You are on page 1of 86

UNIDADE IV

LÉXICO DE CATEGORIAS SEMÂNTICAS I
Professora Dra. Clélia Maria Ignatius Nogueira
Professora Esp. Beatriz Ignatius Nogueira
Professora Esp. Marília Ignatius Nogueira Carneiro

Objetivos de Aprendizagem
• Compreender a Libras em seus aspectos sintáticos e morfológicos.
• Instrumentalizar os licenciandos para o estabelecimento de uma comunicação funcional com pessoas
surdas.
• Favorecer o processo de inclusão da pessoa surda.
• Expandir o uso da Libras legitimando-a como a segunda língua oficial do Brasil.

Plano de Estudo
A seguir apresentam-se os tópicos que você estudará nesta unidade:

• Família: Identificação pessoal - Saudações cotidianas – relações familiares
• Lar: espaço físico - móveis e eletrodomésticos – objetos – vestimentas – cores
• Alimentos: doces e salgados – frutas – verduras – legumes – cereais – bebidas
• Animais domésticos e silvestres – aves –insetos – animais marinhos e peixes
• Classificadores

INTRODUÇÃO

Atualmente, são muitas as pesquisas sobre a Libras e sobre como os surdos adquirem a língua de sinais como L1
(primeira língua - língua natural) e a Língua Portuguesa como L2 (segunda língua – língua estrangeira). Existem
estudos também sobre o ensino de uma segunda língua de sinais (ASL – Língua Americana de Sinais, por exemplo)
como LE (Língua Estrangeira) para surdos, mas são poucos os estudos sobre como os ouvintes aprendem Libras
como L2.

O que se faz, de maneira geral, é adaptar os métodos de ensino para línguas estrangeiras, mas isso não é suficiente
porque no caso do ensino de LE, as duas línguas são auditivo-orais, isto é, utilizam as mesmas informações
sensoriais. No caso da Libras como L2, que é viso-motora, isso não acontece, dificultando o processo.

No ensino de Libras para futuros professores, outra dificuldade que podemos observar levando em conta os
estudos sobre o ensino de LE, é que a aprendizagem de outra língua acontece quando a pessoa quer aprender,
quando a nova língua faça sentido para ela e a pessoa sinta prazer em usá-la. Como a Libras foi introduzida nos
currículos pelo Decreto 5626, nem sempre os futuros professores entendem porque eles devem aprender uma
língua estranha, falada por um grupo de pessoas que talvez ele nunca viu.

Outra dificuldade é que, como não é possível anotar as aulas de Libras, os estudantes se deparam com um
procedimento novo, diferente de tudo que estudaram até então, e sentem dificuldades em organizar a própria
aprendizagem, com atividades simples, do tipo, anotar as aulas para estudar em casa, por exemplo.

E temos ainda o problema da “vergonha” que os ouvintes possuem em usar o corpo para expressar ideias, como
encher as bochechas de ar ou mexer as sobrancelhas, que são componentes da Libras.

Além disso, como a Libras é uma língua viva, construída pela comunidade de surdos, em constante processo de
recriação de significados, o conhecimento da Libras depende do contato frequente da pessoa com a comunidade
e a cultura surda, ela deve ser ensinada por um surdo adulto sinalizador, porque ele é usuário fluente da língua,
pertence à comunidade surda e vivencia essa cultura.

Como estamos ainda em um período de implantação das políticas para o ensino de surdos, ainda não contamos com
professores surdos formados em letras/Libras (a primeira turma forma em 2010), o ensino de Libras, atualmente,
em sua maioria, segue os modelos que não se usa mais no ensino de LE, com ênfase na nomeação de figuras e
ações, ensino isolado de sinais (de acordo com uma configuração específica de mão, por exemplo), ensino com a
escrita das palavras na lousa referentes aos sinais, com listas intermináveis de vocabulário e traduções de textos
do português para Libras. Isso acontece porque foi assim que os instrutores surdos aprenderam Português e pela
falta de uma metodologia específica para o ensino de Libras como L2 para ouvintes.

Resumindo, os principais desafios para o ensino de Libras como L2 para ouvintes, em particular para futuros
professores são:
1. Falta de motivação para a aprendizagem.

2. Autocensura quanto ao uso do corpo.

LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 135

3. Falta de uma metodologia específica fundamentada em pesquisas.

4. Dificuldade do aluno de organizar a própria aprendizagem, como fazer anotações e estudar em casa.

Em relação à primeira dessas dificuldades, entendemos que o fato do professor de Libras ser surdo, de imediato
o aluno vai ver uma realidade que era desconhecida para ele. Com discussões sobre a cultura e a comunidade
surda, é possível despertar a curiosidade por uma língua exótica e a conscientização em relação aos direitos e
possibilidades de aprendizagem dos surdos, criando a motivação. Por isso, esses conteúdos nas Unidades I e II.

