You are on page 1of 7

Terminologia Contábil Básica

Para facilitar o entendimento da sistemática de apuração de custos é


necessário compreender o significado dos principais termos utilizados:

• Gasto: entende-se por gasto o compromisso financeiro assumido por uma


empresa na aquisição de bens ou serviços. Podendo o gasto ser definido como
gasto de investimento, quando o bem ou serviço for utilizado em vários processos
produtivos, e como gastos de consumo, quando o bem ou serviço for consumido
no momento mesmo da produção ou do serviço que a empresa realizar.
Dependendo da destinação do gasto de consumo, ele poderá converter-se em
custo ou despesa.

• Desembolso: Pagamento resultante da aquisição do bem ou serviço.

• Custo: São os gastos, não investimentos, necessários para fabricar os produtos da


empresa. São os gastos efetuados pela empresa que farão nascer os seus
produtos. Portanto, pode-se dizer que os custos são os gastos relacionados aos
produtos, posteriormente ativados quando os produtos objeto desses gastos
forem gerados. De modo geral são os gastos ligados à área industrial da
empresa.

• Despesa: Bem ou serviço consumidos direta ou indiretamente para a obtenção de


receitas.

• Investimento: São todos os bens e direitos registrados no ativo das empresas


para baixa em função de venda, amortização, consumo, desaparecimento,
perecimento ou desvalorização. Assim , quando se comparam materiais, realiza-
se um investimento em estoque. O consumo na fabricação de um produto ou na
realização de um serviço gera um custo, assim como o consumo nas divisões
administrativas ou de vendas gera uma despesa. Do mesmo modo, a aquisição
de uma máquina gera um investimento no imobilizado. Pela depreciação teremos
um custo ou despesa.

• Perda: consumo de bens e serviços de forma anormal ou involuntária.


Exemplos:Perdas com Incêndios, Gasto com Mão de Obra durante um Período de
Greve, Estoque Obsoleto, etc.

• Desembolso: Pagamento resultante da aquisição do bem ou serviço.

Exemplificando, consideramos a compra de uma matéria-prima. A compra em


si (a vista ou a prazo) é um gasto. Ao abastecer o estoque de matéria-prima, temos
um investimento (pois o material ficará estocado até que seja requisitado para
consumo, isto é, aplicado na produção de um bem). Ao requisita-lo do estoque e
aplicá-lo na produção, temos a ocorrência do custo. Ao concluir o produto e estoca-lo
para venda, temos novamente um investimento no estoque (estoque de produtos
acabados). Para realizar a venda do produto, os gastos incorridos serão considerados
despesas, como também os gastos incorridos na administração da empresa.
Assim, os custos são a parcela do gasto ligado à produção, como mão-de-
obra da área fabril (a mão-de-obra compreende qualquer funcionário de uma
empresa que trabalhe no processo de fabricação ou em funções administrativas da
divisão fabril. O custo da mão-de-obra corresponde à somatória dos gastos com
salários e encargos sociais), matéria-prima (a matéria-prima compreende os
materiais usados no processo de fabricação, transformados em produtos), aluguéis
de prédios da fábrica, depreciação de máquinas e instalações fabris, energia elétrica
consumida na fábrica, etc. Despesa é a parcela do gasto não ligado à produção,
como mão-de-obra dos departamentos de administração e de vendas, comissões de
vendedores, aluguéis de escritórios, depreciação de móveis e utensílios, manutenção
e depreciação dos prédios administrativos, etc.

Quadro Resumo: Terminologia Contábil.

TERMO DEFINIÇÃO
DESEMBOLSO Pagamento resultante da aquisição de um bem ou serviço.
GASTO Compromisso financeiro assumido para aquisição de bens e serviços.
INVESTIMENTO Gasto com bem ou serviço registrados no ativo das empresas, em
função de sua vida útil e da sua destinação.
CUSTO Gasto relativo a bem ou serviço utilizado na produção de outros bens e
serviços, relacionados com a atividade de produção.
DESPESA Gasto com bens e serviços que não estejam relacionados diretamente
com a produção, mas realizados para a obtenção de receitas.
PERDA Gasto não intencional decorrentes de fatores externos ou fortuitos.

