"SE X O é uma dessas poucas palavras que ao chegar ao cérebro
abre o arquivo da memória e extrai recordações, quase sempre
provocando turbilhões mentais:
— afeição, afagos, carinhos
— desva rio, luxúria, prazer
— adoção, aborto, filhos
— paixão, amante, amor
— proibição, pecado, tabu...

SEXO : perguntas de difícil resposta:
— Porque existem homossexuais?
— Porque nascem hermafroditas?
— Castidade e celibatarismo são virtudes?
— Porque a esterilidade, tanto masculina quanto feminina?
— Impotência e frigidez são "castigos divinos"?
— Sexo: "atividade-fim" (procriação) ou "atividade-meio" (prazer)?
— Homens e mulheres encerram, em si mesmos, uma contraparte do
sexo oposto"? Se "sim " em que proporções e por quê?
— Com o se posiciona o ESPIRITISM O ante todos esses fatos?

Dramas e frustrações tais encontram nesta obra explicação
lógica, restando comprovada a Suprema Caridade de Deus, nosso Pai,
ao conceder renovadas esperanças para aqueles que fazem mau emprego
do Sublime Tesouro - praticamente, todos nós!"

Eurípedes K ü h l

Editora Espírita Cristã Fonte Viva
Av. dos Andradas, 367 - Lojas 316-318-A - 2.° andar
CEP 30120-010 - Belo Horizonte - MG
Telefone: (031) 201-4132 e 201-1485

fo } Ve m A* .SEXO: SUBLIME TESOURO f Livre 'O*' Ct fW A i tf I Fon«: H3-7T35 $ Fort .

Soluções em Informática Im pressão: Lis Gráfica e Editora Ltda. Eurípedes Kühl.A Telefone: (031)201-4132 30120 .MG Com posição: Hexis .Lojas 316/318 .Io ao èa milheiro.D ados Técnicos: Ia E-dição .1992 . dos Andradas. 367 .Belo Horizonte . Revisão: Marta Santos Garcia Marcos Cícero Terra de Deus Capa: Almindo Junior Copyright by: Editora Espírita Cristã FONTE VIVA Av. Sr. D ireitos Autorais: Cedidos gratuitamente pelo autor. objetivando a divulgação do Espiritismo. à Editora que publica a obra. .

Trl. 062. (0.Municipal .11) 201-4112 CUC.t-i 4.ojos 1I6/1I8-A .t-i 9.l. 167 • l.440.617 de 19/07/89 llelo Horizonte .SEXO: SUBLIME TESOURO Eurípedes Kühl Kdiloro l.Mino» 6'erois .l.l.spírlln Cri»ln Fonte Vim Avenido do» Amlnuln». 110.911.0054 IIKIIdode 1'iildleo .K. I 9.577/0001 -02 .546 de 18/09/88 lltllldiide l’i'lldk'ii Ftdoduol .

1992. Belo Horizonte.Sexo. 1.Espiritismo. 2. 1934- Sexo: sublime tesouro /Eurípedes Külil. Eurípedes. SP. Título 92-2393 CDD-133. Espiritismo e sexo 133. 1.9 índices para catálogo sistemático: 1.9 2. Espírita Cristã Fonte Viva.Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (C Ip ) (Câmara Brasileira do Livro.9 . Sexo: Perspectiva espírita: Espiritismo 133. Brasil) Kiilil.

.... 31 5...... 7 2 Respostas ao Homem Exterior e ao Homem Interior 11 2.......... 60 10 O Sexo no Mundo ............... 57 9.................................................................................. 57 9......................5 R eajustes.............................................. 36 6 Bipolarização Sexual........4 Esquecimento do Passado...3 ODuplo E térico ............ 5 1 Introdução....................1 O Espírito...... Perispírito.......... 13 3 A Trindade Humana: Espírito....... 11 2........ 47 8 Matrizes Psíquicas...................... 35 5.......... 18 3......................... 34 5................................................................. 31 5.........................................3 ODespertar.............. Corpo C arnal................... 21 4 Leis Divinas • Leis Naturais ...........................................................4 0 Ser Humanoe o E sp írito................................ 15 3............................................................................................. 35 5.. 12 2...Sumário Prefácio.......................................1 Início e F im ................................ 18 3................Leis M orais..1 DNA: A “Descoberta do Século” ................................................ 55 9 Psicossomática e S e x o ........3 Receita de Saúde................................................................... 25 5 Reencarnação................................................. 41 6.........1 Como o Espírito Vivência oS exo.. 61 10... 15 3............................................................................................................................ 41 7 Características Genéticas ..................3 Mecanismos da Reencarnação......... 17 3..........2 Emoções e Doenças.......................2 AO rigem ...................... 12 2.......... 47 7................................2 OPerispírito...........................6 Sub-Corpos do Ilomem ............1 AD úvida.....................................2 As Religiões.............................. 16 3...................6 Reencarnar em qual S ex o ?..........................................................................................4 Os C hakras............ 61 ............... 59 9...1 Karm a....... 31 5...5 O Corpo Físico.................1 A Ciência........................

10.2 O Homem e o Sexo........................ 62
10.3 A Mulher e o S ex o....................................... 65
10.4 ( “Nem todos...”) ........................................... 71
10.5 O Jovem e o Sexo ........................................ 73
10.6 A Criança e o Sexo........................................ 75
10.7 A Velhice e o S ex o..................... .................. 79
11 Casamento ................................................................ 83
11.1 Monogamia.................................................... 83
11.2 Poligamia....................................................... 84
11.3 Almas Gêmeas ou “Metades Eternas” . . . 84
12 Controle de Natalidade............................................. 87
12.1 Demografia.................................................... 87
12.2 Métodos Anticoncepcionais........................ 89
12.3 Limitação de Filhos .................................... 90
13 Inseminação Artificial .............................................. 93
13.1 O Fato Científico - “Bebê de Proveta” . . . 93
13.2 O Fato Social................................................. 94
13.3 O Fato e a Ética ........................................... 96
13.4 O Fato e o Espiritismo................................. 97
14 Aborto......................................................................... 99
14.1 Fatores S ociais.............................................. 99
14.2 Fatores Econômicos .................................... 100
14.3 Fatores Cármicos........................................... 101
14.4 Luzes Doutrinárias........................................ 102
15 Divórcio...................................................................... 107
16 Problemas Sexuais Reencarnatórios........................ 111
16.1 Introdução .................................................... 111
16.2 Problemas Congênitos ......................................112
16.3 Problemas Patológicos................................. 113
16.4 Problemas Psíquicos..................................... 116
16.5 D or/A lerta.................................................... 118
17 Distúrbios S exuais.................................................... 121
17.1 T a b u s............................................................. 121 ^
17.2 Sadomasoquismo........................................... 123
17.3 Fetichismo....................................................... 124

17.4 Travestismo................................................... 125
17.5 Narcisismo ................................................... 126
17.6 Sodomia......................................................... 126
17.7 “Complexo de Édipo” ................................. 127
17.8 Complexo de C astração.............................. 129
18 Atentados ao Pudor ................................................ 131
18.1 Desvios Sexuais Considerados Crimes . . . 131
19 Iiomossexualismo...................................................... 135
19.1 A Intolerância ............................................. 135
19.2 Religião......................................................... 135
19.3 A Sociedade................................................... 136
19.4 A Im prensa................................................... 137
19.5 Nas Profissões ............................................. 138
19.6 Dúvida C ruel................................................ 140
19.7 A Homossexualidade e o Espiritismo . . . . 143
20 AIDS: (In)Justiça?.................................................... 149
20.1 Primeira N otícia.......................................... 149
20.2 Origem .......................................................... 149
20.3 Agentes Transmissores................................. 150
20.4 Aborto e AIDS: Pena de Morte, já?............. 152
20.5 Cura da AIDS ............................................. 152
21 Prostituição............................................................... 155
21.J A M ulher...................................................... 155
21.2 O Homem...................................................... 156
21.3 Consequências Espirituais........................... 156
22 Sexo: Agravantes Espirituais ................................. 159
22.1 Panorama Sexual “Do Outro Lado” . . . . L59
22.2 Vampirismo................................................... 160
22.3 Obsessão ...................................................... 160
22.1 Lugares Perigosos ....................................... 161
22.5 Evangelhoterapia.......................................... 162
23 Sexo: Panorama Mundial ....................................... 165
23.1 Passado - Presente - F uturo........................ 165
23.2 A Imprensa...................................... 167
24 Conclusão.................................................................. 177

25 Prece............................................................................ 181
26 Indicações Bibliográficas.............................. . 183
26.1 Aspectos Científicos.................................... 183
26.2 Aspectos Psicológicos ................................. 184
26.3 Aspectos Espiritualistas........................ ... . 184
26.4 Aspectos E spíritas....................................... 184

após germinar. A semente. com o tempo será majestosa árvore. Mas estamos tentando. nada há que se compare à lógica e irretorquível simplicidade dos conceitos espíritas.no. Para explicar as causas das aflições provocadas pelo desregra mento sexual. Se a moral cristã recomenda comportamento samarita. inspiração divina para a perpetuação das espécies. despretensiosa.Prefácio 0 Sexo. O Sexo é. não podemos tanto. sob cuja sombra aves farão ninhos e peregrinos se réconfort ar ão. Os esclarecimentos aqui contidos foram inspirados na palavra escrita de Mentores Espirituais que a literatura espírita consagra. no tocante à pavimentação das pedrego sas vias das tormentas sexuais. Nada é da nossa lavra.. para eventuais náufragos que um dia embarcaram nas águas da devas­ sidão. . Formulamos o presente opúsculo com a. as linhas seguintes pretendem ser pequenino bote salva-vidas. Nossa. apenas e tão somente. enquanto atividade-fim (amor em comunhão e perpe­ tuação da espécie). ma- joritariamente desvirtuador de sua essência. sua desvirtuação em atividade-meio (luxúria) é distanciamento do Bem. valioso instrumento de integração da criatura com o Criador. qual criança que um dia lançou pequenina semente de um baobá na terra santa que Deus deu para todos morarem. intenção de transferir luzes benditas do Espiritismo para clarear as dúvidas que algum leitor possa ter no seu âmago. a boa-vontade.. porém sincera. degrada-se na plataforma atual do comportamento humano. Naturalmente.

Com a evolução.este sim. não aos pares. A humanidade. mas unidas.o espiritual . o êxtase sexual momentâneo será substituído pela concretização de ideais cada vez mais sublimados. se expandirá rumo à união com irmãos de outros mundos. em busca da fraternidade universal.Qual de nós pode atirar a “primeira pedra”? Um dia. . permanente! Seremos almas-irmãs em equilíbrio. é certo. todas. muito distante. todos nós estaremos plenos de paz.6 Eurípedes Kiihl Ajudar. então. que levam a outro Êxtase . e ajudar sempre. é preciso! . pela felicidade.

“Então corra. incêndios. o grande médico austríaco.“Que idade tem o garoto?” . " Iíescvangelizado". . 1 Introdução Conta-se que SIGMUND FREUD (1856-1939). quando afirmou que “tudo gira em torno do sexo”. res­ ponde pelos outros 50%. traduzindo-se tudo por desespero e dor. acertou em 50% da realidade humana.” Verdadeiramente. A reencarnação. geralmente produzem tumultos. sobre quando deveria iniciar seu filhinho no aprendizado sexual. teria dito: . pois já perdeu um ano. fais são as crises que inesperadamente também irrompem na criatura humana. teria a Humanidade ga­ nho um valioso apoio para equacionar suas angústias maiores . trazendo em seu bojo perguntas nem sempre respondidas. o homem moderno debate-se nas águas tor­ m e n t o a . entusiasta e bajuladora mãe.“Um aninho”. submisso ao caudal exigente e destruidor do .. da paixao.dos conflitos sexuais. nuvens de cinza ocultando o Sol. tivesse o emérito cientista enquadrado a Psica­ nálise nas coordenadas da reencarnação. Com efeito. quanto ao “por que" origem e causa . o “pai da Psi­ canálise”. que ele não consignou em suas assertivas..as angústias sexuais! Em suas nascentes as angústias sexuais são quais lavas mag- máticas que ao se projetarem abruptamente do interior incandes­ cente da terra para a superfície. ao ser inquirido por uma. minha senhora.

lamentavelmente. cuja vazão. filosóficas ou morais. não abandona nenhum dos seus filhos! Não bastasse a presença física de Jesus entre nós. • reforma íntima. . ALLAN KARDEC (1804-1869). quase sempre. lançou em 1857 “O Livro dos Espíritos”. Deus. resultando em des- varios por conseqüente lógica. subseqüentes. liá dois mil anos.se. Quatro outras obras literárias. a segunda).. pondo-se a navegar em cursos traiçoeiros. porém. Aberrações sem fim são avidamente criadas. Há simplicidade cristalina e profundidade lógica nos conceitos espíritas: • reencarnação. • lei de causa e efeito.8 Eun'pedes Kiihl desejo. Dando azo às sugestões do prazer. cobradoras implacáveis. sob sua responsabilidade e ao seu empós. muitas almas infelicitadas. não raro é. mestre lionês.. E com severa agravante: ao seu individualismo trágico. • comunicabilidade com os Espíritos. tenha nelas encon­ trado quaisquer impropriedades religiosas. no tocante a vítimas. que ele codificou. tão pujante quanto desorganizada. contendo as bases do Espiritismo. Pessoa alguma há que. muitos transitam nas verten­ tes do êxtase e mergulham no grande reservatório das iniqüidades. a primeira: Jesus Cristo. a desgraça sexual tem inevitável efeito cascata. foi-nos ofertado um abençoado consolador. por convidativos e irresistíveis apelos da libido. desprovida de preconceitos. o suicídio. se­ guem. desde logo inimigas ferozes e de futuro. pedagogo emé­ rito. após ter cri­ teriosamente analisado as premissas espíritas. E que. proporcionaram a convicção de que a Doutrina Espírita é a “Terceira Revelação” (Moisés. cujos ensinamentos evangélicos ecoam desde então e ecoarão pela eternidade.

lícito é considerá-lo.26) .16.17. o “Consolador Prometido” de que falou Jesus (João. efetivamente. Cap 14. v. 15.SEXO: Sublime Tesouro i) Pelo bem que o Espiritismo tem esparzido sobre os aflitos e sobre os que o professam.

.

mostram- lhe que o progresso e a evolução material. Voltou sem respostas. de transplantes e outras. fantásticas condições de vida. enviou engenhos que esquadri­ nharam mundos extremamente longínquos. no comércio ou no clube.1 A Dúvida Na busca da VERDADE. olhou o Tem­ po. há pouco jamais sonhadas. No lar. já saiu da Terra. Nas viagens. 2 Respostas ao Homem Exterior e ao Ho­ mem Interior 2. oferecendo fotografias de paisagens inexplicadas. conquanto ainda traumatizantes. cardíacas. Falta alguma coisa. Sua visão. as cirurgias ce­ rebrais. vasculares. desde o primitivismo até o cientificismo atual. anulando todas as medidas possíveis de se imaginar. sozinhos. não trazem a paz. o homem procura respostas. Ao sistema solar e além dele. dilataram a expectativa de vida do ser humano. na indústria. Muito há ainda a caminhar. ampliada pelos telescópios eletrônicos. a população mun­ dial vem progressivamente crescendo: • em 1830: 1 bilhão de habitantes • em 1930: 2 bilhões • em 1975: 4 bilhões . Com isso. pois foram identificados corpos celestes a bilhões de anos-luz! Na Medicina. no escritório.

alhures. “The main issues in bioethics”. pois no mundo impera a competição. vêm balisando o ser para o seu destino. alcançará 6 bilhões! Mesmo com tanta gente ao seu redor.antes do ano 2.3 O Despertar Na aurora da Humanidade imperava o materialismo. O mundo tem. 2.2 A Origem No entanto. o que lhes dê a sonhada paz interior. servindo- se de intérpretes considerados fiéis: os sentidos físicos. Varga. rumo à eternidade: evo­ luir sempre. tendo por destino a Evolução permanente. pois olhos e corações ansiosos buscam.000. p. perfeitas. criou os homens simples e ignorantes. mais de 5 bilhões de habitantes: . . New York.12 Eurípedes Kiihl • em 1987: 5 bilhões (Fonte: Andrew C. re- vised édition. o Criador de tudo e de todos. todas as respostas estão dentro do próprio homem. em estreita ligação com a Consciência. Como fonte permanente de energia para realizações construti­ vas o homem recebeu do Pai sublime tesouro: o Sexo! 2. jus­ tas. Leis Naturais. 1984. Deus. com consequente banimento de defeitos. imutáveis. Paulist Press.Quantos são nossos amigos? E quantos nos consideram seus amigos? Religiões e seitas proliferam velozmente. hoje. 25-26) Estimativamente: . A todos equipou com uma Sua centelha: a Consciência! A Consciência tem duas metades: a Inteligência e o Livre- Arbítrio. o homem ainda não encontrou a felicidade. infalíveis. E as respostas não chegam. desde sempre pré-estabelecidas.em 1966 a Humanidade alcançou 3 bilhões . Por Evolução entenda-se a aquisição e prática constante de virtudes.

. o Pai dirigiu filhos mais evo­ luídos para despertar irmãos mentalmente adormecidos. Ao perispírito.4 O Ser Humano e o Espírito 0 homem. . cuja noite perdeu-se nas esquinas do tempo. mas segura­ mente de lá procedentes.invisíveis e intangíveis. Início: criação. isto é. aprendeu e comprovou que cada ser. apoiado no próprio raciocínio e sob as luzes de Ben feitores encarnados e desencarnados. E assertiva espírita que o Criador. mas é trino como pes­ soa. na Sua Infinita Bondade. Currículo: convivência com os semelhantes.. com o corpo físico. na verdade. certeza esta longinquamente intuitiva .SEXO: Sublime Tesouro 13 Alimento. sob pena da não sobrevivência. Ao Espírito. Então. emoções e fantasias pervagaram na mente humana por milênios. criação original. agasalho. Periodicidade: permanente. porém em corpos diferentes). de um mesmo espírito. passaram a materializar. vestiu com perispírito. as criaturas passaram a erguer as vistas para o céu.hoje. Término: eternidade.se. formavam o quadro de exigências a serem satisfeitas. na Sua maravilhosa enge­ nharia. Depois. como parte de si mesmo. Normas de conduta: Leis Naturais. a que custo fosse. tentando identificar forças poderosas. indelével. água e perpetuação da espécie. Escolas: os diversos mundos estelares. pelos mecanismos da reencarna- ção (vidas terrenas sucessivas. dotou todos os Espíritos de revestimentos adequados ao aprendizado e às escolas a serem freqüentadas. 2. Os sonhos. Os sonhos habitaram a vastidão dos séculos. é essência una enquanto espírito. Progredindo sempre. sob a luz da Razão. passo a passo adquiriu a cer­ teza da existência do espírito.

.

dele retirará a porção de fluido cósmico universal necessária à formação de seu novo envoltório perispiritual. um clarão ou uma centelha etérea” (Idem. questão 88). individualizada. Perispí- rito.1 O Espírito Essência divina. que possui: • inteligência. deixa nela o en­ voltório perispiritual.sempre o mesmo . dama. “Sua cor varia do escuro ao brilho do rubi. sua. utiliza ainda o corpo perispiritual . E ele.utiliza o corpo humano. de acordo com a menor ou maior pureza” (Idem. origem. Para sua evolução . evoluiu o possível e merito- riamente é transferido para mundos mais felizes. perecível a cada existência (fenômeno da morte). Esse envoltório re­ torna ao fluido cósmico universal. Corpo Carnal 3. questão 88-a). 3 A Trindade Humana: Espírito.lei natural permanente . tantas vezes utilizado. “E o princípio inteligente do Universo” (0 Livro dos Espíritos . Sobrevive à desagregação da matéria física (corpo humano. O Espírito tem começo: sua criação.questão 23): “E uma. após a morte) e quando na Terra. Ao chegar no mundo mais feliz.até o fim do seu aprendizado terrestre. sede da razão: . Não tem fim: é eterno. imperceptível aos sentidos físicos. Espírito.

Os neurônios são altamente es­ pecializados e dentre suas propriedades duas são: desgaste com a atividade e recomposição com o repouso. E a sede das emoções. 0 molde. o elo de ligação do Espírito ao corpo físico. contendo as matrizes psíquicas. estabelecendo limite para o trabalho físico e ou .2 O Perispírito Revestimento fluídico do Espírito.16 Eun'pedes Kühl • consciência. • livre-arbítrio. consideradas suas vidas passadas. 3. a cada reen- carnação. Cirurgias atuais que recompõem ou suturam tais áreas. com perda da parte material. formado de matéria astral do próprio planeta que habita. na Terra. quando lesadas. Isso constitui indicador fiel do cansaço. talvez não seja exagero considerarmos as células nervo­ sas (todo o sistema nervoso) como a parte mais “grosseira” do perispírito. Toda a sensibilidade “física” é produto de mensagens remetidas pelos nervos ao cérebro e desse ao perispírito. ele é completamente insensível. pois pertencem ao perispírito. As células nervosas. determinará no corpo físico: sexo. encompridando-se. E. materiais ou espirituais. daí advindo sua importância aos terrenos. As matrizes psíquicas encerram o saldo entre o “débito”e o ** crédito" do Espírito. no Bem ou no Mal. que impõe responsabilidade (capacidade de distingüir o bem do mal). desde sua criação. ao longo da existência física. duração. Mais: não desencarnam. No entretanto. nem reencarnam. por excelência. Aliás. posto (pie é o délimitante do conforto ou do desconforto (saúde ou doença. não se renovam nem se desgastam. acompanham o crescimento do corpo. Na verdade. Sim: é ilusão considerar o corpo físico sensível. física ou espiritual). saúde. moldável. vêm alcançando êxito na obtenção de funções substitutas. sede das Leis Divinas. segundo suas ações. denominadas neurônios.

A matéria astral abandonada retornará ao fluído cósmico uni­ versal. No mundo novo. formado do éter. igualmente. consoante a prática de boas ou más ações. o Espírito se apropriará de matéria lá exis tente. Não tem órgãos caracterizados. evolução. Itontos de ligação com o perispírito.para captar. sendo bom ou mau. o perispírito é ferramenta do canna (karma. ou em vidas passadas. Cabe aos próprios médiuns e dirigentes encarnados delimitar as fronteiras entre o bom-senso e o excesso. nesta. pois toda a atividade é feita através do sistema ner­ voso. utiliza-se de um veículo auxiliar . na sua infinita trajetória de progresso moral. por sua vez.3 O Duplo Etérico Como diz o nome. A anestesia. Particularmente nos trabalhos de desobsessão. em razão de sua própria elevação não “protegem” eventuais abusos.SEXO: Sublime Tesouro 17 mental. de onde veio. não devem os médiuns excederem-se. demonstra que o corpo sem ele torna-se matéria inerte. por processo químico. para com ela formar novo revestimento.o “duplo etérico”. Assim. Conquanto o auxílio dos protetores espirituais na reposição de energias. sempre mais elevados. A desobediência pode causar danos irreparáveis. 3. A ausência do Espírito (morte). absolutamente sem reação à dor. será razoável a frequência em até duas reuniões semanais. outros paramos. que são centros de energia e. inibe momentaneamente a ação do sistema nervoso e com isso exclui a dor. igualmente oriunda do fluído cósmico universal. E perecível: no término do aprendizado terrestre. a morte inclusive. porém apresenta vórtices ou “ chakras”(do Sânscrito = rodas). o Espírito irá para outros mundos. A manutenção da vida física depende dos impulsos recebidos do perispírito. do Sâns- crito = ação). num plano mais sutil. reprodução exata dos ele­ mentos materiais densos. . metabolizar e transferir energias ao corpo físico. o qual. Na parte mediúnica.

em giro permanente. ou seja. em locais distantes em que esteja aquele. A ene rgia assim captada é difundida pelos nervos. sem jamais delas se aperceber. Captam as vibrações e os fluídos espirituais e os transferem aos nervos. com sueis pétalas sempre a girar. vorticoso (formando turbilhão).5 O Corpo Físico Do ponto de vista da química.! Os cheikras aparentam pequenos exaustores ou ventiladores. Em casos excepcionais. ao pé­ rispírito. pois por eles passam eis energias cós­ micas. E elemento de ligação do corpo físico ao corpo perispiritual. a base física (ectoplasma) para os fenômenos espiritas de materialização. dispensando aos órgãos físicos condições ele meteibolizar os alimentos e. composto de: .. meios para controleir comanelos automáticos (vegetativos) manteneelores da viela. eibsorvedoreis da energia solar. dissocia-se do corpo físico.18 Eurípedes Kiihl A função do duplo etérico é absorver energia solar. E responsável pelas ações elétricas e magnéticas exteriorizadas do corpo carnal. 3. reunidos e combinados de forma altamente especializada. o corpo humano é um agregado de elementos químicos. podendo ser visto pelas pessoas não videntes.. invisíveis e: silentes ferramentas de eição permanente na jornada terrena. Eis eií mareivilliosas. trabalhando para que o homem possa cumprir seu destino. distribu- indo-a pelo corpo físico. donde se irradiam peira todo o corpo físico. em grande parte. tomando aparência absolutamente similar.4 Os Chakras São engenhosas aberturas na superfície do duplo etérico. Fornece. a vitalidade universal (chamada de “Prana” pelos hindus). 3.

“pensará”.00 (pouco mais de um dólar. ensinamentos etc. Há um aspecto pouco considerado pelos estudiosos (biólogos. não falam.tem capacidade de criar seus próprios programas de ação. nas proporções acima. Reunidos e misturados de mil maneiras. alcan­ çarão preço de mercado (Março/92) não superior a Cr$2. Infinitamente bem organizado.. ela transmitirá fa las. adredemente sintonizadas. anatomistas e mesmo espiritualistas): é o fato de que . “ensinará” etc. a disposição eletrônica apropriada faz dele reprodutor de sons e ações na.000.“falará”. se reunirmos vidro. . se forem comercializados.). Tal conjunto . abrigando o Espírito. fisiólogistas. não agem.maravilha das maravilhas . . invólucro do Espírito encarnado. De forma infinitamente superior. não pensam.SEXO: Sublime Tesouro 19 oxigênio 72% carbono 13% hidrogênio 9% nitrogênio 2% cálcio 1% fósforo 1% outros 2% 1 TOTAL 100% Todos os elementos juntos. ferro e outros elementos numa estrutura complexa chamada televisor. Essa forma. tanto do plano material quanto do plano espiritual. pos sibilita-lhe amar. respondendo a ondas invisíveis. pelo que deve ser tratado com o maior respeito e mantido na melhor con­ dição possível. Porém. torna- se o único responsável. capaz de responder a qualidades próprias de mundos mais sutis. cobre. pensamentos. “cantará”.. ou em qualquer proporção. em fonte emissora. cantos. divinamente elaborada. simultaneamente como receptora e transmissora. pensar e agir. o corpo físico. Deus reuniu a forma humana. é presente incomparável de Deus.Como isso ocorre? No caso do televisor. todavia. tela. pelos quais.

20 Eurípedes K Mil o corpo humano. arcabouço humano (esqueleto). na verdade. sistema nervoso. musculatura. como o sol mantém vivos seus planetas. donde po­ demos concluir que até mesmo as doenças. náo é apenas um. Cada um desses “sub-corpos” são formados por diferentes ór gãos. sistema linfático.uma partícula de Deus: o Espírito. mas sim doentes. os principais. 6. 4. 3.i% com seus diferentes planetas e satélites. se não estão ligadas à presente vida. O homem tem em seu íntimo. sola. 2. também. composição e dimensão. O sistema solar é mantido em equilíbrio perfeito pela Suprema Harmonia: Deus. igual­ mente o Espírito transmite ao corpo físico as condições para man­ tê-lo. cada qual com sua órbita. sistema tubular. Com efeito. a pele. fazem parte de resgates. certamente fazem parte de débitos contraídos em vidas passadas. E por isso que todas as doenças que visitam o homem têm causa primeira no comando do conjunto: o Espírito. Aliás. 5. sistema circulatório. . Dessa forma. os Mentores Espirituais vêm nos advertindo há tempos que na ver­ dade não existem doenças. além de outros. ou debilidades de nas­ cença. qual o sis­ tema. Diferentes são também suas freqüências vibratórias. podemos distinguir. 7. absolutamente interpenetrados entre si: 1. mas diversos. Tais causas.

oferecendo propulsão . A' começar pelas mãos. Dever porém. de estética.000. Musculatura Finalidade principal: dar movimento aos ossos e a outras partes do conjunto. veias. difícil imaginar prodígio seme­ lhante. na verdade são perfurados por inúmeros buracos fininhos. A medula óssea manufat ura nada menos do que 180. indo ao in­ terior. Aparentemente de superfície lisa.000. que colocou-a junto a nós. Arcabouço humano (esqueleto) Maravilha da concepção mecânica.SEXO: Sublime Tesouro 21 Nesse ponto. engenhosidade e eficiência. vasos linfáticos e nervos. Peso por peso. a medula óssea.6 Sub-Corpos do Homem Pequenas considerações 1. bússola segura para a saúde e para a paz. por onde pe­ netram artérias.000. formado por 20b peças (ossos). que alivia tantas e tantas dores. que a gratidão recomenda. Involuntariamente: assegurando vida interna ao conjunto. 3.000 por dia! 2. os ossos são mais resistentes que o mais apurado aço. fazendo pulsar o coração e pulmões. mais uma vez devemos abençoar a Medicina ter­ rena. ou 260.000 de células vermelhas a cada minuto. insensatos sofredores que persisti­ mos em voltar as costas para o Evangelho. é agradecer ao Cria­ dor. Proporciona rigidez ou flexibilidade para o corpo articu- ladamente realizar movimentos. Age voluntária e ou involuntariamente.

6. devolvendo a estes. limpando-a. como já foi dito. Absorve os alimentos. e devolvendo-a à rede venosa. para os tecidos. Sistema Linfático Associado intrinsecamente ao sistema circulatório. Intimamente ligado ao coração e pulmões. Sistema Nervoso Podemos considerá-lo.22 Eunpedes Kühl dos alimentos aos canais digestivos. Indubitavelmente. pois coleta linfa (líquido branco-amarelado ou incolor. preparando-os para assimilação. em todas as partes do corpo humano. 5. Sistema Circulatório Conduz o plasma sanguíneo por todo o organismo. . Segue o curso das artérias. o sangue puro. ao mesmo tempo levando recados e ainda trazendo respostas. a parte menos sutil do próprio perispírito. as impurezas. ali­ mentando as células e eliminando matéria inutilizada. esses “lios telefônicos” expedem mensagens de controle. excluindo deles a matéria inaproveitável. que começa na boca e con­ tinua ao longo do estômago e daí aos intestinos. traz arteri­ almente daquele. pelas veias. une o perispírito ao corpo físico. veias e capilares. E o “sistema drenador” do corpo. lá sediadas. além de outras obriga­ ções. 4. para excreção. 3. Sistema Tubular Tubo digestivo e respiratório. Da cabeça aos pés. de composição qualitativa se­ melhante à do plasma sanguíneo) expulsada dos capilares de todas as partes do corpo. eis que é o fiel transmissor de todas as sensações.

Tal empréstimo se dá tantas vezes quantas necessárias. ditada pelo instinto de conservação. harmonicamente conjuga­ dos. A Pele É o elemento que traça os contornos externos do grupo. . que escapam. formam o ente encarnado. nada representam. É barreira altamente protetora contra invasão de elemen tos estranhos. podería ser tão infinitamente generoso?! . por enquanto. ao completo entendimento hu­ mano. expulsando para o ar o material gasto ou imprestável. empresta aos seus filhos esse sublime: aparelho. sob a recomendação. mesmo longinquamente se pensando. oxigena o sangue. Renova-se a cada dois anos. Sem comando. Sabedoria e Justiça. mantém em níveis ideais a umidade interior. A maravilhosa engenhosidade divina é posta em ação guando a vida começa. interna e externamente.Quem mais. Eis porque podemos seguramente afirmar que Deus está em mós e que nós estamos n’Ele. tamanha sua perfeição. proporcionando evaporação aos excessos. jeí na concepção. Reguladora permanente da temperatura de todo o con­ junto. 7. todo Ceirideide e Amor. Os sete conjuntos acima descritos. O Pai. sob controle absoluto de Le is Na- turais.SEXO: Sublime Tesouro 23 Com apoio dos órgãos respiratórios. de ejue sejam depositários fiéis de tão sagrada concessão.

.

Leis M o­ rais Nesta obra. impeditiva do parto normal. autonomeiam-se “revisores das leis da natureza”. Infelizmente. observador arguto. pois a maioria das cesárias ocorrem por que: .Leis Naturais . ou ainda. expressa por AL LAN KARDEC. 4 Leis Divinas . a todo instante. tais leis apontam o caminho moral que o homem deve trilhar. saberíam que numa cesária estão presentes vários fatores. Ledo engano.isso em 1857! No seu conjunto. KARDEC. Compreendessem a lei de causa e efeito. alguns homens. às vezes ingenuamente. traz em si anomalia física. com o qual magistralmente lançou ao mundo as bases da Doutrina Espírita . quais “o sapateiro que ultrapassa as sandálias”. ser feliz. julgando-se infalíveis legis­ ladores das coisas sociais. no “Livro Terceiro” de “O LIVRO DOS ESPÍRI­ TOS”. progredindo. serão citadas as Leis Divinas ou Leis Naturais. de qualquer ser humano. As três citações referem-se à mesma idéia. Leis Morais. deve ser balisado pelo parâmetro das Leis Naturais. Só um exemplo: pessoas há que consideram a cirurgia de ce­ sariana uma correção que faz o homem à natureza. Tais casos são raros. interligados e não excludentes entre si: . tenha ou não crença religiosa. para.a gestante que necessita da cirurgia. considerou que o reto proceder. sob a ótica prospectiva da reencarnação.

c. . a Medicina terrena atingiu modernamente espantosa com petência para minorar o sofrimento físico e isso. Seguir a consciência é ir ao Bem. sujeitas a permanente retificação. arremessaria a Justiça Divina ao banco dos réus . Em todos os atos e fatos da vida. pelo que melhor será vivenciar o que já sabe a respeito. Para quem é humilde.se ela é pessoa virtuosa. impede a passagem dela mesma pelo canal do colo. voltamos a repetir. . Negá-la é voluntariamente tornar-se devedor perante o equilí­ brio universal da Justiça. necessari­ amente as causas serão encont radas num único ponto possível: no passado. expressa no item anterior. pois é lá que em nós Ele habita.o que é inadmissível. por escolha da própria gestante e familiares etc. a criança. pergunte sempre à sua consciência qual deve ser a direção ou decisão a tomar e obterá resposta no eco da palavra do Pai.fora da lógica reencarnacionista. é graça do Criador. permita-nos breves comentários sobre as 10 (dez) Leis Divinas que Kardec enumerou. em seus aplicativos morais: . A verdade é que as leis terrenas são transitórias. em criaturas inocentes (crianças. imutáveis e eternas. pois se apenas a anestesia não existisse. a Natureza tem sempre coisas a ensinar. ao passo que as Leis Divinas são maravi­ lhosamente perfeitas.. Amigo leitor: .26 Eurípedes Kühl a. por algum motivo qualquer. obtendo do “Espírito de Verdade” (orientador espiritual) detalhadas análises. em particular). considerando que Deus é Sábio e Justo.se nesta vida não há culpa.. há urgência em retirar a criança.caso você não seja espírita. 0 homem é que ainda está distante do conhecimento integral das coisas naturais. todo e qualquer sofrimento. como o próprio Deus. . esse tormento não lhe poderia ter sido imposto. b. nem débito a resgatar.

