You are on page 1of 2

No existe hierarquia de opresso

Audre Lorde

Fonte: http://questoesplurais.tumblr.com/post/44254320873/nao-existe-hierarquia-
de-opressao. Acesso em 26/12/14.

Eu nasci negra e uma mulher. Estou tentando me tornar a pessoa mais forte que consigo
para viver a vida que me foi dada e ajudar a efetivar mudanas em direo a um futuro
aceitvel para o planeta e para minhas crianas. Como negra, lsbica, feminista,
socialista, poeta, me de duas crianas incluindo um menino e membro de um
casal inter-racial, com frequncia me vejo parte de algum grupo no qual a maioria me
define como devassa, difcil, inferior ou apenas errada.

Da minha participao em todos esses grupos, aprendi que opresso e intolerncia de


diferenas aparecem em todas as formas e sexos e cores e sexualidades e que entre
aquelas de ns que compartilham objetivos de libertao e um futuro vivel para nossas
crianas, no pode existir hierarquia de opresso. Eu aprendi que sexismo e
heterossexismo surgem da mesma fonte do racismo.

"Ah", diz uma voz da comunidade negra, "mas ser negra NORMAL!". Bom, eu e
muitas pessoas negras da minha idade lembramos de forma soturna dos dias em que no
costumava ser!

Simplesmente no consigo acreditar que um aspecto de mim pode se beneficiar da


opresso de qualquer outra parte da minha identidade. Eu sei que pessoas como eu no
podem se beneficiar da opresso sobre qualquer outro grupo que busca o direito a uma
existncia pacfica. Em vez disso, ns nos subestimamos ao negar a outros o que
derramamos sangue para obter para nossas crianas. E essas crianas precisam aprender
que elas no tm de ser umas como as outras para trabalharem juntas por um futuro que
iro compartilhar.

Dentro da comunidade lsbica eu sou negra, e dentro da comunidade negra eu sou


lsbica. Qualquer ataque contra pessoas negras uma questo lsbica e gay, porque eu e
milhares de outras mulheres negras somos parte da comunidade lsbica. Qualquer
ataque contra lsbicas e gays uma questo de negros, porque milhares de lsbicas e
gays so negros. No existe hierarquia de opresso.

Eu no posso me dar ao luxo de lutar contra uma forma de opresso apenas. No posso
me permitir acreditar que ser livre de intolerncia um direito de um grupo particular. E
eu no posso tomar a liberdade de escolher entre as frontes nas quais devo batalhar
contra essas foras de discriminao, onde quer que elas apaream para me destruir. E
quando elas aparecem para me destruir, no demorar muito a aparecerem para destruir
voc.