PEQUENO MANUAL DE DOUTRINAS BÁSICAS

APRESENTAÇÃO
Embora a Palavra de Deus contenha uma doutrina perfeita, a que nada se
pode acrescentar, pois que aprouve a Nosso Senhor, revelar os infinitos
tesouros de sua sabedoria, entretanto, a pessoa que não seja bastante
experimentada no seu manuseio e entendimento necessita de certa orientação
e ajuda, para saber o que deve Nela, a Palavra de Deus, buscar para que não
vagueie de maneira incerta, mas, ao contrário, alcance a rota segura que lhe
faculte atingir sempre o fim a que a convoca o Santo Espírito. – João Calvino,
Institutas – 1541.
O famoso pai da Igreja, João Crisostomo disse certa vez com propriedade que
lhe era peculiar: “Quando a vida é corrompida, ela concebe uma doutrina que
combina com ela”. Certamente Crisóstomo não ficaria indignado se eu de certo
modo invertesse a sua máxima para afirmar outra verdade do mesmo porte:
“Quando a doutrina é corrompida, ela concebe uma vida que combina com ela”.
Este estudo que faremos sobre as Doutrinas Básicas, é de fácil compreensão e
traremos ilustrações, para o conhecimento das principais doutrinas da fé cristã,
para que nossa igreja tenha um fundamento bíblico fortalecido
doutrinariamente pela sã doutrina.
1 – BIBLIOLOGIA – A Doutrina das Escrituras
“Quando a Palavra de Deus é negligenciada, a religião pura e verdadeira
desaba. Quando ela desaba ninguém pode, nem será salvo”. – Erasmus
Sarcerius – 1501-1559.
Introdução
A Bíblia é a única base da doutrina cristã. Por isso, se o conceito formulado
sobre as Escrituras for errado, todas as outras doutrinas serão afetadas de
modo negativo.
Daí percebe-se a importância da concepção sadia da Bíblia. Quando ela não é
considerada de modo como exige, não pode servir de base para a conservação
da “Sã Doutrina” – Tt 2.1. (ILUSTRAÇÃO)
Intimamente ligada à doutrina está a vida diária do cristão. O comportamento
do crente deve ser um exemplo de doutrina posta em prática. Portanto, se uma
pessoa não tiver uma ideia correta acerca da Bíblia, isso também influenciará o
seu modo de andar. (ILUSTRAÇÃO)
Com efeito, a Bíblia deve ser para o cristão um manual de padrões para a vida.
Se não for assim, o homem estará à mercê dos seus próprios modos errados e
pecaminosos, de pensar, os quais fatalmente o conduzirão à ruína.
Deve ser lembrado que existem pessoas que apesar de professarem um
conceito sadio da Bíblia, vivem em desacordo com isso. É claro que essas
pessoas envergonham o Evangelho. Suas vidas espirituais são um verdadeiro
fracasso.

ou seja.14.18. mas não tem conteúdo redentor.9. basicamente o desvendamento de algo que era desconhecido ou a manifestação de alguma coisa que estava escondida.. Alguns textos bíblicos que servem de base para esse ensino são Mt 5. (ILUSTRAÇÂO) O que Deus fez na realidade foi mover (2Pe 1. na pessoa de Cristo (a expressão máxima da revelação – Jo1.9. Sl 107).15. Hoje não existe nenhum fragmento sequer dos escritos originais. 2. A Revelação Geral: Refere-se ao testemunho que Deus dá de si mesmo a todos os homens por meio da criação (Rm 1.16. É importante destacar que não é correto dizer que os autores bíblicos foram inspirados por Deus. tornando os homens indesculpáveis por rejeitá-lo (Rm 1. O resultado desse processo também é chamado de revelação. é possível alguém compreender o plano redentor de Deus por meio dela (2Tm 3. nos escritos originais (as cópias não foram inspiradas) de tal modo que eles o fizeram sem cometer qualquer erro.15). a revelação especial alcança efetivamente um número limitado de pessoas. a Bíblia compõe a revelação especial de Deus.15. a maioria delas preparada pelos homens zelosos e habilidosos.15). culturas e faculdades mentais. (ILUSTRAÇÃO). O que se tem agora são cópias. Feromenoi) pelo Espírito Santo. pode-se dizer que Deus falou através do homem (Mt 1. Cl 1. Quando se diz que a Bíblia é inspirada por Deus. A revelação geral alcança todos os homens em todos os lugares (Sl 19. isto é. 1Co 14. g. Deus não ditou as palavras da Bíblia (apenas poucas partes foram provavelmente ditaras – e. A Inspiração Conforme visto. No contexto judaico- cristão essa palavra é usada para se referir à comunicação que Deus faz de si mesmo e da sua vontade.18. O termo “inspirados” se aplica apenas aos livros bíblicos.15-17) e da consciência humana (Rm 2. Graças à ação de Deus em preservar . A revelação especial tem conteúdo salvífico. (ILUSTRAÇÃO) A Revelação especial ou específica: Refere-se ao desvendamento do caráter e do plano de Deus na história da redenção (Sl 78. 2Pe 1.1-3) e na Escrituras Sagradas (2Tm 3. a Lei).20.21 e Hb 1.20-23).1.19. Todos se perderam ao longo dos séculos.14. Hb 1. 2. da sua providência na história (At 14.20). Contudo. 2Pe 1. em termos teológicos.1-6). Desse modo.20. Seus autores foram movidos ou impelidos (Gt. tendo sido inspirada por Ele. Assim. a revelação é um processo por meio do qual Deus desvenda ao homem seu caráter e seus desígnios.22.37). 2Tm 3.21).43. nem tampouco os autores bíblicos estraram em estado de êxtase para escrever os livros.16. ainda que destinada a todos. O máximo que ela faz é expor alguns atributos de Deus. 22.21) ou dirigir os escritores para que compusessem sua revelação usando suas personalidades.A Revelação Revelação é. isso significa que o Espírito Santo supervisionou aquilo que os autores bíblicos escreveram nos autógrafos. Para se chegar ao texto original um trabalho científico denominadocrítica textual tem sido realizado nessas cópias e em fragmentos delas.

