vem representando os profissionais das modalidades da engenharia e arquitetura. o “Ma- Coordenação: Engº. Olavo Arruda Campos mento da sociedade e dos profissionais.PML Engº. a transparência nas ações. André Sell Arqª.CPP Nesta seara. através de representação nos diversos Conselhos Municipais. Engª. na busca do apoio às atividades relacionadas ao setor e contribuição para o bem servir à sociedade. o CEAL disponibiliza para os profissionais e sociedade. Elisangela Theodoro V. e dispõe-se a facilitar a atividade Engº. Elisangela Theodoro V. Arqº. Sergio Sorgi Engº. da Silva O Profissional. contando Colaboração com a sinergia que permeia a cultura institucional do CEAL. Sandro Nobrega quase sessenta e três anos. José Gonçalves Neto ética profissional. Edif. Helton Genare da Silva Engº. Suzana Martins Reis Vice Secretário: Engº. o reconheci- Vice Tesoureiro: Engº. Jorge Borges nual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina”. Maringá.Londrina . 2400 . Olavo Arruda Campos Tec. Suzana Martins Reis viços prestados a sociedade. são o foco de nossos valores. José Gonçalves Neto de aprovação de projetos no município de Londrina. em movimento de geração de valor aos ser- Arqª. Hélio Silveira Ribas Cordialmente Engº. Sergio Expósito . José Fernando Garla Presidente do CEAL . da Silva celeridade aos procedimentos. Silvia Guimarães Marques esta publicação marca momento histórico. nestes Tesoureiro: Engº. Nilton Capucho Engº. o CEAL . Diretoria Vice Presidente: Arqª. Fruto do esforço dos notáveis profissionais que compõem e Projeto Gráfico: Érico Belem colaboram com a nossa “Câmara de Politicas Publicas . visando alinhar e dar Arqª. O Fone: (43) 3348-3100 CEAL procura participar de forma eficiente.CEAL Nossa longeva trajetória pauta-se pela promoção das boas relações pro- Av. José Fernando Garla interesse da sociedade. e com o apoio Engª. efetiva e eficaz nos assuntos de Presidente: Engº.PR fissionais e sua valorização através de diversos programas e iniciativas. Maria Clarice de Oliveira Rabelo Moreno do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná .Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina-PR Palavra do Presidente Fundado em 26 de outubro de 1953.CREA-PR. Aline Santos Engº. Realização: Câmara de Politicas Públicas do CEAL . e em consequência.Clube de Engenharia e Ar- 1ª Tiragem 2015 quitetura de Londrina.CPP”.CEP: 86060-000 . e a promoção e preservação da Secretária: Arqª. sedimentou-se sobre o CEAL. Expediente Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina .

29 4. Para a atualização de cadastro e 31 anexos averbação de imóveis junto aos Cartórios de Registros de Imóveis.2. Projetos Específicos.1. Procedimentos para regularização de obras no DAP/SMOP da PML.4. Check list para aprovação de projetos 27 4.1.2. índice 8 1. Referencial Técnico e Jurídico 10 3.1. de Construção Residencial na PML.2. Para a obtenção do Certificado de Vistoria e Conclusão da Obra (CVCO) junto à 3. Check list para Atualização de Ca- dastro .1. 24 3. 19 3. Procedimentos para aprovação de DAP/SMOP da PML.2. 14 3. Etapas para aprovação de Projetos de Construção Residencial no DAP/SMOP da PML.1.1. 28 4.Cartórios de Registros de Imóveis 9 2.3.4. Parâmetros na analise do Projeto Arquitetônico de reforma ou ampliação do 3. Arquitetônico do DAP-SMOP da PML. de Construção Comercial no DAP/SMOP da PML.1. Check list para obtenção do CVCO junto à DAP/SMOP da PML 3. Recomendações aos Obras junto à DAP/SMOP da PML. Profissionais 20 3.1. 17 3. 25 4. 15 3.1.1.4.2. Etapas para regularização de obras de Construção Comercial na PML.1. Apresentação 22 3. projetos junto ao DAP/SMOP da PML. projetos 12 3. 4.2. Parâmetros na analise do Projeto na junto à DAP/SMOP da PML. Projeto Arquitetônico. Procedimentos 23 3.2.3.1.3.2.3.1. Elementos do Projeto. 4. Etapas para regularização de obras DAP/SMOP da PML.1.3. Check list para Regularização de 30 5. . Condições gerais. Etapas para aprovação de Projetos 4.

