You are on page 1of 44

PRIMEIRO EDITOR DA REVISTA - Nuno Argel de Melo

PRIMEIRO DIRECTOR - Octávio Lixa Filgueiras


Sumário
Convenção de 2008 do R.I. …………………………… 2
DIRECTOR - EDITOR - Artur Lopes Cardoso
Nota de Abertura ……………………………………… 3
APOIO EDITORIAL Os Grupos Rotários de Companheirismo e de Acção 4
Adalberto de Campos Moraes Rotary International em Imagens …………………… 7
José Guedes Rodrigues
Miguel Sousa Guimarães Pelos Serviços Internacionais ………………………… 8
O Conselho de Legislação de 2007 …………………… 9
SUPERVISÃO
Governador do Distrito 1960 - Compº Artur Almeida e Silva Em Torno da The Rotary Foundation ……………… 14
Governador do Distrito 1970 - Compº Álvaro Gomes Mensagem do Presidente …………………………… 16
PROPRIETÁRIA
Rotary pelo Mundo Fora …………………………… 17
Associação Portugal Rotário As Nossas Conferências Distritais ………………… 20
N.I.F.: 502 128 321 O que vai pelos Rotary Clubes ……………………… 22
SEDE E SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS
Mensagem do Presidente …………………………… 29
Avenida da República, 1326-7º s/ 7.4 Os Clubes dos Jovens ………………………………… 31
Apartado 148 As mais recentes decisões do Conselho de
4430-192 VILA NOVA DE GAIA Codex Curadores da The Rotary Foundation ………… 32
Telef./Fax: 351 22 3721794
Email: portugalrotario@sapo.pt Imagens da 61ª Conferência do Distrito 1960 …… 33
Net: www.rotary.pt (link Portugal Rotário) Imagens da XXIV Conferência do Distrito 1970 … 34
TEXTOS DA AUTORIA DE: Fundação Rotária Portuguesa em III Congresso … 35
A. Gonçalves Afonso Manuel de Sousa Tribuna Livre ………………………………………… 39
Artur Lopes Cardoso Manuel António Esteves Mendes
Henrique Gomes de Almeida
Luís Vicente Giay
Tito Olívio A nossa capa
William B. Boyd
DELEGADO DA REVISTA PARA A GRANDE LISBOA: Um dos mais importantes aspectos de qualquer orga-
Joaquim da Silva Gonçalves. nização que pretenda dar-se a conhecer e, pela sua
divulgação, encontrar vias de progresso e de cresci-
DELEGADO DA REVISTA PARA O D.1970 (CENTRO/NORTE):
mento, é o da imagem que possa dar de si mesma à
Miguel Sousa Guimarães
vista de toda a gente.
EXECUÇÃO GRÁFICA Esta edição abre com um aspecto da Corrida Rotária,
Tipografia Nunes, Lda - Maia evento acerca do qual o leitor poderá encontrar de-
Depósito Legal n.º 5448/84
scrição com algum pormenor nesta edição da Revista,
I.C.S. N.° 110486
Tiragem: 7.500 ex. mais exactamente nas páginas que vão dedicadas às
Autorização CTT DE 00022007 ATO/RSC acções dos Clubes de Portugal.
Podiam ter sido em maior número os Rotários e
DELEGADOS DOS CLUBES: seus aderentes participantes nesta iniciativa que,
DISTRITO 1960
ABRANTES: Paulo Sousa; ALBUFEIRA: Arnaldo Guerreiro; ESPOSENDE: Alcindo Moisés Correia Monteiro; ESTAR- inteligentemente, foi aproveitar, e uma vez mais, um
ALCOBAÇA: José Manuel Patrício Lemos da Silva; ALGÉS: REJA: António Virgílio Martins Seabra; FAFE: António João evento desportivo de renome que desde há alguns
Cristina Bello; ALMADA: João Rafael F. de Almeida; Sequeira Cunha; FEIRA: Carla Adriana Piedade Moreira;
AMADORA: Avelino Matos; BARREIRO: Manuel António FELGUEIRAS: Octávio B. Pereira; FIGUEIRA DA FOZ: José anos se realiza em Lisboa, uma competição que, para
Esteves Mendes; CALDAS DA RAÍNHA: Jaime Simões Neves; Pires Lopes Azevedo; GAIA-SUL: António F. S. Castro Cor- além de atletas consagrados em corridas pedestres de
CARNAXIDE: Luís Perestrelo; CASCAIS-ESTORIL: Horácio reia; GONDOMAR: Francisco Gouveia; GUARDA: Manuel da
Bacelar de Brito; CASTELO BRANCO: José Carlos G. Mocito; S. Marques Morais; GUIMARÃES: António Jacinto Teixeira;
longo percurso, inclui milhares doutros participantes
COSTA DA CAPARICA: Jorge Pedrosa de Almeida; ENTRO- ÍLHAVO: Dina Marques de Oliveira; LAMEGO: Óscar Manuel amadores, numa manifestação de alegria de viver que
NCAMENTO: Manuel Augusto Pires; ÉVORA: Prazeres Rosa F.F.Lima; LEÇA DA PALMEIRA: João José Cadilhe; LEIRIA: constitui um bálsamo e transmite dinamismo e espírito
Nunes; FARO: Tito Olívio Henriques; FUNCHAL: António Vítor Gonçalves; MAIA: Francisco Higino G. Antunes;
Drummond Borges; HORTA: Manuel Fernando Ramos de MANGUALDE: Jorge António Ramos Coelho; MARINHA de amizade e de entreajuda.
Vargas; LAGOS: Fernando Ferreira Fontes; LISBOA: António GRANDE: Fernando Manuel Santos Pedro; MATOSINHOS: A presença descomprometida em acontecimentos de
Coutinho de Miranda; LISBOA-BELÉM: José Luiz Ferreira; Maria Helena D. Sequeira M. e Couto; MIRANDELA: João
LISBOA-BENFICA: Miguel Mendes Real; LISBOA-ESTRELA: Luís Teixeira Fernandes; MONÇÃO: José Luís Rodrigues Dias; massas quanto este, designadamente com a ostentação
Maria Fernanda Jesus Silva; LISBOA-LUMIAR: João Silva; MONTEMOR-O-VELHO: Rita Coelho; OLIVEIRA DE AZEMÉIS: de símbolos da Instituição, uma presença alegre e co-
LISBOA-NORTE: Antonino Ribeiro da Silva; LISBOA-OESTE: Manuel Bastos Pinto; OLIVEIRA DO BAIRRO: Acácio Almeida
António Francisco S. Alfaiate; LISBOA-OLIVAIS: Marga- de Oliveira; OLIVEIRA DO HOSPITAL: Rui Manuel A. Lopes municativa, faz pela imagem muito mais que qualquer
rida Domingos; LOULÉ: Silvério Guerreiro; LOURES: Júlio Dias; OVAR: Augusto Joaquim de Oliveira; PAREDES: José bem redigido texto, que qualquer inflamado discurso.
Joaquim Pereira Gonçalves; MACHICO-SANTA CRUZ: João Armando Baptista Pereira; PENAFIEL: Maria Emília Lima
Luís Rodrigues Jardim; MAFRA: César Anselmo de Castro; Gomes; POMBAL: José António Coelho; PONTE DA BARCA:
E neste aspecto, felizmente, vamos tendo aqui e além
OEIRAS: António Dinis da Fonseca; PALMELA: Fernando M. Luís Arezes; PONTE DE LIMA: Jorge Manuel Viana da Silva; Rotary Clubes que são um exemplo a seguir. E é bom
PORTO: José Guedes Rodrigues; PORTO-ANTAS: Henrique
F. Martins; PAREDE-CARCAVELOS: Vítor Cordeiro; PENICHE:
Maria Alves; PORTO-DOURO: Manuel Ribeiro da Costa;
que todos adoptem uma tal postura.
António Alves Seara; PORTALEGRE: Manuel Garcia; POR-
TELA: Jorge Marçal; PORTIMÃO: João Menéres Pimentel; PORTO-FOZ: Maria Regina Gomes Vieira; PORTO-OESTE: Quem participar ... já fica a ganhar. E o Rotary, esse,
PORTO SANTO: José Manuel Santos; PRAIA DA ROCHA: João Sérgio Correia Aguiar; PÓVOA DE LANHOSO: Pedro Queirós ganha ainda mais, pois que se torna intrigantemente
Pereira Antunes; SETÚBAL:; Eduardo Correia SILVES: Maria Pereira; PÓVOA DE VARZIM: José Azevedo; RÉGUA: Edgar
de Lurdes R. Marreiros; SINTRA: António Santinha Matias; Filipe Guedes; RESENDE: Cesaltina Prata Dias; S. JOÃO atractivo. Em Lisboa foi assim. Mas o Rotary de Portugal
TOMAR: Ângelo Bonet; TORRES VEDRAS: Ana Margarida. DA MADEIRA: António Mesquita; S. MAMEDE DE INFESTA: não é só Lisboa!...
Adriano dos Santos; SANTO TIRSO: Armindo Godinho da
DISTRITO 1970 Silva; SEIA: José Diogo Pinto; SENHORA DA HORA: Carlos
ÁGUEDA: Maria de Fátima Damásio Ervedoso; AMARANTE: Jorge Mota; SEVER DO VOUGA: Celestino de Bastos; TON-
José Francisco Rodrigues; ANSIÃO: Manuel Júlio Marques;
AVEIRO: Énio Semedo; BARCELOS: José Fernandes
DELA: Maria Georgete Lopes da Costa; TRANCOSO: João
Marinho Morrão; TROFA: Joaquim Vilela de Araújo; VALE
Conselho Editorial
Cardoso Albuquerque; BRAGA: António Júlio Machado DE CAMBRA: Augusto José Soares; VALENÇA: Pinto Neves;
Teixeira; BRAGA-NORTE: Osvaldo Marques; BRAGANÇA: VALONGO: José Santos Cardoso; VIANA DO CASTELO: Maria Alberto Soares Carneiro - Rotary Club de Paredes
do Céu Amorim Novais; VILA DO CONDE: António Ventura
Duarte Manuel Diz Lopes; CALDAS DAS TAIPAS: Maria
Santos Pinto; VILA NOVA DE FAMALICÃO: Pedro Santos;
Artur Lopes Cardoso - Rotary Club de Vila Nova de Gaia (Editor)
Teresa Portal Guimarães de Oliveira; CAMINHA: Ilídio G.
Alves; CASTELO DE PAIVA: Isidro Manuel Beleza; CHAVES: VILA NOVA DE FOZ CÔA: António Donas Botto; VILA NOVA António Coutinho Miranda - Rotary Club de Lisboa
Agripino Teixeira Jorge; CINFÃES: Manuel Vasconcelos Pin- DE GAIA: Artur Lopes Cardoso; VILA REAL: Luís Pinto Alcino Cardoso - Rotary Club de Porto-Douro
heiro; COIMBRA: José Ribeiro Ferreira; COIMBRA-OLIVAIS: Pereira; VILA VERDE: Artur Rego; VISEU: José Campos
Wander de Carvalho; COIMBRA-SANTA CLARA: Luís Filipe Cruz; VIZELA: Maria do Resgate Silva. José Maria Gonçalves Pereira - Rotary Club de Lisboa-Norte
Ribeiro; COVILHÃ: Carlos H. Tavares Barradas; CURIA- Manuel Martins Costa – Rotary Club de Vila Verde
BAIRRADA: Filomena da Luz Andrade Morais; ERMESINDE: DISTRITO 3450
Carlos José Faria; ESPINHO: Manuel Eduardo Alves Ribeiro; MACAU: José da Silva Maneiras. Américo Henrique Mateus - Rotary Club de Loures
Convenção de 2008
do R.I.
Porquê uma restituição aos Distritos em virtude das
comparências na Convenção de 2008

Alguns Rotários poderão perguntar-se acerca das razões por que serão oferecidos
reembolsos aos Distritos relativamente aos quais mais de 2% do seu quadro social
venha a estar presente na Convenção de Los Angeles (EUA), em 2008.
É simples a resposta. É que, em virtude das obrigações financeiras vigentes, é es-
sencial que não haja deficits resultantes deste evento. A Comissão Organizadora da
Convenção verificou que a média dos participantes em convenções recentemente
realizadas pelo R.I. na América do Norte é de cerca de 24.000, e é com base neste
indicador que foi feito o orçamento para a Convenção de 2008.
Também se verificou que, na medida em que a quantidade de participantes na con-
venção exceda o número estimado, diminui o custo por inscrição, o que possibilita
a criação de um incentivo como é o caso do reembolso aqui abordado. Seria muito
difícil, certamente, devolver a restituição a cada participante ou a cada clube. Mas já
isso se não mostrará tão complicado se essa devolução se fizer a nível dos Distritos,
conforme se poderá ver no quadro abaixo.
Vinte e quatro mil inscritos representam 2% do quadro social do Rotary, que é formado por 1,2 milhões de Rotários. Assim,
ficou decidido que os Distritos que inscreverem mais de 2% do seu quadro social, entre Rotários e não-Rotários, irão estar
qualificados para um reembolso progressivo. Distritos com mais de 2% e menos que 4% de inscritos irão receber 15 Cêntimos
do dólar por pessoa; de 4% a menos de 6%, um reembolso de 25 Cêntimos, e a partir de 6%, de 35 Cêntimos.

