Laudo Técnico de Caracterização

Ambiental

Interessado: Condomínio Residencial Aldeia da Mata.

Finalidade: Laudo Técnico para Cumprimento da Lei Municipal n° 4.123 de 04/05/2007.

Assunto: Caracterização Ambiental.

Local: Avenida Invernada, 2373.

Município: Valinhos – São Paulo.

Janeiro, 2012

Índice

1. Considerações Iniciais 03

2. Caracterização do Empreendimento 03

3. Caracterização Ambiental da Área 04

a) Meio Físico 04

b) Meio Biótico 05

c) Levantamento da Fauna Local 07

4. Intervenções Realizadas 24

a) Supressão de Espécimes Arbóreos Nativos e Exóticos Isolados 24

b) Obras de Terraplanagem e/ ou Construção Civil 24

c) Execução de Poda em Indivíduos Arbóreos - Passeio Público 24

d) Queda de Indivíduo Arbóreo Nativo 25

e) Notificação No 109/2011 DMA/ PMV 25

f) Cumprimento de TCCA 26

5. Levantamento Fotográfico 27

6. Considerações Finais 32

7. Referências Bibliográficas 32

8. Anexos 33

2

1. Considerações Iniciais

Trata-se o presente, de Laudo Técnico de Caracterização
Ambiental para fins de Cumprimento da Lei Municipal n° 4.123 de 04
de Maio de 2007, que dispõe sobre a necessidade de caracterização e
monitoramento ambiental dos recursos naturais incidentes em
loteamentos fechados e condomínios horizontais residenciais do Município
de Valinhos.

O presente documento traz o diagnóstico ambiental, caracterização
dos recursos naturais bem como as intervenções constatadas In loco e
relatadas por funcionários e colaboradores durante o ano de 2011, no
Condomínio Residencial Aldeia da Mata.

2. Caracterização do Empreendimento

O empreendimento encontra-se em meio urbano, consolidado e
nobre do Município de Valinhos, mais especificamente na Avenida
Invernada, 2373 e possui área total de 19.312,00 m², com 21 lotes e está
atualmente com 13 residências construídas e apenas 01 obra em fase
final, além de 07 lotes sem edificações. O projeto do condomínio foi
elaborado pela FTA Desenvolvimento Imobiliário S. A. (Sauerlagana
Arquitetos Associados S/C).

O referido condomínio encontra-se inserido em Área de Preservação
Permanente, por estar localizado próximo a uma nascente intermitente
(temporária). Segundo o certificado de averbação no registro de imóveis,
consta que foi aprovado através do Decreto no 4531, de 23 de maio de
1996 (posteriormente em 09/08/2000) o projeto de substituição da
implantação do “Condomínio Aldeia da Mata”, sendo que faixa de
preservação permanente atinge as áreas de uso comum 1 e 2, não
incidindo nas construções a serem edificadas ou obras de infra-estrutura
do condomínio (09/08/2001).

3

transporte público. Pelo fato de que o empreendimento localiza-se em meio a loteamentos novos e antigos esta área possui equipamentos públicos de infra-estrutura urbana. e que segundo Lei Federal pertence à Área de Proteção Permanente tendo como referência o projeto completo de implantação/substituição (Projeto de condomínio fechado Lei federal N 54/64 4591.9 m² de mata. Ressalta-se que essa área possui uma várzea oriunda do canal de escoamento intermitente. com 3.80 m² e apresenta terreno extremamente íngreme. possui 2.667.10 m² que esta localizada próxima ao Sistema de Lazer Quiosque. 3. asfaltamento. além de possuir parte de sua área considerada como Área de Preservação Permanente – APP. Destaca-se como de extrema importância a preservação da área no entorno do condomínio. Caracterização Ambiental da Área a) Meio Físico O condomínio possui duas áreas onde existem recursos naturais. entre outras características. possuindo aproximadamente 60% de declividade. totalizando 5. de 16/12/1964). tais como energia elétrica.324. estabelecendo limites com a área verde pertencente a Sistema de Lazer do Loteamento Nova Suiça. De acordo com a Lei 4. localizado na propriedade vizinha. 4 . destinada a resguardar a drenagem urbana. uma vez que a existência de uma Estação Ecológica e outros fragmentos florestais permite a formação de corredores ecológicos de avifauna. A Área Verde 02. praças. além da nascente intermitente.991. que definem o entorno do empreendimento como urbano consolidado.186 (que dispõe sobre o Zoneamento Municipal) a área do condomínio está localizada em área especial de proteção. A Área Verde 01.

