Urina escura pode ser sinal de desidratação, hepatite, infecção urinária ou

ainda ter como causa o uso de medicamentos antibióticos. A falta de ingestão
de água deixa a urina menos diluída e mais concentrada, com uma coloração
amarela forte ou até marrom.

Enteral vem do grego enteron (intestino): são as vias oral, sublingual e retal.

Parenteral vem de para (ao lado), mais enteron. Ou seja, uma via que não é a enteral. São
as vias intravenosa, intramuscular, subcutânea, respiratória e tópica, entre outras.

EQUILÍBRIO ELETROLÍTICO

Natremia < 125 mmol/l determina o aparecimento de náuseas e mal-estar geral.
Natremia entre 115 e 120 mmol/l: cefaleias, letargia e obnubilação.
Natremia entre 110-115 grave: convulsões (TCG) mortalidade chegando a 50%,
coma, hérnia subtentorial ou até morte.

Osmolaridade(plasmática) = 2x[Na+] + glicose/18 + ureia/6
Osm pl (efetiva): 2x[Na+] + glicose/18 (UREIA NÃO ENTRA NA FÓRMULA)
Osm(pl) normal = 2x140 + 90/18 + 30/6 = 290, sendo 280 mOsm/L SÓDIO e 10
mOsm GLICOSE e UREIA.
Osm(pl) normal entre 275 e 290 mOsm/L.

OBS: O hormônio antidiurético (ADH) e a sede(principalmente) nos protegem contra
a hiperosmolaridade, ao promover concentração da urina.
Meio Hiperosmolar-> quer dizer que tem muito soluto (sódio) pra pouco solvente
(água).
O ADH (hormônio antidiurético), retém água pelos rins-> aumenta água no
plasma>diminui osmolaridade.

Como estará ADH plasmático após ingestão de 1 L de agua ou 1 L de soro
glicosado? Suprimida, pois quando se ingere água há uma queda transitória da
osmolaridade (muito solvente, pouco soluto).

Sinal clínico -> EDEMA.9% ou urinário baixo (Na+ 3%. Na+>40) Conivaptan IV Insuficiência suprarrenal Hipotireoidismo Hiponatremia com Polidipsia primária.) urinário <20mEq/L):desidratação Hiponatremia Diurético tiazídico Conduta: Soro hipovolêmica com sódio fisiológico (SF 0. HIPONATREMIA “Excesso de água no organismo” Na < 135 mEq/L Distúrbio encontrado em 20% dos pacientes hospitalizados Hiponatremia Vômitos.) (>40mEq/L):desidratação sal (CSWS). Hiponatremia não síndromes hiperglicêmicas do hipotônica diabético (cetoacidose/EHNC).9% ou urinário alto Síndrome cerebral perdedora de 3%.. teremos redução de 1.. Hipoaldosteronismo (déficit de reabsorção de sódio-> perde sódio na urina -> vai água junto- >estimula secreção de ADH) Hiponatremia ICC Conduta: restrição Hipervolêmica(estados hídrica e furosemida edematosos) Cirrose hepática (induz secreção de níveis elevados de ADH!!). Cd: restrição hídrica+furosemida!! Hiponatremia SIAD (uma das principais causas Conduta: restrição Normovolêmica(Osm de hiponatremia na pratica medica) hídrica e furosemida + Urinaria>100. ressecção diurese hipotônica transuretral de próstata. alcoolismo.. (OsmUr<100): desnutrição proteicocalorica. Insuficiência renal. diarreia e/ou hemorragias. Conduta: Soro hipovolêmica c/ sódio fisiológico (SF 0.6 pontos na . para cada 100 pontos de aumento na glicemia (acima de 100 mg/dL).

9% em curto intervalo de tempo. houver redução na osmolaridade urinária-> HIPOVOLEMIA. Se paciente glicemia = 600 e Na=132 -> 500 pontos (5x100). ASSINTOMÁTICA OU OLIGOSSINTOMÁTICA. ESTÁ CONTRAINDICADA REPOSIÇÃO DE SÓDIO COM SOLUÇÕES HIPERTÔNICAS .6) = 140mEq/L (não é necessário correção da natremia!). “Na+ corrigido”=132+(5x1. natremia. Se após infusão de 500-1000 ml de SF 0. Se não houver esta redução-> normovolemia (principal é SIAD)!!! EM PACIENTES COM HIPONATREMIA CRÔNICA NORMOVOLÊMICA OU HIPERVOLÊMICA.

