DISCIPULADO DE LIDERANÇA

TRANSPARÊNCIA O DESAFIO DE VIVER SEM MÁSCARAS
APRENDENDO COM O MESTRE DA TRANSPARÊNCIA

“Jesus virou-se e disse a Pedro: para trás de mim, Satanás! Você é uma pedra de tropeço para
mim, e não pensa nas coisas de Deus, mas nas dos homens” Mt 26.38

“Disse-lhes então: A minha alma está profundamente triste, numa tristeza mortal. Fiquem aqui e
vigiem comigo”... Mt 26.38

Qualquer pessoa se empolga com o Jesus Cristo da Bíblia. Ele é uma personalidade
fascinante, que reúne numa só pessoa o humano e o divino, na qual não existem lacunas nem
senões e a plenitude é mantida em qualquer circunstância e tempo.

Jesus é o nosso Modelo! O mesmo Jesus que elogia a Pedro em Mt 16.17, minutos depois, no v. 23.
o confronta severamente. Jesus é assim: transparente, autêntico, direto, sem rodeios e simulações.
Jesus é, também, transparente consigo mesmo a ponto de assumir Sua vulnerabilidade humana, ao
afirmar que está profundamente triste e com tristeza mortal.

Tudo o que Jesus é e fez me impressiona! Mas ultimamente, a sua transparência, tem me causado
um impacto diferente. Cada vez que vejo em Sua vida a presença do perfeito equilíbrio de virtudes,
que nem sempre andam juntas em nossa vida diária, fico mais apaixonado por Sua pessoa. Jesus
equilibra bondade e severidade, compaixão e indignação, justiça e perdão, e por ai vai.

JESUS FOI QUESTIONADO EM SUA VOCAÇÃO E ENSINO – Quando lemos os Evangelhos
o retrato que temos é de um Jesus autêntico e transparente. O mesmo Evangelho que retrata um
Jesus compassivo para com a miséria física, moral e espiritual dos homens, mostra também um
Jesus que não vacilava nem se deixava intimidar diante das ameaças dos homens. O mesmo
Evangelho que registra Jesus comendo e bebendo na companhia de pessoas marginalizadas da
sociedade, como os publicanos e pecadores, mostra um Jesus intolerante diante da injustiça,
hipocrisia e o legalismo religioso.

O que Jesus fazia quando sua autoridade estava sendo confrontada? Certa ocasião, Jesus
ensinava no templo e, de repente, se acercaram dele alguns membros da cúpula da religião oficial de
Israel, denominados de “os principais sacerdotes e anciãos” (Mt 21.23-27). Como ninguém tinha
nada a dizer sobre o caráter pessoal de Jesus, seu proceder, eles formularam um argumento
acusativo que colocava em dúvida sua autoridade: “Com que autoridade fazes estas coisas?”.
Jesus, lhes responde com outra pergunta: “Donde era o batismo de João? Do Céu ou dos
homens?”. Demonstrando uma tremenda habilidade e sabedoria do alto, Jesus os confronta com a
autoridade de João Batista, contestando frontalmente a pergunta deles. Jesus os deixou entre a cruz
e a espada, forçando eles a se expor. Se dissessem que o batismo de João era dos homens, estariam
em mal situação diante do povo. Pois todos em Israel tinham João como profeta de Deus (v. 26). Se
respondessem que o batismo de João era do Céu, estariam reconhecendo, Jesus como o verdadeiro
Filho de Deus. O fato é que a autoridade de Jesus estava estritamente ligada à autoridade de João
Batista, por ter sido ele quem batizou Jesus e declarou que Ele era o Cordeiro de Deus.

Diante da sabedoria do Mestre, eles ficaram sem saída, a ponto de darem uma resposta evasiva:

Mas Jesus. Seu crescimento espiritual. era tudo hipocrisia! O discurso era doce. Santos 75 3223 7442 / 3021 5609 / 9170 8449 ibcolina@proclamai.17. significava morte? Jesus foi interrogado com segundas intenções. 8. publicamente. 37 e 38. portanto.24. Nos v.39. Ele é pressionado por sua família a subir para Jerusalém. estaria contra os judeus. 10 Ele aparece indo à Jerusalém. pois procuravam matá-lo! Nos v. Ele finalmente surge. para o apanhar em alguma palavra. partido que apoiava o governo romano. Antes porém fizeram um belo discurso banhado de bajulações. no esconder-se para não ser apedrejado (Jo 8. escondido.36). Jesus evita andar pela Judeia. mas como você lida com o fato de uma pessoa como Jesus. Unidos aos herodianos.59. vemos um esboço da coerência de Jesus quanto ao cuidado da Sua própria vida. dá uma resposta sábia. No v. mas no coração deles havia uma ferocidade incontrolável. inesperada e transparente: “Dai pois a César o que é de César. se faz necessário que você busque responder as Aplicações Pessoais abaixo: 1 – Nós sabemos que o cristão deve ter uma vida irrepreensível e um bom testemunho dos que estão de fora. 12.“não sabemos” (v. de bom caráter. se aproximaram de Jesus com a seguinte pergunta: “É lícito pagar tributo a César ou não?” (v. em João 7. 1. como igreja. A cúpula da religião oficial estava sempre procurando uma arma para usar contra Jesus. O que Jesus fazia quando para Ele. disfarçado. Mc 7. 5 e 6. dizer sim ou não. como nós. Pr. mas. E Mais: Jesus manifestou coerência e transparência. mas cuja reputação está sendo questionada? Como você poderia ajudar essa pessoa nesta semana ou mês? *Extraído e adaptado de Discipulado de Liderança – Josadak Lima. No v.1-3. evitar lugares que representava perigo de vida (Jo 4. Se Jesus respondesse “Não”.11-13). 10. não caiu na deles.29-30). Eles faziam o jogo sujo ou as pegadinhas para tentar apanhar Jesus em alguma falha.15-22).57. Se Jesus respondesse “Sim” à pergunta dos fariseus. Por outro lado. estaria também encrencado. em oculto. devem os lidar com a reputação uns dos outros? 3 – Você conhece alguém de bom caráter. Vivendo sem Máscaras – Charles Swindoll. Antonio F. mas sempre saíam perdendo. Mas. Ética – Decisões morais à luz da Bíblia – Arthur Holmes.21). Jesus porém. Transparência da Vida Cristã – Jeremias Couto. maravilhosa. fugir de uma situação ameaçadora (Lc 4. 11. pregando a Sua mensagem. ser questionado em Sua reputação e ensinos? 2 – Partindo do princípio que o cristão deve ter uma vida que ninguém poderá apontar um dedo de acusação. mas não cede à pressão do grupo e fica esperando o sinal verde de Deus para tomar esta decisão. e a Deus o que é de Deus” (v. ela pode nos “cegar” e nos levar direto para as armadilhas. depende de sua intenção de ser transparente consigo mesmo e com o seu próximo. 27). Os fariseus mostraram um esquema inteligente tentando colocar Jesus entre a cruz e a espada. pois seria acusado de se rebelar contra César.com . A lisonja é perigosíssima. (Mt 22.