhentos m ilhões de 1.666. 369 dólares am ericanos. cento e nove . 1. Revista (3.711 xelins austríacos. Tenho cento e dezassete euros. Vinte e seis e cinco trinta e um . Ex. [* 6. D oze e três quinze. O lhe que tem o cigarro 13..938 liras italianas.. Possuo-as. Livro (24. 36.322 francos suiços. disse-lhe este. 16. 9. i* 7. — Isso m esm o. Eu cá sou um a pessoa séria. C aneta (39. r* 2.456. seiscentos e vinte e dois mil.. > 3. Lápis (0.125 m arcos alemães.266 dracm as gregos. i* da do principezi-nho.879.76): 1* d u as mil. r* 9. 478 florins holandeses. — Três e dois cinco. — N ada. N 8. 3. 5. 13. 32. 11. i* dois e seis vinte e oito. 121 francos belgas. setecentas e trinta e um a.792 coroas norueguesas. i* — Q uinhentos m ilhões de quê? [. r* apagado. setecentos e trinta e um .38): 1* estrelas? — Q uinhentos e u m m ilhões. 19.52): 1* — E o que fazes com essas estrelas? — O que faço? 4. i* O quarto planeta era o de um hom em de 11. 45. Q uinze e sete vinte e dois.786 ienes japoneses. i* quinhentos e u m m ilhões..68): 1* Saint-Exupéry: O Principezinho.784 libras inglesas. r* 10. — Bom dia. 13. falo com precisão.562 coroas dinam arquesas. >• — Abelhas? — N ada disso.: 117 euros. Borracha (0. í* O d ic io n á r io c u s ta v in te e devanear os vagabundos. 2.] — M ilhões de coisinhas que às vezes se avistam aL no céu. 252 libras irlandesas. coisinhas que b rilh a m . seiscentos e vinte e 2. Bom dia. Estrelas. i* 5.892 dólares canadianos. 4. 432 coroas suecas.262 patacas m acaenses.

¿>ec/ír. chega e sobra. V peç I a persona del presente de indicativo. No obs­ tante. p e ç 0 m>— .abr a En los verbos r ç f f u . Diálogo 3 U nidade A na e Lola arru m aram as com pras nos respectivos lugares. A chas que m e percebem ? Ana: De certeza. b a V e r . o s i r r e g u l a r e s (v. irregular. Já falas m u ito bem e com poucos erros.) % E n l o s V e r b o s I r r e g u l a r e s el radical dei presente de subjuntivo proviene del radical de la a Iapes. m ando. ainda tenho de sair. . el im perati­ vo.a. \ / (ares el presente de subjuntivo \ se form a substituyendo la desinencia de infinitivo de la I a conjugación ( -a r) po r " e y las de la 2a ( " e r) y de la 3' (-ir) po r . Leva 5 euros. N ão tragas de 40. for. >. Lola: E de qual trago? Ana: Traz u m rolo de 25 m etros. verifica­ ram que n ão havia n a d espensa película aderente o u p ap el de alum ínio e não p o d iam envolver os alim entos. —¡Ü beb a abr ir . e s t a r . tam bién de form a / N. i e r e i r . i \ « J ü e r e r . / pede P eÇ a N. Ana: Lola. Porém . peç as pedes \ com o los verbos ç| a r . Form ação do p resente do conjuntivo cant ar . Aprenda.cant e beb er .que se estraga m uito. Lola: Eu posso ir. 110 cento e dez . A m inha m ãe não m e avisou que tam bém não tinha película aderente e eu tenho de ir com prar. pues. . h ay verbos que no siguen esta regia. A té te agradeço que vás p ara eu p o d er ajudar a m inha m ãe a fazer o almoço. s a b e r .— ».

...... (matar) o vitelinho.Não a beberei! 3. 8. (vir) tu.. Tu apanhas u m comboio. Vocês ap an h am a cam ioneta.. Vocês lêem u m a revista. . Ex.Não apagarei! 2. . 4.. r * __________________________________ VOI PAPA-LO JÁ! 10... Vocês co ntinuam a trabalhar. (vir) tu. . . .. (vir).. (Tratamento por "tu") e descubra um poema de Antônio Sérgio.. alugues u m carro. palm atória. . (vir) tu.. ó gato ... ó braseiro. 5. .......: Tu alugas u m carro. .. corda grossa (prender)-m e o ferreiro... (vir) tu. Tu p erg u n tas m uito. (beber) a água fria. (queimar) a palmatória.... ó ferreiro. (vir) tu. P re se n + e /rxfiea+ívo Eu canto bebo abro Tu cantas bebes abres E le /e la /v o c ê N ós Vós Eles /e la s /v o cês ( canta j cantam os cantais cantam ((b e b e ^ ) beb em o s bebeis beb em ((abre abrim o s abris ab rem nao Utilize o imperativo de 2apes... Os senhores bebem cerveja sem álcool..... (roer) a corda grossa.... A senhora escreve u m postal.. I* Aluga u m carro / Não ■.....Não a comerei! Forme o imperativo......... ■Não a queimarei! 1........ Anlônio Sctvio.......... ■.. Vocês trab alh am m uito...... água fria. (apagar) o braseiro. Você abre a janela........ (comer) a tua sopa.. .. Não a roerei! h*__________________________________ (vir).. ó ratinho. ■. r * __________________________________ ..... cento e onze 111 .. 6 menino... ■N ão o prenderei! 7. (quebrar)-me esta faca. r* _________________________ (vir) tu. ... (vir) tu.. . vitelinho.... (vir) tu... ■Não baterei.. ■Não a quebrarei! 6.... ..... • Não o matarei! .. (papar>m e este rato! 9... (bater) no menino...... ■. então......... facalhão. jhi falas depressa.

Saiba! P* P* 5.Unidade 8 / w P e r a t i v o s í r r e g ü ( a r e s Ordens para Ordens para Ordens para "Tu" “você. 7. Gato não sabe onde fa zer as a seguir o infinitivo. I* Ex.: Pão / tabacaria / padaria. I* D iga o contrário. Faça! P* 4. Leia! P* P* 3. A cende o lume! P*_______________ 6. I* 9. Fato / self-service / centro comercial. Livros /o u riv e saria / livraria. I* 4.: Entre! P*Entremos! (Nós) adequados. Gato a encontrar os estabelecimentos Ex. Jornais / loja / quiosque. A panha o eléctrico! I * _______________ 9. eles/elas Infinitivo o senhor/a senhora" os senhores/as senhoras" Afirmativa Negativa Afirmativa enegativa Afirmativa enegativa dar dá n ã o dês (n ã o ) dê (n ã o ) d êem ! estar está n ã o estejas (n ã o ) esteja (n ã o ) estejam querer quer n ã o queiras (n ã o ) queira (n ã o ) queiram saber sabe n ã o saibas (n ã o ) saiba (n ã o ) saibam ser sê n ã o sejas (n ã o ) seja (n ã o ) sejam ir vai n ã o vás (n ã o ) vá ( n ã o ) vão Transforme segundo o modelo. Escreve à mão! P*_______________ 2. 2. P*Entrem! (Vocês) I*Entrar. Presta atenção! I * _______________ 8. A ju d e o desnorteado Sr. Em presta o dicionário! 1*______________ 10. (Infinitivo) Ex. I* 6. Siga! P* P* 6. Ouça! P* P* P* 5. P escada / cervejaria / peixaria. indicando O Sr. I* N ão com pre p ã o m im a 1. M assa / feira / superm ercado. Blusas / pap elaria / boutique. C arne / frutaria / talho. I* 5. compras. Ponha! P* P* tabacaria. Vá a u m a padaria.: Vem cá! I* Não venhas cá! 1. P* 3. I* P* 8. Diz a verdade! 1*_______________ 7. Vá! P* P« 7. Sapatos / m ercearia / sapataria. Perfum e / arm azém / perfum aria. Saia! P« 1. Peça! P* 10. Parte im ediatam ente! I * _______________ 9. Vê televisão! I * _______________ cento e doze . Com e tudo! 1*_______________ 4. I* 8. Flores / drogaria / florista. ele/ela “vocês. I * -------------------------------- P* 3. Venha! P* P* 2. A prende a dançar! P*_______________ 10.

A ctividade £ A ctividade F a ç o u m a p e s q u i s a e e n c o n a r e a t g u m a s ç/ as p r o i b i ç õ e s M a i s f r e q u e n t e s n a s u a c idade.(Não se e s q u e ç a de in d i c a r os t o c a i s o n d e a p a r e c e m a f i x a d o s ) . (É) proibido fazer barulho! I* N u m hospital (É) proibido deitar entulho! I* N u m a tapada. (É) proibido estacionar! N este passeio. N em p e n sar n is s o ! cento e treze . tiv e (É) proibido fumar! P N u m escritório. w * W rea* (É) proibido afixar cartazes nesta propriedade! P* N u m a parede. !>esc r e s /a a situação.

6. N ão se parte a carne com as mãos! 6. ¿etras £ > iio n # o y n as ai s N A 9. i* Não vás a B adajoz em Agosto. 7. c a n ta rã o . u 1. N ão se canta à mesa! P*_ 3. Escova os dentes! I* _ 7. Em L ondres chove com frequência (esquecer o g u ar­ da-chuva). N a A lem anha as pessoas adoram a cerveja (beber). lê-se [g] antes d e a. i: 1* ______ gente. grande. 2. régua. F o n é t i c a 4 > 8. C ortem os cabelos! I*_ 7. Lava as mãos! I*____________ 5. Despachem -se! N___ 5. N ão se interrom pem os adultos! I*_________ 2. D escansa u m pouco! I*_ 9. fu g ir . o. Em França os condutores vão m uito depressa (condu­ zir). 4. e m . n. r. O cupem -se dela! i*__________ 3. a • I* ão.? bicicleta). E lê-se [3] antes de e. N a D inam arca está m uito frio (apanhar frio). ^ 1. e n [ej] m ã e . glaciar. Senta-te! I*_________________ 6. 10. 3. N a Irlanda 0 ar é m uito puro (partir). am jf w ] c a n ta ra m . Em A tenas há u m a enorm e poluição (ficar). n . gota. r* Não fales com a boca cheia. N ão se m ete a m ão na comida! I*_ 4.: Serve-te! f* Não te sirvas! 1. N ão se põem os cotovelos na mesa! I*_ Ex. Deita-te à meia-noite! I*_ 12 I Dê o Ex. r* _________________________ 4. N ão se brinca com o pao! Diga o contrário.: Em Badajoz faz m u ito calor em A g o sto (ir). --i--'''. N a Bélgica há u m excelente chocolate (comprar). N a H olanda as pessoas usam pouco 0 carro (andar de ã e. •. r * _______________________________________________ gato. õe [õj] p õ e . Em P ortugal eu tenho grandes am igos (vir). Em Itália há belas cidades (viajar).: N ão se fala com a boca cheia. c ã o . N ão se m astiga ruidosam ente! 2. r* wBBSXÊ 114 cento e catorze . magnífico. -Is» A letra g tem dois sons bem r* __________ diferentes: 5. A corda cedo! I*_ 8. 1. ta m b é m . Transforme os seguintes conselhos dados às crianças. v ia g e n s . liç õ es.::6. Unidade 8 Ex.

Profissionalm ente su as o p in iõ es d e u m a m a n eira descontrair-se. E x p re sse as alcançar os seus objectivos. m as calma. não faç a esforços. A tingirá nesta n am en te co n cen trad a. resoluto. a p r o ­ v e rd a d eiro EU. N ão faç a dem asia­ Vá ao m édico. Seja xaii in e os negócios em an d am en ­ m ais atenção aos filhos. P ro c u n c u id ar m e lh o r d a sua conseguirá tu d o o que deseja. M om ento b as­ rec eie em m ostrar às pessoas o seu com chefes e colaboradores. cia e m enos audácia. m as o trab alh o suas am bições neste período. pações. Caranguejo Leão Virgem 2 2 /6 a 2 2 /7 2 3 /7 a 2 3 /8 2 4 /8 a 2 3 /9 a E sta sem an a sen tirá Os sentim entos am o­ [Melhorará m aterial e m ais vitalidade e o pti­ rosos serão intensos e levarão a um financeiram ente graças ao apoio de m ism o. m entos m arcan tes re d e fin irã o o u san d o a cabeça. m as te n h a cuidado im portantes. P re p a re -se p ara sal­ esta será um a sem ana n eu tra. m as n ã o in s is ta em apro­ E n fre n te os problem as de trabalho Os problem as com a pessoa am ada xim ar-se de quem não gosta d e si. N ão b e b a dem asiado. Balança Escorpião Sagitário 24 /9 a 2 3/10 2 4 /1 0 a 2 2/11 2 3 /1 1 a 2 2 /1 2 N ão d e ix e nunca de ser Seja u m a pessoa ple­ E sta se m an a p o d erá u m a pessoa sensata. Seja m entos. Carneiro Touro Gémeos 21 /3 a 2 0 /4 2 1 /4 a 2 1 /5 2 2 /5 a 2 1 /6 |Poderá fazer valer os D urante esta fase irão P od erá ter que seus pontos de vista. v e ite a ocasião. Tente m anter a período um a lição p ara aqueles que se degenerem . 'T e u / . T e n h a c u id a d o com as co n sti­ m en to s. cento e quinze . T e n h a p esso as am igas. P ode­ que ele não se desgaste. P ra tiq u e exercício físico.’ m ais p ru d ê n ­ seu relacionam ento com a pessoa dos planos p ara o futuro. Ouça o s e u h o r ó s c o p o cor» a t e n ç a o . T e n h a cuidad o com as dores de seu organism o e c o n trib i para seu relacionam ento com a pessoa cabeça. A lguns ele­ converse m ais com os seus filhos. nas suas acções e am bições. D e d iq u e -se com do com a saúde. P ro c u re m a n te r u m a rotina positiva n a alim entação. Terá boas relações p roblem as de fígado. N ão m entos positivos estim ularão a sua d e salário. dinheiro. Bom clim a familiar. m as d ê dar dívidas de to d a a espécie. N ão a s s in e d ocu­ em pen h o à su a v id a profissional. ! n h a cuid ad o com os re p r im a os seus sentim entos e n ã o auto-confiança. E v ite d esp erd ício s Não e x ija dem ais do seu organism o. ocorrer modificações en fren ta r p ro b lem as Terá b oa saúde. am ada. m ateriais. R esp eite o m ais flexível nas pequenas coisas e o to. Capricórnio Aquário Peixes 2 2/12 a 20/1 21 /1 a 1 9 /2 2 0 /2 a 2 0 /3 Precisará de algum a A s su as em oções M uitas coisas boas lhe d iscip lin a p ara esta rã o cheias de virão p ara as m ãos. com a coragem que o caracteriza e serão resolvidos em colaboração. N ão a b u se ocupará todo o seu tem po e p en sa­ v e ite o b om clim a financeiro. C uida­ tante propício p ara investir. P oderá realizar m uitas das relacionam ento harm onioso. A p ro ­ cuidado com o tabaco. Saúde u m pouco debilitada. rá desorganizar-se em relação ao obter o reequilíbrio em ocional. A p re n d a a sobreviver n a sua v id a profissional. A conteci­ receber u m au m en to fase u m a certa estab ilid ad e. P ro c u re com ela. saúde. P ro c u re am ada será m ais feliz. P e n se d u as vezes antes de com o m enos possível e faça deste evitar que os seus hábitos d e saúde confiar em alguém . Você sairá bem das situações não sabem o que é lutar. P ro c u re energia positiva. Evite discussões e calma.

Dinheiro: I* in Correio de Domingo . poderá orientar com exactidão a pessoa. Dê os dados pessoais de algum colega e faça para ele uma carta m uito especial. Amor: f* 4. mas sempre através de consulta pessoal. Trabalho: I* . só o estudo astral individualizado com a data. p. As Previsões A stra is anteriores referem as tendências gerais dos vários SI GNOS. Saúde: f* . Descrição física: I* Çk a x 2. A s situações pessoais e 14 I as tendências internas específicas. 5. Tem peram ento: I* 3. local e hora de nasci­ m ento. 6. 46. CL 1. n° 6611. cento e dezasseis .

N As m oed as de um escu do en tão lançadas só foram em itidas durante d ois an os p ois a sua cu n h a­ 4. D urante p ou co m ais de 20 an os o real e o escu ­ d o circularam lado a lado m as até h oje sobreviveram 5. Em que ano nasceu o escudo? ^ Texto 2 ^ N _______ té 1911 a m oed a portuguesa era o Real. semanas. meses. partes do dia e horas. co rresp o n ­ d en te a u m m ilh ão de réis . Dê a sua opinião acerca d a m oeda única.Expresso/BPHAdaptação). D urante qu an to s anos circularam lado a lado o g em foi su sp en sa em 1916.1 . respon­ da às seguintes perguntas.m antém -se d esd e o s p ri­ m órd ios da nacionalidade. e x p re ssõ e s relacionadas co m o Real: um c o n to - redução da d esign ação “co n to de réis”. algum as delas contraídas com o artigo. A q uantos escudos equivalia u m conto de réis? escu d o fo i criado p or d ecreto de 22 de N Maio de 1911. Relacione cada uma delas com as preposições correspondentes. Guia do Euro n. 3. dias. Entre as seguintes etiquetas encontrará anos. Q u an d o é que o escudo foi apresen tad o pela p ri­ o escu d o de 1911 só ch egou a ser ap resen tad o co m a m eira vez? eclo sã o da Prim eira Guerra Mundial. Equivalendo a m il réis da m onarquia. cento e dezassete . Mas o Real perdurou além da reform a do ú ltim o sistem a m onetário da m onarquia. Resta agora aguardar a co n tecim en tos e que a m oed a ú nica coloq u e o ver­ dadeiro “p o n to fin al” à u nid ade m onetária p rovavel­ m en te m ais antiga da Europa. Com as datas podem ser usadas várias preposições. E em 1919 foram su bsti­ escudo e o real? tuídas p or n otas do B anco de Portugal. O A 2. que se m an ­ N tiveram em circulação até ao in icio de 1929. EM NO NA DE AS AO Depois de ler atentam ente o texto. 1.

ajudar. • F uturo dos verbos irregulares term inados em -er: dizer. E de gramática aprendeu: prestar. P edir u m p ro d u to alim entar ou outros artigos: Queria u m quilo de pescada e • Estabelecim entos comerciais: dois de lulas. partir. pês­ talho. belga. somar. vitela. trazer. arrum ar. pescar. Oferecer-se p ara fazer algum a coisa: Precisa de m ais algum a coisa? • Frutas: Pedir ajuda: . pêra. -er. pêro. figo. Leão. sego. dourada. d in a m a rq u ês. devanear. cor­ tar. agradecer. posta. equi­ valer. Capricórnio. lançar. in ter­ romper. batata. alugar. Caranguejo. mercado. Indicar o peso: Pesa dois quilos e • Eloróscopo: meio. perna. Balança. sobreviver. necessitar. renegociar. melão. -ir. operar. lota. chocolate. avisar. os cotovelos na mesa. fresco. sueco. lulas. Exprim ir proibição: É proibido afi­ Peixes. • F uturo dos verbos regulares. boicotar. avistar. comprar. prender. conduzir.Unidade 8 E aprendeu o seguinte vocabulário: • Produtos alimentares: A g o r a já sab e: Bacalhau. costeleta. desaparecer. circular. Sagitário. viajar. boutique. sentar. meloa. papar. oferecer. sério. p adaria. apagar. saria. envolver. austríaco. precisar. verificar. fazer. paposseco. banana. orientar. m orango. f r u ­ P erguntar o preço: Q ual é o preço? taría. Oferecer ajuda: Posso a rru m a r a cozinha. brilhai. ocupar. cereja. depois ajudas-m e a fa z e r isto. q uiosque. fá cil. atractivo. Indicar o que faz falta: Precisava de carne do melancia. descansar. dom éstico. este peixe-espada. dançar.. p er­ durar. sobrar. Aguacate. esperar. alperce. canadiano. estacionar. possuir. norueguês. afixar. self-service. m arm elo. coco. Gémeos. m o n etá ­ rio. vaca. suíço. p e rfu m a ­ P edir p ara pesar u m produto: Pese-me ria. irlandês. servir. fram boesa. peixaria. adorar. -ar. drogaria. carne. emprestar. podes ir tu às compras? castanha. des­ norteado. P edir ajuda: Ana. am eixa. italiano. pesar. japonês. Escorpião. peixe-espada. lim ão. • Im perativo afirm ativo e negativo. grego. laranja. loja. borrego. am ora. queim ar. ourive­ Indicar preço: São 26. néspera. buscar. • Verbos: Acender. trocar. uva. • Presente do conjuntivo dos verbos term inados em lom ar. pescada. efectuar. despachar-se. poder. bife.40 euros. • Adjectivos: Aderente. A rm a zém . estragar. quebrar. Touro. romã. ananás. fa b rica r. talho. ginja. pão. tangerina. supermercado. emitir. holandês. A conselhar alguém : N ão se p õ em Carneiro.. m anga. 118 # cento e dezoito . x a r cartazes nesta propriedade. p o r favor. m edronho. Virgem. compensar. maçã. Aquário. peixe.

Trocar in form ação sob re estudos: Correu-te bem o teste? Interrogativos (revisão). orgu lh oso. Dsmè hSs fgp^à ' wJ . m aneira d e te safar: é ir p a ra u m a explicação. q u er. lava-se. do que o a n o passado. não fu m e ! Adjectivos: adiado. Sistem a Educativo. sen ão.. E xprim ir necessidade: Tenho de tirar positiva no p ró xi­ Conjunções: caso. nável. esp açoso. h úm ido. ousado. V--. cento e dezanove . Locução adverbial: a p o u co e p ou co. Areas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos Conjugação reflexa: lavo-m e. Pedir informação sobre bolsas de estudo e propinas. Dar autorização/perm issão: Com certeza! Locução preposicional: d e trás. Objectivos Falar sobre habilitações e interesses pessoais.. quer. q u estio­ Dar o rd en s e co n selh o s: Desaparafuse a dobradiça. p ossível. m o teste. Fazer su gestões e oferecer algum a coisa: Só tens um a Possessivos (revisão).. Numerais (revisão). pior. lavas-te. isolad o. porque. sala? Locução conjuncional: à m edida que. A partícula apassivante: se.. A ctividades realizadas n a aula._. Imperativo (revisão). m o lh a ­ Pedir co n selh o s: O qu e é qu e m e aconselhas a fazer? do. P rodutos alim entares II. nu. Advérbios: ligeiram ente. Falar de planos e projectos para o futuro. Fazer com parações: Este ano as propinas são m ais caras Ortografia: em prego das letras maiúsculas. V o c a b u lá r io A escola: m aterial e m obiliário d a aula. n ovam en te. obrigatoriam en­ Pedir autorização/perm issão: Permite-me que fu m e na te. Recusar autorização/perm issão: Não.

Este ano as pro p in as são m ais caras do que no ano passado. e falando n o u tra coisa. O problem a é arranjar u m b o m explicador que conheça a m atéria e explique bem . E nquanto ag u ard am o dr. A m atéria é m uito difícil e p ara cúm ulo a professora faltou to d a a sem ana. Pereira. Terei de ficar em Évora. Aluno: C orreu-te b em o teste? A luna: N ão. A luna: Pois. Diálogo Unidade 9 A A na e a Lola foram esperar o dr. E u m exam e é sem pre u m exame! O que é que m e aconselhas a fazer? Aluno: Só tens u m a m aneira de te safar: é ir p ara u m a explicação. Q ue chatice! A p r e n d a . E claro.. Já soubeste algum a coisa d a bolsa? Aluno: N ão. Vou ter negativa. Aluna: Tenho de tirar positiva no próxim o teste p o rq u e senão não dispenso o exame. N ão pud em o s fazer um as revisões nem tirar dúvidas. (Y Conjugação reflexa J f meto-m e ' me m eto 1 m etes-te te m etes mete-se se mete J m etem o-nos nos m etem o S . m eteis-vos vos m eteis metem-se se metem 120 cento e vinte . É vora não é Lisboa. Só resp o n d i aos prim eiros dois grupos. ainda não. não há com paração. E o p ior é que assim tenho negativa no final do período. A luna: O lha. não m e correu n ad a bem . P ereira à saída d a escola p o rq u e com binaram ir com ele à Casa da C ultu ra à inauguração de um a exposição. de certeza.. se calhar não poderei ir p ara Lisboa. e o m eu pai disse que se co n tinuam a aum entar. os outros dois deixei-os quase em branco. E a ti? Aluno: Tam bém m e correu mal. já sabes. a A na e a Lola assistem à conversa de alguns alunos que vão saindo. Espero que não haja problem as.

sentem-se aí. Elas levantam -se cedo? modelo. A na e Lola asisten h*______________________________________________ a la conversación". Você não se im porta. D eitam o-nos às dez? Eu la vo -M e = "Yo m e lavo". Vocês portam -se bem ? a) I * ____________________________________ b ) l * ____________________________________ 6. f * ______________________________________________ Logo que chegues. b ) l * ______________________________________ A que horas te vestes?/7h45. tarde! . \ / fa M £ éM r»e b) I * ____________________________________ -we müi+o (evantei tarde. sujeto (cuando este es el cuerpo hum ano) son. telefona.: A q u e h o ras é qu e você se levanta?/7h30. 10. Os senhores candidatam -se tam bém ao lugar? a) I * ______________________________________ 1. Responda à pergunta. O nde é que te d esp es?/ O m eu quarto.: P odem os sentar-nos aqui? Las acciones que recaen sobre la to talid ad del a) I* Sim. 9. Ex. "M ientras esperan. £ tlv e de iwe ^ vestir à fre s-y 4. La traducción de la locución castellana e n c u a n to h*______________________________________________ expresando la inm ediatez de la acción. Eu dispo o casaco = "Yo m e quito la chaqueta". b ) l * ______________________________________ f* L evanto-m e às sete e meia. C onstipas-te m uito d u ran te o Inverno? I * ________________________ a) I * _______________________________________ Q uantas vezes te penteias p o r se m a n a ? /16 vezes. O professor ausenta-se da aula algum a vez? a ) l * ____________________________________ b) I * ____________________________________ 7. equivaliendo en castellano a “m i e n t r a s ”: I* ___________ Enquanto aguardam.. Tu penteias-te todos os dias? H°Jc s. A que horas é que te deitas?/M eia-n o ite e meia. Você cala-se com frequência? a) I * ____________________________________ b ) l * ____________________________________ Responda às seguintes perguntas segundo o 8. tugués (offo <jue. i ______________________________________ Ex. a Ana e a Lola assistem à conversa. C om quem é que vocês se avistaram hoje?/D irector. al b) I* Não. não se sentem aí.e = "Yo m e peino". reflexivas: 1. b ) l * ____________________________________ PERO cuando la acción recae sobre u n a p arte del cuer­ 2. 3. b) f * _______________________________________ h*_____________________________________ Com o é que os senhores se deslocam p ara o trab a­ lho? / Carro. 10. es en p o r­ 9. Q uantas vezes te lavas p o r d ia ?/Q u a tro . a. porquê?/ O assunto é lá com eles. Q ual foi a que se licenciou prim eiro?/ A irm ã mais nova. h*______________________________________________ O que é que eles se chamaram u m ao outro?/ De nomes. Tu ajoelhas-te na igreja? SC1 a) I * ____________________________________ b ) l * ____________________________________ 5. 3 )1 * ____________________________________ Eu penteio. I * __________________________________________ cen to e v in te e u m . y ' Eu a) I * ____________________________________ lev a n te. E m prestas-m e a tu a borracha? po o sobre u n a p ren d a de vestir el uso del verbo a) I * ____________________________________ en p o rtu g u és es únicam ente transitivo: b ) l * ____________________________________ Eu lavo as mãos = "Yo m e lavo las m anos". T enga en cu e n ta que la conjunción te m p o ral r * ______________________________________________ e n < J ü 3 f ) tO expresa u n m atiz de sim ultaneidad. igual que en castellano. "E n cuanto llegues llam a".

m as até Lola: Pois é. * i) A pintora. h) A correcção..... As disciplinas deste curso sao difíceis.....9 1? dicto ¡1 2.. des problem as sociais d a nossa época.« .......... Som ar .. Diálogo 2 PSL L em bro-m e d e te r v isto n u m jo rn al de E nquanto o pai da A na não chegava... D ita r....8. 5. pólo da U niversidade de Évora. Estão preocupa' Sim.13. € b p a r a p ro fe s so re s co m m e s tra d o ou Lola: Estes alunos parecem m uito d o u to ra m e n to p a ra a Escola S u p erio r desanim ados. Ana: Elá..... \A \ m) O ditado.. A cho que deve ser tão legre........ A b o lsa de estudos é pequena...... I* 9. Explicar . 1. 7.......... h á p o u co tem p o ........... j 6 7... ...... 8.. to de professores. 10..... P erguntar . M u ltip lic a r..11 2? CíCLO | 5. 3../E le..14. 4. o) A anotação.. O retroprojector não funciona.: A aula é esp aço sa....11.....4. I%10..../E u....... A g rária.... 9.. A notar .. b) A escrita.. E scre v er.. i) A explicação. A prenda os seguintes verbos para expres­ sar as actividades realizadas na aula e escreva o su b sta n tiv o correspondente quando possível......... cento e vinte e dois (duas) ... r) A com preensão.... d ep en d en d o do Este ano lectivo h á d u as turm as. d) A pergunta... DIPLOMA 3..... E s tu d a r ....../V ocê.. 12............/V ocês..... 10.....12 * 15 16...... _ Ana: E verdade. 11..... c) O estudo./E la..... 112. j 3../O senhor.. P) A resposta.... as &ÈM E ivas.. C o p ia r .......... Os colegas estu d am pouco. 8. 17... A esferográfica é azul. LICENCIATURA INSiNO ENSINO U Complete com os possessivos adequados seg u n ­ do o possuidor que se indica............/N ó s... H á m uito tem po que a difícil arranjar em prego q uer em P o rtu ­ C âm ara reivindica a instalação d e um gal q uer em Espanha....../E u P*A minha aula é espaçosa........ As cadeiras são baixas. 14........ A n a lis a r.... e) O desenho... 18... Licenciados têm m u i­ Lola: N ão há ensino superior aqui tos. doutoramento q) A subtracção... IDADES O R G A N IG R A M A D O S I S T E M A E D U C A T IV O '-A c...... u m an ú n cio duas am igas conversavam .... É u m dos processos de recrutam en­ dos com o futuro.. O horário é excelente.. Funciona a Escola Supe­ H á m uitos alunos nessa Escola Superior? rior A grária.. O m ap a está in co m p leto ......... ENSINO CURSOS SN8IN0 10. 3./O s senhores.. UNIVERSITÁRIO BACHARELATO POLITECNICO Ex.. M as a Instituto Politécnico de P orta­ coisa está feia. \\ 13... J a) A análise..3 4 5. L e r ......... R e sp o n d e r.. s) A cópia........... f) A divisão... C o m p re en d e r./N ós.....®m o 1 ■** 4..... C o rrig ir. 7..5 EDUCAÇÃOPRÉ*ESCOLAR I 1 6. m as com pós-graduações n a área d a em Eivas? agricultura h á poucos. i 1) A m ultiplicação...s 16... D e s e n h a r . E o desem prego é u m dos g ran ­ agora não foi possível. ../T u.: 15. 6.. ... Div i d i r ..... 2.. S u b tra ir . h \ n) A soma.... s) A leitura. 17 rícwco COMHJMeWIARÍS PR0H8SKWAL PRQRSSIONAt 2....... P i n t a r ............... 1 DIPLOMA 1. A tu rm a tem 27 alu n o s.... O professor é sim p ático ...