75xPesox(variação desejada de Na) Homem/criança=0. Hiponatremia Aguda Sintomática (<48HORAS) Deve-se corrigir 3 mEq/L nas primeiras 3 horas (1mEq/h). sódio = 110 mEq/L e apresentando crise convulsiva tonico-clônica generalizada e estado torporoso. .Restrição hídrica (água e soros glicosados) . hiponatremia aguda pós-RTU de próstata.Osmolaridade do SF 0. enquanto o SF 3% é valido.)  A solução de reposição deve possuir osmolaridade superior à osmolaridade urinária. 108/17 x 100/3(ou 100/0.9% pode piorar a natremia. Furosemida deve ser utilizado caso não houver resposta. Correção do sódio sérico deve ser inferior a 12 mEq/L em 24 horas e 18 mEq/L em 48h.Osmolaridade da solução salina hipertônica(3%) é 1026 mOsm/L. . POIS O RISCO DE MIELINÓLISE PONTINA É MUITO ALTO COM ESTA CONDUTA)!!!!!!!!!! Conduta nesses pacientes: identificar fatores etiológicos removíveis: medicamentos (já citados). .(NaCl 3%). Paciente masculino. Conduta? R.. Exemplo: . anticonvulsivantes-carbamazepina e diuréticos tiazidicos. Elevação máxima de 12 mEq/L em 24 horas.6x60(Kg)x3(mEq/L)= 108 mEq..5xPesox(variação desejada de Na) -> 50% do peso do homem é agua corporal!! 1 g de NaCl = 17 mEq  Restrição hídrica  Suspensão de drogas potencialmente causadoras de hiponatremias (inibidores de recaptação de serotonina.SIAD: restrição hídrica + dieta hipersódica. por exemplo.Se a osmolaridade urinária do paciente for 300-350. 432/17 x 100/3 = 850 ml .9% = 308mOsm/L. anticonvulsivantes (carb).6x60x12 = 432 mEq. diuréticos tiazídicos. o SF 0.6xPesox(variação desejada de Na) -> 60% do peso do homem é agua corporal!! Mulher/idoso=0.9) = 210 ml  Em 24 h: Déficit sódio = 0. Insuficiência suprarrenal e hipotireoidismo devem receber reposição hormonal específica. 60kg. 50 anos.: Lactente=0.  Em 3 horas: déficit de sódio=0..Refratários: adicionar furosemida oral (tiazídicos estão contraindicados) .

Hipernatremia. Hipernatremia grave = Na+ = 155 mEq/L “Quem tem sede e pode beber água. NTA. lítio. na prática é encontrado em: RN. febre. demeclociclina . deve-se infundir 640 ml (850-210)!!!!!!!  Para corrigir a hiponatremia aguda sintomática relacionada à SIAD ou à ICC ou à Cirrose hepática. ambiente quente. pós-neurocirurgia) ou renal (medicamentos. nas próximas 21h. fezes (diarreia). pois são eles que não tem livre acesso à água. uso excessivo de diuréticos de alça (furosemida).  Como já entraram 210 ml em 3 horas. Pode ser central (TCE. obstrução urinaria) . infecções. paciente intubado e indivíduos com rebaixamento da consciência ou gravemente enfermos/acamados. queimaduras).  Pct com hipernatremia: Por onde ele está perdendo água? Pode ser por transpiração excessiva (febre.Diurese osmótica: hiperglicemia 2) Urina hipertônica e débito urinário normal (> 500 mL/dia) . sudorese. idoso. o paciente deve ser mantido com RESTRIÇÃO HÍDRICA E FUROSEMIDA ORAL. deve-se administrar inicialmente furosemida 20 mg venosa para trazer osmolaridade urinária para 300 mOsm/L  Após reposição das primeiras 24 horas. lactente.Medicamentos: diuréticos de alça. queimaduras Classificação: 1) Urina hipotônica (<250 mOsm/L) . tumores. dieta enteral hipertônica. não mantem estado de hipernatremia!” Meio Hiperosmolar-> quer dizer que tem muito soluto (sódio) pra pouco solvente (água). aneurismas. anfotericina B. respiração (hiperpneia) ou pela urina (poliuria)  Aumento das perdas cutâneas (suor)  Perda respiratória  Diabetes insipidus (poliuria/polidipsia)  Diarreia osmótica. diurese osmótica.  Monitorização seriada da natremia de 4 em 4 horas! HIPERNATREMIA “Déficit de água em relação ao sódio” Na > 145 mEq/L.Diabetes insipidus (DI): perda da capacidade de concentração urinária por deficiência na porducao de ADH ou resistência tubular ao ADH.