Nos animais. a buscar Deus. formando cristal de rocha. etc. decompondo substâncias. contudo. Espiritualmente. usando seus conhecimentos e inteligência em favor do próximo. LEI DO TRABALHO Exigência natural. em todos os reinos da natureza. transforma-se em dia­ mante (carvão puro. todos os povos. Nos homens. além disso. pode e deve o homem traba­ lhar mais ainda. O prór rio reino mineral se reproduz. sempre tiveram consciência dessa lei. de forma. milênios acumulados. comumente pela prece. por fonte inesgotável de energias. o instinto sexual constitui-se em garantia da manutenção da espécie. que se transportam a outros sítios. mineral monométrico). de coração. ele é sublime tesouro. pelo qual os nascimentos se repetem. Ademais.. diferente e em escala de tempo muito maior que nos vegetais/ani- mais/hominais: a sedimentação de matéria vulcânica. ao instinto sexual.SEXO: Sublime Tesouro 27 LEI DE ADORAÇÃO Sentimento inato que leva o homem. tributando-lhe grande respeito. quartzo incolor. mesmo rudemente. LEI DE REPRODUÇÃO Mecanismo divino. Em todos os tempos. . os terremotos e tempestades que fendem a terra. onde se re­ agrupam com outros elementos. podem estar obedecendo essa lei. garantidora da sobrevivência e do pro­ gresso material. o Criador aduziu o prazer físico. 0 carvão.

em privar-se de alimento. já o ponteiro da balança vai lá em cima. . agasalho e repouso são vertentes dessa lei. eis eloqüente exemplo do instituto dessa lei. plantada e após a colheita retornar ao mesmo ciclo. A família. Só há justificativa. individual e coletivo. reincorporando-se à Terra- mãe. Na fase adulta. evitando perigos e a dor.. como por exemplo: . cultivada. em contrariá-la quando isso objetiva. o corpo se decompõe. pesamos poucos quilos. objetivando a natureza que se mantenham vivos. exclusivamente. material e espiritual. ele próprio.. água ou agasalho. regeneração. arriscando perder a sua vida. Nós próprios. evidentemente. LEI DE PROGRESSO Destinação irremovível de todos os seres: a Evolução! . o bem do próximo. Ao morrermos. resulta. deve ser entendida como transformação.nos atos heróicos em que o agente. quando insuficientes e extremamente necessários a outros. é a consequência principal dessa lei: é uma micro sociedade. aqui. o pro­ gresso. isto é. expõe-se. LEI DE SOCIEDADE A natureza criou o homem como ser gregário.. A terra ser arada. Alimentação. na qual a verdadeira sociedade se espelha e reflete. que irá formar novos corpos. para salvar a vida de alguém. Desse convívio. ao nascermos.28 Eurípedes Kiihl LEI DE CONSERVAÇÃO Nascem os animais e os homens equipados com o instinto de conservação. para viver junto com semelhantes.. LEI DE DESTRUIÇÃO Destruição.abnegação.

Essa lei tirou o homem das cavernas e para que ele fizesse contas. Podemos aqui incluir o conceito do que seja o “Karma”: . LEI DE IGUALDADE Deus criou iguais todos os homens. mas que atu­ almente é utilizada para definir “choque de retorno”. em inteligência. suas aptidões. Pela vontade. os espíritos se tornam Obreiros do Senhor. famílias. vivendo. a degradação social máxima. são situações esporá­ dicas de um mesmo espírito. ajudando incessantemente aos que ficaram mais atrás. “ação e reação”.Palavra que em Sânscrito significa ação. Isso é válido para pessoas. -1 Riqueza ou miséria são estágios de evolução. cada um se desenvolve e dirige. eis como o homem se aproxima de Deus. errando. “causa e efeito” etc. amando. em valioso aprendizado. Corpo ora masculino.. ora feminino. acertando. meios e oportunidades. o que mantém os mesmos fundamentos. livre- arbítrio.sociedades. cidades.SEXO: Sublime Tesouro 29 Nascendo. Quando alcançam expressivos níveis de progresso espiri­ tual. enfim. LEI DE LIBERDADE As fronteiras da nossa liberdade terminam exatamente onde iniciam as do nosso próximo. para a aqui­ sição de experiências ou para depuração de más tendências. substituiu-lhe os dedos pelo computador. . grupos. onde hou­ ver).. seguramente. paí­ ses . para deter­ minado rumo. a escravidão humana foi (e é. lutando. renascendo sempre e sempre. Nesse contexto. Êxitos ou fracassos são conseqüência única e exclusiva da opção feita. morrendo.

Não obstante porém nossos pensamentos não terem fron­ teiras. por eles responderemos. perante o juízo infalível da nossa consciência. encarnados e desencarnados.30 Eurípedes Kühl A única liberdade completa que o homem tem é a de pensar. sem restrições. Caridade : perdão incondicional aos inimigos ou aos que nos magoam. respeito a Deus e aos semelhantes. LEI DE JUSTIÇA.mente Amor : afeição profunda. amparo aos necessitados. . DE AMOR E DE CARIDADE Justiça : direitos e deveres iguais. universal. por tudo e por todos. tolerância com as imperfeições do próximo. comunhão integral e permanente com a natureza.

Ian Stevenson. . Hamendras Nat Barnejee. Os nomes acima. o livro de sua autoria “Vinte Casos Sugestivos de Reencarnação”.1 A Ciência Existem atualmente cientistas. Dr. Estados Unidos. 5 Reencarnação 5.nos ensinamentos budistas. . . tem em edição brasileira.0 parapsicólogo indiano Prof. é mundi­ almente conhecido como “o cientista da reencarnação”. 5. .0 Prof. desde a mais remota antigiiidade: . excluindo as falsas noções de que ela não passa de simples crença ou superstição.nas epopéias dos hindus.nos ensinos egípcios. Dr. de expoentes da pesquisa científica. professor da Universidade de Jaipur (Rajastan . . Wladimir Raikov. Dr. . trazem para a reencarnação o princípio da seriedade.O Prof.na antiga Pérsia. da Universidade de Mos­ cou. no mundo todo. . empenhados na solução dos problemas psicológicos que envolvem grande número de pessoas.índia). é uma das celebridades nas pesquisas sobre “memória extra- cerebral”.2 As Religiões 0 fundamento filosófico e doutrinário da reencarnação sempre existiu. diretor do Departamento de Neu- ropsiquiatria da Universidade de Virgínia.

..Em Malaquias (4-5). era Elias “que estava para vir”. mestre dos judeus. “então os discípulos entenderam que lhes falara a respeito de João Batista”.... à época.Em João (3-1 a 15). ainda no ventre materno.. nem justa. Catolicismo . A reencarnação constitui demonstrativo da incomparável Bondade Divina. ainda em Mateus (17-12. Assim.Em Jeremias (1.Em João (14-2). Jesus diz claramente a Nicodemos... Deve-se considerar que.5). .32 Eurípedes Kiihl No Velho Testamento . e não o reconheceram. A Justiça Divina não seria. às margens dos caminhos do Império Romano.Até o século VI (ano de 553) a Igreja Católica Romana.Em Mateus (11-11.” Por erro de tradução “moradas”vem sendo ententido como casa. resgata-se essa sugestiva alusão do Mestre. está explícito que o Profeta Elias re­ gressaria.. . através de experiências diversas. compreen- dendo-se que referia-se às “várias pousadas”que o Espírito des­ fruta. reconstru­ indo o que tenham destruído ou reconciliando. imparcial. se não houvesse pré-existência da alma.14). e reafirma-o. “morada”significava pousa­ das e casas de descanso (gratuitas). que só pode ver e entrar no Reino de Deus o homem que nascer de novo. Jesus afirma “na casa de meu Pai há muitas moradas.”..se com possíveis inimigos. Jesus afirma que João Batista “o maior entre os nascidos de mulher”. No Novo Testamento . propiciando a todos os homens oportunidades infinitas de evolução. na “Casa do Pai”. a palavra do Senhor o consagrou e cons­ tituiu Profeta às nações... se santificasse um homem. ou mansão. onde a evolução espiritual já era avalista para tão grande mereci­ mento. a cada vida. com tão sublime bênção e com tão elevada distinção. re­ .Elias já veio. “antes da formação no ventre materno”.13): “..

doutor da Igreja grega.. discípulo mais célebre de São Clemente de Alexandria. ergue-se o fato de que as “indulgências” (remissão plena das penas temporárias merecidas pelo pecado). aceitava a reencarnação. O famoso caso narrado em “Gênesis” 25-31 e em todo o capítulo 27. a opinião da Kscola Calvinista que o apresentava como sendo “predestinação”. Esaú ao pedir a mesma bênção.) teve rebatida. lógica e moral. Nesse ano.. . muitos dos ensinamentos cristãos do século II. ainda por Orígenes. Como hipótese viável para tão drástica medida. no II Concilio de Cons- tantinopla. atribuindo-a ao mérito de João. com <> que teve a bênção de Isaque. dos seus dogmas. contudo. que eram uma das fontes de renda da Igreja.. Se pesquisarmos os ensinamentos do Novo Testamento verifi­ caremos que nenhuma oposição reside ali à doutrina reencarnacio- nista. que “Esaú foi condenado a uma vida mais difícil em razão de seus antigos pecados. concorde com são Jerôni mo.. por um prato de lentilhas. como sempre demonstrou. foi mandado por Isaque para longe dos lugares férteis.SEXO: Sublime Tesouro 33 presentando o Cristianismo oficial. em “Carta a Avitus”. estavam com a demanda rareando. Refere-se ele que São João Batista “já estava no ventre materno pleno do Espírito Santo”. no seu famoso tratado “De principiis” (Dos princípios). e provavelmente o mais brilhante e culto dos Padres Eclesiásticos. posteriormente. Isso porque a reen­ carnação demonstrava. todas as notícias referentes à reen­ carnação foram excluídas dos Testamentos (Velho e Novo). Afirmou o brilhante pensador grego.Orígenes (185-254). aboliu-a. perguntando: Onde a Justiça de Deus que antes do nascimento já contemplava com graças tantas a um dos Seus filhos? A resposta. resgata. que a Justiça Divina jamais homologou perdão “comprado”. A partir de então. está na reencarnação. que ilumina a questão.” . referente aos irmãos Jacó e Esaú (Jacó comprou de Ksaú o direito da primogenitura. seu pai. acumulado em vidas anteriores.

A par dessa evolução. não poderia ocorrer ou ser alcançada em apenas algumas vidas hu­ manas. ajeitam os fatos. as condições de cada reencarnação. Havendo erros a resgatar.34 Eurípedes Kühl Espiritismo . Nessas vindas e voltas. O homem nasce. morre e renasce. 0 saldo entre a prática do Bem ou do Mal. Todas as suas ações formam um arquivo vivo. passaporte seguro para mundos mais felizes. . sem contudo ferir. atendem rogativas.3 M ecanismos da Reencarnação 0 homem encarnado possui três corpos distintos: Espírito. re­ alizada pela reforma íntima. a criatura humana. 5. até alcançar o progresso moral. de forma que cada um é o único responsável por seus próprios atos. A evolução. em dinâmica per­ manente. tudo para que o reencarnante possa libertar-se do seu “mau karma”. proporcionando incontáveis experiências no corpo físico. com o qual o ser situado no planeta Terra cumpre seu destino depura- dor/evolucionista. desde sua criação. individual. tal se dará ou pela dor. situ­ ado no Espírito. a perfeição moral dos seus fundamentos legais. apurado na es­ piritualidade entre uma e outra existência. por sua vez revestido do corpo físico. As Leis Naturais generosamente concedem moratórias. há a iluminação espiritual. con­ dição inerente do princípio espiritual. é outra das maravilhas naturais. A Pedagogia Divina concede a todos os homens oportunidades iguais. revestido de Perispírito. tantas vezes quantas necessárias. cresce. ou pelo bem ao próximo que realizar com fraternidade.Considera o progresso contínuo e incessante do homem. formando um conjunto. acertos. jamais. Esses três corpos se justapõem. assim. dita perante a Lei de Justiça. descon­ tos. através das reencarnações. motivo pelo qual elas se repetem muito. acumula experiências e com isso adquire aprendizado. 0 instituto das vidas sucessivas.

Conquanto vestígios possam ser facilmente identificados. 0 relacionamento interpares. a cria­ tura não se recorda do passado. tal é concessão esporádica.4 Esquecimento do Passado Quando encarnada. patrões. atra­ vés das tendências. amigos. Sempre ocorre em situações especiais. empregados etc . Esse norteia. Quem é assim agraciado. Uns são devedores. pela sublime Bondade do Criador. ge­ ralmente de um episódio ou relativa a alguém. parentes. se o reve­ lasse. filhos.para reajustes. Quase sempre. principalmente. faz parte. muitas vezes. compreendendo que. quase insuportável às vezes. das quais. posto que isso rouba­ ria o equilíbrio individual e desestruturaria completamente a paz social. aparando arestas do passado. inimigos. Quantos de nós temos muito mais facilidade de convívio com outras pessoas do que com os parentes? A resposta reside no fato de que nosso comportamento espelha .na maioria dos casos .5 Reajustes Não incorrerá em erro quem conjecturar que os seres huma­ nos aproximam-se uns dos outros. seria responsável pelas desestabilizadoras conseqüências da divulgação. não há recordação plena. nas quais o merecimento esteja presente e para que tal crédito produza be­ nefícios catalisadores ao bem individual. colegas. seus atos no sentido da pacificação de inimizades. ou. põe a descoberto reajustes em marcha. normalmente oculta o que lhe foi revelado em caráter particular. ao bem de terceiros. como cônjuges. Quando o encarnado tem alguma recordação do passado. 5. ele próprio. já que não lhe falta inspiração para agir junto às partes em litígio.SEXO: Sublime Tesouro 35 5. outros se arvoram em cobradores. via de regra tormentoso e difícil.

6 Reencarnar em qual Sexo? Todas as criaturas humanas possuem a bipolarização sexual in­ trínseca. como escapar dessa apro­ ximação inevitável. muita vez sem liberdade e sem possibilidades de novas fugas. poderá alguém perguntar: . contudo.Como se processa a mudança de sexos no suceder das diversas reencarnações? . ajudando-o a vencer as vicissitudes. Benéfico será. 5. adquirindo assim experiências necessá­ rias à sua emancipação terrena. sob as quatro paredes de um lar.Se um indivíduo vem de inúmeras reencarnações com ex­ periências num mesmo sexo. Então. ora como mulher. levará aquele que sofre à natural aceitação de suas provas e expiações.36 Eurípedes Kiihl nossa evolução e não raro nossos familiares constituem elos do passado. igualmente. Tais os quadros que a Vida exemplifica à saciedade. na transferência da polarização sexual não ocorrerão traumas naturais de ajustamento psíquico? . evitar reclamações ou revoltas. Se. destinos acoplados uns aos outros. natural será deduzir que somos devedores de muita gente. em termos de evolução? . .. Considerando que somos imperfeitos. o resgatante rebelar-se e desertar. com­ preendendo racionalmente que se colhe hoje espinhos semeados ontem. alguns dos quais a Providência Divina coloca agora face a face conosco. cuja destinação é evoluir.Qual a diferença entre celibatarismo e castidade e o que pro­ porcionam. no mais das vezes? O entendimento de (pie está recebendo maravilhosa oportuni­ dade de resgate.Situados assim. quanto candente. inexoravel­ mente será reconduzido a cenário similar em vida próxima. anos e anos a lio. estagiando na carne ora como homem.Por que existem criaturas aparentemente assexuadas? . vinte e quatro horas por dia.

com quem. mas podemos supor. . para assim elaborar o respectivo programa reencarnatório.No homossexualismo congênito. Provas e expiações são definidas na razão direta da capacidade e possibilidade em suportá-las. na primeira reen­ carnação após mudança da polarização sexual.Justiça. a decisão final é tomada! Dispondo de mecanismos que não conhecemos.Nos Espíritos evoluídos as fontes energéticas sexuais manifes- tam-se totalizadas. a tal tendência? Para responder às questões acima é necessário considerar que a reencarnação é engendrada nos meios espiritual. Após esse já não pequeno preâmbulo. Vejamos as diferentes categorias de Espíritos. muita abnegação e amor ao próxi­ mo. jamais colocam “cruz em ombro errado”. muitos meios. situam-se em patamar próximo a Jesus. caso a caso. não há ascendente polarizador masculino . Sua sabedoria lhes diz o quanto cada ser tem para resgatar. vigentes em todo o Universo. isto é. responsáveis pela reencarnação no plano terrestre. para que não seja quebrado o equilíbrio das Leis Naturais. todas as informações são submetidas ao binômio JUSTIÇA-MISERICÓRDIA: . mais elevados da sabedoria e que seus agentes são diletos Espíritos. norteiam-se pelo karma individual de cada reencar- nante. nas situações men­ cionadas: Espíritos Missionários . poderá ser condenável a criatura buscar atendimento fisiológico (o prazer). Antes da decisão final. A custa de esforço pessoal. Méritos (ações no Bem e aquisições morais) são ponderáveis import antíssimas.SEXO: Sublime Tesouro :J7 .Misericórdia. vamos às respostas das questões acima. Tais entidades angelicais. para proporcionar meios. ao res­ gatante. decorrente de uma brusca modificação de definição sexual. onde e como. Aí.

podem per­ feitamente cumpri-la. o erotismo está comple- tamente dominado. não importa. calmas. Assim pediram a Deus para nascer. Inspiram confiança e ao seu redor há tranqüilidade. em que a absorção das experiências como ho­ mem e como mulher já se integralizou. sublimada. unindo-se santamente a um cônjuge. sua organização hormonal e sua fisiologia são perfeitas e empregam toda a força criadora do sexo a benefício do próximo. posto que sua estrutura física (masculina ou feminina) está perfeitamente delineada. das vidas passadas. na verdade. sim. Socialmente. tais Entidades são heterosse­ xuais. que após várias existências num mes- . neles. Neles.se como homem ou mulher. Tais criaturas. sem conflitos. já que à retaguarda. são brandas. a reencarnação não mais será necessária. dependendo do conteúdo de sua missão. Todavia. já que não mais necessitam do (para nós) indispensável complemento energé­ tico que emana do sexo oposto. magnânimos e doadores. a castidade não é forçada e. Porém. Se castos. tais seres angelicais estão sempre cumprindo missionariamente etapas com vestes carnais. Pois. em apressados diagnósticos. Contudo. em realizações de longo alcance . transparecendo. procri- ando ou não. Assim nasceram: íntegros e alheios ao ato sexual.0 Espírito equilibrado. Neles. as más línguas terrenas os considerarão homos­ sexuais. Nessa posição. não restaram desarranjos. Espíritos equilibrados .38 Eurípedes Kiihl ou feminino. tal opção visa a condições adequadas para melhor servir ao próximo. a observadores menos atentos. a construção do equilíbrio já está completada. geralmente. Quanto à nomenclatura terrena. serem assexuados. pura e simplesmente. sem o menor fundamento.

pelos cons­ trutores reencamacionistas. útero. irresponsabilidade diante de situações que tenha cri­ . isso remeterá o paci­ ente mais a sofrimento moral do que propriamente físico. Tumores benignos com bem sucedidas cirurgias de órgãos (prós­ tata. o celibatarismo não será traumático. Será opção de vida. podem ser parte do seu quadro de resgates.. pelo que sua característica física será heterossexual. a complicação. Diferentemente é o celibatarismo imposto. não terá traumas ou problemas sexuais. mas sob controle. rondarão perifericamente a saúde dos seus portadores.Aqui.SEXO: Sublime Tesouro 39 mo sexo deva reencarnar seriadamente no outro sexo. império da libido sobre a razão. patologias extremamente do­ lorosas.Nesses. Nesse caso. mas curáveis. No caso da ablação de um desses órgãos. onde não há esco­ lha. Jornadeará no sexo oposto ao das suas últimas existências. a transferência de polarização sexual conduzirá a or­ ganismos com 6 equipamento genésico moderadamente deficiente. ovários. Espíritos desequilibrados . Cálculos renais e hemorróidas. gerando conflitos. sem atavismos ou resquícios a ele conflitantes. se presente. tendo o impulso sexual que ser domado ante dogma religioso. Espíritos moderadamente equilibrados » . como reflexo do seu passado sexual moderadamente desequilibrado. certamente terá ativação intensa da sua nova configuração sexual. mamas).. Pelo seu merecimento. A exigência sexual estará presente. Sexo desvairado. descuidados com a saúde. Nesse caso a mudança se deve à necessidade da aquisição de experiências do outro sexo.

o livre-arbítrio. as vidas su­ cessivas. quais filhos pródigos reconduzidos ao lar pelas experiências adquiridas no mundo. . perturbação. por invi- gilância e lascívia. quase sempre com dor. O Amor de Deus. sem condições de prosseguir em queda moral por meio do sexo: suprimidos de saúde.tudo isso constitui desrespeito às Leis Naturais. e ante a exigência da carne. como meio corretivo e retificador. inestimável remédio para a valorização do que foi desperdiçado. a inteligência e infinitas oportunidades de evoluir. isto sim. mágoa. acrescidos de doenças. no dizer de Jesus. Esse quadro não representa castigo: é. Mantendo na psique a tendência das vidas anteriores. somente uma decisiva vontade de evoluir impedirá arrastamentos homossexuais. Mas é bom que se diga: por nossa única e exclusiva vontade. reencarnarão eles a bordo de organismos sexualmente defeituosos. prazer e luxúria sobrepostos à naturalidade sexual . Desespero. serão inevitáveis ares­ tas desse doloroso polígono. revolta. Assim é que mais à frente todos nos reergueremos diante do Pai. assegura que “nenhuma ovelha se perderá”. Para o bem de tais réprobos.40 Eurípedes Kühl ado. a Reencarnação apresenta-se. então. Suprema Bondade do Criador. concedendo-nos a eternidade. A mudança da característica sexual será complemento de an­ gústia.

simultaneamente. sofreria transformações no seu arcabouço psicológico. discípulo de Freud. sejam eles bons ou maus. . tendo em seu bojo os dois componentes sexuais. embora. Nosso enfoque. posto que de há muito essa certeza faz parte do conhecimento humano. aqui. consoante as fases da vida. 6 Bipolarização Sexual 6. Chamou de “animus” à imagem masculina e de “anima”. indo mais longe no campo dos estudos do sexo e do inconsciente. à imagem feminina. 0 energético sexual do Espírito ressoa nos nossos órgãos sexu­ ais. que é uma ano­ malia congênita excepcionalmente rara. Intuía o notável psiquiatra suiço que a criatura humana. cuja rota é traçada pela somatória dos vetores secundários da personalidade. Ocorre que todo ser congrega. Nem tampouco estamos nos referindo à “bissexualidade”. busca as raízes e não os frutos. su­ perou o mestre. pois não? Acontece. desnecessárias seriam provas materiais.1 Como o Espírito Vivência o Sexo Neste capítulo abordaremos os registros sexuais que o Espírito acumulou. ao longo de várias reencarnações. porém. CARL GUSTAV JUNG (1875/1961). difícil aceitar. . que isso já está cientificamente comprovado. Não estamos tratando do “hermafroditismo”. quando isso significar procedi­ mento promíscuo.Para “machistas” ou “feministas”. as duas tona­ lidades sexuais: a masculina e a feminina. formando o vetor principal do nosso procedimento. em diferentes etapas da sua existência.

Segundo Jung. o mestre. início da consciência. de sexo oposto - como fonte complementar de suas existências. Um exemplo do forte conteúdo junguista e fonte de estudos psicológicos é o célebre quadro da MONA LISA. modelo. a professora. criação da criatura. inclusive com utilização das forças sexuais. Yin e Yang nada mais seriam do que zonas em que a alma transita. como a Freud. o artista. o “reflexo feminino” da alma do grande artista. Juntos. luz. fácil aceitação de idéias e mesmo humildade. com base em equilíbrio espiritual. o atleta etc”. Se a presença do “animus” ou “anima” for acentuado. na dis­ puta de direção de empresas.42 Eurípedes Kühl Faltou-lhe. incorporar a reencarnação aos es­ tudos. maturidade. sim. .no homem = atitude de maior sensibilidade. o homem entende que a mulher “é a mãe. o caráter apresenta delicadeza. pelos modernos estudos de genética. para a mulher. denominando-as de Yin e Yang. para legar à Humanidade. Yin = nascimento. Antigas civilizações palmilharam essa mesma idéia! Filosofia Chinesa Expressando o permanente equilíbrio entre o homem e a mu­ lher.na mulher = tonalidade competitiva em discussões. constituem poderoso campo de gravitação energética. a “Gioconda”. Com alternância de trânsito nas duas zonas (o disco sugere . Jung. a esposa etc”. o herói. contudo. não teria havido - houve. pois. no exercício de profissões tipicamente masculinas etc. serão notados reflexos comportamentais: . o homem seria “o pai. sem subserviência: nele. só posteriormente isso pôde ser comprovado. os chineses traduziram as polaridades opostas da natureza. realizações e afirmações serão constantes. não foi pioneiro nesse campo. de Leonardo da Vinci (1452/1519): ali. com elementos ativos e passivos que levarão um ser à busca do outro. buscando aperfeiçoar-se. a estrela de cinema. Tais reflexos. Yang = evolução. preciosa certeza científica desde então.

É assombroso o pressentimento dessa dualidade. feita pelos chineses. Na masculinidade ou femi­ nilidade imperante. eles (andróginos) eram seres bissexuados. exposto na figura acima.cada um procura ansiosamente sua metade. o ser humano sente-se incompleto. redon­ dos. Para reduzir. o próprio mito de Adão e Eva demonstra que. Existem várias interpretações para a representação acima.. sem domínio. apresentado por Aristófanes no Ban­ quete de Platão. Difícil excluir. de qualquer delas. age a contraparte. podemos interpretar que os dois pólos não con- trastram. o caráter sexual.lhes a força dividiu-os em duas metades: masculina e feminina. Civilização Grega No mito dos Andróginos. . Cada um sustenta essência do outro. interpenetram-se. res- pectivamente. sendo de sua natureza a união com alguém do sexo oposto. Desde então. feminina ou masculina. Tirante o que pensavam as civilizações.SEXO: Sublime Tesouro 43 movimento permanente e harmônico). ágeis e tão possantes que Zeus chegou a temê-los. a evolução e a harmonia serão alcançadas. Sem esforço.. sozinho. harmonicamente equilibrados. antes.

se diferenciam em vista da reprodução. os órgãos de Bidder passam a produzir óvulos e hormônios femininos.amebas. Tais óvulos podem ser fecundados e produzir descen­ dentes normais! . nos vermes etc. nas classes inferiores de animais. pressupondo a heterossexualidade. tanto quanto alimento.em muitos animais inferiores e particularmente em várias espécies de plantas. ar e conforto. a reprodução efetua-se ou por auto- fecundação ou por fecundação cruzada. • na Natureza. o seccionamento das espécies em dois sexos não é muito claro. .os anuros (grupo onde se incluem os sapos) têm um equilíbrio muito sensível entre os sexos. idade avança­ da. própria. água. no interior de uma espécie.a multiplicação é fundamentalmente distinta da sexualidade. com as células divi­ dindo-se e subdividindo-se solitariamente. são exemplos bem conhecidos. Se por algum motivo (castração. bacilos etc . doença) as secreções hormonais masculinas diminuírem ou ces­ sarem. os fenômenos de gemiparidade (reprodução por meio de gemas) e de segmentação (divisão) observados na hidra de água doce. entre alguns metazoários (animais pluricelulares) a repro­ dução opera-se por fracionamento do indivíduo. tal como no exemplo .44 Eurípedes Kühl E hoje a Medicina afirma que. encontramos vários casos e inde­ finição de caráter sexual. b. O que diz a Biologia Comprovante da bipolarização sexual num mesmo indivíduo. são encontradas células geradoras de ambas as espécies (macho e fêmea).. Fêmeas velhas de certas espécies podem passar a produzir espermatozóides.o sapo da família dos “Bufonidae” é um caso espantoso: encontra-se no macho adulto um ovário atrofiado. vejamos em que a Biologia pode nos ajudar: machos e fêmeas são dois tipos de indivíduos que. . o relacionamento sexual também é uma necessidade fisiológica. nela. denominado “órgão de Bidder”. macho ou fêmea: a. c. cuja origem é também assexuada. entre os unicelulares .

. pois isso nada mais é do que o reflexo do panorama espiritual.entre os mamíferos subsistem notáveis vestígios de bipoten- cialidade sexual: as glândulas mamárias no macho e. de total inversão sexual. pois é sa­ bido que certos hormônios são estimulantes.o sexo do indivíduo é definido a partir da 6a semana do em­ brião. ao passo que outros são inibidores. . com a chegada dos gonócitos (células de movimento) às gônadas (glândulas reprodutoras). ora homem. Por tudo isso. estagiando tantas ve­ zes em cada sexo.r> acima. fazendo variação hormonal. foram os corpos. em todas essas reencarnações. é bastante consistente a teoria científica que afirma a presença dos dois sexos na criatura humana.entre os vertebrados demonstrou-se que. quantas sejam necessárias à aquisição de ex­ periências que o levem à valorização global da vida.SEXO: Sublime Tesouro 4 . esses gonócitos são potencial­ mente capazes de transformar as gônadas masculinas em ovários. podia-se agir sobre a determinação do sexo. na fêmea. Essa teoria vem apenas confirmar o que há longa data preco­ niza o Espiritismo. em masculino ou feminino. Pois. . quando diz que o mesmo Espírito reencarna inúmeras vezes. ora mulher. o Espírito era o mesmo! 0 que variou. lembrando um pênis atrofiado. o “Canal de Gartner” o clitoris. .

.

7 Características Genéticas 7.1 DNA: A “D escoberta do Século” Na área da engenharia genética. nascido em 1928) e seu colega Francis H. duração. gravidade. Em 1953. Pode também ser considerada como: . norte-americano. O conhecimento da Doutrina Espírita leva o homem a pensar sobre a responsabilidade de cada um.. aleatoriamente.características físicas. silenciosa e rapidamente vão surgindo espanto e questionamentos. de doenças .Como considerar justo um inocente nascer cego? (Inescapável encontrar a resposta somente na reencarnação. Como exemplo de questionamento.quando vão surgir. de tais registros celulares no ser que vai nascer. relativos à base da própria vida. em vida(s) passada(s). O DNA foi cientificamente des­ crito como sendo a fitei química de todas as etapas das nossas vidas (determinantes de saúde.). nascido em 1916). periodicidade etc. pelos próprios atos.C. de­ ficiências etc. inglês.Crick (biofísico. falecería o conceito de Justi­ ça Divina se fosse aceita a colocação no embrião.. façamos apenas uma per­ gunta. os dois ganhadores do Prêmio Nobel. face a Lei de Justiça.“ação e reação” . único ponto possível para tal indivíduo ter contraído esse débito). . dentre milhares de situações que a vida nos mostra: . fizeram a chamada “descoberta do século”: a estrutura do DNA (do nome inglês deoxyribosenucleic Acid). Rege ela todos os acontecimentos. Dentro dessa realidade científica. James Deway Watson (biólogo.

( “Prána”= nome pelo qual os hindus denominam a energia radiante do Sol. que através da fotossíntese e da respiração. emergindo daí a sábia formação do complexo Sol. Sem falhas! . vitaliza tudo o que vive).“causa e efeito” Ou. havendo referências da sua aplicação no Velho Tes­ tamento e principalmente no Novo. Títulos e expressões acima representam o mesmo fundamento: Justiça Divina. Precisamente nessas bases de nitrogênio há a quota de “prâna”que alimenta cada célula. simplesmente. representa uma fita de um cérebro eletrônico. em lin­ guagem sânscrita: . ar. para apenas 21 partes de oxigênio. pois do nitrogênio formam-se os aminoácidos. orientais. situado no núcleo ultramicroscópico da célula tem. considerar que cada um é senhor do seu destino. citoplasma e membrana.“karma”(carma). fósforo sob a forma de ácido fosfórico. tal mente. serão transmitidas no momento exato de sua execução. ou ainda. construindo aquilo que diziam os antigos místicos. em sua composição. açúcar sob a forma de desoxirribose e quatro bases de nitrogênio. todas as informações.. seres vivos..48 Eurípedes Kiihl . Comprovação Científico-Experimental do Karma: O DNA! 0 DNA. que é a parte astral materializada da célula. na figura do nitrogênio. No ar atmosférico o nitrogênio está na proporção de 78 partes. no mais íntimo do núcleo situa-se o DNA. que depois vai ser colocada na máquina seguinte (orga­ nismo da próxima reencarnação). constituindo a sua “mente”. A célula física compõe-se de núcleo. somente o homem é o responsável pelos seus atos. aqui.“choque de retorno” . Tais místicos. haviam enunciado a lei do karma. absoluta­ mente corretas e pontuais. antes de Jesus.

E então que o DNA produz uma subs­ tância denominada RN A (ácido ribonucléico). principalmente. um RN A é mensageiro e o outro é trans- . no homem. Assim. Em outros termos. Nos espermatozóides. Em torno de 30 horas após a fecundação. o zigoto divide- se em duas células. Rio de Janeiro. continuando essas duas novas células a se subdividirem-se. aninharem-se no útero. o descendente será XX. formando pequena mas­ sa. do sexo masculino. o par 23 é formado. enrodilhados em novelo ul- tramicroscópico. Na fecundação as células masculinas e femininas. respectivamente. X e Y. de A. ou seja. por 2 cromossomos homólogos x. que possuem número haplóide (metade) de cromossomos. 1968. mesmo após todas elas. págs 1171 e 1173: “As células têm 46 cromossomos.Cantarow e B. Em “Medicina e Saúde”.Schepartz: “O DNA tem importância biológica fundamental nas células animais. o descendente será XY. nova célula com­ pleta. por 2 heterocromossomos. da qual se forma o novo corpo. Encontramos em “Bioquímica”.SEXO: Sublime Tesouro 49 Parece não restar dúvidas que a Bioquímica explica como fun­ ciona a Lei do Karma. na mulher. aos pares. cada par é rotulado com os números 1 a 22. vegetais e bacterianas. Esses pares promovem. a informação das necessidades futuras e a devida provisão. 0 sexo depende tão somente do cromossomo do espermato­ zóide: se o óvulo for fecundado por um espermatozóide com o cromossomo Y. como depo­ sitário da informação genética. em desoxirribonucléinas. Desde a primeira divisão as células necessitam de proteínas para sua sobrevivência. Ateneu. isto é. e em alguns vírus. os cromossomos dos esper­ matozóides e das células somáticas consistem. a concentração do DNA é a metade do encontrado nos núcleos das células somáticas da mesma espécie”. os gametas unem-se para formar o zigoto (óvulo fecundado). se fecundado pelo cromossomo X. do sexo feminino.

Pelas “matrizes psíquicas” (verdadeiras células astrais que pas­ sam de uma existência para outra. O ajuste dos dois RN A constituem uma nova célula. liberará novos RNA. os genes constituídos pelo DNA são portadores de um código cifrado. qual “bateria”). por sua vez. pela sua frequência vi­ bratória. . O Espírito que vai reencarnar liga-se. formando o perispírito) aquele que vai nascer. à criança. articulado. biológicas. desde sua fecundação. ao ancião. . nasceu a ciência denominada “Genética Mole­ cular”. Cada cromossomo de um zigoto é constituído por uma cadeia de substâncias químicas complexas. o gene. Em cada zigoto. já tem. todo o programa de uma existência terrena. . Nessa existência. a par­ tir do zigoto (óvulo fecundado).tipo biológico.duração (carga vital.50 Eurípedes Kühl portador dos aminoácidos “encomendados”.momento das transformações celulares: físicas. Essa nova célula.doenças. já provisionada das proteínas necessárias. Isso exclui paternalismo. Essa informação básica preside a todas as transformações químicas no interior da célula da qual se origina o corpo humano. ao nenê. E assim. tendo o espermatozóide sido escolhido por ele através de sintonia. automaticamente.saúde. ao jovem. com as células se reproduzindo mitoticamente.. que constitui a programação do organismo que começa a formar-se. químicas. . ao zigoto. ao adulto. já estão pré-determinados: . ao adolescente. que formarão outra célula. deste ao feto. sem prêmios ou . chegamos ao embrião.. Em vista disso. na qual ressalta a importância de uma estrutura ultramicroscópica. Os genes são distribuídos linearmente ao longo dos cromosso­ mos: são frações de moléculas de DNA. arremessando para o próprio indi­ víduo tudo o que ele terá que passar na vida.