Eis um quadro que mostra o cálculo para um Distrito com 2000 Rotários em 1 de Julho de 2007 e com 200 pessoas inscritas
na Convenção de 2008:

1. os primeiros 40 inscritos não qualificam para reembolso.


2. cada um dos próximos 40 é elegível para 15 Cêntimos de dólar, o que dará um total de 600 dólares.
3. cada um dos 40 seguintes é elegível para 25 Cêntimos, o que totaliza 1.000 dólares.
4. cada dos restantes 80 é elegível para 35 Cêntimos, o que dá um total de 2.800 dólares.
5. o reembolso total a que o Distrito terá direito será do montante de 4.400 dólares.

Há ainda que ponderar o seguinte:


a) – só serão consideradas as inscrições integrais de adultos para o cálculo a fazer.
b) – os cancelamentos serão deduzidos ao número total das inscrições.
c) – o pagamento dos reembolsos aos Distritos será feito até 30 de Setembro de 2008.

A restituição os reembolso poderá ser usada segundo a livre decisão do Distrito, tanto podendo servir para subsidiar despesas
das viagens dos inscritos, como para cobrir custos de envio de dirigentes de Clube ou do Distrito, como ainda para oferta
de incentivos aos Clubes ou a Rotários ou, ainda, para ajudas em projectos distritais. Os cheques irão ser emitidos em nome
dos Distritos e serão remetidos aos Governadores de 2008-09.

2
Nota de abertura
por Artur Lopes Cardoso
P.G.D. e Director/Editor de “Portugal Rotário”

Quem viaje um pouco pelas regiões interiores do nosso País E Portugal, todos o sabem, tem longa fronteira com o “mar-
não pode deixar de se sentir seriamente apreensivo e mesmo oceano”... Tire o leitor a conclusão.
incomodado. Na verdade, é flagrante, demolidor mesmo,
o envelhecimento e o despovoamento, um fenómeno que O problema do aquecimento global, com a consequente
deveria inquietar, mas a sério, os órgãos do poder e que elevação das águas, não está nas nossas mãos solucioná-lo.
nos deve a todos preocupar. Há zonas, pasme-se!, em que Poderíamos, ao menos dentro da nossa pequenez, contribuir
a redução populacional já foi de tal dimensão que fez cair para a redução da emissão de gases com efeito estufa. Mas
para uma sétima parte a faixa escolar delas! nem isso logramos fazer: Portugal é, com efeito, um dos
Parece, porém, que ninguém está atento a este gravíssimo países que polui mais do que deve e não cumpre metas neste
problema que se tem vindo a caracterizar por um êxodo domínio. Compra mesmo a países “limpos” quotas que eles
sistemático em direcção ao litoral. Aqui, ocorre uma dese- podem disponibilizar, para continuar a poluir em excesso. E
quilibrada concentração, com a hipertrofia das suas manchas até é multado.
urbanas. No interior, não há quase ninguém, não há futuro, Ademais, e para além do nosso fiasco ambiental indígena,
a esperança fenece. estamos sempre dependentes dos outros países no que se
Perante um problema tão sério, não são tomadas medidas refere a aumentos da temperatura do Planeta.
correctoras credíveis. No nosso País, pelos vistos, o que Contudo, já o mesmo se não dirá no que se refere ao des-
importa é esbanjar os dinheiros públicos em projectos encadear de acções coerentes que possam contribuir para
faraónicos de mísera rentabilidade e, claro, nos litorais: são promover a fixação da nossa gente nas regiões interiores.
disso exemplos paradigmáticos a multiplicidade de novos É que, analisadas as coisas como é mister, esta vertente da
estádios desportivos, o Centro Cultural de Belém, um novo questão até tem muito que ver com a expansão do Rotary e
aeroporto de colocação mais que problemática, os TGVs, com o desenvolvimento do quadro social: na verdade, como
etc.. Todos, mas todos, têm tido uma característica comum: apostar seriamente na organização de novos clubes no interior,
a omni-presente ... derrapagem orçamental. como falar de aumento, fixação e rejuvenescimento dos seus
quadros sociais quando se nos deparam aglomerados urbanos
Curiosamente, este êxodo massivo para os litorais vai a de tecido social frágil, idoso e desmotivado?
médio prazo ter de refluir, a manter-se (como se espera) a Já que o não faz quem, em primeira linha, o deveria fazer,
tendência para o aquecimento global do Planeta. O efeito porquê não imaginar uma acção concertada inter-clubes
estufa proporcionado pela China ainda agora está a começar rotários, com os empresários que neles se encontram, visando
e os Estados Unidos, o maior contribuinte em CO2, não dão a criação de novos empreendimentos em zonas que, hoje,
sinais inequívocos de alterar o consumismo energético. Kyoto? ainda são do interior (vamos lá ver por quanto tempo mais...),
Qual história? Ainda por cima agora com uma economia dinâmicos e compensadores, que se mostrem capazes de
chinesa emergente... atrair gente nova e com vontade de trabalhar?
É que, como já tantos salientaram, o aquecimento global Se ela é atraída pelo litoral, onde vive, por vezes, em de-
ocasiona, e está a ocasionar, a subida dos níveis das massas ficientes condições (as colmeias humanas periféricas dos
oceânicas e a bom ritmo. O que vai conduzir em linha recta grandes centros...), pode ser atraída pelo interior, até porque
para o desaparecimento, por submersão, de terras. Há países acessos de qualidade, isso, felizmente, é coisa que já há. E,
que se aprestam para, pura e simplesmente, serem apagados convenhamos, há no interior do nosso País qualidade natural
do mapa e as zonas costeiras actuais vão ser engolidas. de vida em muitos lugares da qual ninguém no seu perfeito
Não é ficção: é o que está à vista no horizonte. Veja-se o juízo desdenharia.
que já aconteceu, e vai seguramente continuar a acontecer, À atenção dos nossos Distritos e dos nossos Governadores.
a sul de Lisboa. Pense também nisso e aceite o abraço amigo do seu Com-
Países com faixas costeiras vão, necessariamente, perder panheiro
território a menos que se multiplique o exemplo holandês,
exemplo que não se sabe se irá aguentar. Mas tudo isso por
que preço?!

3
Os Grupos Rotários
de Companheirismo
e de Acção

o mês de Junho encontra-se hoje dedicado pelo Rotary International a estes


Grupos de afinidades dos Rotários de todo o mundo em função ora dos seus
interesses de tempos livres ora das suas actividades profissionais, ou das acções
concretas de serviço a que os seus membros se dedicam. Na verdade, o Rotary
dispõe actualmente de uma vasta rede, espalhada por todos os Continentes,
constituída por grupos destes, cada um devidamente organizado, grupos
que não só desempenham um importante papel no estabelecimento de laços
fortes de amizade e de reforço do companheirismo, assim contribuindo para
o fomento da coesão do quadro social, mas também proporcionam, assim, o
serviço de milhares de voluntários para o trabalho humanitário.
Esta vasta rede mundial de Grupos de Companheirismo Rotário, que é muito
activa, aglutina dois grandes ramos, com a seguinte dimensão reportada a 1 de
Julho de 2006: o dos Grupos de Companheirismo “stricto sensu” (87) e o dos Grupos de
Acção (14).
Para que o leitor fique com uma ideia da enorme diversidade de Grupos destes, eis a lista dos

GRUPOS DE COMPANHEIRISMO

Advogados Agentes de viagens


Alfarrabista Alpinistas
Arranjos florais Artes & antiguidades
Artesanato Automóveis antigos, clássico e históricos
“Bridge” Caminhos de ferro
Canoagem Caravanismo
Ciclismo Ciclomotoristas
Cirurgiões plásticos Civilizações pre-colombianas
Colchas & tecidos Coleccionadores de bonecas
Coleccionadores de pratas Computadores
Contabilistas Corretores de seguros
Corrida & forma física Criadores de literacia
“Cricket” Cultura latina
“Curling” Desportos motorizados
Donos de cães Editores & publicistas
Egiptologia Enfermeiros

4
Engenharia & ciências aplicadas Ensino especial
Ensino secundário Escutismo
Esperanto Esqui
Estofos Farmacologia
Filatelia rotária Finanças & banca
Futebol Gastronomia
Genealogia & heráldica Gestão & resposta em
casos de desastre
Golfe Grécia antiga
Herança & história do Rotary Hipismo
História global Indústria do papel
Indústria de pneus Internet
Investidores Magia
Maratonistas Médicos
Meio ambiente Mergulhadores
Militares Músicos
Observadores das ave Paradas & festivais
Participantes em Convenções “Petanca”
Pesca Prevenção do abuso de drogas
Profissionais polícias Psiquiatria & psicologia
Qualidade industrial Radioamadores
Rotários voadore Sobreviventes de operações ao coração
Teatro Tecnologia digital
Ténis Tiro
Troca de casas Veículos de recreio
Vela Veterinários
Viagens & acolhimento Vinho
Xadrez “Yoga”

Por sua vez, são os seguintes os

GRUPOS DE ACÇÃO

Água & saneamento Cuidados da saúde


Dadores de sangue Eliminação de minas
Esclerose múltipla Malária
Microcrédito População & desenvolvimento
Prevenção da cegueira Recuperação do ouvido
Rotários em luta contra a SIDA Serviço humanitário
Sobreviventes da paralisia infantil Voluntários dentais

-“Não sou nem rico, nem pobre, mas, através do meu ainda curto caminho
através do Rotary, ajudo outros que ainda têm menos que eu para tornar as
coisas melhores. Compº. Rosendo “Ross” A. Evangelio
Presidente Indicado dos Grupos de Acção – 2007-08

5
O Rotary ensinou-me, de facto o gosto pelo voluntariado, o amor
pela paz e o jeito para servir os outros.”
Compº. Rosendo “Ross” A. Evangelio
Presidente Indicado dos Grupos de Acção – 2007-08

Estes Grupos de Companheirismo Rotário estão abertos a todos os Rotários e aos Rotaractistas, assim como
aos seus cônjuges, que, através deles, se congregam para partilha dos seus interesses comuns em actividades
recreativas (desporto, “hobbies”, etc.), para aprimorar a sua vida profissional pelo contacto estreito com outros
profissionais da mesma área, para conquistar novas amizades por todo o mundo e descobrir novas oportunidades
de serviço, e para se divertirem e desenvolverem as suas experiências no Rotary. No remate de tudo, eles são um
instrumento muito importante para a construção da paz e da mútua compreensão no mundo inteiro e podem
constituir um excelente meio de atracção de novos membros para o Rotary.
São um esquema de estar em Rotary que se iniciou em 1928, quando um grupo de Rotários interessados no Es-
peranto (uma língua matemática que fora inventada com a intenção de vir a ser adoptada como língua veicular
para todos os povos do mundo) decidiram juntar-se. Depois, em 1947, veio a surgir um segundo grupo – o dos
Rotários Velejadores.
Estas actividades não foram sempre designadas como actualmente o são. No início, e durante muitos anos,
eram conhecidas por Actividades de Companheirismo Mundial, depois, passaram a ser Grupos Internacionais
de Contacto Profissional, a seguir Grupos Rotários de Companheirismo Recreativo e Profissional, e, finalmente,
Grupos de Companheirismo Rotário.
Cada Grupo tem a sua própria organização independente da do Rotary International, com as suas próprias
regras, definição de obrigações e estrutura administrativa. Cada um deles tem de ter membros de pelo menos
três diferentes países e elege pelo menos três dirigentes encarregues de supervisionar as actividades. Os Grupos
devem facilitar as comunicações e os contactos entre os seus membros e manter um contacto regular com o
Rotary International.
Considere a hipótese de aderir a algum destes grupos ou, se chegar à conclusão de que não existe nenhum que
corresponda aos seus interesses, porque não tratar de formar um novo para isso?
Para conhecer melhor acerca de cada um deles e até obter indicações dos contactos com eles e formulários para
inscrição, aceda a

http://www.rotary.org/cgi-bin/fellowships.cgi?template=fellowships_list.html&dbna...
ou visite www.rotary.org e procure em “Rotary Fellowships”.

