You are on page 1of 24

Preservação da imagem e

da privacidade no
condomínio edilício

Palestrante:
João Paulo Rossi Paschoal

1. O direito à vida privada

Definições colhidas da doutrina estrangeira por René Ariel Dotti no
livro “Proteção da vida privada e liberdade de informação” (Editora
Revista dos Tribunais, 1990):

“O direito de viver a sua própria vida em isolamento, sem ser
submetido a uma publicidade que não provocou e nem desejou”;

“Direito do indivíduo de decidir por si mesmo em que medida
partilhará com os outros o seu pensamento, os seus sentimentos e
os fatos de sua vida privada”.

intimidade e segredo Ilustração baseada na doutrina alemã. As diferentes esferas da vida privada: privacidade. extraída do artigo de Silvio Romero Beltrão. intitulado “Direito da personalidade à intimidade”. publicado na Revista do Centro de Estudos Judiciários do Tribunal de Justiça de Pernambuco. . Ano I – n.2. 1 – Junho 2008.

corpo.) ou moral (aura. São Paulo: Editora Revista dos Tribunais. etc. . Gilberto Haddad.) do indivíduo (homens. 1988..3. 267. Hermano. DURVAL. JABUR. crianças ou bebê) no mundo exterior". ". São Paulo: Saraiva. p. 105. atitudes. sorrisos.. como a voz e sinais distintivos”. indumentárias. Liberdade de pensamento e direito à vida privada. a projeção da personalidade física (traços fisionômicos. fama. gestos. fisionômicos ou plásticos. p. O direito à imagem “Imagem é forma de identificação da pessoa. mulheres. reputação. 2000. Pode ser também considerada através de outras manifestações humanas. etc. a partir de seus traços físicos. Direito à imagem.

além da indenização por dano material.4. Fundamentação legal Declaração Universal dos Direitos Humanos . moral ou à imagem....ONU Artigo 12 .) ... Constituição Federal Art. a honra e a imagem das pessoas. na sua família. proporcional ao agravo. (.Ninguém sofrerá intromissões arbitrárias na sua vida privada. assegurando o direito à indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação. Contra tais intromissões ou ataques toda a pessoa tem direito a proteção da lei. 5°(.) V – é assegurado o direito de resposta. a vida privada.) X – São invioláveis a intimidade.. nem ataques à sua honra e reputação. (. no seu domicílio ou na sua correspondência.

nas hipóteses e na forma que a Lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal. . XII – é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas.. ou para prestar socorro. 5° da Constituição Federal (continuação) XI – a casa é o asilo inviolável do indivíduo. salvo em caso de flagrante delito ou desastre. de dados e das comunicações telefônicas.. XXVIII . ninguém podendo penetrar sem consentimento do morador. . no último caso. nos termos da lei: a) a proteção às participações individuais em obras coletivas e à reprodução da imagem e voz humanas.Art. salvo. ou durante o dia por determinação judicial.são assegurados. inclusive nas atividades desportivas. por ordem judicial.

a boa fama ou a respeitabilidade. a divulgação de escritos.. 20. se lhe atingirem a honra. A vida privada da pessoa natural é inviolável. e o juiz. • Lei n° 9. (. a exposição ou a utilização da imagem de uma pessoa poderão ser proibidas. ou se necessárias à administração da justiça ou à manutenção da ordem pública. Salvo se autorizadas. 11 a 21 do Código Civil: Art.610/98 (Lei dos Direitos Autorais). ou a publicação. . ou se se destinarem a fins comerciais. a seu requerimento e sem prejuízo da indenização que couber.) Art.• Direitos da personalidade – arts. 21. a transmissão da palavra.. a requerimento do interessado. adotará as providências necessárias para impedir ou fazer cessar ato contrário a esta norma.

. As prováveis consequências da violação do direito à vida privada ou do direito à imagem • Dano material e/ou moral. 138 a 145 do Código Penal). • Apuração de prática criminosa: os crimes contra a honra (arts.5.