Sobre o DNA. por meio do código genético.pág 715: “se o DNA perde a estabilidade ou é afetado pelas . voltando a ocupar seu lugar nas células do novo corpo que vai reencarnar. beneficiar a criatura. para curar doenças em curso. pensa­ mentos e desejos. no molde armado no ribossomo (elemento do citoplasma que promove a síntese das proteínas). atenuar sofrimentos. No entanto. Essas instruções são formuladas ao longo da existência. Daí parte a cadeia tétrica de sofrimentos previstos e determinados por nossas más ações passadas.SEXO: Sublime Tesouro 51 castigos. Naquele segundo o DNA solta a informação. de todos os nossos atos. A Bioquímica vem tentando decifrar esse código. As doenças cármicas. com lugar e tempo demarcados. mantendo-se incólume após a morte da célula física. Por isso é que podemos. quando têm intensidade contínua a ponto de moldá-las. também o contrário pode dar-se: o DNA.mensageiro para corrigir defeitos. talvez. e. de tudo o que deve ocorrer ao corpo físico. conte- ria 6 bilhões de “degraus”. Por exemplo: a letra A (adenina) re­ petida três vezes indica um aminoácido particular (fenilalamina)”. previsões. palavras. modificado por ações e pensamentos elevados. que vai ao citoplasma e sintetiza as proteínas alteradas da célula provo- cadora da desordem. considerar o DNA como pe- rispiritual. tão somente com justiça! 0 modelo dos descobridores do DNA (Watson e Crick) diz que quando uma célula se divide (mitose) ela transmite suas carac­ terísticas. por meio do RNA-mensageiro. ainda em “Medicina e Saúde”: . afirmando que o DNA humano é formado por uma “escada”que. pela gravação nas células. aparecem no minuto preciso para o qual estão previstas. envia um RNA. às novas células formadas. . projetos.pág 169: “as mensagens cifradas do código da vida são sempre constituídas por três letras. com informações completas e comple­ xas. com isso. se estirada. marcadas no “relógio celular”. Tais informações guardam instruções.

resultando paz. no caso. . 0 assunto é por demais elevado. possibilitará que elas sejam minimizadas. decorridos vinte séculos. eis que a Ciência (só pode ser por Graça Divina) acena com a possibilidade. ficando cada um preparado para as dificuldades. Jesus. atitudes e pensamentos de raiva. emoções desregradas . emoções agradáveis.além de prejudi­ car o presente. veio visitar-nos em sublime missão reveladora dos caminhos con- ducentes ao reino dos céus. Resumindo: 1. quando leciona que nossos sofrimentos podem ser agra­ vados. fantástica. desde já comprometem o futuro. senão evita­ das: através de comportamento cristão (amor ao próximo e com­ bate sistemático das más tendências). sentimentos e pensamentos afetam a produção hormonal. atenuados e até mesmo extintos. contudo. que o DNA e seu código podem ser modificados por substâncias químicas. Resta-nos comprovado cientificamente. dependendo isso do nosso comportamento. sentimentos baixos. preocupando-se caridosamente com o futuro dos homens. melhorando sua vida atual e garantindo melhores condições na vida seguinte. Pois. O fato assombroso dessas dificuldades serem antecipadamente conhecidas. ale­ gria e amor. Agora. ao contrário. mentira. 2. Falece-nos competência para alongar proposições. ódio. 0 futuro espiritual que aguarda a todos os homens. Considerando que palavras. acode-nos recordar EMMANUEL (Espírito Amigo). trazem ao indivíduo salutar produção hormo­ nal. os hormônios. de que ao nascer o homem já tenha a informação do seu “futuro físico”. atos e pensamentos harmoniosos. decifrando as “mensagens cifradas do DNA”. disso fazendo robusta prova os testemunhos escritos dos quatro Evangelistas. os cientistas poderão informar o “programa”de vida nele contido. foi minuciosamente informado por Ele. modifica o código vital e “enlouquece”.52 Eurípedes Kühl reações químicas.

exercida com amor e responsabilidade. . gerará paz. a atividade sexual.SEXO: Sublime Tesouro 53 3. em contraposição. gerará doenças. se desregrada. fundamentada principalmente em razão das hormonas sexuais (androgênio = masculino e estrogênio = feminino). equilíbrio e saúde.

.

Assim. desde nossa criação. é um poderoso moldador psíquico. de forma a manter o meridiano do nosso equilíbrio psíquico. desde seu primeiro instante: são as chamadas “matrizes psíquicas”. todos os Espíritos. sendo eles os determinantes do presente e do futuro - expressam o passado. desde que a consulte em todos os passos da vida. então a cria­ tura terá graves conflitos sexuais: . pelo que cada criatura terá sempre uma bússola segura para sua evolução espiritual. Contudo. impresso em si mesmo. O Sexo. Fidelíssimo. de mecanismo de alerta e ajuste que equa­ ciona por tal ou qual experiência deveremos passar. o histórico fiel da sua existência. com respeito às Leis Naturais. em particular. psique = alma). tal arquivo tem capacidade infinita para consignar todos os segundos da nossa existência. destinado a armazenar todos os atos relativos a nós mesmos. se esses mesmos moldes decorrem de caminhadas na estrada da luxúria. de um in­ comparável compartimento mental. a criatura poderá nascer homem ou mu­ lher. pois não haverá degeneração na sua psique (segundo Freud. Essas matrizes produzem moldes que são impressos no pe- rispírito. 8 M atrizes Psíquicas Dispomos. Esse mecanismo chama-se CONSCIÊNCIA! É na consciência humana que estão gravados os fundamentos das Leis Divinas. Dispomos ainda. por ser um fantástico dispensário ener­ gético. cada homem traz. Se os moldes sexuais forem forjados em vidas sucessivas. nesta vida ou em vidas passadas.

por sexualmente inibido. temporariamente. E que os desajustes nas matrizes perispirituais do equipamento genésico perderam.56 Eurípedes Kühl . Passará pelo mundo qual equilibrista circense que vê a corda esgarçar-se. o direito de ser depositária fiel da vida: o crédito divino de ser mãe! » Saldar débitos é sempre bom. pleno de ansiedades. Melhor. seria não ter antes sacado imprudência. poderá sofrer a maior de todas.Se do sexo masculino Poderá apresentar incontáveis problemas sociais e mentais. pungentes perturbações o levarão em busca de so­ corro na Medicina. conquanto tudo seja ten­ tado para consegui-lo. ao preço da paz interior. humilhações e tristezas. porque ministrada pela eficientíssima professora que é a DOR.Se do sexo feminino Além das infelicidades acima. porém. . ou mesmo para aliviá-lo. a pouco e pouco. que é a impossibilidade da maternidade. . A lição será proveitosa.. por uma ou mais reencar- nações. No físico. para ter que resgatá-la. di­ ante dos quais viverá amargurado. agora. pois as origens não são orgânicas. quase sempre impotente para saná-las..

Assim. o saldo entre a prática do Bem ou do Mal.1 Karma 0 Espiritismo. afirma que o ser de hoje é o saldo condensado das experiências adquiridas ao longo das várias jornadas terrenas (reencarnações). pela Lei Divina da Igualdade. “mente”. Em cada uma delas. doença e susceptibilidade à do­ ença são conseqüência do funcionamento da lei de causa e efeito. “cérebro”. 9. O corpo é instrumento da alma. tanto quanto saúde e paz. Kardec denominou de.“alma”: o mesmo Espírito.“Espírito”: o Espírito. constituem o ser. quando encarnado. quando em conflito. . nos casos de: a. doenças causadas ou surgidas no nascimento. Nesses programas. há “mau karma” e no segundo. Isso é especialmente verdadeiro para nós. No primeiro caso. O cérebro é uma parte do corpo. são causadoras de doenças. “karma bom”. “alma”. Muito seguidamente semeamos numa vida e colhemos na pró­ xima. “corpo”. no caso. Os antigos denominavam de “karma”(do Sânscrito = ação). 9 Psicossom ática e Sexo A Ciência Médica já reconhece que a mente e as emoções. pré-estabelecido. cármicos. A mente. . ainda involuídos. o ser nasce com um programa de vida justo e individual. quando desencarnado . calcado na Lógica e na Justiça Divina. é uma função cerebral. Pedagogicamente.

na troca do “homem velho” por um “homem novo”. susceptibilidade às doenças. interessa-nos sobremaneira sua atividade. já que é fiel transmissora-receptora de vibrações do corpo físico para o Espírito e vice-versa. doenças hereditárias. assim. produzindo e lançando hormônios (do Grego: “horman” = despertar para a atividade). angústia. do ponto de vista da evolução espiritual. analisaremos tão somente as conseqüências danosas resultantes das aberrações. Considerando o papel importantíssimo que desempenham es­ sas glândulas na atividade sexual do ser humano. desvios e abusos sexuais. impedir a digestão. pela “REFORMA ÍNTIMA”. Quanto à epífise. tanto quanto também o são as experiências agradáveis: dor ou bem -estar dependem da opção de quem age. irão prejudicar a circulação sangüínea. especialmente as de crueldade e abuso do corpo. basicamente. a pressão arterial. que consiste. vingança. servindo de ligação entre os impulsos eletromagnéticos e eletroquí- micos. eliminando da nossa vida. hipófise e epífise. . depressão etc. Está cientificamente comprovado que as emoções podem al­ terar o equilíbrio das glândulas endócrinas. cuja transformação moral haja substituído as más inclinações pelo amor ao próximo. A primeira. respectivamente. as ações que produzem dor. ciúme. que as abriga. c. A cura acima referida é conquistada. particularmente. Se as emoções forem provocadas por ódio.58 Eurípedes Kühl b. o sofrimento é educativo. no mal ou no bem.. diretamente no sangue. modificar o ritmo respiratório e a temperatura geral do organismo. segundo Kardec. dada sua grande importância para a mediunidade. Não resta a menor dúvida que. torna-se relati­ vamente fácil compreender porque os distúrbios sexuais têm sua sede no cérebro. A cura real consiste em corrigir os erros do conhecimento e os defeitos do caráter. a segunda. definitiva­ mente. Para o estudo do presente trabalho. registrados nos nervos e transmitidos para o Espírito.

in­ duzem encarnados da mesma sintonia à prática sexual menos dig- na.. para usufruírem das sensações decorrentes. em todo esse conjunto há repercussão do estado mórbido. e mui­ tas. desencarnados. a partir daí. julgando ser o “dono” da idéia. transmite ao encarnado pensamentos que ele mentalmente acolhe. Há causas físicas.2 Emoções e Doenças A parte da Medicina que trata da relação emoções-doenças denomina-se “PSICOSSOMÁTICA”(do Grego: psyché — alma e soma . também. cuida a Medicina. e que. Não é nossa intenção. há mais de dois mil anos: “A cura de inúmeras doenças é desconhecida dos médicos de Hellas pois eles ignoram o conjunto. exercita ele o sexo desregrado. agirá con­ forme julgar apropriado. Se o médico diagnosticar origem ou causa emotiva. E isto porque uma parte jamais poderá estar bem a menos que o todo esteja bem. disse: “E necessário estudar as reações do conjunto da personalidade . o criador da Homeopatia. quando qualquer órgão ou parte do corpo físico fica doente. Do corpo físico. usando faixa de onda própria à recepção. Este é o grande erro dos nossos dias no tratamento do corpo humano. agindo obsessivamente. não se pode afirmar que as emoções são o único vetor que desencadeia doenças. neste foro. Obviamente. face à sintonia vibratória similar estabelecida entre ambos.corpo). isto sim. % 9. na ligação encarnado-desencarnado. aprofundar detalhes sobre a Psicossomática. para um mesmo quadro patológico.” Samuel Hahnemann (1755-1843). Sentenciou Platão. Pretendemos. desconhecendo que está sendo instrumento de “vampiros”. naturalmente. deixar consignado que a criatura hu­ mana é um conjunto (corpo e espírito). 0 de­ sencarnado.SEXO: Sublime Tesouro ft!l Espíritos infelizes. E nessa parte que a í / epífise é largamente utilizada....

22): “Fazei para vós outros bolsas que não desgastem. 6. o Grande Médico das almas. onde não chega o ladrão nem a traça con­ some. que conduz à saúde: “Bem-aventurados os mansos.5). porque onde está o vosso tesouro. 12. 12. antes que seja possível concluir qual o remédio certo para sua enfermidade.” 9. porque herdarão a terra” (Ma­ teus. todo o teu corpo será luminoso”(Mateus. tesouro inex- tinguível nos céus. receitou para a conquista da paz de espírito. aí estará também o vosso coração”(Lucas. mas o homem mau do mau tesouro tira cousas más”(Mateus.34).35). Se os teus olhos forem bons.60 Eurípedes Kühl de um paciente. 33. “O homem bom tira do tesouro bom cousas boas. 5.3 Receita de Saúde Jesus. . “São os olhos a lâmpada do corpo.

Isso é o que podemos concluir sobre os Espíritos de adiantada pureza. responsá­ veis pela povoação do mundo que se organizava. com base na afinidade de sentimentos fraternais. na atual morfologia. pois a reencarnação. para nós distante . culminando. quando habitando ou transitando em mundos superiores ao nosso: livres de corpo carnal. não mais existirá.ativos e passivos . Inteligências situadas na Espiritualidade Superior. a um só tempo. No avançar dos milênios sobre milênios.o atual erotismo terá sido substituído pelo amor e simpatia. quanto ao homem. 10 O Sexo no M undo 10. a criatura humana. passando a carrear em si.mas indiscutivelmente nosso futuro endereço no Tempo. ali. . perderá a diferenciação das atuais característi­ cas sexuais. Essa fulgurante imagem do futuro sedimenta os fundamentos do Espiritismo.1 Início e Fim 0 Sexo iniciou sua diferenciação entre masculino e feminino. porque os sexos dependem do corpo físico. o equipamento orgânico não mais será necessário. quando afirma que os Espíritos não têm sexo. plenos. livres das características sexuais que conhecemos. como anjo. com a evolução. Certamente. a totalidade das nobres qualidades condu- centes à sublimação.já nas pri­ meiras horas da reprodução sexuada na face do planeta. sustentaram a evolução das formas e dos seres. evoluindo sempre. eis que terá assimilado todo o aprendizado das expe­ riências masculinas e femininas. através de fatores predominantes . Nesse porvir. como o entendemos.

isto é. .fragmentação da URSS (União das Repúblicas Socialistas Soviéticas). regando a Terra com o Evangelho. para tudo e para todos. conquanto sob comando das Grandes Potências e com obje­ tivos eminentemente materiais. é inexorável. abrangentes a todos os filhos de Deus. recordando JESUS (“haverá um só rebanho e um só Pastor”).membros da CE (Comunidade Européia).62 Eurípedes Kiihl Continuará. A Evolução. além de ser natu­ ral.queda do “muro de Berlim” e unificação das duas Alemanhas. em afeições profundas. em que a “pax mun­ dial”.com amor e responsabilidade -. nossos irmãos. 0 Sexo . . no exercício equilibrado do sexo. é poderosa ferramenta para os seres humanos se integrarem à plantação divina. . agora. . Não há como negar que passos gigantescos já foram dados para a igualdade das criaturas. podemos vislumbrar esse ideal.2 O H om em e o Sexo 0 homem. . irmanou-as.breve advento (1992) da eliminação de fronteiras e implanta­ ção de uma política financeira unificada nos 12 Estados. expressando-se pelo amor. sim. por que não sonhar que o mundo será uma grande família. Mas.conflito no Golfo Pérsico (Jan-Fev/91). pois.Então. Há dois milênios JESUS nos trouxe a alvorada da felicidade. por Lei Natural (Lei do Progresso). é detentor de 50% de divino privilégio: a paternidade! (Os outros 50% são da mulher: a maternidade!) A paternidade é um demonstrativo da Bênção Maior de Deus delegando o encargo para permitir a reencarnação de Espíritos em processo evolutivo. a família universal? 10. angelizado. havendo o sexo. face às fantásticas transformações políticas do planeta: . cujos frutos são famílias bem constituídas. Na ante-sala do terceiro milênio.

necessariamente reflexo inconsciente do seu es­ tado evolutivo. o Espírito adquire condições de iniciar o exercício do seu livre-arbítrio. ou a poligamia do pai. juventude e ma- dureza. adquire a plenitude desse exercício.cada qual com seu destino. a seguir. 0 ciclo da vida. nesse caso como na maioria dos demais. como o sexo é vivido por eles. adolescência. porque. ser guardião vigilante de um de Seus filhos. em todas as áreas da atividade humana que vivenciarem . da juventude à fase adulta. Isso porque no limiar dessa fase (passagem da infância para a adolescência. pelos postulados da reencarnação. auscultarão. absolutamente infalível. 0 pai compreenderá que está na posse temporária de um sa­ grado legado. que muitas vezes o filho pode ser um Espírito mais velho que o pai. Esse dever é talvez o maior na esfera terrena masculina. que é o somatório das vidas passadas.SEXO: Sublime Tesouro 63 Como atestado de confiança.juntos ou separados . repetindo-se. Embora os filhos não participem diretamente da intimidade conjugal dos pais. . exigindo. criado e educado por aquele que já estava (o pai). no desbordar da infância. plasmando nos meandros do seu comportamento físico- psíquico. à luz da moral cristã. vida em fora. entra em cena a responsabilidade. indução e condução da atividade sexual.Quão responsável a paternidade! Desnecessário detalhar porque a infidelidade conjugal. fará com que o recém-chegado (o filho) seja amparado. a junção de ambos na romagem terrena. que o pai dê o exemplo para o filho. pela psicosfera do lar. faz parte de um planejamento espiritual superior de reajustes recíprocos ou unidirecionados. rota. não mais terá comando direto sobre ele. Essa percepção. Aí. nada há que se compare ao que o Pai Celestial confere ao pai terreno. serão fatores de perturbação e de desastrosos . O Espiritismo demonstra. ao desabrochar a personalidade do filho. será diretriz para ele próprio. como trânsito para a juventude).

aceitar que só os homens possam ter experiências sexuais pré-matrimoniais? Aí.. Tais atitudes decorrem de uma sociedade onde está ausente o conhecimento dos laços sublimes da formação e constituição da família.. Principalmente por parte dos homens.Como.. não se pode variar de parceiros como se muda de cardápio. Citamos a poligamia porque o alimento espiritual e a troca energética que são cambiados num relacionamento sexual só serão benéficos na medida em que decorrentes do amor. estarão frente a frente. se ocorridas antes do casamento. no lar de um polígamo. de per si infelizes. se casado. ambos são disso inconscien­ tes. no caso. alguém já fez uma pesquisa entre todos os envolvi­ dos. muito menos proporcionar reafirmação. ainda tolera relações sexu­ ais com diferentes parceiros. caro leitor. ..64 Eurípedes Kühl efeitos no comportamento sexual futuro do filho. lembra-se das circunstân- . o frágil conceito de virilidade arremessa o jovem aos braços de prostitutas. equivocadamente. Estejam eles onde es­ tiverem. Seguramente. não podem dar felici­ dade. Pelo contrário: podem prejudicar o parceiro. tal não ocorre. cada um de um lado do mundo. E. o que. quanto mais trans­ ferir experiência matrimonial. já que a relação sexual pressupõe homem e mulher como parceiros. não importa: se pré- destinados à união conjugal.. no momento oportuno. pois. psíquica e fisica­ mente.Contudo. em termos de sexo puro. E verdade que existem regimes sociais que aceitam a poligamia. . embora na maioria das vezes. após inimagináveis lances que a vida amiúde registra. para verificar se são felizes? A Humanidade. E é o que geralmente acontece. as quais. responsável. Ora: isso é hipocrisia. Os insondáveis e divinos programas reencarnatórios e cármicos têm infalíveis meios para unir dois seres. .Você mesmo. a torna legal..

pouco adiantados. concedeu ao homem e à mulher. em que ocorreu o primeiro encontro do casal? Como essas coisas acontecem. mas robustos quais di­ nossauros.. Tão grande foi a discriminação das sociedades para com a mu­ lher que a história registra os seguintes pensamentos. escapa à explicação terrena. impuseram-se às mulheres e ainda hoje alguns há. quando a Vida demonstra que a justiça impõe-se pela força do direito.inteligência.SEXO: Sublime Tesouro 65 cieis. Mas que acontecem. cuja espécie vem das dobras do tempo se perpetuando. que seriam cômicos.3 A M ulher e o Sexo Direitos da Mulher Deus. ao criá-los. (Uma pergunta. jamais a concessão de passaporte para a promiscuidade. com prudência. de ambas as partes.Onde estão os dinossauros?). é um dever. Homens primitivos. . sem tais “vestibulares”? Ensinar e instruir os filhos sobre sexo. com certeza. não apregoem a seus filhos o falso e altisso- nante discurso que “o homem deve ir para o casamento com o máximo de experiência sexual”. uma santa. apenas: .livre-arbítrio. pu­ ramente material. im- pondo-se pelo direito da força.Se isso fosse verdade. igualmente: .faculdade e meios para progredir. o entendimento. Caríssimos pais. ' No futuro. .. 10. sensi­ bilidade e com informações adequadas à faixa etária. como mulher. se não fossem trágicos: Historiadores diversos “Enquanto mãe. o que pensar dos índios. dentre eles a promiscuidade pré-conjugal. perdição dos ho­ mens”. excluirão da face da Terra procedimentos infelizes. isso não deixa a menor dúvida. a confiança e a fé nos desígnios divinos. . .

) .filósofo e matemático grego: “Existe o princípio bom que criou a ordem. em casa. moralista. as trevas e a mulher”. .apóstolo dos gentios. d o c o n tr á r io .P o is . martirizado em Roma no ano de 67: “Primeira Epístola de Paulo aos CORÍNTIOS: Cap 14 .se.um dos livros sagrados da índia: “Uma mulher nunca deveria governar-se por si mesma”. seq u er.teólogo. Agostinho (Santo) .66 Eurípedes Kühl Código de Manu (tradição popular) . Paulo (São) . p o d id o a b r ir a b oca? S e s im .filósofo grego: “A fêmea é fêmea em virtude de certa carência de qualidades”. querem aprender alguma cousa.E a in d a : te r ia .mártir no ano de 250: “Entre todos os animais selvagens.C. a p e n a s c o m o lig e ira h ip ó te s e . q u em O o u v ir ía ? Cristóvão (São) . porque para a mulher é vergo­ nhoso falar na igreja”. Eurípides (485/407 a. a luz e o homem e um princípio mau que criou o caos. filósofo. q u em O r e s p e ita r ia ? .) . 35 .dramaturgo grego: “A mulher é o mais temível dos males”. mas estejam submissas como também a lei o determina. interroguem.) . n ã o s e r á e r r a d o su p o rm o s. C o m ta n ta p re v e n ç ã o . a seus próprios maridos. p o rq u e J E S U S d e c id iu n o s v is ita r e n c a rn a n d o e- q u ip a m e n to m a sc u lin o . dialético: .conservem-se as mulheres caladas nas igrejas. porque não lhes é permitido falar.(354/430) . Pitágoras (5707/496? a.A necessidade de ordem no culto 34 . Provérbio russo “Em cada dez mulheres existe apenas uma alma”. não há nenhum mais dani­ nho que a mulher”.C. Provérbio chinês “Na mulher não se deve confiar”. Aristóteles (384/322 a.C. porém.

que embora tortuosos... . porém. Por causa disso. Felizmente. um ser “ocasional” ”. a injusta superioridade masculina. Ali. são moralmente equiparados os direitos do homem aos da mulher.”. Acreditamos. e muito. ajudou-nos. ALLAN KARDEC. foi guilhotinada em 1793. principalmente. Com efeito. até os dias atuais. em 1848. quando Kardec editou o “0 LIVRO DOS ESPÍRITOS”. Difícil comentar as opiniões acima. somos iguais uns aos outros e.SEXO: Sublime Tesouro 67 “A mulher é uma besta insegura e instável”. Essa mensagem foi passada por JESUS. propondo a “libertação femi­ nina” . quando a pensa- dora francesa OLYMPE DE GOUGES redigiu uma “Declaração dos Direitos da Mulher e Cidadã”.(1225/1274) . Não muito distantes estavam os dias de 1781. decaída em praça pública e prestes a ser legalmente lapidada. sob os auspícios da sociedade e particu­ larmente da Igreja. às questões 817 a 822-a. evocando a Lei de Igualdade na criação de ambos. em pratica­ mente todo o mundo. Michelet.teólogo católico: “A mulher é um homem incompleto. Pará isso. Esse magistral ensinamento ficou adormecido no coração da maioria dos cristãos. Tomás de Aquino (Santo) . eis que falou alto aos corações cristãos a resposta dada pelo “Espírito de Verdade” à questão número 817. por Deus. esses foram os ca­ minhos para o progresso espiritual da Humanidade. hoje prepondera o pensamento de que homens e mulheres. somos todos iguais perante a lei. quando ergueu moral­ mente a mulher adúltera.historiador francês: “A mulher.. Ainda pouco antes do “0 LIVRO DOS ESPÍRITOS”. atravessou os séculos até desembocar em 1857. iguais perante Deus. Júlio (1798/1874) . nos Estados Unidos foi fundado o movimento de emancipação fe­ minina.. o ser relativo. vindo a despertar somente há algumas déca­ das.

mormente quando mãe. po­ tencialidades específicas: sensibilidade. visando a cumprir sua cota-parte na união conjugal.68 Eurípedes Kühl Em 1906. Em 1919. pela primeira vez. delicadeza. Como mãe. a Inglaterra elegeu sua primeira deputada. Na verdade. as mães exaltam e enobrecem o planeta Terra! > . Abrigando em seu corpo o filho que vai nascer. in­ tuição. maiores influxos mentais que o homem. em sua estrutura íntima. é dela essa missão sagrada. desenvolve insuperável capacidade de se doar. no mundo todo. tais condições sobressaem. Nos últimos trinta anos. afetividade. a mulher encerra. em compensação. parte do vigor físico doado ao ho­ mem.h o m e m e m u lh e r s ã o a p e n a s d ife ­ r e n te s ro u p a g e n s f ís ic a s qu e u m m e sm o E s p ír ito v e s te . porém. mas unidas - todas . inúmeros outros movimentos eclodi- ram em várias partes do mundo. encarnadas e desencarna­ das. recebe do dom da maternidade. Assim é que desde os primórdios da criação. desconhecidas. muitas vezes distantes entre si. da mulher. seg u n d o seu p ro g ra m a e v o lu tiv o . geralmente. visando à equiparação legal dos sexos. Na mulher. Tirou a natureza.a té p o rq u e . E ssa s m e s m a s c a r a c te r ís tic a s e x is te m ta m b é m no h o m e m . dotou-a de maior força espiritual. de amar.pela mesma postura mental. Pontifica nesse progresso o ano de 1975. renúncia. devoção. mais delicada. prestando-se a melhor recepcioná-las. Sendo ou não mãe. na Europa (Finlândia). Em prece inconsciente e constante. as mulheres puderam votar. quando as Nações Unidas proclamaram-no como sendo “O ANO INTERNACIONAL DA MULHER”. em razão da sua própria estrutura. seu Espírito junta-se a milhões de outras mães do mundo todo.

. provocando os mesmos efeitos no seu mundo interno. é de difícil descrição. como se fossem um trigo luminoso.SEXO: Sublime Tesouro 69 Claro que homens também fazem isso (o enobrecimento.“FONTE VIVA”. 0 que mais me admirou foi quando olhavam um para o outro . com amor. porque vinha da Vida Maior. transformava-se em um fluido azul. objetivando a mesma função. Espírito amigo. Quando a Terra se transformar em verdadeiro Reino de Deus. mas não há como negar que a maternidade é um superior atri­ buto divino. para que fosse a nossa companheira. igualmente. de tão lindo. Deus criou a mulher. sem perder um mínimo lugar que fosse. Certa feita vi. para a Vida Maior. convivendo na mesma casa de Deus. Somos peças idênticas. estimulante. que. de sorte que deve haver troca de bênçãos que os dois carregam nos guardados dos corações. proporciona a ambos recíproca transfusão de energias. em estado de oração . Elas brilhavam como o Sol. do mesmo trigo divino.senão em estado de graça - pela Graça Divina. porém. já que sua união. E aquela força visitava toda a sua carne. em “FRANCISCO DE ASSIS”. mas de feições diferentes. Espiritualmente os dois sexos encontram-se em igualdade.. essa casa tem muitas divisões. nossa irmã na eternidade. pela psicografia do médium JOÃO NUNES MAIA (1923/1991). agitante. não por merecimento: duas mãos derramando luzes. e nos criou. 1986: “Somos todos irmãos..). circulando em todo o seu corpo como se fosse o seu próprio sangue dando-lhe vida. como se fosse um repasto dos Anjos. 2aEd. Existe nela algo que o homem não tem condições de ex­ pressar e vice-versa. e as duas criaturas absorviam aquilo pelas cabeças. A luz que era derramada na cabeça da mulher. não haverá incompati­ bilidades. para que possamos adqui­ rir segurança naquilo que deveremos fazer. e a luz tomava colorações de um vermelho encantador. arregi­ mentando tudo em vida. respeito e responsabilidade. nem separações convenientes entre homens e mulheres. Vejamos o que diz MIRAMEZ. na cabeça de um casal. O homem transformava aquela luz em outra luz.BH/MG.

que sob a falsa bandeira da “igualdade”. já que são injunções nas quais o livre-arbítrio agiu. seja por necessidade financeira. até. buscava igualmente o ninho. e não teme ser emparedada. onde se geram os rudimentos da própria vida do corpo. meus filhos. nem armas. Ao contrário: só benefícios . ia diretamente à fonte da vida.se sob variadas formas. Se ela tivesse condições. para não morrerem carentes dessas luzes de Deus. Não teme cadeia.” A Mulher na atualidade Atualmente. não abala à mulher. pequena chama de luz. não recua di­ ante de guerras. Esse clarão azulíneo que saía da mulher. A carência de um que se encontra no outro é força que não obedece. a mulher compete profissionalmente com o homem. No primeiro caso. sem que ninguém se prejudicasse. no êxtase do amor. à vontade. senão de amizade profunda e sin­ cera. ou amigos. de­ mandava as estrelas. e carinho. não tão brilhante como quando entrou. nem suas raízes nem sua jornada terrena. Não tem barreiras de filosofia. compa­ nheiros.70 Eurípedes Kühl com desejos e amor. tomado de novo vigor. Essa força. da ma­ neira como tinha doado e com os mesmos efeitos. com o mesmo calor que alcança seu objetivo ao toque da mão. mãe. religião ou ciência. Não recua diante da força. A mulher também recebia do homem essa mesma bênção. Essa força domina reis e sacerdotes. e o vermelho en­ cantador do homem para a mulher. para o homem. mas. pela graça de Deus e sumindo em suas entranhas. nem de rumores de guerras. Ele. Manifesta. por querer rea­ firmar-se ou mesmo para preencher vazio existencial. nem parentes. filhos. Não se importa com o tempo. não distingue pai. Notei a grande necessidade dos dois permanecerem juntos. mas é o mesmo sexo. e vence as fúrias dos mares. agem ridiculamente exaltando a emancipação feminina. viver mais. Mulheres há. todo cheio de esperança. sentia-se feliz e desejoso de viver. que se transformam nos corações das criaturas e de que cada um sabe fazer a sua própria porção. pelo menos no mundo em que vivemos. Saía da mulher em direção ao homem. é o Sexo.

anunciando as novidades comerci­ ais.4 ( “Nem tod os. hoje é considerado com a maior naturalidade o exercício profissional feminino. Já no segundo caso. a busca da igualdade por meio de ridículos movimentos feministas. Sim: laboram em equívoco aquelas mulheres que. certamente. Se algum homem ainda não se conscientizou disso. não pode ser condenável. Aí. Com os progressos científicos colocados à disposição da cria­ tura humana. Todos da casa.” ) Seríamos injustos se antes de concluir este capítulo (conceitos sobre a mulher). a Vida já ensinou à maioria dos homens que perante Deus os direitos são iguais aos dois sexos. Não há necessidade de tais recursos. Timida­ mente a princípio. prioritariamente. esmagados pelo pensamento humano arraigado. fizeram- no. verificam as possibilidades financei­ ras. a família adquiri-los... o caminho é a moral cristã. senão já extintos. sob a forma de aparelhos auxiliares no lar. hoje em boa hora já em declínio. milênios sobre milênios.. a poderosa engrenagem propagandística entra em cena. absolutamente. e de algum lazer. buscando equiparação com os homens.. pois. Ademais. . prejudicando-os e prejudicando-se. em busca de conforto. está com viagem marcada para uma pedagógica visita aos dinossauros. onde todos têm direitos e deveres abso­ lutamente equiparados. não disséssemos uma palavra a respeito daquilo que outros homens ilustres do passado falaram sobre as mulheres. fanaticamente empunhando bandeiras do “poder das mulhe­ res”. para alavancar reconhecimento social igualitário. 10. há não mais de poucas décadas para cá.SEXO: Sublime Tesouro 71 advêm de tal opção. Os que conceituaram a mulher de forma menos digna. Decidiram os casais. isso deve ser debitado à conta do desconhecimento das Leis Naturais. além dos direcionados para o lazer familiar. feitas as contas. que nem sempre pros­ peram. que a mulher podería ajudar no orçamento doméstico. entram em conflito com eles.

vislumbraram nuances mais ele­ vadas. E n in g u é m é g u ilh o tin a d o p o r d is c o r d a r . vejamos outros conceitos fi­ losóficos.. encontramos. Deus fez para o homem um trono. fic a m p o r c o n ta d e e v e n tu a is in tr a n s i­ g e n te s . poeta. como dizíamos no início. tu d o e s tá n iv e la d o . igualmente na Fran­ ça. n o lar. E m a lg u n s ca so s. a mulher. a n in g u é m h o je e m d ia e s p a n ta v e r u m h o m e m . reconheceram a igualdade entre o homem e a mulher. P r o fis s io n a lm e n te . R e s tr iç õ e s à ig u a ld a d e.72 Eurípedes Kühl Mas nem todos.VICTOR MA­ RIE HUGO (1802-1885). um gigante no terreno dos grandes pensadores . a mulher o coração. d e s d e a q u eles te m p o s. (Talvez.. A mu­ lher o mais sublime dos ideais. na grandeza da maternidade. Mas. a s d e sp e sa s fa m ilia r e s s ã o r e a liza d a s m a is co m o d in h e ir o da m u lh er. no entretanto. não menos felizes. o altar santifica. lim p a n d o . o coração o amor. Outros tantos.. quando o espírito está vestido com roupagem feminina. o que s e vê é a r a c io n a l a c e ita ç ã o d a ig u a ld a d e e n tr e h o m e n s e m u lh eres. tro ca n d o n e n ê s e tc ) . para a mulher um altar. Uma das figuras mais importantes do Romantismo! Sobre o homem e a mulher. la v a n d o fra ld a s. O trono exalta. lutando contra o atavismo (herança de certos caracteres físicos ou psíquicos de ascendentes remotos). (F o lclo re à p a rte .. escritor. O homem é o cérebro. de não menos ilustres autores: Contemporâneo de KARDEC. O cérebro produz a luz. A luz fecunda. no m a is . . jornalista e político. fa z e n d o m a m a d e ir a s . c o zin h a n d o . seja mesmo detentora de complementos espirituais mais sutis do que o ho­ mem). dramaturgo. p o rq u e. assim se pronunciou: “O homem é a mais elevada das criaturas. s ó o s s a lá r io s f e m i­ n in o s é que e v e n tu a lm e n te a in d a le v a m d e sv a n ta g e m . A tu a lm e n te . A H u m a n id a d e p ro g red iu m u ito . Outros pensadores.

a mulher um sacrário. O homem é uma águia que voa. 0 oceano tem a pérola que o embeleza. 0 fanal guia e a esperança salva. a lágrima comove. 0 gênio é imensurável. o martírio sublima. a mulher o evangelho. A aspiração do homem é a suprema gloria. sobre todos os assuntos. ajoelhamo-nos. 0 homem é um oceano. sonhar é ter na fronte uma auréola. O homem é o código. Sempre foi assim. a mulher um rouxinol que canta. 0 homem é capaz de todos os heroísmos. Ante o templo. o evangelho aperfeiçoa. o anjo indefinível. 0 heroísmo enobrece. 0 código corrige. Enfim. Atualmente.5 O Jovem e o Sexo A grande maioria dos jovens tem visão distorcida sobre o que seja o Sexo. a mulher a preferên­ cia. a mulher um anjo. nós nos descobrimos. a aspiração da mulher a virtude extrema. cantar é con­ quistar a alma. ante o sacrário. a mulher sonha. 0 homem tem um fanal: a consciência.SEXO: Sublime Tesouro 73 0 amor ressuscita. o lago tem a poesia que o deslumbra. Nesses . a mulher um lago.” 10. a preferência o direito. O homem é um gênio. a mulher de todos os martírios. A mulher onde começa o Céu. 0 homem tem a supremacia. há uma fantástica carga informativa proporcio­ nada pelos meios de divulgação. a mulher é invencível pela lágrima. 0 homem é forte pela razão. A razão convence. 0 homem pensa. A glória traduz grandeza. o homem está colocado onde termina a Ter­ ra. A supremacia representa a força. Pensar é ter cérebro. a virtude traduz divindade. A mulher tem uma estrela: a esperança. 0 homem é um templo. Voar é dominar os espaços.

os pais. pela busca de outros prazeres.exausti­ vamente. Como con­ sequência... em pouco tempo. esboroa-se numa frenética busca do prazer. Nesses casos.trazendo deveres a serem assumidos. instala-se o desrespeito cons­ tante. como vertente natural. Tais fundamentos são considerados “cafonas”. depois de morto. dilui-se no Espírito a magia do amor. como solução definitiva. a crise inevitável se apresenta. dirigem- se para o destino mais próximo que visualizam: fugir. o mais vilipendiado de todos. ou aos costumes. Álcool e tóxico surgem como “salvadores da pátria”.74 Euripedes Kiihl veículos informativos. particularmente. Desiludidos e onerados pelos embates da consciência com a realidade. no particular. maiores do que suas forças morais. despeja “toneladas e mais toneladas” de erotismo desenfreado e irresponsável. As exceções ficam por conta de alguns anúncios referentes a seguro de vida. nos quais o pai é lembrado dos seus deveres para com a família. Com isso. da moral e da responsabilidade. en­ tre pares. O jovem sente-se esmagado pelo “peso”de tal carga publicitária e no seu dia-a-dia.. se não tiver mente firme. na base do “quanto mais. tais fugas transitam pelo aborto. como sendo “delícias do paraíso”. sem intermediação com o respeito recíproco. com menos compromisso. pela apatia. o Sexo é. melhor”. porém. Nessa fase. Não raro. no geral. O crime passa a ser hipótese próxima. pelo fastio. em sua essência. pela vingança (de uma ou de outra forma). Depois. alguma autoridade e alguns poucos amigos e conhecidos perguntam: .. sonhará com a opor­ tunidade dele próprio realizar aquilo que lhe é mostrado. pelo casamento forçado. o suicídio! Aflitos. os agentes são arrastados a intrin­ cados problemas existenciais. transformando a união de corpos em simples desembocadouro de falsa liberdade sexual. talvez. com a maior variação possível. A TV. Não há a mínima preocupação em posicionar o Sexo na emba­ lagem do dever. o Sexo.

