You are on page 1of 6

1

INFORMAÇÕES SOBRE T.F.G

LINHAS TEMÁTICAS: PATRIMÔNIO CULTURAL E ARQUITETÔNICO
INTERVENÇÃO ARQUITETÔNICA EM ESCALA
URBANA
OBJETO ARQUITETÔNICO

 O QUE É?

1. CONCEITUAÇÃO DO TEMA: (o que?) situar o dentro de uma realidade
determinada, analisar as diversas interrelações (econômicas, sociais, políticas,
culturais, técnicas, históricas, ambientais, espaciais) que o tema mantém com esta
realidade. Deve estar sintetizada a percepção de um problema específico, dentro
de um contexto geral. Portanto, o resultado deste trabalho de reflexão deve levar à
delimitação do objeto de estudo e maior explicitação do enfoque a ser dado.

2. PESQUISA TEMÁTICA: Estudo de casos, interpretação,
aprofundamento, precedentes arquitetônicos/ análises tipológicas/ analogias:
Arquitetos, obras e conceitos relacionados aos temas.

3. DEFINIÇÃO DO PROGRAMA: Definição da população alvo,
organização das atividades com equipamentos e mobiliário, definição das
vinculações funcionais/ espaciais, fluxogramas.

4. ESCOLHA E JUSTIFICATIVA DO TERRENO: Levantamento e análise
da área em estudo, contextualização urbana, impactos urbanos e ambientais e
reconhecimento do sítio. Identificação e compreensão dos elementos
característicos do espaço reconhecido como objeto da intervenção a ser
desenvolvida. As informações coletadas nas visitas a campo devem ser
consolidadas em registros referentes ao ambiente em estudo: fotografias, croquis,
relatos, estudo de insolação, ventilação, mapas, etc. Os dados referentes ao
espaço analisado estão abaixo elencados conforme escalas de leitura:

quantificação e caracterização das atividades que acontecem nas áreas privadas e espaços públicos.A imagem do bairro a partir de analogias com outros bairros de Manaus. Justificar a escolha da área em estudo a partir da análise dos elementos: .PERMANÊNCIA . . . . circulação de veículos e pedestres. procurando estabelecer nexos com as atividades realizadas na área em .Importância histórica. . . Analisar: . . Avaliar o modo como o bairro se relaciona com os elementos naturais preservados. simbólica. dimensão e desenho de vias a partir da identificação de padrões.Viabilidade de público e função do(s) edifício(s) a ser(em) implantado(s) e possíveis impactos e implicações urbanísticas.ESTUDO TIPOLÓGICO – Caracterizando a arquitetura local na busca de identificar algum tipo de identidade resultante da análise do conjunto edificado e vazios espaciais.  CIDADE X BAIRRO: avaliar a relação da área em estudo (zona. definindo a partir desta. bairro) quanto à localização na cidade. 2  A CIDADE: questionar a pertinência do tema frente a uma realidade social e cultural da arquitetura e urbanismo na Amazônia e relacionar a temática em desenvolvimento à problemática arquitetônica/ urbanística de Manaus.GRUPOS SOCIAIS – Caracterizando moradores e/ ou público que freqüenta o local.CIRCULAÇÃO . Caracterização destes espaços e do público que freqüenta a área. acessibilidade.Transporte público que serve a área.Uso do solo: identificação. identificar áreas verdes e de preservação.Morfologia do bairro a partir de analogias. bem como elementos naturais valorizados ou não pela forma de ocupação da área em estudo. acesso ao bairro.PAISAGEM RESULTANTE – Avaliando a imagem que resulta da organização do bairro ou zona de estudo. tipologias e referências encontradas nas construções e espaços públicos estudados relacionados à cultura manauara e quaisquer outros dados que estejam vinculados a uma escala abrangente de estudo. calçadas. possíveis limites de identidade da área. assim como tais espaços se inserem na área em estudo. funcional do bairro ou área em estudo para a cidade.  BAIRRO X RUA: avaliar a relação entre as atividades e relações humanas dadas no lugar de estudo e estrutura dos espaços que atuam como cenário para as mesmas. .

copiar e assinalar somente os itens pertinentes ao projeto. hierarquias e gabarito da área. forma. .Acessos diretos. caixa viária. água.Visuais predominantes do lote para o contexto em que se insere.Acessos. Caracterizar: . Avaliar: . e/ ou edificações e espaços vizinhos envolvidos na intervenção. .Visuais predominantes. inserção no contexto do bairro.Redes de infra-estrutura. . levantamento plani-altimétrico .Insolação. Caracterização de calçadas e espaços de circulação de pedestres e veículos. aproximação ao “lote”. Avaliar a pertinência do tema em função do público alvo atingido. energia elétrica 5.Estudo tipológico: edificações e espaços vazios existentes no entorno imediato. . . LEGISLAÇÃO: normas técnicas e legislação. esgoto. BIBLIOGRAFIA: apresentar as principais obras que referenciarão o trabalho. . ventilação. morfologia e localização da mesma na cidade. relações entre cheios x vazios.  LOTE: características gerais do lote em estudo.Dimensão.Vegetação. . .Topografia.CONFLITOS ESPACIAIS – Verificando a existência de complexidades derivadas do uso e forma de ocupação dos espaços em estudo. . Análise da paisagem resultante desta ocupação e do conjunto do entorno imediato em estudo. 3 estudo. Entrevistas.  RUA X LOTE: caracterizar a área de intervenção a partir de uma abordagem acerca do contexto imediato/ entorno de inserção do “lote” ou quadra(s) em estudo. 6.

