ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO DE

PÓS GRADUAÇÃO - 2014

ÁREAS DA ENGENHARIA CIVIL

Elaborado por Luiz Eduardo Aguiar – Professor.

Este roteiro tem por objetivo orientar e padronizar os Trabalhos de Conclusão de
Curso (TCC) em sede dos cursos de Pós Graduação na área de Engenharia Civil –
Engenharia Estrutural e Gestão em Planejamento, Orçamento e Controle da
Construção Civil.

Referências:
- Normas para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso – Monografia – FEF
2014;
- Manual do TCC 2013 – Unisuam;
- Manual para elaboração de Trabalho de Conclusão de Curso – FEA – Universidade
Estadual de Campinas – 2014;
- Manual para elaboração de Trabalho de Conclusão de Curso – TCC (Artigo e
Monografia) - manual organizado pelo núcleo de pesquisa em educação e saúde da
FACIMED – NUPEES, coordenado pelo professor MsC. Rafael Ayres Romanholo;
- NBR 6023:2003 – Informações e documentos – Referenciação;
- NBR 6028:2003 – Resumos;
- NBR 10.520:2002 – Citações;
- NBR 14.724:2002 – Trabalhos Acadêmicos.

1 – Escolha do Tema:

O tema surge a partir da realidade do pesquisador (aluno) e de seu contexto.
Entretanto, não apenas o interesse pelo tema é o suficiente. É necessário dispor de
um bom conhecimento na área de estudo escolhida para desenvolver
adequadamente as etapas posteriores da monografia. O melhor caminho é pesar, na
decisão da escolha do tema, a vivência profissional, o domínio sobre um assunto
pontual, a disponibilidade dos materiais embasantes para construção do trabalho ou

um caso específico sobre um fato no qual tenha tido participação efetiva para melhor
fluidez do assunto.
O título é parte do tema e é um “cartão de apresentação” do trabalho. Ele
expressa a delimitação e a abrangência do que se pretende abordar.
Na escolha do tema é preciso levar em conta alguns fatores, tais como:

 Tempo disponível para a realização do trabalho de pesquisa.
 O conhecimento do pesquisador (aluno) em relação ao tema pretendido.
 A existência e disponibilidade de material de consulta e dados necessários ao
pesquisador (aluno).

Atrelado ao tema tem-se o “problema de pesquisa” e sua formulação. A
formulação do problema é o ponto de partida de toda pesquisa. A pesquisa não
começa a partir de uma teoria ou premissa, ela se inicia na problematização de uma
dificuldade que o pesquisador deseja enfrentar. A familiaridade com o tema, o
contato com a literatura já existente e com pessoas que acumulam experiência
sobre o assunto auxiliam muito na tarefa de formular o problema da pesquisa.
Em resumo, o problema focaliza de forma clara o que vai ser investigado dentro
do tema da pesquisa.

2 – A estrutura do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC)

Conforme a NBR 14.724:2002, a estrutura de um trabalho acadêmico
compreende em elementos pré-textuais, textuais e pós-textuais.
Na parte pré-textual está inserido:
- Capa (obrigatório)
- Lombada (opcional)
- Folha de rosto (obrigatório)
- Errata (opcional)
- Folha de aprovação (obrigatório)
- Dedicatória(s) (opcional)
- Agradecimento(s) (opcional)

os elementos pós-textuais são as partes que complementam o trabalho. .Resumo em língua vernácula (obrigatório) . utilizar papel A4 com margens superior e esquerda iguais a 3cm inferior e direita com 2. Este ponto é o mais importante do trabalho.Lista de abreviaturas e siglas (opcional) . e escrever os resumos e montar as listas. concisão.Anexo(s) (opcional) .Sumário (obrigatório) Os elementos pré-textuais estão apresentados conforme modelo. pois contemplará toda a “história a ser descrita” de um caso ou de uma pesquisa.Glossário (opcional) .Referência (obrigatório) .1 – Formatação básica do trabalho A digitação do trabalho deve ser realizada utilizando-se fonte Arial ou Times New Roman tamanho 12. onde o aluno irá preencher os dados do trabalho e seu nome. devendo haver coerência. exceto no resumo e citações diretas longas (Fonte 10 e espaçamento simples). Os elementos textuais se dividem em três partes: introdução desenvolvimento e conclusão.Apêndice (opcional) . sem se afastar do tema e de sua proposta. Por fim.Lista de ilustrações (opcional) . onde couber.Epígrafe (opcional) . a margem superior é de 8 cm. já na formatação exigida no manual do TCC da Unisuam. pois são opcionais.5.Lista de tabelas (opcional) . caso julgue necessário.Resumo em língua estrangeira (obrigatório) . e montar o sumário. especificidade.0 cm. Na configuração da página.Lista e símbolos (opcional) . com espaçamento entre linhas de 1. No início de Capítulos.Índice(s) (opcional) 2. Elas se compõem de: .. tudo em uma abordagem clara e suficiente do assunto.