Como isso pôde acontecer? 0 que faltou? Onde a falha? Tinha tudo e como foi fazer uma coisa dessas?. sob as bênçãos de Deus e emoldurada de paz.SEXO: Sublime Tesouro 75 . sem antes reconstruir o que haja destruído. Faltou o jovem receber a mensagem de que liberdade sexual é a quebra de tabus. bom e divino. Assim. nem pretende ser.6 A Criança e o Sexo Este trabalho não é. deve ser quebrado. Ninguém é responsável por ninguém.. um guia educacional. onde a família . artísticas e também de assistência social a necessitados. porém.pais e filhos . pessoa alguma se libertará do mal que haja cometido ou causado ao próximo. culturais. jamais necessidade fi­ siológica incoercível ou descontrolada. o jovem deve ser alertado para refrear a permissividade do sexo irresponsável. já que será lesivo para o parceiro. cuja ob­ servância os levará ao emprego de suas energias nas várias ativida­ des de lazer.enfim -. Nenhuma relação sexual exclui troca de energias espirituais. . representam saúde. Nenhum ato sexual exclui responsabilidade. naturalíssimos. a realização sexual plena se consolidará. única e exclusivamente quando vivido com amor. presentes neles. Pais: informem seus filhos sobre as Leis Naturais. amor! 10. Com os sagrados laços do matrimônio. Liberdade sexual nunca foi nem jamais será a frenética busca do prazer. Principalmente. variando parceiros. que a responsabilidade pelos atos praticados envolve respeito ao semelhante .encontrem respostas aos questiona­ mentos sexuais infantis. decorrente de encontro sexual. Nenhum compromisso. senão por si mesmo. Os estímulos vibrantes da sexualidade. esportivas. é a compreensão de que os direitos são iguais entre os sexos. estudantis. união e amor. que o Sexo é belo.. são na­ turais.

passando pela fase adulta. Por serem inconscientes. todas elas geradas inconscientemente.. in­ telecto e consciência. p a s ­ s a n d o d e fe to a c r ia n ç a . já que sua percepção do mundo é igualmente rudimentar. red u z su a fo r m a d e a d u lto p a ra e m b riã o . inteiramente povoada de reflexos. falam alto os reflexos. predominantemente. a criança produz fanta­ sias rudimentares.76 Eurípedes Kiihl A abrangência por nós tentada tem início com o Sexo a partir da juventude. Na fase infantil. quanto mais cedo possível . in d e n e d e le m b ra n ç a s n e g a tiv a s d e s u a s v id a s a n te r io r e s . . compete aos pais apoiar seus filhos decisivamente nes­ sas dificuldades. d e p o is v o lta a c re scer. e n g lo b a n d o mente. a e la stic id a d e . v in d o d o p la n o e sp iritu a l. Ali. as fantasias escapam ao controle da criança. S eu p e r is p ír ito . Transformar positivamente as manifestações emocionais e a- ções físicas da criança. já que a inteligência ainda não comanda a maio­ ria das ações. tu d o is s o a p a r tir d a c o n ­ c e p ç ã o e p o r u m p e r ío d o d e m a is ou m e n o s n o ve m e se s (g e s ta ç ã o m a te r n a ). d e u m lon g o p e río d o c o m o a d u lto . ansiedades e fantasias. até porque não houve tempo para aprendizado. o Sexo está presente nas criaturas desde sua gênese. m u ita s v e ze s.essa a tarefa orientadora dos pais. sobre os aspectos sexuais das crianças. Por isso. * O céreb ro d e sse E s p ír ito . p a ra que o s e r que n a sce p o ssa a d q u ir ir n o v a s e x p e r iê n c ia s ou reeq u ilib ra r-se. muito pouco falaremos. agindo os instintos.. é p r e c iso c o n s id e r a r que e s s a c r ia n ç a é u m re c é m -c h e g a d o a o p la n o m a te ria l. velhice. a tr a v é s d e u m a d e su a s in ú m e r a s p ro p r ie d a d e s . ig u a lm e n te so fre u m b en éfico p ro c e sso de a m n é sia . na desencarnarão. e principalmente após. S o b a ó tic a e s p ir ita . Do nascimento até por volta dos seis meses. Na verdade que Freud confirmou.

esse assunto poderá ser analisado entre o pai e o filho. poderá resultar aprovação ou reprovação.força criadora divina. não raro com reprogramações e readaptações cármicas. Os pais que têm essa compreensão não se surpreen­ derão com o desabrochar da personalidade dos seus fi- .está sempre presente. deve merecer atitudes de com­ preensão e respostas honestas. será provado. recebe orientações espirituais. Quanto ao Sexo. aqui protetores encarnados: os pais. eis que logo logo as tendências afloram. ou faz perguntas relativas às diferenças fisiológicas. aproximando-se a adolescência. Se em alguma época for descoberto o vício da masturbação. em que a criança toca a si mesma ou aos amiguinhos. físico ou espiritual. ante a natural curiosidade infantil. sempre ao seu nível intelectual. tudo com vistas ao seu progresso moral. dando notícias a um observador arguto. qualquer que seja a idade. conforme o caso.SEXO: Sublime Tesouro 77 Assim. em outras vidas. estudantis. criança ou ancião. No passar dos anos. no ponto exato em que parou das suas ex­ periências relativas às vidas anteriores. filantrópi­ cos. No espaço de tempo compreendido entre a última desencarnação e o atual renascimento. ou entre a mãe e a filha. qualquer que seja o plano. E bom cedo aprender isso. ao nascer. no plano terreno. os pais induzirão os filhos a outras atividades que preencherão os reclamos naturais do corpo: empreendimentos de lazer. Lá estavam protetores espirituais. Com o crescimento. será pro­ dutivo os pais anteciparem-se às naturais transformações hormo­ nais. do que aconteceu an­ tes. esportivos etc. disso informando seus filhos. a criança passa a criar um mundo próprio. O Sexo . a criança reinicia sua caminhada evolutiva. A criança é um aluno que foi orientado no plano espiritual e agora. imanente em todos os seres vivos . Argumentando com tranqüilidade. com base no seu estágio evolutivo es­ piritual. De como for con­ duzido na Terra.

vem como implacável cobrador. todo Sabedoria e Justiça. re­ encontros. através da reencarnação. O amor dos pais para com os filhos ingratos ou per­ turbados. quase. onde o que chega. ouvindo JESUS. por vezes. dentro do qual filhos lançam os pais. Paralelamente. pacifica. conduzirão os filhos ao melhor destino possível. Mas. Considerando que o lar. cada vez mais dolorosas. criou a família. que é o reto proceder. a estes compete buscar socorro no Evangelho. se torna um cal­ deirão fervente de incompreensões. como o mais sa­ grado dos institutos divinos. destinada a encontros. entendendo que ali estão. Nada mais proveitoso ao progresso do Espírito do que reconciliar-se com desafetos. cedo ou tarde os envolverá. resgates e eternas uniões felizes! . ingratidões e co­ branças. Espíritos mais velhos do que eles próprios! Conscientes de suas responsabilidades perante Deus. aplaca. tal quadro coloca frente a frente desa­ fetos de vidas passadas. moral cristã emoldurando todos os atos.78 Eurípedes Kiihl Ihos. Se não na to­ talidade. com inevitáveis resultantes. sem entendimento e tolerância as lutas recru­ descerão e as diferenças aumentarão. não há escape possível! Pois. para a paz. Bon­ dade e Luz. organi­ zou para o homem o incomparável processo pedagógico de evolução espiritual.. Inteligência Suprema do Universo. Deus. máxime os sexuais. Exclusive o Evangelho. nosso Pai.às vezes. como sopro per­ manente de Deus que é. o perdão balsamiza..

a “senilidade física” (trans­ formações físicas nas diferentes fases da vida). Nesse quadro.7 A Velhice e o Sexo A eterna juventude: uma quimera! Cientificamente. Os que atingem idade avançada.. emerge o sexo. Francamente: no barbarismo seria até compreensível (mas não aceitável) tal norma. Muitas pessoas idosas tendem à angústia ante o fato de que a sociedade lhes nega o exercício de atividades ou funções que realizaram durante décadas. a própria Natu- . pelo qual só os filhos assim gerados poderíam assumir o comando ou participar do destino das suas tribos. havendo natural diminuição de vigor. Se durante o crescimento formam-se maior número de células. Enraizou-se na socie­ dade esse costume primitivo. havendo equilíbrio na maturidade. apenas se admitia procriação por parte dos mais fortes. Só se pode compreender isso pelo fato de que. v é inexorável a perda celular na velhice. muitas vezes. o relacionamento se­ xual. Nossas vistas miram precipuamente as condições espirituais e os sentimentos dos idosos. SEXO: Sublime Tesouro 79 10. são compelidos à inibição sexual pela enganosa ortodoxia social: muitos são os jovens e adultos que consideram “indecente”o sexo na velhice. necessa­ riamente devesse ocorrer geração de um novo ser. dos guer­ reiros vencedores. Seremos breves ao abordar. remotamente. aqui. velhice é definida como a situação em que o ser humano apresenta declínio progressivo das suas atividades físicas. dos combatentes líderes.. bem como a “seni­ lidade mental” (enfraquecimento mental e emocional). ou melhor. Sabe-se que o envelhecimento orgânico se dá em caráter celular. relativamente às que morrem. se de cada relacionamento sexual. não as consequências patológicas decor­ rentes da idade. Mas tanto naqueles tempos como nos atuais.

sobretudo com amor. O sexo não é lícito apenas para os jovens e adultos. não mais se preocupam com o controle familiar de natalidade. por exemplo. sobre estarem postos em situação financeira geralmente estável. Por tudo isso. certeza científica. desde que usu­ fruído . pois já estão na posse da experiência que o tempo lhes trouxe. dentro desse comportamento intimamente ligado ao bom senso. eis que dentre inúmeros outros fatores. A par disso. não é para ser temida. Nas mulheres. muito. eis que os mais idosos levam vantagem sobre os jovens. ou climaté- rio masculino. sendo denominada andropausa.com responsabilidade. A velhice. injusto e desaconselhável. psíquicos e biológicos. a velhice reduz ligeiramente a produção das hormonas sexuais masculinas androgênicas .testosterona. . viva quantos anos viver.. pois não se sabe de ninguém que tenha mantido a juventude eternamente. durando de 6 meses a 3 anos). se man­ tido o interesse recíproco. mas sim.. com a idade decrescem. decresce a produ­ ção hormonal na velhice. No homem. para homens e para mulheres. Os idosos que têm a felicidade de há décadas ter seu parceiro sexual. cessa quase que por inteiro a produção de óvulos.por uns e por outros . devem desfrutar tranquilamente essa companhia. conquanto a espermatogênese o acompanhe até o fim da vida. com compa­ nheirismo. os hormônios. considerar incompatível a velhice com o sexo constitui atavismo. porque também ela se dá mais lentamente. Além do que. são os responsáveis pela procriação. após a menopausa (geralmente inicia-se entre os 45 e os 50 anos de idade. E. tanto quanto jamais será indecente para os mais velhos. Adequação Sexual A “menopausa masculina”não mais é considerada folclore. que é a principal. Assim vivido. as condições procriadoras.80 Eurípedes Kühl reza sempre encarregou-se de controlar a gênese.

a velhice é uma questão de adequação: sábia e perfeita como é. 0 que não é admissível no sexo. a Natureza pro­ porciona a todos os homens. não importa. adequadas à cronologia de cada um. em parâmetros tais que não se tornem ridículos. seja na idade que for. tal como o é aos animais. a aberração. Por ridículo. Isso põe a descoberto imaturidade e desconhecimento das Leis Na­ turais. pela perda do parceiro ou por opção. É penoso verificar que muitos são os idosos que. Isso até parece que é uma declaração de guerra ao tempo. SEXO: Sublime Tesouro 81 Por outro lado.sempre sob condições de respeito. mas também como elemento de prazer sadio. em busca da juventude perdida. a promiscuidade. busca desesperadamente voltar a ser o jovem de ontem. responsabilidade e pureza. que é o impulso natural do ser hu­ mano. mantendo o interesse sexual. Agora: se a própria Natureza vier a conceder a longevidade. é a permissividade. diante do desejo sexual. E concedido ao homem. mas desmobiliado ainda dessas gratificações. saturam seus corpos com produtos erotizantes. excitantes ou revigo­ rantes do impulso sexual. Se idosos. Eis porque. por medicamentos ou por outros meios. não apenas para a procriação. Na prática heterossexual. detentor de incontáveis lembranças sexu­ ais agradáveis. enten­ demos a busca desenfreada de estimulantes. em que o homem maduro. assim como tudo o mais na vida. Menos ainda a irresponsabilidade! . sexualmente impetuoso. nada condenável será o indivíduo vivenciá-lo . os que estão sós. há grande troca energética espiritual entre parceiros que se amam e se respeitam. devem conduzir sua vida. É preciso sempre se ter em mente que o sexo é de inspiração t divina. condições de vida digna.

Tanto quanto em qualquer idade. jovens e adultos desamparados e solitários. mas particularmente no pa­ tamar da velhice. Existem. .82 Eurípedes Kühl Caridade: a maior gratificação! Tratando-se de idosos. S e g u ra m e n te . voluntária e graciosamente se pro­ ponha a passar ali algumas horas do dia. não só para o presente. mormente quando esse próximo é necessitado. Além do mais. na verdade autênticos pronto-socorros do Espírito. mercê de sua longa vivência. São inúmeras as oportunidades para isso. c h e g a n d o a té à in c r ív e l (d e s )p r o p o r ç ã o d e 1 :1 0 0! (V id e M a te u s - 1 3 . mas principalmente para o futuro (inexorável retorno à pátria espiritual). em favor de carentes. em praticamente todas as cidades. ou então sublimar seu erotismo. Com absoluta certeza receberão de braços abertos ao idoso que. auxiliando de alguma forma. s a b e n d o -s e d e a n te m ã o que n ela ja m a is te r á a p o s e n ta d o r ia e que o s a lá r io é n a ba se d e 1:30. com parceiro único. transformando-o em ações fraternais. c o m o semeador.8 ). à s v e ze s 1:60. que atendem crianças. u m e x c e le n te “e m p r e g o ”é p e r te n c e r a e ssa e m ­ p r e s a . religiosas ou mantidas por clubes de serviço. Essas entidades. Caridade. material. pessoal. é extremamente gratificante para o espírito da­ quele que ajuda. E preciso levar em conta que os mais velhos. é como os anjos chamam a esse procedimento. sentir-se útil ao próximo. cuja libido se mantenha atuante. o qual tem a propriedade de conceder passaporte para utilização nas inúmeras viagens rumo à evolução. instituições fi­ lantrópicas e assistenciais. P o d e m o s a té d iz e r que a C a r id a d e é a s sim c o m o u m a f e liz “e m ­ p r e s a a g r íc o la ”. são um verdadeiro baú de sabedoria. via de regra lutam com dificuldades de toda ordem: finanças. acon­ selhável será assumir um relacionamento responsável. que te m D e u s p o r P r e s id e n te e J e s u s p o r G e r e n te te rre n o . a dedicação ao próximo será de grande utili­ dade. u n iv e rsa l.

paciência e mais resignação do que àquele. embora alguns não gerassem prole. venha a ser tão cedo banida da pai­ sagem terrestre. unindo-se à mulher. gestação e parto. sem deses­ pero e sem intolerância.1 M onogamia Se a natureza fez o homem mais forte. desde o princípio. e scla re ce que. legislando sobre a moral. A condução e educação dos filhos é tarefa do pai e da mãe. proclamar o instituto do casamento. homem e mulher são imbatíveis! O E s p ir itis m o . nada fazendo supor que essa atração. foi para. em contraparte. 0 Criador deu a ambos o instinto sexual. ao c o n sa g ra r o c a s a m e n to m o n o g â - m ic o .h o m e m e m u lh er. de alma e de corpo.. . formando família. o p ro g re sso so c ia l s e r á o b tid o p e lo d e se m p e n h o d e fu n ç õ e s esp e c ífic a s d e a m b o s . Há muita dúvida na moderna ciência se o homem suportaria uma gravidez. garantidor da per­ petuação da espécie. intuição. várias sociedades. cu ja a u sê n c ia c e d e ria à b a rb á rie. protegê-la. tudo sem blasfêmias. Dotadas de razão. de consciência e seguramente intuídas por planos superiores. hou­ veram por bem. para legalizar a união de um homem a uma mulher. dotando esta.. E isso vem acontecendo até hoje. com o que eles se uniram. 11 Casamento 11. percepção. em boa hora. Unidos. m a n tid a a ig u a ld a d e d e d ir e ito s . de mais sensi­ bilidade.

). sobre as potencialidades sexuais (bipolarização) e o “programa de vida” (D. 11. é inescapável ao raciocínio não admitir vidas sucessivas. 11.Questão 696: Que efeito teria sobre a sociedade humana a abolição do casamento? Resposta: Seria uma regressão à vida dos animais. nada impe­ dindo à mulher disso compartilhar. e que. mormente se ela trabalhar fora. . segundo as vistas de Deus. Na poligamia não há afeição real: há apenas sensualidade. nasce o mesmo Espírito. E fantástica essa afirmação! Acoplando-a à teoria da reencarnação e juntando com o que a Genética e a Biologia já comprovaram. no corpo humano.3 Alm as Gêmeas ou “M etades Eternas” Ainda em “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”.2 Poligam ia * Em “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”. é mais conforme à lei da Natureza? Resposta: A poligamia é lei humana cuja abolição marca um progresso social.Questão 701: Qual das duas. tem que se fundar na afeição dos seres que se unem. aos filhos também deverão ser atribuídos. . Pelo contrário: devem e precisam ser repartidos e tão logo possível seja. masculino ou feminino. como o entendemos. encontramos: . Desnecessário comentar. está lecionado que os Espíritos não têm sexo. Os encargos de família e os cuidados com o lar não devem e não podem ser responsabilidade apenas da mulher. a poligamia ou a monogamia. A proteção e subsistência competem ao homem.84 Eurípedes K Mil A essencialidade materna é atributo feminino.N. 201 e 202. O casamento. agora às questões 200.A. existen­ tes no mesmo indivíduo.

B . 6a..E . também. m a n té m se u p e n s a m e n to . é a necessidade da criatura adquirir experiência. Considerando ainda sintonia e afinidade.positiva. in q u irid o p e la F . a expressão “almas gêmeas” ou “metades eternas”. (T u d o iss o pela m e d iu n id a d e d e C h ico X a v ie r . . so b re essa ex ­ p o s iç ã o d e “a lm a s g ê m e a s ”. E d. parecendo “uma eternidade”. é justo pensarmos que temos várias “almas gêmeas”. n a s m o ld u ra s d e su a in c o m p a r á v e l h u m ild a d e ).. nas q u e s tõ e s 3 2 3 a 326.. e m “O C O N S O L A D O R ”. que criaturas que se magoam e se prejudicam.E . no sentido de que muitos outros seres vibram na mesma freqüência de nós mesmos . F . d iz que: “c a d a c o ra çã o jjo ssuí no I n fin ito a a lm a g êm ea d a su a . unindo-se eternamente. n o que se refere a o s E s p írito s. não seria lógico que “duas metades” se reencontrassem naquele pata­ mar. não se subordina a “metades eternas’” . De qualquer forma. A união afetiva desses Espíritos (questões 291 a 303). parece ser força de expressão. é grandemente auxiliado nos recintos humildes de esmaecidas paredes dos Centros Espíritas. as mais das vezes. é m a is c o m p le x a d o que p a rece a o p r im e ir o e x a m e. co m p a n h e ira d iv in a p ara a v ia g e m à g lo rio sa im o r ta lid a d e E m m a n u e l.B . universal. alcançando harmonia plena. Não nos esquecendo.. E m ­ m a n u e l.SEXO: Sublime Tesouro 85 Prossegue a obra citada: “o que diferencia o sexo. to d a via . a u m p eq u en o eq u ívo co d e “filtr a g e m m e d iú - n ic a ” . na Terra. red u z a c o n tr a d iç ã o com a re s p o s ta à q u e stã o 2 9 8 d o “O L I V R O D O S E S P Í ­ R I T O S ”. até se ajustarem.1976. co n tu d o . so b re a fir m a r que a te se . além das provas que tiver de sofrer. R io d e J a n e iro . por um bocado de tempo: por redobradas reencarnações. Considerando que na fase adiantada da evolução espiritual cada ser irmana-se aos demais pelo amor divino. ou negativa. ligam-se umas às outras. Esse ajuste. E n tre ta n to . o E s p ír ito E M M A N U E L .

caro leitor. incutindo-lhe a idéia de perdão. por amizade sincera. Aí. perdoe-nos um pequeno sofisma: se somarmos o período em que ficaram jungidos por inimizade ao tempo que doravante juntos ficarão.86 Eur/pedes Kiihl através de médiuns abnegados que recepcionam o desafeto que está desencarnado. . nosso grupo de amizade será incontável. tornam- se amigos “pro resto da vida”. E notório que inimigos que se reconciliam de verdade.depois formando grupos simpáticos: prole e outros amigos. . todos fomos criados para a convivência fraterna: .às vezes emparelhando nossos destinos também com inimigos. isso até pode sig­ nificar que desde o momento que se conheceram passaram a ser “almas irmãs”. .inimigos = zero. .primeiro formando pares: as famílias.harmonizando-nos. . Na verdade.

a estima­ tiva é que o mundo tinha 400 milhões de habitantes. quatro bilhões. P■ 2 5 -2 6 ”). 19 84 . “T h e m a in iss u e s in b iœ th ic s . O “m a lth u s ia n is m o ” (d o u tr in a d e R o b e rt M a lth u s. . de várias formas. d e fe n d e n d o a res­ tr iç ã o d a rep ro d u çã o d a e s p é c ie h u m a n a . re- v is e d é d itio n . (F o n te : A n d r e w C . N e w Y ork. p o r m o tiv o s d e o r d e m eco n ô m ica . Em 1975.1 Demografia Na época de Jesus encarnado. in g lê s. estimam os demógrafos que ha­ via 250 milhões de pessoas no mundo. g a n h o u a d e p to s p r in c ip a lm e n te e n tr e o s p a ís e s d e s e n v o lv id o s (a tu a lm e n te c h a m a d o s de. 12 Controle de Natalidade 12. buscando impedi-lo. Seu objetivo: evitar os movimentos migratórios em seu rumo. por volta de 1492. Em 1930. Na época de Cristóvão Colombo. dois bilhões. p a s to r eva n g élico . “p a ís e s d o p r im e ir o m u n d o ”) . V arga. Dizem-nos os números acima que o mundo levou milhares de anos para atingir o primeiro bilhão e apenas um século para chegar ao segundo. A partir daí o crescimento demográfico mundial acelerou-se e os países desenvolvidos passaram a se preocupar com isso. 1 7 6 6 -1 8 3 4 ). cinco bilhões. no início da “revolução industrial”. P a u lis t P re ss. Em 1987. O primeiro bilhão de pessoas foi atingido em 1830.

Recentemente. a fo m e se in s ta la r ia g e n e ­ ra liz a d a n o m u n d o . A Igreja Católica. considerando que o mundo. e m 18 00 . A chegada ininterrupta e crescente de novos alunos a essa grande escola demonstra que os planos siderais.88 Eurípedes Kühl T e o riza v a M a lth u s.N o v . que o s p a ís e s ric o s s u s te n ­ ta s s e m a a g ricu ltu ra m u n d ia l. como planeta. R ib e ir ã o P r e to /S P . R o m a . T ã o n e fa sta p re d iç ã o e n c e rra a lgu m c o n teú d o . pois as opiniões são redutivas. a p e n a s d o s fa b u lo s o s re c u rso s fin a n c e iro s a p lic a d o s e m m a te r ia l bélico. ao p a s ­ s o qu e a p ro d u ç ã o de a lim e n to s e m p ro g re ssã o a r itm é ­ tic a . A T erra te m c o n d iç õ e s d e a b rig a r e a lim e n ta r s u a p o p u la ç ã o a tu a l e m u ito m a is ( n ã o p o d e m o s e sq u e c e r d e que q u e m tra ta da v id a é D e u s). os países do primeiro mundo e os demais países não chegam a um consenso. que a p o p u la ç ã o m u n ­ d ia l vin h a cre sc e n d o e m p ro g re ssã o g e o m é tric a . obriga-nos a pensar o quanto o mundo evoluiu.pró ou contra. Os resultados sempre estão desembocando em posições radicais . 1984:México). m u i­ to m a is p o r ca u sa d o e g o ís m o h u m a n o d o que p r o p r i­ a m e n te p o r o u tro s fa to r e s . agindo com base nas Leis Naturais. para discutir o problema do con­ trole demográfico. B a s ta ria . 2 j. até o fim do século. E mais: os 5. c o m o re su lta n te . pelo que o entendimento sempre bate em portas fechadas e que não se abrem.4 bilhões de habitantes de hoje serão o dobro antes do ano 2050. de Jesus até hoje.9 1 ) A realidade demográfica. consideram apropriado. De nossa parte. as Nações Unidas publicaram um relatório se­ gundo o qual. . (F o n te : “A N S A ”. factível e benéfico tal aporte. as mulheres em idade fértil serão um bilhão. d iz ia . e s p e c ia l p a ra o jo r n a l “A C I D A D E ”. p a ra isso . a b rin d o m ã o . com suas análises e suas projeções. p o r e x e m ­ p lo . A partir dos anos 70 o mundo vem realizando conferências (1974:Bucareste.

abstinência periódica . (Dizem os neurologistas que isso se deve aos neurônios que são desde cedo acionados.) . dominando quase que completamente sua técnica.lavagem logo após o ato sexual . bem como dos extraordinários passos que vem dando a Humanidade. o controle de natalidade pode se dar por meios físicos. E que a Terra.U. quase que dia a dia. Os simples progressos da Informática.SEXO: Sublime Tesouro 89 multiplicou por 20 (vinte) o número de habitantes. Além de admirar e usufruir. temos que agradecer a Deus o permitir dos avanços tecnológicos do último século. ainda. sendo que intelectualidade não significa evolução. de uns e de outros. Muito bem. químicos ou cirúrgicos. Isso está previsto na questão 1. quando deixará de ser “mundo de provas e expiações”para transformar-se em “mundo de regeneração”.aplicação de dispositivo intra uterino (D. quando divorciada das virtudes . coisa que os pais têm dificuldade em acompanhar. talvez seja lícito imaginar que muitos desses Espíritos podem ser migrantes planetários.019 do “O Livro dos Espíritos”(a última).I. 12.interrupção do ato sexual . por que os “mais velhos”não tiveram a mesma chance? A resposta.uso de preservativos (no homem) .do amor. Mas por que só agora esses inventores vie­ ram para o planeta e. principalmente). Físicos: . o mais notável é que as crianças de hoje apropriam-se com incrível facilidade des­ ses adventos científicos.2 M étodos Anticoncepcionais Atualmente. podemos concluir que o planeta Terra já encontra-se no limiar de sua promoção. em todos os setores da atividade humana. para não irmos além. está no “merecimento”. coloca-se como ins­ trumento divino de sua evolução. Em outras palavras. deixam entre­ ver que inteligências superiores estão chegando. ao recepcioná-los. claro.

o casal poderá limitar o nascimento de filhos. são descul­ pas inaceitáveis. mantida a normalidade do ato sexual entre ambos. . qualquer que seja o método a ser adotado.anticoncepcionais injetáveis (na mulher) . pior.ingestão de contraceptivos fármacos (pílulas anticoncepcio­ nais etc) . propósitos e aprofundamentos (no passado). há necessidade de consenso. dos conceitos doutrinários espíritas. como de resto em todos os que envolvem ma­ rido e mulher. com vistas a não aumentar a população mundial.no homem: vasectomia (laqueção dos canais deferentes). considerasse alguns fatores.evitar filhos sob argumento de impossibilidade financeira ou. .3 Limitação de Filhos Usando seu livre-arbítrio. além. como por exemplo: .tabletes espermicidas Cirúrgicos .nesse assunto.todas as decisões devem levar em conta a reencarnação. com seus alcances. e sobretudo. antes de decidir-se pela limitação de filhos. representam tão somente adi­ amento de quitação. Não é nossa intenção sugerir ou aconselhar o que fazer nessa área. próprias de quem não conhece o Evangelho. . . certamente haverá desarranjo no clima familiar con­ jugal. mas não se eximirá dos seus resgates. 12.na mulher: laqueação (ligadura) das Trompas de Falópio . Do ponto de vista terreno. talvez em condições mais difíceis. Exporemos tão somente as opiniões existentes.90 Eurípedes Kühl Químicos . .resgates assim não assumidos. pois se a opinião é de apenas um.está ao alcance do casal limitar o número de filhos. colhidas ao longo de convivência com amigos espíritas. é recomendável que o casal só se decida após orientação médica. Prudente seria que o casal.

essa é uma decisão extremamente egoísta. mesmo os já con­ templados com as luzes do Espiritismo. quase sempre. .. exercem o controle de nascimento dos seus filhos. Configura-se. não há escape: a decisão é 100% correta! Casais esforçados em evoluir espiritualmente. antes de adormecer. a limitação de filhos é debitada à precariedade financeira do casal. o fator econômico pouco influencia tal decisão. foi ..ouvir a intuição. e outras que ocorrerem. em “ligação direta” com Jesus. eis que a medicina terrena é seguramente um dos dons que Deus concedeu aos homens. Se o amor esteve presente em todas. para auxiliá-los na vida terrena. No fundo.poderia atrapalhar. Cumpridas essas etapas. pois o que se vê. an­ terior ao casamento (anterior mesmo ao nascimento do casal). já que o “projeto da reencarnação”. que a fé na Providência Divina ainda não é uma das conquistas de suas almas. decidida em função do “projeto de vida conjugal”. é justamente o contrário: as famílias mais pobres são as que têm maior número de filhos . se são repetitivos e com a mesma criança. Comumente. geralmente com crianças.meditar em oração. mormente após orar. Podemos pois admitir que a limitação de filhos vem sendo. ao decidir. embora doloroso reconhecê-lo.analisar os sonhos. onde a presença deles .utilização de conselhos espirituais amigos. aliás. no entanto. por indicação médica (casos de laqueção).. a probabilidade de acerto. facilmente identi­ ficáveis: . . Na verdade. quando a prole já é numerosa. seria irresponsabili­ dade não aceitá-la.mentalizar o anjo-de-guarda..SEXO: Sublime Tesouro 91 .filhos .o que derruba também o argumento de prole numerosa. Raramente. Já nos casos em que há indicação médica. . será quase de 100%. Ou ainda. aí. lendo o Evangelho.

. Rezava esse contrato aprovado la na esp. ° ..ritualidade. que o número de filhos era o “artigo ^ .92 Eurípedes Kiihl devidamente homologado pelos futuros pais.”. ja que a umao era o “Io.

“Bebê de Proveta” A gravidez por inseminação artificial é cientificamente definida como: “processo de fecundação que consiste na introdução. Há notícias de mulheres que contraíram a doença através de banco de esperma. pág. selecionadíssimos. vêm proporcionando expressivos ren­ dimentos a empresas e indivíduos outros que agem comercialmente nessa área. de sêmen nas vias genitais femininas” (in: “Novo Dicionário Aurélio”.congelamento a 190 graus negativos. período que o organismo infectado de­ mora para produzir os anticorpos daquela doença.D.1 O Fato Científico . A Genética. ocupou-se inicialmente. la. com sucesso. Ed. “No­ va Fronteira”. é colocado em um tubo de ensaio (proveta). 769). após masturbação). 13 Inseminação Artificial 13. sob condições especialíssimas .. reprodutores e matrizes.I. No caso humano.S.. ou antes. em nitrogênio líquido .é mantido por tempo indeter­ minado. Isso diminuiria os riscos da “janela imunológica”. onde. Atualmente. o esperma do pai (colhido em laboratório. Hoje em dia. por meios artificiais. de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira. mas nenhum desses casos foi no­ tificado no Brasil. com a ronda sinistra da A. caso o esperma venha a ser utilizado. da inseminação artificial em animais. . há instruções médicas determinando que todos os do­ adores de esperma e o sêmen sejam reexaminados de­ pois de seis meses. neste século.

A pesquisa ouviu pessoas de nomeada nos estudos e análises da Medicina. (Anteriormente. Em 25 de julho de 1978. na Austrália. Restou opinado que: . realizou uma pesquisa sobre a conveniência ou não dos “bebês de proveta”. que pode se dar de duas maneiras: . Psiquiatria. para a gestação se completar.94 Eurípedes Kiihl Para a fecundação. Inglaterra). os professores Patrick Steptol. Esse milagre se repetiria em 2 de fevereiro de 1979: em Calcutá.31 kg. foram contraditórias.inseminação artificial (o sêmen é introduzido no aparelho gé­ nital da mulher). dezoito fecundações em proveta não puderam ter continuidade. O terceiro. simultaneamente com a Doutrina Espírita. . nascida com 2. o embrião (que nesse caso demora cerca de 48 horas para se formar) é clinicamente alojado no útero materno. A Genética escancarava. definitivamente. nasceu o primeiro ser humano cuja fecundação se deu “in vitro”: a menina Louise Brown. As opiniões. por insuficiência de conhecimentos técnicos dos pioneiros. nasceu o segundo bebê de proveta: a menina Druga (nome de uma deusa cultuada na India). de Nov/82. India. Literatura. o esperma é descongelado no momento da aplicação. 13.fertilização “in vitro” (fecundação se dá fora do útero da mu­ lher).melhor seria a adoção de crianças abandonadas (caso em que o casal não pudesse procriar). às vezes. o óvulo da mulher é coletado através de uma punção vaginal e é fecundado com os espermatozóides do homem.2 O Fato Social O jornal espírita “O Semeador”(publicação da Federação Es­ pírita do Estado de São Paulo). assim. » . Psicologia. filha de Lesley Brown. a partir de 1970. Pedagogia. no Hospital Geral de Odhan (Londres. 32 anos. por cirurgia cesárea. suas portas para limites jamais sonhados. Robert Edward e Barry Bavister).

de 10. . pois a procriação é sentimento inato na mulher.serem mães. .não é oportuno esse assunto. inicialmente. neurológicas e espirituais para receber e educar Espíritos mais evoluídos e preparados.ainda que muito cara: óvulos de jovens saudáveis. futuro em que os bebês nascerão fora do útero da mulher. sabe-se que no Brasil. EUA. com o “bebê de proveta” buscou-se.* tivo em que pais e mães terão necessidade de reunir condições biológicas. a suprema felicidade de se tornarem férteis . Preço de cada tentativa: US$ 10 mil. mas agora está se tornando mais comum”.o “bebê de proveta” seria estágio antecedente a um. mas passível de evoluir para filhos adotivos. possibilitar às mulheres com impedimentos físicos para a fecunda­ ção. em Março/92.a adoção de filhos é situação anômala. egoísta a princípio. • considerar egoístico o desejo de ter filho próprio é um absurdo.há mais abortos do que mortos em guerras: com isso é que deve a sociedade preocupar-se.o “filho biológico” desperta o amor. .férteis uma nova opção . de Nova York.SEXO: Sublime Tesouro 95 . a técnica da fecundação laboratorial já atendeu no mundo todo. conclui o jornal. e vem atendendo incontáveis casos de mães até então frustradas. a dor do parto. cada tentativa de fecundação laboratorial custava em torno de Cr$ 4 milhões). com 25% a 30% de chances de resultar no nascimento de uma criança.91 noticiou que Centros Médicos nos EUA oferecem a casais não. “A venda de óvulos começou em 1987. . (Oficiosamente. O jornal “The New York Times”. intelectuais. • a inseminação artificial poderá levar a um estágio evolu. pois não deveria haver filhos sem mães. . . assim. Na verdade. para serem fertilizados em laboratório e implantados no útero da mulher estéril. eliminando-se. Conquanto caríssima.Nov.