A língua de sinais é uma língua de modalidade espaço-visual e, por ter uma produção manual e uma percepção
visual, usa o espaço físico e o próprio corpo do sinalizador para a execução do conteúdo da mensagem visual. A
exploração do espaço físico e o uso do próprio corpo são importantes elementos na interação. As discussões sobre
a cultura e a comunidade surda e o contato com professores surdos permitem que os ouvintes compreendam,
gradativamente que os valores da cultura surda são diferentes. Mas, é importante que você se conscientize da
importância de suas expressões faciais e corporais para a Libras e se liberte desta autocensura quanto ao uso
do seu corpo.

Na ausência de uma metodologia específica para o ensino da libras como L2 para ouvintes, procuramos adaptar
metodologias utilizadas no ensino de uma LE. Atualmente, no caso da LE, os estudiosos recomendam uma
ênfase maior na produção de significados do que nas formas gramaticais. Essa metodologia é mais eficiente na
modalidade presencial, mas podemos obter bons resultados a distância. Para isso, você precisa ficar atento e
observar se as suas configurações de mão estão corretas. Cuidar para não tentar transferir as regras do português
para a Libras, porque isso gera regras inadequadas em Libras. Outra coisa, não fique procurando uma explicação
lógica ou uma relação icônica para o sinal, porque nem sempre ela existe. Lembre-se, assim como na língua
portuguesa, na Libras a arbitrariedade para a criação de sinais também existe.

Outro aspecto que você precisa prestar muita atenção é a construção sintática e uso da espacialidade: a Libras
é uma língua espaço-visual, de modo que, para a construção de uma enunciação, há uma cadeia (sequência) de
sinais que dependem de ponto de articulação e de movimentos, localização interna do sinal. A principal dificuldade
é a referenciação espacial na construção da narrativa, ou seja, a organização dos pontos locais para identificar
os personagens. Os alunos geralmente sobrepõem os personagens. Usa-se a localização como um componente
interno da estrutura de um sinal e como parte do espaço construindo a estrutura linguística. Outro problema é a
concordância verbal em Libras, que depende do espaço.

Também é preciso ter atenção para o fato de que a Libras, como todas as línguas, apresenta polissemia, isto é,
um sinal pode ter muitas significações dependendo do contexto. Além disso, acontece de diferentes sinais terem
o mesmo significado, bem como há expressões que mudam de uma região para outra. Na morfologia das línguas
de sinais, destacam-se os classificadores que são responsáveis pela formação da maioria dos sinais já existentes,
assim como pela criação de novos sinais e, portanto, merecem um estudo detalhado.

Quanto à dificuldade de se fazer anotações para estudos posteriores, o material elaborado com fotos e os vídeos
que o acompanham suprem, certamente, essa carência. Todavia, é preciso lembrar que, em Libras, a prática é
fundamental.

136 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância

relaciona-se a alguma característica física ou profissional da pessoa ou.Nesta unidade. Observe as frases a seguir. Esse sinal não é a tradução do nome para a Libras. FAMÍLIA: IDENTIFICAÇÃO PESSOAL . começamos com a construção efetiva de seu vocabulário em Libras. Alimentos.gov. é um novo nome e. Você pode ter acesso à Biblioteca Virtual do INES – Instituto Nacional de Educação de Surdos pelo endereço: <www. especificamente sobre Família. à inicial de seu nome. você. VOCÊ NOME (Expressão interrogativa) QUAL É O SEU NOME? VOCÊ IDADE (Expressão interrogativa) LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 137 . ainda. para o sinal correspondente à pessoa em Libras. Apenas na última parte da unidade. nome (para o nome da pessoa em Língua Portuguesa) e sinal.ines. geralmente. nas demais. ou da formulação de questões. prestando muita atenção à expressão interrogativa. Lar. essa unidade não contém atividades do tipo REFLITA! Também não há necessidade daquelas atividades do tipo de produção de textos.SAUDAÇÕES COTIDIANAS – RELAÇÕES FAMILIARES IDENTIFICAÇÃO PESSOAL Os principais sinais utilizados na identificação pessoal são: Eu.br/Paginas/biblioteca. quando formos estudar os Classificadores é que são abordados alguns aspectos teóricos.asp> e clicar em “pesquisas bibliográfi cas”. Tempo e Natureza. Lá você encontra muitas informações acerca de todo o conteúdo dessa disciplina. tratamos apenas de vocabulário. Por ser quase que exclusivamente uma parte prática.

QUAL É A SUA IDADE? VOCÊ SINAL (Expressão interrogativa) QUAL É O SEU SINAL? SAUDAÇÕES COTIDIANAS OI SAUDADES TCHAU TUDO BEM? BOM DIA (BOM DIA) 138 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

BOA TARDE (BOA TARDE) BOA NOITE (BOA NOITE) ABRAÇOS BEIJOS BEM VINDO PRAZER POR FAVOR / LICENÇA OBRIGADA DE NADA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 139 .