além de espécies nativas. Caqui Diospyrus Kaki. composto por churrasqueira e playground e o sistema bosque. o Condomínio possui dentro de sua área de lazer o sistema de lazer quiosque. não foram detectados processos erosivos na área objeto de estudo. Embiruçu Pseudobombax grandiflorum. Ipês Tabebuia sp.. Uma vez que. b) Meio Biótico Para melhor caracterizar o meio biótico pertencente ao Condomínio Residencial Aldeia da Mata precisa-se dividi-lo da seguinte forma.. Bananeiras Musa sp. tais como: Amoreias Morus nigra. destacando-se em sua vegetação grandes árvores tais como Jequitibá Cariniana strelensis. Destaca-se que as Áreas Verdes e os sete lotes não edificados apresentam boa estruturação do solo. contendo um mix de espécies nativas e exóticas.. Cedro Cedrela fissilis. principalmente. com boa cobertura vegetal o que previne a instalação de processos erosivos. Peroba Aspidosperma sp. e Murtas Murraya paniculata. preservado e caracterizado como floresta estacional semi-decidual. 5 . sendo a Área de Lazer dividida em Sistema de Lazer Quiosque e Sistema de Lazer Bosque (composto pelas áreas verdes 01 e 02). Em função do Sistema de Lazer Bosque possuir parte de seu espaço ocupado com infra-estruturas de lazer para os moradores. A vegetação presente nesse local pode ser classificada como vegetação secundária em estágio pioneiro de regeneração. Carambola Averrhoa carambola. Assim como relatado anteriormente. encontra se arborizado predominantemente com indivíduos arbóreos exóticos. como churrasqueira e playground. com presença massiva de espécies exóticas. Aroeira Salsa Schinus molle e Quaresmeira Tibouchina granulosa entre outras espécies pertencentes ao bioma Mata Atlântica. entre outras.

Goiabeira Psidium guajava além de exemplares exóticos. Urucum Bixa orellana. Caneleiro Cenostigma macrophyllum. Pau-pólvora Trema micrantha. todas as espécies de árvores citadas. onde existe apenas um alambrado. encontram-se de certa forma adensadas. Mimosa caesalpineafolia. destacando-se exemplares nativos de bom porte como: Cedro Cedrela fissilis. junto a espécies florestais recentemente plantadas (TCCA). por indivíduos arbóreos exóticos e nativos tais como: Faveiro Platypodium elegans. Deve ser destacado que. No tocante a arborização do sistema viário interno. Jacarandá Bico de Pato Machaerium nyctitans. Pata de vaca Bauhinia forficata. Ipê-roxo Tabebuia heptaphylla. presente na região da divisa do Residencial. verificou se que as calçadas encontravam-se pobremente arborizadas. Acerola Malpighia glabra e Mangueira Mangifera indica. Quadro de Caracterização Legal da Vegetação das Áreas Verdes Localização Recurso Conforme Resolução CONAMA 01/1994 Natural Sistema de Lazer Vegetação Secundária em Estágio Pioneiro de Regeneração Quiosque Sistema de Lazer Bosque Vegetação Secundária em Estágio Pioneiro e Inicial de (Áreas Verdes 01 e 02 ) Regeneração 6 . como Santa Bárbara Melia azedarach e algumas Leucenas Leucaena leucocephala... Restando a maior parte das calçadas do Residencial sem árvores. com exceção do Faveiro. o local denominado como Sistema de Lazer Bosque encontra se em parte bem arborizado com indivíduos arbóreos de bom porte. Primavera Bouganvillea sp. revelando ampla área para arborização. próximas aos Lotes 10 e 11. Contudo. Encontra-se o Sansão do Campo. Jabuticaba Myciaria cauliflora. podendo ser classificado em parte como vegetação secundária em estágio pioneiro de regeneração e em parte como vegetação secundária em estágio inicial de regeneração. Embaúba Cecropia sp. Pau-Jacaré Piptadenia gonoacantha.

Sabendo-se que a Literatura existente sobre avifauna e mastofauna é extremamente escassa no que diz respeito ao município de Valinhos. anfíbios. tem sido utilizada como indicadora do grau de preservação ou degradação ambiental de um ecossistema. os relatos de funcionários e colaboradores do Condomínio Residencial Aldeia da Mata. De acordo com REGALADO & SILVA. a análise da sua composição e distribuição. uma complementação das informações relativas ao estudo de fauna relatado nos anos anteriores será apresentada. pois refletem genericamente. as Inspeções In loco realizadas durante o ano de 2011. grande parte da composição da fauna silvestre possivelmente encontrada no referido loteamento. (1997) a fauna constitui-se em um importante elemento indicador das condições ambientais. c) Levantamento da Fauna Local Os moradores e colaboradores do Condomínio Residencial Aldeia da Mata sempre se preocuparam em manter preservados os recursos naturais presentes na área do condomínio. e. bem como a presença ou ausência de espécies. Cabe salientar que. considerando para realização do levantamento faunístico (aves. prioritariamente. Através de plantios em Área de Lazer próxima ao Sistema Bosque nota-se que houve o incremento de espécies atrativas da avifauna com a finalidade de manter presentes as aves nesses locais. as áreas verdes do referido loteamento. portanto à caracterização aqui apresentada para as áreas verdes do loteamento também provém de estudos desenvolvidos na Mata de Santa Genebra e levantamentos realizados no Município de Campinas (SP). portanto. 7 . mamíferos. bem como a literatura existente para a área em questão. avaliando-se. répteis e insetos).