que de forma didática.381 de 21/11/2011 . de material destinado a informação. capacitação e treinamento dos interessados na atividade de aprovação de projetos de cons.PML.381 de 21/11/2011. 1. em sinergia com os parâme- tros de análise praticados pelo DAP-SMOP da PML. im- putando. entre outros benefícios diretos e Lei Mun. • Lei Mun. tura Municipal de Londrina . claro. grande satisfação apresenta o “Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina”. indiretos. formatação e disponibilização Uso e Ocupação do Solo da PML.Regulamentador da Nesta seara. nº 10. nº 11. otimização. em formato simples.Código de Posturas . trução civil no Departamento de Aprovação de Projetos da Secre- taria Municipal de Obras e Pavimentação (DAP-SMOP) da Prefei. e divergências. prático e eficiente ma. Apresentação 2. desconexões.PR. empirismo. evitando. terializa a pesquisa.637 de 24/12/2008 . Estabelecen- do assim. inequívoco e bilateral fluxo de informações entre o profissional responsável pelo projeto apresentado e o DAP-SMOP da PML. • Decreto Mun. este Manual busca. organização. agilidade e celeridade ao processo. 8 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . nº 109 de 29/01/2015 . • Lei Mun. Referencial Técnico e Jurídico O Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina (CEAL). nº 11.PR.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . com • Lei Orgânica do Município de Londrina .CEAL 9 .Plano Diretor da PML. • Lei Mun.485 de 20/07/1998 .468 de 29/12/2011 .Zoneamento Urbano.PML. ilustrada. critérios e conceitos de apresentação dos Projetos Civis. • Lei Mun. a uniformização de procedimentos.Código de Obras . e contendo todas as informações pertinentes à matéria. nº 11. nº 7.

de Terraplanagem e Movimentação de Terra.1. para arquivo no DAP-SMOP da PML. porém não II. Uma copia do Projeto Arquitetônico completo em versão eletrô- SMOP da PML. V. e outros. Atentar-se para o fato da aprovação previa do projeto. na condição similar. IV.1. Para aprovação de Projetos de Construção Residencial III. Atentar-se para o fato das não conformidades indicadas pelo VII. Termo de Responsabilidade devidamente assinado (Anexo I – DAP-SMOP da PML serem imutáveis. hidráulico. Licenciamento Ambiental acerca do projeto ou empreendimen- pelo DAP-SMOP da PML. em sua 3ª (terceira) via original. junto à DAP-SMOP da PML. 3. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). 10 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . em aten- desta. Procedimentos I.1. Quando se tratar de construção com área excedente a 100m². emitido pela SEMA. ou Termo de Compromisso aprovado e reções.1. se faz necessária apresentação da Anotação de Responsabili- dade Técnica (ART) em sua 3ª (terceira) via original. I. Taxa de Consulta Previa devidamente recolhida.768/2009 e Resolução 18 do CONSEMMA. protocolar requerimento solicitando emissão de Alvará obtenção do Certificado de Vistoria e Conclusão da Obra (CVCO) para Construção no DAP-SMOP da PML. forne. Procedimentos para aprovação de projetos junto ao DAP/ II.1. jeto arquitetônico e execução. em arquivo <. e a partir (PGRCC) ou Declaração de conformidade do (PGRCC). ou tes etapas: Registro de Responsabilidade Técnica (RRT). I. Decreto 109/2015). Protocolar requerimento solicitando Consulta Previa. Estudo do Impacto sobre a Vizinhança (EIV). dever-se-á providenciar as devidas cor. Uma via do Projeto Arquitetônico completo. prevenção de incêndio. dever-se-á providenciar os projetos: estrutural. ção ao Dec. Mínimo de 03 (três) vias físicas do Projeto Arquitetônico comple- to. quando aplicáveis. portadora das menções de aprovação advinda da analise previa. Comprovante de recolhimento da taxa para emissão do Alva- rá de Construção. elétrico.1. 3.1. para empreendimentos dependentes de para Construção no DAP-SMOP da PML. os documentos: ou acima de 01 (um) pavimento.1. 3.1.CEAL 11 . Sendo este 3. De posse do projeto previamente aprovado. ser a ga. 3. Apresentar pasta técnica contendo: VIII. to. pelo IPPUL. Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil rantia para o profissional. e protocolar requerimento solicitando emissão de Alvará assinado.1. sendo uma via. cumpre-se as etapas burocráticas do processo. referente a pro- no DAP-SMOP da PML. Caso haja a incidência de não conformidades indicadas VI. 3.dwg> em Compact Disk (CD). cendo ao DAP-SMOP da PML. ou de finalidade residencial mul- ti-familiar. se faz necessário executar as seguin.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina .3.4. telefônico. I.1.1. da conformidade do projeto. 3. contendo esta quesito de apresentação obrigatória no ato do protocolo para a menção. nica.2.