19. Tt 1.37. é que lhes confere canonicidade. indicando também uma norma ou padrão de qualquer natureza (Gl 6. Sl 119. (ILUSTRAÇÃO) Além disso. por ser divinamente inspirada. Assim.15-16).16).25) e aos esforços da crítica textual. O termo “Cânon” vem do hebraico (qaneh) e do grego (Kanon) e significa. infalível e interpretável. Com o tempo. suas promessas e profecias nunca falham.2). o conteúdo dos autógrafos foi mantido acessível com precisão praticamente total. usadas. Isso se pode ver. Infalível: O que a Bíblia ensina não conduz as pessoas ao erro. Por ser inspirada. O que ela diz acerca do amanhã. Deve ficar bem claro que a canonicidade dos livros bíblicos não lhes foi imposta por homens. seja no campo da ciência. inclusive. pelo próprio Cristo (Mt 22. O fato de Deus tê-los produzido usando o processo da inspiração como vimos.2. Os homes simplesmente reconheceram essa qualidade presente nos livros bíblicos desde a sua produção. de modo que a pessoa que a obedece pode caminhar segura. Aliás. da geografia. sabendo que está seguindo um mapa que a leva na direção certa. Para reconhecer um livro como canônico foram usados os seguintes critérios: . Ademais. distorcendo as Escrituras (2Pe 3. é: Inerrante: Não há erros na Bíblia.13 e 14. 17. a Bíblia também é interpretável. Isso significa que há um sentido específico (e não vários!) em cada porção do texto sagrado.sua Palavra (1Pe 1. uma vez que Deus a destinou a criaturas inteligentes com o objetivo de lhes transmitir verdades essenciais. quando se afirma que um livro é canônico. mas isso não autoriza ninguém a dar ao que foi escrito o sentido que achar mais conveniente. por exemplo. somente a Bíblia pode ensinar o que é correto acerca do Deus único e verdadeiro.18. os livros da Bíblia são dotados de canonicidade. sabendo que esse significado é claro na maioria das vezes e compõe a mensagem do próprio Deus ao homem. Antes. ela nunca falha.24. É verdade que há trechos difíceis de entender. A Canonicidade Sendo inspirados por Deus. vara de medir ou régua. Esse sentido pode ser descoberto por meio do emprego das regras normais de hermenêutica.9.17). basicamente. em 2Sm 23. inerrante. o leitor deve buscar o significado pretendido pelo autor sagrado. certamente se cumprirá 9Nm 23.41-46).35. 1Co 2. mesmo os escritores bíblicos tinham consciência da autoridade de seus escritos por serem revelação de Deus.11. da história ou da filosofia (Jo 10. (ILUSTRAÇÃO) O crente deve ter sempre em mente que a Bíblia. Mt 5. isso significa que deve ser usado como uma régua para “medir” a validade do que o homem crê e faz. Nos caminhos e soluções que prescreve. qualquer crença que rejeite a Palavra de Deus jamais poderá levar o homem ao real conhecimento da divindade. Assim. essa palavra passou a ter um significado mais amplo.

o livro tinha que dar evidência de origem divina. Marcos escreveu seu Evangelho sob a autoridade do apóstolo Pedro. Os livros de Provérbios Eclesiastes e Cantares e de Eclesiastes são também chamados de sapiencias Proféticos Isaías. Joel. Dessas obras. Zacarias e Malaquias Quanto aos livros que fazem parte do NT. Sofonias. Ezequiel. Provérbios. 1 e 2 Reis. Juízes. Conteúdo: Para ser reconhecido. Habacuque. Os livros do AT são classificados da seguinte maneira: CLASSIFICAÇÃO LIVROS OBSERVAÇÕES Pentateuco Gênesis. falando com autoridade e apresentando valores morais e espirituais elevados. O Cânon Enquanto o termo canonicidade se aplica a uma qualidade sobrenatural dos livros bíblicos. por um apóstolo ou por alguém sob a autoridade de um apóstolo (por exemplo. 1 e 2 Samuel. próprios de uma obra inspirada pelo Espírito Santo. Ageu. o livro tinha que mostrar harmonia doutrinária com a ortodoxia já fixada. A Bíblia é composta de 66 livros. Naum. 39 fazem parte do AT e 27 de NT. Jeremias. forma de poesia. Lamentações de Lamentações Jeremias foi escrito na de Jeremias. Inspiração: Para ser reconhecido. a palavra “cânon” é usada para se referir ao conjunto de livros que compõem tanto o AT como o NT. (ILUSTRAÇÃO) Aceitação: Para ser reconhecido. o livro tinha que ter ampla aceitação entre o povo de Deus.Autoria Profética ou Apostólica: Para ser reconhecido. Daniel. Neemias e Ester Poéticos Jó. Êxodo. Jonas. Números e Moisés. 1 e 2 Crônicas. Salmos. Miqueias. São os cinco livros de Levítico. Livros que apresentassem desvios ou negação de doutrinas consagradas foram rejeitados. sua classificação é a seguinte: . Deuterenômio Históricos Josué. Obadias. Oséias. Amós. o livro deveria ser escrito por um profeta. Esdras. uma vez que o Senhor manifesta sua direção por meio do povo santo. O reconhecimento da Igreja e geral foi considerado fator muito importante.). Rute.