Matai. r* __________________________________ hechos y actos solem nes. etc. F aça f r a s e s s e g u n d o o m o d e l o . P asta /L ev a r o livros.) se refie­ ren a si mismos: A Deus vemo-Lo em toda a parte. n a n personas de u n m odo vago. í íÍ>Las form as pronom inales referidas a entidades/. r* a Los pun to s cardinales cuando in diquen regio. y los pertenecientes al calendario (excepto los días de la semana): Sol. Títulos de honor y dignidades: Presidente da República. Tenga en cuenta las siguientes n orm as p ara una Não ^ me apetece nada escritura m ás correcta. C ad ern o /E screv er o ditado.. después de dos quilo. morse. las palabras Fulano(a). cula los siguientes componentes: el artí­ r* _________________________________ culo. Deixem-me tran­ I La prim era palabra de u n a cita. Céu.l portugués. G iz/E screv er no quadro. y los relacionados con la creencia p ro ­ fesada: Mossa Senhora. en general. tipo". vosso. " i* 1*1 nom bre de Deus (Dios) y dem ás entidades religiosas. Ex. D icionário/Procurar o significado de um a palavra. puntos: Alguém disse: “A amizade é a mais bela prenda". 1. Sicrano(a). nes: I* O Morte de Portugal. v. . 8. Los nom bres y títulos de entidades o personas a f z a n d o " p re c isa r de". Los nom bres de artes y ciencias cuando se refie­ I* Para aprender português preciso de uma gramática. Algumas Palavras a respeito da Língua Portuguesa. etc. Marte. sem pre entre uso de las letras m ayúsculas que el español. En este caso se escriben con inicial minús­ 4.). 9. Pero se escriben r* con m inúscula cuando signifiquen "individuo. d esde que não esteja entre vogais: pensar. o teu Am igo e Colega. Estado. r * ___________________________________________ Descobrimento do Brasil. (Entre vogais o J lê-se sem pre [* ]). 5. las que se dem uestra g ran respeto: Meu Pai. u t i l i ­ A.” sagradas (Deus.: G ra m á tica /a p re n d er português. ren a asignaturas escolares: Pintura. Diário de Motícias. vogais: passeio. reis. r* cento e vinte e três . F. A p ag a d o r/A p a g a r o giz. M arcador/S ublinhar. C adeira/S entar-m e. Beltrano(a) porque desig­ 7. A» Los nom bres que expresan conceptos políticos y religiosos: Igreja. o nosso Professor. Primeiro-Ministro. etc. Maria. R é g u a/F a zer u m a linha recta. Mação. ciones de palabras invariables: Reflexões sobre a Língua Portuguesa. A dem ás de los nom bres de persona. B o rrach a/A p ag ar o lápis. no inicio de urna sílaba: f a ls o . Matemática. Los títulos de libros y publicaciones periódicas: I * ____________________________________________ A Cidade e as Serras. 2. bispos. pássaro. Lúa. A u la /leccionar. o Fixe Bem! L s j d e ve escrever: cfe (as (etras ? no início de palavra: sal. Quinhentos (= século XVI). 10. e no interior da Mayü*co(as palavra. os mares do Sul. Sfc-Los n o m b res relativ o s a épocas históricas. 3. Apraz-Mos dar a Mossa bênção. sujeto. las palabras invariables y las locu. fiestas públicas. es m ás estricto con el í y y no meio da palavra. 6. o cuando personas de alta categoría (papas. Escriba con m ayúsculas: ir à escola. I os nom bres de los astros y divinidades p ag a­ nas.

com o estão? D esculpem o atraso. Podes pôr a m ochila no carro e entrar. filha de uns vizinhos. 2. Pereira: Vou à portaria saber em que p avilhão teve aulas. Já te p rep araste p ara a p ro v a de Q uím ica?/S im — Paula não. no final da M aula fui falar com a professora p ara m e esclarecer. Com o tin h a u m a d ú v id a. Ex. à Escola do 2" e 3o ciclos do Ensino Básico. a quem ele costum a dar boleia. sim — As lições 12 a 1 5. 4. Já tens certificado do terceiro ciclo 2?/N ã o — Segundo ciclo. não. Já fizemos o teste de Filosofia. Inglês e H istória. Ana: N ão vale a pena. Dr. Esta m atéria já não v em p ara exam e?/E sta. Responda afirm ativa ou negativam ente. D epois tenho o dossiê e a carteira dos lápis. m as a professora de G eografia p asso u m uitos trabalhos p ara casa e eu estive a passar p ara o dossiê o que ela escreveu no quadro. m as ela ainda aqui não chegou. Já chum baste algum a vez em Educaçao F ísica?/N ão L íngua P ortuguesa d u as vezes. Pereira: A inda não saiu a Maria? 4. Maria: Está m uito pesada. Já vi alguns alunos da tu rm a dela. Q u ando tenho Educação Visual ainda tenho de trazer m ais m aterial e um a régua em "T" tão grande que nem cabe na mochila. M aria: Olá. com o habitualm ente. Ana: N ão há problem a. Percira. mas eles ainda não fizeram. O dr. a Lola e a Ana vão depois buscar a M aria. Tenho os livros de Geografia. O Pedro ain d a n ão fez in g lês?/S im — Eu não. i* Fizemos.s :^K * .: Já fizeram o teste de F ilosofia?/N ós sim — Eles não. Dr. Português. E b em disposta. r * _________________________________________________ 6. sim. 5. Ana: N ão. 1. Temos tem po. Já passaste n a p rova de M atem ática?/S im — D esenho 3. 124 cento e vinte e quatro . Já vem ali. Diálogo fm¡Sj .

é possível? P ara d ar autorización o perm iso. 11. 5... Im porta-se que passe à frente? a ) l * ________________________ e) N ão está mal! b ) f * ________________________ 3. etc. 5. 4. dás-m e autorização p ara sair hoje à noite? cr (Tk 3 a) I * _________________________________________ b ) f » _________________________________________ 7. Q ueria levar o teu carro ao concerto. :ui3n§jg JB^uom udiurQ -£\ 9. Silva? Im portas-te.? I* Pode/Não.? I* Deixo/Não. 10. (É) claro! a ) l * __________________________________________ Tam bién p u ed e responder de form a afirm ativa o negativa b ) I * __________________________________________ a través del lenguaje eco. D eixavas-m e ir ao cinem a à noite. a ) I * ______________________________________ b ) l * ______________________________________ cento e vinte e cinco . mãe? a ) N _____________________________ bl I* ________________________ 2. . Posso levantar-m e m ais tarde.. 10. conjugando el verbo utilizad o en 9. sim! Gostava de telefonar à m inha mãe. se não se importa. Ex. O <joe é <2oe e(a cfíz para •••? 1. Seria possível sair hoje m ais cedo? a) r * ____________________________ b) I * ____________________________ 5... Perm ite-m e q ue'fum e n a sala? a) l'1________________________ ^ Cn b) h ________________________ 4. não me importo. ./Não. 2. 12. 1.: P odem os esperar aqui? a) í* Com certeza.. Precisava de sair m ais cedo. não pode. Perdoar: 7. Ó pai.? P* É/Não. b) I'1 Não. não deixo. não é.. 6. dr. m ãe? a) r * _________________________________ & 9^ b )h .? P1. Responda às perguntas e dé ou recuse a auto­ rização. A utoriza-m e a sair m eia h o ra antes. ai 6.. esperem ai. a ) l * ________________________________________ Deixas-me. não esperem ai. fa z favor! b ) N ________________________________ Sim. use tam bién las a) I * _________________________________ siguientes siguie estructuras: Sim. b) I * _______________________________________ Seria possível. está bem? la pregunta: Posso. 3.

Em Eivas come-se muitas ameixas. estim a r y otros de carácter em otivo: O dr. Prepara-s e qualquer coisa. p o f. •Sé Los verbos dizer ("decir") y contarse u sa n frecuentem ente en construccio. deita-se toda a m assa n u m agente h u m an o no especificado: prato que possa ir a forno quente. canela e casca de limão. Pereira é muito estimado dos alunos. junta-se-lhes o açúcar e tornam-se a bater.De u n m odo general el sujeto gram a.. com o en español. = Nós preparamos qualquer coisa.. depois de p o lvilhada Tempera-s e a carne na véspera. apreciar. 250 g de açúcar.: tical se usa desp u és d e la form a ver. • pero la colocación del sujeto gra­ m atical desp u és del verbo hace que m uchas veces (sobre todo en lengua. 50 g. form e-as no imperativo. Pouco a pouco adiciona-se a farinha e depois o Recuerde que lo m ism o se p u ed e leite.j nes pasivas con SE. típico da sua região. Por ejemplo: • Em EIvas comem-se muitas ameixas. es la prep. 0. generosam ente com canela. hacer con el substantivo colectivo a D epois de tu d o batido. = Tu e eu (e ele) preparamos qualquer coisa.: m entó agente de la pasiva. -a. Q u ando o crem e estiver espesso deixa-se arrefe­ en la 3a p erso n a del singular): cer u m pouco antes de se lhe m isturarem as claras em cas­ A gente prepara qualquer coisa. telo. 4 €. e a casca de limão. sobretodo con verbos com o ado­ rar.A s e g u i n t e r e ce ita é de unta s o b r e m e s a t íp i c a de E iv a s : a S E R I C A I A I n g r e d ie n te s : SE Se em plea p ara referir u n agente colectivo del que el locutor form a 8 ovos. cuando este ap arece expreso. pero es fre­ cuente encontrar tam bién la prep. bal. (Véase la U n id ad 11). seguidos de un a oración com pletiva: D iz-se/C onta-se que a auto-estrada está pronta em Dezembro. Em colheradas desencontradas u m a a direito ou tra atra­ -a* Se utiliza tam bién p ara referir u n vessada. Explique a um amigo a receita de um prato je descuidado) se p ro d u zca un a p ér. cento e vinte e seis . tam bém aos poucos. • o el in defindo alguém: Alguém me disse que a Lola ganhou um prémio. •ii> La preposición que rige el com ple. vai a lum e b ran d o m exendo-se gente (llevando el sujeto del verbo sem pre. Batem-se as gem as.5 de leite. alternadam ente. utilizando as duas form as d id a de concordancia con el mismo: anteriorm ente propostas. parte: de farinha. • Pero tam bién se p u ed e expresar lo ¡ m ism o utilizan d o uma pessoa: Uma pessoa disse-me que a Lola Repare ñas form a verbais empregadas e trans­ ganhou um premio. La colocación en la frase de la form a SE se rige p o r las reglas d e coloca­ ción de los pronom bres átonos.

OfertadeumRelógioExclusivoIdeias&Negócios Demita-sedos adiamentos dos sonhos por concretizar. de constnwparcerias. ilii esforço semretomo. o líquido quente. sditaemsi. ^de criar urna rede dealianças ecumplicidades. 1 limão em sumo. . 2 colheres de sopa de salsa picada. (Acrescentar) ___________ a salsa e. Demita-se do talento não reconhecido. 50 g de fatias finíssimas de bacon. no seugf Chegoua hora deassumirriscos. m exendo sem pre até engrossar ligeiramente não (deixar) ___________ ferver. noseu produto. nasuacapacidade deinovação. &SUR¿E4o&\s. pimenta. (C o a r)___________ o líquido. .(Deitar) este molho sobre as amêijoas. Deangariar apoios. no seu serviço.í>ecA¿-\I O í O A u d i E S RBT'fáAM — PAPA J A PON HAM'fAE /AC4M PAMÊWTD EM OtZPEM « j \ OUEPouca V0260NHA£ £>TA*/.'/ ~ /0 & T A V O \ t 0=NUNCAM AV MÉ FAL^M pfeTA / e . a pouco e pouco. Ingredientes: 24 amêijoas. Demita-sedesugerir ideias novas ■ aaauera só temsoluções antigas. os alhos picados e as amêijoas. 2 gemas. 0 mercadoestá i suaespera: aposta na suaideia. Portugal C o m p lete a s e g u in te re ce ita d e A m ê ijo a s co m m o lh o d e fr ic a s s é co m os im p e r a tiv o s n ecessá rio s. cento e vinte e sete . 3 colheres de sopa de azeite. Jjyè j { ruzef&M L &¿SíA!MAjn fáaSÉ^ULatíiasjká^t^l^Kcertinhos. Vá para fo ra cá dentro.. %SÜ« g | {. (Levar)__________ as amêijoas ao lume forte e (re tirar)___________ -as da panela à medida que forem abrindo. (Reservar) • (A q u ecer) o azeite e (ju n ta r)___________ o bacon.m q u E W o í. (Levar)__________ novam ente a lume baixíssimo. (B ater) então as gemas com o sumo de limão. 3 dentes de alho. P r o c u r e et» J o r n a i s e r e v i s t a s e d e s t a q u e a q u e ~ ( e s d o c u m e n t o s er» q u e e n c o n t r e f o r m a s d e W A ctividade 1 i m p e r a t i v o ( a f i r m a t i v o e n e s a t i v o )... (Tirar) __________ -lhes a bolsa de areia e (lavar) ___________ -as no seu próprio líquido. (Polvilhar)___________com pim enta e (serv ir)___________ ime­ diatamente. Olheà sua volta.

afiados. (Girar) a dobradiça interm édia e (colocar) 6. 6. (D esaparafusar) _ o su p o rte de 2. (T rocar)__________ o suporte do eixo d a dobradiça da condições o perm itirem . 5. 128 cento e vinte e oito . 2. (Pôr) o em belezador d a dobradiça inferior e (tapar) _________ os furos. ( D e s a p a r a f u s a r ) ____________a 1. 3. . 10. 4. D o b ra d iç a su p e rio r. nas superfícies frias d e refrigeração com m ãos h ú m id as ou m olh ad as d u ran te o funcionam en­ to do aparelho. T a m p a d a d o b ra d iç a su p e rio r. 5. atingirem 3-5 m m de espessura. 4. especial­ m ente bebidas gasosas. N ão (u tiliz a r)__________ alim entos cuja cor seja questio­ 1. etc. 7. (exam inar) _________ as juntas m agnéticas. Finalm ente. D o b ra d iç a in te rm éd ia . S u p o rte d e ro d a p é . (R etirar). N ão (descongelar) _________ o aparelho com aparelhos 6. N ão (comer) __________ alim entos congelados p orque p o d e sofrer de queim aduras. as tam pas dos furos n a p arte oposta posição superior p ara a posição inferior q u an d o as da po rta do aparelho. (Permitir) __________ a ventilação apro­ rior com a anilha da dobradiça interm édia e (puxar) p riad a do aparelho. 1. (d e ix a r)______ 7. eléctricos e n ão (re m o v er) o gelo com objectos 8. (A co m o d ar)__________a p o rta superior. 9. Mesmo exercício. 5. a dobradiça infe. (D esap arafu sar)__________a dobradiça interm édia. S u p o rte d o e ix o d a d o b ra d iç a . 9. 2. D o b ra d iç a inferior. (Retirar) _________ a tam pa da dobradiça superior. N ão (ab rir). (E lim in ar)________ as cam adas d e gelo q uando __________a anilha sobre a dobradiça. Unidade 9 1. devidam ente o aparelho à rede eléctri- ca. a p o rta m ais vezes dobradiça superior e (retirar) _________ a po rta superior. (A parafusar) _________ a dobradiça inferior na p o rta arrefecer os alim entos à tem p eratu ra am biente. N ão (co n g elar) bebidas em garrafas. (Desligar) _________ obrigatoriam ente o aparelho antes 3. de reparar. do que é necessário. ( G i r a r ) ______ o b o tão do term o stato da 5. oposta. com o água m ineral. Transforme os frigorífico? conselhos dados no infinitivo em imperativos. . lim par ou substituir a lâm pada. __________a porta inferior. d u ran te m uito tem po. (L ig a r)____ . E m b e le z a d o r d a d o b ra d iç a inferior. p orta e as tam pas dos em belezadores. 6. fazendo pressão p ara baixo. (D esaparafusar) _ . 7. 2. N ão (to car). Observações importantes. . A ntes d e colocar os alim entos. 4. 4. . cerveja. 8. vinhos esp u ­ m antes. T a m p ã o d o e m b e le z a d o r d a d o b ra d iç a d a p o rta su p erio r. nável. A n ilh a d a d o b ra d iç a in te rm éd ia . Quer modificar a direcção da abertura da porta do seu P oupança de energia. N ão (deixar) ___ a p o rta aberta rodapé e (re tirar). 3. 3.

passo. sala. __________ a casa. gu + (e . 9. aqui. lavar. indicador. o u sada e (fazer) ___________ o que lhe P [P] pão. 8. (E ndireitar) as costas. (maqui. tar) ___________ a cabeça_e (olhar)_ a 7. ____________ o seu corpo e (dançar) d [d] dar. Tudo isto só p ara ir à rua. (Soltar) b [b] bom . x IJ] chave. bições. porco. ( D e i x a r ) _____________ -se fotografar. Caso verifique algum m au funcionam ento. r r [R] rosa. rear) ___________ e_( d e ix a r) s. (pôr) ____ _ saltos altos. N ão se (encolher) ? C o n s o a n + e * ___________ a u m canto isolada. m achado. N ã o _________ (retirar) a tam p a de trás. __________ -se de todas a inibições e (deixar) 4. N ão _____ (utilizar) soluções contendo benzina p ara dançar. S. óculos de sol. o . __________ (evitar) expor o aparelho de tv à luz directa direito. q u + (e . céu. 5. D a n ç a r)__________ . _________ 2. (deixar) a brisa a ficha d a to m a d a . lli [A] talho. (Sentir) _________ -se orgu- 8. __________ (verificar) se as pilhas foram colocadas com __________ -se levar pelo prazer de se im aginar as p o larid ad es correctas. U m a boa p o stu ra é fun­ h u m id a d e excessiva. i) [k] copo. opm iao. S in ta . ch. . olhos postos no chão. na ru a curvada de do sol o u a outras fontes de calor. 7. X [s] sol. X [z] casa. lhe. poço. N ão _________ (utilizar) u m a pilha velha juntam ente __________ a u m a am iga que a fotografe. (pedir) 3. i) [g] gato. bonita nas fotografias.s e S exy! 15 A auto-estim a faz milagres. (S er)__________ n [n] n ada. ç . (Sentir) ______ -se jovem e (agir) h 8+ (e> i) t3] já. N ao (a n d a r)_________ . lagoa. ( S e n t i r ) ____________ o seu corpo. N ã o _________ (puxar) o fio de alim entação p ara retirar am biente confortável. dar. m inados com portam entos não são p ró ­ m [m] m esa. __________ (retirar) a ficha de alim entação d a tom ada lhosa d a sua im agem e não ( te r ) ______ m edo de que a achem convencida._________ -a (retirar) sem pre p u x an ­ que vem do exterior arrepiar a sua pele. (C o m er)___________u m pêssego. D e s e n v o lv a a Televisão a cores: advertências e precauções. lobo. (M udar) __________o seu visual. qu an d o o aparelho não for utilizad o d u ran te u m longo 5. N ã o _________ (expor) o aparelho de tv à chuva ou à 4. sua sensualidade e aprecie o efeito que causa nos outros e em si própria. (Fingir) ______ t [t] tu. c. zebra. 3. com o u m a jovem . (Livrar) com u m a nova. canto. enxame. Teio.(S a ir)___________ m ais vezes 10. (levan­ 6. N ão c+ (a . cari o. prios p ara a sua idade. 10. cento e vinte e nove . o tem po passar. r. (substituir) as pilhas e (lim par) a janela do a sua pele em contacto com os lençóis lavados. 2. máximo. ofensa. (sentir) . u ). dedo. (Pôr) ____ _ u m a ro u p a bonita. (m eter). d er na cabeça. lh a r)_____ . presépio. g. dam ental. V [v] vaso. ss. (D o rm ir)______ tranquila. 6. 1. (procurar) 1. exame. ___________ até se libertar das suas ini- f [f] faca. ten o. ágil. amor. (Escolher) __________ u m local de n em petróleo p ara lim par o aparelho. quente. pena. (despir)__________ -se nu m 9. que é u m a estrela de cinema. cam inho. (utilizar) p ara o telecom ando d u as pilhas de um bo m cabeleireiro e (pedir) elem entos secos. genro. (sabo­ r [r] caro. n a cabeça que d eter­ 1 [1] lam a. (A n d a r) direita. (Chegar) perío d o d e tem po. do a ficha. Z. -se e (u sa r)__________ nh Ln] vi ho. divertim ento que m ais se adapte à sua o n é t \ c p e rso n a lid a d e e (saltar) __________ p a ra a p ista.

N o açude da estação Estava u m band o de açores. Sandra? C om e cen ou ra açucarada. Não viu co e lh o n em gazela Mas sim um lin d o castor. secretaria / da / bicha / guiché / pag ar / N o / gran d e / u m a / as / havia / n a / p ara / propinas.> N arciso co m seu cigarro y . /Pensava que eu x Sem pre m e p õ e a chorar. e <//rre que 'a professo. ao / m eia / Hoje / as / acabei / m eio-dia / aulas / e. m as / certificado / requeri / há / não / o / d u as / ainda / Já / o / recebi / sem anas biblioteca / leitor / requisitar / O / livro / porque / cartão / de / deixou / não / tinha / não / funcionário / m e / da / u m / o. Com a faca m e h ei-de vingar. A C onceição fo i à caça Com o pai que é caçador. D ou-lhe o cin zeiro cin zen to Para o cigarro apagar. O p ró x im o dá b om ex e m p lo s á b a d o . aç o . assar. c ic e ro n e . Reencontre a ordem das seguintes frases 1. Tam bém m e p õ e a chorar. ^ar. r<? disse-te 1 mar a í Ao ?í/e o ter+e y aiyuma / \ n a o correu assim tão o c — k coisa? á A ma/ para cpum. a u x ílio A ceb ola n ão é pacífica. Q uando m e quer auxiliar. T rouxem os a espingarda se m chum bo. falso . Oh! q ue b elo s caçadores! 1 3 0 # cento e trinta . A Sandra estã co m to sse Já n ão pára sossegada. / «ão ¿em 5 Mas agora decidi / A / //eão. inscrição / os / p orque / ad iad a / d ata / d a / im pressos / A / desapareceram / foi. Q ueres u m co n se lh o .\ apanhar uma raposa. 0 (v te * to o s o to » Com u m X se escreve m á x im o v 'á i'ía s (e+ ra* E tam bém aproxim ar.

jector. limão. criar. perdoar. depender. dividir. ousado. fatia. objectar. compreen­ alg u m a coisa: Só tens uma der. gema. escrita. perguntar. engros­ A presentar alguém : O meu irmão! sar. polvilhar. D ar ordens e conselhos: Desaparafuse a dobradiça. missão: Com certeza! Recusar au torização/perm issão: Não. retropro- uma gramática. não fum e! Adjectivos: P edir conselhos: O que é que me aconselhas afazer? Adiado. dispensar. desligar. registar. P edir desculpa: Desculpe. Felicitar: Muitos parabéns! juntar. Universidade. divisão. eliminar. Exprim ir agrado: Adoro! constipar-se. giz. revisão. deitar-se. "bacon". turma. leccionar. coar. fumar. ensino. inglês. bebida. pintura. Avisar: Toma atenção! libertar. Educação A g o r a já sa b e: Visual. orgulhoso. • Im perativo (revisão). régua. sumo. exame. Instituto. pentear. português. convencido. não foi de propósito. mapa. pintar. maqui­ lhar. aprender português preciso de propina. rei­ vindicar.. E de gramática aprendeu: saborear. molho. candidatar-se. C ham ar a atenção: Olha ali! emprestar. safar. adorar. questionável. subtracção. amuar.. doutoramento. mudar. mochila. E aprendeu o seguinte vocabulário: Léxico da aula: Aluno. esclarecer. P ed ir au to rizaç ão / perm issão: Permite-me Produtos alimentares: que fum e na sala? Alho. conversar. requerer. Exprim ir aborrecim ento: Que chatice! descongelar. esfero­ gráfica. borracha. multi­ Tenho de tirar positiva plicar. necessário. felicitar. tar. possível. inscrição. chumbar. R esponder de form a afirm ativa ou negativa: Não marcador. In teressar-se pelo resu ltad o de u m exame: horário. fal­ Exprim ir necessidade: tar. matricida. subtrair. ajoelhar. importar-se. dicionário. C um prim entar alguém : Viva! fingir. aula. pergunta. matéria. amêijoa. deslocar-se. isolado. permitir. requisi­ no próximo teste. responder. D uvidar: Sei lá! buscar. reservar. maneira de te safar: é ir para uma desenhar. Matemática. gaso­ D ar a u to riz a ç ã o /p e r­ sa. ditado. F azer sug estõ es e oferecer ausentar-se. lugar. cento e trinta e um . desenho. impresso. explicação. me correu nada bem. • A partícula apassivante: se. conhecer. chamar-se. congelado. procurar. descidpar. despedir-se. leitura. assinar. arranjar. substituir. A provar u m a coisa: Não está mal! Elogiar: Óptimo! Verbos: Objectar: Isso é que era bom! Acrescentar. lembrar-se. resposta. lavar-se. girar. licenciar-se. lava-se. apagador. cadeira. História. utilizar. espaçoso. pingar. soma. arrepiar. copiar. Geografia. assistir. explicar. fu n ­ Pedir p ara passar: Com licença! cionar. pasta. dançar. mestrado. lição. parecer. D ar dispensa: Com certeza! despir-se. vestir- • C onjugação reflexa: lavo-m e. negati­ E x p rim ir n ecessidade: Para va. exprimir. desaparecer. demitir-se. pesado. caber. elogiar. certificado. construir. bolsa. dos­ sier. A gradecer: Obrigado! deixar. explicador. líquido. Perdoar: Não tem importância! aproveitar. Educação Física. sublinhar. lavas-te. sen­ tir-se. adaptar. corrigir. poder. carteira. ditar. desaparafusar. Fazer com parações: Este ano as teste. levantar-se. valer. avisar. agrário. apagar. endireitar. Correu-te bem o teste? lectivo. avistar-se. aguardar. escola. professor. esperar. azeite. pêssego. estudo. costumar. sentar-se. lectivo. cerveja. fotografar. propinas são mais caras do que o ano passado. existir. • Actividades realizadas Trocar inform ação sobre estu ­ na aula: dos: Correu-te bem o teste? Analisar. gaulês. dúvida. nu. curso. atingir. por­ tar-se. • Ortografia: Emprego das letras maiúsculas. somar. explicação.

.

A que horas é

01 3 |ir p rijQ
última

Descrever um local ou situação.
Combinar um encontro com alguém. Exprimir dedução e hipótese.
Falar sobre o trabalho ou a profissão. Interpretar e responder a um anúncio de trabalho.
Redigir um c u r r i c u l u m v i t a e .
Redigir pequenos bilhetes e deixar recados.

Áreas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos

Pronomes com plem ento: m e, te, lh e, n os, vos, lh es,
o (s), a(s). Iniciar um a con v ersa ao telefone: (Es)tou. F az fa v o r de
Contracções de Com plem ento Directo e Com plem ento dizer.
Indirecto: m o, to, lh o, n o-lo, v o -lo ... Telefonar e perguntar p o r alguém: O Paulo está?
Pronom es tónicos precedidos de preposição: com igo, Mostrar recep ção durante a con v ersa ao telefone:
co n tigo, co n n o sco , co n v o sco , para m im Çti, si...). Pois... p ois.. . pois.
Talvez (quiçá) + conjuntivo. C om binar um en con tro: Encontramo-nos nas escadas da
Se calhar + indicativo. Sé â um a hora.
Palavras homófonas. D eixar recado: Não se esqueça de lhe d izer q u e...
Imperativo (revisão). D escrever u m lo ca l e a sua localização: Era um a sala
pequena, embora com janelas largas...
Advérbios: assim , p ron to. Pedir a o p in iã o a alguém: F. vocês, o que é que acham?
Adjectivos: atraente, con trolável, d ificílim o, d isp o n í­ Dar opinião: Julgo que sim; creio que não...
vel, p referível, recente.
C onsiderar u m facto co m o provável: Se calhar vou/Tal­
Preposições: após.
vez vã.
Conjunções: em bora, se.
R esp ond er a an ú n cios d e em p rego.
Locuções Preposicionais: em frente a.
Perguntar e responder sobre capacidade e com petência.
Falar sob re as ob rigações e as co n d içõ es d e trabalho.
V o c a b u lá r io @( E xprim ir dúvida: Não sei bem.
C onsiderar u m facto co m o p ossível: A sala pode estar
Telefones / Correios. ocupada.
A núncios de em prego.
Exprim ir hesitação: A in d a não sei se vou â piscina.
A breviaturas na correspondência.
Vocativos de início de correspondência e saudações
finais.
N om es de anim ais.

cento e trinta e três % 133

Diálogo ' 1
Unidade 10

Clara: Lola, a tu a m ãe telefonou porque p ed iram , d e Lisboa, com a m áxim a urgencia, o teu certificado de
habilitações. Podes consultar o aten d ed o r autom ático de cham adas, pois a tu a m ãe g rav o u a m en sa­
gem. Q uando ela telefonou, não estava n inguém em casa.
Lola: E com o posso enviar o certificado? _
Clara: O u em correio azul ou em fax. Talvez seja preferível em fax, d ad a a urgência.
Lola: E com o faço? .
Clara: Olha, a A na vai contigo aos Correios, p ed em u m im presso p ara enviar u m fax, preenchem e envia-se.
Lola: Vou aceitar a sua sugestão e v am os aos Correios. .
Clara: Talvez o Luís queira ir convosco. É que a esta h ora deve h aver m uita gente. Ele fica no carro a vossa
espera p orque é difícil arranjar estacionam ento em frente aos Correios. Tu não te im portas, pois nao.
Luís: N ão, não m e im porto. C om binei ir ter à casa do Paulo ao m eio-dia, m as eu telefono-lhe e com bina­
m os p ara m ais tarde.