ATIVIDADE 2 : Classifique os itens adiante em Custo, Despesa, Perda ou


Ativo ( Investimento ):

Itens Classificação
Compra de matéria-prima Investimentos
Consumo de energia elétrica (fábrica) Custo
Consumo de energia elétrica (escritório) Despesa
Mão-de-obra direta Custo
Consumo de combustível dos veículos de entrega Despesa
Telefone – Conta Mensal Despesa
Consumo de água (fábrica) Custo
Salário (pessoal do faturamento) Despesa
Aquisição de máquinas Investimento
Depreciação das máquinas de produção Custos
Retirada de materiais do almoxarifado (MP e produtos Custo
de produção)
Retirada de Materiais do Almoxarifado (material de Despesa
escritório)
Consumo de Materiais Diversos na Administração Despesa
Honorários da Administração Despesa
Honorários do Diretor Industrial Custo
Depreciação do Prédio da Empresa (fábrica) Custo
Depreciação do Prédio da Empresa (escritório) Despesa
Aquisição de Embalagens Investimento
Deterioração do Estoque de Matéria-prima por Enchente Perda

ATIVIDADE 3 : Assinalar a alternativa correta.

1) Em relação à terminologia utilizada pela Contabilidade de Custos, é correto


afirmar que:
a) Despesas são gastos incorridos com a produção de bens e serviços, com a
intenção de sua venda posterior.
b) Investimentos não são gastos, uma vez que se trata de ativos adquiridos pela
empresa que somente são depreciados lentamente.
c) Perdas são sacrifícios ocorridos na produção de forma involuntária ou fortuita.
d) Custos são gastos que a empresa incorre para a comercialização dos produtos
por ela fabricados.
e) Custos são gastos, não investimento, que a empresa incorre para
realizar a produção.

2) Gasto do Departamento de Faturamento, a depreciação das máquinas de


produção, a compra de matéria-prima, o tempo do pessoal em greve
(remuneração) são, respectivamente:
a) Despesa, perda, ativo, custo
b) Despesa, ativo, perda, custo
c) Despesa, custo, ativo, perda
d) Despesa, custo, perda, ativo
e) Despesa, ativo, custo, perda

3) Desembolso representa:
a) pagamento pela aquisição de um bem ou pela obtenção de um
serviço
b) aquisição a prazo de móveis e utensílios
c) depreciação de equipamentos da fábrica
d) a apropriação dos gastos de mão-de-obra
e) constituição de provisão

4) Investimento representa:
a) qualquer desembolso para a aquisição de um serviço
b) um gasto com bem ou serviço ativado em função de sua vida útil ou
de benefícios atribuíveis a períodos futuros
c) gasto com bens e serviços consumidos com a finalidade de obter receitas
d) gasto de salários e encargos sociais do pessoal de vendas
e) gastos não intencionais, decorrentes de fatores externos fortuitos ou da
atividade produtiva normal da empresa.

Alguns Princípios Contábeis Aplicados à


Contabilidade de Custos
Princípio do Custo Histórico com Base de Valor (Registro
pelo Valor Original)

Os ativos são registrados pelo valor de entrada (valor da nota fiscal ou custo de
produção). Os custos de produção são lançados na Contabilidade pelo valor de
compra para que, no Balanço Patrimonial, os estoques apareçam pelos valores dos
custos de produção.

Princípio da Realização da Receita

Determina este princípio o reconhecimento contábil do resultado (lucro ou prejuízo)


apenas quando da realização da receita. E ocorre a realização da receita, em regra,
quando da transferência do bem ou serviço para terceiros.

Princípio da Competência (ou da confrontação entre


despesas e receitas)

Pela competência, as despesas devem ser registradas no período em que elas forem
incorridas.
Os custos somente serão lançados no resultado quando da realização da receita, ou
seja, após o produto ser vendido, antes disto é Ativo Circulante (Estoques).

Pela confrontação, as despesas são especificamente ligadas às receitas e são


contabilizadas no momento da realização das receitas.

Consistência (ou Uniformidade)

Entre vários critérios que existem para o registro contábil, a empresa deve escolher
um deles e adotá-lo de forma consistente, não podendo mudá-lo em cada período. A
mudança de critérios pode ser realizada caso haja um fato relevante que justifique
tal mudança.

Conservadorismo (ou Prudência)

Na dúvida em como proceder um lançamento contábil, devemos ser cautelosos.

Materialidade (ou Relevância)

Os itens considerados de pequeno valor (irrelevantes) não devem consumir muitos


recursos da empresa para sua apuração.

Entidade
A Contabilidade é executada e mantida para as entidades como pessoas
completamente distintas das pessoas físicas dos sócios.