Existindo algumas exceções: a) quando é feita uma citação direta longa (com mais de três linhas). . d) os títulos primários devem ser separados do texto que os sucede por dois espaços de 1. e e) os demais títulos devem ser separados dos textos que sucedem e os precedem por dois espaços de 1. separando-as entre si por dois espaços simples. No corpo do texto utiliza-se espaço 1.5 entre as linhas. b) nas notas de rodapé também o espaço entre as linhas é simples. Figura 1 – Margens do TCC Fonte: Manual para Elaboração de TCC – FACIMED (2013). utiliza-se espaço simples entre as linhas e letra tamanho 10. .5. c) nas referências bibliográficas utiliza-se espaço simples.5.

leis.2 – A redação do TCC O TCC deve ser escrito em linguagem técnica. decretos. primordialmente. coerência. concisa. analisa-se. deve-se sempre cortar tudo o que for dispensável.. Na elaboração do TCC. abaixo-assinados. irônicos. na redação comercial. concordância. . a 2 cm da borda superior. Quanto à paginação.). Os verbos são sempre na terceira pessoa (presume-se.. usa-se o português padrão. devem-se. trabalhos e documentos técnico-científicos. expressões e frases que sejam coloquiais (características da linguagem oral). na chamada redação oficial (ofícios. mas não numeradas. representativa e informativa. desde os mais simples (ortografia. devendo o aluno tomar cuidado com todo tipo de erro. 2. todas as folhas da parte pré-textual do trabalho devem ser contadas sequencialmente (considerando somente o anverso). é notório) Como norma. por exemplo.. extremamente) e/ou genéricas (todo mundo. sem intuitos ambigüizadores.. científicos e informativos e que estão configurados nos livros. enfim. até os mais complexos (estruturação de período. ou culto. “em minha opinião”) e/ou intensificadoras (muito. pejorativos. devendo-se evitar palavras.). artísticos ou provocativos. A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual (Introdução). relatórios. nos impressos informativos e congêneres Trata-se. neutra.. memorandos. nos manuais de instrução. de textos que façam uso. requerimentos. em algarismos arábicos. coesão. por exemplo). Os anexos e apêndices devem ter suas folhas numeradas de maneira contínua.. etc. ou então subjetivas (tais como: “eu acho”.). seguindo a paginação do texto. artigos. como é a linguagem literária.. da linguagem denotativa. cartas. Entende-se por língua padrão aquela que é usada nos textos técnicos. no canto superior direito da folha.. enxugando do texto termos e expressões inúteis. etc.

MOTTA. de uma informação extraída de outra fonte“ (leia-se: livro. citação é a “menção..... revista. Mais de três autores Exemplo: “A análise de tensões. na NBR10520 (2002)... Início / meio do parágrafo: sobrenome paterno do autor e o ano de publicação da obra (inserido entre parênteses). 2008)... . no corpo do texto. Um autor: Exemplo: Aguiar (2007) suscita .” (MOTTA et al. 2007)... Três autores Exemplo: “A metodologia sobre.2.” (BOARETO. Dois autores: Exemplo: “Logo... 2005). Fatorrilo e Motta (2013) abordam .. artigo. Dois autores: Exemplo: Aguiar e Silva (2009) mencionam .” (AGUIAR. as fundações.3 – Procedimentos de citação de trabalhos Conforme a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). (2008) desenvolveram a. Final do parágrafo: sobrenome paterno do autor em letras maiúsculas e o ano de publicação inserido entre parênteses. FATORRILO.).. Existem dois procedimentos para citar o autor que instruiu/fundamentou o trabalho: no início/meio do parágrafo e no final do parágrafo. Um autor: Exemplo: “As deformações estruturais devem estar nos limites aceitáveis e atender à norma vigente. Duas obras: Exemplo: Aguiar (2007) e Vasconcellos (2008) argumentam.... Três autores: Exemplo: Boareto. manual etc. Mais de três autores: Exemplo: Motta et al.” (AGUIAR. SILVA. 2009).

]. em nota de rodapé. mencionando-se os dados disponíveis.] ativos [. 51. Supressões em transcrições textuais devem ser indicadas por reticências entre colchetes [. simplesmente.”(PINTO. p. p. grifo nosso).3. a expressão (informação verbal). “A resistência à penetração é também referida como o número N do SPT ou. No texto: O software utilizado para desenvolvimento de projetos de pontes estaiadas é o Sul Coreano Midas (informação verbal)1. 35) descreve: “O estudo da morfologia dos terrenos [. indireta e citação de citação... No rodapé da página: _________________ 1 Notícia fornecida pelo Engenheiro Civil Catão Francisco Ribeiro. As interpolações. Exemplos: Barbour (1971. no Congresso Técnico Científico da Engenharia e Agronomia – CONTECC 2014.. em Teresina . sendo SPT as iniciais de “Standard Penetration Test”..2. em agosto de 2014..”(PINTO. grifo do autor). 2002. pode-se acrescentar a classificação de um solo. 2002.. p. debates. as formas de citações mais conhecidas são direta.. Quando se tratar de dados obtidos por informação verbal (palestras. indicar.1 – Formas de citação Antes de iniciar este tópico é de extrema importância abordar alguns detalhes sobre as citações.). jamais poderá ser uma informação mais completa do que os próprios parâmetros que o levaram a ser classificado. acréscimos e comentários entre colchetes [ ]. Todas as citações devem constar a página de onde foi retirado o texto. entre parênteses. Segundo a ABNT-NBR 10.. comunicações etc.520 (2002). . 35. como SPT do solo. baseada em parâmetros físicos por ele apresentados. As Citações podem aparecer no texto ou em notas de rodapé.] A esta objeção.PI.]” “[.