E. e. deverá sempre curvar-se humildemente diante de tanta sabedoria. deve ser creditado a um gesto de amor familiar. para atualizar o código de direito civil daquele país. A Ciência. deve andar um passo à frente do progresso científico.como tudo o que vem de Deus. em termos de Genética. » . imutáveis. é bom saber (ou lembrar). ainda. que a espermatogênese inicia-se por volta dos quinze ou dezesseis anos. não foi capaz de tecer um manto com a alvura dos lírios”. intelectuais e físicos.. em seu útero aninhou um embrião procedente da fecundação laboratorial de espermatozóide do genro e óvulo da filha. com todo o seu fantástico conhecimento científico já con­ quistado e armazenado em não menos fantásticos computadores. Essa recomendação deve ecoar na mente dos cientistas e das ou­ tras pessoas que atualmente malbaratam seus dotes. respectivamente. enquanto parte da Filosofia. prolongando-se até a velhice. quando vendem ou alugam seus corpos. de 60 a 200 milhões de espermatozóides.. 6. pois esta nasceu sem útero.12): “Todas as coisas me são lícitas. recomendou aos CORINTIOS (I. ao ter acesso parcial a determinados mecanismos da reprodução genética. com todo seu esplendor. A Ética. Tem ela normas perfeitas.96 Eurípedes Kühl 13. fez os legisladores norte-americanos se debruçarem em suas mesas de trabalho. Esse pioneiro gesto e esse inédito fato. O caso recente de uma senhora norte-americana que. mas nem todas convêm”. na oportuníssima postura que Paulo. que cada milili­ tro (ou centímetro cúbico) de esperma contém. de uma avó ser mãe do seu “neto- filho” (ou seria “filho-neto”?).. igualmente o homem. os segundos.3 O Fato e a Ética A Vida é sagrada criação. o convertido de Damasco. experi­ mentos de eugenia (apuração de raça) e de determinação de sexo. Tanto quanto “Salomão que. os primeiros. e. não foi capaz de construir um único humílimo espermatozóide.. em média. justas . quando buscam. ao estudar os deveres do homem para com Deus e a sociedade.

E. “barrigas de aluguel”. nada há a objetar contra tal conquista científica. pois. úteros artifici­ ais. 0 Espiritismo. 0 que deve ser questionado sobre esse fato e todos os demais fatos científicos é o envolvimento moral que deles fazem os homens. quando ela é largamente utilizada para o progresso da Humani­ dade: medicina nuclear. Não se condena. geração . pág 17). terão todos eles novas oportunidades. F.. agricultura. sem a Ciência. ficaria sem apoio e exame”. Valorizarão. conquistas espaciais. por exemplo. se acha impossibilitada de explicar certos fenômenos.. sem o Espiritismo. quando gera outra vida de forma natural.B. fecundação programada entre seres não-cônjuges. onde talvez esse sol os encontre em órbita cativa da infertilidade. unicamente pelas leis da matéria. 13. (Allan Kardec. sobejamente. já terão.4 O Fato e o Espiritism o “O Espiritismo e a Ciência se completam um pelo outro. 11a Ed. em novas vidas. a Ciência. os supremos dotes divinos da inteligência e da saúde. en­ quanto isso seja uma luta contra a esterilidade. Como Deus é fonte que jorra incessante. tudo isso parece indicar que a consciência dos responsáveis eclipsou-se ante o sol da moral cristã. assim. * Podemos supor que a Misericórdia Divina terá permitido tal avanço.SEXO: Sublime Tesouro 97 Agora:“bancos de esperma de gênios”. aprendido a valorizar o sublime sentido da vida.. a descoberta da energia atômica.. não é contra o “bebê de proveta”. Talvez porque não fosse o caso dessas mães terem que passar a vida toda ansiosas ante a maternidade frustrada. Até conse­ guirem o benefício científico. in: “A GÊNESE”. por considerar esgotado o karma das mães que dele ve­ nham a se beneficiar. o Espiritismo. Considerando que a gravidez daí decorrente se processa nor­ malmente nos nove meses no útero materno.

98 Eurípedes Kühl de energia. E ainda: tratores e máquinas de terraplanagem são valiosíssi- mos veículos. Fundamentalmente a questão é. o que é condenável. elétrica etc. de opção. mão-de-obra e dinheiro. . já os tanques de guerra. pois. nesse caso. indispensáveis à lavoura e na construção de estradas. usinas. reservatórios etc. Não é condenável. é tal des­ coberta destinar-se à destruição. são intolerável desperdício de técnica. em outro exemplo de avanço tecnológico. Pena que no estágio evolutivo atual nosso planeta tenha avan­ çado mais no científico do que no moral. acrescidos de armas. por artefatos bélicos. a fabricação de afiadíssimos bisturis: reprovável é que o mesmo aço dos bisturis seja utilizado para construir punhais. com o mesmo princípio de funcionamento.

se ajusta a meninas de outras regiões. .não gostam dele. . .boa parte das jovens falou sobre suas necessidades de carinho e atenção e do sofrimento causado pela ausência ou mau relacio­ namento com o pai. para salvar a mãe). abandonou a família (3%) ou a mãe é solteira (7%). O perfil. Vários são os fatores que desembocam na impiedosa solução do aborto criminoso. Eis os dados: .acusam-no de bater na família. assim considerado quando realizado sem in­ dicação terapêutica (conselho médico. Pesquisa publicada no “Jornal da USP”. não pode ser con­ siderado isoladamente. 14 Aborto 0 aborto (interrupção violenta da gravidez). 14.43% das entrevistadas falam do pai com ressentimento: . embora traçado pela pesquisa na cidade de Franca - SP. . . a principal delas do amor paterno. a maioria delas pertencente às camadas mais pobres da população. revelou que essas jovens têm muitas carências. elas não mantêm contato com o pai ■ seja porque morreu (10%).em 20% dos casos. .1 Fatores Sociais Cerca de 2.não tomou conhecimento da gravidez.8 milhões de jovens entre 13 e 19 anos ficam grávidas por ano no Brasil.27% se sentem mais amadas pela mãe do que pelo pai. 7 a 13/10/91.

100 Eurípedes Kühl Os dados levantados pela pesquisa demonstram que as jovens grávidas lamentam a iniciação sexual precoce. a par da não. 2. de nossa lavra. o Planejamento Fami­ liar foi homologado. assim como a maioria dos países. proclamou o “Planejamento Familiar” como sendo “benefício e necessi­ dade internacionais”. os chamados “anos 60” se cons­ tituiram num trem. Embora a pesquisa demonstre que o aborto. agora sob a égide de “Direito Humano Básico”. contudo.de que o Brasil faz parte .liberdade sexual. No Brasil não há posição oficial em direção ao Planejamento Familiar.. o Brasil. 14. desde que em 1952 o milionário norte-americano John Rockfeller II fundou o Population Council (em tradução livre = conselho popu­ lar). 3.uti­ lização de métodos contraceptivos. a Assembléia Geral da ONU ( Organização das Nações Unidas . nossa mentalidade. Em 1968. adotou o uso das pílulas anticoncepcionais. esse trem correu mundo. . o mundo engajou-se há várias décadas no chamado “Planejamento Familiar”: 1. Para não nos alongarmos.). cujo destino a mídia norte-americana encarregou-se de dirigir. inesperada quanto indesejada. 4. o cha­ mado “amor-livre” -. geralmente alicerçada ou influenciada pelos modismos alienígenas. cre­ mos que na continuidade do processo de tal gestação..2 Fatores Econômicos Sob a falácia do bem-estar. no mesmo ambiente (ONU). grande parte nele desaguará. para tratar do assunto no mundo todo. embarcou nesse trem. apanhando passageiros e despejando sua carga . basta relembrar que o planeja­ mento familiar trafega em nível internacional. nessa fase (cons­ tatação da gravidez) não aparece como opção. Em 1948.

o certo é que nem aquela que seria futura mãe. Entre 1969/1977. como um todo considerado seu atual estágio evolutivo . .perpetuação da espécie . recebeu-se aqui cerca de cinco milhões de dólares. sem que haja impe­ riosa necessidade de salvar a vida da mãe. destinados a beneficiar programas de controle de na­ talidade. posto que a clandestinidade oculta a verdade. todos os participantes ou envolvidos com esse crime. consigna grau muito maior de responsabilidade à mulher. por ele tornam-se responsáveis. 20 Nov 91. Ao executar deliberadamente um aborto. de alcance individual: .3 Fatores Cármicos No nascimento de todo ser humano estão presentes. no mínimo quatro milhões de abortos são realizados no Brasil. dentre outros.evolução do reencarnante. de diversas organizações estrangeiras (inclusive da acima ci­ tada). sem nenhuma supervisão do Governo Bra­ sileiro. psicografia do abençoado médium Chico Xavier. direta ou indiretamente. face aos nobres com­ promissos da maternidade. em “Evolução em Dois Mundos”. nem os fami­ liares intolerantes que negam compreensão e apoio. Eis a nossa triste realidade: embora com dados inconcretos. nem mesmo a sociedade. Qualquer que seja o grau de responsabilidade. A parcela de responsabilidade de cada um é difícil de ser ava­ liada. em geral em condições precárias de higiene. nem seu parceiro.nenhum dos citados seg­ mentos se livrará do julgamento da própria consciência. nem os agentes físicos do ato abortivo. acredita-se que anu­ almente. O Espírito ANDRÉ LUIZ. (“VEJA”. pág 77) 14. sendo o primeiro de alcance coletivo e o outro. dois importantíssimos desígnios divinos.SEXO: Sublime Tesouro 101 5.

para a evolução espiritual do ser. .todo o processo da reencarnação é pacientemente elaborado por elevados Espíritos especialistas. traz em embrião todos os fundamentos das Leis Divinas. Relativamente ao aborto esclarece e aconselha a “Terceira Re­ velação” : . transforma-se em implacável algoz. Benditas são as luzes doutrinárias espíritas.a aparente “vítima”. em horas. ele­ vado à potência diabólica: de vítima. Com efeito. Mais uma vez mostra-se inigualável a bênção das reencarna- ções! Tantas quantas necessárias à rejunção e harmonia de todos os elos. ajustes programados durante anos e anos. de quase filho. esboroam-se.relativamente ao que deveria nascer. a mulher carreia para si mesma tantos sofrimentos futuros que só os séculos conseguirão esgotar. se defrontarão com o remorso. aborto inclusive. acesas por Kardec. no exato instante em que concomitantemente recebe a inteligência e o livre- arbítrio. ao ser doada por Deus a cada homem. Eis porque o Espiritismo afirma que todos os agentes. na verdade.com o aborto.pensando livrar-se de “um problema”. clareando os caminhos do porvir para tais culpados. realmente.4 Luzes Doutrinárias A consciência. quase sempre com distúrbios e frustrações sexuais. parti­ cipantes diretos ou indiretos de qualquer ato criminoso. brutalmente atingido pelo hediondo trauma do aborto. porém imperioso é agasalhar a nossa inteligência e a nossa fé na Justiça . . cedo ou tarde. a Doutrina Espírita constitui-se em valioso índice remissivo da vida. . geralmente reverbera ódio. passa a cruel vingador. . detalhando os fatos do dia-a-dia e expondo suas consequências morais. Seja ele o erro que for. através de sucessivas reen car nações. já que todos terão todas as oportunidades necessárias para reconstrução desse malfeito. sofre mais que todos.102 Eurípedes Kühl 14.

refreiam esses fortes sentimentos. . onde muitos amargam taças de fel.SEXO: Sublime Tesouro 103 Divina. de uma maternidade des­ tinada a amparar os espíritos de mulheres grávidas e seus respecti­ vos fetos.no instituto da família. mas sempre existirá).tais Espíritos. cremos fir­ memente que na espiritualidade estarão localizadas instituições socorristas. a Corregedoria Divina situa. para que possamos entender que ali está um devedor res­ gatando débito de vidas passadas. passando da infância para a puberdade. desta para a adolescência e depois para a juventude. daí advindo.Machado. nas quais equipes especializadas acodem as vítimas desses desastres. nesse caso. de outras vidas. e ampara mais ainda. . O Espirito Luiz Sérgio. o a- borto. .). quase sempre. . assim. . crimes etc. Espíritos extremamente entrelaçados por paixões desenfreadas. acolhidos com o santificado amor dos pais e ainda condi­ cionados pelos imperativos da conduta social.ao crescer. naturalmente vão se ate­ nuando até desaparecer tais conflitos.págs 117/118). com a bênção do esquecimento temporário do passado. é difícil aceitar.Ed. os chamados com­ plexos psicológicos (“Édipo”ou “Electra”). que tenham desencarnado abruptamente (por desastres. situa-se a redenção daqueles que se abrigam na resignação. friamente programados e executados (tal atendi­ mento será sempre na razão direta do merecimento. la. na tolerância e sobretudo no perdão. pois que a criatura relaciona- se com muitos outros Espíritos fora do circuito doméstico. . noticia a existência. parece ser um impedimento desse presente. quando em estado de necessidade. na espiritualidade protetora. tornando-se pois um poderoso complicador para o futuro. mas a análise é inescapável: sob as quatro paredes do lar.o pouco que sabemos de Deus confere-nos irremovível cer­ teza de que Ele ampara Seus filhos desde a criação.aliás. no livro “O VÔO MAIS ALTO” (psi- cografia de Irene P.. 1983. nos primeiros anos. pela fuga de compromissos de há muito assumidos. na aceitação das provas.

Qualquer que seja sua crença. recusado. insensível. autoria do Espírito ANDRÉ LUIZ. ou de outras. Os diálogos..104 Eurípedes Kühl .Xavier. Causa espanto o cenário do “outro lado” ..para todos os males! Enquanto a Humanidade realizar um único aborto não haverá paz na Terra. acha-se descrita no livro “No Mundo Maior”. a mãe encarnada. segundo sua preferência literária. imploda esses muros terrenos . sob cujos auspícios um novo lar se formará. tenderão a extinguir- se. absolutamente indefeso. súplicas. ponderações. . transmitindo conselhos. Leitor amigo: em nossa opinião. arrimada por um outro Espírito. o Mentor CAL- DERARO. com repulsa e rejeição ao filho.C. nesse novo projeto de vida falará alto o amor. sobre­ pujadas pela Bênção Divina de nova família. comprovando. Este. 1947 . oriundas na retaguarda desta vida. três Espíritos bem intencionados. sob as vistas e benéficas vibrações coadjuvantes do au­ tor espiritual. alertas. durante a leitura da obra sugerida. ou outros. Estarrecedora cena de aborto.. quase sempre irá encontrar-se com o parceiro com o qual adredemente (no mundo espiritual. raramente a literatura mun­ dial terá descrito acontecimento mais dramático e angustiante. Se as dificuldades do mundo obrigaram-no a construir mura­ lhas defensivas à sua volta. tentam telepaticamente dissuadir a filha da idéia criminosa de um iminente aborto.as paixões antigas. De um lado.nesse relacionamento com outras pessoas. psicografia de F. ou seu nível intelectual. que o Tempo é o melhor de todos os remédios . são compungentes.E. mentais. embora desnecessário. antes de nascer) foi acordada união familiar. conceda você também uma chance à Doutrina dos Espíritos. De outro. em que o Espírito já esclarecido de uma angustiada mãe. F. lendo o livro acima..capítulo “dolorosa perda”.o lado espiritual da vida . incomparavelmente elucidativa. mais uma vez. caso aceito nosso convite. pelo esvaziamento do seu energético catalisador. já desencarna­ dos.B. implora uma chance.

sem descansar até o fim da vida.S. é isto um grande milagre! 2 de novembro . Eu estou muito grande. Papai e mamãe não o sabem. E isso também é certo .Hoje teve início a minha vida. .SEXO: Sublime Tesouro 105 e libere seu Espírito para novas verdades. E continuarão a crescer até ficarem perfeitos e fortes para o trabalho. (M. no mínimo.O meu coração começou a bater. novas hipóteses de raciocínio. Com minhas mãos apoderar-me-ei do mundo e participarei das fadigas dos homens.Todos os meus órgãos estão completamente formados. mas somente uma parte da minha mãe.Hoje começa a abertura da minha boca. P. Eu sou menor que uma cabeça de alfinete.Hoje. Schwab). 12 de novembro . 25 de outubro . A minha palavra será: mamãe.Agora nas minhas mãos estão despontando as unhas. De fato. isso requererá algum tempo. mesmo depois de meu nascimento. 19 de outubro . 20 de novembro . Todas as minhas características físicas e psíquicas já determinadas. Dentro de um ano poderei sorrir. os cabelos castanhos ondulados da mamãe.eu sou uma menina.Os meus braços e as minhas mãos começam a crescer. quando os meus pais se inclinarem sobre o meu berço. eu terei os olhos do papai. Ele conti­ nuará a sua função sem jamais parar. Tente! Diário de Uma Criança que Não Nasceu Na Áustria vai despertando grande interesse um livro que traz um título significatvo: “Diário de uma criança que não nasceu”. Quem sabe a sua grande alegria! 28 de novembro . contudo sou um ser independente. Por exemplo. Alguns fragmentos dão idéia da dramaticidade da obra. Ou. minha mãe percebeu pelo seu coração que me traz em seu seio. Seria verdadeiramente ridículo afirmar que não sou um ser humano na minha essência. pela primeira vez. 15 de outubro .

106 Eurípedes Kiihl 12 de dezembro ..... 28 de dezembro .Crescem-me os cabelos e as sobrancelhas. Todos ficarão alegres com meu nascimento. o meu coração não tem anomaüa al­ guma e eu serei uma menina cheia de vida e força. flores. Luz. Oh! como ficará contente minha mãe com a sua filhinha! 13 de dezembro . Neste caso pre­ cisam se sujeitar a delicadas intervenções cirúrgicas para corrigir os defeitos.Logo mais poderei ver. cor. Oh! se não tivesse que esperar tanto tempo! Ainda mais seis meses.O meu coração está pronto. Graças a Deus.Hoje. minha mãe me assassinou!!! . Porém os meus olhos ainda estão costurados por um fio.. 24 de dezembro . deve haver crianças que nascem com o coração defeituoso. como deve ser magnífico! Sobretudo enche-me de alegria o pensamento que deverei ver minha mãe..

. respeitam-se.incapacidade em transigir (intolerância).os cônjuges se amam.“estado de necessidade”. por parte de um ou dos dois cônjuges. . afetivo. familiares. sexual). pode ocorrer por: . interesses diversos etc).nenhum casamento é fruto do acaso: homem e mulher. duas hipóteses podem ocorrer: união permanente ou separação. com seus potentes holofotes dirigidos à razão: . separação. surge a Reencarnação. .desencanto (amoroso. ao se defrontarem com qualquer tipo de crise matrimonial. está separado. Cap XXII: “O divórcio é lei humana que tem por objeto sepa­ rar legalmente o que já. são afins. Não é contrário à lei de Deus. seja por egoísmo ou para fugir das responsabilidades. em “0 EVANGELHO SEGUNDO O ESPIRI­ TISMO”. No segundo caso. religiosos. diante da incompatibilidade de gênios. Ocorre o primeiro caso. . diante da presença ou ameaça de violência e para evitar maiores danos ou mesmo tragédias. união. Eis o que nos diz o Espiritismo. sobre a separação conjugal: Primeiramente. ca­ sados. quando: . Em segundo lugar. item 5.os cônjuges não se amam. de um ou dos dois. pois que apenas reforma o que os homens hão feito e só é aplicável nos casos em que não se levou em conta a lei divina”. 15 Divórcio Na continuidade do casamento. mas acomodam-se (por vários mo­ tivos: sociais. devem recorrer à indulgência e ao aceite recíproco. de fato.

busca. pois eles jamais estão em endereço trocado. adotivos ou naturais. por quem ali a deixou. talvez a próxima. Falando de justiça: Deus jamais coloca cruz em ombro errado! Aquele que sofre. . e não tal como se queria que ele fosse. consideração. aceitação e to­ lerância. carinho e amor. reajustar as partes: se estão presentes a enfermidade. planta espinhos por onde terá que passar descalço. somente o entendimento de vidas anteriores esclarecerá seu pro­ cedimento. a aceitação do parceiro tal como ele é. . . . o que voltará a onerá-lo. conquanto recíproco. necessariamente. mais cedo ou mais tarde. .finalmente. Por tudo isso. numa outra vida. julgando-se credor.. ingratos ou difíceis.filhos não poderão... ou. somente uma viagem retrospectiva às vidas passadas alentará a “vítima”de hoje. é a chave que abrirá celestial ajuda para trazer ao lar a paz e. . pior de tudo. antes de encerrado seu compromisso para com ela. em pri­ meiro lugar. estão na família em processo de ampla par­ ticipação.. replantar o amor. cobranças implacáveis e exigências absurdas. nunca.108 Eurípedes Kühl .. Convém. terá que ser reerguida. no casamento. ao contrário. mais que tudo. isso harmonizará o ambiente doméstico. o parceiro no mesmo ponto em que ontem foi por ele deixado. pois seu compromisso com eles talvez seja maior do que com o parceiro. resgata.). por justiça.quanto a filhos.o compromisso conjugal. conceituar conformismo. Aquele que faz sofrer. nesse ponto. nunca demais será ter presente que a cruz que foi deixada em meio ao caminho. pacificará os Espíritos dos pais e balsamizará as feridas dos seus corações. constituem a principal preocupação que devem ter os candidatos ao divórcio. ser justificativa para separação do casal.filhos como esses. Aquele que cobra.nenhum cônjuge desconheça que encontra hoje. a infidelidade. (em outras palavras: distanciar hoje a família da sua vida.. saca vingança. sendo credores de afeto. apenas transfere o problema para amanhã.

. .SEXO: Sublime Tesouro 109 . mas sim ter plena consciência da lei de causa e efeito.Aceitação: Aceitar o parceiro tal como ele é significa entendimento de que cada criatura tem um nível evolutivo espiritual.Tolerância: Além do entendimento pacificador. aceitar hoje o surgimento de mudanças no convívio. pois é perdão das eventuais ofensas. desprovida de entendimento mas carregada de interesses. compreensão das possíveis falhas e suprimento das naturais deficiências. é postura racional. não significa concordar. às vezes já a partir da lua-de-mel. quando isso visar à paz. de me­ dos. ao equilíbrio e à harmonia do lar. . é demonstração de superio­ ridade espiritual. em atitude passiva. provavelmente foi o objeto da nossa paixão de ontem. nesse foco. o parceiro difícil de hoje. aceitar.Conformismo: E o refúgio no conforto da acomodação.

.

Nos parâmetros da Reencarnação. porém. resultará descrição segura do que fomos. pelo seu equilíbrio (saúde) ou pelo seu desequilíbrio (doenças. a embarcação . deficiências. senão para a Evolução.Deus é o mar .Nosso Espírito. Sejamos sinceros: somos falíveis. Mas não irrecuperáveis. a indicar-nos os perigos. o histórico completo do Espírito que dele se serve. quando navegamos rumo ao progresso espiritual: . encontrarão verdadeiro “raio-x”. encontra­ remos grande parte do nosso passado. qual farol. anormalidades etc). particu­ larmente as sexuais .físicas ou psíquicas . Infelizmente. Da análise sincera de nossas tendências. desvios de rota acontecem.1 Introdução O organismo humano demonstra. bem como nos apontando qual o roteiro seguro.0 Evangelho. do que fizemos e do quanto estamos afastados das Leis Naturais.. 16 Problemas Sexuais Reencarnatórios 16. o farol . todas as disfunções. Diz-nos o Espiritismo. Estamos falando do Evangelho! Deus.Nosso corpo. o Supremo Arquiteto do Universo. a bússola .Jesus. o capitão . não criou Seus filhos para a dor. explicando-as sobejamente. na rota do Amor. Olhando introspectivamente nosso contexto sexual. numa visão mental fiel e elucidativa.

E uma anomalia congênita excepcionalmente rara. inimigos.“ginecomastia”= desenvolvimento excessivo de mamas. filho de Zeus. aprendizado. companheiros . + Afrodite. refazimento.quando há oposição entre glândulas sexuais e órgãos sexuais externos.. que “navegar é preciso”! 16.2 Problemas Congênitos Hermafroditismo (Formação de nomes de deuses gregos: Hermes. no homem . os caracteres secundários são in­ versos: . na mu­ lher. Não pode e nem deve ser confundido com: '.A tripulação: nossos familiares. é considerado como sendo ausência de inte­ resse pelo ato sexual.Cada viagem e cada porto: uma vida! .“hirsutismo” = desenvolvimento excessivo de pêlos. próprio de Espíritos evoluídos. Chama-se pseudo-hermafroditismo o caso em que há testículos ou ovários no indivíduo. vizi­ nhos. colegas.Levantar âncoras.quando os órgãos genitais externos são de definição incerta e na cavidade abdominal coexistem glândulas sexuais típicas de ambos os sexos (testículos e ovários): . deusa do amor.A âncora: parada para reflexão. amigos. referindo-se a “Hermafrodito”. missionários. reabaste­ cimento. (e renascer).controle sexual equilibrado. porém. Assexualismo Cientificamente.. . • Quanto ao aspecto exterior. Leitor amigo: .112 Eurípedes Kühl . Ocorrem apenas dois casos específicos de intersexualidade: . filho deles). o hermafrodita tanto pode ter aparência feminina como masculina.

das supra-renais ou dos próprios ová­ rios. oriunda de: 1.3 Problemas Patológicos Na mulher: . lançando raízes profundas no perispírito. poderá resultar em situação futura de assexualismo. buscando. angústias. com eli­ minação do embrião. Mas isso será temporário. em tradução livre: “má união”) . assim. o que não será abordado aqui.é quando o ato sexual causa dor. pruridos. . causando dor. interrompendo gravidez. causando inúmeras perturbações. 16. sonhos e experiências. entre an­ seios. dispaurenia (do Grego. # Esse comportamento.abortamento = dor abdominal em forma de cólica. • Muitas vezes. interna ou externamente. .inflamações genitais = tumores benignos ou malignos.esterilidade = incapacidade de procriação. . • Ocorre que esse represamento gera angústias. o indivíduo que tenha abusado do sexo em vidas passadas.SEXO: Sublime Tesouro 113 . ressarcimento.distopias do útero = fuga da situação normal. . “frio”. antes de decorridas 22 semanas de sua evolução. geralmente dolorosas.amenorréia = ausência de menstruação. “gelado” etc. episódico: no caminhar. não raro confli­ tos de insociabilidade: o indivíduo passa a ser visto como “im­ passível”. falta de ovulação = anormalidades endócrinas por parte da hipófise. a ausência do interesse sexual se dá em razão de seqüelas psíquicas. quase sempre. da tireóide.celibatarismo e castidade = vertentes sexuais de abstinência forçada. passa por uma ou mais jornadas reencarnatórias repre­ sando o impulso sexual. a vida sempre repõe as coisas e o equilíbrio nos seus devidos lugares. • No assexualismo. 2. .

Nos anos -40-. quando tratada desde a fase inicial. igualmente a sífilis. . talvez possamos contar com sua cura. ela pode nascer morta. sendo historicamente certo que a Humanidade. em geral). Tanto quanto atualmente a AIDS. sequelas de curetagens mal realizadas (abortos criminosos. na ocasião do parto. recuou e passou a ser curada. torna-se extre­ mamente contagiosa (7 a 10 semanas após contraída a doença). “curativos an­ ticoncepcionais” etc. na terceira fase. progressivamente. às vezes vários anos após contraída.o que. completamente. na mulher. há algu­ mas décadas. constituiu-se numa doença generalizada. . em razão da chamada “revolução sexual”. 4. manifesta-se. localizadas no cordão espermático. po­ dendo ser afetados o sistema nervoso central e os olhos.gonorréia (blenorragia) = doença venérea contagiosa. ao livrar-se . na fase primária. adqui­ rida em ato sexual. há desequilíbrios hormonais. foi aceito por uma corrente da jyopulação mundial. poderá provocar cegueira à criança. 5. anormalidades uterinas = mesmo em presença de ovulação normal. geralmente junto a prostitutas. causando paralisia geral e cegueira.sífilis = doença venérea geralmente transmitida durante rela­ ções sexuais promíscuas. Houve um recrudescimento nos anos -70-. a doença pode atingir o coração e o cérebro. ausência completa de ovários(ocorrência rara). tumores ovarianos =sec.varicocele (“bolsa de varizes”) = é a dilatação varicosa de um conjunto de veias. durante a gestação. No homem: . impedindo a ovulação. dificilmente curável. a breve tempo. na fase secundária. geralmente nos órgãos sexuais. pelo apa­ recimento de um cancro onde os germes penetraram no organismo. infelizmente. Quanto à AIDS. cega.114 Eurípedes Kühl 3. se contraída na gravidez. surda ou portadora de outra incapacidade.retam hormônios em grande quanti­ dade. com o ajxirecimento da penicilina. se transmitida à criança. que propunha mais liberdade se­ xual para todas as faixas de idade .

frequen­ temente dolorosa. podem surgir anomalias tais como: 1. tal ação causa so­ frimento. até o princípio do século XX a mulher era geralmente considerada a única cul­ pada pela falta de filhos ao casal. sabe-se que. nos casais estéreis. outros tóxicos). 4. impossibilitando o ato sexual. priapismo = estado patológico de constante ereção. às vezes exigindo cirurgia para desobstrução dos canais sanguíneos bloqueados ou para vazão do sangue acu­ mulado. logo logo “arranja” outra. 2.causando endurecimento dos corpos cavernosos do órgão masculino. Atualmente. por dispaurenia. ambos os cônjuges são os responsáveis. atrofia dos tubos seminíferos dos testículos. estatisticamente.pela degeneres- cência. 2. Agentes causadores: 1. a mulher em 45% e nas outras vezes. “doença de Peyronée” = geralmente decorrente de algum trau­ ma ou acidente (golpe repentino). sífilis. ■ fibrose = rigidez que atinge tecidos. provoca arquea- mento para cima ou para baixo. por ser involuntária. morfina. intoxicação (por álcool. arsênico. esterilidade = incapacidade de ter filhos. 3. quando instalada no aparelho genésico. o homem é responsável em cerca de 35% dos casos.SEXO: Sublime Tesouro 115 de uma doença. A esterilidade masculina apresenta os seguintes quadros: . chumbo. mais angulação crescente para a esquerda ou para a direita da linha central desse órgão. glandular. podendo formar edemas (inchaços) ou mesmo calos.

ocorre quando se encontram menos de 60 milhões de es­ permatozóides em cada cm3 de esperma (o normal é 150 milhões/cm3). O convívio torna-se oneroso.116 Eurípedes Kühl 1.ocorre quando há ausência de espermatozóides no esperma. oligospermia (do Grego: oligos = pouco) . por desconhecimento ou por outras causas: bloqueios. do ponto de vista cármico (Lei de Causa e Efeito). busca outra parceira. frustrações. já desencarnadas. há possibilidade de que em algumas das mulheres frígidas de hoje. desaguaram no aborto criminoso. experiências infelizes. quase insuportável. Embora aparentemente inocentes. no passado. rejeição. Uma das causas presumíveis. <» o No dia-a-dia causa desconforto no relacionamento sexual: o marido desinteressa-se pela mulher e quase sempre. azoospermia (do Grego: a = negação e zoon = animal) . etc. que é a incapacidade física de alcançar o êxtase sexual.4 Problem as Psíquicos . nesses casos. quase sempre.. Chegado o arrepen­ dimento. ainda naquela existência. na qual ocorre ausência de orgasmo.ocorre quando. Amiúde. 2. E uma disfunção sexual feminina freqüente. irresponsabilidade. sugere comportamento sexual infeliz em vida(s) passada(s): dissolução. embora aman­ do-a.Frigidez (no comportamento feminino) = também denomi­ • nada “anorgasmia”. ou após. 16. . astenospermia (do Grego: astenos = fraqueza) . 3. menos de 20% dos espermatozóides apresentam boa motilidade (proprie­ dade de locomoção). ansiedades. desregramento. Assim. esses componentes psíquicos sejam aqueles que. duas horas após a emissão. ambos sofrem. ocorre separação conjugal.

é a incapacidade para realizar o ato sexual.. quando virilidade. geralmente. Essa anormalidade é rara. Decorre. Aí..erotismo exacerbado = excessivo desejo sexual. de elevado nível sexual. quão perigosas. • Por outro lado.satirismo = no homem . constituindo-se de um meio de libertar a ansiedade. de insegurança.ninfomania = na mulher. em vida(s) futura(s). assim como na frigidez. Trata-se de uma compulsão. » Tais Espíritos. Sua origem. E profunda geradora de depressões. A satiríase é a busca insaciável do sexo. a frigidez. provavelmente. Embora rotineiramente sejam vividas situações similares. em vidas pas­ sadas. . deve ser buscada no pas­ sado. é aquele mesmo companheiro do passado. resultando. dentre ou­ tras anormalidades. denomina-se: . e que permanentemente . talvez também não seja demais supor que o par­ ceiro de hoje de uma mulher com essa disfunção. tornou-se íim.impotência (no comportamento masculino) = de causas físi­ cas e psicológicas. geradora de situações delicadas. provavelmente em razão de abstinência sexual. trazendo em seu bojo todo o energético sexual que a Natureza dispensa ao ser humano. tal qual o é a fome.SEXO: Sublime Tesouro 117 surgem votos de auto-punição: abstinência sexual. no homem ou na mulher. ao invés de meio. . sendo fácil imaginar quão dolorosa é essa situação. essa disfunção é oposta á frigidez e à im­ potência. 0 satirismo é um desequilíbrio espiritual. energicamente. conduzem ao desequilíbrio da libido. Como se observa. os dese­ jos assim refreados. prolongada e forçada. não se aplica esse termo às pessoas promíscuas. Patologicamente. Essa disfunção responde pela grande maioria dos problemas sexuais masculinos.

nem a moral. se um. Geralmente. fazendo-o desejar outrem. os casos em que criaturas sentem atração irresistível. na qual ambos têm os mesmos pensamentos. libertas. nem a consciência impedem sua união (ambos são livres). de participação e de amor. ora em provação. Isso só acontece em razão da sintonia . onde o obsidiado se vê fartando de sexualidade junto ao ser objeto de tão irresistível atração. todos desviamos nossas vidas do reto proceder. libera seu potencial. desfazendo esse pai­ nel. em que a moral deve falar alto. aqui ou ali.5 D or/A lerta Pessoa alguma tem o direito de julgar o semelhante. todos cometemos erros de julgamento e de ações. o ser encontrará o ponto de equilíbrio sexual. há jx>derosa trans­ missão de clichês mentais. passando a viver em paz. Porém.118 Eurípedes Kühl o acompanha.obsessor/obsidiado -. as mesmas ânsias. imediatamente há transferência de alvo. paralelamente com a presença de sentimentos de união. evoluindo sem­ pre. ontem ou hoje. são casados. Todos erramos. Nesses casos. Deve ser mantido longe do triste panorama do satirismo. O sexo represado. que ela se concretize. um pelo ou­ tro. ou os dois. Reencarnação sobreposta a reencarnação. qual açude que rompe as comportas. . Con­ seguido o intento. ao pressionar a criatura invigilante. trazendo estra­ gos na esteira das águas subitamente. Tal invigilância é habilmente manipulada \x>r Espíritos obses- sores. mas permanência do processo indutor. que comprimem setores específicos do aparelho genésico de alguém. sucumbem em vida jmsterior ao chamamento e aos clamores da sexualidade. se nem os costumes. na santidade do matrimônio. há possibilidade disso se tratar de reencontro de amantes de vidas anteriores. os mesmos projetos. 16.