(Tabela 2). Família.Levantamento Bibliográfico Conforme levantamento bibliográfico já citado registrou-se para as áreas verdes do loteamento. Tabela 2 – Aves (Ordem. um total de 23 espécies de aves divididas entre 06 ordens e 12 famílias. Espécies e Dieta alimentar) Ordem/Família/Espécies Nome popular Dieta COLUMBIFORMES – Columbidae Columba livia domestica pombo-doméstico Columba picazuro pomba-asa-branca Granívoro Columbina minuta rolinha COLUMBIFORMES – Psittacidae Forpus xanthopterygius tuim-de-asa-azul Frugívoro Pionus maximiliani maritaca CUCULIFORMES – Cuculidae Crotophaga ani anu-preto Insetivoro Guira guira anu-branco STRIGIFORMES – Strigidae Speotyto cunicularia coruja-buraqueira Carnívoro CAPRIMULGIFORMES – Trochilidae Eupetomena macroura beija-flor-tesoura Néctar-insetívoro Amazilia láctea beija-flor-de-peito-azul PICIFORMES – Picidae Colaptes campestris picapau-do-campo Insetivoro Colaptes melanochloros picapau-carijó PASSERIFORMES – Furnariidae Furnarius rufus joão-de-barro Insetivoro PASSERIFORMES – Tyrannidae Pitangus sulphuratus bentevi-verdadeiro Frugi-insetivoro Megarynchus pitanguá bentevi-de-bico-chato PASSERIFORMES – Hirundinidae Tachycineta leucorrhoa andorinha-de-frente-branca Insetivoro Progne chalybea andorinha-doméstica-grande 8 .Avifauna .

sendo. A baixa riqueza em espécies especialistas. como frugívoras e grandes predadoras. deve-se ao resultado da simplificação ocorrida na cobertura florestal. composta na maioria por espécies generalistas e pobremente representada por especialistas. Figura 1 – Representantes da Avifauna Local Turdus rufiventris Fumarius rufus Pionus maximiliani (Sabiá-Laranjeira) (João de barro) (Maritaca) Pitangus sulphuratus Zonotrichia capensis Colaptes campestris (Bem-te-vi) (Tico -Tico) (Pica pau do campo) 9 . PASSERIFORMES – Muscicapidae Turdus rufiventris sabiá-laranjeira Frugi-insetivoro Turdus leucomelas sabiá-de-barranco PASSERIFORMES – Emberezidae Zonotrichia capensis tico-tico Volatinia jacarina tiziu Granívoro Molothrus bonariensis chopim PASSERIFORMES – Passerida Passer domesticus Pardal Detritívoro Destaca-se que a variedade de espécies observadas nas áreas comuns do loteamento pode ser considerada representativa. o que ocasionou o desaparecimento e/ou redução significativa em determinadas populações de aves.

Levantamento Bibliográfico De acordo com o levantamento bibliográfico os mamíferos ocorrentes nas áreas verdes totalizam 17 espécies. Família. divididas entre 04 ordens e 04 famílias. Muridae e Didelphidae as mais representativas em número de espécies. (Tabela 3). sendo as famílias Phyllostomidae. Molothrus bonariensis Speotyto cunicularia Guira guira (Chopim) (Coruja-Buraqueira) (Anu Branco) Mastofauna . Espécies e Dieta alimentar) Ordem/Família/Espécies Nome popular Dieta DIDELPHIMORPHIA – Didelphidae Didelphis albiventris gambá-orelha-branca Frugivoro/Onívoro Didelphis marsupialis gambá-orelha-preta CHIROPTERA – Phyllostomidae Anoura caudifer morcego-beija-flor Néctar Artibeus lituratus morcego-fruteiro Frugivoro/Onívoro Carollia perspicillata morcego Frugivoro/Onívoro Micronycteris megalotis morcego Insetívoro Phyllostomus discolor morcego Frugivoro/Onívoro Phyllostomus hastatus morcego Frugivoro/Onívoro Platyrrhinus lineatus morcego Frugivoro/Onívoro Pygoderma bilabiatum morcego Frugivoro/Onívoro Sturnira lilium morcego Frugivoro/Onívoro Uroderma bilobatum morcego Frugivoro/Onívoro PRIMATES – Callitrichidae Callithrix jacchus Sagui-de-tufo-branco Gomívoro/Onívoro RODENTIA – Muridae 10 . Tabela 3 – Mamíferos (Ordem.

Figura 2 – Representantes da Mastofauna Local Didelphis marsupialis Callithrix jacchus Mus musculus (Gamba-orelha-preta) (Sagui-de-tufo-branco) (Camundongo) Carollia perspicillata Artibeus lituratus Anoura caudifer (Morcego) (Morcego-fruteiro) (Morcego-beija-flor) Herpetofauna .Mus musculus camundongo Gomívoro/Onívoro Rattus rattus rato de forro Onívoro Rattus norvergicus ratazana Onívoro Grande parte dos mamíferos registrados possui ampla distribuição geográfica e grande adaptabilidade à ambientes alterados.Levantamento Bibliográfico A herpetofauna de provável ocorrência compreende uma riqueza de 19 espécies. Essas espécies se adaptam facilmente a alterações ambientais. composta por 7 espécies de anfíbios e 12 de répteis (Tabelas 5 e 6). e movimentação de pessoas e veículos. sendo comumente encontradas nos mais diversos ambientes do interior paulista. Tais espécies ocorrem em áreas que há muito tempo estão sujeitas a níveis de ruídos. ao 11 . A herpetofauna registrada para a área do empreendimento é composta por espécies de ampla distribuição geográfica.