Lembre-se de que em Libras não temos gênero (masculino ou feminino). um para a palavra e o outro para indicar o gênero. Assim. Como fazemos em Libras? Utilizamos dois sinais. como. Por exemplo. para TIO temos TI@ ^ HOMEM. por exemplo. FAMÍLIA Observe a representação esquemática de “família”.ti”A” é mulher. Como se forma uma família? FAMíLIA 140 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância . por exemplo. e ti”O” é homem. em Português sabemos que é tia . paquera. para MAMÃE = MULHER ^ BENÇÃO. sexo etc. namoro. incluindo seus membros e possíveis relações entre eles.

HOMEM / MASCULINO MULHER / FEMININO PAQUERA CONHECER CONVERSA NAMORO NOIVO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 141 .

CASAR FAZER AMOR GRÁVIDA NASCER 142 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

BEBÊ CRIANÇA FILHO FILHA PAI MÃE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 143 .

PADASTRO MADRASTA IRMÃO IRMÃ MEIO IRMÃO 144 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

CUNHADO CUNHADA SOGRO SOGRA TIO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 145 .

TIA SOBRINHO SOBRINHA NETO NETA 146 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

PRIMO PRIMA VOVÔ VOVÓ BISAVÔ LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 147 .

BISAVÓ FILHO ADOTIVO FILHO ADOTIVO AMANTE CASAL SEPARADO SEPARAÇÃO VIUVO SOLTEIRO AMIGO 148 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

links importantes.blogspot. pesquisas atuais.dicionariolibras. em <www.aprendolibras.MÓVEIS E ELETRODOMÉSTICOS – OBJETOS – VESTIMENTAS – CORES ESPAÇO FÍSICO LAVANDERIA BANHEIRO COZINHA SALA DE TELEVISÃO QUARTO DE CASAL LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 149 .com> LAR: ESPAÇO FÍSICO .. referências bibliográfi cas.br> e em <www. etc.com. GAY LÉSBICA Você encontra muitas informações acerca da Libras.

QUARTO DE SOLTEIRO CHURRASQUEIRA ESCRITÓRIO MÓVEIS PIA DO BANHEIRO 150 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

PRATELEIRA BERÇO CAMA ARMÁRIO GUARDA ROUPA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 151 .

ESTANTE / RACK SOFÁ CADEIRA MESA ELETRODOMÉSTICOS APARELHO DE SOM 152 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

IMPRESSORA FAX COMPUTADOR CELULAR TELEFONE DVD LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 153 .

VíDEO CASSETE TELEVISÃO ABAJUR LÂMPADA / LUZ 154 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

CHUVEIRO ASPIRADOR BATEDEIRA LIQUIDIFICADOR MÁQUINA DE LAVAR ROUPA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 155 .

FREEZER GELADEIRA FOGÃO ELETRODOMÉSTICO / ELETRICIDADE 156 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

OBJETOS

OBJETO COISAS

COLHER GARFO FACA

PANELA BANDEJA

BANDEJA REDONDA

LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 157

XíCARA/ CAFÉ PRATO COPO

ASSADEIRA JORNAL

ESPELHO FLOR

PORTA-RETRATO

158 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância

FOTO QUADRO

VESTIMENTAS

VESTIDO

GRAVATA-BORBOLETA

GRAVATA

LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 159

TERNO

TÊNIS

SAPATO DE SALTO ALTO CHINELO

SAPATO

160 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância

BIQUíNI SUNGA SUTIÃ CALCINHA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 161 .

CUECA MAIÔ MACACÃO SAIA BERMUDA 162 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

ROUPA SOCIAL MEIA CALÇA JEANS CACHECOL BONÉ CHAPÉU CAMISA POLO LUVA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 163 .

JAQUETA CASACO LÃ COTTON CAMISA CINTO 164 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

CAMISETA MANGA COMPRIDA MANGA TRÊS QUARTOS MANGA CURTA CORES CORES AMARELO AZUL BEGE BRANCO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 165 .

CINZA MARROM ROXO ALARANJADA PRETO VERDE OU VERDE 166 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

VERMELHO ALIMENTOS E BEBIDAS ALIMENTOS COMIDA / COMER LANCHES CACHORRO-QUENTE SANDUíCHE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 167 .

MISTO-QUENTE X-SALADA X.FRANGO ALMÔNDEGA 168 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

AZEITONA ROXA AZEITONA VERDE OVO CARNE CHURRASCO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 169 .

CARNE DE PORCO CARNE DE PEIXE CARNE DE FRANGO QUEIJO RALADO 170 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

MOLHO DE TOMATE MACARRÃO PIPOCA SOPA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 171 .