19. 5. palmilham os milênios. onde traça nem ferrugem corrói. já agora na aurora do terceiro. ditas sobre pedras ou à beira-mar. Cada povo. porque onde está o teu tesouro. onde a traça e a ferrugem corroem e onde ladrões escavam e roubam. na profusão in­ calculável de mundos e sistemas estelares. constitui-se em instrumento edu­ cativo. e onde ladrões não escavam nem roubam. quando recebemos o incomparável dote do livre-arbítrio. mas ajuntai para vós outros tesouros no céu.20. reportando as coisas dos Mundos Felizes - nosso destino -. (Mateus. a partir da nossa criação. e muito principalmente Seus exemplos. porque serão consolados” (Mateus. e ainda estamos aprendendo. Sua mensagem. em diferentes graus de evolução.SEXO: Sublime Tesouro 119 Tal é nossa caminhada. aí estará também o teu coração”.4) “Não acumuleis para vós outros tesouros sobre a terra. Sua augusta presença no planeta Terra.Deus. Pontificando em Jesus. eis que em sua presença cessam os preconceitos e não progride a iniquidade. teve seu Mensageiro Divino. em missão de aconse­ lhamento e orientação. desde o princípio perfumada com o Sopro Divino. o Amigo Jesus. in totum. A Dor. Reverberam em nossas almas Suas palavras.21) . do Caminho e da Vida! A Humanidade dificilmente poderá ajuizar. tem registro incontestável em todas as épocas. há quase dois mil anos: “Bem-aventurados os que choram. não pune nem dá prêmios a ninguém. Nos incontáveis planos de Vida da Natureza. habitam irmãos nossos. vencem os séculos. generoso. cada sociedade. Os mais adiantados jamais deixam de nos dar as mãos. vamos encontrar a universa­ lidade do Bem. Nossa consciência. cada tempo. o expoente máximo da Verdade. Suprema Bondade. longe de ser punição. o con­ teúdo da missão do nosso governador planetário. o Ungido. 6. é juiz infalível do nosso comportamento.

Depreendemos que nossas dores. Inquestionavelmente é ouvida e invariavelmente atendida. Aprendemos que ninguém sofre por aquilo que não deve. para melhor poder segui-Lo.1) “Que aproveita ao homem. 7. sobretudo. constituem benéfico alerta. principalmente nas horas de dificuldades. ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?”. Mas.Jesus! . em medida. Com Kardec.do nosso céu interior. Essa é uma certeza universal e eterna. (Marcos. 8. de tempo muito menor do que o segundo. (Mateus. Com Jesus aprendemos as coisas de Deus e do Céu .120 Eurípedes Kiihl “Não julgueis. A oração de uma alma aflita sempre chega aos Planos Superi ­ ores da Vida. para que não sejais julgados”. porque quem a procla­ mou foi Ele . aprendemos como melhor ouvir ao Mestre.36). nossos conflitos. sentimos que o Pai não desampara nenhum dos Seus filhos. seja sua origem em que quadrante for do Universo. para retificação de rumo. Codificador da Doutrina Espírita.

o homem for­ mulou fantasias sexuais.1 Tabus Por séculos. .a heterossexualidade estável tornaria o indivíduo mais apto a amar o próximo como a si mesmo. criou para ser realizado com simplici­ dade. consideramos normal o relacionamento sexual heterossexual. gerações sobre gerações. Há grande variedade de interpretações sobre o que é normal e o que é anormal.a abstinência seria sinônimo de moralidade superior: . modificando essencialmente aquilo que a Natureza. antes. 0 Sexo. que passou a constituir-se em “culpa sexual”. Discordando ou não dessas idéias. Embora a própria Igreja tenha se tornado gradualmente mais liberal. .vigoraram crenças religiosas sobre o Sexo: . pelo contrário: as vi­ brações energéticas cambiadas entre o casal. assim san­ tificado. não acarretando quaisquer danos ao corpo e ao espírito. como ainda não é. dadivosamente.pureza e prazer: o relacionamento sexual! De nossa parte. ainda hoje cristãos há que assim pensam. 17 Distúrbios Sexuais 17. não foi. Libertar-se dessa “culpa social”. . no Sexo.o celibato seria o mesmo que virtude etc. Em razão disso. foi inescapável às sociedades dos povos cristãos terem sido por elas fortemente influenciadas. Pais. quando presente. educaram seus filhos sob a falsa premissa de que “sexo é pecado”. agem como poderoso fortificante físico-espiritual. proporciona harmonia e paz espiritual. concorde com as Leis Divinas. nada fácil. para superar os tabus sexuais.

d e fo r m a a lg u m a im p e d e ou e x im e o te s te m u n h o d a C o n s ­ c iê n c ia : cedo ou ta rd e . é pre­ ciso considerar que eles podem ser praticados em duas situações distintas: . isto é.com constrangimento de uma das partes. a sociedade não é agastada. Primeiro caso : consideremos o relacionamento sexual reali­ zado com ou sem amor. p e lo s q u a is o h o m e m e a m u lh e r d e v e m se u n ir. porém contrariando a fisiologia humana. e ainda brincam: “o que é de gosto regala a vida”. tão somente. permitimo-nos. E fa lso ta l a rra zo a d o : o s d isjx x sitiv o s se x u a is d iv in o s . na base. E la b o ra r em in iq u id a d e a c a rre ta d e so b e d iê n c ia à s L e is N a tu r a is .com anuência dos agentes. ]xira a r e p ro d u ç ã o e p a ra a c o n s titu iç ã o d e u m a fa m ília . Segundo caso : o constrangimento ou mesmo fraude para relacionamento ou posse sexual remetem o agente para o Código Penal. v o lv e r ã o e m c o n d iç õ e s d e r e s s a r c im e n to . Consideram eles que. ninguém tem nada com isso. A q u i ta m b é m o s in fr a to r e s te r ã o qu e re sp o n d e r à C o n s c iê n c ia . a m jx ira d o s p e la s b ê n ç ã o s da re e n c a rn a ç ã o .122 Eurípedes Kühl A questão. c o m p r e e n d e r ã o seu en g a n o . há c o n tr a ç ã o d e cu lpa e p o r c o n se q u ê n c ia . to r n a o sex o in íq u o . O a r g u m e n to do a n o n im a to e da p r e s e rv a ç ã o d o s d ir e ito s s o ­ c ia is . se é de livre e espontânea vontade dos parceiros (sejam homo ou heterossexuais). Na impossibilidade de definirmos com absoluta certeza um e outro entendimento. Antes de citarmos os distúrbios sexuais mais conhecidos. todos os atos que atentem contra os bons costumes. in fe liz m e n te p e n o sa s. sã o im p u lso s n a tu r a is h u m a ­ n o s. como sendo distúrbios (ou desvios) sexuais. E n tã o . d e d é b ito s. ou .Aqui falam alto os defensores da privacidade e do direito de escolha. ou responsabilidade. é cultural. ninguém fica prejudicado. externar a se­ guir. o s a g e n te s s e x u a is d e s v ir tu a d o s ou d e s- v ir tu a d o r e s . q u a lq u e r a to se x u a l c o n tr á r io a e s s e s im p u lso s. como delinqüentes. .

. seg u n d o a s ­ s e r tiv a de P a u lo . equilibrada e responsável. sim. e stã o im p r im in d o n o s s e u s p e r is p ír ito s . nos quais as atividades ocorrem solitariamente e em segredo. Em qualquer atividade humana. tais atos demonstram igualmente per­ turbações psíquicas.2 Sadomasoquismo Palavra composta: . p r o v a v e lm e n te . c o r r e tiv a m e n te ..prazer sexual resultante de sofrer dor. pelas Leis Naturais que regulam os cuidados com o próprio corpo. escritor austríaco. Ambos. propagaram o que lhes ia na alma: impulsos anti- naturais. N e m a firm a m o s . c o m o a d o r d ó i. máxime no Sexo. p a ra a ( s ) p r ó x im a (s ) r e e n c a r n a ç ã o (õ e s ). Quanto aos distúrbios sexuais.excitação erótica decorrente da inflição de dor. d e ju s tiç a . 1835/1895) . N a tu r a lm e n te . vejamos: 17. já que a dor foi colocada no panorama ter­ restre como fator de resgate e como derradeiro recurso natural educativo. tã o p o u co . te r ã o qu e c o lh e r a q u ilo que p la n ta ra m . para o agente ou para o parceiro. pervertidos e pervertedores. na impossibilidade da ação sexual normal. n ão s itu a m o s c o m o s a d o m a so q u is ta s d o p a ss a d o to d a s a s c r ia tu ra s e n c a rn a d a s c o m ta l p a to lo g ia . o c o n v e r tid o d e D a m a sc o . A p r e n d e rã o . qu e to d o s o s s a d o m a s o q u is ta s te r ã o n e u r ite s e m v id a s . se a dor for o componente principal ou elemento catalisador de prazer. Não são felizes os que os praticam! Refugiam-se nessas práticas. n a s q u a is n en h u m a n a lg é sic o fa r á e fe ito . o respeito está ausente. O s s a d o m a so q u is ta s d e h o je. escritores fecundos.m a so q u ism o : (do Cavaleiro Leopold vom Sacher-MASOCH. Respeito. 1740/1814) . SEXO: Sublime Tesouro 123 e. pois fizeram escola. .em sadismo: (do Marquês de SADE. p r o ­ g r a m a s lig a d o s a n e u r ite s a g u d a s. Feitas as considereções acima.

. uma luva. Há casos. 17. a m e sm a p o stu ra c o n c e itu a i a c im a . (A liá s . já agora começam a ter o sinal trocado. de envolvimento emocional. de sentimentos. até nisso. Se para público masculino isso é fetiche. pés. modernamente. ou pelo cheiro de borracha dos seus brinquedos etc. ainda. com homens desnudando-se. algumas mulheres estão buscando igualar-se aos homens: os seculares espetáculos de “strip-tease”. “a priori”. para tais mulheres isso é falta de outra ocupação. mãos etc. positivamente. Mas. nos quais. Ex: uma jóia.3 Fetichismo Fetiche (do Latim: f a c titiu s = coisa feita) .se foco de atração para outra. já que o erotismo feminino. * Freud situou o fetichismo como adquirível na infância.. u s a r e m o s p a ra to d o s o s p r o b le m a s se x u a is e s u a s p r o v á v e is c o n se q u ê n c ia s).. são pessoas facilmente condicionáveis. para exclusivos públicos masculinos excitarem-se ante voluptuosas dançarinas. não decorre de visões. para empolgadíssimas senhoritas e senhoras. um sapato. O que r e g is tr a m o s é qu e a “d o en ça te r á q u e s e r c u ra d a p ela p r ó p r ia d o en ça ”. quando uma criança (do sexo masculino) pode ter sido eventualmente ex­ citada pela sensação do vestido de seda de sua mãe. cabelos. sempre imperou o fetiche. . Fetiche sexual. Nesse caso.palavra origi­ nalmente usada para objetos inanimados que eram adorados por povos primitivos.124 Eurípedes K Mil fu tu r a s . define a magia contida numa parte do ser amado ou desejado. num objeto relacionado a ele. mais do que nunca. ou. em que a deformação física de uma pessoa torna. A grande maioria dos fetichistas é da população masculina. o fetiche sempre funcionou como tranquilizador. é falta de ter coisa melhor para fazer. e sim. num objeto pessoal desse ser. raros. no geral. Comparecer a tais espetáculos. de anelos..

tem com­ pulsão maior que o fetichista. com mulher. d e ix a à m o stra qu e o ro te iro a n te r io r carece de rep a ro s. de per si. O a tu a l em p reg o d e f o r ç a s m e n ta is n e sse im a g in á r io d e galã. no íntimo. n ã o raro so fre n d o h u m ilh a ç õ e s ín tim a s . Psicologicamente. nesse caso. e x ib in d o -se p u b lic a m e n te e ta lv e z a té h u m ilh a n d o p e s s o a s d o seu r e la c io n a m e n to . . c a re n te d e a lte r n a tiv a s p ara p o d e r re a liza r d e se m p e n h o sex u a l.‘ D e m o n s tr a a a tu a l tr a n s p o s iç ã o de s e x o s te r h a v id o c a r ê n c ia d e e q u ilíb rio s u fic ie n te . ele próprio. obtendo excitação e satisfação sexual vestindo.inclinações sadomasoquistas (desconforto com roupas femini­ nas). ou d e m u lh e r-fa ta l. L e n te s fo c a d a s n o p a s s a d o d e m o n s tr a r ã o q u e o s tr a v e s tid o s (h o m e n s ou m u lh e re s) tr a z e m f o r te s im p r e s sõ e s e s p ir itu a is d e v i­ d a s em c o rp o s co m o u tr o s e x o . . . Além das características acima.SEXO: Sublime Tesouro 125 P r o v a v e lm e n te . tal se deve a uma tentativa para suprir irre- alizadas relações sexuais normais. são criadas fantasias de uma hipotética mulher extremamente sedutora. o ‘ 17.4 Travestismo O travesti do. Na verdade. Como no fetichismo. que “torna-se” sua a- mante. roupas que lhe representam o sexo oposto. inocente. usualmente denominado “travesti”. para os assim inibidos. o f e tic h is ta d e h o je é a c r ia tu ra q u e o n te m (e m o u tra vid a ) a b u so u d e su a v ir ilid a d e . N e s ta re e n c a rn a ç ã o v e m in seg u ro . o que existe é identificação do travestido como mulher: a mulher-fantasia. geralmente. Festejos carnavalescos.a insegurança da masculinidade: . p o r ele ju lg a d a s in fe rio re s. p r o v a v e lm e n te em fu n ç ã o d e e x p e r iê n c ia s s e x u a is d esreg ra d a s. é ele próprio. estão presentes no travestismo: . são boa oportu nidade para o livre exercício de tal aberração.a masturbação. preponderam homens nessa anormali­ dade.

17. sem jamais justificar. Com frequência. E tão contrária aos princípios fisiológicos. p o r c e rto . Se permanecer. e n c o n tr a r ã o f o r ­ ç a s p a ra a d e q u a r te n d ê n c ia s . os narcisistas têm preferência pela masturbação.. p o is n ã o co n seg u em s a ir d o refú g io ín tim o .126 Eurípedes Kiihl As a n g ú stia s ín tim a s d e ta is p e rso n a g e n s. to r n a r a m -s e ex a g era - d a m e n te e x ig e n te s q u a n to a o s s e u s p a rc e iro s d e e n tã o . E a perversão sexual da prática do coito anal. As mucosas anais são por excelência absorvedoras. a 17.. tanto que a Medicina lança mão dessa . p e n s a m e n to s e a ç õ e s . R e n a sc e n d o a g o ra s e m o a p a r e n te b rilh o d e e n tã o . afogando- se. seu c o m p o r ta m e n to tra n s p a r rece in seg u ra n ç a . P o r isso . B u sca n d o o ja m a is n e g a d o c o n fo rto da p rece. jovem que segundo a mi­ tologia grega. d e su a bela a p a rê n c ia . s e r ã o s u ­ fic ie n te s p a ra r e c o n d u zi-la s à n o r m a lid a d e sex u a l. se enamorou da própria imagem ao ver-se refletido num lago.6 Sodom ia . que somente total ignorância da anatomia e grande descontrole da libido podem ex­ plicar. que sã o a s re c o rd a ç õ e s in c o n s c ie n te s d o p a ssa d o . E ssa “f u g a ”p a ra o in te r io r d e s i m e sm o p a re c e re v e la r qu e em v id a s a n te r io r e s . já na fase adulta. ta is p e s s o a s te r ia m a b u sa d o d e su a jo v ia lid a d e . à a tu a l orga n iz a ç ã o fís ic a .5 Narcisism o A palavra acima deriva de N a r c is o . P r u d e n te s e r ia q u e r e le m b ra sse m S ã o F ra n cisco : “E a m a n d o qu e se é a m a d o . ante a imagem no espelho. Ao tentar abraçar a si mesmo caiu nesse lago.Do nome Sodoma = antiga cidade da Palestina. demonstra insegurança e incapacidade em amar alguém. d e su a sa ú d e. em vez da prática sexual normal.”. Esse distúrbio pode atravessar uma fase de vida da criança. tal prática.

nas moças pode surgir o ódio à mãe e amor ao pai: seria o “Complexo de Electra”. T al p r á tic a s e x u a l n ã o g ra tifica p o r m u ito te m p o o s p a rc e iro s. quando a via endovenosa não é mais possível ou é contra- indicada. De qualquer forma. no desvario sexual. p o sto qu e o in s tin to se x u a l é a tr ib u to d iv in o e a a b e rra ç ã o é c r ia ç ã o hum ana: . a o u tr a in ju ria . a o u tra à in sá n ia . geralmènte danificadas. p a ra d ele s e lib e rta r. a Psicanálise enquadra o fato em anormalidade. 17. .SEXO: Sublime Tesouro 127 condição. infec­ tam tais mucosas. desde que da mesma sintonia daquele que os abriga. (Édipo. e s ta te m p o r a l. .u m fa la à ra zã o . en g e n d ra m e io s p a ra qu e o s filh o s a s sim d e sre g ra d o s p o ss a m c o m p re e n d e r se u erro .a q u ele é e te r n o . . não será temerário afirmar que as energias sexuais psí­ quicas que trafegam nessa área. Em contrapartida. portando vigoroso magnetismo animal.u m c o m p le ta . até então inertes ou mantidos sob controle pela temperança comportamental. larvas mentais são criadas. na mitologia grega. a o u tra su b tra i a P a z. A partir daí. acidulizando-as. totalmente desequilibradas. B o n d a d e in c o m e n s u rá v e l. Tais micróbios têm a incrível propriedade de se transferir para outros hospedeiros. .u m é n o rm a l.u m en ob rece.7 “Com plexo de Édipo” Freud criou esta designação para descrever o que considerava uma fase do desenvolvimento de todos os rapazes. de que se alimentam vírus físicos. matou involuntariamente o pai e casou com a mãe). Assim. caracterizada por um amor profundo pela mãe e um ódio ao pai. quando esse favoritismo assume forma neu­ rótica. O P a i. . a o u tra é a n o rm a l.

qu e su a m e n te a in d a p e rm a n e c e so b d o m ín io d e ta is s e n tim e n to s . No “Complexo de Edipo”. qu e n a d a esp era d e r e to r n o . ta is s e n tim e n to s . C a so o p a i te n h a ta l a tra ç ã o . Isso p o rq u e m ã e s recebem d e D e u s a e s s ê n c ia d o a m o r p u ro . atração s e r á s u b s titu íd a p o r afeição. e le s s e r ã o tra n q u ila m e n te su b lim a d o s. A a u s ê n c ia d e ta l p o stu ra p a rece s e r a ú n ic a e x p lic a ç ã o p o ss ív e l p a ra o s d o lo r o s o s c a so s d e p a is que c o m e te m a b u so s s e x u a is co m se u s filh o s. tiv e ra m u m p elo o u tro . e m v á r ia s e x istê n c ia s . nos meios espíritas. m a is a v iv ê n c ia d o E v a n g elh o d e J e su s. afeição essa que é superior até mesmo à natural repulsa pelo incesto? F a to s a s s im n o s le v a m a im a g in a r que n o p a ss a d o o re la c io n a ­ m e n to . . que . f o i e x tr e m a m e n te c o m p lic a d o . tal evidência é eloquente.128 Eurípedes Kühl Felizmente. T ã o g ra n d e f o i o a c ú m u lo recíp ro co d e d ív id a s que s o m e n te no sa g ra d o in s titu to da fa m ília jw d e r ia m s e r q u ita d a s . o que se verifica é que com o crescimento e o natu­ ral convívio com outras pessoas do sexo oposto. qu e e la s tra n s fe r e m a o s filh o s. os jovens superam com facilidade tais tendências. bem como no “Complexo de Elec- tra”. E m a is: tã o g ra n d e p o ré m é a fix a ç ã o d e u m d o s e n v o lv id o s (n o ca so o filh o ou a filh a ). A s s im p ro c e d e n d o . A m o r de d e d ic a ç ã o to ta l. e n tr e e s s a s c r ia tu ra s . d e f o r m a tã o in feliz. n o n a sced o u ro . irre sp o n sá v e is. D e q u a lq u e r fo r m a . d e lo n g e o a m o r m a te r n o a su b lim a . o a m o r p a te r n o e a in te g rid a d e e s p ir itu a l. co m a c o m ­ p re e n sã o s e r e n a d a s v id a s jx issa d a s. já se falou que Freud pecou em não incluir a reencarnação nas suas fecundas análises do comportamento humano. Muitas vezes. P r o v a v e lm e n te . e rra d ic a rã o . na p r e s e n ç a d e ta is im p u ls o s.Que outra explicação pode ser dada a uma afeição mórbida de uma criatura pela outra. C a so ta l fix a ç ã o p a rta d a m ã e . e g o ísta s. a lia d a à m o ra l c r is tã . p a ix õ e s d e se n fre a d a s.

levando-os ao temor agudo. A V erdade! S e m p re a v e rd a d e : n in g u é m so fre rá e n e m c a u sa rá s o fr im e n to a o u tre m . s e p a u ta r p a la v ra s e a ç õ e s n o in c o m p a r á v e l p o d e r d e c o n v e n c im e n to q u e s ó a V erdade p ro p o rc io n a . m a is u m a a u to -a n á lis e d a s a tu a is te n d ê n ­ c ia s (v a lo re s m o r a is e le ito s e a s p ir a ç õ e s m e n ta liz a d a s ). p a ra p o s te r io r resg a te.8 Com plexo de Castração É um medo básico. p o d e m p ro v o c a r le sõ e s m e n ta is n o filh o . n a tu ra l­ m e n te o s d is s ip a r ã o . Há pais que por qualquer pequena infração dos filhos ameaça- os de “cortar aquilo”. o n d e a F é em D eu s o s leve a o e n te n d im e n to d o “p o rq u ê ”d e s e u s p ro b le m a s. E sse filh o n ã o e s tá n e sse la r p o r a caso. a b so lu ta m e n te pro]x> rcion al ao a tu a l d e s liz e p ed a g ó g ico co m seu filh o. nessa fase. p o ré m . é inadmissível que ele faça promessas que jamais cumprirá. o pai ainda é considerado “herói”. e v ita r á que e le s a p re n d a m em a m b ie n te s e x te rn o s. p r o v e n d o se u s u s te n to . fa z e n d o sin cera in tro sp e c ç ã o . co m o o c ita d o . m in is tr a d a n o lar. 17. d e f o r m a d e tu rp a d a . E va n g elh o à fr e n te . O p a i. N e s s e ca so . A d u lto s. na verdade. resume todos os medos do homem com relação ao ato sexual. No espírito do filho. 0 complexo de castração. ed u ca çã o e e n c a m in h a m e n to n a vid a . psicologicamente. P eq u en o s d e s v io s n a ed u c a ç ã o . decorrente de culpa presumida. se g u ra m e n te . O p a i. o s fu n d a m e n to s d iv in o s da se x u a li­ d a d e. Pois a criança não tem ainda malícia suficiente para entender o blefe e além do mais. e n v o lv id o s co m receio s e in ib iç õ e s se x u a is. c o m p a tív e l co m a id a d e e c o m p re e n sã o d o s filh o s. le v a r ã o o .SEXO: Sublime Tesouro 129 é a a n te -s a la d o A m o r . e s ta r á ca rre a n d o d ív id a . A ed u ca çã o sex u a l. te m re sp o n sa b ilid a d e so b re a c r ia ç ã o do filh o . p o r fa lta d e e m b a s a m e n to e v o lu tiv o . o filh o e s tá d ia n te d e u m a p r o v a .

o s p ro b le m a s vão a o s p o u c o s s e n d o re so lv id o s.L30 E u r íp e d e s K ü h l in d iv íd u o a s u b s titu ir o “h o m e m v e lh o ”p o r u m “h o m e m n o v o ”. a le g ria d e v iv e r c re sc e n d o . A p a r tir d a í. F ó rm u la in fa lív e l d e c a p ta r a ju d a d iv in a é a d e d ic a ç ã o a o b ra s a s s is te n c ia is a b e n e fíc io d o p r ó x im o . s in c e r a m e n te e s fo r ç a d o e m c o r r ig ir s u a s m á s in c lin a ç õ e s . a s a n g ú stia s s e d is s ip a n d o . O E s p ir itis m o d e n o m in a e s s e p ro g ra m a a u to -re e d u c a tiv o d e REFORMA ÍNTIMA/ .

no cio. apenas quando ela está predisposta. Em outras palavras: liberdade sexual não pode de forma al­ guma ser confundida com licenciosidade. na vida sexual. não menos necessário à moralidade pública e à sociedade. como um todo. Contudo. o indivíduo não os transgrida. o macho procura a fêmea. é a manutenção dos costumes. 0 bem jurídico da liberdade sexual há que ser realmente pre­ servado. libertinagem . Já a partir do Art 213. cuja epígrafe é o estupro . disso tomando conhecimento a Justiça. nos demais delitos. em seu Título VI . os delitos contra os costumes.1 D esvios Sexuais Considerados Crimes 0 Código Penal Brasileiro. titula nos artigos 213. isto é. M u ito e m voga. o respeito a esses costumes prevalece e mesmo exige que ao dispor de seu corpo. fe m in in a s q u e ix a s d e a s sé d io se ­ . mediante ameaça. As perversões sexuais são consideradas “atentado violento ao pudor”. quase sempre a mulher aparece como vítima. quando um dos envolvidos no ato sexual (normal ou anor­ mal) foi a isso forçado. a tu a lm e n te . 18 A tentados ao Pudor 18.Dos Crimes Contra os Costumes. esta. 214 e 215. pois. brutalidade ou fraude. Nelas. aquela um bem jurídico.intolerável. Cuidou o legislador que ficassem estabelecidos aqueles fatos que atentam contra a liberdade que tem todo indivíduo de dispor de seu corpo. E citado o fato observado pelos zoólogos de que aquela liber­ dade não desaparece nas próprias espécies inferiores. Assim.abuso sexual violento de mulher ou criança -.

geralmente no meio de multidões. N o s E U A . Ocorre. friccionar). p a r tic u la r m e n te na “e le iç ã o ”d o s p a rc e iro s s e x u a is . desagradáveis para a maioria das mulheres. em conduções superlotadas ou em elevadores. n ã o ced e e sp a ç o p a ra m e sq u in h o s c o m p o r ta m e n to s . no mínimo. a s s é d io e sse . a o h o m e m . q u e n a v e rd a d e n ele n ã o h á co n q u ista n e m c o n q u ista d o re s. E desrespeito.132 Eurípedes Kühl xu a l. . o exibicionista espera. E essencialmente uma maneira primi­ tiva de fazer-se reconhecer como homem: incapaz de suscitar amor.Consiste na obtenção de gratificação sexual sem o envolvi­ mento natural com as complexidades de uma relação verdadeira. O a m o r é tã o su b lim e . amiúde. P o is qu e. s e m p r e f o i reco n h ecid o o d ir e ito d e c o n ­ q u ista . a s e n a d o r e p a re n te d e e x -p r e s id e n te . s é c u lo s e s é c u lo s c o n sid e ra d o s. nem sempre são repelidas. Vejamos a seguir alguns conceitos sobre delitos sexuais: Exibicionismo .. E uma aberração exclusivamente masculina. E desamor. s e n d o isso c a n ta d o em v e r s o e p ro sa . a lé m d e u m c a m p e ã o m u n d ia l d e box. Demonstra covardia e incapacidade para conter maus impulsos. repugnância ou excitação. “Frotteurisme” . can - d id a d o s a o S e n a d o . j á d e s d e a p r im e ir a v e z qu e s e e n c o n tra m p a ssa m a se a m a r.E o ato de expor publicamente os órgãos genitais. ta is q u e ix a s v ê m d e rru b a n d o c a n d id a d o s p r e s id e n c ia is . O exibicionista espera obter uma reação emocional de horror. Tais ações. Mixoscopia . O fu lg o r e s p ir itu a l que a b ra sa d u a s c r ia tu r a s q u e n e ste m u n d o . c o m p lic a n d o p r o fis s io n a lm e n te a té m e s m o a ju iz d a m a is A lta C o r te . S in a liz a e sse f a to qu e a s m u lh e re s e s tã o rea firm a n d o s e u s d i­ r e ito s . d e c h e fe s à s su a s se c r e tá ria s . provocar impacto na mulher.(Do Francês: “frotter” = esfregar.. E o ato masculino de esfregar os genitais em outra pessoa. g e ra lm e n te .

preferencialmente em atividades sexuais. Atualmente. . Consiste no uso de animais como objetos sexuais.E o ato de seduzir menores. apreciar mulheres se despindo.vítimas e criminosos são personagens de sombrios lances do . sentem-se sexualmente estimulados e nisso se comprazem. para assistentes adul­ tos). Tantos e tão dolorosos são os casos de crimes sexuais narrados na imprensa que até podemos deduzir. a imaturidade emo­ cional certamente representa deliberada substituição. geralmente estrategicamente bem locali­ zados. seus Espíritos cessarão de procurar excitantes se­ xuais externos. ocultos. feitos a crianças. são criaturas que fazem da “observação”. Sempre bus­ cam oportunidades para. onde geralmente está presente a agressividade e não raro a crueldade. Pela lei de causa e efeito. Em todas essas situações. Ao evoluir. Dos seus apartamentos. a sociedade aceita espetáculos públicos desse gênero. desde que realizados em recintos fechados. geralmente por estupro.as vítimas de hoje teriam sido os criminosos de ontem. Desvios sexuais. pois terão normalidade sexual intrínseca. caracteristica- mente libidinosos. Bestialidade . tais como os acima citados.SEXO: Sublime Tesouro 133 É comum nos indivíduos portadores de compulsão para ver outras pessoas ou animais em atividade sexual. (Os próprios espetáculos de “strip-tease”existem em razão desse público-alvo.E outra forma de sodomia. a “concretização” da atividade sexual. Como se depreende. sob a ótica espírita. Nelas. Pedofilia . que: < . Os que sofrem de mixoscopia geralmente escondem-se em luga­ res onde lhes seja possível apreciar casais namorando. terão que passar pelos mesmos des- confortos que provocam. instalam potentes lunetas para bisbilhotar a vida alheia. Pode também se constituir apenas em carinhos. situam seus portadores no rol dos Espíritos desequilibrados.

d e v e m s e r in c lu íd o s em n o s s a s p reces. p r o v a v e lm e n te tiv e r a m p a rtic ip a ç ã o .. A n e n h u m c r is tã o c o m p e te ju lg a r o p ro c e d im e n to d e q u em q u e r q u e s e ja . D ifíc e is . e m v id a s p r e té r ita s . .134 Eurípedes Kühl p a ss a d o . s e m ex ceç ã o . m a s n ã o im p o s s ív e is ! . T o d o s. J e s u s su g e riu a P e d ro q u e o p e rd ã o d a s o fe n sa s d e v e s e r f e ito “s e te n ta v e z e s s e te v e z e s ”.o s fa m ilia r e s d e a m b a s a s p a rte s . o qu e n o s o ferece q u a tro c e n ta s e n o ­ v e n ta ta r e fa s d ifíc e is . . e n v o lv id a s n e s s e s tr is te s a c o n te c im e n to s ... m e s m o n a s s itu a ç õ e s em q u e a le i te r re n a d e fin e c o m o “c r im e s h e d io n d o s ”..S o m o s c a p a ze s d e r e a liz a r q u a n ta s ? . n a o r ig e m d e le s... n o s e n tid o d e qu e s e u s E s p ír ito s se fo r ta le ç a m a n te e s s e s d u ro s e m b a te s. .q u a n to a o s c r im in o s o s d e h o je . d ire ta ou in ­ d ir e ta .

Propositadamente está colocado.Que fazer ou como tratar os homossexuais: . (Grande Enciclopédia Larousse Cultural. que se orienta para o mesmo sexo. . primeiramente.remédios? .punição? . . em “Levítico”: . o que vem a ser o homossexualismo: “Desvio do desejo.2 Religião Vem do Velho Testamento.ignorá-los? expurgá-los? marginalizá-los? aceitá-los? Vejamos. pág 1677). Edit. 19.Seria um distúrbio? Um desvio? Uma doença? Fatalidade? . 19.cadeia? . em capítulo próprio. 1990. positivamente esse é o mais. quando poderia estar no referente a “distúrbios sexuais”.MOISÉS. neste trabalho. para se ajuizar onde a mente das pessoas vai quando se fala em homossexualismo. 19 Homossexualismo Dos assuntos ingratos do Sexo. tal oposição.1 A Intolerância Parece ser maioria esmagadora a corrente do pensamento hu­ mano que rejeita o homossexualismo.A..tanto nas fantasias.Abril S. volume V. Não há condição de serenidade.como na relação corporal”. nem de discussão racional.

em “Romanos”: 1. a merecida punição do seu erro.nem efemi­ nados.” No Alcorão. dei­ xando o contato natural da mulher.3 A Sociedade Poucos países “toleram” o homossexualismo. ambos praticaram cousa abominável.27 = “Semelhantemente.nem sodomitas. igualmente. os homens também. o Livro Sagrado dos Mulçumanos.escritor oriental. se inflama­ ram mutuamente em sua sensualidade. homens com homens.” 20. . anuência judicial e em alguns casos até concordância familiar: .” (Grifo nosso). e recebendo em si mesmos. o seu sangue cairá sobre eles. limite de idade.136 Eurípedes Kiihl 18. serão mortos.” Transitou. VII. sob inspira­ ção de Deus: . nem idólatras. 19. come­ tendo torpeza. E abominação. traduzida por Man- sour Challita.13 = “Se também um homem se deitar com outro ho­ mem. contendo os “Suras” (capítulos) que MAOME (570-632) pregava. como se fosse mulher.9 = “Ou não sabeis que os injustos não herdarão o reino de Deus? Não vos enganeis: nem impu­ ros. em 1 “Coríntios”: 6.consta que no Irã os homossexuais são executados em obediência a esse livro sagrado. como se fosse mu­ lher.PAULO. pelo Novo Testamento. tais como a discrição. revelado nos desertos da Arábia do séc. desde que cum­ pridas certas formalidades. nem adúlteros.Na edição da Associação Cultural Internacio­ nal Gibran (ACIGI). RJ.22 = “Com homem não te deitarás.

morto em 1991 aos 44 anos.americana com pedido de indenização financeira..SEXO: Sublime Tesouro 137 a. F on te: “T h e In d e p e n d e n t o n S u n d a y ”. lamentava.Itália 14 anos . sem que isso cause o menor abalo ou constrangimento social. entrou na justiça norte.Alemanha 18 anos . este.P a u lo (c a d e rn o ’M u n d o ’) .Bélgica 16 anos . . sem que sejam tomadas providências policiais para coibi-los.. ou mesmo apurá-los. d e 2 6 . há momentos em que os fatos noticiados constituem aten­ tado aos costumes locais.Espanha 12 anos .J a n e iro . . por AIDS. durante anos. alegando os riscos por que passou. inclusive. Na Europa. a adoção de filhos. homossexual assumido. autorizam o casamento entre homossexuais. ilustrando amplamente notícias referentes a uniões ho­ mossexuais. de fama in­ ternacional. por AIDS. conviveu com amante masculino. um parceiro fiel e dedicado a ele. Países como a Suécia e a Dinamarca. famoso nos anos 60. ad- mimitindo. res­ peitadas as idades: . 19.cantor inglês. pois só veio a saber da doença do parceiro um ano após confirmação médica. Eis algumas dessas notícias: .França 15 anos . além do Estado da Califórnia (EUA). vocalista de um grupo de rock. freqüentemente reporta.Grã-Bretanha 21 anos. c ita d o n o jo r n a l F olha d e S . pouco antes da morte. b. 1992. morto em 1985 em Los Angeles (EUA). o fato de não ter alguém a quem amar. legalizam o homossexualismo masculino. com a morte daquele. inclusive).ator de Hollywood.4 A Imprensa A imprensa de vários países (Brasil.

de grandes audiências. Já nas entrevistas.06. viveu anos seguidos com uma amante.. Não é muito diferente o quadro mundial. N ã o p o u c a s sã o a s p e sso a s que. mas de forma dissimu­ lada criam barreiras à admissão de homossexuais. Nos EUA. em b o ra n ã o a c e ita n d o o ho- m o s s e x u a lis m o .em 13. demitem-nos. 19. que é um . para mantê-lo. depois. . Todas as empresas negam o preconceito.autor de novelas brasileiras. a campeã foi processada judicialmente pela amante. ao ocorrer separação entre ambas.138 Eurípedes Kühl . são grandes as dificuldades profissio­ nais para os que o assumem. riquíssima.J u n .5 Nas Profissões Num país de costumes arraigados como o Brasil. g ra n d e m a io r ia .nas Forças Armadas. se con­ fessa homossexual. o país. ter mantido com um amante “tórrido e tem­ pestuoso romance que quase o levou a ser assassinado”. em 1991. q u e o s a m e . 2 6 . detalhes sutis da vida social sinalizam para os entrevistadores (geralmente psicólogos). O s h o m o sse x u a is. tendo que pagar-lhe cerca de US$ 4 milhões. os regulamentos consideram o homos­ sexualismo incompatível com a carreira militar.3 milhões. campeã em vários tor­ neios. ou. .9 1 ). recentemente declarou. s e p o ssív e l. despedido por ser homossexual. a Justiça norte-americana obrigou uma multi­ nacional a indenizar em US$ 5. um funcionário de 19 anos de trabalho nela. para conseguir um emprego. (F o n te: R e v is ta “ V E J A ”. usufruindo inclusive de mordomias propor­ cionadas por aquela celebridade esportiva.91. to le r a m -n o so b a c o n d iç ã o d e qu e o p a r s e ja fix o e p r in c ip a lm e n te d is c r e to . n ã o b u sca m o u tra c o isa : u m p a rc e iro fie l. Primeiro. se descober­ tos após contratados.tenista naturalizada norte-americana. por exem­ plo: . qual a tendência sexual dos candidatos. c o m p r e e n s iv o f re s p e ito s o e. cuja famí­ lia aprovava tal união. em revista de grande circulação nacional. sempre sob pretextos outros. cuja tradição se opõe ao homossexualismo.

senão o mais.SEXO: Sublime Tesouro 139 dos mais democráticos de todo o mundo. s ã o E s p ír ito s qu e v iv e n c ia r a m e m o ç õ e s d e s v a ir a d a s em v id a s p a ss a d a s. g e ra lm e n te . v e n c id a a “p r o v a ”. O bs: h á u m m o v im e n to p o lític o n o R io d e J a n e iro . d e p r o je to d e le i p r o ib in d o o qu e é c o n sid e ra d o p o r s e u s a u to r e s c o m o “d is c r im in a ç ã o c o n tra h o m o ss e x u a is n a s F o rç a s A r m a d a s ”. C a m in h o seg u ro p a ra ta l c o n q u ista é a REFORMA ÍNTI­ MA. Cristão algum tem o direito de atirar pedra .Mas. como definir o que seja pecado ou desequilíbrio no trato homossexual? No aspecto pecaminoso. Isso n ã o é f e ito c o m o c a s tig o ou p u n iç ã o . nem pedra alguma. ta is p r o b le m a s e x p õ e m a c r ia ­ tu ra a v á r ia s h u m ilh a ç õ e s ou e n tã o o b rig a -a s a d is s im u la r su a s te n d ê n c ia s . p a ra e n ­ c a m in h a m e n to a o C o n g re sso N a c io n a l. Os maneirismos exagerados de artificial delicadeza e os tre­ jeitos femininos publicamente expostos por alguns homossexuais masculinos constituem inócua demonstração. p o is c e r ta m e n te . a in d a m a is s e c o n s id e r a r m o s q u e o s h o ­ m o sse x u a is. a c o m p u lsó ria in v e r s ã o s e x u a l co lo c a -o s n a c o n tr a m ã o d a p r ó p r ia a n a to m ia . seja no meio religioso. a consciência de cada homossexual responderá. . que é expressiva a quota de dificuldades que sofrem os homossexuais. geralmente observados de par em par com a prostituição. o se x o s e re a ju sta rá . assim. . expulsa das fileiras das armas o militar que comprovadamente seja homos­ sexual. « T ra zen d o n a a tu a l e x istê n c ia ta is m a tr iz e s p e r is p ir itu a is . Verificamos.nem a primeira. ou e sg o ta d a a “e x p ia ç ã o ”. u sa n d o e a b u sa n d o d e seu g ra n d e m a g n e tis m o . seja no social e particularmente no profissional. afinal. E iss o n ã o é fá c il. à conta de exageros. v iv e n d o d e su b te rfú g io s. N o p la n o d o s re s g a te s c á r m ic o s . n a s in s o n d á v e is m a s b en éficas te ia s d a re e n c a rn a ç ã o : c o n s titu i p r e c io s a o p o r tu n id a d e p ara re tific a ç ã o .