contrário daquelas mais sensíveis. que localmente tiveram suas populações extintas em razão de mudanças devidas principalmente à fragmentação. Família. Família. Tabela 5 – Anfíbios (Ordem. Espécies e Dieta alimentar) Ordem/Família/ Espécies Nome popular Dieta ANURA – Bufonidae Bufo crucifer sapo Insetivoro ANURA – Hylidae Hyla albopunctata perereca Hyla fuscovaria perereca-de-banheiro Insetivoro Hyla minuta perereca ANURA – Leptodactylidae Leptodactylus notoaktites rã Leptodactylus fuscus rã-de-assobio Insetivoro Leptodactylus mystacinus rã Figura 4 – Representantes da Herpetofauna Local Leptodactylus fuscus Bufo crucifer (Sapo) Hyla albopunctata (Perereca) (Rã-de-assobio) Tabela 6 – Répteis (Ordem. Espécies e Dieta alimentar) Ordem/Família/ Espécies Nome popular Dieta SQUAMATA/ SAURIA – Anguidae Ophiodes striatus Cobra-de-vidro Insetivoro SQUAMATA/ SAURIA – Gekkonidae Hemidactylus mabouia Lagartixa Insetivoro SQUAMATA/ SAURIA – Scincidae 12 .

calango Insetivoro SQUAMATA/ AMPHISBAENIA – Amphisbaenidae Amphisbaenea alba Cobra-cega Carnívoro SQUAMATA/ SERPENTES – Viperidae Bothrops jararaca Jararaca Carnívoro Crotalus durissus Cascavel Carnívoro SQUAMATA/ SERPENTES – Colubridae Chironius bicarinatus Cobra-cipó Carnívoro Dipsas bucephala Dormideira Malacófago Erythrolamprus aesculapii Coral (falsa) Carnívoro SQUAMATA/ SERPENTES – Elapidae Micrurus corallinus Coral-verdadeira Carnívoro Figura 5 – Representantes da Herpetofauna local Dipsas bucephala Hemidactylus mabouia Tupinambis teguixin (Dormideira) (Lagartixa) (Lagarto Teiú) Erythrolamprus aesculapii Chironius quadricarinatus Micrurus corallinus (Corla Falsa) (Cobra-cipó) (Coral Verdadeira) 13 .Mabuya frenata Lagartixa papa-vento Carnívoro/Onivoro SQUAMATA/ SAURIA – Teiidae Tupinambis teguixin Lagarto teiú Frugívoro/Onivoro SQUAMATA/ SAURIA – Tropiduridae Tropidurus itambere Lagartinho.

Família. Tabela 7 – Insetos e Aracnídeos (Ordem. Espécies e Dieta alimentar) Ordem/Família/ Espécies Nome popular Dieta ACARI – Tarsonemidae Polyphagotarsonemus latus Ácaro branco Fitófago/ Filófago BLATODEA – Blattellidae Blatella germanica Barata alemã Onívoro BLATTARIA – Blattidae Periplaneta americana Barata de esgoto Onívoro COLEOPTERA – Bostrichidae Apate terebrans Coleobroca Fitófago/ Fleófago Micrapate brasiliensis Coleobroca COLEOPTERA – Buprestidae Colobogaster cyanitarsis Coleobroca Fitófago/ Fleófago COLEOPTERA – Bruchidae Pachymerus nucloerum Bicho-do-coco Fitófago/ Fleófago COLEOPTERA – Cerambycidae Acanthoderes jaspidea Coleobroca Diploschema rotundicolle Coleobroca Trachyderes thoracicus Coleobroca Macropophora accentifer Arlequim-pequeno Taeniotes scalaris Coleobroca Dorcacerus barbatus Coleobroca Fitófago/ Fleófago Chlorida festiva Coleobroca Oncideres sp.Levantamento Bibliográfico De acordo com GALLO ET AL (2002) a entomofauna de provável ocorrência é formada por 161 espécies de insetos e por 13 espécies de aracnídeos (Tabela 7).Entomofauna . Serrador Neoclytus pusillus Coleobroca Eburodacrys sexmaculata Coleobroca Acryson surinamum Coleobroca Mallodon spinibarbis Coleobroca 14 .

Phoracantha semipunctata Broca-dos-eucaliptos Migdolus frianus Besouro-das-raízes Stizocera plicicollis Coleobroca Parandra glabra Coleobroca COLEOPTERA – Chrysomelidae Sternocolaspis Besouro-de-Limeira quatuordecimcostata Costalimaita ferruginea Besourinho-amarelo Fitófago/ Fleófago Paraulaca dives Besouro-verde Coraliomela brunnea Falsa-barata-do-coqueiro Mecistomela marginata Falsa-barata-do-coqueiro COLEOPTERA – Coccinellidae Cycloneda sanguinea Joaninha Zoófago/ Predador COLEOPTERA – Curculionidae Arniticus sp. Besouro Cosmopolites sordidus Moleque-da-bananeira Naupactus cervinus Besouro Cratosomus reidii Besouro Marshallius bonelli Coleobroca Conotrachelus psidii Gorgulho-da-goiaba Conotrachelus myrciarinae Gorgulho-da-jaboticabeira Rhyncopharus palmarum Broca-do-olho-do-coqueiro Fitófago/ Fleófago Rhinostomus barbirostris Coleobroca Pseudopiazurus obesus Coleobroca Amerrhinus ynca Broca-do-pecíolo Homalionatus coriaceus Broca-do-pedunculo-floral Parisoscheoenus obesulus Caruncho-do-coqueiro Cratosomus stellio stellio Coleobroca Gonipterus gibberus Gorgulho-do-Eucalipto COLEOPTERA – Scarabaeidae Bolax flavolieatus Besouro pardo Fitófago/ Filófago Macrodactylus pumilio Vaquinha COLEOPTERA – Scolytidae Hypocryphalus mangifere Broca-da-mangueira Fitófago/ Fleófago DIPTERA – Tephritidaee Anastrepha fraterculus Mosca-das-frutas Fitófago/ Carpófago 15 .