PIZZA PASTEL VINAGRE ÓLEO / AZEITE PRESUNTO QUEIJO PÃO 172 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

MANTEIGA BISCOITOS / BOLACHAS SALGADO SAL FRITAR ASSAR LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 173 .

COZINHAR DOCES DOCE / AÇÚCAR PIRULITO PUDIM / GELATINA CHICLETE OVO DE PÁSCOA (CHOCOLATE) 174 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

CHOCOLATE BOMBOM BALA PICOLÉ SORVETE LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 175 .

BOLO ANIVERSÁRIO .BOLO DE ANIVERSÁRIO MEL CEREAIS FARINHA DE TRIGO AMENDOIM 176 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

ERVILHA MILHO SOJA FEIJÃO ARROZ LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 177 .

FEIJOADA LEGUMES / VERDURAS PEPINO PIMENTÃO VERDE PIMENTÃO VERMELHO 178 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

PIMENTÃO AMARELO PIMENTA ALHO OU ALHO ABÓBORA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 179 .

BATATA-DOCE BATATA CENOURA TOMATE 180 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

CEBOLA COUVE-FLOR COUVE REPOLHO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 181 .

MANDIOCA ALFACE FRUTAS FRUTAS 182 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

CAQUI PERA JABUTICABA CANA DE AÇÚCAR MARACUJÁ LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 183 .

GOIABA MELÃO MAMÃO UVA 184 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

ABACATE LIMÃO CAJU TANGERINA MORANGO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 185 .

MELANCIA MANGA LARANJA COCO BANANA ABACAXI 186 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

PINHÃO BEBIDAS BEBER (GARRAFA) BEBER (COPO) CACHAÇA / PINGA ÁLCOOL ÁGUA GELO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 187 .

BATIDA VINHO CHAMPAGNE UíSQUE CERVEJA IOGURTE COCA COLA 188 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

GUARANÁ LATA GARRAFA (REFRIGERANTE) LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 189 .

SUCO LEITE CAFÉ CHÁ 190 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

ANIMAIS DOMÉSTICOS E SILVESTRES – AVES –INSETOS – ANIMAIS MARINHOS E PEIXES ANIMAIS DOMÉSTICOS BOI VACA BODE PORCO CARNEIRO / OVELHA CARACOL LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 191 .

RATO BURRO CAVALO COELHO GATO CACHORRO ANIMAIS SILVESTRES COBRA JACARÉ 192 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

CANGURU RINOCERONTE HIPOPÓTAMO CAMELO BÚFALO ALCE GORILA MACACO GIRAFA ELEFANTE ZEBRA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 193 .

LOBO VEADO URSO PUMA TIGRE 194 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

ONÇA PINTADA SAPO TARTARUGA LEÃO INSETOS MOSQUITO FORMIGA ARANHA ABELHA BORBOLETA BARATA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 195 .

AVES PAPAGAIO AVES AVESTRUZ POMBA PICA-PAU 196 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

BEIJA-FLOR TUCANO PAVÃO GAVIÃO CORUJA LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 197 .

PERU GALINHA PATO PÁSSAROS ANIMAIS MARINHOS E PEIXES PINGUIM SIRI 198 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

CARANGUEJO OSTRA CAMARÃO FOCA GOLFINHO TUBARÃO PEIXE Você pode aprender muito mais sobre Libras.dominiopublico.gov.volume III no endereço: <www.br> LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 199 . fazendo o download do livro Educação especial língua brasileira de sinais: série atualidades pedagógicas 4 .

forte. o gênero. não podem ser considerados como mímica. o movimento e sua relação espacial. para classificar os substantivos e adjetivos em masculino e feminino ou que se coloca no verbo para estabelecer concordância. como uma desinência. como a classe a que pertence. cheiro. Um classificador (Cl) é uma forma que estabelece um tipo de concordância em uma língua. borboleta. Muitos classificadores são icônicos em seu significado pela semelhança entre a sua forma ou tamanho do objeto a ser referido. Nas línguas orais. telefone. os classificadores são morfemas gramaticais que são afixados (juntados) aos morfemas lexicais (palavras – substantivos. corporais e à localização.C L Para as línguas de sinais. paladar. formas em geral de objetos inanimados e seres animados etc. usamos os classificadores em Libras. Na Libras. as classificações podem se manifestar de várias formas. Os classificadores permitem tornar mais compreensível o significado do que se quer enunciar e desempenham uma função descritiva podendo detalhar som. Logo. Na língua portuguesa. tamanho etc. Para isso. tato. beijo. triste. vestir. a descrição. revolver. 200 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância . a forma. adjetivos e verbos) para especificar aquilo a que a palavra se refere. pois tornam mais claros e compreensíveis os significados do que se quer enunciar. a reprodução da forma. a reprodução da forma. são fundamentais. Exemplos: árvore. Como os classificadores obedecem a regras de construção e são representados sempre por configurações de mãos específicas associadas a expressões faciais. em Libras. apesar de serem icônicos. a criação de sinais icônicos é um fenômeno natural. pensar. mesa. sorriso. os classificadores são formas representadas por configurações de mão que podem vir junto de verbos de movimento e de localização para classificar o sujeito ou o objeto que estão ligados à ação do verbo. e isso também é possível com o uso de Classificadores em Língua de Sinais. Como já vimos. CLASSIFICADORES CLASSIFICADORES . tamanho. textura. do movimento de sua relação espacial é fundamental. carro.