45% (multiplicar por 2).Perda hídrica superior à ingesta. perdas pela pele (queimadura ou sudorese excessiva). O objetivo do tratamento da hipernatremia aguda sintomática é REDUZIR a natremia em 10 mEq/L/24horas no máximo!! (Uma correção mais rápida do que esta pode precipitar edema cerebral agudo e agravamento do quadro neurológico!!!) Se paciente hipernatremia grave (Na>160mEq/L). salina 0. salina 0. . cateter enteral ou qualquer outro tipo de acesso ao tubo digestivo. perdas gastrintestinais.2%(multiplicar por 1. ou ainda. ou por via intravenosa com SG 5%. é necessário corrigir o sódio sérico ao longo de 48-72 horas.como e crise convulsiva  Urina geralmente muito diluída (na deficiência de ADH): < 300 mOsm/L Tratamento REPOSIÇÃO DE ÁGUA LIVRE via oral.5 x Peso x (Na do paciente -1) Na desejado  Mulher: 0. Sinais e sintomas  Desidratação e noctúria  Poliúria (>50 mL/kg/dia)  Polidipsia e fraqueza  Confusão mental e rebaixamento do nível de consciência (Encefalopatia Hiperosmolar) . para não ultrapassar o limite de 10mEq/L a cada 24 horas!! Cálculo do déficit de água livre:  Homem: 0.33).4 x Peso x (Na do paciente -1) Na desejado  O déficit de agua livre pode ser reposto com água potável via enteral. .

33) de salina 0.TESTE DA DESMOPRESSINA: diferencia o DI central do nefrogênico.  Analisar: em indivíduos normais. Em 24 horas: Na desejado = 160 – 10 = 150 mEq/L Déficit de água = 0.45% (3. IM ou IV.800 de água via enteral  3.2% (as perdas insensíveis também devem ser multiplicadas= 3.300 mL aproximadamente) Reposição de 24 horas:  2.300x2) de salina 0.600 ml (2. ou 10 mcg intranasal. Na=160 mEq/L.000 ml (2. após DDAVP. .000 ml de salina 0.  Administrar: 1-4 mcg de DDAVP.800 de soro glicosado 5%  5.Desmopressina (dDAVP): 5-20 mcg intranasal 2x/dia (fazer 2/3 da dose à noite.300 ml de soro glicosado 5%. 70 kg. ou  2. para evitar a noctúria).600 ml de salina 0. é DI nefrogênico.300x1.Restrição de sal e proteína na dieta DI nefrogênico-> não adianta repor desmopressina!! -> tto é restrição de sal e proteína da dieta.45% Lembre-se de adicionar a reposição das “perdas insensíveis” (1. caso não responda. . a OsmU é cerca de 2-4 vezes a OsmP (285- 295mOsm/Kg) e.800 x 2) OBS: imprescindível o acompanhamento seriado da natremia por dosagens a cada 2-4 horas!! O diabetes insipidus central-> tto é com reposição exógena de desmopressina (dDAVP): .2% ou  4.300 ml de água via enteral. Se responder ao DDAVP com aumento da osmolaridade urinária (>50% em 2 horas) é DI central.Exemplo: Paciente masculino. associa diuréticos tiazídicos + amilorida.5 x 70 x (160/150 – 1) = 2.33 Litros (2.33)  7. Se poliúria acentuada. a OsmU não se eleva em mais de 10%.500 ml) PRESCRIÇÃO de 24h:  3.800 x 1. ou  3. estado comatoso. .