Pode fazer “download” através do “Download Center” para obter:


• Rotary Fellowships Handbook (729-EN)

• Global Networking Groups Directory


• Global Networking Groups Interest Coupon
• Global Networking Groups Application Form

Para sugerir a criação de um novo Grupo de Companheirismo Rotário ou tomar conhecimento de outros já
sugeridos, vá a www.rotaryfellowships.org.

Também pode participar no Forum de Discussão destes Grupos em http://forums.rotary.org/.


Para contactos gerais dirija-se ao Departamento de Serviços de Apoio & Prémios do R.I. usando o telefone 00 1
847 866 4494, ou o fax 00 1 847 866 6116, ou o e-mail rotaryfellowships@rotary.org.

6
em
Imagens
BENIN BRASIL
Uma parceria
estabelecida
entre o Distrito
2120 (Itália) e o
Rotary Club de
Cotonou-Ma-
rina, comple-
mentada com
um Subsídio
Equivalente
da Rotary A Biblioteca da Igreja de Santa Luzia, em São Sebastião (D. 4530)
Foundation, foi constituída com mais de 3.500 livros oferecidos pelo Rotary
permitiu dar mais um impulso ao programa “Água Sã para a África” Club de Brasília-Lago Sul. (foto “Brasil Rotário”).
posto em prática por aquele Distrito e, assim, construir uma fonte
de água potável na aldeia de Lokpò (foto “Rotary”).

AUSTRÁLIA MÉXICO

Como seu Projecto do Centenário do Rotary, o Rotary Club de O Rotary Club de Jardínes del Moral, de Léon, lançou o seu programa
Katoomba, de Nova Gales do Sul, inaugurou nas Montanhas denominado “Unidos pela Segurança das Crianças”. No desenvolvi-
Azuis, mais exactamente no Parque Lilianfels, um belo conjunto mento deste projecto, o Clube produziu uma vasta série de folhetos,
escultórico de cinco peças em bronze, da autoria do escultor Ter- “posters” e grandes cartazes como o que se vê aqui, materiais de
rance Plowright, evocativo dos pioneiros construtores de estradas que está a fazer grande divulgação pública e a colocar em sítios de
(foto “Rotary Down Under”). maior visibilidade (foto “Rotarismo en México”).

BÉLGICA

O Rotary Club de Attert-Sûre e Semois associou-se à Associação


Nacional para Ajuda às Pessoas com Deficiência (ANAH) e ambos
renovaram inteiramente a cozinha da “Casa de Volaiville”, uma
Instituição que se dedica à ocupação de cerca de trinta pessoas
deficientes em dois polos, um em Volaiville, onde elas residem, e
o outro em Fauvillers, local dos trabalhos a que se entregam (foto
“Rotary Contact”).

7
Pelos Serviços
Internacionais
CIP PORTUGAL/RIBI
Decorrem diligências conducentes ao estabelecimento duma geminação entre os Rotary Clubes de
Guimarães e de Leicester. Com este objectivo, uma comitiva daquele Clube deslocou-se em Abril
passado em visita a este clube inglês, que foi acolhida com elevada cordialidade.
Entretanto, uma deputação do Rotary Club de Silves tendo à sua frente a Presidente do Clube, Compª.
Isabel Flores, foi de visita ao seu clube-de-contacto em Inglaterra, o Rotary Club de Matlock (D. 1220),
quando se cumpriam os 79 anos do Clube Britânico. Do programa observado fez parte uma visita guiada às
instalações da “Highfields School Matlock”, durante a qual, com o seu Director, o Dr. Ramsey Tatlow, foram
discutidas hipóteses de intercâmbio de estudantes da referida Escola com estabelecimentos de ensino da
zona de Silves, especialmente de Armação de Pera. Neste sentido, prevê-se que sejam constituídos grupos de
20 a 25 estudantes dos 13 aos 14 anos, para, em Setembro próximo, se realizar o intercâmbio por periodo
entre 7 a 14 dias. Também se discutiram projectos inter-escolas com o objectivo de se desenvolverem
A relações entre os dois grupos. Se tais acções forem coroadas de êxito, como se espera, avançar-se-á para
intercâmbios de maior duração nos anos escolares de 2009-10 e de 2010-11.
Paralelamente, os dois Clubes resolveram organizar trocas de jovens de curta duração, das idades entre
os 16 e os 17 anos e no total entre 3 a 6 elementos. Para este efeito, já estão seleccionadas três jovens
estudantes de Portugal, filhas de Rotários, e irão ser seleccionadas em Inglaterra famílias de acolhimento
para que este projecto tenha concretização já em Julho próximo. O Rotary Club de Silves assumiu ainda
o compromisso de arranjar o equipamento necessário para que possa ser criado um Clube Português em
Highfield (na foto A, e da esquerda para a direita, os Compºs. David Curtis, Governador do D. 1220, Isabel Flores, Roger Hardy,
Presidente do clube anfitrião, e.o Dr. Bryan Jackson, OBE e Presidente da Agência para o Desenvolvimento de “East Midlands”).

CIP PORTUGAL/FRANÇA
Num emparceiramento que já dura há mais de quarenta anos, o Rotary Club de Guimarães foi em visita
ao seu clube-parceiro, o Rotary Club de Jonzac, no sul da França, em finais do passado mês de Abril,
cumprindo uma jornada de amizade e de companheirismo. Por seu lado, uma comitiva do Rotary Club de
Tulle veio visitar o seu clube-parceiro, o Rotary Club de Vila do Conde.

CIP PORTUGAL/ITÁLIA
Decorrem contactos tendo em vistas a geminação entre os Rotary Clubes de Lisboa-Olivais e de Roma-
Forum Itálico.

B CIPs PORTUGAL/ESPANHA e PORTUGAL/FRANÇA


O Rotary Club de Caldas das Taipas acolheu as visitas simultâneas de comitivas de Companheiros e
convidados dos Rotary Clubes de Alcalá de Henares e de Nord Blayais, tendo-lhes proporcionado
não só uma excelente oportunidade de fortalecimento das relações de amizade que existem entre os três
Clubes, que são entre si geminados, mas também um magnífico programa cultural e turístico.

CIP PORTUGAL/ESPANHA
Pouco logo após o primeiro acto da geminação entre os dois Clubes, o Rotary Club da Maia e o Rotary
Club de Ourense (veja notícia breve na edição anterior, pág. 9), uma luzida comitiva do Rotary Clube
Maiato deslocou-se a 23 de Abril em visita ao seu clube-parceiro em Espanha, para tomar parte na festa
que assinalou o primeiro aniversário deste Rotary Clube, festa que juntou, ainda, Rotários dos Clubes de
Vigo e de Pontevedra e teve a presença do Alcaide de Ourense. A deslocação foi também aproveitada
para a ratificação do Protocolo de Geminação, agora assinado em texto redigido em galego (veja a foto B).
Em gentil retribuição de análoga distinção que o Rotary Club da Maia tinha conferido ao Presidente do
Clube de Ourense, Compº. Luís António Chao Gomez, no encontro anterior, desta vez foi o Rotary Club
de Ourense a conferir a dignidade de seu Sócio Honorário ao Presidente do Clube de Portugal, Compº.
Alberto Rocha.

ANGOLA
Já foram descarregados no porto de Lobito os dois contentores cheios com diverso material que foi
recolhido pelo Distrito 1960 dentro do seu projecto “ANGOLA Agora!”. Com o apoio da Caritas Portuguesa,
os contentores foram depois transportados para Huambo e o Distrito está agora apostado em dar uma
preciosa ajuda para a reconstrução de algumas Missões da Diocese de Huambo.

8
O Conselho
de Legislação de 2007
22 a 27 de Abril, Chicago, Illinois (EUA)

NOTA PRÉVIA – O autor do texto/relato que segue foi o Representante do


Distrito 1970 ao último Conselho de Legislação. Em representação do Distrito
1960 compareceu o Gov. 2002-03, Henrique Gomes de Almeida. Dada a especial
importância que reveste sempre o desempenho do órgão legislativo rotário por
excelência, que é o Conselho de Legislação, iremos publicar na íntegra o relato
daquele nosso Companheiro mas, face à sua extensão, inserimos nesta edição
uma parte e concluiremos a publicação na nossa próxima edição, do mesmo
passo que muito agradecemos ao Compº. Gonçalves Afonso a inestimável
colaboração.
O Editor
A. Conçalves Afonso
Gov. 1999-00 – D. 1970

Terminou com a satisfação do dever cumprido o Conselho de Legislação de 2007, presidido com mestria por
John F. Germ, do Rotary Club de Chattanooga, Tennessee (EUA), coadjuvado, como Vice-Presidente,, pelo Compº.
John Boag, do Rotary Club de Tamworth-Norte, de Nova Gales do Sul (Austrália).
Na sua brevíssima , mas eficiente, saudação ao Conselho, o Presidente Bill – William “Bill” Boyd – apelou a este
“forum“ verdadeiramente internacional (onde só faltaram seis representantes dos 530 votantes do universo rotário)
para que esquecessem as pequenas particularidades dos seus Clubes e Distritos, actuassem como legisladores do
todo mundial, podendo, e devendo,
discordar, sem serem discordantes,
agindo com tolerância, amizade
e, até, com sentido de humor, e
equacionando sempre a questão: O
que é melhor para Rotary?
Apreciar, discutir e deliberar sobre
336 propostas (de emendas e de
resoluções) em cinco dias de trabalho
intenso, das 8 às 18 horas, numa
assembleia representativa de tão
diversificadas culturas, ainda que
unidas pelo espírito rotário. da
fraternidade, amizade e boa vontade,
não é tarefa simples mas foi, para

9
todos nós, um exemplo de liberdade, de ordem, de tolerância e de respeito pelos direitos de cada um, limitados
aos normativos das regras procedimentais assentes e previamente aprovadas.
Sobrou ainda algum tempo, nos breves intervalos, nos céleres almoços e no jantar de companheirismo, para
rever Companheiros já conhecidos, criar novas amizades e confraternizar com os actuais e ex-dirigentes do R.I.,
muito especialmente com os Rotários do Brasil, irmanados pela mesma língua, cujos conhecimentos e dedicação
rotária são por todos reconhecidos.