ção ao Dec. ou acima de 01 (um) pavimento. II.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . VI. ou Termo de Compromisso aprovado e 3. de Terraplanagem e Movimentação de Terra. Protocolar requerimento solicitando Consulta Previa. prevenção de in- cêndio. Atentar-se para o fato da aprovação previa do projeto.1. Decreto 109/2015). rantia para o profissional. e protocolar requerimento solicitando emissão de Alvará para Construção no DAP-SMOP da PML.2. I.2. em sua 3ª (terceira) via original.dwg> em Compact Disk (CD). VII. Caso haja a incidência de não conformidades indicadas assinado. para arquivo no DAP-SMOP. pelo IPPUL. De posse do projeto previamente aprovado. com ou sem existente. protocolar requerimento solicitando emissão de Alvará para Construção no DAP-SMOP da PML. reções. dever-se-á providenciar os pro- necendo ao DAP-SMOP da PML.2. Uma via do Projeto Arquitetônico completo. portadora das menções de aprovação advinda da analise previa.2. Atentar-se para o fato das não conformidades indicadas pelo VIII. elétrico. ser a ga. menção. Para aprovação de Projetos de Construção Comercial III. na condição similar. ra) via original. 3. Sendo este quesito de apresentação obrigatória no ato do protocolo para a obtenção do Certificado de Vistoria e 3. ou sário executar as seguintes etapas: Registro de Responsabilidade Técnica (RRT). cumpre-se as etapas burocráticas do processo. 3. contendo esta Conclusão da Obra (CVCO) junto à DAP-SMOP da PML. dever-se-á providenciar as devidas cor.CEAL 13 . e outros. telefônico. se faz neces. os documentos: jetos: estrutural. Estudo do Impacto sobre a Vizinhança (EIV).1.1.1. 3. Licenciamento Ambiental acerca do projeto ou empreendimen- to. for. sendo uma via. I. IV. Mínimo de 03 (três) vias físicas do Projeto Arquitetônico comple- to. jeto arquitetônico e execução. emitido pela SEMA. 12 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . para empreendimentos dependentes de pelo DAP-SMOP da PML. Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil (PGRCC) ou Declaração de conformidade do (PGRCC). Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). e a partir desta. em arquivo <. da conformidade do projeto. Uma copia do Projeto Arquitetônico completo em versão eletrô- nica. I.768/2009 e Resolução 18 do CONSEMMA. Comprovante de recolhimento da taxa para emissão do Alvará de Construção.1. hidráulico. Termo de Responsabilidade devidamente assinado (Anexo I – DAP-SMOP da PML serem imutáveis. quando aplicáveis. em aten- I.2.2.1.4. V. Apresentar pasta técnica contendo: IX. Quando se tratar de construção com área excedente a 100m².3. porém não se faz necessária apresentação da Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) em sua 3ª (tercei- II. referente a pro- no DAP-SMOP da PML. Taxa de Consulta Previa devidamente recolhida. Comprovante de Consulta ao Projeto no Corpo de Bombeiros.

1. ou de finalidade residencial mul- ti-familiar. a regularizar. comerciais IV.CEAL 15 .1.2. e a construir.3. Mínimo de 03 (três) vias físicas do Projeto Arquitetônico. quando se tratar de projeto para fins Responsabilidade Técnica (RRT). ou Registro de Comprovante de Consulta ao Corpo de Bombeiros.1. na condição similar. com respectiva emissão de Alvará para Construção Requerimento de Solicitação de Consulta Previa ao DAP/SMOP da PML no DAP/SMOP da PML. Apresentar pasta técnica contendo: Uma copia eletrônica do Projeto Arquitetônico definitivo. recomenda-se 3. caso a obra esteja concluída. Uma copia do Projeto Arquitetônico completo em versão eletrô- nica. ou RRT na condição similar II. Sendo este quesito de apresentação obrigatória no ato do protocolo para a 14 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina .1.dwg>. Quando se tratar de construção com área excedente a 100m². Para regularização de obras de Construção Residencial na PML.2. Termo de Responsabilidade devidamente assinado (Anexo I Decreto 109/2015) ou acima de 01 (um) pavimento. Comprovante de recolhimento da taxa para emissão do Alvara de Construção telefônico. caso a obra não esteja concluída.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . elétrico.2. de Terraplanagem e Movimentação de Terra.2.2. se faz necessário executar as seguintes etapas: Check list para aprovação de projetos junto à DAP/SMOP da PML 3. Procedimentos para regularização de obras no DAP/ que a gestão de documentos seja referenciada por Check list.dwg> em Compact Disk (CD). quando aplicável. em <. dever-se-á providenciar os projetos: estrutural. 01 (uma) via do Projeto Arquitetônico completo 3. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). hidráulico. Para melhor controle dos procedimentos.1. 3. SMOP da PML. em sua 3ª (terceira) via original. Requerimento solicitando emissão de Alvará para Construção no DAP/SMOP da PML Três vias físicas do Projeto Arquitetônico definitivo completo 3. em arquivo <.2. e outros. em sua 3ª (terceira) via original. 3. ART de projeto arquitetônico e execução.3. para empreendimentos dependentes de EIV III. quando aplicáveis.1. para arquivo no PGRCC ou Declaração de conformidade do PGRCC DAP-SMOP da PML. Licenciamento Ambiental ou Termo de Compromisso. porém não se faz necessária apresentação da Anotação de Responsabili- dade Técnica (ART) em sua 3ª (terceira) via original. referente a pro- jeto arquitetônico. em Compact Disk I. Protocolar requerimento solicitando regularização de Obra Residencial. Protocolar requerimento solicitando regularização de Obra Residencial. prevenção de incêndio. conten- (CD) do indicação de elementos existentes. com respectiva emissão do Certificado de Vistoria e Taxa de Consulta Previa devidamente recolhida Conclusão da Obra (CVCO) no DAP/SMOP da PML.