Como essa característica do concreto a baixa capacidade de resistir à tração. A alvenaria estrutural. (ISHITANI. 84) afirma: “Nos solos. Sendo assim. A citação direta é a transcrição textual de parte da obra do autor consultado. A norma estabelece que a citação direta curta. ocorrem tensões devidas ao peso próprio e às cargas aplicadas. porém com outras palavras. Geralmente a resistência à tração do concreto é da ordem de 10% da resistência à compressão do concreto. por sua vez. p. 2013. SILVA FRANÇA. Exemplo: O concreto resiste bem à compressão. com tamanho da fonte 10 e sem aspas. As margens são recuadas à direita em 4cm.[.. ocorrem tensões devidas ao peso próprio e às cargas aplicadas. é uma das tecnologias que atendem tais premissas. Pode-se afirmar que através dessa idéia surgiu o termo protensão. devem estar inseridas.. kits modulares de elétrica e hidráulica. Exemplo: Ao falar sobre tecnologias pode-se afirmar que: Industrializar canteiros com o uso de equipamentos. entre aspas duplas no parágrafo. 2002. (PINI.” (PINTO. grifo nosso). uma forma de maximizar a utilização da resistência à compressão e minimizar ou até eliminar as fissuras geradas pelo carregamento. Exemplo: Pinto (2002. A produção. considerada aquela de até três linhas. 2002. surgiu a idéia de se aplicar um conjunto de esforços auto-equilibrados na estrutura. p. entretanto não tão bem à tração. 84). p. Já a citação direta longa é quando forem extraídas mais de 3 (três) linhas do texto consultado. tem de ser planejada em detalhes. o espaço entre as linhas deve ser 1 (ou simples).]. 195) A citação indireta ocorre quando se utiliza o pensamento lógico do autor. sistemas estruturais e de vedação vem sendo a alternativa de algumas construtoras para aumentar a produtividade e vencer prazos curtos. .” OU “Nos solos. no entanto. fissuras de flexão aparecem para níveis de carregamentos baixos.

2. 15)..... explicar ou complementar visualmente o texto... a colocação do ano da fonte se faz necessário.. 3). Por esse motivo as ilustrações devem ser posicionadas antes ou depois do texto a que se faz a referida menção. Fonte: ISHITANI. apud LIMMER. Logo..Carga deslocamento em peças fletidas de concreto armado e concreto protendido... 1980. plantas e outros são consideradas unidade autônoma. seu intuito é de ilustrar a idéia. notas e outras informações que facilitem a compreensão da ilustração. apenas através de outro trabalho.. p....... OU “se algo puder sair errado. seguida de seu número de ordem de ocorrência.”. sairá”. “... . esquemas. em algarismos arábicos. 1997.. A identificação da ilustração deverá ser na parte superior precedida da palavra designativa (figura. fotografias. Em casos de ilustrações que constantemente há modificações ou atualizações. 2002.. legenda. A palavra apud deve vir em itálico. mapas. desenhos. 2009. Abaixo da ilustração deverá ser colocada a fonte consultada (sendo este um elemento obrigatório até mesmo para produções do próprio autor).[. gráficos. Exemplo: Figura 3 .] (BLOCH.). fluxogramas.. Exemplo: Segundo Aguiar (2007 apud LOPES. desenho etc. Já a citação da citação é a menção do trecho de um documento quando não foi possível ter acesso ao documento original.... do respectivo título.. SILVA FRANÇA.4 – Ilustrações Todas as figuras onde se tem o entendimento de serem organogramas.. p.

2. Tabela 1 – Correspondência entre a classe de agressividade e a qualidade do concreto Classe de agressividade Concreto Tipo I II III IV Relação água/cimento em CA < 0. devendo ser composto de uma seqüência de frases concisas. cidade e ano.4 .Tabelas As Tabelas apresentam informações tratadas estatisticamente.45 Classe de concreto CA > C20 > C25 > C30 > C40 (ABNT NBR 8953) CP > C25 > C30 > C35 > C40 Fonte: ABNT NBR 6118:2014 3 – o resumo do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) O resumo compõe a parte pré-textual do TCC. Exemplo: . tipo de trabalho.55 < 0. e d) devem ser inseridas o mais próximo possível do trecho a que se referem. O resumo deve ressaltar o objetivo.65 < 0. sendo neste caso do TCC.50 < 0. tema.60 < 0.45 massa CP < 0. ele possui um cabeçalho. b) toda tabela deverá ter sua própria formatação (digitada e não copiada e colada). cujas informações são concernentes ao autor do trabalho. instituição de ensino. um título à ela atribuído e o mesmo deverá ser colocado centralizado na parte superior. afirmativas e não de enumeração de tópicos. após o fechamento. c) as fontes (de obras ou criadas pelo próprio autor) e eventuais notas aparecem em seu rodapé. titulação. conforme IBGE (1993). os resultados e as conclusões do trabalho. precedido da palavra “Tabela” e de seu número de ordem em algarismos arábicos. o método. Na formatação do resumo.60 < 0. Na exposição de uma tabela deve ser observado o seguinte: a) têm numeração independente e consecutiva.55 < 0. utilizando-se o tamanho 10. Conforme a NBR 6028:2003 o resumo é a apresentação concisa dos pontos relevantes de um documento.