As diversas propostas de emendas e resoluções foram devidamente ordenadas pela Comissão de Operações do
Conselho de Legislação do R.I., de acordo com a Secção 8.130.1 do Regimento Interno, assim distribuídas pelos
seguintes grupos:

I. Reuniões de Clube (com 9 considerações)


II. Frequência (com 28 considerações)
III. Administração do Clube (com 17 considerações)
IV. Quadro Social (com 28 considerações)
V. Programas (com 40 considerações)
VI. Fundação Rotária (com 22 considerações)
VII. Objectivo do Rotary (com 5 considerações)
VIII. Distritos (com 20 considerações)
IX. Administração do R.I. (com 66 considerações)
X. Reuniões do R.I. (com 5 considerações)
XI. Administradores do Rotary e Eleições (com 51 considerações)
XII. Finanças do R.I. e Quotas “per capita” (com 23 considerações)
XIII. Procedimentos Legislativos (com 20 considerações)
XIV. Legislação de Cunho Técnico (com 2 considerações)

Das nove considerações sobre as reuniões de Clube, uma foi retirada pelos proponentes, sete não foram aprovadas
e tão só uma foi aprovada mas com a introdução duma emenda aos Estatutos Prescritos para os Clubes, no art.
5 (reuniões), permitindo, também, o cancelamento de reuniões ordinárias nos feriados da comunidade. Entre
nós já vinha sendo utilizada tal prática.

10
Das dezassete considerações sobre a frequência, três propostas foram
retiradas, onze não aprovadas e três aprovadas. Na essência, foi
reduzida a percentagem de frequência obrigatória de 60% para 50%
das reuniões ordinárias realizadas em cada semestre do ano rotário
(art. 11, secção 4 a) – Percentagem de frequência, pág. 262 do MP),
e uma melhor clarificação do registo da frequências, com ausências
autorizadas (art. 8, secção 3, 4 e 5, pág. 259 do MP), sendo que estas
ausências não constarão do registo de frequência do Clube.
Das vinte e oito considerações sobre a administração do Clube,
quatro propostas foram retiradas, dezasseis não aprovadas e oito
foram aprovadas, sendo sete destas propostas de emenda e uma
resolução. Das emendas aprovadas há a salientar:

* a inclusão, como art. 5º, das quatro Avenidas de Serviços nos


Estatutos Prescritos para os Clubes (pág. 255 do MP), como
base filosófica e prática para os trabalhos do Clube;
* a obrigatoriedade do parecer do Governador para a
aprovação pelo Conselho Director de RI da alteração do
nome e da localidade do Clube (pág. 265 do MP);
* no Regimento Interno do RI foi inserido o ponto 3.030.3
(pág. 189 do MP) prevendo a suspensão ou a desactivação
(do clube) pela não obediência às normas de protecção aos
jovens, a saber: “O Conselho Director do RI pode suspender
ou desactivar o Clube que não trata devidamente quaisquer
acusações feitas contra um ou mais sócios relativas à infracção
da norma de protecção aos jovens”;
* também no Regimento Interno do RI foi introduzida a seguinte emenda no art.
4, Sócios dos Clubes, no ponto 4.100, comparência às reuniões doutros clubes:
“(...) excepto se a pessoa tiver tido o seu título de sócio cancelado por justa
causa pelo Clube em questão.”;
* passa a ser dispensado do pagamento de jóia o ex-Rotaractista que ingresse
no Clube patrocinador transcorridos menos de dois anos (MP, pág. 261, pág.
10);
* nos Estatutos Prescritos para o Clube, no art. 9, secção 5, alínea d), foi introduzida
a seguinte emenda: “(...) o presidente indicado passará a ser conhecido como
presidente eleito a partir do dia 1 de Junho do ano anterior ao início do seu
mandato como presidente (...)”;
* também foi acrescentada, no art. 9, secção 5, eleição dos dirigentes, dos
Estatutos Prescritos para os Clubes, o seguinte normativo (pág. 260 do MP):
“Nesse caso, o presidente actual deve continuar no cargo até que o seu sucessor
tenha comparecido no seminário de treinamento de presidentes eleitos e à
assembleia distrital, ou a treinamento que seja considerado suficiente pelo
Governador do Distrito Eleito

Das vinte e oito considerações sobre o quadro social, duas foram retiradas, dezanove
não foram aprovadas e sete aprovadas.

11
Merece especial saliência a alteração da secção 2 do art. 5,
Membros (pág. 179 do MP) que permite a entrada como membros
de pessoas que tenham demonstrado, através de envolvimento
pessoal em assuntos comunitários, compromisso com o servir e
com o objectivo do Rotary.
Também foram aprovadas emendas que permitem a entrada
no quadro social do Clube de ex-participantes em programas
da Fundação Rotária, sem a limitação do preenchimento de
classificações (pág. 179 do MP).
Foi aprovada uma emenda à secção 5 do art. 11 dos Estatutos
Prescritos para Rotary Clube (pág. 226 do MP), clarificando que,
no preenchimento da classificação de sócio em processo de
cessação, o Clube poderá admitir um novo sócio se o número de
sócios representativos dessa classificação permanecer dentro dos
limites, mesmo que a decisão do Conselho Director a respeito do
cancelamento do título venha a ser revogada.
Nas causas justificativas para o cancelamento do título de sócio
(art. 11, secção 5, dos Estatutos Prescritos para o Rotary Clube
– pág. 262 do MP) fica explícito que “os princípios que norteiam
esta reunião devem ser os expostos no art. 6, secção 1, e também
na Prova Quádrupla.”.
Ao art. 11 dos Estatutos Prescritos para os Clubes foi acrescentada
uma nova secção, secção 10, permitindo que o Conselho Director,
por votação pela maioria de dois terços, pode suspender
temporariamente o sócio que se encontre sujeito a processo de
cancelamento do seu título.

Quanto a Programas, na sua essência propostas de resolução,


ficou decidido que até à obtenção do certificado mundial da
erradicação do vírus da polio, nenhum outro programa corporativo
desse envolvimento será adoptado, até que seja aprovado por um
Conselho de Legislação.
Diversas propostas de resolução de recomendação, do Conselho
Director do RI, foram aprovadas visando, nomeadamente, a água
potável e o saneamento.
A consideração de novo hino para o Rotary (em substituição do
arranjo especial da marcha de abertura da composição “Egmont”,
de Beethoven), foi admitida.

(continua na próxima edição)

12
13
Em torno da
The Rotary Foundation
UM PASSADO ILUSTRE, UM FUTURO BRILHANTE
Com 90 anos, The Rotary Foundation continua forte
Em Junho assinala-se o 90º aniversário da apresentação da proposta feita por Arch Klumph no sentido de ser criado um Fundo
que ajudasse o Rotary a “fazer o bem no mundo”. As nossas actividades expandiram-se, a partir daí, em número e em meios, até
aos dias de hoje, e actualmente The Rotary Foundation é uma das mais importantes instituições do seu género em todo o mundo.
Isto não constitui motivo de surpresa se se pensar acerca da diversidade dos projectos da Fundação, na internacionalidade das suas
acções, nos milhares de voluntários que a apoiam, na excelente gestão dos seus programas e na solidez das suas finanças.

Cada Rotário está hoje familiarizado com as metas alcançadas pela nossa Fundação. Mas, como estaremos nós a preparar o
fazer face aos desafios que o futuro nos reserva? O mundo está a mudar rapidamente e a Fundação irá ser muito diferente nos
próximos 5, 10 ou 15 anos. É por isso que temos de lançar mão da inovação como nunca antes. Para que o Rotary tenha êxito no seu
segundo centenário, precisamos duma Fundação que seja vigorosa, audaciosa e capaz de dar resposta aos pedidos dos Rotários e dos
Clubes. Tudo o que precisamos que possa fazer face às mudanças ocorridas no mundo temos de agarrar – do que precisamos é de ter
visão e de sermos visionários!

A Comissão Visão do Futuro, da Fundação, está a trabalhar para que isso aconteça. Tem-se aconselhado com especialistas, ouvido mais
de 20.000 Rotários e recolhido as melhores ideias num esforço sem precedentes para definir um plano de visão futura. Já muito trabalho
foi feito, e o plano vai progredindo muito bem. O futuro da nossa Fundação antolha-se brilhante.

A minha mensagem desta vez é de grande optimismo e de pensamento positivo. Somos os guardiões da nossa Rotary Foundation e, por
isso, fizemos um bom uso desta maravilhosa ferramenta. A Fundação é uma ponte que nos fará passar cuidadosamente para o futuro,
mas a sua estabilidade e a sua longevidade dependem de nós. Vamos em frente!

Luís V. Giay
Presidente do Conselho de Curadores

SUBSÍDIOS EQUIVALENTES

No âmbito do Distrito 1960, encontram-se em processo de eventual aprovação nada menos que 11 projectos de Subsídios Equivalentes,
levados ao conhecimento da Sub-Comissão Distrital respectiva.
Deles, já foram considerados como em condições de serem presentes à The Rotary Foundation os seguintes:

* proposto pelo R. C. de Ponta Delgada


- clube parceiro – o R. C. de Fall River (D. 7950) - * proposto pelo R. C. de Tavira
+ em favor do “Lar Mãe de Deus” e a aplicar na aquisição - clube parceiro – o R. C. de Franca-Norte (D. 4540) -
de equipamento para ajuda de crianças em risco – valor + em favor da “Associação uma Porta Amiga” e a aplicar
21.000,00 Euros. em equipamentos para população carenciada – no valor
de 17.400,80 Euros
* proposto pelo R. C. de Carnaxide
- clube parceiro – o R. C. de Franca-Norte (D. 4540) - * proposto pelo R. C. de Portela
+ em favor da “Casa de Betânia” e a aplicar em mobiliário - aguarda parceiro -
para crianças e adolescentes com deficiência mental + em favor da “Associação Doentes de Alzheimer” e
– no valor de 14.196,84 Euros. a aplicar em equipamento – no valor de 16.500,00
Euros
* proposto pelo R. C. de Beja
- clube parceiro – o R. C. de São Paulo-Mandaqui (D. * proposto pelo R. C. de Odivelas
4430) - clube parceiro – o R. C. de Jahu-Leste (D. 4480)
+ em favor do “Centro de Paralisia Cerebral de Beja” e a + numa parceria com a Junta de Freguesia e visando
aplicar na obtenção de equipamento para tratamentos equipar um Centro de Formação para pessoas pobres
multisensoriais – no valor de 11.799,52 Euros – no valor de 16.118,40 Euros

14
Outros projectos estão ainda a aguardar análise para poderem + em favor do “S.C.M. Hospital D. Balbina” dotando-o com
seguir para aprovação: um aspirador neo-natal para crianças com patologias
* proposto pelo R. C. Fortaleza-Oeste (D. 4490) graves – no valor de 16.800,90 Euros
- clube parceiro – o R. C. de Portela -
+ em favor de “S.C.M. de Fortaleza” e a aplicar em * proposto pelo R. C. de Franca-Norte (D. 4540)
aparelhos de cirurgia de alto risco – no valor de - clube parceiro – o R. C. de Portela -
20.691,24 Euros + a favor da “Associação Mão Amiga” para atendimento
de mulheres dependentes do álcool e outras drogas
* proposto pelo R. C. de Noroeste (D. 4430) – no valor de 14.010,60 Euros
- clube parceiro – o R. C. de Beja -
+ para apoio do “Centro de Pesquisa do Hospital Ipiranga” * proposto pelo R. C. de Sertãozinho (D. 4540)
com equipamento de fototerapia – no valor de 15.500,00 - clube parceiro – o R. C. de Portela -
Euros + a favor do “Albergue Nocturno de Sertãozinho” e
atendimento de “sem abrigo” – no valor de 12.891,14
* proposto pelo R. C. de Porto Ferreira (D. 4540) Euros.
- clube parceiro – o R. C. de Portela -

NA SOCIEDADE ARCH C. KLUMPH


Tornaram-se membros desta Sociedade, à qual só podem pertencer os que tenham dado à Fundação pelo menos 250.000 dólares,
as primeiras entidades africanas, o proprietário duma empresa de construção civil e um médico, que também é escritor.