Casuística 6. Rel. José Afonso da. o Código Civil e a Lei n° 9. X (STF . RE nº 215. art. São Paulo: Malheiros.. há o dano moral.1.u. j. não importando o tamanho desse desconforto. p.610/98 protegem a “inviolabilidade da imagem da pessoa” (SILVA. Gravação de imagem e/ou som A Constituição Federal. E a violação ao direito ocorre quando há o uso indevido da imagem: Ementa: Para a reparação do dano moral não se exige a ocorrência de ofensa à reputação do indivíduo. 212). de regra. Min.6. Curso de direito constitucional positivo. Desde que ele exista. com intuito comercial ou não. causa desconforto. 2000. 18ª ed. desse aborrecimento ou desse constrangimento. . manda a Constituição. 4/6/2002. aborrecimento ou constrangimento. a publicação da fotografia de alguém. 5º. Carlos Velloso. v.2ª T. - RT 802/145).984-1-RJ. O que acontece é que. que deve ser reparado.

(TJRJ .. indispensáveis para garantir em um mínimo de segurança. nem no relacionamento deste com os seus clientes. • Monitoramento dos empregados do condomínio: guarita. • Instalação de circuito fechado de TV. até Tribunais de Justiça são dotados desses outros equipamentos. e nem por isso nos sentimos constrangidos. destinado a monitorar a circulação do corredor e hall dos elevadores. Monitoramento das áreas comuns. reg. in ADCOAS 8224327). Prédios públicos e privados. Cív. até mais sofisticados.Rel. em 16/10/03 ... bancos e ruas.ª Câm. não interfere no exercício da nobre profissão do advogado. Shoppings e campus Universitário.. Formalidades e cautelas: Mero equipamento de segurança. unân.• Gravação das assembleias. 2003.Ac.17359 - Capital . Sergio Cavalieri Filho. da 2.Ap. Des.001. vestiários e refeitórios. .

4/2 - São Paulo – Rel. Des.Legalidade.4ª Câm. 556. . de Dir. 19/02/09). Priv. ocupante ou terceiro: Ementa: Medida cautelar de exibição de fitas de circuito interno de prédio de apartamento . • Instalação de câmera pelo próprio condômino nas áreas comuns.• Mitos a respeito do CFTV.Apel.541/03. regulamentada pelo Decreto nº 43. no Município de São Paulo. .Solicitação de moradora interessada em desvendar possível acesso não autorizado à sua residência . • Placas informativas.Provimento (TJSP . • Entrega das gravações feitas para condômino.236/03. Exemplo: Lei nº 13.072. Enio Zuliani – j. até por ser a moradora co-proprietária das fitas que são gravadas com subsídio das taxas .

. 2º ... • Lei Estadual nº 14. idade. .) III .Dispõe sobre penalidades administrativas a serem aplicadas pela prática de atos de discriminação racial . identidade de gênero. Impedir o acesso às entradas sociais em edifícios públicos ou residenciais e elevadores ou escada de acesso aos mesmos: Pena: reclusão de um a três anos.187/10 . Art. Art.Consideram-se atos discriminatórios por motivo de raça ou cor.716/89 . cor.2. sexo.Define os crimes resultantes de preconceito de raça ou de cor.. para os efeitos desta lei: (. ou doença não contagiosa • Lei Federal nº 7. origem. – Discriminação em virtude de raça. orientação sexual.6.. porte ou presença de deficiência. condição social.criar embaraços ou constrangimentos ao acesso e à utilização das dependências comuns e áreas não privativas de edifícios. 11..