A seguir. A. antecede a introdução do trabalho). é a tradução do resumo para língua estrangeira. mas de fato é o último a ser escrito. antecedidas da expressão “Palavras-chave:”.). mas. análise da situação etc. A norma não estabelece a quantidade de palavras-chave. Constam dele todos os elementos. que são termos únicos relacionados ao tema e não frases. Ele aparece em todas as publicações e sua localização é após o resumo (portanto. no TCC. o “abstract”. de bom tom esse quantitativo pode ser no mínimo três e o máximo de cinco palavras. Ainda. estudo de caso. tem a similaridade da formatação de uma “ata”. Como é construído em parágrafo único. A referida norma recomenda para o resumo o uso de parágrafo único. explicando o tema principal do trabalho. desde a introdução até a bibliografia. Compreende a indicação dos assuntos de acordo com a numeração das páginas. Quanto à extensão (tamanho) do resumo. No resumo. 4 – O sumário do trabalho É o último componente da parte pré-textual. 102 f.Unisuam. além de fórmulas. entretanto o que é usual. apêndices e anexos. . devem-se evitar símbolos e contrações que não sejam de uso corrente. devem figurar logo abaixo do resumo. diagramas etc. separadas entre si por ponto e finalizadas também por ponto. que figurará na página posterior ao resumo.AGUIAR. Deve-se usar o verbo na voz ativa e na terceira pessoa do singular. Curiosamente a sua posição é no início do trabalho. deve ter de 150 a 500 palavras. 2007. Caso a utilização e menção sejam extremamente relevantes. As palavras-chave. devem ser definidos na primeira vez que aparecerem. a primeira frase deve ser significativa. E. que não sejam absolutamente necessários. na parte pré-textual. Rio de Janeiro. Por fim. deve-se indicar a informação sobre a categoria do tratamento (memória. equações. L. Projeto estrutural de um edifício residencial em estrutura mista de 5 (cinco) pavimentos com o uso do software Cypecad. sendo preferencialmente para o idioma inglês.. Trabalho de conclusão de curso (Pós-Graduação em Engenharia Estrutural) – Centro Universitário Augusto Motta .

Neste ponto apresenta-se e contextualiza-se o trabalho. O tratamento exclusivo desses componentes para o Curso de Pós-Graduação é o seguinte: . ela também é dividida em partes. . Apesar do sumário ter a característica de lista da indicação dos capítulos e subcapítulos.Metodologia.724:2002.Definições. Denomino neste momento carinhosamente de “esqueleto do TCC”. onde devem constar a delimitação do assunto tratado. após o resumo. e como dito.Relevância do Tema. basicamente construído ao final do TCC. no momento da concatenação das idéias e daquilo que se propõe abordar (os assuntos voltados ao tema proposto). com a possibilidade de abordar aspectos históricos sobre o assunto e trazer parte da problematização do tema. A introdução é. . . È o delineamento científico para facilitar a escrita. a parte inicial do texto. previamente. Logo.Motivação. 5 – A Introdução do Trabalho A introdução como a primeira componente da parte textual é a apresentação formal do trabalho. ou seja. Pode-se dizer que é o segundo momento de atração do interesse do leitor. .Fechamento.Objetivos Geral e específicos. . assume uma característica norteadora da estrutura dos assuntos a serem abordados. nas suas respectivas posições (páginas) no trabalho. mas ele pode assumir um papel preponderante na construção do TCC. por definição na NBR 14. As considerações Iniciais são a parte introdutória do trabalho. . .Considerações Iniciais. Desta forma. objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o tema do trabalho.