(Psilídeo) Cigarrinha HEMIPTERA – Coccidae Protopulvinaria longivalvata Cochonilha Coccus viridis Cochonilha Verde Saissetia coffeae Cochonilha Parda Fitófago/ Succívoro Pulvinaria flavescens Cochonilha Pulvinaria Ceroplastes sp. Besouro (Carnívoro) HEMIPTERA – Cicadellidae Dilobopterus costalimai Cigarrinha-dos-citros Acrogonia sp. Cigarrinha-dos-citros Oncometopia facialis Cigarrinha-dos-citros Fitófago/ Succívoro Diaphorina citri Cigarrinha-dos-citros Empoasca sp.Anastrepha obliqua Mosca-das-frutas Ceratitis capitata Mosca-das-frutas DIPTERA – Pantophthalmidae Rhaphiorhynchus pictus Mosca-da-madeira Fitófago/ Xilófago DERMAPTERA – Forficulidae Doru luteipes Tesourinha Zoófago/ Predador HEMIPTERA – Aetalionidae Aetalion reticulatum Cigarrinha-das-frutíferas Fitófago/ Succívoro HEMIPTERA – Aleyrodaidae Aleurotrixus floccosus Aleirodideo (mosca-branca) Fitófago/ Succívoro HEMIPTERA – Aphididae Pentalonia nigronervosa Pulgão Toxoptera citricida Pulgão-preto Fitófago/ Succívoro Toxoptera aurantii Pulgão Myzus persicae Pulgão HEMIPTERA – Asterolecaniidae Asterolecanium pustulans Cochonilha Fitófago/ Succívoro Capulinia jaboticabae Cochonilha-da-jabuticabeira HEMIPTERA – Carabidae Zoófago/ Predador Calosoma sp. Cochonilha-de-cera Ceroplastes janeirensis Cochonilha-de-cera HEMIPTERA – Coreidae Leptoglosus stigma Percevejo Fitófago/ Succívoro 16 .

Psilídeo Fitófago/ Succívoro HYMENOPTERA – Apidae Apis melliferae Abelha Trigona spinipes Abelha-cachorro Fitófago/ Polinífago Tetragonisca angustula Abelha jataí Melipona quadrifasciata Abelha mandaçaia HYMENOPTERA – Formicidae Acromyrmex spp. Quenquéns Fitófago/ Fungívoros Atta spp. Saúvas (Micetófagos) Iridomyrmex humilis Formiga doceira 17 .Leptoglosus gonagra Percevejo HEMIPTERA – Diaspididae Aspidiostus destructor Cochonilha do coqueiro Pseudaulacaspis pentagona Cochonilha-branca-da- Parlatoria cinérea amoreira Pinnaspis aspidistrae Cochonilha de carapaça Fitófago/ Succívoro Parlatoria ziziphus Cochonilha-escama-farinha Lepidosachis beckii Cochonilha-preta Chrysomphalus ficcus Cochonilha Escama-vírgula Morganella longispina Cochonilha Pardinha HEMIPTERA – Margarodidae Cochonilha australiana Icerya purchasi Fitófago/ Succívoro (pulgão Branco) HEMIPTERA – Membracidae Metcalfiella pertusa Cigarrinha-das-frutíferas Fitófago/ Succívoro HEMIPTERA – Miridae Platytylus bicolor Percevejo Fitófago/Succívoro HEMIPTERA – Orteziidae Orthezia praelonga Cochonilha-de-Placas Fitófago/ Succívoro HEMIPTERA – Pentatomidae Fitófago/ Succívoro Nezara viridula Percevejo-verde-da-soja Zoófago/ Predador Podisus nigrispinus Percevejo (Carnívoro) HEMIPTERA – Pseudococcidae Planococcus citri Cochonilha Branca Fitófago/Succívoro HEMIPTERA – Psilidae Triozoida sp.