ÁRVORE FORTE CARRO TELEFONE BORBOLETA MESA REVÓLVER SORRISO TRISTE PENSAR BEIJO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 201 .

movimento. Muitos classificadores são icônicos em seu significado pela semelhança entre a sua forma ou tamanho do objeto a ser referido. orientação. para essas matérias. bem como sua movimentação ou localização. etc. classificador é uma representação da Libras que mostra claramente detalhes específicos. ou que possuem semelhança com o que estão descrevendo. Dependendo da situação ou do acontecimento que está sendo narrado. No contexto escolar os classificadores são importantes em todas as disciplinas. substituir o referente do nome (pronome) ou localizar os referentes (locativos). Existem classificadores com a função de descrever o referente do nome (adjetivo). os classificadores podem ser: 202 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância . Alguns Cl são incorporados a verbos de movimento ou de localização e indicam o objeto que se move ou é localizado. na Matemática. mas não é mímica. Dito de outra forma. na Física. Em uma interpretação ou aula existem algumas palavras que não possuem um sinal próprio. animais ou objetos) que fazem parte do evento (acontecimento). Os classificadores são muito importantes. No geral. ainda existem poucos estudos exclusivamente sobre os classificadores na Libras. muito dos conteúdos não tem sinais correspondentes aos termos utilizados. VESTIR Esses sinais são muito parecidos com as coisas que estão representando. permitindo a descrição de pessoas. refere-se apenas a uma parte ou característica do ser. ponto de articulação e expressões não manuais. pois ajudam a construir a estrutura sintática da Libras. os classificadores representarão os seres (pessoas. animais e objetos. Sabemos que. pois eles usam configuração de mãos. especialmente no que se refere a explicá-los de um ponto de vista funcional-tipológico. Segundo alguns estudos que se baseiam principalmente em estudos feitos na ASL – American Sign Language. o Cl refere-se ao objeto ou ser como um todo. outras. mas a explicação pode ser compreendida se usarmos os classificadores corretamente. Às vezes. É aí que são usados os classificadores icônicos. A expressão facial e corporal é importante para o uso dos classificadores.

especialmente os braços. fumaça. • Classificador de elemento: Retrata o movimento de elementos ou coisas que não são sólidas como: ar. • Classificador de localização: Retrata um objeto em um determinado lugar em meio a outros objetos.31): A frase em Língua Portuguesa “O carro bateu no poste” pode ser representada por um classificador predicativo. chuva. os classificadores podem ser: predicativos ou descritivos 1. • Classificador do plural: Ele indica o movimento ou a posição de um número de objetos. • Classificador do corpo: A parte superior do corpo do sinalizador se torna o classificador que exprime o verbo da frase. • Classificador de nome: Utiliza as configurações das mãos. mas é parte de uma descrição. De maneira geral. à frase “Os pratos estão empilhados” corresponde o classificador predicativo em Libras: “PRATOS EMPILHADOS” e o verbo em localização. • Classificador semântico: Retrata um objeto em um lugar específico. pessoas ou animais. Exemplos extraídos de Strobel e Fernandes (1998. água. • Classificador instrumental: Mostra como é usado algum objeto. forma e textura de uma parte do corpo de um animal ou pessoa. temos o verbo em movimento. em Libras: “CARRO BATER POSTE”. forma e textura. Da mesma forma. significando. Estes verbos são chamados verbos de movimento ou de localização. quando ocupam parte dos verbos em uma sentença. fogo etc. do alfabeto manual ou dos números.• Classificador descritivo: Refere-se ao tamanho. p. LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 203 . É usado para descrever aparência de um objeto. Aqui. Predicativos: quando representam mais de “uma palavra” ou sinal. • Classificador de parte do corpo: Retrata uma parte específica do corpo em uma posição determinada ou fazendo uma ação. • Classificador que especifica o tamanho e a forma de uma parte do corpo: Refere-se ao tamanho. indicando o objeto que se move ou é localizado.