Ouvir o que as pessoas têm a dizer. e vice-versa. A relevância do tema mostra a justificativa do trabalho. A metodologia retrata o “como fazer?”. as relações entre eles. revistas. . .advém do conhecimento através da experiência. de termos e procedimentos adotados. sites. objetivos.). Método dedutivo . Em outras palavras. Os métodos mais utilizados em trabalhos e projetos são os seguintes: Método empírico . Na metodologia serão apresentados os métodos e técnicas a serem utilizados no desenvolvimento do trabalho científico. termos. revistas. A motivação baliza-se na resposta da seguinte pergunta: por qual motivo escrever sobre esse assunto (tema)? Neste ponto pode-se abarcar a problematização mais a fundo e os resultados esperados com o trabalho. sites. Alinham-se entre os tipos de pesquisa mais comuns: Qualitativa: . a importância do assunto e a sua viabilidade. . ao ler o TCC do curso de Engenharia. artigos etc. Método indutivo .Análise detalhada do dado. . A justificativa constitui uma parte fundamental do trabalho. As definições são as explicações necessárias e mais importantes no contexto do trabalho. alguém graduado na área de Nutrição ou Biologia.Quantificação – transformação de dados em números.advém do estudo do geral para o particular.Utiliza-se bibliografia (livros.Compreender interpretando os fenômenos. . desenvolvimento e conclusão. Deve-se lembrar que todo trabalho acadêmico é elaborado para o público em geral e não simplesmente para uma banca de especialistas daquela área para o qual está sendo direcionado o assunto.Explorar as idéias e colocações que os sujeitos deixarem surgir.).advém do estudo do particular para o geral. artigos etc. a delimitação do tema. possa entender seu tema. O discurso é.Utiliza-se bibliografia (livros. Quantitativa: . conhecer “Como”. a relevância é exaltada pela justificativa da importância do tema a ser estudado e a necessidade imperiosa de se levar a efeito tal empreendimento. por exemplo. . pois nesta etapa que o pesquisador (aluno) convence o leitor da importância do tema.

6 – O desenvolvimento do TCC O desenvolvimento do trabalho.. dando a idéia ao leitor o que ele encontrará em cada parte do trabalho.. Calcular o... Normalmente é redigido em uma única frase. o pesquisador (aluno) formula as suas pretensões em relação à pesquisa. neste momento. Apresentar os resultados.. consiste na execução da proposta ordenada dos objetivos específicos para atingir o objetivo geral.. apresentado de forma sucinta e simples. será a efetivação da pesquisa ou do preenchimento desses tópicos previstos e levantados ao trabalho. Concluir sobre.. como exemplificado abaixo: .. Explicar sobre...Objetivos Específicos: Contextualizar tal coisa.Objetivo Geral: Projetar a estrutura. caracterizando um instrumento de planejamento e norteador... . Pode afirmar também.. Na redação dos objetivos os verbos devem aparecer sempre no infinitivo. então. para dar idéia do encerramento da introdução como um todo. Definir tal assunto... Medir a. O objetivo geral relaciona-se diretamente ao problema......... esclarecendo e direcionando o foco central da pesquisa de maneira ampla. Já nos objetivos. Dimensionar a estrutura.. conclui-se essa parte. . fim.. A definição dos objetivos determina o que o pesquisador quer atingir com a realização do trabalho de pesquisa. O fechamento nada mais é que o resumo dos capítulos. Analisar a estrutura. Demonstrar.. Objetivo é sinônimo de meta... etc. no fechamento. Por fim. o segundo momento da parte textual.. para os quais que utilizaram o sumário como a idéia do que será desenvolvida e pesquisada. . É o caminho a ser percorrido relativo ao tema para atingir a meta.Baseado em médias e avaliações estatísticas. Os objetivos são divididos em gerais e específicos... Os objetivos específicos definem os diferentes pontos a serem abordados visando sempre atingir o objetivo geral.

a revisão de literatura não é uma “colcha de retalhos” de citações. também devem ser explicitados e detalhados os principais conceitos e termos técnicos a serem utilizados na pesquisa. De qualquer forma. na construção do desenvolvimento. em todo TCC. 7 – O Referencial Teórico (Revisão de Literatura) No referencial teórico devem ser analisadas as fontes científicas disponíveis que tratem do assunto ou dêem embasamento teórico para o desenvolvimento do trabalho. Tais fatos darão consistência ao trabalho. o objeto de estudo e os procedimentos de investigação. pode-se dizer que também é denominado de “corpo do trabalho”. o pensamento é que deve ser seguido uma sequência lógica. A construção do Referencial Teórico deve demonstrar que o pesquisador (aluno) está atualizado no campo de conhecimento em investigação. para um melhor entendimento. dissertações. Nesta parte do trabalho. Logo. . Há necessidade de um levantamento e análise do que já foi publicado sobre o assunto escolhido. atentando o aluno para as características básicas da redação científica: objetividade e clareza. com atenção especial para o método e técnicas escolhidos. refere-se à fundamentação teórica do tema e ao problema de pesquisa. deve-se explicar o problema central da pesquisa. Nesta etapa. A redação. planejada e que não hajam idéias soltas ou caminhos diferentes daqueles propostos. o desenvolvimento do trabalho é a sede no qual o aluno irá dissertar sobre o assunto pesquisado. e em sede da Pós-Graduação. a Metodologia. deve também sofrer um processo prévio e elaborado de planejamento. a subdivisão do desenvolvimento será o Referencial Teórico. Então. e equivale aos capítulos e aos sub-capítulos. Logo. Por fim. teses e livros já publicados constituem fontes de consulta. artigos em periódicos nacionais e internacionais. monografias. Obras de referência. o Estudo e os Resultados.