deve ser definido o quadro conceitual que norteará o tratamento da problemática objeto de estudo. PROPOSTA TEÓRICA: Definição de um referencial teórico que fundamente o procedimento projetual a ser adotado.F. PROPOSTA METODOLÓGICA .Metodologia (como ?) : Neste item devem ser indicados os procedimentos teóricos e operacionais adequados à realização do trabalho.definição do método de projeto a ser adotado conforme linha teórica adotada e refletida na conceituação do tema e na proposta teórica. Analisar as diversas interrelações (econômicas. técnicas. Com relação ao aspecto teórico. políticas. Em última análise. o resultado deste trabalho de reflexão deve levar à delimitação do objeto de estudo e maior explicitação do enfoque a ser dado ao mesmo.G LINHA TEMÁTICA: ARQUITETURA SOCIAL E INTERVENÇÃO EM ESCALA URBANA E PAISAGÍSTICA  O QUE É? 1. sociais. Portanto.  Metodologia operacional – cronograma de atividades e procedimentos. 2.  Metodologia projetual . ambientais. CONCEITUAÇÃO DO TEMA: (o que?). 4 INFORMAÇÕES SOBRE T. Situar o tema dentro de uma realidade determinada. Quanto à parte operacional devem ser definidas as técnicas e instrumentos a serem utilizados na execução do trabalho. 3. dentro de um contexto geral. . culturais. deve estar sintetizada a percepção de um problema específico. espaciais) que o tema mantém com esta realidade. o aluno deverá apresentar a revisão bibliográfica pertinente ao objeto de estudo. Nesta fase de trabalho.

etc. alinhamentos. planos de desenvolvimento. vegetação e outros aspectos ambientais relevantes).  Plano diretor: restrições às atividades às atividades. afastamentos . .  Normas dos órgãos de proteção ao meio ambiente e patrimônio histórico. 4. etc. recuo. gabaritos de altura.  Ocupação do solo.  Hierarquia dos elementos urbanos ( incluindo a hierarquia viária). estadual e federal como:  Código de obras municipal. políticas.  Levantamento do patrimônio natural e cultural.  Metodologia de análise . 5  Metodologia de pesquisa . etc. CONDICIONANTES LEGAIS: Exame e avaliação das diversas incidências normativas sobre o tema e território. na esfera da legislação municipal.  Evolução morfológica: crescimento e tendências de trasformação do tecido urbano.  Uso do solo.  Código de posturas. etc.  Tipologiais. LEVANTAMENTO BÁSICO:  Padrão de paisagem natural ( topografia. no que tange ás demandas decorrentes de uma operação de desenho urbano.definição do método de análise que viabilize a compreensão sistematizada sobre o problema em questão.  Normas dos Ministérios da Marinha. quando for o caso.definição dos processos de investigação no que se refere a coleta de dados diretos e indiretos sobre o objeto de estudo. quando for o caso. Aeronáutica.  Normas de serviços públicos como MANAUS ENERGIA. índice de aproveitamento. planos e projetos de proteção ambiental específicos em relação à área.  Planos e projetos especiais vinculados à temática ( diretrizes metropolitanas. taxa de ocupação. Saúde. PESQUISA DE CAMPO: Levantamento e registro dos dados coletados 5.  Elementos significativos da imagem urbana 6. estacionamento.. ÁGUAS DO AMAZONAS .

projetos. 6 Obs. imagens. sendo que deverão ser consideradas as interrelações ambientais. físicas. a partir da definição metodológica de análise dos dados coletados e organizados em registros teórico-gráficos. 8. técnicas. Também são considerados condicionantes planos e projetos já definidos para a área. desenvolverá análises setoriais e globais sobre o objeto de estudo . A análise deverá abordar fundamentalmente:  Análise morfológica e funcional. SÍNTESE ANALÍTICA: A conclusão deverá estar organizada de maneira a identificar três pontos fundamentais:  CONDICIONANTES: Elementos existentes e que devem ser mantidos e preservados. 7. sociais e legais. Assinalar os itens pertinentes.  Análise da imagem urbana. entrevistas.  POTENCIALIDADES: Elementos. econômicas. recursos ou vantagens que até então não foram aproveitados adequadamente e poderiam ser incorporados positivamente ao sistema urbano. etc.: Anexar cópia das normas que dizem respeito ao tema e sítio em estudo. ANÁLISE: Nesta fase de trabalho o aluno. artigos. 9. bem como as definições legais (Plano Diretor e outras legislações incidentes)  DEFICIÊNCIAS: Situações atuais que significam problemas qualitativos e/ou quantitativos e devem ser melhorados ou eliminados. BIBLIOGRAFIA E REFERÊNCIAS: Apresentar as principais obras que referenciarão o trabalho. o que permitirá a elaboração do diagnóstico sobre o problema estudado. .