Paulo: (Es)tou.
Luís: Bom dia. O Paulo está?
Paulo: É o próprio. , . . _
Luís: Olá, Paulo. Olha, ao m eio-dia não posso estar n a Praça p o rq u e tenho de levar a Lola e a m intia irm a
aos Correios. P odes lá estar à um a hora?
Paulo: Posso, posso. N ão há problem a. _
Luís: Então fica com binado. Encontram o-nos nas escadas d a Sé à u m a hora. A té logo.
Paulo: A té logo. . '

Nos Correios. >í á S || S M ll»
A Ana aproxim ou-se do guiché, cum prim entou a funcionária e pediu:
Ana: Boa tarde. Q ueria um im presso para enviar um fax e três selos para Espanha, por favor.
Funcionária: Para correio norm al ou correio a/.ul?
Ana: C orreio norm al.
Funcionária: São 1,50 euros; 0,50 cada.
Ana: A que horas é a últim a tiragem ?
Funcionária: Para o correio norm al às 17h30; p ara o correio azul às 17h00.
Ana: Tam bém vende envelopes?
Funcionária: Sim. E já com o selo incluído, ao m esm o preço d e u m selõ%imples.
Ana: O brigada.
.............................. ............................. .......... ...................."NMÍMÜ :
■ » i* .

P ro n o m e s P r o n o m e s c o m p l e m e n t o pronomes
s u je u o c / p re p o siç ã o c / p re p o siç ã o “com ”
C. in d ire c to C. d ire c to

Eu me me m im co m ig o me
Tu te te ti con tigo te
Você o, a si co n sig o
O senhor o si (o senhor) c o n sig o (c/o senhor)
A senhora
Ele
lhe a
o
si (a senhora)
ele
co n sig o Ce/ a senhora)
co m ele
se

Ela a ela co m ela
Nós nos nos nós c o n n o sc o n os*
Vós vós co n v o sco vos
Vocês v ocês co m v o cês
V o s V o s o s sen h o re s
Os senhores co n v o sco
As senhoras as sen h o ra s se
os eles c o m eles
Eles
Elas lhes as elas c o m elas

L avam o& nos (Port.)
(Esp.) "nos la v a m o f.
" lavemdÁnosf' (Esp.)
Tenga en cuenta que en u n estrato de uso m edio-alto (Port.) lavem o-nos.
prevalece el uso de vós, m ientras que u n estrato bajo con p érd id a de la -s final, pero no se
o de m ayor intim idad se usa cada vez m ás vocês. debe confundir con los fenóm enos de
alteración sufridas p o r las form as áto­
* R £C 0£R£>£ que la colocación enclítica (detrás) nas d e objeto directo [o, a, os, as].
del pronom bre reflexivo [nos] en la conjugación p ro ­ V éase en el cu ad ro d e la p ág in a
nom inal sufre en la p rim era persona del p lu ral un siguiente los casos de contracciones de j
proceso semejante a la colocación enclítica en casos com plem ento indirecto y com plem en­
de im perativo em español: to directo (no-lo, vo-lo).

134 cento e trinta e quatro

Responda às seguintes perguntas segundo
J
o modelo. Contracções de C. indirecto + C. directo
Ex.: Vens com igo ao cinem a? I* Vou, vou contigo!
mo

Posso falar consigo?/Sim .
m os
m as
Q uerem brincar connosco?/Sim .

Este presente é para m im ?/N a o (+)

Eles m oram p o r baixo de vocês?/Sim .

Este pacote é p ara ti?/Sim .

Os senhores jantam connosco am anhã?/S im .
R esp o n d a às p e r g u n ta s usayido p ro n o m e s
p e sso a is co m p le m en to .

Vocês estão zangados co m igo?/N ão (+)
Ex.: Em prestas-m e a tu a borracha?
I* a) Sim, empresto-ta.
f* b) Nâo, não ta empresto.

1. Luís, trazes-m e o jornal, p o r favor?

C a l v i n k ttobbf ç
p or B ill W atterson thaouçaq de helena gubernatis
2. Os senhores m ostram -m e a vossa casa?
'A ABELHA NÃOTODIGO. PRONTO, PEÇODESCULPA.
AINDAAQUI CHAMASTE-ME TUNÃOÉS UMA
ESTÁ, BOLA-DE-PÊLO. BOLA-PE-PÉLO, AGORA,
OUJÁ NÃO? A ABELHA EST 3. D ás-m e o núm ero de telefone d a Dulce?
AQUI OUNÃO? /

4. A senhora vende-nos este tapete de A rraiolos?

5. O senhor recom enda-m e este restaurante?

Fixe
Bem! 6. A senhora com pra-m e estas flores?

Para poder ler [k] deve
pj g * ! I escrever sempre: 7. Pai, em prestas-nos o teu carro?

ÇSPOjÉQ ^ antes de 3, O, U:
cara, cor, curva) 8. O professor explica-vos bem a lição?
<1 ü antes de Ç, t :
aquela, aqui.
9. As senhoras dão-nos hoje a resposta?
Mas preste especial atenção a determi­
nados vocábulos com qu e, q u i, já que,
por exemplo, tranquilo [trêkwílu], fre ­ 10. Deixas-me a tua caneta, Pedro?
quente [frokwêta], mas quente [kèto].

cento e trinta e cinco

¡*®
pi&fe'
W*
«KA

CL
f t
jssa*

Ex.: E m prestas-m e o /íhro?
a) r* Se calhar empresto-to.
a) I'* Talvez to empreste.

1. Vais levar-lhe o disco novo?

2.
« j l * ___________________ /f c > K
Trazes-me ura pacote de arroz da m ercearia?
a j l * __________________ / b ) \ * ____________
■ R e s p o n d a à s s e g u in te s
se g u n d o o m odelo.

Ex.: A m anhã vens connosco à piscina?
p e r g u n ta s

3. D ás-m e a tua camisola cor-de-laranja? a) f* Se calhar vou. / b) P* Talvez vá.
a ) l * ___________________/ b ) l * ______
Deixas-nos a tua raqueta de ténis?
1. Julgas que am anhã p o d e chover?
a ) t * ___________________/ b ) l * ______
a )1 * / b ) l * _________
Em prestas-lhe as tuas revistas?
2. Sabes se o João virá à festa?
a) r * ___________________/ b ) I * ______
a )> / b ) I * ______
6. Levas-nos am anhã as BD de Astérix?
3. Pensas assistir à estreia dessa peça?
a) I * ___________________/ b ) l * _____
a) f * _______________ / b) I * ______
4. Achas que a sala estará ocupada?
_______________ / b ) l * _____
5. Julgas que é u m a boa ideia convidar a Joana?
a) I * _______________ / b ) f * ________________
6. Sabes se isto é assim?
a ) f * ________________/ b ) t * _______________
7. Viajarás até P ortugal nas férias grandes?
a ) l * _______________ / b ) l * ___________
C om prarás esse carro de que tanto gostas?
a) l * _______________ / b ) l * _____________
9. Telefonarás à tu a mãe?
a ) f * ________________/ b ) 1 * _______
10. Crês que o sim gan h ará o referendo?
a ) I * ________________/ b ) I * _______
Para responder de
forlba ç/übítatíva
use também
N ã o sei (bem ).
Sei lã ! (enfático-fam.).

P ara c o n sid e ra r oito fa c to coimo *>oyyiVe(
use tam bém o verbo p o d e r .
A sala p o d e estar ocupada.
Pode ser que a sala esteja ocupada.

Para exhrTIV»rr h e s i t a ç ã o use
IVão saber: —Ainda não sei se vou à piscina.
Depender: — O que é que vais fazer? — D ep en d e..

136 cento e trinta e seis

S u b stitu a os co m p le m en to s em itá lico p elo s
p ro n o m e s a d eq u a d o s.
Ex.: Eu d o u o livro ao m eu irmão.
h a) Eu dou-lhe o livro.
I* b) Eu dou-o ao meu irmão.
h c) Eu dou-lho.

1. Eu com pro os bifes ao talhante.
h a ) _________________________
h b ) ________________________
h c ) _________________________
2. O em pregado leva ao Luís u m a bica.
h a ) ______________________________
h b ) ______________________________
h c ) ______________________________
3. Ele d á (a nós) o livro.
h a ) ________________
h b ) _______________
h c ) ________________
4. A m anhã eu trago à senhora o vestido azul.
h a ) ___________________________________ Homófonos
h b ) ___________________________________ Debido a la complejidad del sistema grafemático, en por­
h c ) ____________________________________ tugués hay muchas palabras que se escriben de manera lige­
5. O professor p erg u n ta a lição aos alunos. ram ente diferente, pero que se leen del mismo modo. Preste
h a ) _________________________________ especial atención a la hora de escribir.
h b ) _________________________________ Aquí tiene una pequeña lista con algunas de las más fre­
h c ) _________________________________ cuentes:
6. A A na explica à Lola algum as frases.
h a ) ______________________________ à (prep. + artigo) há (cverbo haver
h b ) _____________________________ ah! (interjeição)
h c ) ______________________________ a ce - (liga de metais) asso (< verbo assar)
apreçar (dar o preço) apressar (ter pressa)
7. Ela oferece um a p renda à Lola.
acento C ' A) assento (objecto para se
h a ) _________________________ sentar)
h b ) ________________________ cení (100) sem (prep. = exclusão)
h c ) _________________________ cinto (faixa para apertar) sinto (< verbo sentir)
coser (costurar) cozer (cozinhar)
8. Ela d eu (a vós) a notícia.
cena (representação) sena (carta de seis pintas)
h a ) ___________________ concerto (música) conserto (reparação)
h b ) ___________________ concelho (município) conselho (sugestão)
cela (quarto) sela (< verbo selar / assento)
h c ) ___________________
cervo (veado) servo (criado)
9. Ela lê aos filhos um conto. era (< verbo ser) hera (planta)
h a ) ____________________ houve (< verbo haver) ouve (< verbo ouvir)
h b ) ___________________ peão (que anda a pé) pião (brinquedo)
paço (residência) passo (< verbo passar, passada)
h c ) ____________________
nós (pronom e pessoal) noz (fruto da nogueira)
10. Esta tarde eu d o u aos senhores a resposta. vós (pronom e pessoal) voz (som hum ano)
h a ) __________________________________ vês (< verbo ver) vez (ocasião)
h b ) __________________________________ maça (utensílio) massa (alimento)
essa (determ inante/pron.) Eça (nom e próprio)
h c ) __________________________________
cheque (ordem de p ag a­ xeque (lance de jogo)
m ento)
soar (produzir som) suar (transpirar)
tacha (prego) taxa (imposto)
viagem (passeio) viajem (< verbo viajar)
cegar (ficar cego) segar (ceifar)
círio (vela de cera) sírio (habitante da Síria)

cento e trinta e sete

4 23 O 5 6 25 28 7 ¡ 30 8 26 29 9 10 17 31 14 11 12 13 15 16 H o r iz o n ta is < i . 18 « 8 19 e . 1 24 2 § issaá 3 21 22 r t : 20 27 WíMr. Com a a j u i a «/o professor iden+ífiqoe os se^uTn+es aníMais A ctividade e preencha a g r e l h a .

32 B T o q u e p o r V ibração: B M o d e m p a ra c o m u n ic a ç ã o d e d ad o s : .60 B C o n tro lo d e cu sto s: Total: F u n c io n a lid a d e s A d icio n ais Para falar ao m esmo preço para todas as redes.1 7 5 IVA inc. Sem assinatura.slá bem . Quer d eixar recado à telefon ista ? Então diga ® (Então) por favor diga-lhe que.... fique tranquilo. B R e c e p ç ã o d e M e n sa g e n s E scritas (SMS): Livre de obrigações. Siem ens C 45 C aracterísticas: B D im en sõ es: 109x46x23 m m Acesso à Internet. Chamadas Nacionais S erviços A d icio n ais Original: B C artão in te lig e n te (STK): Para falar mais entre Optimus. B C alculadora: sem obrigações e sem complicações. para Clientes B C a p a c id a d e d a b ateria: 550 m A h Regulares e 0 .d e Acesso N a c io n a l B B a rra m e n to d e C h a m a d as: 128 03 Telepac 671717000 B R e e n c a m in h a m e n to d e C h am ad as: “ N etSapo " B A viso d e C h a m a d a e m E sp era: 12804 C lix 679310000 B C h a m a d a e m C o n ferê n cia : 12808 EUNet 671515000 B V isu alização d o N ú m e ro d o C h a m a d o r: 12807 M eganef 213177900 B R estrição à A p re s e n ta ç ã o d o N ú m ero : B E n v io d e M e n sa g e n s E scritas (SMS): O ptim us Livre.2 4 IVA inc. B D a d o s / Fax: Sem recarregam ento obrigatório. B P e s o c o m B ateria: 105 g B D isp lay : 5 lin h a s das cham adas é de 0 . tf Todas as redes 0. B C alen d ário : Mensagens Escritas . Com certeza. e o Cliente neces­ B A u to n o m ia e m sta n d b y : 200 h sita ter ter uma conta aberta num ISP.. não esqueço. ® Agradeço que lhe diga que. S erv iço s d e re d e n e ro O p tim u s ISP N . A ctividade Faça perguntas e responda.20 b Outras redes 0. Já tomei nota.SMS B In frav erm elh o s: b M ensagens escritas nacionais: 0.. eu dou(-lhe) o recado.22 B M a rc aç ão p o r Voz: cento e trinta e nove . A u to n o m ia Para a utilização deste Serviço é necessário o mesmo Equi­ b A u to n o m ia e m c o n v e rsa ç ã o : 300 m in pamento que para o Serviço de dados.10 b M ensagens escritas internacionais: 0. Peça informações acerca dos diferentes serviços. nao. ® Não me esqueço. . ® Não se esqueça de lhe dizer que. Preços por minuto. pata Clientes Pré-Pagos e a B T e c n o lo g ia d a B a teria (Li-ion): NiMH m A h taxação é ao segundo.. B A larm e: Facturação em períodos de 10 segundos após o primeiro minuto. após o prim eiro minuto. B W ap: b Optimus 0. B E n v io d e m e n s a g e n s d e im a g e m sem obrigações . o Muito hem. F. Livre de preocupações. eu vou transmitir. Eis algumas respostas possíveis daquela/e que recebeu o recado ® Fique descansado.

com o está? O meu m arid saiu. Édo 268171619? Desculpe. que Converja B vou passar a chamada. mas deve estar a chegar. ^ use: / Ummomento. D. Hão oito bem... cisar.. R a n h u ra (Então). In te rro m p e r Fio Conversa A U rb a n a In te ru rb a n a In te rn a c io n a l T elem ó v el Isabel: Não se esqueça. Voupassar-lhe o telefone. Telefonista: Deve ser. o m eu m arido foi às finanças. Comguemdeseja falar? Está sim. senão ele vem R e d e fixa não há cã ninguém. Ummomento. Pereira? Clara: Tubo bem . Isabel Estou a ligar precisam ente por causa dessa reu­ Telefonista: Boa tarde. Isabel: Está? Fala Isabel Marques. não.. será possível falar com. Pois. Querdeixar recado? Facafavor de dizer quemé e qual é o assunto. Não desligue.. Neste momento está ocupado. m inha senhora. Telefonista: Sou. Telefonista: Fala da Escola de Sta Luzia.Sim. In d ica tiv o C ab in e Até breve. Surgiu um imprevisto e teve de ser adia­ Rogério. sem pre que pre­ Clara: Não: É do 268622931.... á R if iniciar ) Posso falar com.. comlicença.. (sim?) Cham ada A u scu ltad o r A te n d e r o te le fo n e A te n d e d o r D eslig ar 6 | O rd en e as fr a s e s p o r fo r m a a o b ter m diálogo lógico. da para dia seis. Fazfavor de dizer.Éengano A prenda o seg uinte vocabulário ú til Entãoadeus. Isabel: Olá... do departam ento de Telefonista: Então não é do 268629010? Língua Portuguesa. Ummomento. f Para \ Falado 268171619. fique descansada que eu dou o reca­ nome. Z681/1619. Âchamada foi cortada. é engano. Não posso dar-lhe linha.? a com uni­ Desejava falarcom.. cação Bomdia.Sim. p o r favor. Telefonista: Desculpe. Vou confirmar. D isponha. até qualquer dia. por favor. Clara: Não. mas não dem ora. não.. não é. Clara! Como tem passado? Clara: É a mesma senhora que ligou há um minuto? Isabel: Não. do. Clara: Não há problem a. por favor. Não.Pois. Lista te lefó n ic a Até logo. Há uma^11/ " " na linha. Sim.. Disse-me que tinha um a reunião na escola às cinco e. Sim. *ara a t e n d e r Não está. 13168369 Comcerteza. Clara: Não faz mal. Fazfavorde dizer. Algum algarismo está trocado. não precisa. Isabel Adeus. Boa tarde. M o ed a Adeuzinho. sim. núm ero que me deram para pedir a ligação. sim. Clara: Então ele não precisa de ir à escola hoje? Telefonista: Boa tarde. mas foi este o Clara: Garanto que não me esqueço.. Telefonista: Está? É de casa do dr. Pereira está? Clara: Mas aqui não mora ninguém com esse Clara: Está bem . 0 telefone está ocupado. Olhe. (Es)tou. É de casa do senhor Rogério? cento e quarenta . D. Desculpe.? Sinto muito. Clara: E. Ummomento.E is a lg u m a s r e s p o s t a s p o s s ív e is a e s ta p e r g u n t a P a ra lig a r 268171619? P ° Sí 0 \ Vou passar (o telefonema) ao meu colega.. Clara: Olá. às sete e um quarto... Telefonista. Isabel Então obrigada e desculpe o incômodo. Pretendia falar com o senhor nião. O dr. Isabel.Pois„.

iíúniai ^ ^7 4 -M im a n ifta - P O MB Aí. Pretende obter alguma informação sobre uma obra que não se encontra no mercado. mas existe em depósito na Biblioteca Nacional. o que o leva a falar telefonicamente com uma fun­ cionária.00 'Pio do n. ’ ■ «OMBaJ P O R T U G A L lM PQ. cento e quarenta e um 141 . IN \ DÁ H . # A ctividade C fy crev a om lííajo^o idêntico aoy anteriorey? üyando os elewentoy forne■ cidoy. tendo ei" conta o ye^oin+e ^oíao.RTUCAL PO R T U G A L # A ctividade C £yco(fa ütoa <jas persona(l<ja4es evocaba? noy yç(oy e procure doeoMen+ar-ye yo&re e(a. Pepois escreva tma p e p e n a ficíia £iojráf?ca. SEMPRE CAM GES 20.

ui o selo.!! < 7350-130 Elvas . Reverendíssimo p ara obispos. Es p e ­ ro <¡ue respon ¡jato d e p r e s s a l / Ponha • aqui o ende­ Ponha reço do reme­ tente.Ex2 A U se en los vocativos de inicio de A tentam ente. Exm° Sr.V • E x d (Vossa Excelen­ cia) equivale a Vd. PORTUGAL ~¡É. A ssinatura. Utilícelo dentro de la corresponden­ cia p ara m anifestar respeto a la persona a la que se d iri­ ge y en la desp ed id a final. João Pereira Praceta Sá Carneiro. correspondencia: Meritíssimo p ara jueces. Reverendo p ara sacerdotes. cento e quarenta e dois (duas) . siem pre situado a la dere- D e V.

endereço.emtodoo pais. emLisboaePorto.tw vA í JL« iLcvC/Uc <jj< AtT A'4' <&xV )ct^Xc*. Aentrega eleciuar sBÉalé bo dia útil seguinte aodaatiaemissão 0 telegrama ó enlmguenaeaixa do correio do destmalériooudirectamenteviatelefona.G\ ■ jg (JVC*.iv o v p i i Praceta de Sã C arneiro. 1830u (3) •MÉTODO DBTAXAÇÃO: Telegrama nacional Aos telegramasnormar? ouurgente*e«pticavei um*taxaçãoporblocos atebo irmitndo $ bloco* de texto. 1 3Bl OCO|Q0Ciirutleres) EXPEDIDOR (Nomo. HORÁRIOS BAS ENTREGAS. 11 Telef. (íermànica Q <■ >■3. i . atéàs. Teterom telefone: 183 i Mi 08003001833- cento e quarenta e três . João Pereira Travessa 'Beatriz PHhena. faxeu ¡ele*nodomicilio dodestinatário TELEGRAMA INTERNACIONAL: • DE PORTUGAL PARA O ESTRANGEIRO Via Operador internacional Otelegramaurgentetemestatutopnorilano juntodos Operadores Internacionais. Telegrama Internacional f: aplicável umataxalixe*umataxapor palavra (endereço*texto). 10 7.S ACEITAÇÃO MARCA DODIA I HOPA i I !ND¡CSEflVlÇO A PREENCHER PELO EXPEDIDOR (Antes de preencher leia.Taxa d u p la U TT1rru (2) A A n a teve de s a ir u rg e n te m e n te e n ã o p o d e j a n t a r com a Lola. T ü L l v ^ dU 1 1 ’ o-u^. Aentregaefeitaviaentregado* telelone. código postai a telefone) TELEGRAMA NACIONAL: j CUST0(3) (1) =Telograma Normal. João Pereira 1jc.i < ¡mente dependemtiopais dedo«¡tino Patamais intormaçáo contacteon »133da Portuga.*«wn90caracteres. dU / Í L G i J .: 268622921 Bairro dc Sã o Pedro 7350-130 ELVAS BILHETE POSTAL P ree n ch a o seu p ró p rio p o sta l. (Y *-r~ + o -£ p roUOou. As laxas deentrega normal o. a informação que figura empé de p DESTINATÁRIO(nome.000. 11 ! 7350-130 Elvas- " “TÈÍFCOM TELEGRAMA Portugalfotocom. Fil. R ed ija u m breve bilhete. endereço. TOTAL Aenirega éasseguradanomesmodiaemtede o pais desdequeotelegrama se|aemitidoaté as te horas. (8) ■ Telegrama Urgente. JU *U d U Z U T ^ /d ^ JUaa^ .w ã ( SHrl^UTv O . o s" tom 190nsracterss* eS. t>7 < >VS_¿Xtc*<-íío Pracela Sá Carneiro. CODIGO POSTAL !Maria íAdeíina Quintino ! Exm° Sr. laxeu telex.códigopoetai) ENTREGA AO DESTINATÁRIO Escolha a opção conveniente DESTINATÁRIO TELEFONE NORMAL O (D U R G E N T E . «teas íg fi eaos sábados. por favor. Dias Cites*. e c o n te a q u ilo q u e f e z d e m a is im p o rta n te no d ia de o n tem .

9 0.2 90.1 21.3 163 28.7 543 24.9 0.2 29.0 0.7 Reino Unido 40.5 4.4 333 47.0 24.9 11.5 Grecia u 8.9 Irlanda 15.1 29. a funcionária disse­ nos que naquele m om ento o servidor não estava disponível.7 38.2 29..0 Portugal 4% Suécia 8.9 EH 78. perg u n tám o s se era possível enviar u m e-m ail p ara confirm ar o envio do fax.6 42.8 Austria 49.9 52J 51. 144 cento e quarenta e quatro .9 26. Ana: Ó m ãe.9 393 52.7­ 25J . ¡ovem entre H e i 4 onos.8 9.2 9.1 Irlanda 29.0 253 10.7 15.8 37.8 723 31.0 Portugal EÉ 50.9 20.8 13.81 12 48.7 173 57.7 19.7 1.1 36.4 10.1 0. filhos a menores desfavorecidas matrimónio 44.7 23.9 39.7 23! 3.5 IA ¡43 _ 9. / í* v/o c ê * o OS EUROPEUS EM NUMEROS Os jovens europeus (II) O s p o r tu g u e s e s são os q u e m a is a p o ia m o c o n t r o lo d e n a ta lid a d e Certos tipos de pessoas que incomodam Homossexuais Geme que veste Gente com menos de forma diferente dinheiro que tu Bélgica 8.6 ES 53.4 64.0 50.0 90.7 14. não é preciso m ais nada.2 71.2 27.0 0. a Lola contou que estiveram m uito tem po n u m a fila errad a p o rq u e não rep a­ raram que aquele guiché era p ara encom endas.7 Alemanha 55.4 0.7 30.3 47.9 Itália 17.7 : 1.4 40.9 15.7 30.3 13.0 623 M 90.9 Itália 24.4 Luxemburgo 4% Remo Unido 14.1 333 ¡3. Viemos em bora.4 82.3 83.4 ¡5.3 Finlándta 77.5 66. Diálogo Unidade 10 Q uando chegaram a casa.8 1. M as g u ard a a p ro v a contigo.7 76.0 0.2 51.4 3.4 8.3 36.2 28.0 12.0 11. Porém .1 1. Ana: Então.7 75. D epois de enviar o fax.3 43.7 Áustria 12.0 5.5 30.8 17.8 193 78.8 0.1 70. o almoço já está pronto? Clara: A inda dem ora u m pouco. em bora com janelas largas.4 48.5 m 53.1 383 67. vales postais e certificados de aforro. N a o u tra fila havia ain d a m ais gente e p ara cúm ulo era u m a sala m uito pequena.4 76. A ssim eu ficava m ais tranquila.1 8.4 783 EH 89.9 m 9.7 0.0 1. m as não estou m uito tra n ­ quila p orque nunca lhes envio docum entação sem ser em carta registada.1 44.2 1.4.3 85.0 37.8 15.6 31.8 ¡7.2 56.7 7> Alemanha 15.8 59.2 73.7 8.1 Suécia 03.5 27.5 39.1 203 23.1 EB 34.1 Dinamarca 7.2 4Ã 24.8■ 9 Finlândia |% Direito dos Serviço Teste Sexo Sexo Clonagem Eutanásia Pena de Direito dos Castigar Controlo de natalidade homossexuais militar de sida ames do (ora morte homossexuais os abusos a adoptarem sexuais nas ciasses mais a contrair obrigatono obrigatório A fa v o r d e .3 53.0 92.4 20.1 29.3 77.9 m 0.0 0.0 29.8 15.7 39.4 0.7 Finlândia 13.4 ¡3 4.2 20.3 30.1 56.5 0. Se o fax foi enviado.4 1.9 Irianda Suécia 3% 3% |Total UE !l i y n 1 3. Clara: P odes ficar descansada. O que é que achas? ~ Lola: Penso que é u m a óptim a ideia.8 323 23.4 11.5 Luxemburgo 10.9 59.9 32.9 14.2 10.4 Bélgica 52.0 65.3 7.21 2.1 24.8 30.4 2.3 80.4 19..0 30.41 33 27.0 23 3.1 17. e com o estava no rés-do-chão havia pouca luz.2 80. Lola: Q uando chegou a nossa vez a funcionária disse-nos que tínham os de ir p ara a fila ao lado.3 Espanha 03.8 18.5 CD Holanda 7.2 B I Grécia 20.9 58.9 frança 13.9i 2.0 31.0 0.0 25.0 41.4 34. Lola. A té h ouve u m m om ento em que m e senti indisposta.4 3.2 47.9 ■ a 20.6 25. pois n aq u e­ le guiché n ão era possível enviar o fax.2 1.0 Portugal 14.9 EH 10.3 21.2 Dinamarca 72.2 5.6 86.5 91.5 Holanda EDO 38.0 43.1 ¡2.0 35.4 20.9 Fome: C om issão Europíio Eu roboróm e Iro Aári/.1 1.8 1.1 ii.8 m 70.7 10.4 7.4 56.5 m 40.5 87. podíam os respon d er a algum dos anúncios de trabalho que v êm no jornal e assim treina­ vas o te u p ortuguês escrito.4 0.5 França 47.7 0.5 74.1 30.9 JE 24.3 20.4 m Espanha 0.3 32.0 17.2 49.0 Luxemburgo 63.1 11x8 61.junfto I 997.2 56.

Sempre dá para enganar a saudade. seguidos de que: Acho/Penso/Julgo/Creio/Parece-me que As seguintes expressões: Q uanto a +Pronom e pessoal com plem ento. Acha que sim? 1. Espero que não demorem a mandar Tenho a impressão (de) que amanhã vai chover. O s verbos julgar. que acerca de acerca de r*___________________________ + adv. então que tal? Nós andamos do jeito que Deus quer. Pão de trigo e linguiça p ’ra merenda A minha opinião é que o livro é excelente. tam bém servem para Cumprimentos ao nosso pessoal. r* ________________ Para exp ressar op in ião use. Considero esse film e excelente. querido pai. pensar. de de de que que n*___________________________ + subst. Na minha/nossa opinião Portugal é umpaís lindo. Ter + a im pressão + (de) que O rapaz estuda nos computadores. exprimir suposição. achar. N a A lem anha bebe-se m u ita cerveja. > ___________________________ Achar Pensar Julgar Parecer Crer 3. Para Portai <fos Correros N a + possessivo + opinião Querida mãe. Parece-te que esse film e é bom? r*___________________________ Parece-te bem que eles fumem? 10. que que 5. Considero que o film e é excelente. bém pode utilizar o verbo Sou capaz de ir aí pelo Natal. Quanto a mim o film e é muito fraco. Dê a sua opinião acerca das seguintes afirmações. M uita gente n ão tem telefone. h*___________________________ 6. crer. Novidades na volta do correio. Pelo Expresso que parou na Piedade. ou r*___________________________ 2. Achas bem que leve esta camisa? I*___________________________ 8. A + possessivo + opinião + ser Entre os dias que passam menos mal Lá vem um que nos dá mais que fazer. sobre sobre 4. C hopin era u m m au pianista. Todas as pessoas gostam d e futebol. Os p o rtu g u eses são m uito sim páticos. A ribeira corre bem ou vai secar? Como estão as oliveiras de candeio? Já não tenho mais assunto p’ra escrever. etc. Dizem que é um emprego com saída. O que é que pensas desta blusa azul? I*___________________________ O que pensas sobre esse assunto? 9. A cabados os estu d o s é fácil encontrar trabalho. su p or. + ser Mas falemos de coisas bem melhores: A Laurinda faz vestidos por medida. além dos mesmos verbos. As pessoas escrevem cada vez m enos. R io Grande cento e quarenta e cinco . Este exercício é dificílimo. mas tam ­ Um abraço deste que tanto vos quer. O que é que achas do meu carro novo? I*___________________________ Achas Lisboa uma capital moderna? 7. Cá chegou direitinha a encomenda Para mim Lisboa é uma cidade lindíssima. + nom e C onsiderar + + que + subst. Victor Baía é u m m au guarda-redes. N em todos os alunos gostam do professor.