para aqueles imóveis situados na área de abrangência da quando aplicáveis. em sua 3ª (terceira) via original. Cultura. DAP/SMOP da PML. Comprovante de Consulta ao Projeto no Corpo de Bombeiros.2. e com menos de 30 (trinta dias) emitida pelo Cartório de Registro de Imóveis. elétrico. ou Termo de Compromisso aprovado e as. 16 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . hidráulico.1. elaborado em janeiro de 1950 e atualizado em maio ra) via original. Comercial. Conclusão da Obra (CVCO) no DAP/SMOP da PML. e outros. com respectiva emissão do Certificado de Vistoria e sinado. I.2. Sendo este quesito de apresentação obrigatória de 1951.3. jeto arquitetônico. Comprovante de recolhimento da taxa para emissão do Alvará do indicação de elementos existentes. para arquivo no • Certidão negativa de ônus reais e de ações reais e pessoais reiper DAP-SMOP. • Certidão Negativa de Débitos junto a Secretaria Municipal da III.2. obtenção do Certificado de Vistoria e Conclusão da Obra (CVCO) 3. na condição similar. conten- VIII. em via original. VII. • Termo de anuência e concordância assinado pelos proprietários IV. pelo IPPUL.768/2009 e Resolução 18 do CONSEMMA. dever-se-á providenciar os pro- • Termo de responsabilidade (Anexo III Decreto nº 109/2015). Protocolar requerimento solicitando regularização de Obra (PGRCC) ou Declaração de conformidade do (PGRCC).2.2.2. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).CEAL 17 . 3. V. telefônico. para empreendimentos dependentes de Estu. deve-se apresentar: II. esteja concluída. ou acima de 01 (um) pavimento. Termo de Responsabilidade devidamente assinado (Anexo I – 3. VI. Comercial. Quando a execução do projeto exigir demolição. secutórias.2. Protocolar requerimento solicitando regularização de Obra to. caso a obra do do Impacto sobre a Vizinhança (EIV). emitido pela SEMA. ser solicitada por terceiro. em arquivo <.dwg> em Compact Disk (CD). jetos: estrutural. ou Registro de • Procuração registrada em cartório. prevenção de in- • Parecer favorável à demolição. na hipótese da demolição Responsabilidade Técnica (RRT). em aten. referente a pro- Fazenda. emitido pela Secretaria Municipal de cêndio. Para regularização de obras de Construção Comercial junto à DAP-SMOP da PML. quando aplicável. e a construir. Quando se tratar de construção com área excedente a 100m². porém não se faz necessária apresentação da aerofoto de 1949 e no Levantamento Aerofotogramétrico da cidade Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) em sua 3ª (tercei- de Londrina. com firma reconhecida. de Construção. de Terraplanagem e Movimentação de Terra. caso a obra não esteja concluída.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . no ato do protocolo para a obtenção do Certificado de Vistoria e Conclusão da Obra (CVCO) junto à DAP-SMOP da PML. IX. Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil 3.2. se faz necessário executar as seguintes etapas: V. e cônjuges. Licenciamento Ambiental acerca do projeto ou empreendimen. na PML.2. com respectiva emissão de Alvará para Construção no ção ao Dec. Uma copia do Projeto Arquitetônico completo em versão eletrô- nica. Mínimo de 03 (três) vias físicas do Projeto Arquitetônico. a regularizar. Apresentar pasta técnica contendo: Decreto 109/2015).