porta. carro. rua. “olhar”. árvore sendo cortada. b) bidimensional: dar o dobro das dimensões determinadas adequando-as ao que está sendo visualizado. 2. Classificadores descritivos: As descrições visuais podem ser captadas de acordo com as imagens dos objetos animados ou inanimados. lisas ou onduladas (telhados. cheiro. tato. à esquerda etc. parede. bem como a localização e a ação incorporada ao classificador. para veículos como ônibus.).) ou qualquer superfície em relação à qual se pode localizar um objeto (em cima. c) tridimensional: dar as três dimensões do que está sendo visualizado dando a sensação de penetração do relevo visual. Observam-se aspectos tais como: som. Essa classificação pode ter até três dimensões: a) dimensional: dar dimensões determinadas e adequadas de acordo com o que está sendo visualizado. para indicar uma ação que determina um objeto em relação a outro objeto. moto voando na pista. PRATOS EMPILHADOS O COPO FOI GUARDADO NO ARMÁRIO Alguns autores chamam alguns classificadores predicativos de descritivos locativos. 204 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância . tamanho. bandeja. embaixo. mesa etc. animado ou inanimado. papel.alguns exemplos: Cl[B] é representado pela configuração de mão em B . sentimentos ou formas visuais. Vamos ver agora mais exemplos de classificadores descritivos para forma e tamanho dos seres (tipos de objetos) e quanto ao modo de segurar certos objetos. Por exemplo: surfando. à direita.para superfícies planas. caminhão etc. trem. paladar. textura. Quanto à forma e tamanho dos seres (tipos de objetos) . carro bateu no poste.

bule de café ou chá. pois pode diferenciar o sentido do sinal a depender da direção para onde estiver voltada em relação ao corpo. Refere-se e descreve objetos multiformes ou com formas irregulares. pessoas paradas). um componente importante. pote. Pode representar qualquer tipo de objeto cilíndrico profundo como um copo. porém não planos nem finos. peças decorativas. Ele é utilizado em ANDAR para pessoas (uma pessoa andando. gancho de telefone. duas pessoas andando juntas. também. lata de óleo. objetos altos e largos. como ‘duas pessoas passeando’ ou ‘um casal de namorados’ (no caso das pontas dos dedos estarem voltadas para cima). uma caixa. SAPATOS SALTOS BOI AVIÃO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 205 . ‘uma pessoa em pé’ (pontas dos dedos para baixo) etc. A orientação da palma da mão é. bomba de gasolina. ferro. COPO VASO GROSSO Cl[V] é representado pela configuração de mãos em V. vasos). PANELA BANDEJA OU PIRES MESA Cl[C] é representado pela configuração de mãos em C . uma urna etc. O CL [V] pode ser utilizado também com outros significados. de forma irregular (jarra. Cl[Y] é representado pela configuração de mãos em Y. chifre de touro ou vaca). Podem representar veículos aéreos. sapato de salto alto.objetos cilíndricos e grossos (copos.

uma característica desta COISA que está sendo objeto da ação verbal. prego). locais e outros referentes. JARRA Cl[G] descreve com a extremidade do indicador. etc. Também é utilizado para descrever objetos finos e longos (pessoa magra. redondo. com as duas mãos. 206 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância . pela concordância. retângulo. objetos ou locais (quadrado. medalha. moedas. gota de água) GOTAS DE ÁGUA CANO FINO BOTÕES MOEDA Os classificadores para PESSOA e ANIMAL podem ter plural. Os classificadores para COISA representam. poste. cidades.com a mão direita: objetos cilíndricos. Cl[F] . com a ponta do indicador. planos e pequenos (botões. Localiza.) fios ou tiras (alças de bolsas) etc. que é marcado ao se representar duas pessoas ou animais simultaneamente com as duas mãos ou fazendo um movimento repetido em relação ao número.

LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 207 . asa de xícara).segurar copos e vasos (COPO).segurar cigarro.Quanto ao modo de segurar certos objetos – alguns exemplos: Cl [F] . CIGARRO . palitos de fósforos.FUMO Cl [C] .segurar objetos pequenos e finos (botões. moedas. FÓSFORO Cl [H] .

MORDER COBRA COBRA MORDEU CACHORRO CACHORRO MORDEU OPEROU O CORAÇÃO OPEROU OS OLHOS 208 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância . MAIS EXEMPLOS .

Classificadores instrumentais: furadeira. telefone tocando. escova de dente. representam iconicamente qualidades de objetos.Não se deve confundir os classificadores. logomarcas e elementos: fumaça. escova de cabelo. nas línguas de sinais. por estas serem espaço-visuais. que são algumas configurações de mãos incorporadas ao movimento de certos tipos de verbos. bomba atômica. Chevrolet. FUMAÇA TELEFONE TOCANDO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 209 . com os adjetivos descritivos que. Volkswagen. FURADEIRA ESCOVA CABELO ESCOVA DENTES Classificadores especificadores.

carros. FLORESTA (MUITAS ÁRVORES) MULTIDÃO ANDANDO MUITAS CASAS 210 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância . casas. árvores. BOMBA ATÔMICA VOLKSWAGEN CHEVROLET Classificadores de plural: livros. pessoas.