QUEM INTEGRARÁ O CONSELHO DE CURADORES EM 2007-08


Presidente – Bhichai Rattakul, da Tailândia. Terminará o mandato em 30/06/2008.
Presidente Eleito – Jonathan B. Majiyagbe, da Nigéria. Termina o mandato em 30/06/2009.
Vice-Presidente – Robert S. Scott, do Canadá. Termina o mandato em 30/06/2008.
Curadores – Peter Bundgaard, da Dinamarca. Termina o mandato em 30/06/2009.
Ron D. Burton, dos EUA. Termina o mandato em 30/06/2010.
Glenn E. Estess, Sr., dos EUA. Termina o mandato em 30/06/2010.
Rudolf Hörndler, da Alemanha. Termina o mandato em 30/06/2008.
Carolyn E. Jones, dos EUA. Termina o mandato em 30/06/2009.
Mark Daniel Maloney, dos EUA. Termina o mandato em 30/06/2008.
David D. Morgan, do País de Gales. Termina o mandato em 30/06/2011.
Louis Piconi, dos EUA. Termina o mandato em 30/06/2011,
K. R. Ravindran, do Sri Lanka. Termina o mandato em 30/06/2010.
José A. Salazar-Cruz, da Colômbia. Termina o mandato em 30/06/2011.
Carl-Wilhelm Stenhammar, da Suécia. Termina o mandato em 30/06/2011
Sakuji Tanaka, do Japão. Termina o mandato em 30/06/2010.
Secretário-Geral – Ed Futa, dos EUA.

ESTATUTO EDITORIAL DE PORTUGAL ROTÁRIO


1º - A Revista “PORTUGAL ROTÁRIO” tem por finalidade divulgar tividades dos Rotary Clubes da sua área de influência e o órgão
e aprofundar o Ideal Rotário e fomentar a prossecução dos seus formador e informador de Rotários que se expressam em língua
objectivos no mundo. portuguesa.

2º - A Revista pretende ser, e visa ser, ponto de encontro dos Ro- 5º - A Revista não deve dar acolhimento a polémicas nas suas
tários Portugueses e dos que se expressam em língua portuguesa, páginas, designadamente às que se situem fora do espírito de
local privilegiado da afirmação do seu zelo rotário. tolerância e do respeito mútuo.

3º - Sendo, como é, uma Revista Rotária, prescrita e recomendada 6º - A Revista deve ser veículo da construção da Paz e da Com-
pelo Rotary International, é fiel às orientações do Presidente do preensão Mundial.
Movimento e do seu Conselho Director, e visa apoiar o Rotary
apoiando os Governadores de Distrito Rotário da sua área de 7º - “PORTUGAL ROTÁRIO” é elo de ligação entre os Rotários que
influência. se exprimem em língua portuguesa ou estejam historicamente
ligados a Portugal.
4º - A Revista é o veículo por excelência de divulgação das ac-

15
Mensagem
do Presidente
Meus Caros Companheiros.

Quando falo com os meus Companheiros Rotários costumo citar o que outros já disseram. Em-
bora essas citações raramente sejam provenientes de fontes rotárias, elas traduzem as lições
universais do Rotary e a obrigação que temos enquanto Rotários. Khalil Gibran não estava a
pensar no Rotary quando escreveu: -“Vós pouco dais das vossas posses. É quando dais de vós
mesmos que realmente dais.“ Ainda assim, essas palavras aplicam-se ao prazer de dar para a
Fundação Rotária e de levar a cabo o nosso trabalho humanitário como Rotários.

Frequentemente deparo-me com a seguinte citação de Eleanor Roosevelt: -“O futuro pertence
àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos.“ Há uma grande dose de verdade nisto, pois
o mundo precisa de pessoas de visão, capazes de sonhar. Dia após dia, vemos no Rotary como
esses sonhos influenciam as coisas que fazemos, pois não basta sonhar. É preciso materializar
os nossos sonhos.

No ano passado, em Copenhague, na Dinamarca, comecei um discurso citando os dizeres que


estão num relógio de sol que fica do lado de fora da estação dos comboios Union Station, de
Los Angeles. Essa inscrição reza: -“Visão para ver, fé para acreditar, coragem para fazer“. Tais
palavras surpreenderam-me, pois que são a representação fiel daquilo que é exigido a todo
aquele que pretenda ter êxito no Rotary. Devemos ver as necessidades ao redor de nós e acreditar
que podemos fazer a diferença para, então, agir.

A Mensagem do No decurso deste ano, Lorna e eu temos visto Rotários a fazer exactamente isso. Tiveram a visão,
que lhes possibilitou ver a comunidade e a aldeia global. Mas, isoladamente, a visão, apenas, não
Presidente é suficiente. É essencial que, como Rotários, tenhamos fé para acreditar e para fazer a diferença.
Vemos muitos dados estatísticos que nos horrorizam. Gente a passar fome, um sem número de

Bill Boyd analfabetos, outros mais sem acesso a água potável e a saneamento. Seria mais fácil cruzar os
braços e dizer que esses problemas são muito complicados para os tentarmos resolver.

Mas, como Rotários, não viramos as costas a esses imensos desafios. Não somente temos fé e
acreditamos que podemos fazer uma diferença, como também temos a coragem de fazê-la. Essa
coragem é o que separa o abismo do mundo dos sonhos do mundo em constante movimento
das acções.

Em todas as nossas viagens durante este ano, Lorna e eu temos conhecido projectos que estão
a mudar o mundo. Esses projectos são bem sucedidos devido ao facto de os Rotários de toda a
parte terem a coragem de arregaçar as mangas e de se lançarem à acção. Sempre tive orgulho
de ser Rotário, mas, à medida que vejo mais e mais o que o Rotary é capaz de alcançar, tenho
ainda mais orgulho de pertencer à primeira e maior organização de clubes prestadores de
serviços do mundo.

William B. Boyd
Presidente do Rotary International

16
Rotary pelo
fora
NÚMEROS ROTÁRIOS Aquilo em que Acredita”, Bob Barth,
suíço de nacionalidade, assumiu a
Segundo os dados mais recentes conhecidos, havia 1.208.562
presidência no 88º ano de existência
Rotários,
do Rotary. Nascera em Zurique, em
32.554 Rotary Clubes e 529 Distritos. O Rotary estava
1922 e foi, até agora, o único Rotário
presente em 169 diferentes países. Os Núcleos Rotary de
Suíço a ocupar a presidência do R.I..
Desenvolvimento Comunitário eram 6.278 em 73 diferentes
Entrara para Rotary em 1956, no
países. O seu quadro social é de 144.394 membros. Os Grupos
quadro social do Rotary Club de
de Companheirismo Internacional eram 95.
Aarau, que tinha sido fundado em
1927, ao qual presidiu em 1960-61.
“ROTARY WORLD PRESS”
Serviu como Governador do Distrito
Abril é, como se sabe, o “Mês da Revista”. Por isso, praticamente 198 em 1970-71 e como Director do R.I. a partir de 1983-84,
todos os Rotary Clubes dedicaram pelo menos uma das suas tendo sido Tesoureiro do R.I. em 1984-85. Foi Curador da The
reuniões à consciencialização acerca da importância das Rotary Foundation entre 1985 e 1988.
Revistas Rotárias e, de um modo geral, à comunicação dentro
do Rotary. Mais de meio milhão de Rotários em todo o mundo
têm ao seu dispor alguma das 31 Revistas Regionais Oficiais INSTITUTO ROTÁRIO EM LISBOA
do Rotary, além da Revista Oficial por excelência, que é “The De 5 a 9 de Dezembro próximo vai realizar-se em Lisboa o
Rotaruan”. Aquelas circulam em 133 diferentes países e são Instituto da Zona 10-B do R.I., uma vasta área que, além do
editadas em 22 línguas. O total da sua circulação anda nos nosso País, engloba a Argélia, o Azerbaijão, o Bahrein, Chipre,
715.000 exemplares em cada mês. Egipto, os Emiratos Árabes Unidos, Espanha, a Geórgia, a
Grécia, a Jordânia, o Líbano, a Mauritânia, a Macedónia,
“SHELTER BOX TRUST” Marrocos, Montenegro, a Sérvia, o Sudão, a Turquia e a
Tunísia. Neste importante evento, cujo “chairman” é o Gov.
Vai a caminho das 500.000 unidades o número de “kits”
1987-88 (D. 197), Compº. Manuel Cardona, virão participar
distribuidos já por esta organização rotária criada para dar
gradas figuras do mundo rotário, o então Presidente Eleito
resposta às necessidades de abrigar populaces deslocadas. No
do R.I., Dong Kurn Lee, com sua mulher, Chong Yuong Já, e
momento em que escrevemos, já foram oferecidas cerca de
vários ex-Presidentes e ex-Directores de R.I., os Governadores
490.000 ao longo dos seis anos de actividade que esta “trust”
de todos os Distritos Rotários dessa Zona e também do resto
vai contando, tendo sido beneficiados 32 diferentes países,
da Europa e da África, Curadores da The Rotary Foundation
assim proporcionando ajuda a quase um milhão de pessoas.
e Governadores Eleitos dos Distritos dos referidos países.
Mais informações sobre este campo de actividade podem ser
Este Instituto é o primeiro que é organizado aberto à
alcançadas em www.shelterbox.org.
participação de todos os Rotários de Portugal, assim como dos
Distritos participantes. Pela mesma altura, e paralelamente,
33ª ASSEMBLEIA GERAL DO
terá lugar uma reunião dos Coordenadores Nacionais das
DISTRITO 9100
CIPs.
Desde Julho de 2006 que Cabo Verde é a sede annual do Distrito A última vez que um Instituto Rotário foi organizado em
9100, um Distrito com, presentemente, 91 Rotary Clubes e Portugal remonta já a Novembro de 1986, tendo os trabalhos
que engloba todos os países da Comunidade Económica decorrido então no Hotel Estoril-Sol. Agora irão ter lugar no
dos Estados da África Ocidental (CDEAO), com excepção da Hotel Marriot. Estão a ser desenvolvidas diligências no sentido
Nigéria, no numero de 14. de se fazer anteceder o Instituto de um Torneio de Golfe no
Em Abril passado, a Cidade da Praia (Cabo Verde) foi a sede qual poderão participar Rotários de toda a parte.
da 33ª Assembleia Geral do referido Distrito, que reuniu cerca Anote o leitor na sua agenda os dias 5 a 9 de Dezembro e
de 400 participantes. Cabo Verde passou a integrar a “familia não deixe de tomar parte activa neste Instituto.
rotária” em 1992, com a admissão em R.I. do Rotary Club da
Praia e dispõe actualmente de três Clubes, sendo dois na IGE
Praia (Ilha de Santiago) e outro na cidade do Mindelo (Ilha
Dois Grupos de Estudos de Distritos Rotários do Brasil estiveram
de S. Vicente).
em Portugal num intercâmbio com homólogos dos nossos
dois Distritos. No que respeita ao Distrito 1960, o GE veio do
O ROTARY ESTÁ DE LUTO
Distrito 4540 (Ribeirão Preto). No que teve que ver com o
O Presidente do R.I. 1993-94, Robert R. Barth (na foto), faleceu Distrito 1970, o GE veio do Distrito 4430 (S. Paulo).
em 29 de Março passado. Sob o lema “Acredite no que Faz. Faça

17
THE ROTARY FOUNDATION

MENSAGEM DO PRESIDENTE DO CONSELHO DE CURADORES

TRÊS PILARES DO PROGRESSO

Ajudar os outros é uma tarefa fundamentada em três elementos: filantropia, solidarie-


dade e prestação de serviços.

Filantropia é uma acção pessoal voltada para o atendimento duma necessidade especí-
fica e sem expectativa de recompensa. Solidariedade, por outro lado, motiva as pessoas
para dedicarem tempo e recursos em apoio a uma causa que lhes fala ao coração. O ideal de servir, por sua vez, foi
a certa altura descrito por Paul Harris como sendo “o novo conceito de preocupação permanente, intensa e válida
pelo bem-estar dos outros”.

Filantropia, solidariedade e prestação de serviços possuem características comuns e, ao longo da história, prepararam
o terreno para o atingir de feitos extraordinários. A prestação de serviços inclui a filantropia e a solidariedade, e a
sua implementação requer um contínuo desenvolvimento e prática de valores éticos inabaláveis.