Repa­ 0 Luís cp çfo u atrasad o ao encon+ro cotw o fnviao e encontroo o se^ointe recado afixado na porta do Clupe de ténis: re nes+eí ootros U nid a d e 1 0 recados deixados pelo resto da fatnília # A ctividade C ^ Redija \ uma série d e n o+as fcreves p a r a d i f e r e n t e s t»ef«&ros da s u a f a t m í d a . 146 cento e quarenta e seis .

P R O C U R A P A R A A S S U A S IN S ­ T A L A Ç Õ E S L O C A L IZ A D A S NO C A C É M : CHEFE DE COMPRAS (m/f) Para execução d as com pras. Conheça o M ercado Imobiliário de Qualidade »■ Tenha um nfvel sociocultural elevado 3. Possibilidade de carreira >■ R em uneração anual líquida superior a € 2 4 .2. Experiência pretendida: • M ínim o 3 a n o s de experiência na área com pras • Habilitações mínimas do nível 12. Resida em Estoril ou Cascais os se^oírpes anuncios. se ndo a formação universitária considerada factor preferencial • Bom nível de Inglês falado e escrito • B o n s conhecimentos de informática na óptica do utilizador • Idade entre 30 e 40 a nos A ctividade T e m os para oferecer: • Integração num a em presa sólida com grandes perspectivas de futuro • Rem uneração compatível com experiência dem onstrada R esposta com currículo vitae ao n. C O M P O S IÇ Ã O D E L ID E R A N Ç A NO M E R C A D O N A C IO N A L . Francês e Espanhol Domínio de Informática na óptica do utilizador (Microsoft Office 97) T. p re­ £1° tende c o lo cação co m p a tí­ vel.. In­ glês falad o e esc rito .S U B S ID IÁ R IA D E C O M P A N H IA I IN T E R N A C IO N A L . de to d o s o s ben s e se rviços adq uiridos peia em presa. d esde a consulta. Produtos seleccionados >." Dto. negocia. ç ã o e an álise de propostas.: 0933 845 41 64 SECRETARIA ADMINISTRATIVA Experiência na funçào de 8 anos Fluência em inglês.9. n.2750-340 CASCAIS E M P R E S A IN D U S T R IA L . quer n o m ercado nacional quer n o estrangeiro.° 8 .M. Tenha disponibilidade total EXIGIM OS Q U E: > Tenha apresentação muito cuidada »■ Cultura de nivel superior >• Seja am bicioso »■ Tenha um elevado sentido ético O FER EC EM O S : >■ Qualidade e prestígio em M ediação Im obiliária > Carteira de clientes de m uito bom nível ». *.93026 D/98 deste Jornal ALGARVE LICENCIADO EM INFORMáTICADE8ESTÂ0 C / 1 ano de experiência. PARA A B ER TU R A D E N OVOS ESCRITÓRIOS A D M ITE (m /f) VENDEDORES/ANGARIADORES/ /DIRECTOR COM ERCIAL Lela PR EFER IM O S Q U E: a+enção c o im ».9 4 0 Enviar «curriculum» com fotografia para a seguinte morada: Largo da Estação. Sr \c T e l. .: 0936 29 48 70 294 87 02 cento e quarenta e sete 147 .

£m qUe tipo de actividades ñas de urna forma organi­ zada: Comece por fazer a me lstin8ul- avaliação de si próprio ^ respondendo às fej diSD seguintes re8iSo? ° 3 717üc? questões: cento e quarenta e oito . Sou licenciado em Historia de Arte. Tenho acom panhado com o maior interesse as actividades desenvolvidas pelo pelou­ ro da cultura dessa Cámara. O Está à procura de emprego? Procurar emprego não deve ser feito ao acaso. João da Silva Largo do Rato. aguardo a oportunidade dc numa próxima entrevista dar mais informações. Subscrevo-me com a máxima consideração. Na esperança de poder aprofundar as minhas perspectivas neste domínio. enquanto estudante. Presidente. área que penso poderá ser dinam izada por esse pelouro. n2 17 T ex to 2 ^ O procurai* Unidade 10 : 7750 Mértola Telef. participei em diversas iniciativas ligadas à arqueologia e à recu­ peração do património. 18 de Julho de 2003 tmprego E.xm" Sr. A nexo: C urrículo. Durante as minhas férias. dada a riqueza arquitectónica e arqueológica desta região.: 286612345 i ala.

m aneira. (R esponder)___________im ediatam ente aos an ú n ­ 15. (L er)___________diariam ente os anúncios_publica­ 9. em prego. siga os conselhos que se seguem nos dois exercícios em baixo. (In fo rm ar)___________-se sobre o m ercado de tra­ 7. gram ática. 3. w w » ?3«i Q u er sa b e r co m o re sp o n d er aos a n ú n c io s de em prego? 1. 8. (Evitar) ___________ parágrafos com m ais de 5 linhas. am igos e (T ransm itir)___________um a ideia p o r parágrafo. N ão (p a ssa r)__________ os dias a ver televisão! zação concreta e as responsabilidades assum idas nessas 3. (C o n su lta r)___________ as ofertas disponíveis no 10. O C urrículo é u m a im agem de si! ( d a r ) ___________ -lhe cios que seleccionou. 5. Centro de Em prego. (Pôr) __________ em evidência to d a e qualq u er reali­ 2. (D actilografar)__________ „ sem erros de ortografia ou de balho. conhecidos p ara obter inform ações sobre o p o rtu ­ 12. 2. (O rg a n iz a r)___________ o seu currículo descrevendo as A c o n s e lh e a q u e le s que pro cu ra m funções ao longo do tem po. (O rg an izar)___________um plano de acção. em folha branca. tipo A4. 7. 4. mica. ( D e s c r e v e r ) ____________ a ex p eriên cia de trab alh o 1. N ão ( d e s a n i m a r ) ___________! (A prender)) com eçando pela m ais antiga. um a apresentação cuidada! cento e quarenta e nove . 10. N ão (escrev er)___________os n ú m ero s p o r extenso. 8. 11. (A n alisar)___________ quais os postos de trabalho 14. 6. N ão (u ltra p a ssa r)___________2 ou 3 páginas. (falar)____ dos nos jornais e (seleccionar) os que n a I a pessoa e (descrever) ___________ de u m a form a lhe interessam . a sua utilização. aquilo que é capaz d e fazer. ( C o n t a c t a r ) ____________ fam iliares. (U tilizar)___________palavras sim ples e frases curtas. Se tiv er alguma dúvida. (Enviar) __________ o currículo acom p an h ad o de um a carta d e apresentação. W A ctividade £ Responda a algum dos seg uintes anúncios de em prego com uma c a rta T— **t de c an d id atu ra espontânea. N ão (ficar) __________ à espera que o telefone actividades. (Ter)___________em conta as seguintes regras: 5. (P referir)___________verbos de acção. (E screver)___________ o significado das siglas logo após m ais ped id o s pelos em pregadores. toque! 6. (Salientar) ___________ as actividades em que se tenha em penhado. 9. (T o rn ar)___________ atraen te a leitu ra do seu currículo. clara e concisa. (A presentar) ___________ as d atas sem pre d a m esm a n id ad es de em prego. 13. ___________a ad o p tar um a atitu d e positiva e dinâ­ 4.

. escaravelho.. ganhar.. borboleta. • C om binar u m encontro: E ncontram o-nos galinha. creio que não. lhe. pronto. nar. atraente. • Redigir u m curri­ disponível. telefonar.j • C om o despedir-se n a correspondência: Um grande var. viajar. borrego. pintainho. • D escrever um local e a sua localização: Era um a sala pequena. recente.. crer. a(s). • P erguntar e res­ ponder sobre • Advérbios: cap ac id a d e e A m anhã. Telefonar e perg u n tar p o r alguém : O Paulo está? • N om es de animais: • M ostrar recepção d u ran te a conversa ao telefone: Pois. vesna. . convosco. • C on sid erar u m facto com o provável: Se • Adjectivos: calhar vou / talvez vã. descrever. adoptar. salientar. em fa x .. exigir. • Talvez (quiçá) + conjuntivo. • E xprim ir dúvida: Não sei bem. cão. pois. po is. camelo. e C. assumido. • Exprim ir preferência: Talvez seja preferível rã. porco. gra. tar. confirmar. • Deixar recado: Não se esqueça de lhe dizer q u e. preencher. arranjar. nos. vitela.). Exm°. já sab e: E aprendeu o seguinte vocabulário: Iniciar um a conversa ao telefone: (Es)tou.S. embora com janelas lar­ • Abreviaturas na correspondên­ gas. to. consultar. gato. capaz. P.. • P alavras hom ófonas.. • F alar sobre as obrigações e as • Verbos: condições de trabalho.. m acaco. cia: • P edir a opinião a alguém : E vocês. transmitir. pavão. preferível. o que é que acham? Exm°. organizar. mocho. pom ba.. enviar. aproximar-se. raposa. assim. touro. contigo. descansado.. H l seleccionar. tartaruga. urso. dificílimo. lhes. o(s).. trei­ • Pronom es pessoais com plem ento: me.D. evi-^ • E xprim ir hesitação: A inda não sei se vou à piscina. • Pronom es tónicos precedidos de preposição: com igo. galo. ocupada. V. nas escadas da Sé ã um a hora. • Contracções de C. em prego. F az fa v o r de dizer.. utilizar. demorar. • C onsiderar u m facto com o possível: A sala pode estar dactilografar. melhor. culum vitae. dinâm ico. si. • D ar opinião: Julgo que sim. Antigo. com petência. para mim (ti. empenhar. Wc abraço. vaca. I. • R esp o n d er a conciso. E de gramática aprendeu: tocar. julgar. contactar.. jo a n in h a .. • Se calhar + indicativo. convidar. no-lo. • Com o iniciar a correspondência: Meu caro amigo. v o -lo .. vos. Sr. cavalo. admitir.. Aceitar. pato. Abelha. anúncios de detalhado. connosco. controlável. cento e cinquenta . ovelha. andorinha.: mo. Exa. te.. « p reparar. extenso. desanim ar. lho. incluído. coelho. guardar.

Objectivos Marcar uma consulta. devagar. — Sinto apenas u m a ligeira impressão. E xprim ir lam entação: Q ue pena!. Higiene e saúde. A nim ar ou cham ar a atenção d e alguém: Então! A con selh ar alguém : Tenham paciência. Adverbios: logo. m elin d roso . Verbo doer: dói. O rdenar algum a coisa: A p a g u em a luz! J0) V o c a b u l á r i o Expressar irritação. irritável. Falar sobre acidentes. n o . Perguntar e resp o n d er so b re p o rm en o res de um aci­ n ervoso. D iagnosticar um a doença: Tem u m a enxaqueca.. lo s. corajoso. Dar instruções sobre o tratamento médico. n o s. ______________________________________________________ Exortar alguém a fazer algum a coisa: Vá lá. são. Áreas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos ■■■■■■■■■i 1 Fenómenos de alteração do pronome de complemento Perguntar e resp o n d er sob re questões de saúde: directo de 3apessoa: lo. im u n e. Doenças e sintomas. na. d oem . la. —Já não te d ó i o dente? Regras de colocação do pronome átono. m au hum or: Caram ba! © Partes do corpo. rapariga. las. brin calh ão. E xpressar dor: Ai! Imperativo (revisão). Pretérito perfeito simples (revisão). fan h oso . coitada d a Lola! forte. dente: Teve de receber tra ta ta m en to no hospital. pedras preciosas e metais. cento e cinquenta e um . D escrever sintom as: E stou com dores de cabeça. Explicar sintomas. in satisfeito. Termos sobre acidentes. Interjeição: ai! caramba! então! Dar in stru ções e co n selh o s: N ão com er m u ito s doces. E xprim ir surpresa: N ão posso acreditar! Adjectivos: adequado. saudável. Nomes de flores.. torto. ñ as.

um pouco assustada.r o (s) lo (s ) o . Enquanto A lt e ­ ra çõ e s d a fo rm a v e rb a l e d a s Forma verbal terminada em: Forma Pronominal fo rm a s d e C o m p le m e n t o D ir e c t o . procura descontrair os doentes de dentes. a assistente sugeriu Lola: Caramba! Pelo menos deixarei de ter esta que a Lola fosse às 17 horas. Não tenhas medo. o s . pres. A hora marcada lá estava a Ana com a Ana: Coitada da Lola! amiga Lola.r . Passearam. a Ana tentava distrair a a p u p íu n Lola. I 6 ¡r > term inada em nasal. É amigo dos meus pais. indic): w E la q u e r u m b o lo > E la q u ere-o * A forma verbal acrescenta um e para nao modificar o lexema. Consideram-no aqui um excelente uma consulta para a Lola. canta frequente­ para poder descansar. No dentista. E x c e p ç õ e s tens < “ter” (2 a p es. sing. Vai correr tudo II ao médico dentista da família para marcar bem. dava consulta de tarde.õe a (s) o Cantam a cancão C antam -na "S. se a últim a vogal for tó n i­ ca: o -a > -a o -e > -ê Forma verba! terminada em: . jogaram e encon­ Ana: Conheço. A noite tomou um comprimido durante os tratamentos. .ão . Porém. na tarde mo-lo há anos numa urgência. E muito brin­ de Domingo. 152 cento e cinquenta e dois (duas) . a Lola sentiu uma grande dor calhão. sing. conhece­ traram-se com os amigos. AAna e a Lola divertiram-se imenso no fim­ Lola: Conheces o dentista há muito tempo? -de-semana. aOJ Eles dão esm ola D ão-na X Põe a m esa Põe-na quer < “querer” (3 a p es. indic): Tu te n s u m b o lo > Tu tem -lo * O pronome sofre a alteração correspondente. Ana: Verás que esta noite já vais descansar bem. dor horrorosa. mas a forma verbal modifica o -n em -m devi­ A forma verbal perm anece inalterável quando do às regras ortográficas.z } a (s) la (s ) as? } Cantar a canção Cantár-Ja * Cantas a cancão Sj | Faz o jantar C an t as--a Fá*-Jo A pós a alteração. mente e normalmente tem música no con­ Na segunda-feira de manhã a Ana telefonou sultório.m o (s) . pres. aguardavam que saísse o paciente que esta­ Diálogo 1 va no consultório. Como o médico dentista. a .s -s .

4. 9. a ) I * ____________________ r*_______________________________ b ) l * ____________________ 2. Q uem descobriu o pacote na caixa dos co rreio s?/0 Luís. b) I* ____________________ 10. a) I* _______________ b ) l * ______________________ Ex. u. G anhaste o prim eiro prém io? a) r » _______________________ b) I * _______________________ 5. i: f U e l r a ^ f ü J “ c )l * ________________ ché* cento e cinquenta e três . b) I* Vamos apagá-la já. O professor disse-vos a data do exame? a) r * _____________________________________ b) I*____________________________ 3. Resolveu o problema das facturas. Clara! ■ Responda à pergunta de fo rm a afirm ativa e nega­ tiva. a) I * ________________ M a g n ífic o . A quem levaste as laranjas?/Avó. Q uem ganhou o campeonato de ténis?/O m eu irmão. a) f* Apagamo-la já. Vocês souberam todas as p erguntas do teste? a) I * ______________________________________ b ) l * ______________________________________ 6. a) I * _____________ 1. 5. D.. a la c ia r . 5. o. E ntregue o recado. mãe. T raduziu a senhora esse rom ance? 3 ) 1* _______________________________________________________________ b) I * ______________________________________ 7. Clara? b) r* a) r * _____________________________________ c) I* b ) l * _____________________________________ 2. r* _______________________________________________ c) I* Apagá-la-emos dentro de 10 minutos. a) I * ______________________________ I* Pedi-o ao meu pai. Elas marcaram a data do encontro? a) i*____________________________ b) I*____________________________ 4. fi-los. Levem os sobretudos! fa fo . m T ra n sfo rm e se g u n d o o m odelo. n e r: 3. Puseste o sobretudo cinzento? a) I* ________________ b ) l * ________________________ G uiou ela o carro do pai? a ) l * ___________________ b ) l * ___________________ R esp o n d a ás p e r g u n ta s . 1. Trouxeram -vos o com putador novo? Ex.: A paguem a luz. Fecha a porta.: A quem é que pediste em prestado o carro?/M eu pai. mãe. Pedro! a)F * _______________ b ) l * _______________ c )l * ________________ 2. fo fa . 4. r é f o a . Ex. meninos! I* 3. g r a n d e * b ) l * ________________ gu antes de e. A quem é que a professora corrigiu os exercícios?/Alunos. 1.: Fizeste os trabalhos de casa? c) I * ___________________ a) I'1Sim. Fizeram ontem a reunião? 1. não os fiz. Ana! a) f * _____________ Para p od er ler sem pre b ) I * _____________ deverá escrever c) I * _____________ g antes de a. Q uem lhes serviu o jantar?/U m a empregada. D. Traz o jornal. I*_______________________________ . Façam os exercícios b) I* Não.

o * C o r v te ç a r a r n Aquellas formas que no producen fenóme­ nos de alteración. cento e cinquenta e quatro . • Cantá-lo. Tu tinha-lo cantado. • Quero cantá-lo • Ela veio p a ra se preparar. v. c. • Canto-o. existe una m arcada tendencia n o m a segu ir la regla general incluso en los casos de las excepciones. se colocan atendiendo únicamente a la regla • Começaram a insulta-lo. o tínha _ o /((o /n o j ca n ta d o • o canto. Eu 0 y — ( o —. E xcepções Ma í Regra geral Regra geral cemut* PwtsioMEieo I I SAULès ff/ r 'i Eu 0 y _ (o — Çi Cantá-lo-ei cantar-te-ei. • Cantam-no. p ero no con los interrogativos: Qatw c <tue o cotoeçou a insul­ tar? P e r íf r a s e : P e r íf r a s e co m p r e p o s iç ã o : E xcep ções Regra geral E xcep ções Regra geral 0 quero can ta* — (o o ten h o Prep. en las perí­ APANHEM frasis. d ir e c to . in d ir e c to e p r o n o m e s r e f le x o s Forma verbal simples: Forma verbal composta: E xcep ções Regra geral E xcep ções Regra geral 0 o /((o /n o . • Não quero cantá-lo. La regia general. o can tar • Eu tenho de o fazer. • Já o tinha cantado. • <>o tinha cantado. m • o cantarei. Eles tinham-no cantado. • * Ela também veio p a ra se preparar. • o cantam. • * Todos temos de ofazer. • Não o quero cantar.J 3 ^ Cantá-lo-ia cantar-te-ia. R e g r a s d e c o lo c a ç ã o d o s p r o n o m e s á to n o s : p r o n o m e s p e s s o a is n a f o r m a d e c. Eu tinha-o cantado. únicamente cuando laforma verbal de futuro o condicione:! no inicien e! periodo * En la lengua hablada. • Também o cantarei. E xcep ções Regra geral Prep.

Ex.______________________ 1 . / b ) > Emprestei-lho porqu e o estimo.m a não vendo. a) r * ______________ _■ / b ) 1*. ainda não a pusemos. 1.: Diz tudo! I* Com certeza.____ Onde é que o puseste? 3. etc.______ 3. 5.____ exclam ativas: 4. / b ) > c) f * ___________________ 8. mal. /b ) r» . mi num eral. Já resolveram o problem a? Ambos se sentiam bem. apenas. a) r* . Já viram este filme? Poucos se detiveram a descansar. Sejam pontuais! I I I*4 Com cebíe^a. J á o f iz . Já descobriram o ladrão? a) r * ____________________. o el adjetivo “am bos” : Alguém me disse que não vinhas. a) r * ___________________ . Já abriste a prenda? a) r* ______________ /b ) f* . Este foi à serra Este achou um perinho c) I * _________________ Este descascou 10. Já escreveu a carta? ou a s f a z ela ou a s fa ço eu. /b ) r* ________________ 6.. / b ) I* Não. 6. já a pusemos. En frases negativas: Não lhes vou d ize r nada. Oxalá o encontre de saúde. c) ^ ____________________ En las frases subordinadas: 4. r* Com cetfega.: Já p u seram a mesa? I : a) h* Pusemo-la. di-lo-ei. já . A com panhem a Lola aos correios! Nunca o tin h a visto. En frases con p ron om bres in d e fin id o s. Já lhes devolveu o dinheiro? V. Já telefonaste à mãe? Este comeu a) r*_________ /b ) h» Este disse que era bonzinho c ) N _______________ cento e cinquenta e cinco . Frases in icia d as p o r p ron om bres y adver­ b io s in terrogativos: 2.. hem.)'. En frases altern ativas: ^ c) I * ____________________ Das du a s urna: 2. sempre. En frase s con geru n d io re g id o p o r la p rep o sició n “£M”: 3. Telefonem-me às oito! Que Deus a abençoe! P* Com ______ Talvez nos d ig a a verdade. Responda às perguntas segundo o modelo. 4 . 5. c) r * ____________________ 5. Façam caso da mãe! Como se chama? Com ceerfe^a. Aquele livro a in d a o tenho. a) I * ___________________ . ain da ._________________ I g 4. Já com praram os bifes? a) I'*_________________ _■ / b) I* . Pouco depoisJ detiveram-se de novo. Tenham paciencia! I* Com cerífera. c) t* Sim. Já vos disse a verdade? ero si h u b iese una p au sa entre el ele­ a) I * _________________ . a (a re?(a ^er»era( 1. sim. a) 1*___________________ . / b ) I * ________________ 1 c) r*_____________ 7 . c) P»______________ 9. la colocación volvería a r e g ir­ c) r * _________________ se p or la regla gen eral: 6. / b ) I* m ento que o b liga a la p ro clisis y el verbo. En frase s con adverbios m odales antes d el verbo (só. I' Transforme segundo o modelo. c) r» ______________ 7. logo.. Frases en fáticas e in icia d as p o r palab ras h* Com cenfega. £ x c e í> c io ir> e y Ex. depres­ sa. A paguem a luz! 2. Já fizeste os exercícios? O Pedro pediu-me que lhe em prestasse o livro.

A tr ib u a o n ú m e r o c o r re c to A c tiv id a d e C a c a d a p a r t e d o c o rp o Cabeça (a) Punho (o) Ombro (o) Maçã de Adão (a) Costas (as) Ancas (as) Intestino (o) Cabelo (o) Queixo (o) Pulmões (os) Tronco (o) Boca (a) Peito (o) Olho (o) Vesícula (a) Barriga da perna (a) Perna (a) Coxa (a) Nariz (o) Estômago (o) Seios (os) Canela (a) Planta do pé (a) Pé (o) Pulso (o) Joelho (o) Umbigo (o) Coração (o) Pálpebra (a) Cotovelo (o) Sobrancelha (a) Orelha (a) Tornozelo (o) Pescoço (o) Testa (a) Braço (o) Fígado (o) Calcanhar (o) 156 cento e cinquenta e seis .

a assistente ainda tirou u m a radiografia aos dentes da Lola p ara o m édico ter a cer­ teza de que não haveria m ais nen h u m problem a. V Diálogo i 2 A assistente do dentista cham ou as d uas am igas. I* 10. mas. A p a r­ tir dessa altura já não p aro u de m e doer. (M u d a r)___________de penteado. -te assim e. m etem -se nas gulodices.. ám ente. fecha os olhos e abre a boca! D epois da consulta. Tratá-lo-emos p ara que assim seja. as mãos compridas. Vá lá. _______ do teu corpo. cum p rim en taram o m édico e a Lola sentou­ -se na cadeira. Então abre lá a boca p ara verm os se tem os que arrancar já os dentes todos. 4. E. Mais vale p revenir que rem ediar. trinquei o caroço sem querer. _ dem asiada im p o rtân ­ palavras sublinhadas por pronomes. N ós preferim os com prar as revistas no quiosque. (S orrir)__________ com m ais frequência. cuidado com as ameixas! Ana: E esse dente não voltará a incom odá-la nu n ca mais? Dentista: Espero bem que não. (V igiar)________ . Dentista: Bem. Ela não p ô d e visitar a exposição do CCB. N ão (levar) __________ estas coisas tão a D etesto tom ar o café frio. desporto. os seios pequenos. 9. u m visual que esteja 3. m as a Lola não estava a perceber bem a situação.. O dentista e a A na riam à gargalhada. rapariga. É que as dores de dentes são m u ito difíceis de su p o r­ tar e é preciso ter m uito cuidado. as sobran­ celhas grossas de mais. Dentista: E o que é que lhe aconteceu? Tem com ido m uitos doces? Lola: N o dom ingo à tarde fom os à pastelaria lanchar com u n s am igos. Q ue exagero! N ão acredito que haja adoles­ centes feias. dificuldades. (P ro c u ra r)______ . as orelhas pequenas. (c u id a r). 6. Vais abrir bem a boca e dar-te-ei um a p eq u en a anestesia para que não sintas absolutam ente nada. Q uan d o com ia a am eixa da cericaia. Ele nao devia ter fechado a p o rta .: Ele gostava de falar ao dr. Ex.. isto não é n ad a com plicado. Ficarás com o teu d en te ou tra vez forte e saudável. N ão ( d a r ) . P ereira. (fa la r)___________ com a tua 6. cia ao espelho! 2.. Reescreva as seguintes frases su b stitu in d o as 1. E ntraram . W Dentista: Entao.. P* Ele gostava de lh e falar. já cá está há u m mês. A na. cento e cinquenta e sete . Vou com prar fruta ao mercado. (P raticar). Julgo que se p artiu u m dente m olar que já tinha sido reconstituído. (A ceitar)_____ . Eu nao posso telefonar a essas p esso as. sim ultane. os olhos "normais". esta é que é a tua am iga que está a p assar férias contigo? Ana: É. 1. finalm ente. as pernas grossas. N ão (desanim ar) __________ às prim eiras 2. 7. D entista: Logo vi. mãe. sério. Lola. a tua higiene. Não gosto de mim! Que hei-de fazer? Sandra Filipa. de acordo com os teus desejos ocultos. 5. S o u u t n d e s a s t r e ! u Tenho 14 anos e sou a rapariga mais feia que existe: o nariz torto.. 8.

há poucos dias. Constipado Com tosse Inflamado Ferido Mal / Bem Grave Saudável Pálido Mal? Com bom /m au aspecto Irritável? Irritável =A cabeça. Falta de apetite -r Um corte (na perna) Fazer análises ao sangue Tome Mal-estar geral Fazer análises à urina Fazer um a radiografia O nariz fanhoso O nariz entupido Ficar de cam a .. cento e cinquenta e oito . ..ontem.. Sinto-m e m al! Mal/bem Com dor(es) de..... contra Pílula Ferida em. D rageia l/er(> os f re<j tientes m sm m A p re n d a o u + r a í Adoecer palavras chave Pecgut)*e e responc/a Aleijar-se aos cofegas c/a +ürwa.... festar-se.. . Tirar sangue...)... Cair Agulha Constipar-se Álcool Algodão Cortar-se Água oxigenada Ferir-se Consulta Ficar doente Consultório Gemer Doente Enfermeira Infectar Farmácia Magoar-se Gotas Injecção P r e s e n t e c/o inc/Tcatívo Partir Ligadura Queimar-se Verbo D oer Medicamento Tossir Mercúrio (eu) Paciente (tu) Penso (rápido/ higiénico) Pinça (você) Pomada (ele. ela) * Dói Preservativo Receita (nós) Supositório [vósl (vocês) Tampão Termómetro (eles.. Aqui Aqui? Tenho Mau/bom aspecto Dor(es) de cabeça Infecção Tive Febre Um acidente C onstipação Um desastre Tosse Arrepios Uma enxaqueca.hoje (de manhã.. O pescoço... . C om prim ido Um golpe (na mão) Fazer u m a ecografía Pastilha Uma queimadura em.. elas) ^ Doem Tintura de iodo Urgência Os sintomas começaram a mani­ .

g r i p e s ” Cada um de nós apanha. B asta a vítim a to s­ sir. Os antibióticos funcionam apenas contra as bacterias. Como não têm qualquer acção sobre os víru s. para que haja m ais um a b aixa a registar! E assim que tão depressa um a g rip e se transform a num a epidem ia. não ceda à tentação de tom ar aquele que lá tem em casa. Como é que se transmite o vírus da gripe? nism o produz anticorpos adequados e efica­ zes. O s p rin cip ais são os ade. p rin ci­ palm ente em am bientes como um quarto quente. Como é o víru s da gripe? O víru s da g rip e anda p or aí à nossa volta e transm ite-se por contacto directo. m as a verdade é que ainda não encon­ traram nenhum rem édio para d estru ir os víru s que provocam constipações. Conte o que você fez durante os primeiros re su lta que o n ariz en top e e os o lh o s dias da última constipação ou gripe que teve. - ano. Descreva os sintom as de um a constipação. Trocar as voltas = Escapar-se cento e cinquenta e nove . espirrar ou m esm o p artilh ar um copo. levando os vasos sanguíneos a engrossar e aum entando a produção de secreções. “C onstipações e 1. três constipações por . Leia atentam ente o texto e responda às ^2 T e x t o 2$^ seguintes perguntas. Que partes do corpo afectam os vírus e os novirus e os rinovírus. Os laboratórios farm acêuticos esforçam-se m uito. O p ior é que existem m ilhares de vírus diferentes. A daptado de N otícias M agazine. o orga­ 2. ou em sítios m al ventilados. Porque é que não ficam os im unes logo com a prim eira? A resposta parece com plica­ da. 3. depois. mas não é. invadindo as células que form am o nariz. até porque. é provável que já não su rta efeito. um autocarro apinhado de gente. começam a chorar porque as lágrim as não con segu em fu g ir p e lo s canais h ab itu a is. D isto 4. Todos estes afectam o rinovírus? tracto resp iratório superior (nariz e gargan ­ ta). 2/2/1997. agora entupidos. Para cada constipação. em m édia. que “trocam as vo lta s” ao nosso sistem a im unitário.