Essas. atividade-fim.”. Assim é que.140 Eurípedes Kiihl As homossexuais femininas. embora algumas i- gualmente se prostituam.. \ 19. o desequilíbrio homossexual pode ser enquadrado como comportamento que fira a normalidade fi­ siológica do ser. este sim. trafegando na normalidade sexual. com ou sem filhos. ao contrário.. Por exemplo: a troca recíproca de energias espirituais. mas. as razões primordiais do Sexo. E atividade-meio. O ato sexual praticado por dois seres do mesmo sexo (pede- rastia. quando masculinos. Há outras. lesbianismo. neste ponto. que sua verdade intrínseca permanecerá. Assim. uma pergunta pairou sem resposta no mun­ do: . A engenharia divina. condiciona-os como infratores da Natureza. de forma ampla. julga a maioria da Humanidade. podemos tranquilamente inverter a polarização sexual daquele ditado. direitos do homem e da mu­ lher já igualados. isso não excluindo o prazer. mantêm-se mais dis­ cretas.quase sempre em reajustes do passado. equipou-o com meios para a procriação (perpetuação da espécie). raramente expondo-se publicamente. como. infelizmente. jamais. quando femininos). lem­ brando o dito popular “por traz de um grande homem há sempre uma grande mulher. Já quanto ao aspecto desequilibrado do homossexualismo. encontram inspiração para realizações humanitárias. ca­ talisador e complemento natural daquelas primordiais e sublimes funções. a observação pura e simples da Natureza ajuda na resposta. A formação de um lar é uma outra divina vertente sexual. Não deve ser ignorado o alto poder de criatividade que o Sexo proporciona: as criaturas humanas. para o êxtase carnal. e.6 D úvida Cruel Durante nqilênios. em ambos os casos. o prazer pode ser considerado como enérgico incenti- vador da união sexual. Nunca. sempre unindo almas . ao elaborar o corpo humano.

da safra de 1990. por ingressarem na família mais tarde do que seus irmãos e irmãs. . no Instituto de Pesquisa Cerebral. a Genética: a. Tal suspeita. Dentre esses padrões o mais comum é o de um pai que se desliga do filho. ainda. subs­ tituindo um marido insatisfatório. responderam: . combinado com uma mãe que mostra extrema intimidade e é superemotiva.SEXO: Sublime Tesouro 141 . Há um trabalho pioneiro nessa área. isso se deve a menos intensa atividade física dos pais. a Psicologia: “A homossexualidade é a solução compensatória para uma la­ cuna.Temos. Outro exemplo: se o filho é órfão paterno e é criado num meio ambiente preponderantemente feminino (várias irmãs. além do que. origem dessas su­ gestões. há questionamentos desses resultados.Depois.” .” . certamente criará hábitos femininos ou será grande­ mente por eles influenciado. a Psicanálise: A existência de determinados padrões familiares específicos tendem a produzir uma criança homossexual. Essa combinação específica tende a produzir homossexualidade por vários motivos. não há comprovantes estatísticos de ocorrência de homossexualidade nos filhos que chegaram por último. Pesquisas recentes sugerem que o homossexualismo pode ser genético. “Os homossexuais masculinos tendem a ser filhos de mães idosas.Primeiro. ela está impedindo o menino de tentar estabelecer qualquer relação com outras mulheres. Se a mãe. é insatisfatória. tias soltei­ ras e a mãe).” b. reali­ zado na Holanda. e lhe demonstra pouca afeição ou é realmente hostil para com ele.Por que existem homossexuais? Somente há pouco tempo e mesmo assim insatisfatoriamente. de Amsterdã. mas nos próprios meios científicos. parecendo indicar uma anormalidade cro- mossõmica. subjuga o filho com falsa afeição. por exemplo. Se caçulas desenvolvem-se mais len­ tamente.

A questão é que a vida demonstra.9 2 . que eles são insuficientes. . pois a homos­ sexualidade extrapola tais molduras. aprofundou mais a pesquisa: primeiro des­ cobriu um grupo de células cerebrais em uma região ligada ao sexo: o hipotálamo (órgão que comanda impulsos sexuais e re­ gula a produção de hormônios).. um “gene da homossexualidade”. d. Simon LeVay. todos elaborados com critério científico. O b s: o s in fo r m e s c ie n tífic o s “b ”. a c im a . sobejamente. descobriu que aquele grupo de neurônios (células nervosas) era maior nos cérebros dos hete­ rossexuais estudados do que nos cérebros dos homossexuais e das mulheres. c. estudando cérebros de 19 homossexuais mortos por AIDS. trabalhando nos E UA.P a u lo ..não passam de pesquisas. a descoberta apontava a existência de uma diferença. Embora tal núcleo não tenha função regulatória da sexualidade. Como se observa. fo ra m ex ­ tr a íd o s d o c a d e rn o “C iê n c ia ”. as respostas não convencem. Tais resultados pressupõem. d e OS.aqueles que provêm do mesmo óvulo -. a origem biológica da atração pelo mesmo sexo ganhou outro ponto: foi de­ monstrado que 52% de uma amostra de gêmeos idênticos . Conclusão: tais pesquisas. Contra-argumenta-se que a AIDS teria modificado o hipotála­ mo. d o jo r n a l A F olha d e S . isto é. a e- xistência de um forte componente genético. Ainda nos E U A. que regula os ritmos biológicos diários. na Universidade de Boston. depois. em San Diego.142 Eurípedes Kühl Foi descoberto que um pequeno pedaço do cérebro . era duas vezes maior em homens homossexuais do que em heterossexuais. segundo os pesquisadores. Outro cientista.o núcleo su- praquiasmático -. contra apenas 22% dos gêmeos fraternos (nascidos de dois óvulos) e 11% de irmãos adotivos. britânico. “c ” e “d ”. 0 3 . eram ambos homossexuais. Não se deve desprezar tais conceitos.

SEXO: Sublime Tesouro 143
O que se deve questionar, após eles, é onde está a raiz do
problema, onde sua origem e, mais que tudo, qual a solução?
19.7 A Hom ossexualidade e o Espiritismo
Causas:
O Espírito concentra energias eternas no nível superior da sua
estrutura, energias essas que distribuem-se pelos sistemas mental,
intelectual e psíquico, repercutindo no corpo humano.
No incessante pendular das reencarnações, essas energias irão
concentrar-se na psique, do que a personalidade do ser humano é
pequena mostra.
As características mentais, superiores e inferiores, não se al­
terarão, esteja o Espírito vestindo roupagem física masculina ou
feminina.
Por outras palavras: virtudes ou defeitos não sofrem variações
em função do sexo a que pertença o agente, ora encarnado.
A parte que muda - e muda bastante -, é o campo gravitacional
da força sexual, quando o reencarnante também muda de sexo.
Na verdade, quando no limiar da evolução máxima terrena, os
Espíritos já não apresentam tais mudanças, se homem ou mulher.
Neles é expressivo o domínio completo das tendências, com isso
dominando e direcionando as altas fontes energéticas sexuais para
obras criativas, invariavelmente a benefício do próximo.
Naturalmente, caro leitor, estamos falando dos chamados “san­
tos” .
0 sexo, essencialmente, define as qualidades acumuladas pelo
indivíduo, no campo mental e comportamental.
Assim, homens e mulheres se demoram séculos e séculos no
campo evolutivo próprio em que se situam suas tendências, mas­
culinas ou femininas.
A Natureza, prodigamente, inverte a polarização sexual dos
indivíduos que detenham apreciável bagagem de experiências num
dos campos, masculino ou feminino.
Nesses casos, tal inversão se dá de forma natural, sem desajus­
tes.

144 Eurípedes Kühl
Contudo, existem casos, nos quais será útil ao Espírito renas­
cer, compulsoriamente, em campo sexual oposto àquele em que
esteja, por abusos e desregramentos. Aí, o nascimento de cria­
turas com inversão sexual cogita, na maioria dos casos, de lide
expiatória.
Isso acontece porque pessoas há que tiranizam o sexo oposto.
0 homem, por exemplo, prevalecendo-se de sua superioridade,
auto- concedida, abusa e surrupia direitos à mulher, passando a
devedor perante a Lei de Igualdade, do que sua consciência, cedo
ou tarde, o alertará.
Então, quando isso ocorre, voluntária ou compulsoriamente,
será conduzido pela Justiça Divina a reencarnar em equipamento
feminino.
Mantendo matrizes psíquicas da masculinidade, estará extre­
mamente desconfortável num corpo feminino, para assim aprender
o respeito devido à mulher, seja mãe, irmã, filha ou companheira.
Identicamente, sucederá à mulher que, utilizando seus encantos
e condições femininas de atração, arrastou homens ao desvairo,
à perdição, ao abandono da família: terá que reencarnar como
homem, embora suas tendências sejam declaradamente femininas.
Nessa condição, os que dão livre exercício a tais tendências,
cometem novos delitos.
Considerando que tais indivíduos encontram-se em provação
(desenvolvimento de resistências à má inclinação), ou, em expiação
(resgate de faltas passadas), seu mau procedimento agrava seu
karma.
Não é sem razão que Divaldo Franco e Chico Xavier, médiuns
dedicados, com larga experiência no trato do Espiritismo, consi­
deram o homossexualismo um gerador de angústias.
Philomeno de Miranda (Espírito), em “Loucura e Obsessão”,
F.E.B., 1988, Brasília/DF, 2a.Ed., pág.75, consigna o homosse­
xualismo como provação, alertando que, “a persistência no dese­
quilíbrio, remeterá o ser compulsoriamente à expiação, mutiladora
ou aliénante”.
* Homens e mulheres nascem homossexuais com a destinação

SEXO: Sublime Tesouro 145
específica do melhoramento espiritual, jamais sob o impulso do
mal.
■> Os homossexuais, homens ou mulheres, assim, são criaturas
em expurgo de faltas passadas, merecedoras de compreensão e
sobretudo esclarecimento. .
Tornam-se carentes diante da Bondade do Pai, que jamais
abandona Seus filhos.
Terão renovadas chances de aperfeiçoamento espiritual, eis que
a Reencarnação é escola que aceita infinitas matrículas, inda que
na mesma série.
Os verdadeiros espíritas e os verdadeiros cristãos, que são a
mesma coisa, sentem um enorme dó diante de uns e outros - os
homossexuais e os seus radicais detratores.
Entendem que os primeiros estão com sofrimentos e que os
segundos estão plantando espinhos.
Em tempos próximos (crêem os espíritas), a sociedade como
um todo compreenderá que tais desajustes representam quebra de
dura disciplina, solicitada ou aceita, anteriormente à reencarnação.
Os homossexuais não são passíveis de críticas, senão de escla­
recedoras luzes espíritas em suas sensíveis almas, iluminando seu
presente.
A Família
A homossexualidade, seja “provação”, seja “expiação”, sempre
coloca seu portador em situação delicada perante a sociedade, já
a partir do lar.
Em casa, de nada adiantarão brigas entre os pais, menos ainda
acusações recíprocas. Violência ou ameaças contra os filhos porta­
dores da homossexualidade, geralmente agravarão a convivência,
tornando-a insuportável.
0 confronto entre os costumes sociais e as exigências da libido
já expõe o homossexual a um penoso combate, pelo que precisa
ser ajudado. Dificilmente, sem ajuda externa, ele se livrará dos
perigosos caminhos do abandono do lar, da promiscuidade, dos
tóxicos, da violência e até mesmo do crime.
E no meio familiar que o homossexual deverá encontrar sólidos

principalmente do respeito. O s p a is. ja m a is c o n d e n a rã o o filh o o u a filh a . ju n to s . a o s h o m o sse x u a is: . p r o s p e c tiv a m e n te . . “M a n te r so b c o n tr o le ” é e n te n d e r . qu e ta l te n d ê n c ia te m r a íz e s n o p a ssa d o . s u b s titu in d o h á b ito s in fe liz e s p o r a m o r fr a te r n a l a o p r ó x im o . d iv in a . s e m ta is in fe lic i- d a d e s. q u a n to e m v id a s fu tu r a s . e n tre a s p e s s o a s ta m b é m c e r ta s: su a fa m ília . contando com o incomparável arrimo da compreensão. « Libertação L o n g e d e c o n d e n a r o s h o m o sse x u a is. “M a n te r so b c o n tr o le ”. la z e r e a ç õ e s d e fr a te r n id a d e . m a s ta m b é m ja m a is d e ix a rã o d e o r ie n tá .se a s fo r ç a s s e x u a is fo r e m d iv id id a s e n tr e e s tu d o . a u n iã o fa m ilia r e a c o m jx in h ia d e J e s u s c o n s titu e m s e m p r e a m e lh o r so lu ç ã o . p a c ific a n d o a s ­ s im co rp o e E s p ír ito . e s s e filh o ou essa filh a e s tã o no lu g a r c e rto . é p e r s e g u ir a v itó r ia n a lu ta tra v a d a e n tr e o “im p u ls o ”e a “r a z ã o ”. o Evangelho e a vontade. a g o ra . c o m o em to d o s o s d e m a is . s e r ã o in e s tim á v e l c a ta lis a d o r p a ra o ê x ito . j á n e sta . e la s se c o n v e r te r ã o em a sp ir a ç ã o e v o lu tiv a e s p ir itu a l. N e s s e s p ro b le m a s. a s sim e v a n g e liz a d o s .146 Eun'pedes Kühl alicerces preparativos para os embates da vida. ú n ico m e io jxira liv r á -lo s d e tã o to r ­ m e n to s o d é b ito . a in d a . ou m e lh o r. A f é e m D eu s e a c e r te z a d a s v id a s fu tu r a s . e q u e s o m e n te a abstenção. e m v id a a n te r io r . . D iz m a is a D o u tr in a d o s E s p ír ito s . A oração. a n u la n d o o s im p u ls o s d e le té r io s d o d e s e jo . e n tr e o corpo. P e ja L e i d e J u s tiç a . d a r ã o a o h o ­ m o s s e x u a l o u tr o s p r a z e r e s . liv r a r á seu p o r ta d o r d e m a io r e s p ro b le m a s. e x ig e n te d e s s e p r a z e r e o Espírito. o u tra s c o m p e n s a ç õ e s. d e c id id o à c o n q u ista da n o r ­ m a lid a d e sex u a l...lo s q u a n to à n e c e ssi­ d a d e do e s fo r ç o p e r m a n e n te p a ra m a n te r so b c o n tro le o s im p u lso s d a h o m o sse x u a lid a d a e . . o E s p ir itis m o su g e re -lh e s o e sfo rç o da sublimação.o e x e r c íc io c o n tin u a d o da c a r id a d e f a r á co m qu e a te la m e n ta l se reedu qu e.in q u ilin o s d e s e n c a r n a d o s s e r ã o d e s d e logo d e s p e ja d o s d o ín ­ .

SEXO: Sublime Tesouro 147
tim o d o reed u ca n d o sex u a l;
- e n c a rn a d o s in fe lize s, pela fa lta d e s in to n ia , ig u a lm e n te se
a fa s ta r ã o (o u s e r ã o a fa s ta d o s, p o r a ç ã o d e p r o te to r e s e s p ir itu a is ,
se m p r e d is p o s to s e p r o n to s a a ju d a r q u em s e e sfo rç a n o d o m ín io
d a s m á s te n d ê n c ia s );
- ta n to q u a n to p a ra o d e sc a m in h o n in g u é m a n d a só , p a ra a
c o rre ç ã o o C éu se a b re e m b ê n ç ã o s, p e r m a n e n te m e n te ;
- ja m a is fa lta r ã o m ã o s a m ig a s p a ra a c o lh e r “o s filh o s p r ó d ig o s ”
q u e r e to r n a re m à C a sa d o P a i, d e p o is d e te re m m o ra d o a lg u m
te m p o em c a sa s a fa s ta d a s d o B e m !

20 AIDS: (In)Justiça?
20.1 Prim eira N otícia
“AIDS”é uma sigla inglesa: Acquired Immune Deficiency Syn-
drom = Sindrome de Imunodeficiência Adquirida.
E uma doença relativamente recente: 1952. Nesse ano, há
famoso registro de um norte-americano de 28 anos que, sofrendo
grave imunodepressão, morreu com as seguintes doenças simultâ
neas:
- Sarcoma de Kaposi
- Linfoma maligno não-Hodgkins
- Pneumonia
- Hiperplasia linfóide
- Retinite e citomegalovirus
- Candidose difusa bucal e do esôfago
- Herpes
- Leucoencefalopatia
- Meningite
- Entérocolite crônica.
Trágico! Triste!
20.2 Origem
A origem física da AIDS é o que menos importa no momento.
Hipóteses prováveis:
a. ruptura do sutil equilíbrio viral orgânico, em face do uso
inadequado de antibióticos
(essa hipótese coloca, indiretamente, a Medicina no banco dos
réus: a expressiva diminuição das moléstias infecciosas, pela ação

b. ESTATÍSTICAS ALARMANTES No momento. injustamente acusados de relacionamento sexual entre eles e macacos).Human Immunodeficiency Virus = vírus da imunodeficiência humana). eis os dados mundiais sobre a AIDS. extrema­ mente preocupantes: 1. face à intensa migração. uso coletivo de seringas pelos toxicômanos. acidentalmente. 20. Pessoas contaminadas (no mundo) 1991 . . Sobre o contágio.40 milhões (por estimativa) . sendo 75% heterossexuais 2000 . b. não lisonjeia a Medicina: a ser ver­ dadeira.10 milhões.150 Eurípedes Kühl dos antibióticos.sangue: a.bancos de esperma. recolheram amostras do sangue desses animais e. b. relações sexuais promíscuas . instalação generalizada e descuidada de bancos de sangue e hemoderivados. erro científico: pesquisadores dos EUA e Bélgica. c.esperma e secreção vaginal: a. sem controle. . para a sua transmissão já existem algumas certezas científicas. estudando a malária no continente africano.leite materno: a.homo e heterossexuais. pra­ ticamente em todos os continentes e países.3 A gentes Transmissores Se só existem hipóteses para a origem da AIDS (mais precisa­ mente seu vírus: o HIV . miscigenação populacional. igualmente. verificaram que os macacos eram imunes a ela. o bebê amamentado pela mãe aidética pode contrair o vírus. injetaram em pacientes africanos (essa hipótese. ele se deve a causas biológicas e sociais: . absolve sofridos segmentos do povo africano. até então contido pelo sistema imunitário). teria aberto a porta ao agente da AIDS. inseminação artificial .

Mortos Só em 1991 .000 TANZÂNIA .Estimativas (Entre os quatro países maiores detentores de aidéticos) EUA .023.1 (uma) . d o e n ç a m a jo r ita r ia m e n te a d q u irid a e m p r o m is c u id a d e .630. (1980) .SEXO: Sublime Tesouro 15 1 2.113. Pessoas contaminadas (no Brasil) 1980 . Confronto sócio-econômico .aidéticos: 21. (1986) .430 (1987) .população: 12. (1988) .000.076 hab. O c o n tr a s te eco n ô m ico a c im a e v id e n c ia que d e s e n ­ Ï v o lv im e n to n a d a sig n ifica p a ra a c o n tra ç ã o da A I D S .700.619 pessoas (no Brasil) Até 1991 .000 hab.462.000 UGANDA .renda per capita: US$230 (1984) .600 BRASIL .aidéticos: 200.21.ainda sem sintomas) 3.população: 22.000 hab.418.023 1991 .população: 148.renda per capita: US$240 (1986) .renda per capita: US$2.000 (prováveis portadores .população: 246.000 hab.000 pessoas (no mundo) 4.aidéticos: 21.437 (1987) . (1991) .primeiro caso registrado 1985 .aidéticos: 22. .renda per capita: US$18.478 1991 .

152 Eurípedes K Mil Fontes: OMS(Organizaçáo Mundial de Saúde) Almanaque ABRIL/1990. pre­ tendendo legalizar o aborto quando a mãe for portadora do HIV.10. já?.91. os 70% de crianças filhas de aidéticas que escaparem do vírus não escaparão de carrascos legalmente autorizados a matá-las. sob a alegação de provável contaminação do feto. .gravidez resultante de estupro. Aumenta.91. ao ser debelada.. Isso é cíclico e vem sendo inescapável..Paulo). o qual registrou 294 casos de 1987 a 1991.4 Aborto e AIDS: Pena de M orte.. logo surge outra. Só é legalmente autorizado em dois casos: . a Humanidade vem convivendo com doenças terríveis. 20.. da Secretaria de Saúde/Est.11. Essa outra. Folha de S. 11. 02 e 12. pelo processo vertical.Paulo .risco de vida da mãe (mediante parecer médico). essa pretendida mostruosidade. Porém.edições de 10. pois somente 30% dos filhos de mães aidéticas apresentaram os sintomas. O aborto é crime previsto nos artigos 124 e 126 do nosso Código Penal. o fato de que no período de 18 meses desaparecem os anticorpos da doença nessas crianças! 20. as quais aparecem. atualmente. há um movimento aqui no Brasil.91. . Quando uma doença é erradicada. Isso é uma barbaridade. dizimam e desaparecem.5 Cura da AIDS Historicamente. segundo o CRT (Centro de Referência e Treinamento. não demora muito é substituída por uma outra.09. Se aprovada a proposição.S.

m a te r ia is .SEXO: Sublime Tesouro 153 Essa triste realidade leva-nos a pensar que deva existir uma causa permanente para essas doenças.E .. n e ss e s c a so s. o clima terreno propicia o surgimento de doenças graves.. N ã o é d ifíc il a p r o p r ia r e s s e f a to e d ele e x tr a ir a p ro b a b ilid a d e d e q u e ta is e sp e c tro s m e n ta is . intangível. te ­ re m o s qu e: a. A causa se deve ao ambiente mental do mundo. d ã o o r i­ g em a e le m e n to s s im ila r e s . segundo suas obras”. te m o s n o tíc ia s d e g e r m e s p s í­ q u ic o s a d v in d o s d e d e s v a r io s d o se x o .o das doenças -.de efeitos episódicos e diferenciados . não pode restar nenhuma dúvida de que doenças e doentes são termos de uma única equação. “V a m p ir is m o ”. no caso em foco . n e m qu e s e ja a p e n a s c o m o h ip ó te se .B . ca p . resumo da Lei de Justiça. desconhecida . 1945. Jesus asseverava: “a cada um. d o E s p ír ito A N D R E L U IZ . somos arremetidos para o sobrenatural. p o r ta d o ­ res d e v ig o ro so m a g n e tis m o a n im a l. b a cilo s p síq u ic o s. a Psicossomática está arranhando essa pesquisa.muito antes dos modernos conceitos psicossomáticos. . q u a is la rv a s. e desencarnados. encoberta. Causa essa. N o liv ro “M is s io n á r io s da L u z ”. Numa tradução simplista dessa incomparável verdade. q u a n to m a is in iq u id a d e . Acontece que há mais infelicidade do que ale­ grias. Caro leitor: . n e g a tiv a m e n te e n e rg iza d o s. que é a so­ matória de todos os pensamentos dos Espíritos encarnados.cuja nascente extrapola as fronteiras conhecidas. Sendo o pensamento a mais poderosa força humana. m a is d e v a s ta d o r a s e r á a d o e n ç a r e s u lta n te . quando situa a mente no limiar de todas as doenças. Com efeito. e não causa.. o Espiritismo tira do sobrenatural as doenças. A bordo dessas idéias. A c e ita essa p r e m is sa . ao afirmar que elas são efeito. E x is ­ te m . F . endêmicas ou epidêmicas. Com singeleza. d e n tre o u tr a s ca u sa s. a in d a .

d. a AIDS terá cura. a colocada nessa moldura. sim. somadas igualmente à caridade de Espíritos protetores. toxicomania. . formam poderosa contracepção à doença e. alcoolismo. Criador de todas as coisas - Nosso Pai.A AIDS não é injustiça. reside no passado . em tenra idade. Mas. Finalizando. todo Amor e Bondade -. de uma forma ou de outra. temos que colocar a fé frente a frente com a razão e.Sendo Deus a Justiça Suprema. podemos agora responder à pergunta inicial: . após a Se- gpnda Guerra Mundial. mesmo antes de nascer.E ainda: se não existe efeito sem causa. c. Por isso. respeitosamente.em vidas anteriores. essas preces. perguntar: . os quais. mas só quando for alijada da atmosfera terrestre a ]x>luição sexual que a provocou e a mantém (não podemos desconsiderar que. já que a dor funciona como mestra. como entender que criaturas. e. afirmamos que não é justiça (no sentido legal): é colheita de infeliz plantação! . sua duração será proporcional ao tempo de aprendizado. nas quais plantamos aquilo que hoje colhemos. acoplados. ami­ gos. contraem a AIDS? . mas hemofílicas. além de pessoas de conduta irrepreensível. religiosos etc) oram em favor desses doentes. ela é dominada. chegando a desencarnações em massa.154 Eurípedes Kiihl b. há sempre uma reação na­ tural de ajuda: milhares e milhares de Espíritos (familiares. aparentemente injustos. quando nos diz que a causa dos males presentes. o mundo mergulhou em desatinos: “amor livre”. também. foram derra­ mados por toda jxirte. arrependimento e correção. mercê do fabuloso progresso dos meios de comunicação). quando muitos são acometidos por um determinado mal. e criancinhas. como aceitar que essas inocentes criaturas sejam injustamente atingidas por moléstia tão cruel? Só encontraremos resposta lógica na Reencarnação.

esse ato não é opção: é considerado a última chance. para Espíritos invigilantes. Diante de dificuldades para conseguir emprego. de desenganos. usualmente bem cui­ dada). folcloricamente também denominada “primeira profissão na Terra”. Talvez. descortinando um mundo de mazelas. tem as nuances mais difíceis. a que quase sempre volun­ tariamente se entregaram. 21 Prostituição 21. um dos maiores enganos na face da Terra seja o que existe entre a aparência (até por obrigação. Algumas mulheres. isso é miragem. recorrem à prostituição. é um ato feito sob pressão.1 A M ulher A chamada “vida fácil”. era atividade exclusivamente feminina. Para mulheres. Não há nem jamais houve uma prostituta feliz. sem exceção. de sofrimentos. Nem bem chegam. sua vida continuamente está em perigo: seja por brutalidades. eliminadas as chances de serem ajudadas por parentes ou a nigos. já querem sair. pois cedo a realidade apresenta-se. e a alma de uma prostituta: . vendo periclitar a própria sobrevivência. Entrando em contato com todo tipo de parceiros. jamais podendo ser considerada como trabalho pro­ fissional. Todas. Até bem pouco tempo. Se no início há deslumbramentos. esgotadas as tentativas de progresso material. por crimes ou por doenças infecciosas. contrariamente. sonham com o dia em que se libertarão das pesadas amarras. menos resolutas. físicas e morais.

156 Eurípedes Kühl
- os sorrisos ocultam lágrimas;
- os sonhos se transformam em pesadelos;
- por trás das fantasias, esconde-se a realidade, quase sempre
perversa;
- por fora parecem bonecas, de imagem deslumbrante; contudo,
no íntimo, seus corações estão torturados.
Isso, com as mulheres.
21.2 O Homem
- 0 que dizer dos homens?...
A mulher se prostitui, ou por desamparo, ou por desespero, ou
por ilusão.
Exala inferioridade em todos os momentos dessa triste sina.
Já o homem, embora com iguais objetivos financeiros, a con-
dicionante íntima é outra: anda em falsidade, pois, nomeia a si
mesmo amenizador de carências afetivas.
Mediante pagamento, oferece se a criaturas infelizes, solitárias,
desiludidas ou frustradas, não importando se do sexo masculino
ou feminino.
Tristíssimo quadro: mercantilismo sexual, ilusão somando-se a
ilusão.
Na verdade, o homem que realiza o comércio do seu saudável
corpo, primeiro o faz por narcisismo e depois por complexo de
superioridade em relação ao parceiro.
Não precisaria enveredar por esse caminho.
Sua sobrevivência não estava em jogo.
Em qualquer instante sua saúde o habilitaria a um emprego,
mesmo braçal.
Em suma: seu “pecado”é maior.
21.3 Conseqüências Espirituais
Para as criaturas que desrespeitam a bênção do sexo, fazendo
dele objeto de comércio, mesmo se a isso induzidas sob a enganosa

SEXO: Sublime Tesouro 157
falácia da sobrevivência (mulheres) ou sob a égide de dispensário
de sensações (homens), o futuro será sempre penoso.
Como consequência, os desenganos, dissabores, doenças e so­
lidão se apresentam já nesta existência.
Quanto ao porvir - novas reencarnações -, irremediavelmente
serão criaturas debatendo-se com neuroses e anormalidades sexu­
ais genéticas.
Mulheres: provavelmente sem a maravilha da maternidade, eis
que seus organismos terão inibições resistentes a quaisquer trata­
mentos.
Homens: poderão arrastar a existência com impedimentos se­
xuais, traumáticos ou incuráveis, causando desgostos sem par.
Como a dor é temporária e como o tempo tem tempo, ao esgo­
tarem esse mau karma, tais criaturas se reerguerão quais “fênix”
(fabulosa e mitológica ave que durava séculos e, se queimada, re­
nascia das próprias cinzas).
Em novas etapas, se quiserem, poderão se consagrar ao atendi­
mento a quem esteja caminhando na “estrada larga da perdição”,
que Jesus tanto contra-indicava.
- Quem melhor para ajudar num problema, do que aquele que
já o tenha vivido e superado?

que é o do nosso merecimento atual. É inevitável: ao desencarnar. numa das “muitas outras moradas”a que se referia Jesus. Ante semelhantes desastres. Enquanto isso. quase sempre. a criatura recebe uma herança: seus atos em vida. ad­ vertem-nos que os desarranjos resultantes do império da libido. pela evolução. do material para o espiritual. como é mais comumente chamada). Tais viagens são retornos: as vindas serão de igual número. no estágio evolutivo atual. 22 Sexo: Agravantes Espirituais 22. em repetidas mensagens mediúnicas. si­ tuam a criatura desencarnada em grande perturbação psíquica. poucos de nós se libertarão do desencanto: eis que ao esperado convívio de alguns com “anjos harpejantes”. armazena pesadelos e terríveis penas para si mesmo. de nada adiantarão revolta e de­ sespero. de envolvimento em “vampirismo”e “obsessão”. entre a Terra e o Céu.e qual de nós pode afirmar não tê-lo feito algures?). a par. nos libertarmos do denso clima terreno. quando. após a desencarna- ção (ou morte. Nos recessos da mente. o ser que degrade ou haja degradado o sexo (. torna-se demorado inquilino das dores mais cruéis que se tem notícia.1 Panorama Sexual “Do Outro Lado” Todos faremos a grande viagem. Protetores espirituais. poderemos ir habitar regiões mais felizes. . Aí. menos um. Vezes sem conta. o que há é confronto com os fantasmas dos porões da própria consciência.