O termo “apócrifo” significa “oculto” e os livros sob essa designação são os seguintes: 1 e 2 Esdras. Lc 17. 8 – Jesus destacou a importância de se conhecer profundamente a Escritura (Mt 22.10) da Escritura dizendo que ela não pode ser desmembrada (Jo 10.35). Epístola de Jeremias. (ILUSTRAÇÃO). Bel e o Dragão). A Concepção de Jesus Cristo acerca das Escrituras Jesus expressou uma concepção extremamente elevada das Escrituras. Oração de Manassés.18). Gálatas. Judite. 1 e 2 Tessalonicenses.6. História de Susana.29). os Evangelhos mostram o seguinte: 1 – Jesus usou as Escrituras para repudiar as tentações de Satanás (Mt 4. Sabedoria de Salomão e 1 e 2 Macabeus. Alguns manuscritos da Septuaginta incluem 3 e 4 Macabeus e os Salmos de Salomão. tornando esses escritos comparáveis às suas próprias palavras (Mt 24.17. 1 e 2 Pedro. 2 – Jesus realçou a perenidade da Lei Mosaica e dos Profetas (Mt 5. Eclesiástico (Siraque). 3 – Jesus destacou que o testemunho de todo o AT acerca dele se cumpriria (Lc 24. Jo 6.39). 4 – Jesus aprovou a visão de que nas Escrituras se encontra a vida eterna (Jo 5.49). 5 – Jesus afirmou que o Espírito Santo falou através dos autores bíblicos (Mc 12. Apocalipse Apocalipse O judaísmo ortodoxo não aceita os livros do NT. 1.1- 11). Filipenses.27.35).44). Lucas e João Atos Atos Epístolas Paulinas Romanos. Epístolas Gerais Hebreus. 7 – Jesus defendeu a inerrância (ou. Baruque. CpTg 2.CLASSIFICAÇÃO LIVROS Evangelhos Mateus. talvez. Tiago. recepciona os livros apócrifos que são 13 obras (incluindo fragmentos de livros) escritas durante a época do império Grego (também chamado de período interbíblico) e que não são reconhecidas nem pelo judaísmo nem pelo protestantismo.39-41.36). adições a Daniel (Salmo de Azarias. desde o Concílio de Trento (1546 – 1563). Tobias. 1 e 2 Coríntios. adições a Ester. 1 e 2 Timóteo. Efésios. Já o catolicismo romano. 6 – Jesus aceitou a historicidade de eventos bíblicos considerados questionáveis na atualidade (Mt 12. . Colossenses. 2 2 3 João e Judas. Tito e Filemom. Cântico dos três jovens. a integridade. Marcos. No tocante a isso. Mc 10.26.

atribuindo-lhe o .11).32). (ILUSTRAÇÃO). as Escrituras contem testemunhos da revelação divina feita a homens do passado e. Movimentos Sectários e Heréticos: As seitas e os movimentos heréticos que se dizem cristãos geralmente adotam um livro além da Bíblia.9 – Jesus valorizou detalhes gramaticais e palavras específicas do texto bíblico (Mt 5. se encontra pessoalmente com o indivíduo.18. os escritores antigos testemunharam esses fatos e os interpretaram como milagres. Hb 10.8. CUIDADO VENENO!!!! Liberalismo Teológico: Ensina que a revelação de Deus acontece por meio de fatos que se situam dentro da ordem natural das coisas.14.16. (ILUSTRAÇÃO).12). assim. sendo conhecida somente pelo Espírito (1Co 2.18. Pra piorar a situação.4).44. quando o conhecimento da pessoa é aclarado. Há. 22.15. removendo do texto bíblico tudo que é mitológico (demitização ou desmitologização). 1Co 2. impedindo- as de compreender o Evangelho (2Co 4. na medida em que servem para levar o individuo a um encontro com Deus. A Iluminação Iluminação é o ministério do Espírito Santo de capacitar o homem que é alcançado por sua graça a compreender a revelação escrita de Deus.10). lendo a Bíblia. Neo-ortodoxia: Ensina que Deus só pode ser conhecido quando Sua Palavra o Cristo eterno.45. o homem tenha um encontro com Deus). fazendo-o entender ais e mais a verdade revelada e também levando-o à aceitação dela. A Bíblia descreve essa experiência na vida de vários de seus personagens e assinala o caminho para esses encontros existenciais. A iluminação do Espirito Santo na mente do homem por ele favorecido é iniciada. 4.14). 2Co 3. Essa obra é necessária porque as verdades da Palavra pertencem a uma dimensão que está muito acima do alcance da mente humana (Is 55.26. 16. passando ela a enxergar as realidades espirituais do evangelho (At 16. são revelação também hoje. sem o auxílio do Senhor não há como o homem acolher o que foi revelado (Lc 24. É por causa disso que os incrédulos. Segundo os liberais. 10 – Jesus garantiu a composição inerrante do NT dizendo que enviaria o Consolador que guiaria os apóstolos nessa tarefa (Jo 14. A partir daí. não tendo a ação iluminadora do Espírito.17-19). ao tempo da conversão. Por isso. adicionando-lhes uma dimensão sobrenatural inexistente.31.12-150. dois momentos de revelação: um passado (as experiências registradas na Bíblia) e um presente (desde que.9. assim. da filosofia e da psicologia da religião devem ser usadas para corrigir as ideias distorcidas dos autores bíblicos. a ação do Espírito Santo de trazer luz à mente do crente prossegue (Ef 1. 43-45). Satanás cega o entendimento das pessoas.6. as descobertas da ciência. Por isso.3.9). não conseguem entender nem mesmo as verdades espirituais mais elementares (1Co 2. fatores essências para o crescimento na vida cristã (2Co 3. Cl 1.32. Dessa forma.