S e p r e c i s a r de alguma e x p r e s s ã o . CsU & O. Use o v o c a b u l á r i o a p r e n d i d o n e s t a unidade-' e s c r e v a a s i t u a ç ã o d as s e g u i n t e s v i n h e t a s e im ag in e o d i á l o g o . €v.Emagrecer A Xtio protestar Protesto h iizer tratam ento P alm adin h a nas cosias. e i s al gu m a s das mais f r e q u e n t e s e algum v o c a b u l á r i o útil. f& ■M'' M arcar u m a consulta Ir ao médico Auscultar D iagnosticar R ecata r F arm ácia Respirar fu n d o I iiuelbecer Piorar Confiar em Estar conform e com Óptimo Estar de acordo D ar um a vista de olhos Tirar a roupa (despirí-se)) Vestiré-se) A i id a r p reocu pado C air o coração aos />és b ica r desapon tado Ú lIjM s P V­ Ser pele e ossos tlagro . In Q uino 160 cento e sessenta .

Lola: Eu costum o ir ao dentista todos os anos.. 6... o almoço. no como tratam ento preventivo. M as agora creio que já está tu d o resolvido. . . . 2. m as não cento e sessenta e um . sim. Pereira: Fez-te algum a recom endação? Lola: Fez. Eu (fazer)_________ u m tratam en to nas term as e já m e encontro melhor.disse-lhes a verdade. D urante a noite é que foi horrível. 1.U Z t. 9. 11. . . 5.. . 8. Este ano. Eu (p re c isa r)__________ de levar um a injecção porque (fu ra r)__________um dedo com u m prego ferrugento. sim. O dentista foi m uito sim pático e resolveu-m e o problem a com m u ita efi­ ciência. Pereira: E m uito im portante ter os dentes sãos. A ntes de m e sen tar n a cadeira é que estava nervosa. devolvo-to amanhã. 7.. 10 II 10 Com plete as seguintes frases com os verbos ade­ quados raos no pretérito perfeito sim ples. N ós (te r)_________ de fazer a vacina contra o téta­ 6. Eles (ir) à Casa de Saúde po rq u e o filho m ais novo (p a rtir) __________o tornozelo.queimou-as ontem. m as ele foi m uito sim pático e depois do tratam ento senti u m enorm e alívio. Sofre o estôm ago. Diálogo 3 A o jantar.. 3. f) Os presentes. . A Lola (p re cisar)__________de tirar u m dente. Eu (q u e im a r).. s ..disse-ma o teu irmão. Q uan d o estão cariados.. N ão foi m enos sim pático do que o m eu de Salam anca. Pereira: Então. Pereira: Q ue pena! A ssim não podes com er molotov! Lola: Molotov! N ão posso acreditar! Ligue os elem entos das duas colunas para fo r ­ se (queixar) mar frases.dói-me imenso.deu-no-los o teu pai. . (so frer)__________m uitíssim o. .levo-to hoje à tarde. ..... (Haver) ___ u m acidente m as n in g u ém se 1. Dr. .eu li-o o ano passado. Ela ia d istra íd a . Dr. Dr. 3. Dr. 12... 4. 9. N ós (ter)____ _u m desastre m as n ão tem os ne- n h u m ferim ento.. carro. A d ona Rosa (s e r) __________o perad a à garganta e ! 8.eu não lhes em presto o g) A peça. Ana: N ão gostaste do dentista? Lola: Sim. G raças ao com prim ido que tom ei dorm i razoavelm ente. com o vim p ara Portugal nem m e lem brei disso. 10.trazem -na no fim-de­ -semana.. Lola. m as só a Clara 3.. Ela (c a ir)_________ e (fe rir)__________-se gravem ente nos joelhos. eles são os responsáveis p o r várias doenças no nosso organism o. .. A m bas (co m er)__________o m esm o. .. j l. podem os dizer que sofre todo o corpo. ( t r o p e ç a r ) e (aleijar) __________u m a perna... (m ag o a r). q u an d o estou de férias.. . N ão com er m uitos doces n em com ida sólida d u ran te d u as horas. 7 7 ­ .. .. -me q u an d o estava a fazer 10. o fígado. os rins. já não te dói o dente? Lola: Sinto apenas um a ligeira im presssão. . se (sen tir)__________m al depois do jantar.

natura por três indivíduos. comerciante. | O primeiro caso ocorreu oerea da meia-noite. Criativo Perseverante D om inador Crítico D iplomático Im paciente O portunista H um anitário rís tic a s Agressiv O bstinado Inconstante Taciturnc Coração Mãos Rins Ó rgãos sexuais Ancas Joelhos Sangue C o rp o Acanto Caléndula Crisântemo Gladíolo U M adressilva A m or-perfeito N enúfar Safira Topázio . Uma das pedras atingiu na cara um dos agente e causou-lbe v a t e traumatismos. nomeadamente um maxilar fracturado. 3. U /ç U Soa. Ao abandonarem o lo­ cai. acidente / foi / U m a / de / rap arig a / um / viação / de quando dois agentes recuperaram uma viatura / anos / de / vítim a / dezassete. iius arredores de Lis. em Paço d’Areos. feridos à pedrada DOIS AGENTES da PSP foram agredidos e feri- (bs na madrugada de sáhado. 5. Plutão Júpiter Saturno Urano N eptuno Vénus tenho analiso desejo uso sou Corajoso Profissional Indeciso M elindroso Prudente ¡ Responsável R ebelde Místico C a ra cte . 4. d edo / estava / o / q u an d o / jan tar / indicador / fazer / Agentes da PSP o / Q ueim ei / a. Touro Gémec Caranguejc Virgem Balança Escorpião Sagitário Capricórcnio P la n e ta Carne Vénu. I çôesrebcMjnadascomoroubode viaturas. A c tiv id a d e C Pergunte aos colegas a data de nascimento e qual o horós­ copo deles e se efectivamente os gostos e preferências estão de acordo com o quadro que se segue. foram sipédrejados e alvejados com dois dispares de ar­ ma de fogo. Turquesa Granada Ametista Água-marinh: P e d ra Diamante Esmeraldí p re c io s a B ronze Platina Estanho Chum bo Urânio Estanho M e ta l Fei Cobre Mercúrio A d aptado d e Almanaque 1' 162 & cento e sessenta e dois (duas) . # A c tiv id a d e Escreva uma notícia breve à semelhança das anteriores. ■ no Bairro do Alto da Loba. ir / A m anhã / d e / d en tista / tenho / ao. manten­ do-se aindaintemada. onde deu entrada vítima de acídente. Acidente de Viação ■ases Jovem vítima de acidente 1. residente em fteguengos de M onsasL Depois de assistido recolheu a casa. solteiro. A fam ilia enlutada "Diário do Sul* apresenta sentidades 2. o snr. roubada e ali estacionada. . Trans­ portada para o Hospital de São José. ■ rIn „Diario âe Noticias. sem. Gilberto Oliveira Nascimento. cabeça? / p ara / Tem / as / com prim idos / d e / dores. em linda-a-Velha. que o obrigaram a receber tratamento hospitalar. quando se encontraram envolvitke em opera. a vítima foi submetida a uma intervenção cirúrgica. de 49 a io s de idade. Um dos agente sofreu vários traumatismos. quando outros dois agentes tentavam impedir o roubo de uma / bola / n a / que. — Vítima de acidente de viação. ficar internado. e ao passarem por um grupo de jovens. No Hospital do Espirito Santo. noentanto. veñafeiecerojovem Nelson David Murteira Neto. teve tte receber tratamento no Hos­ pital do Espírito Santo. criança / ru a / à f atropelou / u m a / carro / jogava / Um As 5h50. furam apedrejados por um quarto elemento que se encontrava escondijo.

coração. braço. cento e sessenta e três 163 . laboratório. medicamento. pescoço. seios. de com plem ento directo da 3a pessoa: suportar. cabeça. Aceitar. meter-se. descontrair. enfermeira. acontecer. tampão. caléndula. safira. gemer. consulta. incomo­ dar. pílula. julgar. afectar. resultar. diagnos­ alguém : Então! ticar. pé. urânio. ouro. médico. tracto. febre. prata. corrigir. aguardar. coxa. esforçar- s e . queimadura. pro­ E de gramática aprendeu: curar. rapariga. pérola. peçar. calcanhar. comprimido. análise. partilhar. fugir. enxaqueca. urgência. cuidar. madressilva. apagar. prevenir. costumar. cotovelo. ' coitada da Lola! turquesa. olho. ferir-se. mão. dente. joelho. tro­ R egras de colocação d o p ro n o m e átono. testa. tosse. divertir-se. engrossar. existir. receitar. «. vestir-se. gladíolo. lanchar. esperar. reconstituir. sugerir. perna. preservativo. des­ A n im a r ou ch am ar a atenção de cansar. conhecer. álcool. devolver. grecer. res de um acidente: Teve de receber tra. nas. imunitário. dentista. acompanhar. ovário. D ar instruções e conselhos: Não comer arrancar. vesícida. rir. termómetro. penso. jogar.. queixo. o E aprendeu o seguinte vocabulário: Partes do corpo: Anca. nariz. fígado. mercúrio. anestesia. malmequer. aleijar-se. bastar. praticar. constipar-se. tronco. drageia. pálpebra. sangue. queimar. rubi. 1 . sentir. urina. cane­ la. consultório. remediar. boca. ecografía. Arrepio. ametista. D escrever sintom as: Estou com dores de infecção. piorar. inflamado. antibió­ tico. magoar(-se). pulso. manifestar-se. O rdenar algum a coisa: Apaguem a luz! entregar. confiar. supositório. intestino. marcar. imune. ganhar. algodão. Termos m édicos e farmácia: IMSg j j l j Agua oxigenada. orelha. anticorpo. costas. detestar. E xpressar irritação. protestar. na. ombro. tétano. padecer. envelhecer. receita. margarida. agulha. epidemia. produzir. . auscultar. molar. esmeralda. encontrar-se. punho. narciso.. las. vigiar. Exortar alguém a fazer algum a coisa: Verbos: Vá lá. sobrancelha. farmácia. ligadura. pulmão. crisântemo. pomada. considerar. gripe. constipação. E xprim ir lam entação: Que topázio. P erguntar e responder sobre p orm en o ­ ferro. m a u hum or: Caramba! • Metais: E xprim ir surpresa: Não posso acreditar! Chumbo. la. entupir. passear. ceder. despir-se. cabeça. D iagnosticar u m a doença: Tem uma enxaqueca. pinça. barriga da perna. dor. nenúfar. Flores: Acanto. tratamento. muitos doces. estanho. cobre. guiar. tentar. violeta. lo. invadir. surtir. vacina. traduzir. Expressar dor: A i • Pedras preciosas: L am entar-se a si próprio: A i! Agua-marinha. tossir. planta do pé. de saúde: — Já não te dói o dente? Doenças e sintomas: — Sinto apenas uma ligeira impressão. estômago. Verbo doer. bactéria. tatamento no hospital. transmitir-se. mudar. fanhoso. rim. cariado. desanimar. nos. cortar-se. farmacêutico. sorrir. tomar. amor-perfeito. descobrir. espirrar. tornozelo. los. distrair. ema­ A conselhar alguém : Tenham paciência. trincar. radiografia. cabelo. peito. mal-estar. resol­ Fenóm enos de alteração do pronom e ver. Que desgraça a minha! diamante. opala. doer. no. P erguntar e responder sobre questões umbigo.

.

Temperos. Louça e aparelhos domésticos. até. Pretéri­ Fazer sugestões: Podemos fa ze r vitela estufada. Pretérito perfeito com posto (ten h o cantado) vs. Interjeição: hum! J 0 V o c a b u l á r i o @( Alimentos e bebidas. tchim! À nossa! ro. in ú m e­ Reagir a brinde: Tcbim. Qualificativos para a alimentação. Recusar sugestões: Mas eu não sei cozinhar a vitela. ao Aceitar ofertas: Mas. folhad o. é. Dar as boas-vindas a um convidado: Bem -vindo! Adjectivos: am olecid o. não era preciso trazer úada. Pronom es átonos: regras de colocação (revisão). Propor um brinde e reagir ao brinde. estufado. esm agado... assim pode ser. Preposições simples: a. Utensílios de mesa.. após. cento e sessenta e cinco . ■■■■■■■■■■■■■■ ■ Areas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos M .. incansável. Imperativo (revisão). Falar de receitas de cozinha. m oíd o. IfCt Objectivos Convidar alguém para jantar. atrãs de. d ep ois d e. divinal. p é de. P ropor u m brinde: Brindemos p o r esse jantar. Qualificar a alimentação. M anifestar agradecim ento: Obrigada. rito perfeito com posto espanhol. m acio.. to perfeiro sim ples (cantei). sozin h o. Aceitar/R ejeitar u m convite: Aceito com m uito gosto. Principais locuções prepositivas: a fim de. brando. Diferenças com o preté­ Aceitar sugestões: Estã bem. Acções realizadas na cozinha. O ferecer algum a coisa: Toma lã estes bolos. ante.. d em olh ad o. C onvidar alguém : Aceitas? Processos de enfatizaçào: é que. acim a de.

A chas difícil? Ana: Q ue podem os fazer p ara o jantar. Conduzir: D esd e o ano p assad o nós P*_______________________ c o z id o à p o rtu g u e s a f*_______________________ m u ito s q u iló m etro s. M exe-se em lum e vê há m uito tem po. m exendo de vez em quando. mãe? Ana: Penso que não. dos pais e a A na p erg u n to u à m ãe se podia Tapa-se o tacho e deixa-se cozer em lum e convidá-lo para jantar. Sair: E sta s e m a n a tu P* c in e m a s e m p re à m e s m a h o ra . Clara. p rem io . Viajar: Elas P* . d u r a n te a ú ltim a se m a n a . to d a s as se m a n a s. 2.. Este fim -de-sem ana veio a casa porções de água e u m decilitro de vinho. Pre+éri+o P e rfefto C o ^ o y + o Verbos regulares em -ar.f <***> Diálogo Clara: Toma nota. A seguir põe-se a U m amigo. assim po d e ser.. pois gostava que a b rando. e rep etitiv a (D D o Desde Janeiro tem chovido muitíssimo. 9. cenoura às A A na tem u m am igo de infância que não rodelas e sal qu e baste. Ao Lola o conhecesse. Cantar: N ó s 1* essa 6. Ana: M as eu não sei cozinhar a vitela. Podem os fazer vitela estufada. tenho feito este prato tantas vezes que sei a receita de cor. Partir: E les P“ _________________________p a r a o 7. 3. Beber: D u ra n te as ú ltim a s f e s ta s vós 10. carne cortada aos pedaços. d e m a s ia d a s v e z e s à n o ite . Passar: Os ú ltim o s anos e la P*_______________________ m u ito e m e re c e is u m f*________________________ férias n o A lgarve. 5. fim de 40 m inutos está p ro n to a servir. p o r to d a a f*_______________________ d e m a sia d a cerveja. A p r e n d a . Comer: U ltim a m e n te eu 8. O Paulo gosta m ais de carne do q ue de peixe. que não é difícil. eu ensino-te e tu já podes fazer. Clara: N ão há problem a.. A cção d u ra d o u ra Ana: Então está bem . -ir Eu tenho X Tu tens I Cantado Ele/'Você tem 1 V Bebido Nós temos M Vós tendes 1 Partido Eles/Vocês têm J com plete: 1. Trabalhar: E ste ano vós 4.. Lavar: V ocês: I* a lo u ç a c a n ç ã o e m to d o s o s a n iv ersário s. cento e sessenta e seis . pois está n a tro p a no b ra n d o e vão-se d e ita n d o p eq u e n as A lgarve. Prim eiro pica-se a cebola e o alho p ara dentro de ■i u m tacho. -er. depois junta-se u m decilitro de azeite e salsa picada. E u ro p a e p a rte d a Á sia.

se prolonga hasta el m om ento de la Na minha vida fC fíh o V i i f o muitas coisas.. claro que fo ste tu! As b olas n ão partem nada sozinhas! Eu vi p er­ m feitam en te que fo ste tu! Chutaste co m força de mais! Mãe: - O que é que v o c ê s fizeram co m a m in h a lin d a jarra??!! _ fW Quim e Tó: Nós n ão fo m o s !!! Mãe: T enho d ito inúm eras vezes que n ão se joga futeb ol na sala.). "H o y he visto a Luis en la Plaza".. indicando SIEMPRE estos m atices.. locuciones ad v er­ guiente. O Luís acabou de chegar mesmo agora. centra su % Esta p eq u eñ a diferencia es extrapolable tam bién a atención en la p u n tu a lid a d o en la repetición del algunos usos y a algunas perífrasis en las cuales el espa­ hecho." / r 1 / Texto 1 ^ D ois am igos jogam à b ola n a sala d e estar de u m d eles. tfOTf BfM. usará presente de indicativo en el auxiliar) y el p o rtu g u és indica acción p u n ta l {He visto a Luis en la calle . una "En m i v id a h e visto m uchas cosas". titiva y duradera: t>Ue í+ O po rtu g u és expresa u n a acción d u rad e ra Esta semana f e n h o VÍS+O o Paulo várias vezes. rs p eq u eña variación de m atices con respecto al p re­ térito perfecto com puesto español: al igual que su USE Pretérito perfeito Sim ples cuando la acción sea hom ólogo español.1 entiende la acción com o p u n tu al. "Luis acaba d e llegar en este m om ento. pret. m as na rúa! Quim: Mas. m ás que fijarse en la u n id a d tem poral abierta o cerrada. Presenta. necesitando de adverbios. u sando. la m ayor parte de las veces. p ara indicar la reiteración O que se passou? del hecho ( Ultimamente he visto mucho a Luis = "¿Q ue ha pasado?" varias veces). Só h oje é q ue. el p ortugués. esta sema­ Hoje V i o Luís na Praça. m ãe.. iniciada en u n p u n to cualquiera "Esta sem ana h e visto a Paulo varias veces".. Ambas utilizaciones en portugués corresponden en español al pretérito perfecto compuesto: A Pontual >h Repetitiva A Pontual i M R ep etitiva A ■ W Durativa X X X X A 1 % x Has hecho y D urativa xxxx Has p a rtid o He sido Ha sido He dicho H as sido He dicho He visto He repetido H as sido He cum plido H as tirado : Has hecho H abéis hecho Hemos sido cento e sessenta e sete % 167 .. y repetitiva que. D iz u m para o outro: *■' 0 Quim: Olha o que Jizeste\ Partiste a jarra da m in h a mãe! >J a s a n # Tó: Eu n ão fui. p o r consi­ vez). Mãe: N em m as. perfeito simples: biales. m ien­ ñol entiende el tiem po com o copresente (y p o r tanto tras que el español. o del contexto. au n q u e la u n id a d tem poral seleccionada aú n d ad tem poral seleccionada p ara el desarrollo de la esté abierta: d >“ Y acción aú n no se haya com pletado {hoy. eu não fui. n em m eio mas! T enho d ito e ten h o repetido que aqui n ão se joga à bola! Quim: T enho cum prido. Mãe: Tens feito m uitos disparates esta sem ana! Leia com atenção o texto e a seguir faça o ■ levantam ento dos verbos em itálico atenden­ do ao tipo de acção. na. S I M f M B A R G O . USE Pretérito perfeito com posto sólo cuando el p erí­ odo de tiem po al que se refiere el locutor incluya tam bién el m om ento en que el locutor habla y la acción sea repe­ El p re + é ri+ o p e r f e c t o coiv». es im prescindible que la u n i­ puntual. f o i a bola! Quim: Claro que foste. del pasado. desde enero para acá. expresión del locutor. no obstante.

4. Unidade 12 T a iv ç z p re c ise s e jü in te v o c a l a r i o Ler o jornal Ficar na cama Pregar um prego Passear o bebé Dar aulas Viajar de avião Cumprimentar alguém Lavar a loiça Andar de bicicleta Preparar café 2. 7. 9. 3. 5. ♦ A c tiv id a d e £ Ü 168 cento e sessenta e oito . D e sc re v a as g r a v u r a s e d ig a o q u e é qu e eles fiz e r a m hoje. 6. 10.

em sua casa. I* _ C o n so a n te o se u fim . Ana: O lha. Ana. obrigado.: L aranjas/tangerina. Ana: São quase oito horas. Eu dou-lhe o reca­ Praceta Sá Carneiro. I* C astan h as/azeito n as. ExQ para sete horas. Cachorros q u e n te s/sa n d e s de fiambre. pois com binám os o jantar às oito. Paulo. agradece reconhecido. I * __________________________________ aprecio mais as tangerinas. O uve-se a cam painha da p o rta e a A na vai abrir. M uito gosto em conhecer-te. Ana: M as. Telf. Eu estou bem e tu tam bém estás com óptim o aspecto. O m eu p ai deve estar a chegar. P astéis/bolos. NÃO utilize o verbo 11( \R sentidos pêsames. Bem-vindo! Com o estás? H á im enso tem po que não te via. Paulo: É verdade. Boas Festas e Bom Ano. Provavelm ente em Setem bro ou então no princípio de O utubro.: 266 62 29 21 cento e sessenta e nove 169 . ___________ Ex. São uns bolos p ara a sobremesa. r * _______________ II Siga o modelo. a m a n h ã 7350-130 . Paulo: G ostas de estar cá em Eivas. âs 20 horas. esta é a m inha am iga Lola. Meia. I * ______________________ A A<jüT N f i ca o Paolo. Pregos e b ifan as/b ito q u es. r * _______________________________________________ à cafcçceira da 3. não era preciso trazer nada. Mas p o r agora quero é divertir-m e. Estar. Paulo. N o zes/am ên d o as. O Paulo deve estar a chegar. co stu m a m e n c io n a r ­ -se n o cartão a s s e g u in t e s in d ica çõ es: a agradecer. Paulo: E quando com eças a trabalhar? Lola: A inda não sei bem . 11 do. Ana. p’ m á Paulo: Toma lá. Olá. Paulo: Olá. Estes m eus am igos são o máximo. I m mm i se: E ncontram o-nos a m a n h ã às / cinco e meia. Tenho ap ren d id o m uito p o rtu g u ês e tenho-m e divertido bastante. Tomas u m a bebida enqu an to esperam os pelo jantar? Paulo: N ão. N ão bebo bebidas alcoólicas porque continuo a p raticar desporto. I * __________________________________ I* _______________________________________________ 10. Para marcar um encontro a felicitar. Então podem os sentar-nos a conversar u m pouco. 2. tu d o bem ? Lola: Tudo bem . Diálogo Ao jantar. 1. M arm elad a/io g u rte. João Pereira ' Combinar: Clara de Nazaré Cacheirinba Com binei ir ter à casa dela às Ciam ía 9{azaré Cacfieirinfia Têm o prazer de convidar V. N Gosto muito de laranjas mas 8. I * _______________________________________________ 5. Pão com m a n te ig a /p ã o com chocolate. r * _______________________________________________ 4. a despedir-se. Lola? Lola: G osto imenso. 7.Eivas estou com ela. João Tereira assistir ao jantar que terã lugar no dia 27 de Julho. Têm sido u m as férias extraordinárias. G ela d o s/p u d im . 9. Tostas de q u eijo /to rrad a s com m anteiga. E o Paulo. . 6. Rissóis e q u e q u e s/p a sté is de bacalhau.

sal. I * _________________________________________________ Kl (Cozer) o grão e (refogar) 4. 5. macias (acrescentar) _______ o grão e as I * _________________________________________________ línguas previamente demolhadas. Com e m ais u m bocadinho de bolo. 4. os temperos. Trate por f ü. Prove u m a autêntica italiana. C onsulta a nossa lista de sobrem esas. I * _________________________________________________ 4 den tes de alho. Complete a seguinte receita de Línguas de Bacalhau com grão e curgetes. Bebe u m a caneca de cerveja. coentros. Deixe a garrafa de bagaço n a mesa. Põe u m pouco de açúcar no chá. em lâminas grossas e um pouco de água de i* . (B em /M al) cozido (_ /_ ) frito (_ /_ ) passad o cento e setenta . 2 to m a ­ rn . azeite. Leve o cacau e o leite p ara a mesa. P Pede um carioca de |n&8 limão. Picante Estragado Q ueim ado Delicioso A petitoso Saboroso 9. Dê-me u m garoto. )bb& Ingredientes: Ex. D eita u m cálice de vinho do Porto. > _________________________________________________ (Juntar) então as curgetes cortadas 6. (Rec­ tificar) 9. Serve acom panhado de u m a boa salada. Toma u m aperitivo. Traga-me u m sum o de laranja e u m batido de m orango. (Polvilhar) r* com os coentros e (servir) 10. r * ________________ 2. Saber (b em /m al) 7. _______ a_cebola_picada no_azeite. Tem pera com azeite e vinagre Q c/atrfíca+Tvos (¡ara a ü M e n ta ç a o 6. 3. r * _________________________________________________ p im e n ta em g rã o m oída. Prove a especialidade d a casa. 3 0 0 g de «ssèá 1. 3 curgetes. 1 kg d e línguas. d u as bicas e u m galão. grão. e e n c o n + ro y y o c ía fi.: Peça u m carioca de lim ão._____________________________ cozer o grão. Beba dev ag ar esta bagaceira. 1. Frita tudo em óleo bem quente. (Tapar) 8. C h eirar (b em /m al) Doce A zedo A m argo Insonso Salgado G orduroso 8. 2. te esmagado. 1 cebola. M isture b em o m artini. r * _________________________________________________ _______ e (deixar) apurar. 3. Bom gosto M au gosto Frio M om o Q uente G elado Fresco N atu ral 10. Quando as curgetes estiverem 7. (Deixar) estufar bem. D iga-m e qual é a especialidade d a casa. P ede um a im perial ao balcão._(Acres­ r * _________________________________________________ centar) _______ os albos picados e o toma­ 5. E ncom ende-m e u m a sericaia. ta » tes.

m o paladar. É claro que antes d e p ô r a carne
Diálogo a estufar, pu -la com tem peros d u ran te algum
tem po. Sem pre que possível uso ervas aro­
m áticas, pois o p alad a r é m u ito m elhor.
N o final do jantar.
G osto m u ito d a salsa, dos coentros e dos
Paulo: A D. C lara continua a fazer u n s cozinhados orégãos.
excelentes! Lola: Eu queria era ap ren d er a cozinhar as com i­
Clara: O brigada. M as olha que eu só fiz a sopa. A das típicas alentejanas.
A na e a Lola é que fizeram o resto. Clara: M as nós tam bém querem os ap ren d er com a
«TÜsf
Paulo: Q ue grande surpresa! N ão sabia que cozi­ Lola algum as com idas típicas espanholas.
nhavas tão bem , Ana! Paulo: Posso fazer u m a sugestão? Para a próxim a a
Ana: A m inha m ãe deu-nos um a boa ajuda; orien­ Lola põ e os seus dotes culinários à p ro v a e
tou-os nos ingredientes e nas quantidades. faz ela o jantar. Aceitas?
Paulo: A vitela estufada estava divinal! Lola: A ceito, com m uito gosto.
Ana: E verdade, tam bém achei que estava boa. A Paulo: Então brin d em o s p o r esse jantar.
cebola, o alho, a salsa e o vinho dão u m ópti- Todos: Tchim, tchim! A nossa!

lanta anual de
caule brilhante e
estriado. Os fru­

P
lanta vivaz, de 30 a 80 cm de altura, de cor verde, por
tos têm propriedades vezes m anchado de vermelho. As suas folhas são
antiespasmódicas devi­ opostas, agudas, verdes, em
do ao óleo essencial ambas as páginas. As flores são
que contêm e utilizam­ numerosas, de cor púrpura.
-se nas colites espasmó­ Tem propriedades antiespasmó-
dicas dolorosas, nas dicas, antibacterianas e anti-
digestões difíceis e fúngicas, benéficas para
Coen+ro dores de estômago. afecções pulm onarès
O coentro já era conhecido digestivas.
entre os Egípcios, como o provam as inscrições É uma planta com um em toda a
hieroglíficas e os seus frutos presentes em Europa tem perada e na
numerosos túmulos.
Ásia. O orégão gosta de terre­
O seu emprego como planta aromática e medicinal e nos pedregosos e de prados
ainda habitual entre os Arabes. Em Portugal, as soalheiros. O seu nom e evoca o
partes verdes, frescas, têm utilização na cozinha seu habitat - oros significa “m onta­
regional. nh a” em grego.

salsa é utilizada d esd e a Antiguidade. Os m éd ico s gregos e
árabes ocupam -se dela n os seus tratam entos p elas suas pro­
priedades diuréticas. Em França, foi prim eiram ente cultivada
co m o planta m edicinal. A sua utilização co m o co n d im en to co m eça
a expandir-se n o sécu lo XV

A/jrent/a ootroy
not^eí ç/e t e d e r o s
Molhos

a z e ite v in a g r e
i ó le o lim ã o
sal p im e n ta
v in h o p ir ip ir i
açú car c a n ela
a lh o c e b o la
louiro

cento e setenta e um

Es habitual encontrar en portugués diferentes
procesos de e n fa tiza ció ti

â&La locución é q u e constituye el proceso sintáctico más
usado para enfatizar cualquier constituyente de la frase.
RECÜ£R¿>£ q ue é q u e sólo se pu ed e usar en la frase
cuando el elem ento a enfatizar se encuentra delante del
verbo, ya que é q u e incide siem pre sobre el elem ento
que se encuentra a su izquierda:
A Lola é q u e fe z o ja n ta r.
D e laran jas é q u e o Luís n ã o gosta.

% La introducción de é q u e en frases con estructura inte­
rrogativa total produce un a alteración sem ántica y trans­
forma esas frases en parciales, haciendo incidir la duda
sobre la unidad léxica que se encuentra a la izquierda de
é que:
No fim -d e-sem a n a é q u e vam os a Lisboa?

+ é q u e + art. + subst. Siempre que utilize é q u e omita el pronom bre o adver­
Q uero é q u e a Lola a p ren d a a c o zin h a r bem. bio que substituya al elem ento enfatizado:
+ é /e ra + infinitivo Esse film e é q u e o P edro n ão (•&) viu!
Q uero é a p re n d e r a cozinhar.
%■Los com plem entos de la frase tam bién p u ed en ser enfa­
Q u eria era a p re n d e r a co zin h a r.
tizados con é que:
A m a n h ã é q u e eu vou f a z e r o teste.