Solenopsis saevissima Formiga doceira Paratrechina fulva Formiga doceira Zoófago/ Melívora Camponotus spp. Cupim Cornitermes spp. Cupim Armitermes spp. Cupim Rizófago Procornitermes spp. Cupim Fitófago/ Xilófago Heterotermes spp. Cupim LEPIDOPTERA – Arctiidae Saurita cassandra Lagarta-das-folhas Eupseudosoma involuta Lagarta Fitófago/ Filófago Eupseudosoma aberrans Lagarta LEPIDOPERA – Crambidae Azochis gripusalis Broca-das-figueiras Fitófago/ Fleófago LEPIDOPTERA – Geometridae Sabulodes caberata caberata Lagarta-mede-palmo Fitófago/ Filófago Thyrinteina arnobia Lagarta-das-folhas LEPIDOPTERA – Gracillariidae Phyllocnistis citrella Minador-dos-citros Fitófago/ Carpófago LEPIDOPTERA – Hesperiidae Pyrrhopyge charybdis Lagarta Fitófago/ Filófago LEPIDOPTERA – Lyonetiidae Opogona sacchari Traça-da-bananeira Fitófago/ Filófago LEPIDOPTERA – Lymantriidae 18 . Cupim ISOPTERA – Termitidae Anplotermes spp. Cupim Fitófago/ Xilófago/ Neocapritermes spp. Formiga doceira Monomorium spp. Formiga doceira HYMENOPTERA – Siricidae Sirex noctilio Vespa-da-madeira Fitófago/ Xilófago HYMENOPTERA – Trichogrammatidae Trichogramma pretiosum Vespinha Zoófago/ Parasita HYMENOPTERA – Vespidae Trypoxylon figulus marimbondo Zoófago/ Predador ISOPTERA – Rhinotermitidae Coptotermes spp. Cupim Syntermes spp.

Sarsina violacens Lagarta-das-folhas Fitófago/ Filófago Rolepa unimoda Lagarta-das-folhas LEPIDOPTERA – Megalopygidae Megalopyge lanata Lagarta-de-fogo Fitófago/ Filófago LEPIDOPTERA – Mimallonidae Maimallo amilia Lagarta Fitófago/ Filófago LEPIDOPTERA – Nymphalidae Calligo illioneus Lagarta-das-folhas Opsiphanes sp. Lagarta-das-folhas Fitófago/ Filófago Brassolis sophorae Lagarta Brassolis astyra Lagarta LEPIDOPTERA – Oecophoridae Stenoma catenifer Lagarta-do-fruto Fitófago/ Carpófago Timocratica palpalis Broca-das-mirtáceas Fitófago/ Fleófago LEPIDOPTERA – Olethreutidae Laspeyresia araucariae Lagarta-do-gomo-do- Fitófago/ Filófago pinheiro LEPIDOPTERA – Papilionidae Pterourus scamander Lagarta-das-folhas Heraclides thoas brasiliensis Lagarta Fitófago/ Filófago Heraclides anchisiades capys Lagarta LEPIDOPTERA – Pyralidae Hyalospila ptychus Traça Hypsipyla grandella Broca-do-cedro Fitófago/ Filófago Elasmopalpus lignosellus Lagarta elasmo LEPIDOPTERA – Riodinidae Euselasia apiason Lagarta Fitófago/ Filófago LEPIDOPTERA – Saturniidae Automeris memusae Lagarta Citheronia laocoon Lagarta Fitófago/ Filófago Lonomia obliqua Lagarta-de-fogo LEPIDOPTERA – Sphingidae Protambulyx strigilis Lagarta Fitófago/ Filófago LEPIDOPERA – Tortricidae Ecdytolopha aurantiana Bicho-furão Fitófago/ Carpófago Eulia dimorpha Lagarta Fitófago/ Filófago 19 .

Libellulidae Erythrodiplax fusca Libélula Zoófago/ Predador ORTHOPTERA – Acrididae Schistocerca spp. ODONATA . Gafanhoto-migratório Chromacris speciosa Gafanhoto Fitófago/ Filófago Eutropidacris cristata Gafanhoto do coqueiro ORTHOPTERA – Grillydae Gryllus assimilis Grilo Fitófago/ Filófago Acheta domesticus Grilo-caseiro ORTHOPTERA – Proscopiidae Ctenomorpha chronus Bicho-pau Fitófago/ Filófago Stiphra robusta Taquarinha ORTHOPTERA – Tettigoniidae Barbitistes constrictus Esperança Phaneroptera falcata Esperança Fitófago/ Filófago Leoptophyes albovittata Esperança Leptophyes punctatissima Esperança THYSANOPTERA – Thripidae Palleucothrips musae Tripes Heliothrips haemorrhoidalis Tripes Fitófago/ Succívoro Selenothrips rubrocinctus Tripes ARACHINIDA/ ARANEAE – Araneidae Argiope argentata Aranha de prata Zoófago/ Carnívoro ARACHINIDA/ ARANEAE – Ctenidae Zoófago/ Carnívoro/ Phoneutria sp Armadeira Necrófago ARACHINIDA/ ARANEAE – Lycosidae Arctosa sp. Aranha-lobo Zoófago/ Carnívoro Lycosa sp Tarântula de grama ARACHINIDA/ ARANEAE – Nephilidae Zoófago/ Carnívoro/ Nephila clavipes Aranha de teia Necrófago ARACHINIDA/ ARANEAE – Pisauridae Pisaura mirabalis Aranha-pescadora Zoófago/ Carnívoro ARACHINIDA/ ARANEAE – Salticidae Philaeus sp. Aranha papa-mosca Zoófago/ Carnívoro 20 .