etc. leão bravo. PESSOA ANDAR (pessoa sozinha) ANDAR (duas pessoas juntas) ANDAR (cruzar com outra pessoa) O ELEFANTE ANDANDO GATO ANDANDO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 211 . andar do elefante. andar do gato. podem também indicar características como cabelão.Classificadores de corpo: andar de pessoas.

tapete. voar etc. dormiu mal ou mal dormir na cama. DORMIR MAL Classificadores de sintaxe: Esses classificadores podem incorporar algum tipo de ação. por exemplo: “dormir”. Classificadores de semântica: quando quer especificar como uma ação foi realizada. beijar. ESCOVAR SAPATO ESCOVAR DENTES ESCOVAR CABELO 212 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância . cabelo. por exemplo: verbo “escovar” e devemos saber a qual objeto será aplicada à ação: sapato. comer. dente.

COMER (PRATO EXECUTIVO) COMER MACARRÃO COMER MAÇÃ COMER (COXA DE FRANGO) LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 213 .

BEIJAR NO PESCOÇO BEIJAR NA BOCHECHA BEIJAR NA BOCA BEIJAR NA MÃO VOAR VOAR (PÁSSARO) VOAR (AVIÃO) 214 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .

estaremos representando corretamente. nesse prazo. amigos e colegas de trabalho.CONSIDERAÇÕES FINAIS Com esta unidade. amigos ou colegas de trabalho. Só pra você ter uma ideia do que estamos falando. 3) Ensine os sinais do conjunto “família” para seus familiares. e não para você. mas você pode imaginar outras. São necessários anos de estudo. Assim. 2) Estude cada conjunto de palavras apresentado: família. lar. todos os professores e funcionários são obrigados a conhecer a ASL – Língua Americana de Sinais e. não conseguirem. Mostre para alguém e veja se a pessoa consegue entender o que você está tentando comunicar. mas só recorra ao vídeo depois que você tentou criar seus próprios classificadores. usando sinais. Se. 6) Em sua opinião. Compare suas “criações” com os classificadores adequados. precisa ficar claro para você que. para um bolo. 5) Ensine o sinal do mês de aniversário de seus familiares. 10) Tente “criar” alguns classificadores. ATIVIDADES DE AUTOESTUDO 1) Em sua casa. nos Estados Unidos existe uma escola que atende surdos desde a Educação Infantil até pós-graduação em nível de doutorado. Reproduza cada sinal ou frase sempre em frente a um espelho. Veja bem. treine a expressão facial e corporal.COMI COXA DE FRANGO X COMI MACARRÃO LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 215 . alimentos e animais. se você pretende conhecer um pouco de Libras. Alguns exemplos de situações são apresentados a seguir. Todavia. além de estarmos praticamente encerrando as considerações de ordem teórica. que o auxilie em seu fazer pedagógico. os servidores ainda têm seis anos para ser tornarem fluentes. No vídeo. apesar de já terem noções básicas dessa língua quando iniciam seu trabalho na Gallaudet. chamada Gallaudet. Você está adquirindo conhecimento para uma comunicação funcional em Libras. 8) Escreva com suas próprias palavras o que você entendeu acerca dos classificadores. Lembre-se: o sinal deve ser feito “virado” para o seu interlocutor. 4) Ensine as cores para pelo menos duas pessoas da sua família. isso ajuda muito em Libras. são seis anos! Portanto. qual conjunto de sinais aprendidos nesta seção é mais icônico? Por quê? 7) Descreva. por exemplo. 9) Reproduza para alguns amigos os sinais de cinco animais e de cinco frutas que você mais gosta.GATO MORDEU X CACHORRO MORDEU . iniciamos a construção de seu vocabulário. . estamos apenas fazendo uma introdução ao ensino da Libras. algumas receitas de alimentos. com a ajuda de um espelho. então são demitidos. para uma feijoada etc. Imagine a situação como realmente aconteceria e faça sinais icônicos. olhando no espelho você deve enxergar o sinal ou a frase tal como se apresenta no texto. Lá. Ninguém se torna fluente em outra língua com apenas algumas horas de estudo. neste curso. pratique o máximo que você puder o que estamos lhe apresentando.