195-5 . que condenou o Clube Sete de Setembro de Santiago e seu diretor por discriminar uma mulher. . da 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul. 22 de setembro de 2008”. De acordo com o processo. O entendimento é do desembargador Odone Sanguiné.313/99 .• Lei Municipal n° Lei 11. Processo: 7001. em baile promovido pela entidade. • Homoafetividade: Notícia:“Carícia permitida .Revista Consultor Jurídico. o que indica a efetiva prática de discriminação. mesmo trocado por casal homossexual. Para os desembargadores. a conduta não era costumeiramente exigida de casais heterossexuais. que estava junto com a companheira... um membro da diretoria pediu para o casal homossexual parar com a troca de carícias durante o baile.995/96 e Lei Estadual n° 10.704.Casal homossexual pode trocar carinhos em público Um ‘beijo demorado’ e de ‘língua’. não pode ser visto como conduta inaceitável.Discriminação por contato social no acesso aos elevadores • A questão da diferenciação da entrada e/ou elevador social e de serviços.

3. • Gravação e armazenamento da imagem ou de dados biométricos (impressão digital.6. .553/68 . • Lei nº 5. retina.). geometria dos dedos e mãos. íris.Dispõe sobre a apresentação e uso de documentos de identificação pessoal.Controle de entrada e saída de visitantes • Cautelas e formalidades para aprovação. geometria das veias etc. . geometria da face.

Contudo. As discussões condominiais e o trânsito de informações devem existir. Pronunciamentos intempestivos. há que se ter prudência e temperança. posto que são fundamentais para o funcionamento democrático da comunidade. da polidez. da lucidez e do bom senso.4. • A criação e mantença de cadastro dos moradores pelo condomínio. as colocações não devem ultrapassar o limite do razoável. da urbanidade. .Precauções • É livre a manifestação do pensamento. inconsequentes ou por demais ácidos podem configurar infrações condominiais. transpassando para o pantanoso terreno das ofensas pessoais. bem com ofender a honra alheia. Contudo.6. As manifestações escritas e verbais .

Recurso dos autores desprovido. Outros condôminos tomaram ciência do ocorrido.8.• Relato no livro de ocorrências ou na assembleia geral de condôminos: Ementa: Indenização. Réu agiu no exercício regular do direito. (TJSP . Priv. Des.3ª Câm. . de Dir. – Apel. 07/06/11). Correta a aplicação da multa.0000 – Osasco – Rel. nº 0027436- 27.2006. Adilson de Andrade – j. Ausência de ato ilícito por parte do condomínio. Recurso do réu provido. Registro do fato no livro de ocorrência.26. Indenização moral e material indevida. Sentença reformada. Prática de atos sexuais pelos autores na área comum do condomínio.

MI137186. O desembargador Sérgio Silveira. no qual especificava de forma ofensiva os ruídos originados no apartamento. De acordo com a decisão.. manteve decisão que condenou um carioca a indenizar vizinhos a quem acusou em reunião de condomínio de dar gritos escandalosos na hora do sexo.” Fonte: http://www.com. da 4ª câmara Cível do TJ/RJ.migalhas.•Relato no livro de ocorrências ou na assembleia (continuação): “Danos morais .71043-TJ+RJ+- +Carioca+deve+indenizar+vizinhos+a+quem+acusou+de+dar+gritos . causando constrangimento aos demais moradores do prédio’. ‘comparando-os com àqueles somente omitidos em prostíbulos.br/Quentes/17. o carioca tornou público as intimidades do casal em um livro do condomínio..TJ/RJ – Carioca deve indenizar vizinhos a quem acusou de dar gritos escandalosos na hora do sexo.