são as traduções espúrias.. traduções bíblicas distintas aparecem (ARA. “O conhecimento aprofundado da Bíblia vale mais do que um diploma universitário” – Theodore Roosevelt Traduções Espúrias: O fato de existirem milhares de manuscritos bíblicos antigos faz com que pequenas diferenças surjam entre um e outro. NVI.g. NTV. em vez de Filho. até mesmo paráfrases repletas de gírias e palavrões (e. Esses esforços. Naturalmente. o que faz com que as traduções diferentes apareçam. posto que em nada reproduzem a real mensagem do texto sagrado para a língua a que se propõem traduzi-la. Em tempos recentes. Esse é o caso do romanismo que confere autoridade divina à sua tradição e também ensina a doutrina da infalibilidade papal. Também é o caso das Testemunhas de Jeová que consideram o conselho que as preside.. ACF. sequer podem ser chamados de traduções. Outros movimentos heréticos põem certas pessoas. entidades ou tradições no mesmo pé de igualdade das Escrituras. é preciso lembrar que. O que se deve evitar. mesmo havendo um campo textual que admita diferentes traduções. o que faz com que os tradutores da Bíblia tenham eventualmente que escolher qual texto deverão adotar em seu trabalho. dificuldades assim são comuns em qualquer esforço de transmitir a mensagem dada em uma língua por meio de uma outra totalmente diferente. o chamado Corpo Governante. Ademais. porém. mais uma vez. como detentor de autoridade sobrenatural. esse campo é limitado e jamais afeta a mensagem central das Escrituras. tradução feita pelas Testemunhas de Jeová. ARC. ou seja. É assim com os mórmons que creem na natureza sacrossanta do Livro de Mórmon. É assim também com os Adventistas do Sétimo Dia que consideram como proféticos os escritos de Hellen G White. traduções que. porém. porém. Bíblia FreeStyle) têm sido preparadas sob o pretexto de alcançar pessoas que usam esse tido de linguagem. nem sempre o trabalho da crítica textual é conclusivo. São as chamadas variantes textuais. nem sempre os tradutores fazem a mesma opção e.. gramatical ou semântica. ainda que digam estar sujeitos à Bíblia. Ao lidar com essas variações. fazem acréscimos e alterações na Bíblia com o fim (às vezes declarado) de transmitir conceitos errados e até blasfemos. esses movimentos tendem a situar seus livros e líderes muito acima das Escrituras. Ocorre. que não raro os tradutores divergem em suas opções.mesmo grau de autoridade que dizem reconhecer nas Escrituras. Essa tradução remove ou altera descaradamente qualquer expressão que aponte para a divindade de Cristo ou do Espírito Santo. Na prática. É o caso da Versão Novo Mundo das Escrituras Sagradas (NM).). Nada disso é condenável ou errado. . Há também traduções feministas que evitam a referência a Deus como Pai e chamam Cristo de “a criança de Deus”. Outras vezes o leque de significado de um termo ou de uma expressão hebraica ou grega é muito amplo e o tradutor tem que escolher a alternativa que acredita ser a melhor. São as chamadas versões com “linguagem inclusiva”. Na verdade. sem a menor base textual.

Quando ela entra em colapso ninguém pode. Descubra por si mesmo esta ordem. Atente que o fato de as palavras estarem embaralhadas. É claro que tais pessoas envergonham o Evangelho. queremos dizer que todos os livros que compõem a______________________ são partes de___________________ de Deus e por isso devem ser considerados como autoridade em relação à ________________ e à _______________________. Portanto.1. dos parágrafos abaixo. estaremos à mercê de nossos próprios modos errôneos e pecaminosos de pensar. os quais fatalmente nos conduzirão à ruína. se uma pessoa não tiver uma ideia correta acerca da Bíblia. Quando falamos sobre a canonicidade das Escrituras.Erasmus Sarcerius – 1501-1559.16). QUESTIONÁRIO – A DOUTRINA DAS ESCRITURAS – BIBLIOLOGIA “Quando a Palavra de Deus é negligenciada. É como a figura de um homem sobre uma rocha partida. Devemos lembrar que apesar de existirem pessoas que professam ter um conceito sadio da Bíblia. Podemos ilustrar desta forma: Outras Outras Doutrinas Doutrinas Bibliologia Bibliologia Sadia Distorcida Daí você percebe a improtancia de termos um conceito sadio da Bíblia. vivem como se não o tivessem. Se o nosso conceito de Escrituras for errado. A – O CÂNON A palavra_____________é usada para se referir ao conjunto de ____________ que compõem tanto o AT como o NR. Intimamente ligada à doutrina está a nossa vida diária. Trata-se de um termo que no grego significa _________________________ou ____________________ (Gl 6. nem será salvo. Suas vidas espirituais se constituem num fracasso. Se ela não o for.Tt 2. Nós cremos que a Bíblia é a única base de doutrina cristã. Preencham os espaços em branco. isso também influenciará o seu modo de viver. a religião pura e verdadeira entra em colapso. com a palavra que se encontra no final de cada item. ou seja. . A vida do cristão deve ser um exemplo de doutrina posta em prática. jamais poderemos conservar a “Sã Doutrina” . Se não a consederarmos do modo como ela exige.” . todas as outras Doutrinas serão afetadas de modo negativo. não estejam na ordem em que devem constar. A Bíblia deve ser para nós um manual de padrões para a vida.