caso a obra esteja concluída Três vias físicas do Projeto Arquitetônico definitivo completo IX. Quando a execução do projeto exigir demolição. quando a • Procuração registrada em cartório. VII. ou RRT na condição similar X. Uma copia eletrônica do Projeto Arquitetônico definitivo. em sua 3ª (terceira) via original. que a gestão de documentos seja referenciada por Check list. ção ao Dec. Parecer favorável à demolição. emitido pela Secretaria Municipal de Cultura. Procuração registrada em cartório.2. pelo IPPUL. Licenciamento Ambiental acerca do projeto ou empreendi.dwg>. quando se tratar de projeto para fins secutórias. em <. Para melhor controle dos procedimentos. elaborado em janeiro de 1950 e atualizado em maio Termo de responsabilidade (Anexo III Decreto nº 109/2015).768/2009 e Resolução 18 do CONSEMMA. quando a execução do projeto exigir demolição Comprovante de recolhimento da taxa para emissão do Alvara de Construção 18 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . para empreendimentos dependentes de Estudo do Impacto sobre a Vizinhança (EIV). em aten. ou Termo de Compromisso aprovado junto à DAP/SMOP da PML e assinado. para empreendimentos dependentes de EIV • Certidão negativa de ônus reais e de ações reais e pessoais reiper Comprovante de Consulta ao Corpo de Bombeiros. para aqueles imóveis situados na área de abrangência da reconhecida. e com menos de 30 (trinta dias) emitida comerciais pelo Cartório de Registro de Imóveis. Termo de Responsabilidade devidamente assinado (Anexo I Decreto 109/2015) • Certidão Negativa de Débitos junto a Secretaria Municipal da Certidão negativa de ônus reais e de ações reais e pessoais reipersecutórias. deve-se apre. emitido pela SEMA. em via original. para aqueles imóveis situados na área de abrangência da aero-foto de 1949 e no Levantamento Aerofotogramétrico da cidade de Londrina. em via original. • Termo de responsabilidade (Anexo III Decreto nº 109/2015).no DAP/SMOP da PML. em Compact Disk (CD) ART de projeto arquitetônico. quando a execução do projeto exigir demolição aerofoto de 1949 e no Levantamento Aerofotogramétrico da cidade de Londrina. SMOP da PML.CEAL 19 . quando a execução do projeto exigir demolição • Parecer favorável à demolição. na hipótese da demolição execução do projeto exigir demolição ser solicitada por terceiro. com firma Cultura. na hipótese da demolição ser solicitada por terceiro. elaborado em janeiro de 1950 e atualizado em maio de 1951. emitido pela Secretaria Municipal de Termo de anuência e concordância assinado pelos proprietários e cônjuges. Certidão Negativa de Débitos junto a Secretaria municipal da Fazenda quando a execução do • Termo de anuência e concordância assinado pelos proprietários projeto exigir demolição e cônjuges. Fazenda. Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil 3. recomenda-se (PGRCC) ou Declaração de conformidade do (PGRCC). PGRCC ou Declaração de conformidade do PGRCC sentar: Licenciamento Ambiental ou Termo de Compromisso. quando a execução do projeto exigir demolição de 1951. VI. com firma reconhecida. Comprovante de recolhimento da taxa para emissão do Alvará de Construção. Check list para Regularização de Obras mento. e com menos de 30 (trinta dias) emitida pelo Cartório de Registro de Imóveis. Requerimento de Solicitação de Regularização de Obra com respectiva emissão de Alvará.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . Termo de Responsabilidade devidamente assinado (Anexo I – Requerimento solicitando regularização de Obra com respectiva emissão de CVCO no DAP/ Decreto 109/2015).3. caso a obra não esteja concluída VIII.

CEAL 21 . II. mentos em juntada: pois o resultado do processo é transmitido on-line para o sistema I. 3. portante: As informações prestadas em seguida. claração Formal. e acessar a op- disponíveis nos sítios dos cartórios). Certidão Municipal de Numeração – Via on-line. exclui-se a necessidade da CND do INSS no processo. Cartório de Registro de Imóveis (os modelos encontram-se 6º . mento da seguinte sequência: Caso a conferencia documental ocorra com sucesso. Certidão Negativa de Débitos (CND).048 de Sobre Obra). constando tratar-se de sua primeira construção unifamiliar. e imprimi-lo. disponível no próximo e apresentar os seguintes documentos para conferencia: sitio da PML. pelo DAP-SMOP da PML. devidamente quitada. Emissão de Anotação de Responsabilidade Técnica (ART).Selecionar o link < DISO > (Declaração e Informação executada sem mão-de-obra assalariada (conforme Decreto 3. gravando-a no sistema (a impressão é opcional. ou 7º . com os seguintes docu- ção < concluir >. seguindo o rito neste indicado.Acessar a opção < regularização de obra > (Observação im- junto aos Cartórios de Registros de Imóveis.Acessar o link < serviços para o cidadão >. Certidão Narrativa Municipal. 2º . ou pessoalmente no balcão de atendimento ao pú. mento ao público do INSS mais próximo. Observação Importante: Caso a conclusão da obra seja anterior a 22/11/1966. e tiver sido 4º . de 9º . é impressa imediatamente. para Regula- rização de Obras. Para a atualização de cadastro e averbação de imóveis 5º . Para consecução da CND do INSS.Acessar o Sitio oficial da Receita Federal na Internet. 20 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . Certificado de Vistoria e Conclusão da Obra (CVCO) emitido pelo do INSS). caso a conclusão da obra seja 8º . nica (RRT). preferencialmente em anterior a 22/11/1966.3.Acessar a opção < DISO >. preencher on-line. • Comprovante de recolhimento da DARF sobre o DISO.Dirigir-se ao ponto de atendimento ao público do INSS mais IV. quanto ao INSS. ou Registro de Responsabilidade Téc.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina .Aguardar a informação no sistema da Receita Federal indi- Atualização de Cadastro com emissão de Parecer Técnico. promoverá o enquadramento da obra e a emissão do reconhecida solicitando averbação da Escritura do Imóvel no Aviso de Regularização da Obra – ARO). 06/05/1999). • Cópia do RG e CPF do proprietário (para o INSS). ou mesmo sendo posterior. em cando que o processo encontra-se disponível no ponto de atendi- sua 3ª (terceira) via original. na condição similar. em suas diver. no preenchimen- sas variantes deve-se providenciar Requerimento com firma to da DISO.Recolher o valor constante do DARF. se faz necessário o cumpri. • Certificado de Vistoria e Conclusão da Obra (CVCO) emitido V. agencia do Banco do Brasil S/A. • Alvará para construção. • Projeto Arquitetônico. sob as penas da lei. III.Selecionar o link < declarações e demonstrativos >.Acessar a opção < Gerar DARF >. DAP-SMOP da PML. do tipo econômico. a CND do INSS 1º . blico da PML. destinada a uso próprio. 10º . com área total não superior a 70 (se- tenta) m². se o proprietário emitir De- 3º .