Os Custos são classificados de várias formas para atender às diversas finalidades


para as quais são apurados. As duas classificações básicas compreendem aquelas
que permitem determinar o custo de cada produto fabricado e o seu comportamento
em diferentes níveis de produção em que uma empresa possa operar.

a) Quanto aos produtos fabricados: para alocar os custos aos produtos, eles são
classificados em Custos Diretos e Indiretos.
b) Quanto ao comportamento em diferentes níveis de produção: para determinar
os custos de vários níveis de produção, eles se classificam em Custos Fixos e
Custos Variáveis.

Custos Diretos e Custos Indiretos

a) CUSTOS DIRETOS: são aqueles que podem ser apropriados diretamente aos
produtos fabricados porque há uma medida objetiva de seu consumo nessa
fabricação.

Exemplos:

• Matéria-prima:- geralmente a empresa sabe qual a quantidade exata de matéria-


prima utilizada para a produção de uma unidade do produto. Sabendo-se o preço
da matéria-prima, o custo está associado diretamente ao produto.
• Mão-de-obra direta:- trata-se dos custos com os trabalhadores utilizados
diretamente na produção. Sabendo-se quanto tempo cada um trabalhou no
produto e o preço da mão de obra, é possível apropriá-la diretamente ao produto.
• Depreciação de equipamentos:- quando é utilizado para produzir um único tipo de
produto.
• Energia elétrica das máquinas:- quando sabemos quanto foi consumido na
produção de cada produto.

b) CUSTOS INDIRETOS: são os que dependem de cálculos, rateios ou estimativas


para serem apropriados em diferentes produtos. O parâmetro utilizado para as
estimativas é chamado de base ou critério de rateio.

Exemplos:

• Depreciação de equipamentos:- quanto utilizados na fabricação de mais de um


produto.
• Salários dos chefes de supervisão de equipes de produção.
• Gastos com limpeza da fábrica.
• Energia Elétrica:- quando não pode ser associada diretamente ao produto.

Custos Fixos e Custos Variáveis


a) CUSTOS FIXOS: são os custos que, dentro de determinada atividade, não
variam com o volume de produção. São fixos em relação ao volume de produção,
mas variáveis em relação às unidades produzidas, pois quanto maior for a
quantidade produzida, menor será o índice desses custos sobre as unidades.

Exemplos:

• Honorários e salários da administração.


• Aluguéis.

b) CUSTOS VARIÁVEIS: são assim denominados os custos que variam


proporcionalmente com o volume da produção ou das atividades desenvolvidas
pela empresa.

Exemplos:

• Materiais diretos.
• Mão-de-obra direta
• Energia Elétrica

Outras Terminologias

a) CUSTO DE PRODUÇÃO DO PERÍODO: São os custos incorridos no processo


produtivo num determinado período de tempo. É normalmente composto da seguinte
forma:

Material Direto + Mão-de-obra + Custos Indiretos = CUSTO DE PRODUÇÃO


direta de Fabricação DO PERÍODO
(MD) (MOD) (CIF) (CPP)

Onde:

Material direto = Matéria-prima; Materiais secundários (cujo valor compense


apropriá-los diretamente ao produto); material de embalagem.
Mão-de-obra direta = Gasto com mão-de-obra diretamente apropriáveis ao produto.
CIF = Demais gastos de fabricação. São conhecidos também como Gastos Gerais de
Fabricação.

b) CUSTO PRIMÁRIO

Custo Primário = Material Direto + Mão-de-obra


ou Direto direta
(MD) (MOD)

c) CUSTO DE CONVERSÃO OU TRANSFORMAÇÃO

Custo de = Mão-de-obra + Custos


Transformação direta Indiretos de
Fabricação
(MOD) (CIF)

ATIVIDADE : Classifique os itens adiante em Direto, Indireto, Fixo e Variável:-

Itens Classificação
Quanto aos Produtos Quanto ao Volume de
Fabricados Produção
Consumo de energia Indireto Variável
Mão-de-obra direta Direto Variável
Consumo de água (industrial) Indireto Variável
Depreciação das máquinas de Indireto Fixo
produção
Retirada de Materiais do
Almoxarifado Indireto Variável
(material auxiliar de produção)
Honorários do Diretor Industrial Indireto Fixo
Depreciação do prédio da Indireto Fixo
empresa (fábrica)
Consumo de matéria-prima Direto Variável