José Joaquim dos Santos . n° 9156125-67. – Apel.Necessidade de prova da ocorrência efetiva - Ausência de comprovação de que o incidente ocorrido no caso em tela tenha causado danos à honra do apelado capazes de configurar violação aos direitos da personalidade .• Relato no livro de ocorrências ou na assembleia (continuação): Ementa: Indenização .j.2005. . de Dir. Priv. apontando o número das unidades residenciais dos moradores que dela participavam.Apelante que fez constar no livro de ocorrências do condomínio reclamação referente a balbúrdia realizada no salão de festas.8.Sentença reformada .Dano moral .2ª Câm. Cív.Recurso provido (TJSP .Rel.Não configurado o dano moral e o consequente dever de indenizar . com utilização da expressão "farra do boi" .0000 - Jundiaí . 12/07/11).Expressão utilizada não evidencia a intenção da apelante em difamar o apelado e os demais condôminos . Des.Reclamação se deu dentro dos limites de seu direito de fiscalizar e denunciar eventuais irregularidades praticadas pelos moradores . ultrapassando estipulado no regulamento do condomínio.26.

Porto Alegre .Des. Configurado dano moral. . Acusação de prática de rituais satânicos em condomínio não comprovadas.3ª Turma . INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS.• Encaminhamento de comunicação. Valor fixado que deve ser reduzido levando em consideração as circunstâncias envolvendo os fatos (TJRS . aviso (principalmente o de cobrança) ou penalidade aos condôminos e ocupantes: RESPONSABILIDADE CIVIL.Recurso Inominado nº 71001152453 . formalizada através de notificação.j. Carlos Eduardo Richinitti . RECEBIMENTO DE ADVERTÊNCIA FORMAL ENVIADA PELO CONDOMÍNIO. 27/02/07).

aspx?Id=11100 . o agrupamento de pessoas com interesses comuns na rede de computadores se tornou fato corriqueiro e de interação social e nenhuma conotação pejorativa foi dada às fotos. página. desembargador Percival Nogueira.” Apelação Cível n° 0007814-20. Para o relator do recurso. comunidade do condomínio em redes sociais e assemelhados “20/07/2011 .gov.sp.5.6. que serviram apenas para ilustrar o dia a dia e eventos ocorridos no condomínio.tj. especialmente porque ela estava vestida de bruxa em uma festa à fantasia.8.2008.. A mulher alegava que o criador da comunidade postou as fotos com a intenção de denegrir sua imagem. As imagens foram postadas por um vizinho que criou comunidade na rede como um canal de comunicação entre os moradores do condomínio.Fotos no Orkut não geram dano moral A 6ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo negou pedido de indenização a uma mulher que pretendia obter reparação por danos morais em razão da publicação de fotos suas e de sua filha na rede de relacionamento Orkut.0152 Fonte: http://www. Criação e mantença de jornal. blog.26.br/Noticias/Noticia..

de Dir.8ª Câm. Des.Mogi das Cruzes . Provimento negado” (TJSP . . n.Rel. Indenização por danos morais. Sentença de improcedência mantida. Abalo psíquico não demonstrado.6. Mero desgosto ou dissabor que não ensejam indenização por dano moral. Alegação de que houve divulgação de infâmias por todo o condomínio.6. • Consultas referentes à vizinhança do condomínio. Caetano Lagrasta – j. .Ap. A questão do mero dissabor ou desgosto “Responsabilidade civil. 18/03/09). Priv.986-4/5 . 601. Desentendimento entre condôminos. s/ rev.

• Exceções que permitem a entrada no domicílio: .a casa é asilo inviolável do indivíduo. salvo em caso de flagrante delito ou desastre. por determinação judicial.cumprimento de determinação judicial.) XI . Princípio da inviolabilidade do domicílio Constituição Federal Art. .6. ou. • Oficiais de justiça e policiais. . ninguém nela podendo penetrar sem consentimento do morador..prestação de socorro.7. . ou para prestar socorro.. 5º (. durante o dia.caso de flagrante delito ou desastre. durante o dia.

VIII. do Código Civil)? .348.8. 1.6. – A divulgação das unidades inadimplentes • É possível? •A medida pode causar danos morais? • Como colocar em prática? • Aplica-se o Código de Defesa do Consumidor ao assunto? • A medida encontra-se no dever do síndico de prestar contas (art.

Agradeço a atenção de todos e até a próxima! .