seja no campo da ciência. não há nada falso escrito neles.CÂNON – VERDADE – LIVROS – REGRA – NORMA – AUTORIDADE – ESCRITORES – REVELAÇÃO – FÉ . HOMENS – DEUS . ara que compusessem Sua revelação usando suas __________________________. da geografia. por ser ____________________ __________________ é: 1 . Sendo canônicos. 1. INSPIRADA – FACULDADES MENTAIS – SUPERVISIONOU – DITOU – ESTADO DE ÊXTASE – ESCRITOS ORIGINAIS – MOVER – DIRIGIR – ERRO – PERSONALIDADES – CULTURA – FALOU – BASE BÍBLICA – HOMEM – CRENTE – INERRANTE – INFALÍVEL – DIVINAMENTE INSPIRADA EXERCÍCIOS a – Marque com um (X) a resposta certa: 1.22 A_______________ ________________ para este ensino pode ser encontrada em 2Tm 3.___________________: não há erros na Bíblia. Isso se pode ver em 2Sm 23.2 e 1Co 14.37. O que Deus fez na realidade foi ________________ ou ______________ os escritores. Isto é. Os homens simplesmente a reconheceram. e tampouco os autores bíblicos entraram em ______________ ________ ______________ para escrever os livros. isto significa que Ele ____________ aquilo que os autores bíblicos escreveram nos _____________ _______________ de tal modo que eles o fizeram sem cometer qualquer _______________________. É importante termos um conceito sadio da Bíblia porque: ( ) Disso depende a nossa salvação . O ________________ deve ter sempre em mente que a Bíblia. da história ou da filosofia.Deve ficar bem claro que a _______________________desses livros não lhes foi imposta por _____________________. 2 . apenas poucas partes foram ditadas.PRÁTICA B – A INSPIRAÇÃO Quando dizemos que a Bíblia é ______________ por Deis. Desse modo.21. os livros da Bíblia são____________________. podemos dizer que Deus ______________ através do ______________________. e as ______________ _________________. (Mt 1. O fato de ____________________os ter revelado a nós é que lhes dá autoridade.____________. Mesmo os ___________________ bíblicos tinham consciência da autoridade de seus escritos por serem revelação de Deus.16 e 2Pe 1. Deus não _______________ as palavras da Bíblia.___________________: O que a Bíblia ensina não conduz as pessoas ao erro.

( ) Disso depende a conservação da sanidade de outras doutrinas ( ) Disso depende a obra do Espírito no crente ( ) Disso depende a autoridade que a Bíblia tem em si mesma. Na Inspiração ( ) Deus ditou as palavras da Bíblia para os autores humanos ( ) Os autores bíblicos entraram em êxtase ( ) os autores bíblicos escreveram sem qualquer intervenção divina ( ) Deus supervisionou o que os autores bíblicos escreveram b – Complete: Quando dizemos que a Bíblia é inspirada por Deus. CÂNON É: ( ) O conjunto de livros que compões o AT ( ) O conjunto de livros que compõem o NT ( ) O conjunto de livros que compões tanto o AT quanto o NT ( ) O conjunto de livros escritos por Moisés 3. c – Marque V ou F: ( ) Os autores bíblicos não tinham consciência da autoridade de seus escritos ( ) A Bíblia foi composta sem nenhum erro ( ) A doutrina está ligada à nossa vida diária ( ) A Bíblia pode fazer as pessoas errarem ( ) Não foram os homens que deram autoridade à Bíblia 2 – TEONTOLOGIA – A Doutrina Acerca de Deus . isto significa que Ele ______________ aquilo que os autores bíblicos escreveram nos ___________ ______________ de tal modo que eles o fizeram sem cometer qualquer _____________. 2.

falar e agri. Já o conceito coreto sobre Deus trará equilíbrio e sensatez. Mas o que me deixa realmente irritado é que citam meu nome para apoiar essa visão”. Há basicamente.20). amoroso e santo com quem é possível o homem se relacionar e. A Existência de Deus A Bíblia não discute a existência de Deus. Logo. – Albert Einstein. O ateísmo. uma vez que lança o homem num vácuo moral. Segundo a visão cristã.17. pois não existe efeito sem causa. mas também o estilo de vida que adota. não podem negar o Deus que ela apresenta. quatro argumentos lógicos que são usados para defender a existência de Deus. “Há pessoas que dizem que Deus não existe. dizendo posteriormente que é possível perceber que Deus existe por meio da criação e da providência (At 14. – A W Tozer. Fica claro. os discípulos de Jesus caminham na contramão das tendências seculares. . Kosmos). perigoso. Em vez disso. Rm 1. Os cristãos também acreditam que o fato de alguém aceitar ou não o Deus das Escrituras Sagradas influencia diretamente não somente a sua religiosidade. chega-se fatalmente a uma causa original não causada. Por causa disso. foram elaborados por teólogos do passado que perceberam que a existência de Deus pode ser comprovada pelo simples uso da razão. Crendo na veracidade da Bíblia. por meio disso.. a negação de Deus ou o conceito errado sobre ele produzirá desajustes e quedas na vida de uma pessoa. longe de qualquer fundamento ético sólido o qual posse construir sua vida e conduta. portanto. proclamando a realidade de um Deus criador. Veja-os a seguir: O Argumento Cosmológico: Esse argumento afirma que existe um mundo (Gr. Assim. numa sociedade em que o ateísmo filosófico e prático finge ser incontestável. Mais perto de Deus Introdução Obviamente os crentes aceitam sem reservas o fato da existência de Deus. (ILUSTRAÇÃO).(. Os principais expoentes desse argumento fora Aristóteles e Tomás de Aquino. (ILUSTRAÇÃO). que a crença em Deus e a concepção sadia cerca dele não são meras questões filosófico-religiosas. simplesmente a afirma logo em seu primeiro versículo (Gm 1. o qual abrange seu modo de pensar. é. mas constituem fatores determinantes da felicidade e do bom viver do ser humano. Ademais. os argumentos que daremos a seguir não foram desenvolvidos na Bíblia. Essa causa primária só pode ser Deus. mas sim a imagem que ele leva de Deus. algo ou alguém deve tê-lo causado.1).1). portanto. Antes.. no fundo do seu coração. segundo entendem. sendo isso tão óbvio que somente os insensatos são capazes de dizer que não há Deus (Sl 14. numa cadeia initerrupta de causas e efeitos. desfrutar de notável satisfação.) o mais portentoso fato a respeito de qualquer homem não é o que poderá dizer ou fazer em um dado momento.