Otro de los procesos más utilizados para enfatizar es el
uso en el inicio de la frase de u n p r o n o m b r e re la tiv o
o una lo c u c ió n p r o n o m in a l seguidos de una forma del
verb o SER inm ediatam ente a la izquierda del elem ento
qu e se quiere realzar y en concordancia tem poral con el
verbo principal de la frase. En estos casos el elem ento a
realzar de la frase p asa a la derecha:
Q u e m fe z o alm oço f o i a Lola.
A q u e m o P edro deu o p resen te f o i â Lola.
O q u e a Lola f e z foi um excelente alm oço.
A q u i l o d e q u e não gosto é d e m elancia.
O n d e a Lola f e z m uitos am igos f o i em Elvas.
A o n d e a Lola vai voltar é a Salam anca.
Q u a n d o a Lola não va i â p isc in a é hoje.

Otro proceso es realizar las construcciones anteriores
om itiendo el pronom bre o locución pronom inal del ini­
cio, incidiendo entonces el énfasis de la frase sobre el
elem ento colocado a la derecha de la forma del verbo
Aprenda y use ser:
otros procesos A Lola f e z f o i um excelente alm oço.
t>ara e n f a t i z a r N ão tem os j á é leite.

Finalmente, podrá enfatizar tam bién colocando al princi­
§®=>Mesmo: Ele é mesmo muito esperto! pio de la frase un a forma adecuada del verbo SER, en
Até: Ela até sabe tocar violino. concordancia tem poral con el verbo principal, seguida
§®=>Lá: Traz lá esses livros. del elem ento a enfatizar y después de éste un pronom bre
Não te esqu eças d e/q u e o jantar é às nove. relativo, al cual se posp o n e el resto de la frase. En estos
2®»É p reciso n ão esq u ecer q u e... “ casos se utiliza con m ucha más frecuencia el pronom bre
§®=>N ote-se que nesse dia eu não estava em casa. relativo q u e en vez de quem, q u a n d o , o que, etc.:
É d e notar q u e...
Foi a Lola ( q u e m ) / q u e f e z o alm oço.
S®=>Saliente-se q u e...
É leite ( o ) q u e n ã o tem os cã.
2®=-É de salientar q u e...
Foi à p isc in a q u e os garotos fo ra m .

cento e setenta e dois (duas)

P r e p o s i ç õ e s S fiv > p (e c

Zl apBpfiiíl
a com em por
ante contra entre sem
após de para sob % No confundir la prcp até (esp. hasta), que
até desde perante sobre indica movimiento, con até (e.sp. incluso,
trás hasta) (partícula denotadora de inclusión).
Con la preposición até se usan las for­
mas tónicas del pronombre mim, ti. si,
etc.:
E xis­ Até m im veio o cheiro d a linguiça.
tem tam b ém Cuando se trata de partícula denotadora
a lg u n s a d je ctiv o s de inclusión, equivalente en portugués a
em p re g u e s co m o p re p o ­ m e s m o , ta m b é m , in c lu s iv e , se construye
sições: conforme, consoan con los pronombres personales:
te, durante, excepto, A té e u estou fa r to desta situação.
m ediante, salvo,
segundo. Mientras en español la acum ulación de pre­
posiciones es condenada, salvo los casos de
“p o r en tre” y “para co n ”, es frecuente encon­
trar en portugués varías preposiciones juntas:
O cão veio a té ju n to d e nos.

En el portugués europeo, de m odo general,
se usa la preposición a té con la preposición
a cuando rige substantivo acom pañado
artículo,
Irem os até ao Porto e voltaremos-,
mientras que en el portugués de Brasil se
tiende más a la construcción de la prep. até
U Complete com as preposições que faltam.
directam ente con el térm ino regido.
Ex.: Venho Faro e vou ______ o Porto, fico
lá.
P* Venho daFaro e voti pata o Porto, fico pat leí.
1. O homem tirou um cigarro . . (o) bolso. Refetwfcre.'
2. Prefiro o cinem a teatro. \, além de preposição, é também artigo definido, prono­
3. Aprendemos escrever português. me pessoal e pronome demonstrativo.
4. Eu não me preocupo essas coisas.
a+a = à
5. Importas-te repetir a pergunta? a+o = ao
6. _______(as) três horas da madrugada bateram . de + o = do
(a) porta. em + o = no
por + o = pelo
7. Lembra-se (a) conversa que teve comigo? =
a + aquele àquele
8. A Ana chegou atrasada e não esperám os ela. em + este = neste
9. Ele é bastante crescido tomar conta si. de + ele = dele
10. Os soldados devem morrer (a) pátria.
Dei um livro à Lola.
11. A D. Rosa so fr e frequência enxaque- Dei um livro ao Pedro.
cas. Este livro é do João.
12. Lançou um olhar rápido ______ i ______ (o) Ontem encontrei o Paulo no cinema.
ombro. Vou pelo passeio.
Vou a este café e não àquele.
13. Conhece algum rem édio_ . (a) tosse? Senta-te nesta cadeira.
14. Há muitas pessoas que ainda acreditam isso. Esta é a irmã dele. qsbqg;
15. O político esqueceu-se (as) suas promessas.
16. A rapariga aproximou-se (a) janela.
MAS
Nunca se dá a contracção quando o pronome c sujeito ou
17. Era bom dem ais ser verdade. complemento de um verbo no infinitivo:
18. Todos nos apaixonámos ela. N ã o h o u ve a u la s p o r cau sa de < p ro fesso r estar doente.
19. A mãe tem saudades__ . (os) filhos. C u m prim en tei-o por o respeitar m uito.

20. Folgo m uito__ o ver tão bem disposto.

cento e setenta e três & 173

Mo quadro que se s egue e i + s o ercon did a?
A c t i-v i d a d e x. r
mmWÊÊÊÊf ® m mam■ m 1 SHI m A '
a b c d e f g h i 1 1 m n o P q r s t

1 s E G u R A S M
N E T E I S T R E M I
2 i B O L E T E V
T R G Q Z X M N P O R
3 N R E H A B M I
I L T A c I O N P R I
4 T E N Q U A N T
L O O M p I D A E O L
5 A N T E c A S U
L A S O B R E P S F U
6 E F I N A L D D
S D I C N I E A O E T
7 G S C O N E O D A S R E T S T R N S D
8 B O D E N S I B A R R E N T R E O I E
9 E B I O A E N E R O E D A R L O LO S
10 N T E T R A S E C O T X E R A s OE D
11 E Q U I E R O R L É T A E L L p DJ E
12 F H E L D E R A E T J U R I O o SE R
13 I F E R R E I R A N P D R D S L ER E Preencha o texto que se segue com
as locuções dadas. Não se esqueça
14 O M O N T E R O P E E J U I A I ID T das contracções.
15 P C E P A R A O R M R H P C R c NR O
16 E O D N P M E J R L A N Q A T I ST T
17 R I I P erto d e D en tro d e
C O N O T A I N E s S N A PU S
A pesar d e A lém de
18 A N C A s D I F I C T D R O O Z E P E
D efro n te d e Por b a ix o de
19 E M C I o N P A R A E G U A C s E S O
A pesar de

__________ m inha casa há um grande jard im ,___________
A prenda o utr as d s s principáis
(ocuções prepositivas o qual costum am brincar as crianças. __________ estar
a fim d e a re s p e ito d e a b a ix o de­ muito calor, há sem pre crianças a andar nos baloiços.
acim a d e a n te s d e ã o la d o d e
i ao pé de ao red o r de a q u é m ele __________ crianças, tam bém há adultos que as acom pa­
atrás d e a tra v é s d e ce rca d e
d e p o is d e d ia n te d e e m to r n o d e nham. ________________ (o) jardim há uma pastelaria
em v e / d e fora d e lo n g e de­ onde os pais passam o tem po enquanto os filhos se diver­
p a ra co m p o r cim a d e p o r e n tre
p ró x im o d e tem. _________________ (a) pastelaria fica um a gelataria,

verdadeira tentação das crianças, que, ________________

ter gelados caros, está sem pre cheia.

\
N o interior das pala­
vras, as letras m e n , co m
so m nasal, aparecem antes das
seguin tes consoantes:

a) m antes d e b e p: p o m b o , lim p o .
b ) n antes d e todas as outras, e x c e p to h,
p orque esta forma o dígrafo n h |p |:
cinco, t/u a n d o . co n fia r, ten ro , a n z o l.

Use o imperativo.

Unidade 12
H á dofs factores a ter em con ta para o êx ito da receita n a co n fecçã o das
queijadas d e Évora, d oces esp ecialm en te finos: a m anteiga d eve ser
am olecida em banho-m aria e utilizada em frio; a m assa d eve ser sova­
da co m o se se tratasse de m assa d e p ão. As form as próprias destas queijadas
são b aixas e frisadas.

\Q ^ e t / a ç / a s fvora
Tempo de preparação: lh25m .
Tempo de cozedura: 25 m inutos.

Ingredientes (12 queijadas)
Massa:
125 gr. de farinha
1 colher de sopa de m anteiga
1 ovo
A gua, sal, m anteiga e farinha q.b.

Recheio:
ay+éíí de
400 gr. de queijo de ovelha fresco s pastéis de nata eram originariam ente conhe­
O
250 gr. de açúcar cidos por pastéis de Belém, dado serem espe­
4 gem as + 1 clara
cialidade de uma confeitaria ainda existente
60 gr. de m anteiga
nessa zona de Lisboa. Tão apreciados são estes bolos
1 colher de chá bem cheia de farinha
que, hoje em dia, não há pastelaria nem leitaria, por
1 colher de café de canela
mais m odestas que sejam, que não vendam pastéis de
(D erreter) __________ sal em água quen te e (deixar)
nata; poucos, no entanto, se mantêm genuínos. Há
_________ am ornar. (Colocar) _________ a farinha em
quem aprecie com ê-los polvilhados com canela e açú­
m onte, (escavar) _________ -lhe o centro e (introduzir)
car em pó.
_________ nele a m anteiga am olecida e o ovo. (Trabalhar)
Tempo d e preparação: lh30m .
_________ os três ingredientes até os ligar e depois (ir)
_________ m olhando as m ãos n a água m orna tem perada Tempo d e cozedura: 25 m inutos.
com sal e (continuar) __________ a am assar até a m assa
ad quirir a consistência indicada. (D eixar)__________des­ Ingredientes (20 pastéis)
can sar pelo m enos 50 m in u to s. E n tretan to , (untar) Massa:
_________ as form as com m a n teig a e (polvilhar) 300 gr. de farinha
_________ -as com farinha, (passar) __________ o queijo 250 gr. de m argarina p ara folhados
p o r u m passador, ajudando com o m aço de m adeira, Sal e água q. b.
(m isturar) __________ -lhe a clara e as gem as conjunta­ Creme:
m ente batidas, a m anteiga am olecida e fria, o açúcar, a 5 dl. de natas
canela e a farinha. (F o rra r)_________ as form as já p re p a ­ 9 gem as
rad a s com u m a cam ad a fina de m assa e (encher) 9 colheres de sopa de açúcar
_________ -as com o recheio. (Levar) _________ -as a
cozer em forno quente. (D esenform ar)_________ -as e só
as (v o lta r)__________depois de arrefecerem.

In Tesouros da C ozinha Tradicional Portuguesa.

Nota: q.b. = que baste.

(M istu rar)__________ a farinha e o sal diluído na água e (traba­
lhar) __________a_m assa até a ligar. (D iv id ir)__________ a m arga­
rina em três porções. (Estender) __________ a m assa, (espalhar)
___________sobre ela urna das porções de m arg arin a e (enrolar)
_________ com o um tapete. (R epetir)__ _____esta operação m ais d u as v e/es
até esgotar a m argarina. N o final (d e ix a r)__________descansar 20 m inutos. Em seguida, (c o rta r)__________ a m assa
em fatias com cerca de 2 cm de espessura e depois (colocar)__________cada fatia sobre urna form a lisa p ró p ria p ara
queques; (ro d a r)__________com os dois polegares a form a n u m sentido, espalhando a m assa de m odo a encher com
ela a form a toda. Entretanto, (lev a r)__________ao lum e em banho-m aria as gem as b atid as com o açúcar e as n atas até
o p rep arad o engrossar. (D eixar)_________ arrefecer e (d eitar)__________u m a colher de sobrem esa de recheio em cada
form a. (L ev ar)__________as form as ao forno até os pastéis ficarem cozidos e tostados.
In Tesouros da C ozinha Tradicional Portuguesa.

cento e setenta e cinco 175

A lgum a vez passeaste ao lu ar à m eia-noite? a) r * _________________________ a ) I * _____________________________________ b ) l * _________________________ b) f * _____________________________________ 176 cento e setenta e seis . [me] a) f * _____________ _ /b ) I V _ 2. I* Todos os desejos é e podem realizar . E u l e v a n to sem pre às sete horas. A lugaram o apartam ento? a) I * __________________ / b ) I* . não estive nunca doente. Eu j á d is s e tudo. Já leste algum rom ance chinês? 7. [a]. 1. Leste o romance? 8. u Unidade 12 Ex. M ostraste-lhes a cidade? M atem ática. [me] 2. [no-la] 3.: A lgum a vez estiveste doente? a) I* Não. A lgum a vez trabalhaste no campo? a) r * ______________________________ a ) f * _____________________________ b ) l * ______________________________ b ) f * _____________________________ 4. [lh a/lh a] 7. A lgum a vez ele ganhou algum prém io? 6. A Paula? T a lv e z v e ja am anhã na aula de 5. b) I* Não. Sim. N in g u ém __ d isse______ onde estava aquela rua. O senhor tom ou o rem édio? 6. A v erd ad e o u d iz e s tu o u d i g o ____ a) I * __________________/ b ) I* eu. Viram o telejornal de hoje? 11.: C om praram os bilhetes? Ex. Já estiveste algum a vez no Brasil? a) r * _________________________________ b) I * _________________________________ a)r*___________ b) I * ___________________________ 2. V enderam o carro? 3. nunca estive doente. Já foste algum a vez aos Açores? 10. [me] a) r » __________________/b ) r* 7. [a] 4. Responda negativam ente às seguintes per­ guntas. A lgum a vez perd este o comboio? a ) l * _________________________ a) N ___________________________ b ) l * _________________________ b ) f * ___________________________ 3. os m eus óculos! O nde é q u e p u seste .: Todos os desejos podem realizar (se) a) I* Comprámo-los sim. A rranjaste a bicicleta? 4. O p a i tro u x e para nós. A lgum a vez votaste n u m referendo? 8. A lgum a vez falou deste assunto? a) r * ______________________________ a) I * ___________________________ b> r * _______________________________ b ) f “ ___________________________ 5. Coloque o pronom e entre parênteses no devi- Responda à pergunta. N u n c a vi n esta cafetaria. Trouxeste as revistas? a) I * _________________ / b ) l* Lavaste as mãos? a) r * __________________ /b ) r * . [lhe] _ a ) ! * __________________/ b ) I V 5. Ex. Eu ta m b é m le v a n to à m esm a hora. ainda não os comprámos. A lgum a vez o senhor viajou de avião? 9. a ) N __________________/ b ) I V 10. 9. b) I* Não. Viste o Paulo no cinema? a ) ! * __________________ / b ) f* 10. 1. 12 do lugar. [os] 6. Com o é que v o c ê ____ c h a m a ? [se] 1. [se] a) I * __________________/ b ) I V 9. Os tr ê s co n h e ciam m uito bem .

acompanhar. cinco e meia. imperial. morno. vitela. bitoque. deixar-se. galão.. acrescentar. autêntico.. servir. estufado. sobremesa. morango. > A ceitar/R ejeitar u m con­ vite: Aceito com muito • Temperos: gosto. • Recusar sugestões: Mas eu não sei cozinhar a vite­ pastel. D iferenças tificar. café. folgar. assim pode ser. cas­ • Fazer sugestões: Podemos fazer vitela estufada.. queque. esgotar. provar. derreter. tosta.. prestar. tangerina. Preposições sim ples: a.. chocolate. mexer-se. chá. não ga." estufar. azeite. mantei­ Toma lá estes bolos. bagaço. curgete. gela­ ■ A ceitar sugestões: Está bem. perder. bifana. misturar. sofrer. coentro. costumar. poder. ' A ceitar ofertas: Mas. macio. adquirir. de: Brindemos por esse jantar Adjectivos: Reagir a brinde: Tchim. fiambre. Açúcar. M arcar um encontro: Encontramo-nos amanhã às imenso. tas? torrada. combinar. amornar. olhar.' importar-se. forrar. E de gramática aprendeu: polvilhar. com o pretérito perfeito com posto espanhol. Principais locuções prepositivas: a fim de. cachorro. cozinharcum prir. sal. amêndoa. orégão. limão. queijo. untar. aceitar. atrasado. escolher. cento e setenta e sete 177 . trabalhar. picar. Processos de enfatização: é que. tacho. la. folhado. era preciso trazer nada. louro. viajar. lem­ brar-se. Unidade 12 E aprendeu o seguinte vocabulário: A lim entos e bebidas: Agua. ãemolhado. partir. quente. cheio. sozinho. juntar-se. Enfatizar: mas por agora quero é divertir-me. iogurte. jarra. dever/ encontrar-se. picado.. prato. rec­ Pretérito perfeiro sim ples (cantei). aprender. bagaceira. alho. cacau. piripiri. loiça. apreciar. rissol. orientar. D ar as boas-vin­ • U tensílios de m esa louça e das a u m convi­ aparelhos domésticos: dado: Bem-vindo! P ropor u m b rin ­ Cálice. prego. após. repetir. noz. vinho. fritar. tchim! À nossa! Amolecido. garrafa. nata. passear. ocuparse. brando. ouvir-se. alugar. consultar. pudim. azeitona. do. canela. chutar. pregar. queijada. óleo. culinário. escavar. desenformar. cebo­ • O ferecer a lg u m a coisa: la. engrossaf. ao pé de. incansável. depois de. votar. to: Obrigada. martini. salsa. até. aromático. >Convidar alguém: Acei­ sandes. italiana. caneca. vina­ 1 M anifestar agradecim en­ gre. apurarf brincar. marmelada. praticar. tanha. atrás de. apaixonar. esmagado. aperitivo. conduzir. acima de. pimenta. ante. ensi­ nar. divinal. tapar(-se). salada. bacalhau. inúmero. moído. carioca. cenoura. Verbos: Abrir. grão. tomar. pre­ Pretérito perfeito com posto (tenho cantado) vs. é. cozer.

Unidade 12 se te n ta .

E xp rim ir co n co r d â n cia /d isco r d â n cia : Tens toda a razão. nesse caso deixo-vos logo à p o rta de u m Pretérito imperfeito do indicativo com função de condicio­ hotel. Pretérito + expressões de tempo. K M v rrc 9 75 3 Objectivos Procurar alojamento num hotel. Concluir: Bom. Fazer uma reserva. Falar das férias no passado. Preposições. parece? Locuções adverbiais: de p referência. cento e setenta e nove . lim p o. Pedir a concordância: Estes po sta is são óptimos. Relações no tempo. satisfeito.. Áreas gramaticais e estruturas Conteúdos comunicativos I Dar su gestões: N ão se esqueçam de pro cu ra r botei bem Haver + expressões de tempo (revisão). Exprim ir irritação e m au hum or: Vai passear! Advérbios: p referen tem en te. Referir acon tecim entos: P rim eiro visitám os os m o n u ­ V ocabulário m entos m a is im portantes. A ceitar su gestões: N ão há problem a. Comparativo (revisão). Situar acções n o tem po: Fiz o exa m e h á três meses. Verbo: preferir. im portar-se. nal: passavam lá o dia. M eteorologia. C orpo hu m an o (revisão). Reclamar: As cam isas co n tin u a m cheias de nódoas. Exprimir desagrado e aversão. não te Adjectivos: em aranhado. Gostar que + conjuntivo.. Referir acontecimentos no passado. Falar d o tem p o m eteorológico: Céu p o u co nublado ou Gostar de + infinitivo. Expressar desagrado e d esconten tam en to: Estou farto destes clientes. Falar de gostos e preferências. Feriados nacionais. cedo. limpo. Haver de + infinitivo. Peças de vestuário (revisão).

5. pois o tem po estava óptim o. 2. 3. de autocarro. pois há-de h aver m uitos tu ristas nesta altu ra em Évora e po d e não ser fácil. no fim -de-sem ana seguinte. 7. do rm iam n u m hotel e vinham no dia seguinte. 8. Procuram os alojam ento e ficamos d aí descansados.. Dr. tem os m uito tem po./azer).. M uito sol. Eles P4____________ arru m ar o carro. Pereira: N ão se esqueçam de p rocu rar hotel b em cedo. C on expresiones de tiem po. A na. cento e oitenta . O pai da A na e do Pedro ia levá-los no sábado de m an h ã a Évora. e com plete: 1. . Ana: N ão há problem a. Diálogo 1 Unidade 13 H avem os de ir a Évora. el verbo haver sólo se usa en la tercera p erso n a del singular: V Vi o Paulo há três dias. Ela P*_____________escrever o poem a. Elas P4____________ p rep a ra r a refeição. Tu P _____________ler o livro. Eu volto a Eivas p ara levar o Luís a M onforte. Eu P _____________jogar ténis. algum calor. nesse caso. P repararam tu d o e lá partiram . Pereira d e u algum as sugestões aos jovens: Dr. E stavam m u ito contentes. e poucas nuvens.. Pelo cam inho o dr. P assavam lá o dia. A prenda. Vós P4 ____________ fechar a janela. Ele P _____________visitar o palácio. 6. O Luís não po d ia ir porque tinha um torneio de ténis em M onforte e já se tin h a inscrito h á m uito tem po. Pereira: Bom. pai. deixo-vos logo à p o rta de u m hotel. . Las form as m onosilábi­ cas llevan h í f e n entre el verbo y la preposición. ainda é m uito cedo. H a s / ç r ç/e + i n f i n i t i v o Expressar intenção e convicção no futuro Eu h e i- Tu h ã s- levar E le /V o c ê hã- trazer N ós h avem os V ós h a v e is E les /V o c ê s hão- . \ Tenga en cuenta que en estos casos / el español utiliza el verbo / hacer (p o rt. 4.. Lola: Penso que o teu pai tem razão. N ós P4____________ sair à noite. A A na e o Pedro com binaram ir m ostrar a cidade d e Évora à Lola.

Como atenuador para pedir ayuda: 8. (eles. Como atenuador al pedir autorización. 5../H o je é terça-feira. H o u v e u m acidente no d o m in g o ./O n te m à n o ite/H o je. . Fui a Paris em 1974./S ão dez horas./E stam o s em 2003. N o dom ingo estivem os na Praia de M elides. Como atenuador al pedir/dar órdenes. Rechazar de forma cortés cualquier petición./H oje é R E S I D E N c IA L R ' v I E R A quinta-feira. (eu ) im porto-m e não m e im porto • a) f» ______________ (tu) im portas-te não te im portas b) I * ________________________ ________________ (v o cê) 2. Im portava-se de me le r esta carta? a) F » ________________ 3. O filme é m esm o b o m ./N o Invernó passado/E ste Invernó. q a) h*__________________________________________ (ele. 5. a) I* Ontem chegou ao meio-dia. Ele vem de av ião ./A semana p assada/E sta semana./O n te m /E sta Re c u e r d e tarde.: b )F » _______________________ _________________ Im portas-te de te ca la r? 10./E sta m o s em Março. Eles vão dar u m passeio de m a n h ã .: Fiz o exam e em D ezem bro. Pedir a alguien que se calle. etc. Ficamos em casa. Está m uito frio. r e s i d e n c i a l d i a n a 2. S i ni N ão 1./O mês passado/E sta semana. 6. Eles não podem ir à festa. ~. Elas têm de estudar. 3. p n l l SADA DO S L o t o s I* Fiz o exame há três meses. Unidade 13 Ex. Exhortar a hablar con un tercero: b )fr ______________ Im portavas-te de d ize r a Lo la que. O com boio p a rtiu ao m eio-dia. Como introductor en frases interrogativas directas: Im portas-te de me d ize r onde mora o A lex a n d re? 6. permiso. 9. Use o pretérito perfeito simples. instrucciones.: A camioneta chega ao m eio-dia. 4. /iv i¿ > o r+ 3 -íe ? b) I* Hoje chegou ao meio-dia. etc./S ão quatro e meia. para que hable más a) I*__________________________________________ alto/bajo. Im porta-se de espera r um m in uto? a) F»__________________________________________ b) F»_______________________ cento e oitenta e um 1 . Hoje saí do trabalho às sete e m eia.. etc. N ev o u em F evereiro. a) I* _______________ Im portava-se de me d ize r o q u e tenho p a r a fa z e r ? b ) f * ____________________ _____________________ N ão se im portava de sa ir? 4. Ex./O ntem /H oje./O filme de o n te m /O filme fvós] (vocês) im portais-vos não vos im portais de hoje./N o d o m in g o /H o je. r e s i d e n c i a l pone a r p o 1./O ano passado/E ste ano. 6. a) > _________________________________________ _ Im p o r ta se que p a sse a fr e n te ? b )F * _______________ _________________________ Im porta-se q u e sa ta m a is cedo? 7. que repita. a) r * ______________________________________ que el verbo importar-se b) f * _____________________________ es en portugués pronom inal y que puede tener varios usos. 3. elas) im portam -se a) F » _____________________________ não se im portam r * ____________ ____________________ ___ 4. fundam entalm ente com o atenuador en determinados objetivos funcionales: a) r* ___________________________________ b) I * _________________________ _______________ 1./E stam os em Julho. / A sem ana p assa­ Im portas-te de f a l a r m ais baixo? d a /E s ta sem ana./A nteontem /E ste fim-de-semana. Eu levanto-m e m u ito ce d o . ela) im porta-se não se im porta b) I * ____________ ____________________________ (n ó s) im portam o-nos não nos importamos 3. 2. O casal Pereira está doente. Você não diz n a d a .■ Complete segundo o modelo.

T a l v e z p r e c i s e de mais B oletim m eteorológico algum lé x ic o c h a v e : Clima Tem po Fresco Q uente A rrefecer N uvem Calor H um idade (cair) Limpo Aquecer Geada (cair) Som bra Frio Gelo (gelar) Chuva (ch over) Tem poral C huvisco (ch uviscar) Astro Tem pestade Granizo Planeta Ventania Ar Sol Rajadas M elhorar Trovoada Piorar Lua Trovão Estrela Relâm pago Estação N eve (nevar) .5 a 2 metros. Durante norte do Cabo da Roca. Vento fraco. Na Madeira Períodos de céu muito nublado. Vento fraco de noroeste soprando moderado a forte. ondas de noroeste com 1. Descida da tem peratu­ ral oeste durante a tarde. HOJE AMAMA kiáé No continente Céu pouco nublado. apresentando-se Céu pouco nublado ou limpo. n soprando de leste. Aguaceiros fracos. O * da e manhã nas regiões do litoral a no litoral oeste durante a tarde. moderado no lito­ a noite possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos. Estado do M a r Oi Nos Açores Costa ocidental. _________________ _ 'ptms descida da temperatura máxima.(cair) Época N évoa Enevoado Vaga I£2 cento e oitenta e dois (duas) . Pequena ra. 25 a 35 km /h. apre­ muito nublado pela madrugada e manhã sentando-se muito nublado e com P neblinas ou nevoeiros pela madruga­ nas regiões do litoral oeste. Vento norte moderado. A c tiv id a d e F a ç a o p ro g n ó s ti c o do tempo Use para as doze h o ra s de amanha. Céu geralmente muito nublado Vento sul moderado.

tenho u m quarto indivi­ gostám os im enso. que posso fazer. Ana: Está bem . .i .vor. é p ô r um a cam a n u m dos quartos. Pou<nt1 . logo. aten d en d o à época qu e é. •rayos? wr Pro. o b serv aram a ten ta­ 125 e o do segundo o 234. Recepcionista: Faço o m esm o preço pelos dois: 35 euros. Maio Dia do Trabalhador. Tem quartos vagos p ara achas? H á três m eses esta noite? estive aqui com colegas Recepcionista: Tenho quase tu d o com pleto. Feriados nacionais Móveís Fevereiro/Março Terça-feira de Carnaval. incluindo o pequeno-alm oço.. \ cure informação e exp liq u e aos COle y as a razão <fos principais \ feria d o s nacionais. Tem Tratam ento d e roupa. Recepcionista: Bom dia. p o r favor. A rranjar alojamento um hotel P ara casal.1 . d u al no prim eiro an d ar e outro tam ­ Lola: A recepcionista foi m uito sim ­ bém sim ples n o segundo andar. Dezem bro Im aculada Conceição. Maio/Junho Quinta-feira. os três Ana: E stá bem . Onde é que fica o h o te l? / p erto do centro.. E qual é o preço? Tfísaj. Corpo de Deus.. pois era m uito Ana: M u ito o b rig ad a e bonito. Duplo.. Dezem bro Restauração da Independência. achas? ' Individual. nãc Ana: Bom dia. cento e oitenta e três . _ _ m ente o hall do hotel. Dezem bro 25 Natal. F. E nquanto aguardavam a chegada da Recepcionista: O do prim eiro an d a r é o M recepcionista.« ! «ir~ Fazer u m a reserva. D iga-m e só os am igos d irig iram -se ao hotel. Agosto 15 Assunção de Nossa Senhora. Ficamos as d u as nesse Diálogo q u arto e o Pedro fica no do prim eiro andar. Q uarto . Q uando chegaram a Évora. Feriados nacionais fixos Janeiro Solenidade da Santa Mãe de Deus Abril 25 Dia da Liberdade. Q ue desejam? Pedro (para Lola): É um hotel óptim o. óptimo. M arço/Abril Sexta-Feira Santa e Páscoa. O pática e não m e pareceu n a d a caro.i. Deixe­ num a visita d e estu d o e -me ver. Junho 10 Dia de Portugal. Novembro Dia de Todos os Santos. não P ara pessoa só. se não se im portam . n úm eros. Em Évora. Outubro Im plantação da República. Particular. quartos Com p eq u en o -alm o ço .

A c tiv id a d e C 0 s e r v i d o d e l a v a n d a r i a extraviou aQuMar «/as s u a t p e ç a s SERVIÇO DE LAVANDARIA d e v e s t u á r i o e com outras nao ficou satisfeito. LUÍS Que chatice! Não m e chateies! Vai chatear outro! (Ora) Bolas! Caramba! Que irritação! Não m e irrites! Estou muito irritado contigo! Vai passear! Êbora. H OTEL D. Cate4ra cento e oitenta e quatro . D e s c r e v a a o LAUNDRY SERVICES r e c e p c i o n i s t a a s p e ç a s p e r d i d a s e f a ç a p o r escrito a rec(a- Mação pertinente.