II. DISO . Relatório do valor venal que instrui o IPTU . elétrico. quanto ao INSS • Apresentação do Termo de recebimento definitivo das obras/ Declaração Formal do Proprietário. Para a obtenção do Certificado de Vistoria e Conclusão da Cartórios de Registros de Imóveis Obra (CVCO) junto à DAP/SMOP da PML. RG e CPF do Proprietário (para o cartório). para cada um dos projetos: estrutural. e outros aplicáveis.Disponível no sitio da PML. ou Alvará para construção acima de 01 (um) pavimento. 22 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . prevenção de incêndio. Certidão Narrativa Municipal. IV. 3. Imóveis Check list para Atualização de Cadastro . sob as penas da lei. e tiver sido executada sem mão-de-obra • Apresentação do Termo de Responsabilidade . Protocolar solicitação de analise fiscal da obra e cálculo da taxa CVCO .1.emitido pelo DAP-SMOP da PML referente ao ISS.3. culminando com a emissão de Laudo de Vistoria. • Obtenção do Termo de Conferência do PGRCC. do assalariada Decreto 109/2015. VI. conforme avençado no Termo de sua primeira construção unifamiliar. ou procuração com firma Cópia Autenticada do RG e CPF do Proprietário (para o cartório) reconhecida caso o requerimento seja assinado por Terceiro Procurador. Pagamento de taxa de averbação ao cartório 3. junto a PML. de Projeto Arquitetônico devidamente aprovado pelo DAP-SMOP da PML Terraplanagem e Movimentação de Terra.4. do tipo econômico. hidráulico.Emitido pela PML • Aprovação do projeto no DAP/SMOP da PML. recomenda-se Protocolo de solicitação de averbação da Escritura do Imóvel no Cartório de Registro de que a gestão de documentos seja referenciada por Check list. Recolher a Taxa do ISS auferida a obra. nos casos Emissão do Aviso de Regularização da Obra – ARO (procedimento on-line) previstos. Recolher taxa para emissão do CVCO.emitido on-line pela PML VII. deve-se: I. constando tratar-se de serviços assumidos. • Apresentação de Anotação de Responsabilidade Técnica Comprovante de pagamento do DARF sobre INSS (ART) em sua 3ª (terceira) via original. Para melhor controle dos procedimentos. Relatório do valor venal que instrui o IPTU .CEAL 23 . Certidão Negativa de Débitos (CND).Anexo II. telefônico.sobre INSS SEMA. Procuração com firma reconhecida caso o requerimento seja assinado por Terceiro Procurador VIII. destinada a uso próprio. juntando os documentos referentes a: Certidão Municipal de Numeração . Compromisso para os empreendimentos dependentes de EIV. • Apresentação da Carta de aprovação e liberação das ligações das Cópia do RG e CPF do proprietário (para o INSS) instalações prediais e energia elétrica expedida pela concessionária nos casos previstos. Protocolar junto ao DAP/SMOP da PML pedido de vistoria para emissão do CVCO. aprovado pela Gerar DARF . caso a conclusão da obra seja anterior a 22/11/1966 III.Preenchimento on-line • Submissão do Projeto e a Obra à analise do Corpo de Bombeiros.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . Pagamento de taxa de averbação ao cartório. quando se tratar de construção com área excedente a 100m². com área total não superior a 70 (setenta) m².