O Argumento Ontológico: Foi proposto inicialmente por Anselmo de Canterburry (c. portanto.17).28. intelecto.24. Telos). Sua vida é infinita. Sua vida não provém de nada que não seja Ele mesmo.14. 1Tm 1.26). se o homem concebesse a idéia de um Ser Perfeito que não existe. Logo.14. Os Atributos Naturais: são atributos ligados à existência de Deus. além de confuso. funcional e que atende a inúmeras finalidades não pode ter sido causa de uma força impessoal (como uma explosão. Por atributos de Deus entendem-se as propriedade que pertencem ao seu ser e que consequentemente o caracterizam. Os atributos naturais são os seguintes: Vida.9). Seus atributos são perfeições que lhe são atribuídas nas Escrituras e que podem ser verificados nas obras da criação. tem sido muito questionado no tocante à validade. somente uma mente inteligente pode originar sistemas tão complexos como os encontrados no universo. Ef 1. Deus existe por si mesmo. mas sim que ele tem uma personalidade. providência e redenção. Mt 16. Como os atributos de Deus são vários. (ILUSTRAÇÃO) Os Atributos de Deus Um atributo é uma qualidade própria de um ser. Isto não significa que Ele existe em um corpo como as pessoas comuns. Ele não foi causado. a crença da divindade é inerente ao homem. mas também um ente dotado de consciência. Deus é pessoal. emoções e vontade. Ele jamais morrerá (Jr 10. sendo doado de intelecto (ou inteligência). Rm 8.15. Deus é um ser vivo. esse ser não seria perfeito. por exemplo) ou o acaso. sendo certo que todo homem tem em si a idéia de um Ser perfeito. àquilo que Ele é em si mesmo. Espiritualidade. emoções e vontade (Ex 4. tudo revela um arranjo ordenado num grau de harmonia e organização surpreendentes. 1033-1109).26.10. sente e age. invisível (Dt 4.8. Jo 4. Personalidade. Jo 5. 1Ts 1. Deus é Espírito. Segundo Anselmo. alguns estudiosos os dividem em dois grupos. Jo 5.9). Autoexistência. Obviamente um sistema harmonioso. (ILUSTRAÇÃO). (ILUSTRAÇÃO). De fato. sendo.O Argumento Teleológico: Aponta para o fato de que as coisas que existem no universo têm um propósito ou finalidade (Gr. Esses fatores psíquicos e morais não podem ter como causa uma força cega ou meros componentes físico- químicos. Ele não tem corpo. Tudo isso só encontra explicação pelo fato de o ser humano ter sido criado à imagem e semelhança de um Deus santo e pessoal que imprimiu nele algumas de suas marcas. Além disso. Esse argumento. Ele pensa. O Argumento Antropológico e Moral: Esse argumento realça que o homem não é apenas um ser físico. . É necessário frisar também que Ele não se autocriou (Ex 3.16. Além disso.33-36. 11. o Ser Perfeito deve existir. Parte da afirmação de que a crença em Deus é universal. ou seja. dada a sua inexistência. senso moral. Essa “mente” só pode ser Deus.