(Serrador) (Falsa-barata-do-coqueiro) Cosmopolites sordidus Anastrepha fraterculus Myzus persicae (pulgão) (Moleque da bananeira) (Mosca-das. Caranguejeira Zoófago/ Carnívoro ARACHINIDA/ ARANEAE – Theridiidae Zoófago/ Carnívoro/ Latrodectus mactans Viúva negra Necrófago ARACHINIDA/ SCORPIONES – Buthidae Tityus serrulatus Escorpião amarelo Zoófago/ Carnívoro Tityus bahiensis Escorpião marrom Figura 6 – Representantes da Entomofauna Local Coraliomela brunnea Apate terebrans (Coleobroca) Oncideres sp.frutas) 21 . ARACHINIDA/ ARANEAE – Sparassidae Zoófago/ Carnívoro/ Heteropoda venatoria Aranha-caranjeiro Necrófago ARACHINIDA/ ARANEAE – Sicariidae Loxosceles sp Aranha marrom Zoófago/ Carnívoro ARACHINIDA/ ARANEAE – Theraposidae Theraposa sp.

Figura 6 – Representantes da Entomofauna Local (Continuação) Ceroplastes sp. Erythrodiplax fusca (Percevejo verde-grande) (gafanhoto-migratório) (Libélula) Lonomia obliqua Sabulodes caberata caberata Megalopyge lanata (Lagarta-de fogo) (Lagarta-mede-palmo) (Lagarta-de fogo) Phyllocnisitis citrella Diaphorina citri (Psilídeo) Icerya purchasi (Pulgão branco) (minador dos citrus) 22 . Cycloneda saguinea (joaninha) Leptoglosus gonagra (percevejo) (Cochonilha de cera) Nezara viridula Schistocerca spp.

Trigona spinipes (Abelha-cachorro) Apis melliferae (Abelha) (cupins) Theraposa sp. (Quenquém) (lava-pés) Cornitermes spp.Figura 6 – Representantes da Entomofauna Local (Continuação) Solenopsis saevissima Atta spp. (Aranha Caranguejeira) (Aranha Armadeira) (Tarântula de grama) Nephila clavipes Tityus bahiensis Tityus serrulatus (Aranha de Teia) (Escrorpião marrom) (Escrorpião amarelo) De acordo com a Lista de Espécies da Fauna Silvestre Ameaçada de Extinção tanto no Estado de São Paulo como Espécies da Fauna Brasileira Ameaçadas de Extinção. (Saúva) Acromyrmex spp. não houve registro de ocorrência de espécies 23 . Lycosa sp. Phoneutria sp.

ameaçadas ou vulneráveis para as áreas verdes do Loteamento Residencial Aldeia da Mata. localizadas próximas a portaria. existem apenas 07 lotes não edificados. Precisamente a residência do Lote 11 encontrava-se na fase final de construção (Acabamento da obra). O levantamento realizado para as áreas verdes do referido loteamento demonstrou que as espécies levantadas ou são residentes ou ocupam e utilizam esporadicamente esses reflorestamentos. recobertos por vegetação. 4. apenas a condução de podas necessárias ao crescimento das árvores. não houve supressão de Indivíduos arbóreos nativos e/ ou exóticos. 24 . bem como na melhora na arquitetura de copa. c) Execução de Poda em Indivíduos Arbóreos – Passeio Público Por se tratar de loteamento pobremente arborizado no passeio público a execução de poda foi necessária em apenas duas árvores. Inclusive. destaco que parte dos moradores possuem seus lotes estabelecendo limites para área de mata (APP). Intervenções Realizadas no Empreendimento a) Supressão de espécimes arbóreos nativos e ou exóticos isolados Uma das maiores preocupações dos moradores do Condomínio Residencial Aldeia da Mata é a preservação dos recursos naturais. As duas árvores são conhecidas como Faveiro Platypodium elegans e foram submetidas a intervenção em função de ampliar a aeração interna da copa. b) Obras de Terraplenagem para Construção Residencial Conforme relatado anteriormente. dos quais 05 encontram-se a venda. impedindo a proliferação de microorganismos patogênicos. Ressalto que. convivendo de maneira harmoniosa.

presentes em seu lote no Condomínio Residencial Chácara Flora. tanto na área de APP. bem como na Área Verde. Deve ser destacado que apenas os lotes já arborizados e/ ou. a fim de que a ocorrência pudesse ser documentada. junto ao DMA/ PMV.A 15587/11 firmado por Gustavo Gonçalves de Carvalho. d) Queda de indivíduo arbóreo nativo Em função de fortes chuvas e ventos ocorridos no mês de Julho de 2011 bem como o comprometimento da estrutura do tronco. devido ao ataque de insetos xilófagos. na qual constava que o Condomínio deveria promover o plantio de espécies arbóreas nativas. tal procedimento se deve a compensação ambiental referente à supressão de duas árvores nativas isoladas. Apenas para ressaltar. Cabe informar que. o Residencial Aldeia da Mata cedesse espaço para o cumprimento do TCCA no 131/11 vinculado ao P. presente no interior da mata apresenta-se uma fissura significativa em seu tronco e viesse a cair. em comum acordo entre as partes. fizeram com que uma árvore de grande porte denominada Canela-preta Ocotea catharinensis. 25 . sendo trinta para APP e vinte para arborização de calçadas. aqueles que se encontram a venda não receberam o plantio das árvores. 109/2011 DMA/ PMV O Loteamento Residencial Aldeia da Mata. Destaco que assim que recebida a notificação. como na arborização de calçadas. As cinqüenta mudas do TCCA foram divididas. Destaco que as sugestões foram prontamente acatadas. justamente pela ausência de espécies arbóreas nas calçadas uma Notificação foi emitida pelo DMA/ PMV na qual foi sugerida a arborização nas calçadas. recebeu uma Notificação. foi providenciado para que. Deve ser destacado que um Laudo Técnico atestando a queda da árvore foi elaborado. e) Notificação No.