Protocolar junto ao DAP/SMOP da PML pedido de vistoria para emissão do CVCO. Carimbo padrão do DAP-SMOP da PML. por texto sobre posicionado ao elemento ou por linha de chamada. no mínimo 01 (um) em cada direção. e demais elementos. 4. recomenda-se que a gestão de documentos seja referenciada por Check list. elétrico. Para melhor controle dos procedimentos. • Cotas indicativas da altura de janelas e peitoris. 1:250. Termo de Conferência do PGRCC.1. • Cotas de indicação das espessuras das paredes e dimensões Termo de recebimento definitivo das obras/serviços assumidos. à DAP/SMOP da PML 4. conforme avençado no externas totais da obra.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina .CEAL 25 .94. quando se tratar de construção com área excedente a • Área total do pavimento. Planta de situação na escala 1:200. Cortes Transversais e Longitudinais. de Terraplanagem e Movimentação de Terra. expedida pela concessionária nos casos previstos • Especificação dos materiais de revestimento utilizados. • Dimensões dos vãos de iluminação e ventilação.94. ou acima de 01 (um) pavimento • As dimensões e áreas dos espaços internos e externos. Recolher a Taxa do ISS auferida a obra II. com indicação de caimentos em percentual relativo à projeção plana. • Indicação de Materiais específicos. com a indicação de: Recolher Taxa para emissão do CVCO. Carta de aprovação e liberação das ligações das instalações prediais e energia elétrica • Indicação da finalidade de cada compartimento. Planta baixa de cada pavimento não repetido na escala mínima de 1:100. na mesma escala da planta baixa.4. 3.1. contendo no mínimo: telefônico. por texto sobre posicionado ao elemento ou por linha de chamada. Termo de Responsabilidade .Anexo II. junto a PML • Cotas indicativas dos pés direitos. de acordo com a norma ABNT- NBR 6492/94. Projeto Arquitetônico. nos casos previstos do imóvel e legível. legível ART em sua 3ª (terceira) via original. Termo de Compromisso para os empreendimentos dependentes de EIV • Os traços indicativos dos cortes longitudinais e transversais. desde que adequada. de Projeto aprovado pelo DAP/SMOP da PML acordo com a norma ABNT-NBR 6492. do Decreto 109/2015 IV. aprovado pela SEMA III. 100m².1. Projetos Check list para obtenção do CVCO junto 4. para cada um dos projetos: estrutural. Elementos do Projeto. hidráulico. 24 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . juntando os documentos supra elencados • Representação geométrica inequívoca dos perfis do telhado. de acordo com a norma ABNT-NBR 6492/94. contendo desenho es- quemático da situação sem escala. adequada a dimensão Laudo de Vistoria do Corpo de Bombeiros. e obediente à norma ABNT-NBR 6492.1. Protocolar solicitação de analise fiscal da obra e cálculo da taxa referente ao ISS I. prevenção de incêndio. e à escolha do projetista. e outros aplicáveis. 1:500 ou 1:1000.

Quadro de áreas.As dimensões das divisas do lote e os afastamentos da edifi- cação em relação às divisas. canais e outros elementos constantes no terreno. I. postes. tantes e da distância do flanco do lote. indicando rios. XV – Projeção da posição do meio fio. adequada a dimensão do imóvel e legível. Elevação das fachadas voltadas para as vias públicas na mesma escala da planta baixa. Altura da edificação. XI . X. VIII .) o nível central do eixo do terreno em relação à calçada VIII. Recuo obrigatório.N.Projeção da(s) edificação(ões) dentro do lote.) o nível médio do eixo longitudinal do terreno em relação b. XIX. Contendo: XVIII. caimentos. Afastamentos. IX .Perfil longitudinal do lote. às divisas laterais. (representação gráfica). quando aplicável. mais próximo da esquina. IV. II. XII. de acordo com a XVII . dos lotes confron. árvores. Entre blocos. VII . VI. o DAP-SMOP da PML se restringirá somente aos parâmetros. e XVI – Projeção indicando a localização das árvores existentes no legível. e localização da(s) caixa(s) de gordura. adequada a dimensão do elemento. c. Sistema viário. de acordo com a norma ABNT-NBR 6492/94. Responsabilidade Técnica (RRT) de projeto arquitetônico.Perfil transversal do lote.Demarcação planialtimétrica do lote na quadra a que perten. Zoneamento. Da divisa de fundo. IX. Coeficiente de aproveitamento. Perfil natural do terreno.Orientação do lote em relação ao ponto cardeal NORTE.indicação do lote a receber a construção.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . Uso (caracterização). XIII . VI. na escala máxima de 1:100. X . III. devida- mente recolhida. Planta de cobertura com indicação da direção e sentido dos tirantes. ou Registro de ce. Na analise do Projeto Arquitetônico. V. Nível (R. hidrantes. e de acordo com a nor- ma ABNT-NBR 6492/94. Taxa de ocupação. a esta. XX.1. XII . V.Indicação dos acessos. tomando-se como referência de ní- a. bocas de lobo e outros obstáculos. XIV – Representação gráfica da solução de esgotamento sanitário XI.CEAL 27 . Número de pavimentos. 26 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . 4. lote em condição de permanência. Planta de locação na escala máxima 1:100. vel (R. Taxa de permeabilidade. Das divisas laterais. Anotação de Responsabilidade Técnica (ART). norma ABNT-NBR 6492/94.2. tomando-se como Referência de VII. Elevação do gradil ou muro de fechamento. largura da calçada.N.