Como Rotários, aplicamos cada um desses conceitos, pois estamos comprometidos com o ideal de servir como meio de
promover constantemente padrões éticos e morais nos nossos negócios e nas nossas profissões. Acima de tudo, a nossa
meta é assegurar a disponibilidade de recursos que possibilitem a melhoria da qualidade de vida e o desenvolvimento
social para todos. E isso é o que temos feito nos últimos 102 anos e o que continuaremos a fazer no futuro.

Luís Vicente Giay


Presidente do Conselho de Curadores

DESENVOLVIMENTO DO QUADRO se compõe de duas publicações sobre desenvolvimento


SOCIAL de projectos humanitários. Está disponível por 9 dólares.
Aproxima-se o mês que tradicionalmente é dedicado pelo O Reconhecimento aos Doadores (189-UM) é um folheto
Rotary a esta importante questão. Para lhe conferir a ênfase multilingue gratuito. Um conjunto de 4 discos – Humanidade
que efectivamente merece, o Presidente Eleito do R.I., Wilfrid J. em Acção: os Melhores Anúncios – (608-PO) ajuda muito
Wilkinson, planeou 7 Conferências dedicadas ao debate deste ao incremento da imagem pública do Rotary e é também
assunto, que se vão realizar no Canadá e nos Estados Unidos, grátis. Se quiser conhecer como decorreu a última Assembleia
a saber: Filadélfia (13-14 de Julho), Nashville, no Tennessee Internacional tem dois CD com fotografias tiradas nela (882-
(20-21 de Julho), South Bend, Indiana (27-28 de Julho), Denver, ENR), que pode comprar por 10 dólares, e quatro DVDs com
no Colorado (3-4 de Agosto), San José, Califórnia (17-18 de os discursos que foram então proferidos (810-DVD, ao preço
Agosto) e Fort Lauderdale, Florida (24-25 de Agosto, todas de 15 dólares. Por este mesmo custo pode adquirir o RVM-
estas nos EUA; e Vancouver, Canadá (10-11 de Agosto). The Rotarian Video Magazine, Ano 2, nº. 2 (506-06DVD) com
muitas matérias de interesse e entrevistas com o Presidente Bill
Boyd e com Jan Egeland, Subsecretário-Geral da Assistência
USE A INTERNET PARA SER MELHOR Humanitária da ONU. Para encomendar, mediante pagamento
ROTÁRIO antecipado quando houver a ele lugar, contacte o Balcão de
Encomendas de Publicações através do telefone 00 1 847 866
4600, ou pelo fax 00 1 847 866 3276. Pode também fazê-lo
Para fazer “download” quanto a documentação referente à por correio electrónico em pbos@rotary.org em qualquer
administração do Rotary Clube ou do Distrito, digite: www. dos escritórios do R.I., ou “on-line” pelo sítio www.rotary.
rotary.org/support/casdas org/shop.
Para fazer “download” de modo a obter informação quanto
ao Plano de Liderança do Clube, acesse em: www.rotary. AS PRÓXIMAS CONVENÇÕES
org/newsroom/downloadcenter.
Para consultar o Centro Rotário de Instrução por via Em 2007, a Convenção será em Salt Lake City, de 17 a 20 de
electrónica, vá a: www.rotary.org/training/elearning. Junho, e em 2008, em Los Angeles, uma como a outra nos
Para fazer buscas do que quer que seja referente ao Rotary, Estados Unidos. Em 2009, a Convenção irá realizar-se em
então marque sem hesitação: www.rotary.org/training/ Seul (Coreia do Sul) e a de 2010 em Montreal (Canadá). Irá
practices/search.html. realizar-se nos Estados Unidos a Convenção de 2011, em Nova
Orleães (EUA), e a de 2012 em Banguecoque (Tailândia). Em
2013, a Convenção vai realizar-se em Lisboa (Portugal). A de
CONHECER MAIS SOBRE ROTARY 2014 decorrerá em Sydney (Austrália).

Existe agora um “kit” – Comunidades em Acção/Guia de


Oportunidades de Prestação de Serviços – (605-PO) que

18
“Flashes Rotários”
* Com o apoio dos Rotários de toda a parte, o navio-hospital “África Mercy” partiu de Newcastle (Inglaterra) para Monróvia (Libéria) para
prestar cuidados medicos gratuitos a milhares de doentes das nações mais pobres da África Ocidental. O “África Mercy” é um dos maiores
navios-hospital do mundo e dedica-se à prestaçãos de assistência medica e medicamentosa aos doentes dos países mais pobres.

* O jovem coreano Young-Woo Kang perdeu em escasso tempo a vista, a mãe e a irmã. Cresceu no seu país como um órfão que, de resto, é, e
bem cedo sentiu na pele o sentir-se marginalizado em consequência da sua cegueira, deficiência que usualmente acarreta sérias dificuldades
de afirmação na vida. Veio a ser contemplado com uma Bolsa da The Rotary Foundation, o que lhe permitiu frequentar a Universidade de
Pittsburgh (EUA) e acabou por fazer o doutoramento, sendo a primeira pessoa cega da Coreia a consegui-lo!

* O Distrito 9600 (que abrange a Papuásia/Nova Guiné, as Ilhas Salomão e parte da Austrália) está a trabalhar estreitamente com os Clubes das
zonas atingidas pelos sismos e os “tsunamis” que assolaram em 2 de Abril passado as ilhas ocidentais do arquipélago Salomão e as províncias
de Choiseul, com acções visando acudir a necessidades primárias e a reconstrução a longo prazo.

* Em Outubro de 2006 foi enviada pelo Rotary Club de Lancaster, Pensilvânia (EUA), para Tegucigalpa (Honduras) uma equipa constituída por
10 profissionais da especialidade de oftalmologia. Esta equipa permaneceu aí por dez dias durante os quais, em parceria com o Rotary Club
de San Miguel de Herédia, examinou mais de 1.200 doentes, na maioria crianças e distribuiu cerca de 1.400 pares de óculos.

* O Rotary Club de Victoria Island, Lagos (Nigéria) estabeleceu uma parceria com a Netcom África e, assim, puderam ser fornecidos computa-
dores e acessos à Internet à escola do ensino básico local.

* Um grupo de Rotários da Alemanha e da Suíça foi ajudar vítimas de minas terrestres, sendo que, segundo relatório da ONU, entre 15.000 e
20.000 pessoas, mais duma quinta parte crianças, morrem em cada ano por rebentamento dessas minas, ou ficam estropiadas. Os países em
que este problema se mostra mais candente são o Afeganistão, Angola, Camboja e Iraque.
* O Rotary Club de Richmond, Colúmbia Britânica (Canadá) logrou ultimar, ao fim de doze anos de trabalho a sério, a construção e equipamento
de uma unidade hospitalar vocacionada para acolher doentes em fase terminal.

A FIDELIZAÇÃO AO ROTARY
Uma questão essencial no que respeita ao quadro social do Rotary é
a da sua retenção. A Divisão do Desenvolvimento do Quadro Social
de R.I. procedeu a uma pesquisa neste domínio em Junho de 2006,
tendo participado nesse trabalho 1.649 Rotary Clubes de todo o
mundo. Os resultados obtidos são reveladores de que é pequeno
o número de Rotários que se afastam do Rotary em menos de um
ano de filiação no Clube (9%), e que a grande maioria se mantém
por mais de dez anos filiado nos Clubes (40%). Veja o gráfico a que
conduziu a referida pesquisa:
PRESIDENTE – Wilfrid J. Wilkinson, membro do Rotary Club de

Trenton, Ontário (Canadá). O mandato terminará em 30/06/2008. Ashok M. Mahajan, membro do Rotary Club de Mulund, Maharastra
PRESIDENTE ELEITO – Dong-Kurn Lee, membro do Rotary Club de (Índia). Termina o mandato em 30/06/2009.
Seul-Hangang (Coreia do Sul). Termina o mandato em 30/06/2009. R. Gordon R. McInally, membro do Rotary Club de Queensferry-Sul
VICE-PRESIDENTE – Michael K. McGovern, membro do Rotary Club (Escócia). Termina o mandato em 30/06/2009.
de Portland-Sul-Cape Elizabeth (EUA). Termina o mandato em Donald L. Mebus, membro do Rotary Club de Arlington, Texas (EUA).
30/06/2008. Termina o mandato em 30/06/2008.
Paul A. Netzel, membro do Rotary Club de Los Angeles, Califórnia
TESOUREIRO – Ian H. S. Riseley, membro do Rotary Club de
(EUA). Termina o mandato em 30/06/2009.
Sandringham, Vitória (Austrália). Termina o mandato em
30/06/2008. Kazuhiko Ozawa, membro do Rotary Club de Yokosuka (Japão).
Termina o mandato em 30/06/2009.
OUTROS DIRECTORES
Raffaele Pallota d’Acquapendente, membro do Rotary Club de Nápoles
Kjell-Ake Akesson, membro do Rotary Club de Hörby (Suécia). Termina
(Itália). Termina o mandato em 30/06/2008.
o mandato em 30/06/2008.
Themístocles A. C. Pinho, membro do Rotary Club de Niterói-Norte
Monty J. Audenart, membro do Rotary Club de Red Deer-Leste
(Brasil). Termina o mandato em 30/06/2009.
(Canadá). Termina o mandato em 30/06/2009.
Barry Rassin, membro do Rotary Club de Nassau-Leste (Bahamas).
Örsçelik Balkan, membro do Rotary Club de Istanbul-Karakoy (Turquia).
Termina o mandato em 30/06/2008).
Termina o mandato em 30/06/2008.
Bernard L. Rosen, membro do Rotary Club de Bruxelas (Bélgica).
Thomas A. Branum, Sr., membro do Rotary Club de Indianapolis-
Termina o mandato em 30/06/2009.
Nordeste, Indiana (EUA). Termina o mandato em 30/06/2009.
Yoshimasa Watanabe, membro do Rotary Club de Kojima, Okayama
Michael J. Johns, membro do Rotary Club de Hillcrest, Cleveland,
(Japão). Termina o mandato em 30/06/2008.
Ohio (EUA). Termina o mandato em 30/06/2009.

19
AS NOSSAS CONFER
Sob o tema “ Ética – Re- que, graças à actuação do Comp. Vasco Lança, do RC da Portela,
sponsabilidade Social – De- tiveram importante incremento neste ano.
senvolvimento Sustentável”, Seguiram-se as apresentações da Convenção de Salt Lake City,
decorreu em Évora, cidade pelo Gov. Eleito Eduardo Caetano de Sousa, do Instituto de Lisboa,
Património da Humanidade, pelo “Chairman” PGD Manuel Cardona e pelo PGD Frederico
de 25 a 27 de Maio, a 61ª Nascimento, da Fundação Rotária Portuguesa pelo PGD Frederico
Conferência do D.1960. Nascimento, e da 62ª Conferência, a ser realizada nos Açores de
A Sessão de Abertura teve 15 a 18 de Maio de 2008.
lugar no belíssimo Teatro
Garcia de Resende, no Centro Histórico da cidade. A 2ª Sessão Plenária, sem dúvida a mais participada de todas, foi
A intervenção temática esteve a cargo do Sr. Ministro do Trabalho dedicada às intervenções por convidadas especiais não-rotárias:
e da Solidariedade Social, Dr. José António Vieira da Silva, que, em a Drª. Helena Gonçalves, da Universidade Católica Portuguesa -
longa e minuciosa exposição, focou o tema da Solidariedade nos “Responsabilidade Social das Organizações – do Diálogo à Prática”
contextos público, empresarial e social , aí incluído o chamado 3º - e a Drª. Manuela Ferreira Leite, ex- Ministra das Finanças - “Uma
Sector – o das ONGs. Estratégia Nacional para o Desenvolvimento Sustentável”.
A sessão seria encerrada com a intervenção do Representante do
Presidente de RI, ex-Director de RI, Francisco “Paco” Creo, que A encerrar a 2ª Sessão, o Representante do Presidente, “Paco”
expressou a emoção que sentia. Creo, fez a intervenção mais densa e importante do ponto de vista
Após a sessão, um momento musical, quando se exibiram, com rotário. Traçou o quadro da Visão Estratégica do Rotary para os
grande sucesso, o Grupo Coral de Almocreves e a Banda Militar próximos anos e detalhou alguns pontos do Plano Estratégico da
de Évora. nossa Organização:
No “Jantar Paul Harris”, realizado num restaurante junto ao Tem- . Erradicar a Pólio
plo de Diana, o Gov. Artur Almeida e Silva e o Representante do . Iniciar estudos para um novo programa corporativo
Presidente entregaram títulos e insígnias Paul Harris a inúmeras . Aumentar e fixar o quadro social
Companheiras e Companheiros, com destaque para Lili, surpreen- . Melhorar os níveis de formação rotária
dida por ser chamada para receber tal distinção, oferecida pelo . Dar maior eficácia à estrutura rotária
Governador. . Melhorar a Imagem Pública do Rotary