é possível afirmar que o termo de compensação ambiental já foi completamente executado e concluído. precisamente. uma vez que os exemplares plantados se encontravam em ótimo estado de desenvolvimento. Maiores detalhes. f) Cumprimento de TCCA Nas áreas comuns do Residencial.A 15587/11 firmado por Gustavo Gonçalves de Carvalho junto ao DMA/ PMV. e de acordo com a profissional. Recentemente o TCCA referente ao processo 131/11 vinculado ao P. correndo pouco risco de morte ou dano natural. na área verde próxima ao Sistema de Lazer Quiosque o TCCA 8616/2009 vem sendo supervisionado pela Engenheira Agrônoma Maria Elisa von Zuben Tassi. sendo trinta árvores destinadas à APP e vinte árvores para arborização de calçadas. cujo CREA é 5062069233. foi iniciado sob minha supervisão. Ressalta-se que o TCCA encontra-se em sua última etapa. 26 . ver em Levantamento Fotográfico. em função das vistorias realizadas. no qual as cinqüenta árvores (Compensação Ambiental para a supressão de duas árvores nativas) foram divididas.

Verifica-se presença de indivíduos arbóreos exóticos e nativos. 27 .5. Foto 01: Vista da área de lazer Quiosque junto à área de mata. sistema de lazer (quiosque) e sistema de lazer (bosque). Levantamento Fotográfico Foto Aérea do Loteamento Residencial Aldeia da Mata e entorno. área de lazer. Destaque para seta amarela e vermelha identificando respectivamente.

evidenciando sistema de lazer bosque que circula o local.Foto 02: Foto mostrando o sistema de lazer Bosque e a presença de indivíduos arbóreos nativos e exóticos. aos fundos. Nota-se que. fica o quiosque. Foto 03: Foto tirada no Sistema de Lazer Quiosque. 28 .

Foto 04: Foto tirada dentro da área de PP evidenciando parte do local de plantio (início do TCCA 131/11). Foto 05: Foto tirada dentro da área de PP evidenciando outra parte do local de plantio (início do TCCA 131/11). 29 .

30 .Foto 06: Foto tirada evidenciando o plantio de árvore na calçada parte integrante do TCCA 131/11. Foto 07: Foto tirada evidenciando o término do plantio de árvores nas calçadas (pintura do ponteiro da estaca) parte integrante do TCCA 131/11.

Foto 09: Foto evidenciando o muro de divisa do loteamento que recebeu a instalação da concertina.Foto 08: Foto evidenciando as duas árvores Faveiro Platypodium elegans que receberam a poda para melhor formação e aeração da copa (visando dificultar a proliferação de microorganismos patogênicos). 31 .

CARVALHO. 1998.. 65-71.. BERTI FILHO.. Entomologia Agrícola. NAKANO. 1990.C. SILVEIRA NETO. H. J. Piracicaba: FEALQ. Bicudo. Sick..C. J.E.A.L. que dispõe sobre a necessidade de caracterização e monitoramento ambiental dos recursos naturais incidentes em loteamentos fechados e condomínios horizontais residenciais do Município de Valinhos.123 de 04/05/2007.. VENDRAMIM. 1990 p.R. Conforme detalhado em laudo e ilustrado em levantamento fotográfico é possível observar as condições ambientais do Condomínio Residencial Aldeia da Mata. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. B.. J. R.S. 32 . 2002. G. Ararajuba 1. Biodiversidade do Estado de São Paulo. p. 7. Revista Brasileira de Ecologia 1. BAPTISTA. REGALADO.. L.M. 920p. J..81-83. ALVES. MOTTA-JUNIOR..P.B. Ornitologia brasileira. Estrutura trófica e composição das avifaunas de três hábitats terrestres na região central do estado de São Paulo. trata-se de laudo técnico de caracterização ambiental para fins de cumprimento da Lei Municipal 4. Considerações Finais Concluindo. Brasil: síntese do conhecimento ao final do século XX.A. Shepherd - São Paulo: FAPESP. PARRA. OMOTO. O. S. C..P. Utilização de aves como indicadoras de degradação ambiental. 2: Fungos Macroscópicos e Plantas / Carlos E. MARCHINI. ZUCCHI.6..D. LOPES. C. SILVA.. 1997. L. C. C. de M. Referências Bibliográficas GALLO. 1997. orgs. S.. D. BICUDO. George J.C. E. 79p.. JOLY.R. R.

Sc André Cremasco Alves Engenheiro Agrônomo CREA 5061822473 ART 92221220120040247 33 .ART. _______________________ M. pede Deferimento.8. Valinhos. 17 de Janeiro de 2012. Termos em que. Anexos • Anotação de Responsabilidade Técnica .