10 – Os Resultados Este Capítulo é a necessidade de expor as devidas explicações sobre os resultados. rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no método (caminho) do trabalho de pesquisa. Neste capítulo o pesquisador (aluno) expõe toda a pesquisa realizada. esgotando-se todo o assunto com base na proposta dos objetivos. o núcleo do trabalho. detalhada. apresenta-se os dimensionamentos e cálculos. Tratando-se especificamente de um “case”. Por fim. Constitui o conjunto de métodos e técnicas utilizados para a realização de uma pesquisa.. os dimensionamentos e os valores lançados ou obtidos são satisfatórios ou carecem de ajustes. esse capítulo é denominado de Estudo de Caso com toda a roupagem apresentada acima. com suas devidas justificativas. Se os resultados atendem as expectativas de projeto.8 – A Metodologia da Pesquisa: A metodologia é. o caminho escolhido pelo pesquisador para o desenvolvimento de sua pesquisa. 9 – o Estudo Pode-se dizer que este ponto é o cerne. Após. A metodologia é a explicação minuciosa. localização e projetos típicos considerados importantes para efeito de fundamentação da idéia. .. apresentam-se os resultados. É o momento da discussão e crítica. em termos gerais. seguindo a apresentação do projeto em sua contextualização.

O termo referências bibliográficas indica o conjunto de todas as obras efetivamente citadas no trabalho em questão. Rio de Janeiro: Forense.11 – A Conclusão A conclusão é o fechamento do TCC e da parte textual. seguido das iniciais do prenome(s) e outros sobrenomes. 250p. . afirma-se ou nega-se a hipótese. 1995. R. e apontar sugestões para estudos e pesquisas futuras. B. Ciência ambiental. Logo. conforme manual do TCC 2013 – UNISUAM. apresentando uma visão clara e direta do atendimento ou não dos objetivos desejados voltados ao tema. claras e conter resposta a todas as indagações do aluno sobre o tema referente à área escolhida. abreviados ou não. Autor pessoal Indica(m)-se o(s) autor(es). Exemplo: ALVES. Em caso de mais de um autor. podem constar aspectos positivos e negativos do estudo de caso. Ainda. SANTOS.M. pelo último sobrenome. Nessa parte. A palavra Bibliografia indica também todas as leituras feitas pelo acadêmico durante o processo de pesquisa.. Todo autor citado no decorrer no texto deverá ter sua referência. os nomes devem ser separados por ponto-e-vírgula. Os elementos utilizados na elaboração de referências são apresentados nas seções a seguir. 12 – As Referências Bibliográficas As referências utilizadas para a elaboração do projeto e as fontes documentais que foram necessárias à realização do TCC devem ser indicadas em ordem alfabética e dentro das normas da ABNT (NBR 6023:2003). em maiúsculas. As conclusões devem ser breves. Recomenda-se o mesmo padrão para toda a lista de referência. C. seguido de espaço.

BRASIL. associações. sem negrito) devem ser reproduzidos tal como figuram no documento.Autor entidade As obras de responsabilidade de entidade (órgãos governamentais. 467p. Ministério da Educação e do Desporto. editoriais. por extenso. Brasília. 1990. Publicação Periódica Uma publicação periódica Inclui a coleção como um todo. 1998. Secretaria de Educação Fundamental. Exemplo: DIAGNÓSTICO ambiental de uma área de manguezal próxima ao rio Juqueriquerê. Coloca-se a primeira palavra significativa do título em caixa alta. Exemplo: UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO. número de jornal. R. . empresas. 1999. caderno etc.). separados por dois pontos. Rio de Janeiro: Loyola. fascículo ou número de revista. reportagens etc. São Paulo: Câmara Técnica. Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental. e a matéria existente em um número. DF: Ministério da Educação e do Desporto. Título e subtítulo do trabalho O título (grifado em negrito) e o subtítulo (se houver. seções. etc.) têm entrada pelo seu próprio nome. 1995. matérias jornalísticas. Catálogo de teses da Universidade de São Paulo. O termo anônimo não deve ser usado em substituição do autor desconhecido. 56p. Autoria desconhecida Em caso de autoria desconhecida. a entrada é feita pelo título. na íntegra. Exemplo: NUNES. A. fascículo de periódico (artigos científicos de revistas. volume. Ecotoxicologia: o estado da arte no Brasil. São Paulo: Edusp. 143p.

C. Nos casos de publicações nacionais. desde que sejam dispensáveis para a identificação. Daniel. esta deve ser transcrita. fascículos. n. 1994. com título próprio). 1956. 204 p. 2. Rio de Janeiro: Natureza. utilizando-se abreviaturas dos numerais ordinais e da palavra edição. Já o artigo de publicação periódica. 1999. reportagens. Baleias e golfinhos. entrevistas. Editora O nome da editora deve ser indicado tal como figura no documento. 5 th ed.Artigo e/ou matéria de revista. Política e Administração. R. Rio de Janeiro. Schaum’s outline of theory and problems. v. comunicações. 345 p. G. 15-21. Piracicaba: UNIMEP. Exemplo: FERREIRA. recensões. Exemplo: GURGEL. 2. Exemplo: SCHAUM. Volume e Número de páginas . números especiais e suplementos. Edição Quando houver uma indicação de edição. A exclusão da diferença: educação do portador de deficiência. Reforma do Estado e segurança pública. boletim etc. J. p. set. ed. Inclui partes de publicações periódicas (volumes. Exemplo: LIMA. a abreviação da edição ocorre pela indicação do número arábico seguido da abreviação “ed”. editorial. resenhas e outros. New York: Schaum Publishing. 1997. 3. ambas na forma adotada na língua do documento. suprimindo-se as palavras que designam a natureza jurídica ou comercial.