Felipe. como Edmondson (1990). parte do artigo SISTEMA DE FLEXÃO VERBAL NA LIBRAS: OS CLASSIFICADORES ENQUANTO MARCADORES DE FLEXÃO DE GÊNERO. como os linguistas que têm pesquisando sobre classificadores nas línguas orais- auditivas. que possuem confi gurações de mãos que concordam com o sujeito ou objeto na frase. • Pedersen & Pedersen (1983) preferem o termo pró-forma ao em vez de classifi cador. O ponto em comum está na definição de classificador como sendo configurações de mãos que funcionam como morfemas passíveis de marcar certas características de um objeto nas línguas de sinais (Frishberg (1975).CARRO BATEU NO POSTE .EU VI O AVIÃO 11) Escolha um objeto ou pessoa e tente descrever para alguém. OS CLASSIFICADORES NAS LÍNGUAS GESTUAIS-VISUAIS Vários linguistas que têm pesquisado línguas de sinais têm demonstrado os vários tipos de classificadores presentes nessas línguas e. aqueles também estão tendo posicionamentos diferenciados ao fazerem tipologias dos classificadores ou especificar as funções que eles exercem. a seguir. Reproduzimos.OPEREI OLHO X OPEREI JOELHO . ou seja. as confi gurações de mãos especifi cariam uma característica do objeto ou do modo como se seguraria um objeto. • Padden (1990) apresentou verbos classifi cadores.MATEI (REVOLVER) X MATEI (FACA) . 216 LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância .BEIJO NA MAO X BEIJO NA BOCHECHA .OSSO (OMBRO) FATUROU . mas não especifi cou qual seria este tipo de concordância. de autoria de Tanya A. utilizando classifi cadores icônicos. . • Kegl (1985) apresentou estas confi gurações como sendo clíticos formantes das raízes verbais. As divergências estão nos enfoques em relação a estes morfemas classificadores: • Klima & Bellugi et all (1979) apresentaram um sistema de confi gurações de mãos que seriam classifi cadores na ASL. Você conseguiu comunicar a sua ideia? 12) Você já consegue contar como foi o seu dia de ontem usando Libras? Tente escrever suas principais difi culdades para aprender Libras e discuta-as com algum colega. existindo o clítico de proeminência e o de fundo.O LEÃO CORRE X ELEFANTE CORRE . Kegl e Wilbur (1976) e Supalla (1978/79)).

f) Morfemas para outras propriedades de classes de nomes: usados para mostrar consistência e textura (líquido. etc.). espedaçado. b) Classificador semântico: são configurações de mãos que representam os referentes enquanto categorias semânticas: classificadores de objetos com pernas (pessoa. mas este não é diretamente referido. entre outras. muitas pessoas. configurando uma forma particular e localizada em um lugar particular e orientada ao longo de um path) e relações locativas entre o nome central (objeto que move .). cuja análise do fenômeno na língua de sinais dinamarquesa. posição relativa (uma pessoa acima de outra. A parte do corpo é uma localização. Relacionando estes classificadores com verbos de movimento e de localização.usados para contrastar os vários meios que a mão interage com objetos sólidos de tamanho e formato diferentes. Este tipo de classificador foi dividido em: especificadores de tamanho e forma de parte do corpo (dentes na boca. etc. em situações estáticas ou dinâmicas. cachorro. classificadores de objetos horizontais. pesquisa que sistematiza seus trabalhos anteriores e que tem sido ponto de referência para vários pesquisadores. LÍNGUA BRASILEIRA DE SINAIS | Educação a Distância 217 . um morfema classificador (mão ou outra parte do corpo. traça as linhas do referente em duas ou três dimensões. do que em relação à forma. Todas estas pesquisas apresentaram aspectos fonológicos ou morfológicos ou sintáticos dos classificadores enquanto afixos ou itens lexicais. redondos etc. gasoso. classificadores ferramenta - usados para operar ferramentas manualmente. e especificadores de tamanho e forma em traço: a mão. etc. concluiu que as configurações nos verbos de movimento e localização seriam morfemas caracterizantes icônicos dos referentes. movendo-se no espaço. etc. listras de um tigre) e classificadores dos membros (mãos e antebraço. Os morfemas internos destes verbos seriam o morfema classificador. quantidade (coleção. Estes classificadores foram subdivididos em especificadores de tamanho e forma estáticos: objetos longo. localização ou movimento). aranha. e) Classificador instrumento: uma representação mimética ou visual-geométrica do instrumento mostra o objeto sendo manipulado. Na tipologia e morfologia dos Classificadores da ASL de Supalla (1986). Este tipo foi subdividido em: classificador mão como instrumento . dimensionalidade. pernas e pé). orientação. etc. integridade física (quebrado. etc. c) Classificador corpo: todo o corpo do emissor pode ser usado para representar seres animados. verticais. já que a iconicidade estaria mais em relação às categorias animado/inanimado. A forma da mão nestes verbos refere-se à classe do objeto que está envolvido no evento. status. o movimento e os pontos básicos e os externos seriam a flexão de número e aspecto.). macio. Supalla apresenta a raiz destes verbos como sendo formada por: um pequeno número de movimentos possíveis (existência. um pequeno número de paths (linear.tema) e o secundário (o objeto fundo).). os classificadores foram divididos em: a) Especificadores de tamanho e forma: são configurações de mãos que representam vários aspectos do referente. d) Classificador parte do corpo: a mão ou alguma outra parte do corpo do emissor é usada para representar uma parte do corpo de referente..). arco e círculo). sendo esta classe uma marca de concordância nominal.