Deus não muda. Onipotência. Outros importantes atributos de Deus são: Soberania. A santidade de Deus se manifesta por meio de sua retidão.8). Deus é absolutamente santo. Tg 1.8). que não existe lugar algum em todo o universo onde ele não esteja (Sl 139.4-7). Mt 11.3. Movido pelo amor.5.15. ele faz e exige o que é reto (Sl 25.18).7-10. e por meio da sua graça. Ele se preocupa com o bem-estar delas. (ILUSTRAÇÃO).33. 1Jo 4. Jo 3. Sua imutabilidade é real porque ele pé perfeito. mas Ele mesmo nunca é transformado. (ILUSTRAÇÃO).6. Também por meio de sua justiça.10-12. Desse modo. Seu relacionamento com as pessoas as transforma. Podem ser resumidos em dois: Santidade.18).26). Ml 3. Deus conhece todas as coisas.Eternidade. Deus é livre para fazer o que quiser. que é a execução das penalidades contra o pecado (Sl 11.10. Ele existe e sempre existiu eternamente.16).28. Ele está acima do tempo (Sl 90. Não se pode fugir de sua presença. Hb 4. Hb 6. a santidade de Deus se evidencia. Rm 9.2. governando-o com sua infinita sabedoria e sem ter que oferecer explicações a ninguém acerca de seus atos (Jó 40.).2. todo o seu poder é coerente com seu caráter santo e sua natureza infinita.24). Onipresença. Deus sai em busca do homem e procura se relacionar com ele. Entretanto.16. não havendo nada em seu ser que precise muda (Sl 102.13). puro e íntegro em seu caráter (Is 6. nada lhe pode ser acrescentado ou tirado. Não há nada que Ele possa ou tenha que aprender. Deus ama suas criaturas. Mt 19.3. Deus não tem começo nem fim. Rm 11.2. Jr 23. Sl 115.9. sim. Ele está separado de tudo o que é mau e impuro.9. 1Pe 1. Liberdade. Isso não significa que Deus está contido em sua criação. mesmo quando isso envolve sacrifício (Is 63.4. ou seja.8). Deus reina absoluto sobre todo o universo. Jr 32. Onisciência. O amor de Deus se manifesta também por meio de sua misericórdia. Ele sabe o que aconteceu.23. Imutabilidade. De fato. uma vez que não há limites para sua autoridade Is 46.27.1-9. Hb 6. há coisas que Deus não pode fazer como mentir.3. que é a disposição que tem de dar aquilo que o pecador não merece (Ef 2. (ILUSTRAÇÃO. Ele pode fazer tudo o que deseja e que planejou executar sem que nada o impeça ou dificulte suas ações (Jó 42. mas. sendo impossível que ultrapasse seus “direitos”. Hb 1. Seu conhecimento é infinito e completo (Is 40. Ele é perfeito. 1Jo 1. Rm 9. (ILUSTRAÇÃO). .20). Ap 1. Deus tem poder ilimitado.21-23).17. Deus está presente em todos os lugares. Amor. Ele permanece sempre o mesmo. Os Atributos Morais: São os atributos ligados ao caráter infinitamente imaculado de Deus.21). Sendo soberano e dono de tudo. o que acontecerá e o que aconteceria (Sl 139.16. o que acontece.17). que é a disposição que tem de não aplicar a pena que o pecado merece. morrer ou criar um ser melhor que Ele próprio (Tt 1.

apresenta diversos nomes pelos quais Deus é chamado. 1Jo 1. cultuados.28 YAHWEH JIREH O Senhor Proverá Gn 22. mas para manifestar livremente seu amor. enquanto o Espírito Santo procede somente do Pai.14 IAHWEH NISSI Senhor Minha Bandeira Ex 17. especialmente o AT.30).11 YAHWEH EU SOU QUEM SOU Ex 3.18-22 EL OLAM Deus Eterno Is 40. são distintas entre si (Mt 3. Os Nomes de Deus A Bíblia. Cada um deles revela algo acerca do caráter ou das obras do Senhor.2. Isso porque as três pessoas. sabedoria. Essa doutrina não pode ser entendida pela lógica humana.3 MEQADDISHKEM IAHWEH TSIDKENU O Senhor Justiça Nossa Jr 23.19.15 YAHWEH SHALOM O Senhor é Paz Jz 6.4). Sendo as três pessoas da Trindade iguais em divindade.24 YAHWEH SABBAOTH O Senhor dos Exércitos 1SM 1. Também não se deve pensar que as pessoas da Trindade sejam manifestações deferentes de uma só pessoa divina (sabelianismo ou modalismo).3. ainda que unidas em essência (Jo 10.14. sendo certo que o Filho é eternamente gerado (unigênito) pelo Pai (Jo 1.26). A Trindade Deus é um ser em três pessoas. Tg 2.16. Filho e Espírito Santo são pessoas distintas. 3. pois ainda que Deus seja tripessoal. que se inter-relacionam numa única essência.15 EL SHADDAI Deus Todo-Poderoso Gn 17.3).1 ADONAI Senhor (de tudo) Js 3. NOME SIGNIFICADO EXEMPLO ELOHIM Deus (Alguém Forte) Gn 1.3). Deus não precisa de nada nem de ninguém. 1Co 8. 8.4. a Bíblia afirma claramente que Ele é um só em essência ou substância (Dt 6.26) como pelo Filho (Jo 15. A doutrina da Trindade não deve ser entendida como triteísmo (a crença em três deuses distintos).Autosuficiência. 2Tm 1.6.6 Os Decretos de Deus . Quando ele realiza ou ordena algo. tanto o Pai como o Filho e o Espírito Santo devem ser igualmente adorados. do Filho (1Jo 5. mas é claramente ensinada na Bíblia que afirma a divindade do Pai (Ef 1. não o faz para suprir alguma necessidade sua.16. 2Co 13.49).20) e do Espírito (At 5.1 EL ELYON Deus Altíssimo Gn 14.17). honrados invocados e obedecidos (Mt 28. mas é enviado tanto pelo Pai (Jo 14.18. Pai.19. 12.28.19).14.3 YAHWEH O Senhor que Santifica Ex 31.24-25).18) e a Ele se sujeita (Jo 5.16.14. poder e graça aos homens (At 17.