Q uerer antes com prar u m carro /m o tas. G o s ta V a q u e b o je fo sse dom ingo. Ser preferível ficar em casa à n o ite/s a ir de vez em M ulheres/H om ens: quando. Ex. 6. Preferir tan g erin as/laran jas.: A preciar filmes de terro r/film e s d e aventuras: Vestuário: Aprecio muito filmes de terror mas também gosto de filmes de aventuras. Ter preferencia p o r tén is/fu teb o l. En este tipo de construcciones es muy frecuente Aromas: encontrar que el pretérito imperfecto de indicati­ Vestuário: vo substituya al condicional para expresar el deseo en el futuro: Cores: G o s td V a ele ir a Paris n a P rim avera. Cores: 1. cento e oitenta e cinco . Televisão: 4. I* _____________________ Desporto: Ser m elhor José S aram ag o /L o b o A ntunes.=de preferência) Bebida: Amar Música: Forme urna frase com cada urna das Aromas: expressões aprendidas. Cinema: 2. Comida: Eu g o sto 4e c o m er laranjas. Eu gosto 4e si. Substantivo Gostar 4C + Verbo Pronome El verbo gostar en português no es pronominal \ además va regido por la preposición de: Eu g o sta 4e laranjas. 3. Bebida: ' ' " Gostar ?(/€ + Conjuntivo . Cinema: Televisão: Outras palavras que re iv e w para fo4tear M ulheres/H om ens: Gostos e preferencias Desagrado Desporto: Apreciar Gostar de Ser interessante lnteressar-se por Preferir Detestar Ter odio a Ter preferencia por Não gostar (nada) de Ser preferível Não poder com Ser melhor Querer antes (antes = adv. - Música: Gostava q U e ele viesse à festa. Interessar-se p o r p o e s ia /teatro.

a p o u sad a dos Lóios. Diálogo 5 W' Pri- U n id a d e 13 ~ rweíro v a M o s t o M a r um c a f é e d e f o i s ire wos a ^ E n ta o . que p o d e fechar. portanto.. m as prefiro os pastéis de nata. seM p re v a M o s ) Francisco. Pedro: Boa ideia. ' fj. H á u n s anos eu e os m eus pais fizem os férias em G ranada. vam os antes visitar a Sé C atedral.ola c lieg o u a casa.^Ternpk¿tie. na Praça do G iraldo. o Paço e a capela dos ossos. A d o ro pastéis de nafa'. o pátio d a u niversidade. bom. E depois? Ana: Já é u m pouco tarde. . Concordas. concluindo. A v is it a r a capela dos os s os ? . Ana: D epois do alm oço visitam os o Templo de D iana. daí que + conjuntivo: ( . Pedro: Está bem . D escansam os u m pouco e com em os um as queijadas. pois são deli­ ciosas. A c tiv id a d e C o n t e COM t o d o s os n o r M e n o r e s a u(tÍM a Para facilitar as v i s i t a q u e f e z a uma cidade q ua lquer. Ana: A doro queijadas.) d a í que não tenha havido aulas. por isso. Passeio pela cidade. em conclusão. Só discordo de um a coisa: não incluíste no roteiro u m a passagem pelo café A rcada. e depois assis­ tim os a u m festival. bebeu uni sumo e a seguir começou a pôr a mesa: as seguintes construções: Primeiro No principio Depois A seguir Mais tarde Entretanto A certa altura A dada altura Quando No momento em que Enquanto De repente De súbito Até que Finalmente E p a r a c o n c lu ir: bem . I g r e j a de S. R e ( a ç Õ e s +etof>oraís ao contar alguma coisa USE Além de verbos de acção no pretérito perfeito simples. já h á algum a som bra e p odem os proteger-nos do sol.. enfim. fOtW _ S^t D epois alm oçam os e continuam os a visita de tarde. passeám os im enso e ficámos com m uitos conhecim entos sobre história. Gosto m ais de visitar m onum entos de tarde do que de m anhã. um a cidade tam bém im ponente e adorei. Prim eiro visitám os os m o n u m en to s m ais im portantes. então. H á cidades que são autênticos m useus de história viva. Pedro: Vamos prim eiro ao Tem plo de Diana? Ana: N ão. A cento e oitenta e seis . e esta tam bém deve ser u m a delas. 1 l.-•*. Lola: E stou com curiosidade de ver tu d o isso. Pedro? Pedro: Perfeitam ente. ----'ta '^. A Lola há-de gostar.¿Iworá. p o r isso apenas p odem os visitar a Sé.

com significado para a 2. Destes espaços te a ép o ca romana? destacamos a actual Praça do Giraldo que. as “insulae”. O nde se situava Évora duran. corres­ pondendo à zona de maior altime­ tria e que é envolvida por uma pla- tafòrma de nível que abrange os largos de acesso às então existentes 1. a cidade de Évora. mas os achados e as investigações que se têm feito dem onstram que existia um traçado de ruas cruzadas em ângulo recto. ha. de grande antes de se transformar. nesta altura. com aproxi­ tóricas de Portugal. forte muralha que envolvia o seu núcleo urbano. vocacionada para activi­ dades lúdicas. munhada pela riqueza dos seus A cidade situava-se a meio I . cultural e económica. Fernando. VIII ao séc. cresce a urbe para fora do primeiro circuito de muralhas.Q ue tip o d e actividades eram realizadas na e vestígios dos banhos públicos (recentem ente encontrados Praça do Giraldo? no edifício da Câmara Municipal). que estrutura. ao depararem-se-nos nom es corno Rua das segu n d o circuito d e muralhas da cidade? Alcaçarias.uco se sabe. 6 . Q uem co n q u isto u a cidade aos m uçulm anos Da longa ocupação muçulmana (do séc. Texto 2 No reinado de D.li il portas da cidade. tenha sido ocupada por uma povoação castrense Estas instalações. muitos vestígios nos surgem. Porque é que a data d e 1986 é de grande (pela primeira vez no ano de 1159) e com a reconquista im portância para a cidade d e Évora? definitiva por Giraldo Sem Pavor. com especial incidência no emaranhado da estrutura urbana e na tipologia das cons­ truções que se fecham sobre as ruas e se abrem sobre pátios ou jardins interiores. Francisco e inúmeros conventos. e a Judiaria. com dimensão. com o testem unhos da sua importância estratégica. ainda. teste­ Julia. a norte. que reconstruíram e adaptaram a sua malha urbana. concluída no reinado de D. Isabel. Q uando é que se in iciou a con stru ção do toponím ia. o Palácio e Igre­ muito provável que a colina onde hoje se situa Évora E ja Real de S. Esta prim eira cidade. é perfeitam ente perceptível no centro histórico de Évora. p or certo. Ainda hoje essa influência se traduz na 7. além das muralhas e do arco da Porta de D. Afonso IV iniciou-se a cons­ U n id a d e 1 5 trução do perím etro do segundo circuito de muralhas da cidade. Rua do Amauriz. os grandes edifícios da época medie­ / val. que Ouça com atenção o texto il abrange uma área com cerca de 12 e responda. i edifícios e ornatos. com p rim en to da muralha? Da cidade romana temos. em 1986. e em que data? XIII). Beco de Alconchelk ou mesmo rua da Mouraria. Q uantos sécu lo s durou a ocu p ação m uçul. no ano de 1165. po. fundamento percurso da via que unia Olissipo Vi para a sua classificação pela Unes­ (actual Lisboa) a Emérita (actual ™ co. Qual era a área da prim eira cidade e qual o i cidade. o tem plo romano 3. Foi esta a Ebora.Alcárcova de Cima. numa pri­ meira fase. com destaque para a Sé Catedral. Sur­ Património da Humanidade gem. na cidade de cidade intram uros. m adamente 1200 metros de com ­ primento. irão estruturar a nova a ocupação romana. também chamada Liberalitas época de ouro de Évora. É este perím etro do MIGUEL LTMA: In “G uia das Cidades e Vilas His­ circuito amuralhado. Com a conquista da cidade por D. mana? il É esta cidade que mais tarde é ocupada por godos e muçulmanos. a sul. culturais e mercantis. seria a praça mais im portante extramuros. zonas de expansão distintas: a Mouraria . 4. Quais os vestígios rom anos q ue ainda se co n ­ Do traçado da cidade intramuros. como Património Mérida) e era defendida por uma Mundial. que definiam 5. que em term os ide­ servam na cidade? ais deveria ser regular. Afonso Henriques 8 . assim com o todo um con­ junto de frescos descobertos numa habitação na rua de Bur­ gos.| quarteirões rectangulares. com duas cento e oitenta e sete 187 .Alcárcova de Baixo.

(b). tenis. con los d) Na quinta-feira não tenho aulas. cento e oitenta e oito . _______ três horas . apenas con seg u in d o a liberdade m ed iante a entrega d e praças tom adas. dado que tem -se c o m o certo que D. en las fechas con los c) Todos os dias trabalho das 8 ao meio-dia. % 2 ) La preposición C o to se usa con substantivos o estructuras que in diquen a) Levantou-se com o rom per da manhã. . tf 6. Em 1173 ou 1174 aparece em Sevilha bandeado co m o s M ouros. d) Eu levanto-me todos os dias às sete horas da manhã. 2. con el adjunto nom inal "dia" EM c) Na Primavera os campos são uma maravilha. P r e p o s i ç õ e s R e la ç õ e s n o te m p o ^ 1 ) La preposición a se u sa con las p a r­ R e p a re n o s s e g u in te s e x e m p lo s: tes del día (a). A fonso H enriques. días de la sem ana p ara m arcar p u n tu a li­ e) No Natal juntamo-nos todos em casa da mãe. Geraldo. D ep o is disto fizeram as p azes e D._______ tard e. y con las horas (d). de à sem elhan ça d o q ue fez c o m outras.0 b) O ntem a Ana e a Lola chegaram pelas duas da % 6) La preposición p O r se u sa con las tf madrugada. épocas del año (a) y con las horas (b). con los b) Eu nasci a 29 de Agosto. N ão se sabe ao certo se o s a con tecim en to s foram exactam en te assim. o n d e foi execu tad o. a) Eu vou a casa dos pais sem pre pelo Natal. en las fechas cuando se m enciona el día del m es (b) (recuerde que a) Ela veio ao anoitecer. 51 b) Saio do trabalho às dez para as sete. dom ingo. A fonso Henri­ ques n om eou-o alcaide da cidade e fronteiro-m or do A lentejo. m a s________domingos ficamos na cama a t é _______ nove ou nove e m eia. to m o u a cida­ 3. q ue o honraram e levaram para M arrocos. d e z ________as oito. ' a) Já com prei tudo para amanhã. y con las épocas fes­ tivas (e). _______ tarde. entregando-a d ep o is Os nossos amigos chegaram ______ sexta-feira ao monarca. in sen sível às in clem en cias do tem p o e co m a casa do m eu padrinho buscar o folar.________ quatro 6 E R A L & Q S£M PAf/OR _______ cinco e meia vamos ao clube e jogamos oi um notável guerreiro do tem p o d e D. Texto 3 m Complete com as preposições adequadas. m eses (b) y con las h o ras (c). A portaria e ____ . % 3) La preposición 4 e se u sa con las b) O Natal é a 25 de Dezembro. DE partes del día (a). estan do desavindo co m o rei. días d e la sem ana p ara m arcar acciones 1 < c) Aos domingos jogamos futebol e às vezes também habituales (c). a Nasci em Agosto de 1961. d e q uem nada se sabe Inverno a m inha mãe acorda-nos sempre até 1165. em circunstâncias p o u c o esclarecidas.i j inicio. 4) La preposición Ç to se u sa con los b) Nasci no dia 29 de Agosto de 1961. en estos casos no lleva artículo). mas a irmão veio à tarde. _Ju n h o . con las estaciones del año (c). m anhã levantamo-nos _______ sete horas. N um a das suas sortidas terá sid o aprisionado.2 5 . Segundo algumas fontes. comienzo: i a) As filhas acom panham a mãe de dia e de noite. noutras circunstâncias: assalto ao castelo p ela calada 4. um exército dim inuto e irregular. m eses (a). _tarde vou da n oite. d a d de la acción (d). % 5) La preposición para refiere el tiempo al que es destinado u n objeto o acción. A fonso H enriques terá su sp en d id o toda a activida­ d e b élica a partir d e 1158. 1666. _______ Páscoa. às sextas.

/E ssas. da otoa nova <>a(avra./A queles./O s senhores./T u. Este trabalho é m uito m au. Esta casa é espaçosa. cento e oitenta e nove ./A quelas. IA Forme o com parativo de superioridade./A quelas./A quelas./E la. mas aquelas canções são muito mais bonitas do que estas./A quelas./N ó s. Estes poem as são m uito m aus. 6. 2. le tra s. Este restaurante é m uito bom . 5. Este carro é ráp id o . a p a la v ra d e riv a d a m a n té m a 4. 3./E sse. 1. su a v e > su a v iz a r re a l > rea liza r civil > civilizar. 9./A quele./E sse.: O m eu irm ao fum a dois m aços de tabaco. Este hom em é rico./E sse. M a s se a p a la v ra p rim itiv a n ã o tin h a a 6. 10. mas essas são maiores./E sse. Estas m açãs são m uito p eq uenas. Esta livraria tem bons livros. 9. 4. Este livro é m uito interessante. Você com e m u ita carn e. Eu tenho m uitos livros.: Esta canção dc N atal c m uito bonita. Eles têm p ressa. Estas crianças são m uito m ás. Esta carne é m á. Ex. P* Sim./E sses. Eles têm m uitos filh o s./A q u elas. 3./Tu. Este prédio é alto./A queles./A q u eles. Esta pensão é m uito b arata./A tua. 10. A m inha filha come m uita fru ta ./O m eu pai. 3.: Estas calças são g randes. Este lenço é pequeno. Esta avenida é m uito com prida. 1. 8. Esta laranja é doce. n a p a la v ra d e riv a d a a p a re c e u m z: 7. 8. Forme o comparativo. Esta cadeira é confortável. I* O meu irmão fum a tantos maços de tabaco como tu 1. Ex. Esta rapariga é m uito bonita./E ssa. r* 2. 4./E u ./E ssa./N ó s. Forme o comparativo seguindo o modelo. 7./A quelas. Elas têm m uitos p ro b lem as. 9./E sse. 10./E u . r Sim./E ssas. Ex./A quelas. Vocês bebem m uito leite./A queles. r* I* 7. I*_________________________________ oando (>or derivação é c ria ­ 2. 8. 6. Este restaurante tem m uitos clientes. N ós tem os m uita sede. O senhor lê m uitos jo rn a is. 5. le tra s: a n á lis e > a n a lis a r a v is o > av isar. Este filme é m uito bom . Este quarto é m uito pequeno./E ssas. se a p a la v ra p rim itiv a já tin h a s c o m o so m [z]. 5.

O Luís é o vosso filho m ais velho? 6. 4. 1. É a A na a m ais estudiosa d a aula? a) I * __________________________________________ r* ________________________________________ b ) P *__________________________________________ 3. b )N O Alexandre é o que menos bebe. 8. 9. E esta a m aior livraria d a cidade? b ) l * ___________________________ :________ cento e noventa . a) I * ____________________________________________ b ) l * ____________________________________________ 10. 2. 3./E u /A le x an d re. Eu ouço m uita m ú sic a ./A A n a /O Carlos. Eu levanto-m e cedo. O senhor conduz m ais h o ra s. Forme o com parativo e o superlativo.: Ele bebe p o u co . O Pedro lê m uito p o u c o ./A m inha so b rin h a/E u . 8. Ex.: A quele restau ran te é p eq u en o ?/E ste./A R o s a/O Paulo. São estas as piores fotografias apresentadas? 8. A quela cabeleireira é cara?/E sta. a) h*__________________________________ Ex. A queles relatórios são im p o rtan tes?/E stes. 3. A quelas estátuas são an tigas?/E stas. Forme o com parativo de igualdade./E ssa/A q u ela. 5. 2. E este o exam e m ais difícil do ano? 10. G osto m uito desta ca m isa. a) r*_______________________________ 1. A quele hom em é alto?/E ste. A G uida sai m uito cedo do trabalho./A G in a /O Tó. É este o m onum ento m ais antigo d a cidade? b) I * _______________________________________________ r*__________________________ 5./ E u / O m arid o déla 5./O m eu p a i / A Júlia. í* É sim. A quelas flores são bo n itas?/E stas. r* ________________________________________ a) I * __________________________________________ 4. São essas bananas as m ais baratas? b ) l * ____________________________________ h*________________________________________ 9. O Zé é o m ais alto dos am igos? b ) l * __________________________________________ h*________________________________________ 7. Ex. não é a melhor. O Joaquim é o m elhor aluno d a turm a? a) l * ____________________________________ r * ________________________________________ b) N ________________________ 9. 2. A m inha cu nhada fum a m u ito . Eu vejo televisão. A quela aldeia é g ran d e?/E sta. O m eu vizinho cozinha p o u c o . a) I* Eu bebo menos do que ele. 1. És tu o m ais novo dos irm ãos? a jí* _______________________________ r*__________________________ b )l* ____________ 6./ A m inha m u lh e r/O s m eus filhos. A quela saia é elegante?/E sta. 6. Eu tenho pouca p acien cia.: É esta a tu a m elhor camisa? b) r*_______________________ I* Não. 7. A queles carros são ráp id o s?/E stes. A queles estu d an tes são aplicados?/E stes. é a pior. A quela cam a é confortável?/E sta. é tão pequeno como este. 4. a) I * _________________________________________ b ) l * ________________________________________ Responda à pergunta. / A m inha m u lh e r/ As m inhas filhas r* ________________________________________ a) I * _______________________________________________ 7. r * ________________________________________ a) I * ____________________________________ 10./O Jo ã o /O Frederico.

hall. imenso. provável. chuva. limpo. trovoada. não te Amuralhado. desavir. cheias de nódoas. zir. P edir a concordância: Estes postais são óptimos. Relações no tem po. limpo. estratégico. habitação. incluir. emara­ E xprim ir acordo: Concordo perfeitamente. pequeno-almoço. diri­ gir-se. esqueçam de procurar hotel recepcionista. boletim. mer­ Contar: Primeiro visitámos os monumentos mais importan­ cantil. A ceitar sugestões. observar. inte­ • H aver + expressões de tem po. trovão. truir. deparar-se. intramuro. chuviscar. aguardar. clima. nhado. E de gramática aprendeu: importar. D ar sugestões: Não se I pensão. As camisas continuam granizo. definitivo. perceptível. • Pretérito + expressões de tem po. vago. insensível. piorar. Concluir: Bom. arrumar. bélico. da. atender. dor­ mir. andar. hotel. Exprim ir gosto e preferência: Gosto de comer laranjas. completo. assis­ Pedir p ara se calar: Importas-te de te calar? tir. procu­ • Pretérito im perfeito com função de condicional. confortável. medieval. rápido. humidade. lúdico. diminuto. destes clientes. pertinente. discordar. inclemência. adorar. nevar. melhorar. executar. castren­ parece? se. Xí VÜ# fps* W SflífS. ressar-se. ar. recons­ • Preposições. raja­ Situar acções no tem po: Fiz o exame há três meses. mostrar. • Meteorologia: Fazer u m a reclam ação: Altimetria. prognóstico. efi rmm¡ . apreciar. descansar. aprisionado. nuvem. autêntico. chuvisco. Exprim ir irritação e m au hum or: Vai passear! Adjectivos: vaga. rar. enevoado. • Elotel: Fazer u m a reserva n u m hotel: Tem quartos vagos para esta Alojamento. extraviar. P edir perm issão: Importa-se que saia mais cedo? P e d ir /d a r ordens: Não se importa de sair? Verbos: P edir ajuda: Importava-se de me ler esta carta? Abranger. demonstrar. • G ostar de + infinitivo. Expressar desagrado e descontentam ento: Estou farto névoa. bem cedo. meteorológico. tes. destacar. imponente. ¿«*í E aprendeu o seguinte vocabulário: E xprim ir intenção e convicção no futuro: Há-de haver muitos turistas nesta altura. tradu­ • G ostar que + conjuntivo. elegante. extramuro. Exprim ir desagrado e aversão: Detesto música barulhen­ combinar. banho. Não há problema. nesse caso deixo-vos logo à porta de um hotel. desejar. ta. noite? espaçoso. tem­ Falar do tem po m eteorológico: Céu pouco nublado ou pestade. pousada. ventania. proteger-se. suspender. Exprim ir desacordo: Só discordo de uma coisa. irregular. • H aver de + infinitivo. reclamação. cento e noventa e um . concordar. temporal. delicioso.

Unidade 13 .

Estim ular alguém: Óptimo!Para afrente! cujos. às vezes. contentamento. — O que é que achas?. decepção. alegria.. Tomar partido: Eu sou por. Expressar co n ten tam en to. E xpressar resignação: Paciência. felicitar: As minhas felicitações! Adjectivos: avesso. quanta.. o s quais. ludido. Pedir e dar o p in iã o sob re aco n tecim en to s desportivos: Locuções prepositivas: cerca de. M aterial desportivo. Áreas gramaticais e estruturas s| Conteúdos comunicativos Pronomes relativos invariáveis: que. decepção: Sinto-me um pouco desi­ Pronomes e advérbios interrogativos (revisão). Locuções conjuncionais: apesar de. Indicar norm as e regulam entos. cuja. para. Lamentar-se: Tive pouca sorte! Tive mesmo azar! Expressar d esilusão. de. o que. Expressar entusiasmo. Falar de desportos. on de.. alegria. fraco. Haver de + infinitivo (revisão). estimular alguém. Dar o rd en s e co n selh o s: Levanta bem a raqueta. mos mais sorte. quanto. Para a outra vez tere­ Preposições de lugar: a. cujas. Expressar resignação. siasm o: Óptimo! que belo jogo. Concordar: Concordo com a tua proposta. cujo. cento e noventa e três 193 . en tu ­ Locuções Adverbiais: a p ou co e p ou co. por. Locais p ara actividades desportivas. co m o . D esportos. P rop ôr acção colectiva: Podemos inscrever-nos e jogamos os dois.. quantos. —Acho (penso) que. as Exortar alguém : Que tal estar quieto? quais. em . desilusão. V ocabulário A ctividades de tem po livre. Pronomes relativos variáveis: o qual. esp lên d id o. Imperativo (Revisão). quem . Exortar. a qual. quantas. satisfação. Elogiar.

L evanta b em a ra q u e ta e nais e internacionais e todo o tem po livre é d ed i­ ap an h a a bola bem em cima. o adversário tem a resposta Já ganhou vários prém ios em com petições nacio­ dificu ltad a. serve com força. am anhã. já disse tu d o q u anto precisa­ ce e onde às vezes passa as tardes inteiras.: I* Serve com força. N a vésp era do torneio UnMade 14 dá-lhe vários conselhos e treina p articu ­ larm ente o serviço e o jogo de rede. va de dizer. c erteza de <iue vais nassar! ^ Joga ténis? Talvez outro desporto? Quais foram os ú lti­ mos conselhos do seu treinador? cento e noventa e quatro . com força. um a boa classificação ter m uitas. m as coloca b em a Este fim -de-sem ana o Luís tem u m tom eio de bola. Boa! Bom! Tão bem! Que bem! Que maravilha! r Q oer / ey+iMo(ar oy yeoy Para a frente! aM ijoy e c o le ja y ? Óptimo! Es óptimo! £n+ ao 4'taa com e n to Isso é que é! \ a ç ã o aniM oya. Diálogo 1 a nível nacional. Tens m ais algum a dúvida? O treinador incentiva-o e diz-lhe que ele há-de Luís: A gora não. O Ténis é o seu desporto favorito. Treinador: Luís. ao qual p erte n ­ ponto. D epois. é que vou conseguir. Treina todos os dias depois das esperes a resposta. Bom. no final da época. - tin a o ! rAuito bem ! Tenho a Ex. no cam po. não cado aos treinos. pá! Com u m a bola b em colocada e ténis em Eivas. Assim! I_ Faça o levantam ento dos termos do diálogo que servem para exortar e aconselhar o Luís. p ara ele ainda é o seu p o n to fraco. . Con. sobe à rede e conclui o aulas. no C lube de Ténis de Eivas. o que N o Clube de Ténis.

Tu não sais à rua. indic. A senhora não faz perguntas. a) I * _________________________________ b) I * _________________________________ tA c) I * _________________________________ wmA A ten ç ão /p re sta r (tu).: Janela/fechar. 6. Q u a d ro /a p a g a r (tu). . 3 ) 1* ________________________________________________________ b) I * _________________________________ 7. instrucciones. . Você não vai às aulas de M atem ática. c )l * __________________________________ L iç ão /e stu d a r (vocês). c) I* Fecha a janela. etc. Você não vem cedo p ara casa. 1.. para sugerir acciones a los dem ás y para dar órdenes. Podrá utilizar también: e se + imperfeito conjuntivo. adem ás de las estructuras: Que tal + infinitivo + adverbio Porque (é que) + não + pres. a) f * ______________ b) I * ______________ 10. I* Vão ao cinema. b) I * _________________ r* c) I * _________________ 9. sirven tam bién para proponer. com vocabulário da aula dê algumas sugestões aos colegas. ■ Forme o imperativo. Í | Dê sugestões aos colegas seguindo o modelo. .w - a) I * ________________ —- Mmt. As senhoras não vão dançar. Vocês n ão dizem nun ca nada.: Vocês não vão ao cinema. (en frase interrogativa) Frase imperativa. c ) l * ______________ cento e noventa e cinco . As reg ras/ex p licar ou tra vez (o senhor). de forma más atenuada que haciendo uso de la Ex.Para exhortar a alguien. Os senhores não põ em os sobretudos. 3. 2. frase imperativa. Você não tem paciência. 4. 3. a) f * _________________ 8. N otas /to m a r (nós). NI c)l* _________________________ f» í G ru p o /trabalhar (vocês). Olhe ao seu redor e. Tu não lês as notícias do jornal. E se estivesses quieto? Repare que estas estructuras. a) f * _________________________________ b) I * _________________________________ mm: . Ex. dependiendo de la ento­ nación. Tu não lhe dizes a verdade. a) I* Que tal fechar a janela? I* b) I* Porque é que nãofechas a janela? 5.

. quanta todos/todas tudo Meti (tudo) . .. é pena...P r o n o m e s _______ r e l a t i v o s Tipo de Exem plo Exem plo Relativos A ntecedentes Pessoas . dos quais.... . te falei.. ou o in d e fin id o da rua. ou A s raparigas... quantos .. maneira. cujo/a cujos/as ... Obs.. .... aquele rapaz falou ao pai é c o m os n o m e s modo. como imperdoável. Pessoas (p rece d i­ d o d e p re p . l á estavam no certame. filhos tinham reprovado protestaram. fiz o móvel emprestei-as ao q u e n te m e n te p re c e d id o s de os quais meu primo. A maneira .... etc. a qual ... . entreguei as flores eram ou sem antecedente quem sim páticas. [U s a m -s e m a is fre ­ As ferramentas com .. quantas S e m p re u m n o m e re la c io n a n d o -o com u m ip L. mora a M ariquinhas há janelas com tabuinhas... precisava na mala para as férias. .. da qual. mais trabalha é o João. expresso ..) As pessoas a . cento e noventa e seis .. o que Ontem estudei tudo. p re p o siç ã o ].conhecemos ontem são coisas espanholas.... onde . tinha a estudar. a ntecedente G r u p o s n o m in a is . A casa .com praste é óptimo. m e n to de lu g a r quanto . as quais G r u p o n o m in a l W ta 1 1 ........ tu d o Pessoas o u coisas o qual A viúva da. mora é numa rua bizarra.. que .. . O s in d e fin id o s Queria conhecer poetas e todo/toda cumprimentei todos . o u a d v é rb io c o m fu n ç ã o de c o m p le ­ Lá ... * É invariável * U m a frase Vôo cortar as árvores .. .: Cujo equivale a do qual.... das quais. forma.. O carro ... tornou a casar...

5. 1. ___________ m otivo não m e escreveste? 9. é isto aqui? 6. O chapéu que está no cabide é meu. 10. Onde: Para onde vais? I* A quem conheceste ontem? 1. que las formas de los p ro n o m b re s inte­ 13. São estes os colegas sem o s _ . ___________ pessoas m o ram no seu prédio? 7. 8. ___________ é a sua profissão? 8. 9. O q u a r to dorm e é m uito am plo. Calei-m e até saber ao c e r to sentia. O m eu p rédio tem catorze andares. M oro num a a ld e ia ruas são m uito estreitas. ___________ é que a tu a m ãe vai dizer? 9. 3. O assunto a m e refiro é com plicadíssim o. colhe tem pestades. 7. Colocou sobre a m esa os liv ro s com prou. Faz favor de d iz e r ____________ deseja? 7 . R e c o e rd e 12. I* ______________ P* Os senhores já sabem qual é o meu ponto de vista. Ela casou com u m engenheiro de Lisboa. I* Ontem à tarde era eu quem estava à porta do cinema. 1. Esta é a v izin h a filho anda na m esm a turm a que eu. 8 . ^ 2. N em sem pre se po d e ter . rrogativos coinciden con las de los pronom ­ bres relativos: 14. N ão te im portes.. você acaba de dizer não é verdade. 5. 3. não tinha conseguido t a n t o tempo. A quela rapariga é a m inha irm ã.: O ntem conheci u m rapaz m uito interessante. 4. se quer. N este m om ento tenho outras coisas e m pensar. . P ara segundo prato quero u m b acalhau à Brás. adverbios interrogativos: Como: Como pudeste fazer aquilo? Ex. e s p e ra re i tem po for preciso. Ex. O carro m ais rápido é verm elho. Inserir o pronome relativo conveniente. D e ________ dos dois teria sido aquela ideia? r * ___________________ 4 . 6. 6.: Os senhores já s a b e m __ é o m eu ponto 3.: O ntem à tarde era e u estava à porta do cinema.. de vista.. D e . r*____________________ __________ Ex. O ntem não veio tra b a lh a r____________ ? 10. ~ Hão há quel» agoente 4. 2. E stou a ler u m rom ance de aventuras. Esta m esa é de m árm ore. N ós tem os dois carros.___________ é que se cham a isto aqui? cento e noventa e sete 197 ... sem eia ventos. Complete com os pronomes interrogati­ r » ________________________________________ ¿r-. Sou u m a p e s s o a não adm ite a ignorância.. 5 . . é esta bo rrach a branca? 2. 11. Q ue: Que rapariga é aquela? 15. N ão tenho c o m brincar. N ão h á o convença de que está errado. r* ____________ 1 0 . . Prefiro os ténis azuis. vos adequados. O q u e: O que dizes? Q u em : Quem é aquele homem? Q ual: Quais são os teus livros? Q u an to : Quanto tempo esperaste por ele? Así com o los Faça a pergunta adequada. arranjar o carro.

