You are on page 1of 1

Acredito que a obtenção de resultados é foco central da gestão de projetos e

suas disciplinas permitem o eficiente emprego dos recursos, incentivam o
uso de equipes multidisciplinares e promovem envolvimento e
desenvolvimento profissional de todos os participantes.
Dessa forma, o planejamento, a programação e o controle de uma série de
tarefas integradas de forma a atingir seus objetivos com êxito, é a base que
grandes projetos (como os citados no texto em análise) seguem para obter
os resultados esperados e assegurar a permanência da empresa/organização
no mercado.
Uma gestão mais eficiente dos riscos, por exemplo, poderiam ter evitado
grandes prejuízos a acionistas e investidores nestes tempos de crise
financeira pois proporciona capacidade de tomar ações sobre circunstâncias
quais levariam o projeto a comprometer seus objetivos. O gerenciamento
dos riscos analisa os resultados do planejamento, as pessoas e as condições
do projeto e de forma crítica trabalha para encontrar os pontos fracos que
possam comprometer a entrega do projeto. O processo de gerenciamento do
risco é cíclico, é repetível durante todo o projeto.
O gerenciamento do risco é fundamental, pois implica mais do que proteger
uma estimativa ou programação. É um processo sistemático para
identificar, analisar e responder aos riscos do projeto. Inclui maximizar
probabilidade e conseqüência de eventos positivos e minimizar
probabilidade de eventos adversos aos objetivos do projeto, e
conseqüentemente, os resultados finais são diretamente afetados por esta
prática. Estratégias são montadas a fim de se dar o devido tratamento aos
risco identificados, podendo os riscos serem evitados, atenuados,
transferidos ou aceitos.