À excepção dos eventos já citados, todos os demais decorreram Na 3ª Sessão de Trabalhos, realizada no Domingo dia 27, foram
nas instalações do Hotel Évora. apresentados:
No sábado, dia 26, houve 2 sessões plenárias no período da manhã - A Convenção Internacional de Lisboa em 2013, pelo Presidente da
e 2 sessões de Grupos no período da tarde. Comissão Executiva, Comp. Luis Miguel Duarte, do RC de Lisboa-
Na 1ª Sessão Plenária, o Gov. Artur Almeida e Silva fez uma minuciosa Olivais, que fez um balanço do trabalho já realizado e deu nota de
exposição sobre o seu Ano Rotário. Foi um balanço das actividades que estará presente em Salt Lake City para tomar conhecimento
do Distrito e dos Clubes, com base nas ênfases do Presidente Boyd “in loco” do processo organizativo .
e no tema central da Governadoria, “ A Responsabilidade Social - o GE do D. 4540 – uma apresentação notável pela simplicidade,
das Organizações”. emoção e capacidade de comunicação de todos os integrantes.
Mostrou um elaborado levantamento das instituições apoiadas
pelos Clubes do Distrito e destacou a constituição das 2 primeiras Foram aprovadas, por unanimidade e aclamação, as contas do Gov.
Universidades Seniores do Distrito: a de Sesimbra, iniciativa do RC 2005-06, José Manuel Pereira.
de Sesimbra, e a do Algarve, iniciativa dos RCs. de Lagoa, Loulé e Foram também aprovadas alterações ao Estatuto da Associação
Silves. Governadoria dos Clubes Rotários do D. 1960, assunto que provocou
A “Mostra da Saúde”, a parceria do Distrito com a AMI, os Campos alguma polémica entre os delegados dos Clubes presentes.
de Férias dos Clubes de Amadora, Peniche e Sintra, assim como o Ryla O Representante do Presidente, “Paco” Creo, e sua esposa Lupita,
do Clube de Castelo Branco, os projectos desenvolvidos pelos Clubes agradeceram sensibilizados as manifestações de carinho e apreço
de Sintra, Mafra e Moita, foram alvo de especial referência. recebidas, destacando algumas pessoas, nomeadamente o Gov.
Na vertente cultural, o Concurso de Canto Lírico, com a final no Artur e Lili, o “Chairman” Frederico e Anabela, o “Aid” Henrique
Teatro São Luís, em Lisboa. Gomes de Almeida e Márcia, a Presidente do RC de Évora, Maria
Saudou a constituição de 2 novos Clubes : o RC de Rio Maior e o RC João, o Comp. Fernando Canha da Silva e Fernanda, e elogiou o
de Lisboa Centro, além do acréscimo de 3,5% do quadro social. excepcional desempenho dos Protocolos Rocha e Abreu e Hélder
Raimundo.
As apresentações dos Representantes Distritais do Interact, Comp. Duma forma geral, felicitou o Distrito pelo alto nível da Conferência
Vasco Galhofo, e do Rotaract, Compª. Mara Duarte, foram muito que tivera o prazer de presenciar.
apreciadas. Como não há bela sem senão, lamentavelmente não foi previsto,
Em seguida, o Gov. Artur, em substituição do Presidente da Comissão ao contrário do que tem sido hábito, um tempo para as estruturas
Distrital, fez um balanço das actividades da The Rotary Foundation inter-distritais, como é o caso da Associação Portugal Rotário.
no Distrito, com especial ênfase para os Subsídios Equivalentes,
Henrique Gomes de Almeida

20
RÊNCIAS DISTRITAIS
Foi, sem dúvida, uma densa Conferência Distrital, muito bem
organizada e gerida no que tangeu ao escrupuloso cumprimento
dos tempos previstos. Ocupou os dias 18 a 20 de Maio e o
Governador Álvaro Gomes definira para ela como tema central
“ROTARY, EDUCAÇÃO E DESENVOLVIMENTO HUMANO“, um
tema claramente actual e de flagrante pertinência. A organização
recaiu no Rotary Club de Viseu que, para o efeito, constituíra uma
Comissão Organizadora que foi esplendidamente liderada pelo
Compº. António Goes Madeira. Os trabalhos concentraram-se nas
magníficas instalações do Instituto Superior Politécnico de Viseu.
Dos Estados Unidos veio o casal Irving J. “Sonny” Brown / Ann,
em representação pessoal do Presidente do R.I., Bill Boyd. Foi
“chairman” desta Conferência o Gov. 2002-03, Compº. Henrique e Desenvolvimento Humano”), o Prof. Doutor Walter Osswald
Pinto, cujo trabalho se afirmou também digno de louvor. “Saúde e Desenvolvimento Humano”), a Drª. Raquel Mota
(“Educação e Desenvolvimento Humano”) e “Tony” Serrano,
No primeiro dia tiveram lugar os actos de natureza protocolar, ex-Director do R.I. (“Os Caminhos da Paz e o Desenvolvimento
tendo havido audiências de cumprimentos com as autoridades Humano”), ocupando a derradeira sessão a líder do combate
civis e religiosas locais, inauguração de exposições de arte e de à SIDA, Compª. Marion Bunch (“Como a SIDA influencia a Paz,
projectos dos clubes do Distrito e a sessão solene de abertura o Desenvolvimento Humano e o Desenvolvimento Económico
da Conferência. das Nações”). Foram todas intervenções muito qualificadas e
seguidas com muito interesse pelo vasto auditório.
Seria, porém, no dia 19 que viriam a desenvolver-se múltiplas O dia 19 terminaria com um momento musical e seria coroado
intervenções de abordagem do tema central sob os mais diver- com o Jantar do Governador.
sos ângulos, tendo-se as sessões distribuído, simultaneamente,
por quatro salas: “Desenvolvimento Humano, Ênfases Presi- O último dia teve início com uma digna Celebração Ecumé-
denciais, Plano de Liderança do Clube e Projectos em Rotary”, nica, a 6ª e última sessão plenária, que foi preenchida com as
“Desenvolvimento Humano, Cultura e Sociedade, o Rotary intervenções dos investigadores e docentes Compº. Joaquim
na Próxima Década, Educação e Qualificação dos Cidadãos”, Delgado e Prof. Doutor Rodrigo Proença de Oliveira, na alusão
“Desenvolvimento Humano, Literacia, Rotary e a Educação, ao tema “Desenvolvimento Humano, Alterações Climatéricas e
Experiências Portuguesas, Literacia e o Papel das Organizações Perspectivas Energéticas no Mundo”.
não Governamentais” e “Rotarismo Português – Melhor Futuro
com a Rotary Foundation; Juventude; Grandes Experiências do Remataria com a Sessão de Encerramento, na qual foram
Rotarismo Mundial”. aprovadas as contas da Governadoria 2005-06, apresentadas
Cada um dos particulares aspectos foi alvo de tratamento ad- as conclusões da Conferência, como é tradicional, a cargo do
equado e foi visível a boa adesão de Rotários em qualquer das Governador Eleito, Compº. Bernardino C. Pereira, foi feita a
salas e o interesse manifestado por eles traduzido em várias apresentação dos elementos que compuseram o Grupo de
interpelações. Estudos vindo do Distrito 4430 e as alocuções finais quer do
Governador Álvaro, quer de “Sonny” Brown. Seguir-se-ia a
Seguiram-se as sessões plenárias, a primeira delas especialmente tradicional plantação da “Árvore da Amizade” e o Almoço de
dedicada a intervenções referentes a estruturas inter-distritais. Reconhecimento do Mérito.
Nas demais, foram-se verificando a descrição (clara e exaustiva)
dos trabalhos realizados ou em curso no Distrito, que esteve a O espaço não permite a referência a mais detalhes, mas foi claro
cargo do Governador, a ratificação dos Governadores Indica- e unanimemente reconhecido que a Conferência foi de elevada
dos 2008-09 e 2009-2010, Compºs. Henrique Maria Martins qualidade, bastante participada e dela se podem orgulhar jus-
Alves (R. C. Porto-Antas) e Manuel Cordeiro (R. C. Vila Real) e tamente o Governador e o Rotary Club de Viseu.
a apresentação do local da XXV Conferência, que irá ter lugar O aspecto fundamental da gestão do tempo, num evento que
em Santo Tirso. contemplava, como foi o caso, intervenções de muitos par-
Em quase todas as sessões plenárias teve intervenção de fundo ticipantes, constituiu uma nota muito positiva, pese embora a
o Representante do Presidente “Sonny” Brown que, para o circunstância de, por vezes, ter determinado cortes implacáveis
efeito, se exprimiu num acessível castelhano. no discurso que estivesse em trânsito. Mas acabou por tudo ter
As 4ª e 5ª sessões foram abrilhantadas com as comunicações, sido cumprido como planeado se encontrava.
breves no primeiro caso e mais desenvolvida no segundo, de
vários convidados de grande qualidade científica. Intervieram ALC
o Prof. Doutor Engº. Roberto Carneiro (“Pobreza, Desigualdade

21
O que vai pelos
Rotary Clubes
PERSPECTIVAS DE EXPANSÃO E NÃO SÓ Entretanto, o Rotary Club de Marinha Grande voltou a organizar
- No Distrito 1960 está a ser encarada como muito desejável a formação um Torneio de Golfe, e com muita adesão, revertendo o produto
de um novo Rotary Clube, agora em Azeitão. Para o efeito, o Governador obtido através desta iniciativa a favor de 3 Instituições de Serviço: a
Compº. Artur Almeida e Silva, designou como seu Representante Especial SPEM-Sociedade Portuguesa de Esclerose Múltipla, a APPC-Associação
o Compº. Carlos Sargedas, membro do Rotary Club de Sesimbra, que Portuguesa de Paralisia Cerebral e a “Casa dos Afectos”, uma obra que
funcionará como clube-padrinho, e membro da Comissão Distrital do apoia crianças com dificuldades de aprendisagem e em risco no campo
Desenvolvimento do Quadro Social e da Expansão. socio-educativo.
Entretanto, foi já admitido em R.I. em 5 de Junho, no âmbito do Um leilão de obras de arte foi a iniciativa tomada pelo Rotary Club de
Distrito 1970, o Rotary Club de Murtosa, cujo padrinho é o Rotary Ílhavo como maneira de realizar os fundos necessários para Bolsas de
Club de Estarreja. O novo Clube dispõe dum quadro social misto e com Estudos que logo o Clube atribuiu a quatro estudantes que enfrentam
21 membros, e é presidido pelo Compº. Alfredo Costa Pereira. Reúne problemas económicos.
semanalmente às quartas-feiras na Estalagem “Riabela”, na Torreira. O Rotary Club de Bragança levou a cabo uma série de rastreios
Foi Representante Especial do Governador para a formação do Clube públicos gratuitos da glicemia e de densitometria.
o Compº. Diamantino Matos, membro do clube-padrinho. Com a finalidade de reunir fundos a favor da The Rotary Foundation, a
“Casa da Amizade da Maia” organizou um animado “Chá Inter-Clubes”
SERVINDO - O Rotary Club de Lisboa-Estrela voltou a na Estalagem Via Norte.
organizar, agora em 4ª edição, a “Mostra da Saúde de Lisboa”, levando
a cabo um alargado leque de rastreios gratuitos que se realizaram na
Torre Ocidente do Centro Comercial Colombo. Para o efeito, estabeleceu
parcerias com o Instituto Nacional de Cardiologia Preventiva (rastreios de
CO nos pulmões de fumadores, do colesterol e da tensão arterial), com a
Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (rastreios da diabetes),
com os EST e SL, Cursos Superiores de Dietética, Cardio-Pneumologia,
Audiologia e Ortóptica (rastreios da osteoporose, do índice de massa
corporal, da tensão arterial, electrocardiogramas e espirometria, audi-
ológicos e visuais), com a Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com
Cancro da Mama (rastreios de aconselhamento para a detecção precoce
do cancro mamário), com a Escola Superior de Medicina Dentária Egas
Moniz (rastreios dentários) e com o Instituto de Recuperação Vascular Teve absoluto êxito a “2ª Grande Noite Rotária de Fado” em muito boa
(rastreios sobre insuficiência venosa crónica – varizes). Esta acção teve hora organizada pelo Compº. José Rocha, do Rotary Club de Esposende,
retumbante êxito tendo, durante ela, sido atendidas largas dezenas de com o apoio de sua Mulher, Maria do Carmo. O evento decorreu no Palace
pessoas que, todavia, Club de Priscos (Braga) em 31 de Março e teve forte adesão, revertendo
só podiam escolher a receita assim obtida a favor da campanha “Cegueira Evitável”.
até quatro rastreios
cada uma. O Rotary Club de Oeiras levou por diante a organização, no “Atrium”
principal do “Tagus Park”, de uma exposição/venda de serigrafias com a
finalidade de realizar receitas a aplicar na concessão de Bolsas de Estudo
para estudantes aplicados mas com dificuldades económicas.
Com a colaboração do Instituto Português de Sangue, o Rotary Club
de Sintra realizou uma forte Campanha de Colheita de Sangue e de
Dadores de Medula Óssea.