M as paciência! O que é que a a p e p fu n gente há-de fazer? Marco: D eixa lá. ■■ tual. N ão conheço m u ito b em o m eu adversário. C alhou-m e o Raul. não arranjei par. Em todo o A lentejo h á poucos que D iá lo g o 2 lhe ganhem . já inscrever-nos. p ara o torneio.. p ara a ou tra vez terem os m ais p ara o torneio. A m bos estam os b em classificados e sar en q u a n to p re p a ra v a m tu d o po d e ser que tenham os m ais sorte a pares. Marco: Concordo com a tu a proposta. m as é o terceiro N o dia seguinte o Luís levantou-se cedo. pois é u m desp o rtista p o n ­ Marco: N ão. Já estás a v er o que isso signi­ tom ou u m bom pequeno-alm oço e p artiu fica. eu estou pouco m elhor que tu. u m dos m elhores tenistas da região. Foi o prim eiro a chegar ao Luís: Inscreveste-te p ara jogar a pares? C lube de Ténis. a m an h ã sorte. Entretiveram -se a conver­ dois. não estava quente. cabeça d e série.. Cerca de cinco m inutos m ais tarde che­ Luís: Então p odem os inscrever-nos e jogam os os gou outro tenista. Vamos N ão tive m uita sorte no sorteio. b ém não tive g ran d e sorte. A pesar de ser Verão. tam ­ O torneio. . Deixa lá.

Q uais são as obrigações dos árbitros? A rtig o 6 Mostrar espírito d esportivo é saber reco n h ecer os b ons resultados d o adversário. A rtig o 7 Dê a sua opinião acerca de: Mostrar espírito desportivo é querer com p etir em a) A violência verbal no desporto. Texto Carta sobre 0 Espirito bes^ortíVo Os educadores. A rtig o 10 Mostrar espírito desp ortivo é ser digno em todas as circunstâncias: é dem onstrar con trole sobre si pró­ prio. In Revista "Ceto". igualdade de circunstância co m o adversário. A rtig o 9 Mostrar espírito desp ortivo significa para os árbi­ tros c o n h ece r b em todas as regras e aplicá-las com im parcialidade. os treinadores. o s atletas. tod os o s praticantes d esportivos. antes de tudo. treinadores e atletas? A rtig o 2 Mostrar espírito desp ortivo é respeitar os árbitros do jogo. co m p ete procurar prom over um a prá­ tica do d esp orto m ais hum ana e m ais formativa. cum prindo os d ez artigos da Carta sobre Espírito D esportivo. Eles têm um p ap el difícil e ingrato a desem penhar. c) O "d o p p in g " no desporto. Mostrar espírito desp ortivo é. A rtig o 8 Mostrar espírito d esp ortivo é recusar ganhar p or m eios ilegais e /o u fraudulentos. A p resen ça de árbitros é absolutam ente indis­ p en sável na com p etição. qual será a nossa atitude na A rtigo 4 situação de vencidos. Perante o adversário. É recusar utilizar em qualquer situação a violên ­ cia física ou verbal. cento e noventa e nove . na situação de ven cid os. Com o é o p ap el dos árbitros n a com petição? A rtig o 3 tv Mostrar espírito desp ortivo é aceitar todas d ecisõ es do árbitro. A rtig o 1 9 | Leia as perguntas que se seguem. A cada um. 2. A rtig o 5 Mostrar espírito desportivo é aceitar a vitória com m odéstia e sem ridicularizar ou dim inuir o adversário. Q ual é a p rincipal obrigação que com pete aos i infracção aos regulam entos. 3. Depois ouça com atenção o texto e responda. sem n un ca p ôr em causa a sua honestidade. educadores. res­ peitar escrup ulosam ente to d o s os regulam entos. a superioridade do adversário. Mostrar espírito desportivo é re co n h ecer co m dig­ nidade. os pais. apenas co m o seu talento e as suas capacidades para alcançar a vitória. são con vid ados a mostrar q ue p o ssu em Espírito desportivo. sig­ nifica nunca procurar deliberadam ente com eter uma 1. É contar b) As claques e a violência. 4. Eles m erecem o resp eito de todos. pais.

'U ti li z e o r e q u in ­ Unidade 14 t e v o c a b u lá r io ave- D es­ creva as seg u in ­ tes p e rso n a g e n s e f a le d a s su a s p r e ­ ferên cia s d esp o rti- Praticar Quem? O quê? Onde? Com o quê Alcançar Andebol Futebol Ciclista Campo Bola Correr Atletismo Ginástica Concorrente Clube Baliza Encestar Badminton Hóquei Corredor “Court” Bicicleta Esquiar Basquetebol Mergulho Desportista Estádio Cana Fazer Bilhar Natação Equipa Ginásio Espingarda Jogar Boxe Râguebi Esquiador Mar Esqui Nadar Caça submarina Pesca Guarda-redes Piscina Luvas Marcar Canoagem Pólo aquático Jogador Pista Peça Pedalar Cicloturismo Remo Juiz Recinto Prancha Rematar Corrida Voleibol Mergulhador Rectângulo Raquete Servir Corta-ntato Ténis Nadador Relvado Remo Treinar Desporto Ténis de mesa Surfista Ringue Taco Vencer Footing Vela .

O m eu irm ão v ia jo u ______ país todo. Conseguiu eliminar o adversário pelos parciais de 7/5 e 6/3. origem: 5. Vêm assistir à entrega dos prémios? Luís: Vêm. 1. «■T Treinador: A princípio estavas pouco seguro. 10 . A m ãe m an d o u os liv ro s __ Paris. 6. Mãe: Fantástico.. N ão se servem b e b id a s __ o balcão. a cidade de Salamanca. p a n h a ra m -m e ______ dia e _____ . sempre vais convidar-nos para jantar? O dinheiro do prémio deve dar. “ZX" En la misma frase no debe emplear la misma preposición con acepciones diferentes. Pai: Optimo. O trei­ w : nador felicitou-o e vários amigos lhe deram os parabéns. falávamos sobre desporto. Eu gosto de jo g a r _ casa. Por lo tanto. Estava muito cansado. estava cm casa. L isb o a dom ingo Vai a Lisboa. A M inha m ãe n a s c e u _____ . Sinto-me muito satisfeito com o teu triunfo. (Com a ideia de demora ou de destino). Lugar aonde: 2 .Todos nos sentimos muito contentes com o teu trabalho. Então. . 7. P r e p o s i ç õ e s <fe (u#ar Ex. Lugar donde. Depois acho que iremos a um restaurante para festejar a vitória. mas feliz pela vitória. mas a pouco e pouco ganhaste confiança e melhoraste os serviços e as respostas. A fam ília Pereira f o i u m restau ran te celebrar a v itó r ia o torneio. Luís! O teu treinador disse-nos que jogaste um esplêndido jogo. O trei­ w nador confirmou que jogou bem e com grande espírito desportista. não sei se vai dar para tanto. Luís! Luís: Eu também me sinto muito satisfeito com o jogo que desenvolvi. Vai para Salamanca. e v o lta terça-feira. Sentou-se à mesa. vem defamília nobre. O D o u to r Ferreira v a i_____ . Luís. Lola: Ah. ñ ^ No final do jogo o Luís estava radiante. vêm os meus pais. Diálogo V ' \j Avitória. Lugar por onde: O Mondego passa/par Coimbra. OIGA: à tarde falávamos sobre desporto. Sinto-me um pouco desiludido com o jogo do teu adversário.: O rio Tormes p a s s a __ Salamanca. Os teus pais vão sentir-se orgu­ lhosos. Vem ac Viseu.Até atirou a raqueta ao ar! Treinador: Mas o mais importante é que ganhaste e que me deste uma grande alegria. noite. não estava nos melhores dias. O m eu p ai f o i a Itália. os meus irmãos e uma amiga espanhola que está cá a passar férias connosco. Lola: As minhas felicitações. não? Luís: Ora. N a próxim a sem ana v o u Portalegre jogar com os m elhores te n is ta s o A lgarve. mas. 9. filho! Claro que também não esperava menos de ti. duzentos e um . Vw Treinador: Óptimo! Que belo jogo! Gostei imenso! Assim é que é. m as tam bém não m e im porto d e jo g a r q u alquer o u tra cidade.. 4. eu também senti que no segundo jogo ele se desorientou um pouco. Lugar para onde: 3. 8 . casa e acorn- Viajou par terra e por mar. fa­ lhou bolas incríveis. Luís: É verdade. f* O rio Lugar onde: Tormes passa p&i Salamanca. Os m eus irm ãos saíram com igo . en vez </e sobre a tarde. Nasceu cm Lisboa. era só uma brincadeira! Complete com as preposições adequadas.

Unidad 202 duzentos e dois (duas) . e per^on+e peias p re fe rê n c ia s de cada oto. coto <joe e(etoen+os. ¿>esct-es/a aos c o te ja s o seo despor+o fa v o r ito * onde A c tiv id a d e C o pra+ica. e+c.

_ (o) id ê n tic o to d a parte: — M ostre-m e qualquer coisa que não e x ista __ ... I* 4. A utênticas c a sa s sofrer onde se servem in d ig e stõ e s m ariscos e bebidas tristís­ sim as. con­ traindo com o artigo. pronomes pessoais. Há? M editei m eio segundo e respondi... fa r to . M as eu teimei: — Sim. que p re -l ten d em c h o r a r p ú b lic o m edo o ridículo. etc. I*_____ 5. regulamentos / antes / espírito / Mostrar / tudo / respeitar / de / os / escrupulosamente / é / desportivo / todos. o a v e s so qu e não se encontram m ulheres riso fa ta l dançar o som m acabro _ . com / valeu / esforço / Sinto-me / triunfo / teu / muito / o / alegre / tanto / pena / a. 125. r*________ 2. e/ amigos / treinador / parabéns / lhe / os / felicitou-o / vários / O / deram. Reencontre a ordem das seguintes frases. fum os lu to as m angas. A daptado de JOSÉ GOMES FERREIRA: O Irreal Q uotidiano. telegráfico: — H á. p ern as o ar.__ su m a.__ o co n trá rio . 12 Preencha o seguinte texto lacunar com as preposições em baixo. Venha com igo e verá.___ de passagem rápida_ Lisboa. sorte / pode / Ambos / classificados / e / pares / ser / mais / bem / tenhamos / estamos / que / a. r*_________ 3. "C abarets". "C abarets". 1. quase m e im plorou.. n em p r e to s dentes brancos (. a com de de em para por rH a de de em para a de de em V a de de em de de em de de em de de em \ de a sem ana passada. se for preciso. o e sta la r as ro lh a s as garrafas _ cham panhe. "C abarets" e s tra n h o s. p. filho / sentiu-se / dr.. "C abarets" —v álv u las-d e-escap e. c o n s tru íd a s p ro p ó s ito pessoas.. indefinidos. 2a ed.). outro país. certo in g lê s . O senhor estrangeiro encolheu os o m b ro s____ tre je ito desdém . / cujo / torneio / O / ténis / de / Pereira / orgulhoso / o / ganhou. I*____________ duzentos e três . "C abarets" _ .

colocar. E stim ular alguém : Óptimo! Para a corta-mato. atletismo. fatal. incentivar. calar-se. teimar. deso­ quais. classificado. felicitar. tenista. satis­ ginásio. minton. para. vela. con­ como. recusar. cordar. macabro. guarda­ os dois. avesso. • Pronom es relativos invariáveis: que. footing. entusiasm o: Opti­ ringue. estádio. ingrato. bilhar. Expressar resignação: Paciência.. • Substantivos: Claque. • Adjectivos: Amplo. equipa. estalar. competir. por. rápido. ridicu­ larizar. quantos. encolher. fraco. râguebi. desiludir. confirmar. falhar. quanto. a qual. corrida. as vencer. prémio. nadar. court. celebrar. ilegal. — Acho (penso) que. esplêndido. rede. C oncordar Concordo com a tua proposta. hóquei. assistir. desportista. cujos. relvado. livre. duzentos e quatro . serviço. quanta. pontual. ginástica. casar. taco. raqueta. P edir e d ar opinião sobre aconte­ • Material desportivo: cim entos desportivos: Baliza. basquetebol. significar.. frente! natação. treino. -redes. inteiro. jogo. L am entar-se: Tive pouca sorte! Tive mesmo azar! • Locais para actividades E xpressar desilusão. árbitro. aconse­ E d e g ra m á tic a a p re n d e u : lhar. rientar. Indicar norm as e regulam entos. festejar. pertencer. mo! que belo jogo. con­ • Pronom es relativos variáveis: o qual. alegria. cujo. caça submarina. cujas. —O que é que achas ?. mere­ cer. praticar. esqui. atirar. subir. arranjar. clube. • Verbos: Acompanhar. cuja. farto. Campo. favorito. quem. promover. ténis de mesa. eliminar. decepção: desportivas: Sinto-me um pouco desiludido. em. indispensável. os quais. recinto. autêntico. regulamento. triunfo. Elogiar. competição. cicloturismo. voleibol. público. E xortar alguém : Que tal estar boxe.. •Desportos: D ar ordens e conselhos: Levanta Andebol. pólo aquático. incrí­ vel. orgulhoso. quantas. cano­ quieto? agem. onde. exortar.. Para a outra vez teremos mais sorte. vitória. felicitar: As minhas felicitações! • Desportistas: P ropôr acção colectiva: Podemos inscrever-nos e jogamos Adversário.Unidade 14 E aprendeu o seguinte vocabulário: já sabe: • A ctividades de tem po livre: Cabaret. implo­ rar. torneio. fraudulento. inscre­ ver-se. de. dopping. ténis. meditar. cometer. calhar. fação. referir. remo. o que. entreter-se. Tomar partido: eu sou por. • Preposições de lugar: a. bad- bem a raqueta. Expressar contentam ento.

Dar in fo rm a çõ es so b re actos m entais: N ão vejo com o é Expressões: de borla. C onvidar alguém: Querem vir connosco ao concerto? Advérbios de modo: adjectivo + -m ente. rádio e cinema.. horrível. Falar de acontecimentos pretéritos ■■■■■■■■■■■ Aireas gramaticais e estruturas m I Conteúdos comunicativos Classificação dos advérbios Pedir su g estõ es de acção colectiva: E não p referiam ir ao cinema? Graus de significação dos advérbios: com parativo de superioridade. Locuções interjectivas: ora bolas!. inferioridade. E xprim ir desejo: Apetecia-m e ver u m bom film e. E xprim ir d iferentes em o ç õ es e sen tim en to s. L eitura e im prensa. igualdade. ven h a m lá! Pretérito imperfeito e pretérito perfeito simples (revisão). Lola? v o absoluto sin tético e superlativo absoluto analíti­ co. Locuções adverbiais. form idável. a fazer algum a coisa: Vá. aborrecido. Falar de in teresses: Adoro concertos ao a r livre. valha-m e Deus! Pedir exp licações: Explica-me lá p o rq u e é qu e há esse concerto hoje? Dar exp licações: Porque a C âm ara ofereceu u m concerto V ocabulário aos jovens. engraçado. lo n g o . Exortar alguém a tom ar um a decisão. sim p les. A colocação do advérbio na frase. flagrante. Pedir in form ação sob re actos m entais: Percebes com o é q u e se joga? esp a n toso. qu e vais resolver o problema. Falar de gostos. ui!. Interjeições: ah!. preferências e interesses. superlati­ Dar su gestões d e acção para o s outros: Apetece-te ir ao concerto. ufa. etc. Falar da vida privada e de tempos livres. Espectáculos. can sati­ v o . televisão. U nidade 11\ \à " d Objectivos Dar/pedir sugestões de acção. Jogos e brincadeiras. duzentos e cinco . Adjectivos: b on d o so . M úsica.. cau teloso. ó!.

porque é que há esse concerto hoje? Luís: P orque a C âm ara M unicipal ofereceu u m concerto aos jovens da cidade. Luís: N ão. Lola? Lola: Eu cá acho um a óptim a ideia. às 9 horas e 30. Etc. certo? lens vontodedeler/ Que + dizer + a: (luediiemafiaremaso? Que + pensar + de: Qiiepensámdefiaremaso1 r Jal. Se não tens outra sugestão. Lola: Eu gostava de assistir. X eles não vez yostassem muito v ãa fieçaf y 206 duzentos e seis . Q ual é o preço dos bilhetes? Luís: N ão se paga nada. Perto para o (s) outro(s) Etc. ven h am lá! Ana: Q uando é? Luís: E hoje à noite na Praça da República. É en tra d a livre. Aquém Muito Melhor Cedo Aqui Pior Depois Através [-mente] Então Hoje Cá Ja vamos ao Defronte Jamais teatro. A té po d em o s jan tar m ais cedo e ficam os n u m b om lugar. Vai ser inesquecível! Ana: A petece-te realm ente ir ao concerto. convidam -nas a ir tam bém ao concerto. N unca assisti a u m concerto cá em P o rtu ­ gal. Q uan d o a irm ã e Lola chegam a casa. O palco já está m ontado em frente à Sé. jSÜÜKij Diálogo i ínidade 15 O Luís e o Pedro vão assistir esta noite ao concerto de u m grupo de rock que actua na Praça da República. N ão te im portas? Ana: Claro que não m e im porto. USE Frase interrogativa: Que- Qum virconnosconoconcerto1 reiMvir con­ Ter + vontade + de: nosco oo con . p odem os ir com eles e deixam os o cinem a p ara am anhã. A doro concertos ao ar livre. Vá. Já com binám os com u ns am igos. Vocês p o d iam m as era aproveitar a o portunidade. C l a s s i f i c a ç ã o d o s a d v é r b i o s A firm ação Dúvida Quantidade Lugar M odo N egação T em po D esign ação Inclusão H xclusão Assaz Abaixo Assim j Não | Agora Até Apenas Certamente Porventura Bastante Acima Bem Ainda Inclusive Salvo Efectivamente Possivelmente Bem Adiante Debalde Amanhã Mesmo Senão Realmente Provavelmente Demais Aí Depressa Também Anteontem Só Etc. Luís: Q uerem v ir connosco ao concerto dos "Xutos e Pontapés"? Ana: E não preferiam ir ao cinem a? A petecia-m e ver u m b om filme. Quiçá Mais Além Devagar Etc. Dentro Logo Detrás Nunca Fora Ontem Junto Outrora Lá Sempre Longe Tarde Para dar sugestões de acção Onde Etc. Antes Somente Talvez Menos Ali Mal Etc. Ana: E explica-m e lá. Possivelm ente não terem os ocasião de tornar a ouvi-los cá em Eivas.

f j a»aA . a k b ) h ________________ A D. Tenho poucos amigos. .pag 206). tomándose como punto de partida la forma femenina del adjetivo v aña­ diéndole el sufijo -mente: lento > lenta -m iente Podiendo. sim ples + m en te > sim plesm ente frequente + m ente >fre q u en tem en te 1. b) h ___________________ f" A i j"!AA. _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ v i m t . a t a c a a a p c p ífA tc r .A'3 Av^éAA^JA^.»A f '-t A Á A p ^A A j A. N ós tem os pouco tem po p ara ler. £ -Á -A . Ela tem m uita sede. f e o * a. Ex. sin embargo. b ) h ___________________________ 7. se aña­ den otros grupos. aunque Forme o superlativo segundo o modelo. O m eu pai trabalha m uitas horas. tcvrrd^i- a ) h __________________________ /l/Oy. {/A ( . b) b _____________________________ (consulte o quadro dos advérbios . raros.aa \T ao c Çc -G a a a-. a) 1*___________________________ tU fU Ítlc c M - b) h __________________ 6. fysu>AjÁ\/*JD) a ) b ___________________________ trC-tcÍA*& ¿le ¿¿ASU) b ) h ___________________________ 9. en género. Graus 4e significação 4 oy a^ér^iof C om parativo Com parativo C om parativo Superlativo Superlativo A dvérbio de de de a bsoluto ab solu to superioridade igualdade in feriorid ad e sin tético an alítico Bem* m elhor tão bem optim am ente Mal* pior tão mal m enos pessim am ente Muito* mais m enos elegantem ente muitíssimo o m enos Elegantemente mais elegantem ente tão elegantem ente elegantissimamente m uito elegantem ente " N. p A v lA A c I a a A 'T a a a c aA. a ) b ___________________ _____ b ) h ___________________ Aj-Ás Esta loja tem m uitos em pregados.. V M -h A A 3 5. j a.v m I m CU.cotícente Át> fptcfc ir-uH - a) r*___________ a c A V a T a í c T a a Ia v A A i . añadiendo el sufijo -mente a adjetivos en grado superlativo: exactissi m ám ente. KAG e AAA-vt c i .a formación de la mayor parte de los adverbios de modo es idéntica en español v portugués. se le añade directam ente el sufijo: legal + m en te > legalm ente b) h Eles são os menos faladores. Temos m uita fome. incluso.í . a) h ___________________ 2S PffFtc rU 2003 b) h _____________________________ 3. mãe. b) h __________________ 10 . AjrOMAl.. a a a .: Eles falam pouco. formarse algunos adverbios. Son com unm ente aceptados por la N om enclatura G ram atical Portuguesa los adverbios de E x c l u s i ó n y de in c lu s ió n . p o r lo menos a) b Eles falam pouquíssimo.a clasificación de los adverbios coincide básicamente en español y en portugués. Aquellos adjetivos que son invariables. Eles fum am m uitos charutos. O ntem havia m uita gente no teatro.i Ai 0 púf/f^cc ¿pPá-MdiC*.^-Ta .a a. a ) b ___________________________ b) b __________________ duzentos e sete . a ! A i a ) a aaí. a )l * _____________________________ Preencha os espaços com adverbios que se adequem. En algunas gramáticas portuguesas. P Pv-¿- a) b _____________________________ a . 2. Ajuda I. a a i s / . C "!A. 1.B. ■t' . a a . Eu ao pequeno-alm oço com o m uita fruta.i v f f v | a)P » ___________________________ í-'¿’aJa^C¿WJa.: Advérbios irregulares. Estefânia tem pouca paciência. ¿ l.

Espectador Tele-espectador Autor Escritor Poeta DVD Jornalista Disco Pealiiador CL DiscoCompacto Prodntor P 6 cavador Músico CL Apore/kgm Cantor Aparelho Solista n Video Bailarino Desenhador hssà fotografia Actor ® Tirar ® fevelar Personagem v jl Protagonista ® Rolo Berói lelevisor Orgnestra Mo Maestro Programa Compositor fanal Vocalista Sintonía Público Intervenientes Caracterizações Actividade C o m fr a s e n o ( é x i c o a p r e s e n t a ­ do no q u a d ro . I* 8. Aquele solista toca realm ente muito bem. I*____ 5. Os críticos escrevem textos pouco simpáticos. tat» Mais? . A exposição term ina im preterivelm ente às 17 horas. r» 4. 2. I* 7. o ú(+ íM o e s p e a t á c u / o a q u e I* a s s is tiu . Aquele bailarino está longe de ser o melhor. I* 9. fa ç a a p ro g r a - M a ç a o ç/e u m d ia d e T e l e s / i s ã o in + e ir a M e n + e d o s e u a g r a d o . Os espectáculos são para maiores de 6 anos.da emiÁAjao ? Reescreva as frases seguintes no pretérito imperfeito. O cinema abre as portas apenas às 8 horas. que progra­ 3. Ele sai-se sem pre bem desse papel. (Este ano) o festival decorre aqui nos Açores. A telenovela com eça depois do filme. 2 0 ? duzentos e oito . oltOO: oÁesituàa S ltQ I: início. ma é que g o i ­ s. atguM instru ^ Mento? . I* 6. t* _____ P e s a r e * /a p o r M e n o r iz a d a M e n + e 10. fazendo as alterações necessárias. tu ? Toca r O telejornal (agora) está m elhor no canal 1.

Q u a n d o c h e g a s te d o c o n c e rto ? ou 3. d a d e q u e tã o b e m c o n v in h a ao se u se re n o e 3. (£ç& de 2«eiwf) 4. (EopJüo de Mello. c o m a se re n i­ a chorar. dando sentido às frases: 1. d e m a n e ira q u e 6. ________ c o m e ç o u a c h e ira r a q u e im a d o e m u d o u d e ru m o . m u ito v arrid a ? c o m ro sin h a s b ra n c a s tre p a n d o p e la s p a re d e s. p u r o p erfil latin o . E ste a u to c a rro an d a 4. p o r cim a d u m a colina. __________ p r e c is a m o s d e nos le v a n ta r n u v e n s d e algas m o rta s p assav am m u ito lentas.PnetfMesi) cil. Era u m a e sta ç ã o m u ito sossegada. Eu m o ro d e sta livraria. Isso n ã o lh e p e rm itia v e r b em . e m b re n h a n d o -se n o v a m e n te ___________ viram -se as cham as. página 1Z1. (iça de 2ueinof) 9. Ela lia as ca tá stro fe s le n ta m e n te . ^ Unidade 15 O. Esta é a agenda do dr. difí­ Casas e estradas. longe d e v a i __________ch eio . | G om fM P i um p ^ W e w. Ele to c a _. 10 . (Condoia Pinei) 7. n o vale silenciOSO. duzentos e nove 209 . ^ a W *>* J f * ' Aínda n a o fez J á fez ÍWvM*- Preencha os espaços em branco com advérbios. Ali era já um lugar selvagem e deserto. Pereira. E ste b o lo so u b e -n o s Identifique os adverbios das seguintes frases: 2. ___________ esta ú ltim a frase p a re c e . U m p o u c o ad ian te . Ela esta v a tr is te q u e c o m e ç o u 1. m as o irm ã o ain d a to c a 2. O O V <7e U m c * p e * * * I ^ a* & > » * * * t * * * * * * * ^ r* r? £ Z L Ip v WÊ I ^ t I / ) ¿ * « » o J le m a f Revejo a unidade 9. A b ib lio te c a f i c a ____ ao m u seu . Escreva uma frase com o que já fez e com o que ainda não fez. 8. 5.

onde tem todas as condições para sera Casa Branca. e decidida a proporcionar a todas as mulheres do mundo um dia extraordinário e que lhe qaranta a reeleição. F a ça ui» rerutno ç/e a / f u i » É a história de uma mulher que vive em Lisboa. Também se refere à Sala Oval quando pensa na sala perfeitamente rectanqular onde toma todas as suas importantes decisões. no cotovelo da Rua Washington.Unidade 15 Mulher que acreditava ser Presidente dos EUA é um filme do realizador João Botelho. mas enor­ to e n + e - me no seu interior. decisões de impacto planetário e dis­ cussões com a velha mãe (que mantém escondida na cave). e que acredita mesmo. com uma duração de noventa minutos e classificado para maiores de doze i n n n . sempre politicamente fiéis. Nas vésperas do seu ¥ aniversário. bem como ás suas amiqas sequidores. ao mesmo tempo que se desmultiplica em ordens á quantidade enorme de criadas que tem. entre sessões de beleza. ela só pensa na preparação de uma qrande festa. fi(t»e que te n h a vís+o u(+ it»a~ e de verdade. que é a Presidente dos Estados Unidos da América.n jttii V I M 'I . entrevistas aos mais importantes órqãos de comunicação social. como a inquilina lhe chama. írata-se de um filme cómico. tom a Alexandra Len- * castre. V I 210 duzentos e dez . A casa é pequena vista do exterior. a Rita Blanco e a Laura Soveral nos principais papéis.

Esteja à vontade. r* a)N _________________________________ 3. (franco)? 2. 1. Todos to m aram a declaração à letra. Tudo aconteceu de repente. a) I* Foi apanhado na ocasião de praticar o delito. N a sem ana p assad a choveu a cântaros. (atento). O I S u b stitu a o adjectivo entre parêntesis pelo su b sta n tivo adequado precedido de prepo­ 8 Com a ajuda de um dicionário explique o sig n i­ ficado das seguintes locuções e procure um n sição. O ferido levantou-se a custo. b )l* _________________________________ 7. o m eu chefe decidiu aum entar-m e o ordenado. 4. . (correcto).: O decreto foi aprovado de imediato. Q uer que lhe fale . os resultados do teste são pouco anim adores. Ferreira a) I* _____________________ m erece todo o respeito. r*_____________________________ 8. 4. 1. Ex. 5. I* Ajoelhou e orou em silêncio. 5.: O gatuno foi ap anhado em flagrante. (verdadeiro) o prof. Ex. O m eu pai é cauteloso em extremo. a ) l* ____________________ 7. b) f* Flagrantemente. A irm ã do A lexandre atrasou-se de propósito. Com efeito. r * ____________________________________________ 10. Segundo a lei. 3. m Substitua a locução em itálico pelo advérbio ter­ m inado em -mente. b) I* ____________________ 3. a) r* ______________________________ 5. 6. 2. você não tem direito à herança. 9. A quele rap az nu n ca faz n ad a de borla. Por certo não ignoram que há um a greve na NBA. 6. O bservem o q u a d r o __ . Por fim . Todos os alunos lev an taram a m ão à uma. duzentos e onze 211 .: A joelhou e orou (sile n c io so ). Com sinceridade. Será necessário enviar de novo o dossier. a) P* _________________________________ b )l* _________________________________ I* O decreto foi aprovado imediatamente. b)N ____________________ 2. b ) l* ______________________________ 8. A casa é sua. digo-lhe que não gostei n ad a do filme Armageddon. O concerto será transm itido em simultâneo nos dois a )l* ____________________________ canais. . A rap arig a procedeu . advérbio de modo com a mesma significação. a) I* ____________________________________ 4. a) h* ______________________________ 1. Ex. Essa actriz v e ste -se _ . (elegante). O rom ance descreve com fidelidade os acontecim entos daquele dia. b )l* ____________________________ I*_____________________________ 7. O m arid o encontrou-se com ela b) I* ____________________ (secreto). A m iú d a s o r r iu _____ (desdenhosa) e b )N ____________________________________ virou-lhe as costas. 6. O garoto olhou de soslaio p ara a rapariga.

Ena! A nim o. Luís: Eu fico com as brancas e saio eu. alegria. frase: Uí! Alívio. Es un Ai! Ui! // Dor. alegria. i interjectivas: O! Otó! Pst! C ham am ento. yendo entonces una auténtica // Q ueda. Ora bolas! Psch! Pxiu! / Silêncio. A dm ito que ganhas este jogo. m as em vez dele po n h o a Rainha em m ovim ento. I Rúa! (= ¡A la calle!.