”. São Paulo: Cortez. Neste caso não se indica o número total de páginas. como por exemplo. O lugar da família na política social. 2003. modelos de referência de acordo com os possíveis tipos de materiais. M. ed. 400-417. Monografia Inclui livro e/ou folheto (manual. 345 p. B. A família contemporânea em debate. Exemplo: CARVALHO. seguido da abreviatura p. S. 2002. Modelos de Referência São apresentados a seguir. Edição. Santos: UNISANTA. Monografia consultada em meio eletrônico . Local. Exemplo: CESAR. 2. mencionam-se os números das páginas onde se encontra o trabalho citado. Metodologia de trabalho científico. v. Ciencias Marinas. México. indica-se o número total de páginas. Quando o documento for publicado em mais de uma unidade física. Sensitivity of Mediterranean amphipods and sea urchins to reference toxicants. precedidos da abreviatura “p.). Quando o documento for constituído por apenas uma unidade física. 1-15. A. In: ______. guia. vol 3. dicionário etc. p. dissertações.”. 2000. A. (Org). a paginação inicial e final do mesmo deverá constar após a abreviatura “p.) e trabalhos acadêmicos (teses. p. Os elementos essenciais são: Autor(es). 1999. enciclopédia. TCC. 4. catálogo.UNISUAM. Em caso de utilização parcial do documento. apenas um capítulo. Exemplo: CESAR. conforme manual do TCC 2013 . etc. indica-se a quantidade de volumes precedida da abreviatura v. São Paulo: Attual. Exemplo: MARTINS. Quando se referenciarem partes de publicações periódicas. 159 p. C. Título. Editora e Data de publicação. Efeitos de contaminantes em peixes.

Local da publicação. entrevistas. 2002. Evitar também sites como Wikipédia. Exemplos: ROMANO. v. G. A. e da referência completa da monografia no todo. Título da publicação. 2003. p. 1. 7-16. precedida da expressão “Acesso em:”. com título próprio). Parte de Monografia Inclui capítulo. Acesso em: 10 jan. Numeração do volume. onde a fonte e as informações não são confiáveis. E. editoriais. seguidos da expressão “In:”. ed.br/professor/tcc/>. esta indicação deverá ser feita após todas as informações regulares da referência do artigo. São Paulo: Companhia das Letras. 1996. apresentado entre os sinais “<” “>”. resenhas e outros. precedido da expressão “Disponível em:” e a data de acesso ao documento. fascículos. Metodologia de trabalho científico. Deve-se informar a paginação ou outra forma de individualizar a parte referenciada. p. fragmento e outras partes de uma obra. Os elementos essenciais são: autor(s). História dos Jovens. PINA. Numeração do fascículo ou número. também são essenciais as informações sobre o endereço eletrônico (URL). O mito do desporto é saúde. Exemplo: CESAR. Campinas. Revista Brasileira de Ciências do Esporte. de.) Inclui partes de publicações periódicas (volumes. 2. . Os elementos essenciais são: Autor(es). M. Em caso de suplemento. 159 p. G.3. 11. Exemplo: FARIA. título da parte.). reportagens. com autor(es) e/ou título próprios. (Org. A. J. Título do artigo ou matéria. FREITAS. 79-80. volume. Paginação inicial e final e Data de publicação. NOTA: Não se recomenda referenciar material eletrônico de curta permanência na rede. boletim etc. In: LEVI. n. Disponível em: <http://unisanta. SCHMIDT. 5.. 1989. Santos: UNISANTA. de C. Quando se tratar de obras consultadas em meio eletrônico.12 Publicação periódica (Artigo ou matéria de revista. comunicações. Imagens da juventude na área moderna. set. da C.. números especiais e suplementos. F. J.

