Item Modelo Burocrático Modelo Gerencial

Teoria Burocrática de Max Teoria Contemporânea de
Weber (formalismo, Administração de Empresas
Teoria Aplicada
racionalidade, (flexibilidade, eficiência, eficácia,
impessoalidade etc.) efetividade etc.)
Combate ao Patrimonialismo Combate a Burocracia (ineficiência
Motivação
(corrupção e nepotismo) e rigidez excessiva)
1a Fase: 1930-1945 – 1967 – Primeiro Momento com o DL
Burocracia clássica Criação 200
Marcos Históricos do DASP-1936/1938 CF/1988 – retrocesso Burocrático
2a Fase: 1945 – até reforma 1995 – Plano Diretor de Reforma do
gerencial de 1995 Aparelho de Estado
Desenvolvimentista (Estado
Papel do Estado Coordenação, Regulação, Fomento
Tipo de empresário)
Direta Indireta (atuação predominante)
Administração Autorreferida (processos e
Foco Usuário-Cidadão
Meiostarefas)
e Estrutura
Ênfase Fins e Resultados
Organizacional Descentralização: Política para
Centralização Política e Estados e Municípios, e
Administrativa Descentralização Administrativa,
Delegação para
Mais autonomia e Outorga
Gerentes e
Formalismo e Padronização
Normas e Regulamentos Servidores
Incentivo a Inovação
escritos Estrutura Hierárquica Flexível - com
Estrutura Hierárquica Rígida
Principais Ideais redução de níveis
Critério Técnico de Seleção – Critério Técnico de Seleção –
profissionalismo profissionalismo
Competência Técnica e
Competência Técnica e Meritocracia
Meritocracia
Controle a priori dos
Controle a posteriori dos resultados
processos
Separação de Interesses – Separação de Interesses – Público ×
Público × Privado
Satisfação de seus Privado
interesses: bem; Satisfação
dos interesses da Satisfação das necessidades do
Qualidade
Organização: razoavelmente; Usuário-Cidadão
Satisfação dos interesses dos
Usuários: toleravelmente Melhora permanente dos Processos
de acordo com as demandas da
Melhora dos Processos de sociedade
Ações para Comparações dos Resultados com
acordo com decisão dos
Qualidade outras organizações
Órgãos Centrais Programas Sucessivos de Qualidade
com Comitê de Apoio aos Órgãos e
Entidades
Estrutura Tripartite: corpo Gestão da Informação e do
político orientador; agência Conhecimento, e Implementação de
de supervisão das práticas; e Sistema de Informação e de
Gestão de RH órgão específico para Administração Financeira
controle financeiro sofisticados para controle de custos

. para Governo Eletrônico da eficácia das ações prestação de serviços (internet. e Informação – TI controle com clientes. fornecedores. 2003 – com diversas adaptações. para no aumento da eficiência e formulação de políticas. Wilson. Pró-Concursos. internas de natureza telefone etc. Gestão de RH Item Modelo Burocrático Modelo Gerencial Treinamento para administrar Algum mecanismo de sistemas e tomar decisões que Coordenação afetam a gestão de RH Remuneração por Desempenho teoria) Carreiras Horizontais. para aumento das operacional práticas democráticas e do exercício Estrutura Estruturas Burocráticas e Estruturas Menos Hierarquizadas e Organizacional Hierarquizadas Estruturas em Redes Estado/Governo Estado/Governo Burocrático Estado-Rede Comunicação Instrumental Participativa Planejamento Centralizado Democrático Estratégico Fonte: LORIGADOS. Gestão de RH Capacitação continuada. Administração de Sistemas cidadãos e demais agentes de Informação e Administração de Tecnologia da Administração da Tl Administração dos Recursos Informação na Era da Informação da Informação aumento da eficiência. eficácia e Utilização dos Recursos de TI efetividade de toda a natureza. Administração Pública Planejamento e Gestão.). LIMA. Emprego estável – ingresso Realocação de Servidores conforme por concurso (em regra) e necessidades promoção por antiguidade Estratégico – com desenhos de Componente Instrumental – novos processos e modelos de Tecnologia da na busca de eficiência e no relacionamento entre governos. SANCHEZ Alessandra. Fernanda T.