I.partes a construir ou ampliar. Na analise do Projeto Arquitetônico de reforma ou amplia. o perímetro computável do nível/pavimento. em 3 (três) vias impressas e 1 (uma) via em arquivo digital. XIV.partes a conservar. Nos casos de projetos para construção de grandes proporções. Estacionamento e circulação de veículos. Projeto Estrutural.partes a demolir. atendendo ao critério de adequação dimensional. o DAP/SMOP da PML expandirá os parâmetros para: 4. a. V. Outros. VI. Passeio na via pública (Calçada Padrão). Cor amarela .1. II. Não se faz necessária.4. II. devidamente recolhidas. quando aplicável. 4. representando 4.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . c. Memória de cálculo das áreas por nível/pavimento. ARTs contendo descritivo preciso. Acesso de pedestres e veículos à edificação. 4. 4.3.2. b.2. caso julgue neces- I. O DAP-SMOP da PML poderá exigir. b. Cor vermelha . Os Projetos Definitivos devem ser apresentados sem rasuras ou emendas. Deverá ser adotada a seguinte convenção de cores para as pe. a. XV. uma das vias impressas e o arquivo digital serão arquivadas no órgão compe- tente da Prefeitura e as outras vias impressas serão devolvidas ao requerente após a aprovação. I.1. a vincular as construções existentes com o licenciamento anterior. XVI.1.2. Discriminação das áreas por nível/pavimento.2. II. legividade e obediência à norma ABNT-NBR 6492/94. IV. São projetos específicos ou complementares: XIII. o nome e assinatura do servidor responsável. contendo em todas as folhas o carimbo “APROVADO” com o número da aprovação. VII.2. Projeto de Prevenção de Incêndio. o projetista deve observar atentamente a escolha das escalas. O projeto definitivo deverá ser apresentado.3.CEAL 29 . III. ção. Projeto Hidráulico. III. Nível do terreno em relação ao passeio público. Projetos Específicos. Projeto de Terraplanagem e Movimentação de Terra. Cor preta . Projeto Elétrico. 4. to aprovado e o visto de conclusão das áreas existentes. Projeto Telefônico. no mínimo. 28 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . Condições gerais. sário. a submissão de conteúdo dos pro- nas: jetos específicos à DAP-SMOP da PML. de modo referentes aos projetos específicos. Na planta baixa deverá ser indicado o número de ordem do proje.

para que os processos de aprovação de projetos e regularização de obras no DAP-SMOP da PML seja otimizado.CEAL 31 . 30 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina . • Conduzir os trabalhos. fornecer “feed-back” à CPP do CEAL. • Estabelecimento e manutenção de relacionamento urbano com os agentes públicos envolvidos nos processos. bem como exigência de verdadeira recíproca. • Jamais praticar atos de Imprecisão. • Quando necessário e possível. • Busca contínua e sistêmica de aperfeiçoamento quanto a atividade desenvolvida. • Zelar de forma íntegra e legal por seus direitos. quanto a atividade desenvolvida. processos e atividades de forma segura. 5. Neste sentido. de forma proba e ética. pois a proficiência no assunto é pré-requisito para o profissional exercer a atividade em tela. na busca e consecução de documentos.PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina . contribuindo para a retroalimentação e melhoria continua deste Manual. nos âmbitos municipal. anexos • Disponibilização contínua e sistêmica de capacitação e treinamento a seus colaboradores e auxiliares. • Mitigar situações de conflito. Imprudência ou Imperícia. Recomendações aos Profissionais O profissional de Engenharia Civil e da Arquitetura deve participar de forma contributiva e sinérgica nos procedimentos. e na orientação e aconselhamen- to do cliente. estadual e federal. • Evitar solicitações desnecessárias de apontamentos técnicos aos agentes públicos envolvidos nos processos. • Fiel atendimento à legislação vigente. sem extrapolar limites de convivência. recomenda-se: • O exercício da profissão e das atividades a esta concernentes. • Ter postura conciliadora.

Anexo – I do Decreto 109/2015 32 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina .CEAL 33 .PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina .

CEAL 35 . Anexo – II do Decreto 109/2015 Anexo – III do Decreto 109/2015 34 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina .PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina .

CEAL 37 . Anexo – IV do Decreto 109/2015 Anexo – V do Decreto 109/2015 36 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina .PR Clube de Engenharia e Arquitetura de Londrina .

Anexo – VI Fluxograma para Aprovação de Projetos no DAP-SMOP da PML 38 Manual de Procedimentos para Aprovação de Projetos na Prefeitura Municipal de Londrina .PR .

Apoio: Patrocínio: Realização: .