You are on page 1of 2

Irmão Lobo | Carla Maia de Almeida

Trata-se da história da falência de uma família, sobrecarregada com dívidas e
castigada pelo desemprego. Quando a mesma família é composta por um filho
adolescente, uma filha quase adolescente e uma menina ainda criança, além do
pai e da mãe, então o dramatismo intensifica-se. É contada a duas vozes pela
Bolota ou, se preferirem, pela Princesa Bolota das Florestas do Norte, herdeira
do Clã do Pássaro Trovão.

Bolota é um dos três filhos de um casal obrigado a mudar de vida por diversas
vezes, o que os leva a lutar tanto que, do amor e dos tempos felizes, apenas vai
restando uma imagem muito esbatida. Nesse “teatro”, o pai é, para “Bolota”, o
chefe da “tribo”, a quem ela chama de “Alce Negro”. O pai representa a força
moral, a coragem e o sonho. Ele é capaz de vencer todas as dificuldades, apesar
do alheamento adolescente dos irmãos e do frio pessimismo da mãe. Todo esse
percurso de derrocada – um casal em rutura, um pai que não consegue pagar
os cartões de crédito e decide esquecer tudo, uma família obrigada a mudar de
casa e a viver cada vez com menos espaço -, é relatado entre o sonho e a
realidade por uma criança que, aos poucos, vai percebendo que por detrás das
histórias fantásticas com que pinta a vida há um toque de tragédia e
impossibilidade. E é aqui que Malik, o husky que vive com a família, ganha
importância fulcral no livro. Quando Malik, o “Irmão Lobo”, ladra a “Alce Negro”
e este recua com medo, a queda do mito inicia-se. A partir desta ocasião, as
circunstâncias vão sendo clarificadas e afastadas da perspetiva romântica. O fim
já havia começado, mas só nesse momento “Bolota” ganha consciência disso.

Cada uma das vozes é representada graficamente de forma diferente. A Bolota
de 8 anos conta o que vê do mundo na inocência de páginas brancas; a Bolota
de 15 anos escreve em páginas azuis, recordando uma estranha aventura
passada na infância que ficou conhecida como a Grande Travessia no Deserto
da Morte. E será com quinze anos, ao cruzar essa fronteira entre a infância e a
adolescência, que terá de escolher aquilo que, do mundo do sonho, fará parte
do seu eu mais profundo. A prosa de “Irmão Lobo” sugere mais do que aquilo
que mostra. A autora deixa na penumbra o que cabe ao leitor descobrir. Irmão
Lobo” mostra que o maior drama pode residir nas coisas mais simples, ou nas
pessoas que são mais próximas.

PERSONAGENS:

Bolota (narradora)
Fóssil (irmão)
Miss kitty (irmã)
Blanche/Celeste (mãe)
Alce Negro/Homem de gelo/João Miguel (pai)
Malik (cão)
Kalkitos (amigo do Fóssil)

Parece cruel. um aspirante a artista deserdado pelo pai. para chamar atenções indesejadas. corre mundo depois de a sua mãe «inadvertidamente» o «perder» como quem perde um balão numa feira. ingénuo como qualquer criança e sempre ansioso por voltar a casa onde espera encontrar os pais arrependidos e desejosos de o verem. conhece duas senhoras lésbicas. para Toronto. é também uma grande aventura. estes desejados por serem «normais». para os pais. Barnaby. com o beneplácito do pai. de onde salta para Nova Iorque. por motivos muito pessoais. por isso a mãe. Pelo caminho. entendeu que chegara a hora de «dispensar» um filho tão problemático. Johns (cão) Stanley (homem que salva barnaby Liam Mcgonalg (amigo-mao gancho) e o leva para africa) Ethel e Marjorie (fazenda café-Brasil) George Abercrombie (astraunauta Palmira (fazenda de café) polaco) Thiago (pai de Palmira) Dominic Sauvet ( “ francesa) Johua Pruitt (limpa janelas/artista. até dar um grande pulo até ao espaço. E. oito anos de tormento constante. acaba por ir parar a uma fazenda de café do Brasil. um jornalista desfigurado. para África. Barnaby Brocket. e é. Naoki Takahashi ( ” japonês) nova iorque) Matthias Kuznik ( “ Vicente (grande artista-nova iorque) Calvin Diggler ( “ Alabaster (secretária de Vicente) Wilhelmine White ( “ Neo-zelandeza) Esther Frederickson (vizinha dos Dra Whashington (austrália) Brocket) . Foram. Curiosamente. mas há compensações que vão amenizando o sofrimento de um rapaz que se vê longe dos pais e dos irmãos. Um filho flutuante era algo que apenas serviria para dar nas vistas. PERSONAGENS: Barnaby Brocket Charles (critico de arte-nova Alistair Brocket (pai) iorque/Toronto) Eleanor Brocket (mãe) Wilson Wendell (rapaz no jogo de Melanie Brocket (irmã) futebol-Toronto) Henry Brocket (irmão) Jeremy (rapaz das barbatanas) Capitão W. Todos tinham algo em comum com Barnaby: foram rejeitados pelas respetivas famílias por não serem «normais». um vilão e astronautas que tinham outras carreiras previstas nas suas vidas. é ele que os ajuda a resolver algo que não conseguiu no seu caso pessoal: a reconciliação. um milionário com uma doença terminal. para a Irlanda. o rapaz australiano que flutua e que por isso é rejeitado pelos seus pais orgulhosamente «normais». uma futura mãe solteira. A coisa terrível que aconteceu a Barnaby Brocket | John Boyne Mas este livro não é só mensagem. E lá foi ele a flutuar. só queriam ser discretos. eles que.