Trabalho apresentado em evento Elementos essenciais: Autor(es). v.Exemplo: MENDES. resenhas e outros. 13. . São Paulo. Data da publicação. P. Acesso em: 05 dez. numeração do evento (se houver). data da publicação e página inicial e final da parte referenciada. atas. etc). Ano e Local (cidade) da realização. Nome do evento em caixa alta. 46. entrevistas. Revista de Administração em Saúde. seguido da expressão “In:”.4. p. Título do jornal. jan. caderno ou parte do jornal. Título do trabalho apresentado. 1999.). anais eletrônicos etc. Suplemen to. Caderno 8. paginação correspondente.edu/papers/html>. v. 12. Os elementos essenciais são: Autor (es). México. p. José Dínio Vaz. n. 2002. Seção. Saúde pública no estado de São Paulo: informações com implicações no planejamento de programas e serviços. Sensitivity of Mediterranean amphipods and sea urchins to reference toxicants. editoriais. Olímpio J. Disponível em: < http://www. editora. Título do artigo ou matéria. São Paulo. Exemplo: NAVES. Artigo e/ou matéria de jornal Inclui comunicações.407-417. 2010. Exemplo: CESAR. 5-71. Nogueira V. A. BITTAR. Folha Turismo. Folha de São Paulo. Título do documento (anais. Ciências Marinas. p. Lagos Andinos dão banho de beleza. Local da publicação. 2003. reportagens. local. Publicação periódica consultada em meio eletrônico Seguem os mesmos padrões indicados para artigo ou matéria de revista acrescida das informações relativas à descrição física do meio eletrônico (CD-ROM. 28 jun. endereço eletrônico.cie.

portaria. R. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE. alterando e inserindo parágrafos.. acrescenta-se a palavra Constituição seguida do ano da promulgação entre parênteses. out. 1 CD-ROM. O quotidiano e as condições de vida dos(as) professores(as) de Educação Física de academias de ginástica do Rio de janeiro: uma análise da saúde do trabalhador. resolução. Constituição (1988). Emenda constitucional nº 9. 1995.. 177 da Constituição Federal. 1997. Documento Jurídico (Legislação) Compreende a Constituição. p. Numeração.. medida provisória..). 1998. Anais. as emendas constitucionais e os textos legais infraconstitucionais (lei complementar. p. Quando a publicação referenciada encontra-se em meio eletrônico.. de 9 de novembro de 1995. Decreto nº 42. v. . Piracicaba. Nota: No caso de Constituições. LOUREIRO. São Paulo. Título. v. p. 10./ dez. etc. 217 .220. 1997.822. BRASIL. Goiânia: Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte. 1966.. entre o nome da jurisdição e o título. MOURÃO. S. 3. Piracicaba: Universidade Metodista de Piracicaba. 62. de 20 de janeiro de 1998.) e normas emanadas das entidades públicas e privadas (atos normativos. Dá nova redação ao art. Exemplo: ESPÍRITO-SANTO.. 2004. G. In: CONGRESSO CIENTÍFICO LATINO- AMERICANO DEEDUCAÇÃO FÍSICA. 2004. L. 2. A ideologia da saúde e a Educação Física. comunicado. Os elementos essenciais são: Jurisdição.Exemplo: DELLA FONTE. Lex: legislação federal e marginália. Goiânia. Lex: coletânea de legislação e jurisprudência. 126-132. Dispõe sobre a desativação de unidades administrativas de órgãos da administração direta e das autarquias do Estado e dá providências correlatas. é apresentada tal como o exemplo a seguir. Exemplos: SÃO PAULO (Estado). S. São Paulo. n. Data e dados da publicação. etc. 59. Anais..

Produtora. 1983.htm>. 1981. Produção de Jorge Ramos de Andrade. videocassetes.gov. Escalas variam. Editora. Acesso em: 30 maio 2002. de 20 de ?dezembro de 1996. Exemplo: OS PERIGOS do uso de tóxicos. Local. Exemplo: ATLAS Mirador Internacional. Produtor. p. Disponível em: <http://www. 2013. Disponível em: <http://www. etc. DVD. entre outros. Data de publicação. 23 dez.394. Título. Elementos essenciais: Autor(es). Exemplo: AVES do Amapá: banco de dados. Elementos essenciais: Título. etc. Lei nº 9. Documento de acesso exclusivo em meio eletrônico Incluem base de dados. precedida da expressão “Acesso em:”. 1 videocassete. Acesso em: 17 abr. Brasília. São Paulo: CERAVI. Local. listas de discussão. 27833. planalto. Rio de Janeiro: Enciclopédia Britânica do Brasil.bdt. precedido da expressão “Disponível em:” e a data de acesso ao documento. Diretor. Designação específica e escala. Descrição física do meio eletrônico (endereço eletrônico) apresentado entre os sinais “<” “>”. Elementos essenciais: Autor. DF. Título do serviço ou produto. Data e especificação do suporte em unidades físicas. Seção 1. 1996. fotografia aérea. arquivos em disco rígido. . sites.BRASIL. Documento cartográfico Inclui atlas. Imagem em movimento Inclui filmes. mapas. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.org/bdt/ avifauna/aves>. programas. 1 atlas. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil.br/ccivil_03/leis/l9394. globo.

comprovação e ilustração” (NBR 14724). elemento opcional que deve ser elaborado em ordem alfabética (NBR 14724). 15 – Glossário O glossário é lista dos termos que necessitam de uma explicação. . 14 . que serve de fundamentação.13 – Apêndice Apêndice é um texto ou documento elaborado pelo autor.Anexo É elemento opcional e corresponde a “texto ou documento não elaborado pelo autor. . a fim de complementar o trabalho (NBR 14724). FIM.