You are on page 1of 1

A legalização da Eutanásia

A eutanásia deveria ser legalizada em todos os países desenvolvidos, em
casos em que a medicina não consegue evitar a morte e sofrimento do
paciente.

Cada pessoa é dona do seu próprio corpo e deve em casos de doença
incurável, poder decidir se quer ir até ao fim, ou pôr termo ao sofrimento
em que se encontra.

A vida só faz sentido se pudermos disfrutar de todas as nossas
capacidades, quer físicas quer mentais. Uma pessoa que está paralisada
numa cama, não vive apenas vegeta.

A medicina tem hoje meios de prolongar a vida de muitos doentes com
tratamentos por vezes demasiado agressivos que não vão melhorar a
doença, mas antes adiar o inevitável. A família é muitas vezes cúmplice
deste prolongamento inútil da vida, pois tentam esgotar todos os recursos
disponíveis sem pensar se o doente já desistiu da luta.

Há quem defenda que a vida é uma dádiva divina e que só Deus dá a vida
e a retira quando entende.

Se assim fosse poderíamos pensar que Deus era cruel, pois há doenças
que causam um sofrimento insuportável e para as quais a medicina ainda
não encontrou resposta.

A vida deve ser vivida na sua plenitude e enquanto estivermos na posse de
todas as nossas capacidades. A partir do momento em que viver se torna
um pesadelo a decisão de o terminar tem que caber de uma forma
explícita ao doente par que este morra com toda a dignidade.