“LAKE”. desde a simples influência moral sem sinais exteriores sensíveis. pensando atender necessidades próprias. O sexólatra. .2 Vampirismo Vampirismo é a situação em que um Espírito.de encarnado para desencarnado.de desencarnado para encarnado. número 45. culpa. até encontrar hospedeiro que lhe dê guarida e aten­ dimento à nefasta necessidade. o Espírito não modifica em nada suas tendên­ cias..de encarnado para encarnado. 22. O encarnado.Ed. . Daí o termo “vampirismo”ser empregado nesse processo. em “A GÊNESE”. grupos afins. E um processo muito comum em casos de sexo. na ver­ dade estará satisfazendo Espíritos infelizes. .” No processo obsessivo estão sempre presentes: atração. assim define obsessão: “A obsessão é a ação persistente que um mau Espírito exerce sobre um indivíduo. lla. geralmente encarnado. ou pares.160 Eurípedes Kühl 22. Formando par.de desencarnado para desencarnado. Espírito a Espírito. desen­ carnados e encarnados cometerão toda sorte de abusos. alcoolismo e toxicomania. S. Paulo /S P . as ligações podem se dar em todos os sen­ tidos: .3 Obsessão Allan Kardec. dele sugando substância vital. geralmente de­ sencarnado. Apresenta caracteres muito diferentes. ansiará pelo êxtase e pervagará nas sombras em que se demora. capítulo XIV. ou o que é pior. . até à perturbação completa do organismo e das faculdades mentais. sinto­ nia. em lúgubre simbiose sexual. Ao desencarnar. agarra-se por sintonia a um outro Espírito.

não raro a toxicomania e por vezes até mesmo planejamento de crimes (seqüestros.Até quando?. mulheres ali também internadas. motéis. onde alguns internos. 0 encarnado. Nessas ocasiões. na maioria do sexo masculino. para fornecer-lhe mais alimento de baixo teor vibratório. o desencarnado faz com que sua vítima sinta-se sempre insatisfeita. imantado a ele.SEXO: Sublime Tesouro 161 Trataremos. geralmente espúrias. assim comandado. visitantes.. Tomam formas diversas.. 22. “drive-in”. ou mesmo. etc. mormente quanto ao sexo. a promiscuidade se­ xual. Além disso. ema­ nados dos seus frequentadores. assaltos a grandes empresas etc). prendem-se e alimentam-se de formas- pensamentos larvais. masturbam-se ostensiva e repetidamente. aqui. de forma a repetir as uniões. é “sócio majoritário” do resultado. motivam-lhes a prevaricação. . bordéis. algumas há que desnudam-se compulsi- vamente. ci­ nemas de filmes sobre “sexo explícito”. quase sempre. somando-se o pró­ prio com o do Espírito que. Tais ambientes ficam saturados de miasmas psíquicos. Nessas ligações. certos Espíritos levam criaturas muito anima- lizadas a cometer abusos de toda ordem. emitidas pelo encarnado e que se desprendem durante as ligações sexuais. muitos dos quais ali comparecem no conforto do anonimato ou geralmente procurando ocultar se. fica continuamente obcecado pelo sexo: experimenta orgasmos fortíssimos.4 Lugares Perigosos Do ponto de vista espiritual é de todo prudente que sejam evi­ tados comparecímentos a locais públicos tais como as “boites”. às vistas de quem quer que seja: internos. tão somente de desencarnados para encar­ nados. . pessoal de serviço. Obs: Um outro triste exemplo de obsessão sexual é o qua­ dro algumas vezes observado em pátios de hospitais e clínicas psi­ quiátricas.

de “clima mais sensual”. deixando o lar. já que nele encontram per­ manente atendimento às suas necessidades grosseiras. por décadas multiplicadas e talvez por séculos somados. Em “O LIVRO DOS ESPÍRITOS”. No caso dos motéis. com certeza. mas poste­ riormente. melhor será evitar o trânsito em tais “estradas lar­ gas”. que . por exemplo. Isso ocorre porque dificilmente naqueles momentos ali estará em ação o “orai e vigiai”que Jesus tanto recomendou.162 Eiirípedes Kühl Ora. pois não se livrarão do danoso assédio daqueles “inquilinos” espirituais infelizes. sim. em “enxertia fluídica” (parafraseando o Espírito ANDRÉ LUIZ. Questão 567. Assim.5 Evangelhoterapia Todo aquele que sofre tem o seu momento de reflexão. Quais vampiros ocultos. Aprenderá. pela lei de atração de fluidos. em “Sexo e Destino”). para esses endereços tam­ bém acorrem Espíritos desencarnados ainda fortemente fixados às coisas da matéria. encontramos: P: “Os Espíritos se imiscuem algumas vezes em nossas ocupações e em nossos prazeres? R: “Os Espíritos vulgares. para eles. quando não.segundo sua natureza”.. sob o guante da dor. tais locais constituem o “habitat” mais adequado. usurparão e usufruirão parte do prazer e do energético sensual que as emoções criaram no ambiente. produtoras de sequelas psíquicas. eventualmente condutoras a prazeres efêmeros.. em busca de “melhor as­ tral”. Eis aí um comportamento equivo­ cado. de ime­ diato a eles se acoplarão. físicas. casados. 22. consi­ derada a imensidão da Eternidade. (Os grifos são nossos). em fatídica simbiose espiritual. muitos são os pares. estão incessante­ mente ao vosso redor e tomam parte às vezes bastante ativa naquilo que fazeis. que mesmo sem nunca tê-los visto. que neles comparecem. principalmente às do sexo.

igualmente mostra como corrigi-los: pela re forma íntima. . acrescido do mal que em sua esteira te­ nha semeado.SEXO: Sublime Tesouro 163 o sexo não se resume a instantes de êxtase físico. . Não faltam alertas: os Espíritos amigos. não mais cometendo-os. bem como esforçando-se em dominar as más inclinações. . reencarnando vezes sem conta.é meio para sublime ascensão a estágios edificantes. submetido a equipamento orgânico defeitu­ oso. particularmente quanto ao sistema genésico.quando sob a inspiração e bênção do Amor: . Quando transfor­ mado em instrumento de lascívia.quando dissoluto: débito acumulado. por ser oriunda do Criador. de uma forma ou de outra.Paz e Harmonia para o Espírito. instantaneamente recebe ajuda celestial. no Gran­ de Além.e para nosso bem. . Todos os que se afastarem da temperança sexual estarão sujeitos a navegar em mares revoltos. mas sim.emana da Sabedoria Divina. . é bom . ainda e pela Bondade do Pai. através de esclarece­ doras mensagens mediúnicas. quando o pecador se arre­ pende. portanto. Doutrinam os Espíritos com mais luz que o relacionamento . comparações com animais seria injustiça para com eles.Saúde e bem-estar para o corpo. à troca de energias renovadoras e harmônicas. abençoadas por Deus. . Mas ninguém está só no Universo e. Dizem do Sexo: . vêm trazendo aos encarnados vigo­ rosas recomendações relativamente ao comportamento sexual.é fonte energética inesgotável.Espírito devedor: corpo com sérios problemas. que invariavelmente terá que ser resgatado. Nas dobras do tempo. rebaixamos nossa inteligência e.é força de impulso criativo. o réprobo apren­ derá que Sexo representa responsabilidade. assim procedendo. . Um guia seguro para evitar erros é o Evangelho. Se os erros já foram cometidos.

destila essência construtiva. quando aliado ao Amor.164 Eurípedes Kühl sexual. bal- samiza o recanto santificado do lar e repercute no pulsar incessante e harmonioso do Universo. .

23 Sexo: Panorama M undial 23. particularmente por nós enfocado. que o pensamento humano. para cada leitor. enfeixadas nos conceitos da Reencarnação. Mudam as leis. fomos ao passado. ao enunciar as suas causas. pontificam os ma­ iores disparates sobre conceitos. direitos. Identificamos e apropriamos conceitos científicos. individuais e coleti­ vas. Nessa busca. até agora.1 Passado . data vênia.: de continente para continente de povo para povo . . coisa de quiromancia. erros e acertos. Com efeito. presente e futuro. no conjunto. palmilhamos o presente e. jamais alcançou unanimidade. não é. Não! Nosso objetivo foi trazer para o papel o esclarecimento sensato e transparente ofertado pelo Espiritismo a essas fases do tempo. sem nenhuma dúvida. No Sexo. tentando abrir uma ponta de sua cortina. tendo o SEXO por tema.Futuro Na elaboração do presente trabalho buscamos trazer informa­ ções que. como pode pa­ recer à primeira vista. constituíssem uma visão da paisagem mun­ dial.. Calcada na Lei de Justiça. Restou confirmado. estabelece ela parâmetros incon­ fundíveis para os efeitos. filosóficos e espirituais. mais uma vez. a Reencarnação é a única explicação lógica para as disparidades sociais. Concatenar passado. ousamos o futuro. os costumes e o entendimento. e como o homem vê essa paisagem.O que encontramos? Disparidades..Presente . em qualquer área.

variação permanente de parceiros. escolasticamente. * A Psicologia. é alcançado em condições que a sociedade considera normais e. g. somente em condições julgadas anormais. pode-se considerar que: .as chamadas esquizofrenias.. leciona que o Sexo tem sede na psique e que esta tem desvios . relações com animais.de cultura para cultura . Para muitos.de pessoa para pessoa. nas chamadas relações sado-masoquistas. entre heterossexuais. para uns. deixando de enunciar as origens e as causas dessas diferenças comportamentais.anormalmente. Mas como as opiniões diferem. b. a adolescência. no mínimo. para outros. relações coercitivas.de país para país . c. . tendo ambos já transposto. nesse mesmo enfoque. exibicionismo dos órgãos sexuais masculinos ante crianças ou mulheres indefesas. com violência (constrangimento de um dos participantes).de cidade para cidade . f.normalmente. prostitutas. casados. relações grupais e ostensivas (orgias).. Ainda dentro do conceito psicológico de normalidade e anor­ malidade sexual. E vice-versa. sejam solteiros. esse mesmo êxtase só será alcançado: a. pecando por abrangência. fica inconclusa. com perversidade. d. h. Em todas as latitudes e em todas as épocas só foi encontrado um consenso genérico: “o sexo dá prazer”. .de família para família .166 Eurípedes Kühl . mediante prática de fantasias e aberrações. Essa explicação. com dor dos participantes (ou apenas de um). o que for bom para uns poderá ser mau para outros. talvez isso justifique porque o prazer.de época para época . o êxtase sexual decorre de uma relação bus­ cada a dois. com intimidade e privacidade. homossexuais etc. e.

06. onde o procedimento humano esconde mazelas da alma.SEXO: Sublime Tesouro 167 23. 930 atos de violência sexual contra crianças e adolescentes com até 17 anos.selecionamos os seguintes fatos noticiados. (Folha SP . omitindo seus no­ mes. como a <idade-líder em prostituição infantil no Brasil. resguardaremos os agentes. muita vez. venhamos a expor algumas dessas infaustas notícias. Não é o que acontece. Pena que relativamente ao Sexo. infelizmente! Paradoxal poderá parecer a alguns leitores que. torna- se agente catalisador de outros tantos desastres humanos. te­ nha pouco discernimento e muito sensacionalismo. na maioria das vezes. o que é normal para uns não o é para outros. Fortaleza foi citada na revista norte-americana “TIME”. no espa­ ço de mais ou menos um ano: Brasil: . o máximo de cautela deveria nortear as notícias referentes às ofensas ao pudor.Violência sexual contra menores - Um levantamento da Pastoral do Menor da Arquidiocese de 1brtaleza(CE). e vice-versa. no Ceará.2 A Imprensa A Imprensa pavimenta muitas vias do progresso e verdadeira­ mente exerce decisivo papel no cotidiano de toda a Humanidade: 0 de informar. Naturalmente. assim pen­ sando. extraindo das notícias suas conseqüências espirituais. conforme dissemos anteriormente. sendo esse o patamar em que re­ pousa a sociedade. Contudo. Escancara as misérias sexuais. Se.07.Enfrentando preconceitos no cotidiano - . nossa intenção é bem outra: iluminar partes escuras do escaninho moral. assim agindo.1991) . mostra que em 1990 ocorreram. sem perceber que. Em síntese.

que vivem como cônjuges.01.23. masculinos e femininos.1991) . cujo namorado recusa-se a ter relações sexuais com ela: “já avisei a ele que quando chegar ao noivado exijo o fim da minha castidade.02. virgem é que não caso”.08. na Capital paulista. citando a cidade em que residem).Afirmação chocante - Bispo da Igreja Episcopal (sem ortodoxia canônica). que o Apóstolo Paulo.13. (Folha SP . avalia o editor. foi um homossexual reprimido. cujo vigor alavancou a organização da cristan- dade. sugere agora ao entrar nos anos 90. especiali­ zada em livros para homossexuais. I . O mercado para esses livros. no livro “Resgatando a Bíblia do Fundamentalismo”. criou no fim de 1990 uma coleção destinada a filhos de pais ou mães homossexuais. declarou que a relação sexual faz parte do seu namoro. 168 Eurípedes Kiihl Citando nomes e trazendo fotos. é potencialmente grande: pelos cálculos da revista norte-americana “NEWSWEEK”. também de 17 anos. que nos anos 80 ordenou um homossexual. (Folha SP . (A reportagem traz a foto das jovens. (Folha SP .1991) .06.1991) EUA . termo que em Inglês = homossexual) - A Editora norte-americana “Alyson Publications”. (“VEJA”.04. os EUA têm cerca de 17 milhões de crianças com pais ou mães ho­ mossexuais.Livros para os filhos de gays (gay.Paulo - Declaração de uma jovem de 17 anos. já há 11 meses.20.1991) .“Relatório KINSEY”- . Outra jovem. a reportagem (de página in­ teira!) entrevista casais homossexuais.Namoro de jovens no interior do Estado de S.

0 Instituto KINSEY acaba de lançar novo re­ latório.700 homens. por manter uma casa de prostituição. com informes masculinos datados de 1948 e femininos da­ tados de 1953. famoso nos meios esportivos. (Folha SP .31.03.1991) . Outro irmão. Mo­ tivo: para purificar os pecados de 2. igualmente já falecido. em que afirma ter mantido relações sexuais com 20 mil mulheres.07. teria comportamento sexual incompatível. ainda vivo.só que ao preço de US$ 100 (cem dólares).1991) . atual mente com 55 anos. publicou recentemente autobiografia.1991) . O marido foi condenado a seis meses de prisão. por “sacrifício ritual”.1991) Ator de filmes pornográficos - .Mitos Americanos - Falecido Presidente dos EUA está sendo dissecado pela im­ prensa marron norte-americana e por biógrafos.04. foi recentemente envolvido oin escândalo sexual. (Folha SP .Autobiografia - Ex-jogador de basquete. Um seu irmão. pelo que foi chantageado por detentores desse segredo.ame­ ricanos.07. juntamente com um sobrinho. (Folha SP . onde são conclusivas as pesquisas realizadas com cerca de vinte mil pessoas: “os norte-americanos são analfabetos em questões sexuais”. desde os 15 anos. com ele próprio. como sendo por­ tador de satiríase (exaltação mórbida do impulso sexual mascu­ lino).SEXO: Sublime Tesouro 169 Mais usada fonte de dados sobre a sexualidade dos norte.11.10.Suma Sacerdotisa - Uma “suma sacerdotisa” da “Igreja Egípcia da Mais Alta Di­ vindade” foi condenada em Los Angeles a um ano de prisão.08. manteve relações sexuais com eles . (Folha SP . ocorrido há já alguns anos. não bastasse idêntico fato.

O tipo “bissex”- A revista “KING”. (Folha SP .11. de Frankfurt. (Folha de SP . de acordo com informes da polícia.07. em Dez/90.Sequestro e venda de mulheres - O sequestro e venda de mulheres está voltando a ser uma prática comum na China. (“VEJA”.27. há três anos e meio.06. Apenas 6% dos agressores são desconhecidos das vítimas: a maioria esmagadora está no círculo da própria família.Abuso de crianças afeta 300 mil - O Jornal Frankfurter Allgemeine Zeitung.17.1991) China . Pom- posamente. Entre 600 e 700 mulheres foram seqüestradas e vendidas con­ tra sua vontade em 1990.01. apenas na província agrícola de Henan. Itália . Antes da Revolução Comunista esta prática era muito disse­ minada. afirmou que “cada vez mais homens assumem atitudes . Estimativa de um funcionário do governo diz que em todo o país o número de mulheres seqüestradas pode alcançar uma cifra de seis dígitos. de diplomatas e da imprensa local.1991) (O Partido Comunista foi fundado na China em 1918).170 Eurípedes Kühl Gabava-se de ter mantido relações sexuais “por obrigação pro­ fissional” com 14 mil parceiras.91) Alemanha . afirma que 300 mil crianças por ano são vítimas de abusos sexuais na Alemanha. lançou o tipo “bissex”. Morreu de AIDS.

E prossegue: “estamos diante de um novo indivíduo que reúne - em si tudo o que há de bom no feminino e no masculino”.6% dos entrevistados. sempre repleto. (Folha SP . afirmando a certa altura: “Possivelmente poucas sociedades do mundo incorporam às suas imagens cotidianas de referência a figura do homossexual e do bis- sexual como faz o Brasil”.02.Prostituição envolve um milhão de jovens - Acredita-se que mais de um milhão de jovens estejam empre­ gadas como prostitutas na Tailândia.1990) O correspondente do Jornal. consigna na mesma reportagem acima que o Brasil “tem tradição bissex”. há uma estátua de um “lingam” (falo divino). diz o jornal norte-americano “Los Angeles Times”.SEXO: Sublime Tesouro 171 e gostos femininos.05.Pesquisa - Perguntou a revista “L’Expresso”: “.1990) Tailândia .Você já desejou ter relações sexuais com pessoas do mesmo sexo?” “. o futuro é da polivalência”. também em Bancoc. que sempre está coberto de guirlandas colocadas por fiéis desejosos de aumentar sua potência sexual. .Oferenda religiosa de vídeos “pornòs”- Em Bancoc. responderam 94.09. diretamente de Milão. (Folha SP . de proporções super- humanas. . dedicado ao espírito indu Thao Maha Brahma. assim como mulheres assumem cada vez mais atitudes e gostos masculinos”.01. No centro do templo de Wat Phra Keo. Conclui: “as palavras feminismo ou machismo não fazem mais sentido. no santuário de Erawam. (Folha SP .12.1991) . os fiéis fazem oferendas de um vídeo pornográfico.09.Sim”.

ao completar dez anos. Nosso objetivo. ante a possibilidade de vender a criança. ligados ao sexo.01. (Folha SP .” O homossexualismo foi liberado publicamente em Moscou e os filmes soviéticos. com fotos de prostitutas meninas. devem ser entendidas como o Ocidente. Rússia . Outra faceta desconhecida do tu­ rista: ainda há escravidão.09. cada vez mais.26. (Folha SP . justificadamente. hoje. embora tal prática tenha sido abolida há mais de cem anos. na fase anterior ao relatório Kinsey e a Sigmund Freud. foi o de forçar a reflexão para estabelecer comparações com as notícias que a seguir veremos: a.Perestróika traz o sexo de volta para soviéticos - Professor do Instituto Soviético de Etnografia declarou: “A revolução sexual toma conta da ex-URSS e as repúblicas.1991). Cheiro de Quarto Mundo Renda per capita. e referimo-nos.1991) Leitor Amigo: Sentimos que é necessário pedir-lhe desculpas.12. não tenha apreciado alguma parte desta obra. conseguem chegar ao público sem ter as cenas de sexo cortadas. As famílias do norte passaram a comemorar o nascimento de filhas. em alguns países (US$/ano) . para a síntese das notícias narrando infelizes aconteci­ mentos mundiais. Talvez você tenha chegado até aqui e. sincero e único. a um bordel da capital.172 Eurípedes Kühl A indústria do sexo publica grandes anúncios nos jornais. particu­ larmente.

(Organização das Nações Unidas). Na África. (Fonte: INTERCO PRESS. a cada três dias. no mundo.15. Fome no planeta: 1 bilhão de pessoas Quem o revela é a O.000 EUA e Japão 21. se não .SEXO: Sublime Tesouro 173 Primeiro Mundo: Suíça 30.000 Itália. sarampo.U. Ásia.300 Quarto Mundo (Continente Africano): Namíbia 1. realmente.360 Zimbábue 838 Angola 453 Moçambique 137. “A Cidade”/Rib.1991) c.N. África. diariamente. morreram quase 3 milhões de africanos. tétano. Vítimas: América Latina. Isso equivale a uma bomba de Hiroshima (Ago/45). Em 1984. Inglaterra e França 15. há a maior concentração de famintos do planeta.01. Atualmente. Mortes de crianças no Mundo: Morrem anualmente 14 milhões de crianças.09. 06.000 Terceiro Mundo: Brasil 2. Causas: diarréia. há 150 milhões de crianças. Passando fome.1991) b. (Fonte: Folha SP . coqueluche. Esse panorama não é apenas no conhecido e majoritário am­ biente africano: é no mundo todo. Quarenta mil. Preto-SP.

surge na região uma nova “espécie hu­ mana”: os homens nanicos. Morte por nascer mulher No terceiro mundo.7 milhões de pessoas no nordeste brasileiro. quando não. (Fonte: “The New York Times”/ Folha SP . vivendo com um quarto do salário mínimo. Desse total. a morte antes de completar um ano. São conhecidos como “homem-gabiru” porque. Os seres dessa nova espécie humana vivem na periferia das cidades nordestinas ou no sertão abandonado. Em consequência. e daí. (Fonte: Folha SP .174 Eurípedes Kühl 1 houver ajuda urgente dos países ricos.06.10.11. d. Nova “espécie humana” São 23. vivem do lixo.1991). 60 milhões são da Ásia (só na China: 30 mi­ lhões).1991). 30 milhões podem morrer de subnutrição. e.De 1945 a 1970: 100 milhões (incluindo refugiados) . o que resulta em sub­ nutrição.1991). Grandes Migrações Pessoas que deixaram seus países de origem e partiram em busca de melhores condições: . Sua estatura equivale à dos pigmeus africanos (média de l. ou por receberem menos alimento e cuidados médicos do que os bebês do sexo masculino. em muitas delas. (Fonte: Folha SP .48m). o nanismo. como os ratos (gabiru em Tupi). f. estima-se que majs de 100 milhões de mulheres tenham “desaparecido”.De 1880 a 1940: 97 milhões . entre abortos ou mortes logo ao nascer.06.11.De 1750 a 1880: 30 milhões .19.

De 1970 a 1990: 120 milhões ( ” ” ). aprendizado. com todos os meios de produção subordinados ao poder público. sub­ nutridos ou cedo mortos. totalitário. não será pessimista a previsão de graves conflitos naque­ las distantes quão grandes extensões territoriais. o que. recém-independentes. sendo o Sexo fator energético. que o número fantástico de famintos. morais e espirituais.1991) Com a queda do “Muro de Berlim”. o próximo ad­ vento da “CEE”(Comunidade Econômica Européia). e por consequência. previsto para este ano de 1992. que o planeta está em movimento per­ manente: crescente fluxo migratório.18. evolução. como demonstramos). Pela quantidade de infelizes. espelha dura expiação. enorme dívida a ser quitada. Em segundo lugar. com muito respeito e com maior sentimento de piedade. não obstante a formidável transformação ocorrida na URSS. Por sete décadas lá preponderou a centralização governamental. Isso significa que agora a recuperação do tempo perdido. resulta em novas ex­ periências. desde há alguns anos vêm procurando impedir o incoercível fluxo migratório. politicamente sem ad­ versários. produz . a título de hipótese. tirar das notícias acima? Em primeiro lugar. quando malbaratado (e as notícias a respeito são espantosas.Que ilações. e. duro resgate. Pois. no mais das vezes.SEXO: Sublime Tesouro 175 . Os países ricos. podemos. em busca da tão sonhada modernidade. è de se supor que as migrações aumentarão. gigantesco esforço e mais sacrifícios. a inquietude é própria da condição humana. extremamente preocupados com eles mesmos. necessariamente em sua direção. (Fonte: Caderno Especial da Folha SP . exigirá de todas as nações. conjecturar que tal quadro está intimamente ligado aos desajustes sexuais. Aliás. o conflito bélico no Ori­ ente Médio (Iraque x Kwait). . Inda agora. a fragmentação da URSS/criação da “CEI”(Comunidade de Estados Independentes). Isso parece configurar que a criatura humana tem relativo poder para mudar seu destino: é o exercício do livre-arbítrio.07.

de privacidade. E. Em sexto e último lugar. Em quarto lugar. nesse caso. é compulsória.6: “Aquele que semeia pouco. essa abstinência sexual involuntária talvez seja uma das condições para a recuperação progressiva do equi­ líbrio do perispírito. os eventuais relacionamentos se­ xuais entre esses infelizes. fugazes e sofridos. quase sempre. quase a totalidade.176 Eurípedes Kühl sequelas no perispírito. com vistas a futuras reencarnações. pois aquilo que o homem semear.7: “Não vos enganeis: de Deus não se zomba. Epístola aos CORÍNTIOS. vamos nos socorrer do Apóstolo Paulo: 2“. todos nos duros embates da sobrevivência. ante a necessidade de ali serem gerados e ali reencarnarem Espíritos com sintonia espiritual similar. pouco também ceifará. talvez nem exista clima de amor para o ato sexual. isso também ceifará”. é de se notar que as mulheres que “desapa­ recem’^ os famintos que assim desencarnam. com abundância também ceifará”. considerando que o sexo se inclui entre as ne­ cessidades fisiológicas humanas. por sua vez. não chega sequer a realizar um único relacionamento sexual. Em quinto lugar. com deficiências. Este. cujo refazimento só ocorrerá a custo de uma ou mais reencarnações naquelas cruéis e desoladoras paisagens sociais. A abstenção. . pais lutando desesperadamente para alimentar filhos à míngua. 9. não se realizam em clima de paz. refletirá no organismo. se existir. e o que semeia com fartura. muitos deles. sistema genésico recomposto. Em terceiro lugar. de conforto. Permite a Sabedoria Divina tais relacionamentos. Ante a ausência de qualquer recurso material. 6. o próprio meio ambiente não oferece condições para o desfrute. como corolário das reflexões já feitas. Epístola ao GÁLATAS.

E também. Qualquer leigo que manusear um compêndio médico ilustrativo de problemas orgânicos e de deficiências. o Espírito usa as propriedades do perispí­ rito. . Após desencarnar. morais e físicos do Es­ pírito. Isso. pode haver memória de maiores males. Quanto ao espiritual. animais. Por isso. Pois. que sinaliza superioridade do homem sobre as demais criaturas. ao frio e à dor. o panorama é ainda mais pavoroso e as dores mais terríveis. porque o panorama terres­ tre expõe tantos sofrimentos. uma das quais a modeladora de formas: vê imagens de sua própria mente. homens. que por trás das doenças. Mas que ninguém atire pedras no próximo: além de não ser nossa atribuição julgar. no campo material. 0 livre-arbítrio. jamais imaginados. não é difícil entender porque há pessoas com loucura em altíssimo grau. menos ainda é condenar. ante a lei de causa e efeito. 24 Conclusão 0 sexo está presente em todas as espécies vivas da Natureza: vegetais. às vezes de povos inteiros. os indescritíveis sofrimentos. em nossa bagagem. incoerci- velmente submetidos à fome. Nesse enfoque. que o tempo armazenou. estranhos à sublime via sexual. O espectro de patologias sexuais diz claramente. tem levado o homem a perigosos descaminhos. as névoas do tempo encobrem inconfessável débito. encarnado ou desencarnado. tudo da área sexual. se espantará diante de quadros terríveis.

Estabelecida a ligação. Jesus afirmou que “no rebanho do Pai nenhuma ovelha se per­ dería”. emergem à frente. Desne­ cessário citar que a Dor. formas-pensamento por ele mesmo criadas. colocará. reen- carnarão em condições tais que o refazimento se inicie. jamais como punição. Para atender a tais imperiosos reclamos eróticos. só junto a eles. gratos à Dor e fortalecidos na Vontade. Agravante dessa situação é que tal obsessor raras vezes age sozinho: anda em bandos. sempre como mes­ tra. Todos os que há longo tempo estejam conspur­ cando o sexo compulsoriamente serão convocados à reconstrução de suas existências. cada vez querendo mais. reconduzidos que são pelo . A libido. se tornará parceiro constante. estabelecida a obsessão! 0 encarnado. a partir de então. arrependimento ausente. sustando a continuidade desses procedimentos. motivo pelo qual. por exemplo. exaure suas forças e compromete sua saúde. atuantes. o encarnado adentra no perigoso campo do suicídio indireto. forças superiores agirão.178 Eurípedes Kühl A fixação sexual. usufruirá do êxtase sexual. igualmente desencarnados. diante do desencar­ nado pervertido. habitará com eles por muito tempo... tão sofregamente desejado. Somente ali as exigências las- civas de suas tendências encontrarão vazão. serão automatica e inevitavel­ mente catapultados para sua companhia. Tornando-se sexólatra. passa a ser hospedeiro de demorado e exigente inquilino. Rolando os anos. exigentes. tornará irrespirável o ambiente em que vagueia. sem o saber. para satisfazê-los. procurará encarnados sintonizados com esse mesmo denominador. qual zumbi. corretiva e bondosamente. vivas. Independentemente de sua aprovação. Perturbados do mesmo jaez. valendo-se da mesma sintonia. todos os que erram. Gastará todas as suas energias. no tempo. Por isso. talvez por várias reen- carnações. Buscará encarnados porque. Apropriará os fluidos emanados nesses infelizes relacionamentos e. na ânsia frenética de satisfação sexual. quando em relações promíscuas.

além do prazer físico . haverá.concessão Divina . com as energias sexuais criando também o Bem comum . Aí.SEXO: Sublime Tesouro 179 arrependimento ou pela Caridade maior do Bom Pastor. então.um prazer muito maior. Amor e Responsabilidade são inseparáveis.opção humana! . A Humanidade toda será mais feliz quando entender que Sexo. o êxtase das almas.

.

desde que o Espiritismo ensinou nossas al­ mas a ouvir os tênues ecos do passado. aprende-se que a “dor-castigo”deve ser subs­ tituída pelo conceito de “dor-correção” . sabemos que estava. passamos a olhar para dentro de nós mesmos. senhor Jesus. Contudo. por mal compreendido. incrível: a dor é até abençoada. até parece que você estava lá dentro. . Ali. já que não trazemos luzes próprias.. desde sempre. isso é muito próprio da sua maneira de agir e de ser. Do seu evangelho. Porque o sexo. evitando a perpetuidade do mal. encarnados e desencarnados! Neles. tomamos emprestado o que pudemos. a começar da manjedoura. compreendendo o hoje e não são difíceis as projeções do amanhã. pois além de estancar a queda. divisamos pecados no nosso ontem. atributo divino dispensado ao homem. Aliás. os Centros Espíritas! Verdadeiros pronto-socorros de Espíritos. Lembramo-nos bem: quando. Hoje. desconfiados. entramos pela primeira vez no recesso humilde do Centro Espírita. Reconhecemo-nos incompetentes para guiar aos ou­ tros. Benditos recantos. tem sido mal empregado por nós. impede a continuidade do erro. 25 Prece Amigo Jesus: Sabemos que você é o norte do Bem! Elaboramos este livrinho para falar do sexo.

Seu amor.que achamos água pura para o espírito.no Evangelho . ânimo forte para viver. Sua sabedoria. Quanta claridade! Quanta caridade! Foi isso o que tentamos passar neste livrinho. Agradecemos Seu amor pela humanidade! Pedimos que você nos abençoe. pois todos nós que estamos encarnados. também! . e que Deus o abençoe. que fala alto e exige muito. sofremos as dificulda­ des da carne. exemplos incomparáveis sobre você.182 Eurípedes Kühl Foi ali . na even­ tualidade de que algum leitor ainda o desconheça.

A disposição dos leitores. 26. Por isso. 1989 .J.B.“Noções de Ginecologia”.“A Resposta Sexual Humana”. . de (e) PESSINI. 1984 . 2a.A. 26 Indicações Bibliográficas Esta bibliografia é apenas um referencial. existe mais.) e JOHNSON. São Paulo/SP. sob variados ângulos. L. muito mais. São Paulo/SP.. Abril Editora. O comportamento sexual humano tem incontável literatura à disposição dos interessados. porque elas próprias não particularizam um determinado item. à decisão única e exclusiva dos leitores.P.D. Deixamos propositalmente de nomear ou particularizar as fon­ tes. . (M.Ed. BYK-PROCIENX. os autores e suas obras não foram super- dimensionados nem diminuídos. C..CEDAS. V.“Ginecoloia da Infância e Adolescência”. São Paulo/SP. Roca Ltda.1978 MOREIRA. 1968/1969 BARCHIFONTAINE. apenas referencial.Atheneu.“A Inadequação Sexual Humana”.5a. Em nossas consultas. 1980 “Medicina e Saúde”. Para as coisas do Sexo. .1 A spectos Científicos MASTERS. São Paulo/SP. São Paulo/SP. 2a.T.Ed.“Bioética e Saúde”. e sim. W. se houver.E. . sendo estudados e expostos seus as­ pectos psicológicos. fisiológicos e espirituais. ficando essa opção. há fonte inesgotável de pesquisa.. Roca Ltda.C. cobrem num mesmo texto múltiplos aspectos de múltiplos assuntos. 1985 BASTOS.Ed. repetimos: aqui.

lla. Rio de Janeiro.C.. Rio de Janeiro.E. 3a. 3a.S..A.I. 2a.E.Ed. 1988 XAVIER.3 A spectos Espiritualistas LYRA. (Médium Psicográfo): .SP. Rio de Janeiro/RJ. F.B. Curitiba/PR. Nova Fronteira.A.F.. .. Rio de Ja. 6a. e LEWIS.Edição) XAVIER.A.. lla.A. José Olympio. F.“O Ensino dos Mahatmas”(Teosofia). F. (e) BOLSANELLO. e da Adoles­ cência”. IBRASA.E.R.B. Espí­ rita / Est. (Médiuns Psicógrafos) .Ed.“Fenômenos Psicossomáticos”.E.B. .H..(Pelo Espírito Emmanuel) “O Consolador”.(Pelo Espírito André Luiz) “Ação e Reação”. . Rio de J‘aneiro... 21a. 3a. ..“A Psicologia da Infância.U. 1976 “Missionários da Luz”. São Paulo. 1988 STORR.. .A. 1975 LEWIS.W.A.E. 1980 SANDSTROM.neiro/RJ.C.Ed.N. 1967. .Ed. 1977 PEARSON.(Pelo Espírito André Luiz) . 2a.Ed.“0 Livro dos Espíritos”.184 Eurípedes Kiihl 26.F.Ed.E. Zahar. (e) VIEIRA. M.“0 Segundo Sexo”. 26. 5a..B. A. pela Theosophical Publishing House. õa. 1987 (Edição comemorativa dos 130 anos da la.C. 1986 26. 1976 BOLSANELLO. . Brasília/DF.2 A spectos Psicológicos BEAUVOIR. .Ed.. 1990 ..Ed. Zahar. Ed.4 A spectos Espíritas KARDEC. 1976 “Vida e Sexo”. F. Educacional Brasileira S..“Desvios Sexuais”. Brasília/DF.E.Ed.Ed.“Conselhos . Feder.Análise do Comportamento Humano em Psicologia”.“0 Espaço.(Federação Espírita Brasileira).M..(revis­ ta). Rio de Janeiro. o Tempo e o Eu”.

de Miranda) .P.M.B.. 1973 SANTOS. F. 1985 “Evolução em Dois Mundos”. F... 2a. 1989 FRANCO. pelo Espírito Manoel P.E. F. 1987 RÉGIS. Brasília/DF. (e) NOBRE.“Técnica da Mediunidade”.C.Ed.“Forças Sexuais da Alma”. lla. 2a.A.“Loucurae Obsessão”..Ed. DICESP.N.Ed. 7a. . Rio de Janeiro/RJ.. Sa­ bedoria.T. (e) GIROLAMO..J..P.E. 2a.J.(Médium Psicógrafo).B. 1986.B.B.D.S. Brasília/DF. Brasília/DF. .Ed.“A Mulher na Dimensão Espírita”. Santos/SP. . .Ed. Brasília/DF. .E.. F..E. 1990 PASTORINO. lla..Ed.SEXO: Sublime Tesouro 185 “Sexo e Destino”.

II e III Força Soberana Francisco de Assis Horizontes da Fala Horizontes da Mente Horizontes da Vida Máximas de Luz Médiuns Mestre dos Mestres. O Rosa Cristo Saúde Segurança Mediúnica Vamos Orar Carlos Gotas de Alegria Gotas de Amor Gotas do Bem Gotas de Fe Gotas de Ouro Gotas de Paz Gotas de Verdade Tuas Mãos S. Cardoso Além do Ódio . O Plenitude Mediúnica Reino de Deus. OBRAS DA EDITORA ESPÍRITA CRISTÃ FONTE VIVA I. PSICOGRAFADAS PELO MÉDIUM JOÃO NUNES MAIA Miramez Alguns Ângulos dos Ensinos do Mestre Conceitos de Paz Cristo em Nós. O Cristos Cura-te a Ti Mesmo Favos de Luz Filosofia Espírita 1 a XX Filosofia da Mediunidade I.

Viagem Astral Loester Mantras de Vida Sinônimos Para a Paz Irmão Horta Páginas e Contos Ayrtes Tua Casa. Marimbondo Zangado (Sônia Pimentel) Colar de Pérolas (Diversos) Homem Sadio. OUTROS AUTORES Cuidado. S. Tesouro (Eurípedes Kiill) Tóxicos . Xavier) .Duas Viagens (Eurípedes Kiill) Uma Vida de Amore Caridade (Izabcl Bucno/Francisco C. O (Diversos) Sexo e Evolução (Walter Barcelos) Sexo. Espíritos Diversos Assimilação Evangélica II.Shaolin Ave Luz Jesus Voltando Kahena Canção da Natureza Scheilla Chão de Rosas Convites aos Corações Flor de Vida Maria Nunes Cinqüenta Epístolas Cinqüenta Missivas (Esgotado) Ele c Ela Lancellin Cirurgia Moral Iniciação.