27. sobrepõem-se aos propósitos humanos (Sl 33. (ILUSTRAÇÃO IMPORTANTE) A Bíblia ensina que os decretos de Deus envolvem “todas as coisas” (Ef 1.10). Na verdade.11). O Senhor também decretou os limites da vida de cada um. assim. Ele decretou também a destruição das nações pelos babilônios (Sf 3.24-28. Por meio deles o Senhor dirige soberanamente a história e realiza sua vontade em todo o universo. Foi Deus quem deu autoridade e poder a Faraó (Rm 9.8). O Senhor ainda decretou que a história termine com a sujeição completa de todo o universo a Cristo (Ef 1. Foi.10.29). sendo perfeitos.27. seus propósitos santos (Ef 1. Is 43. 45. estabelecidos na eternidade. a Ciro (Is 41.10. A Vida dos indivíduos: Os planos de Deus se realizam também na vida de cada indivíduo. não sofrem alterações (1Sm 15.Decretos de Deus são seus planos e desígnios perfeitos. Gl .13.13-15.20.11.21. O Governo Humano: ainda que os diversos países sejam governados por homens e sistemas legais injustos. de Pôncio Pilatos. 11. 10. Rm 13.11). 46.11).16). subsistindo para sempre (Sl 33.21). Ed 7.11-14) e planejou a restauração de Jerusalém por meio de Ciro (Is 44. Fp 2. Desse modo. foi condenada à uma existência fútil. Hb 6.6) e a queda desse império por não reconhecer que era so um instrumento nas mãos de Deus (Is 10.20. a Nabucodonosor (Jr 27. cumprir seus decretos.8. fadada a deterioração) até o dia da libertação dos crentes (Rm 8.17. Mt 6. 5.1). predeterminou o castigo dos próprios babilônios (Jr 25.35. nada acontece em toda a criação sem a autorização suprema de Deus (Mt 10. ficando o número certo de seus dias (Jó 14. as profecias do AT e os ensinos do NT acerca do futuro nada mais são do que revelações dos decretos de Deus referentes à história universal.14) e pessoas mudas.12-15).11).10.25.13.21. A História: O Senhor determinou os tempos de ascensão e queda de todos os povos e também as regiões específicas que deveriam ocupar (Dt 32.17). Sl 138.13. dos gentios e do povo de Israel no trato com Jesus foram predeterminados por Deus (At 4. Is 46. Os decretos de Deus são impossíveis de ser frustrados (Jó 23. atingindo. De fato. At 17.29. Dn 4.5.4-8). Jo 9. mas sempre justos (Ex 9. movendo o coração dos governantes de acordo com seus propósitos às vezes misteriosos.26).27) e todos os detalhes da história de todos os seres humanos (Jó 23.21).11). Ele decretou os atos cruéis da Assíria (Is 10. incluindo suas funções (Jr 1. Pv 19. mas é possível classificar as esferas de sua abrangência da seguinte maneira: A Criação: Tudo o que Deus criou está sujeito aos seus planos e cumpre o que Ele determina (Sl 148.14 42.28).10. inclusive.5.1-10).17).2.8. 14.8. por seu decreto soberano que a natureza foi submetida à vaidade (ou seja.1). é preciso reconhecer que os decretos de Deus também estão por trás dos governos das nações. de por meio deles. 139. o Senhor. sendo Ele quem decide formar pessoas fisicamente perfeita (Sl 139. Ele.9- 10). tudo com o objetivo.6-10).5.1-7) e a Pilatos (Jo 19. Ele também traçou a trajetória da expansão do cristianismo (At 16.21-28.2-4. não havendo nenhuma autoridade política que não tenha sido estabelecida pelo Senhor (Dn 2.32. tem pleno domínio sobre o reino dos homens e o dá a quem Ele quer (Dn 4.1-3). as ações de Herodes.12. 46.13) e. surdas e cegas (Ex 4. Pv 21.

23. 2Tm 1. 1Pe 1.5) com base em sua própria determinação e graça e não com base em métodos pessoais (Ef 1.4.15) e a forma como hão de morrer (Jo 21.15-20). Ele também decretou quem seria salvo e quem seria destinado para a ira (Pv 16. suas experiências (At 22. Ele também decretou a traição de Judas revelando-a de antemão na Escritura e usando o falso discípulo para cumprir as profecias sobre a rejeição e morte do Messias (Mt 26.24.12. o meio e os alvos da salvação.17. Na eternidade. a Igreja (Ef 3. Rm 9.44-48).25.19. Ele fez com que Sansão se interessasse por uma moça filisteia a fim de cumprir seus planos contra os inimigos de Israel (Jz 14. Essa decisão foi tomada antes dos tempos eternos (Ef 1. Deus age livremente e como bem entende na vida de todo e qualquer indivíduo. o Senhor também decretou que uniria judeus e gentios num só Corpo.8). 11. At 1.4.27.1-4).18-20) e que a oferta de salvação em Cristo fosse feita a todas as nações (Lc 24.15-20). suas capacitações (Dn 2. sendo sempre justo em todas as suas decisões (Rm 9.14. 1Pe 2. Ele impediu que os filhos de Eli ouvissem os conselhos de seu pai porque queria mata-los (1Sm 2.14). Ele planejou que seu Filho fosse morto como sacrifício pelo pecado (At 2.18.12.3-11) e que somente um remanescente de Israel seria salvo antes da vinda do Senhor (Rm 9.15-18.9).26).1.18-21). uma vez que Ele tem o direito de ser gracioso com quem quiser e de endurecer o coração de quem quiser (Is 63. No cumprimento de seus santos desígnios.25). Jo 17. sempre com o objetivo de realizar seus objetivos (Dn 4. 21-24. . At 1.5.35).21).15-16). Ao homem não cabe questionar o decreto salvífico de Deus. Rm 9. A Salvação: Os decretos de Deus abrangem a história.