O Rotary Club da
Feira promoveu um
“Desfile de Moda
e Penteados”,
que decorreu no
Auditório do CIRAC,
em Paços de Brandão,
como maneira de
realizar fundos que
reverteram a favor da
Campanha “Cegueira
Evitável”.
O Rotary Club de Sever do Vouga tomou a iniciativa de promover a
limpeza das margens do Rio Vouga, desde a Barragem da Grela até à
Foz, para o que contou com a colaboração da Câmara Municipal e de

22 mais de centena e meia de pessoas.


O Rotary Club de Carnaxide promoveu a ante-estreia da peça teatral
“Fashion Store”, um texto da autoria do membro do Clube, Compº.
Francisco Queiroz, e para o Grupo de Teatro “Associação Cultural
Rastilho”, tendo deste modo angariado as receitas necessárias para a
adquisição de duas cadeiras de rodas que foram pelo Clube entregues
à associação “Projecto Família Global”.
Uma larga campanha de recolha de sangue para o “Banco de Dadores
de Medula Óssea” foi uma iniciativa que tomou, com pleno êxito, o
Rotary Club de Amarante.
O Rotary Club de Senhora da Hora levou a cabo um jantar
especial, seguido de baile – o “Baile da Primavera” – para obtenção
de fundos que o clube aplicou em projectos de Subsídios Equivalentes
para acções a desenvolver no Brasil e na Índia, especialmente no plano
da “Cegueira Evitável”.

O Rotary Club de Setúbal-Sado organizou uma belo espectáculo no


Forum Municipal Luísa Todi, em que actuaram as conceituadas bandas
“D’ZRT”, “UHF”, “X-CODE” e “NON STOP” e os cantores Ana Ritta e
Gato, com a finalidade de angariar fundos que foram dar uma boa
ajuda aos “Sem Abrigo” da cidade.

UNIVERSIDADES SENIOR - O III Encontro Nacional O Rotary Club de S. Mamede de Infesta organizou de maneira ex-
de Universidades Senior do Rotary realizou-se em Bragança e sob a emplar o seu 2º Rastreio sobre “Obesidade, Aconselhamento e Atitude”,
organização da Universidade Senior do Rotary Club de Bragança, no com dois postos de atendimento, cada um deles com sua equipa médica,
passado dia 5 de Maio. de nutricionistas e de enfermeiras. Foram assim atendidas mais de duas
centenas de pessoas que, além duma “t-shirt” com conselhos práticos
E SURGE MAIS UMA - Teve lugar no passado dia 29 impressos, receberam medicamentos adequados e outros produtos.
de Março a assinatura solene do Protocolo de Colaboração assinado
entre os Rotary Clubes de Silves, de Loulé e de Lagoa, a Câmara Munici-
pal de Silves e a Escola Básica 2,3 Dr. António da Costa Contreiras, de
Armação de Pêra, para a criação da Universidade Senior de Rotary de
Silves/Loulé/Lagoa. A cerimónia realizou-se nas instalações da aludida Antigos”, agora sob o tema “Unamos os Caminhos”. A longa caravana
Escola e contou com as presenças do Governador do Distrito 1960, Artur de “Donas Elviras” foi muito animada desde Lisboa a Reguengos de
Almeida e Silva, da Drª. Isabel Soares, Presidente da Câmara Municipal Monsaraz.
de Silves, do Director Regional de Educação do Algarve, Engº. Libório O Rotary Club de Valongo aproveitou a realização da “Feira de Artes
Correia, dos Presidentes dos Rotary Clubes de Silves, Compª. Isabel Populares”, que funcionou em Suzão.para estar presente no certame
Maria Flores Seguro Pereira, de Loulé, Compº. Silvério Guerreiro, e de com um “stand” próprio mediante o qual se deu a conhecer ao muito
Lagoa, Compº. Joaquim Piscarreta, da Presidente do Agrupamento público que frequentou a Feira e divulgou o Rotary.
Vertical de Escolas de Armação de Pêra, Alice Silva, do Presidente da Singular ideia colocou em prática o Rotary Club de Sesimbra que,
Junta de Freguesia de Armação de Pêra, Fernando Santiago, do Director nas instalações da Universidade Senior, na Cotovia, levou à cena a peça
do Centro de Saúde de Silves, Dr. Maia, e muitas outras pessoas, entre de teatro, em três actos, “O Rotary e a Responsabilidade Social das
Rotários e outros. Organizações” da autoria do Compº. João Bandeira. Com dramaturgia
Trata-se da primeira Universidade Senior a surgir no Algarve. Após o e encenação a cargo do Compº. Francisco Queiroz, que também fez
acto solene, seguiu-se um jantar festivo, no Hotel Garbe, que também parte do “cast” no papel de Presidente do Rotary, tratou-se de um
assinalou o 14º aniversário do Rotary Club de Silves e que serviu, ainda, espectáculo teatral público que contou ainda com os desempenhos
como 3ª Reunião Conjunta dos Clubes do Barlavento. Nele participaram de João Canto e Castro (como “Presidente da Câmara”), Ricardo As-
o Magnífico Reitor da Universidade do Algarve, Prof. Doutor João Guer- sis (“banqueiro”), Eunice Santos (a “mulher do Presidente”) e David
reiro, o Cônsul Honorário do Reino de Marrocos, Arqº. José Alberto Cabecinha (o “Presidente do Rotaract”).
Alegria, além de muitos Rotários em representação quer dos três Rotary O Rotary Club de Coimbra-Olivais, com a adesão da Câmara Mu-
Clubes associados no Projecto, quer dos Rotary Clubes de Faro, Loulé, nicipal de Coimbra, promoveu a dedicação duma rua da cidade à figura
Portimão, Praia da Rocha e Almancil-Internacional. de Paul Harris, rua que se situa na zona da Quinta da Portela.

IMAGEM DO ROTARY - Afigura-se-nos digno de todo o A 5ª CORRIDA ROTÁRIA DE LISBOA -


realce e veemente aplauso a acção que, semanalmente, tem vindo a ser Com a participação de 84 Rotários, Rotaractistas, familiares e convidados,
desenvolvida pelo Compº. António Drummond Borges, Rotário de muitos realizou-se a quinta edição desta iniciativa voltada para a visibilidade
anos e destacado membro do Rotary Club de Funchal. Ele positivamente do Rotary, cujo produto líquido – 1.500,00 Euros – reverteu a favor da
“tomou conta” da Pág 24 do periódico “Tribuna da Madeira”, na qual, Fundação Rotária Portuguesa. O 1º lugar, em patrocínios angariados,
com inteira regularidade, insere vasta informação acerca do que é o foi arrebatado pelo Rotary Club de Parece-Carcavelos, logo seguido
Rotary, dos seus princípios e do que vai fazendo por todo o mundo, dos Clubes de Amadora e de Lisboa-Benfica. Na mesma classificação,
assim como da existência e das muitas actividades do seu próprio Clube. mas a título individual, foi vencedor Vítor Cordeiro (Rotary Club de
Graças ao seu trabalho neste domínio tão importante está a assistir-se a Parede-Carcavelos), ficando nas posições imediatas Rui Correia (também
um visível recrudescimento de interesse da população madeirense e dos do Rotary Club de Parede-Carcavelos) e Maria Manuela Branco (Rotary
responsáveis locais pela acção rotária o que traz excelentes perspectivas Club de Amadora).
de recrutamento de novos sócios para os clubes da Região Autónoma. No capítulo eminentemente desportivo, ganhou a “Meia Maratona”
É assim mesmo, Compº. Drummond Borges! Miguel M. Sousa (Rotary Club de Lisboa-Estrela), ficando no segundo lugar
Visando realizar receitas para os seus projectos de serviço, o Rotary Vítor Cordeiro (Rotary Club de Parede-Carcavelos). Na “Mini-Maratona”
Club de Lisboa-Olivais organizou o seu “IV Passeio de Automóveis sagrou-se campeão Rui Queirós, seguido de Miguel L. Sousa e Céline

23
Gossner (todos do Rotary Club de Lisboa-Belém). O “Passeio dos Avós” O Engº. Ludgero Marques esteve no Rotary Club da Feira a proferir
teve como melhor classificados Nuno (neto da Quim), Inês (neta da Quim), uma palestra sobre “A Campanha “Compre o que é Nosso” e uma
e Odília C. Pina, todos pelo Rotary Club de Lisboa-Estrela. Abordagem da Economia Geral”.
A G.I. do Distrito 1960, Compª. Teresa Mayer, foi palestrante no Rotary
COMPANHEIRISMO & CULTURA - O Rotary Club de Setúbal, aonde foi falar acerca de “Relações Pública, Comu-
Club de Bragança foi visitar o Museu de Arte Rupestre, a Lorga e nicação & Imagem”.
os Fornos de Cal de Dine, Vinhais. Por seu lado, o Rotary Club de Vila “Saúde na Idade Senior” foi o assunto versado no Auditório Municipal
Nova de Gaia levou a cabo uma visita à Barragem do Lindoso e à Paulo Quintela, a convite do Rotary Club de Bragança, pelo Prof.
sua região envolvente. Doutor José Luís Medina, Chefe do Serviço de Endocrinologia do
Por sua vez, o Rotary Club de Lisboa-Estrela promoveu mais um Hospital de S. João do Porto e Presidente da Sociedade Portuguesa de
dos seus “Concertos das Quatro Estações”, desta vez o da Primavera, Endocrinologia.
que constou de música de câmara interpretada pelo Quarteto de Sopros No Rotary Club de Fafe falou-se de “Percursos Pedestres”, pela palavra
da Escola de Música do Conservatório Nacional. O Concerto constituiu do Dr. Paulo Martins, e sobre “Alimentação do Diabético” em intervenção
um dos modos de sublinhar o 15º aniversário do Clube e nele foram da Drª. Dulce Lemos.
tocadas obras de Gordon Jacob e de Carl Stamitz.
Os Rotary Clubes de Guimarães e de Matosinhos juntaram-se
para, mais uma vez, entre si confraternizarem. Entretanto, aquele levou
a cabo uma visita à Quinta dos Carvalhos, da Sogrape.
Um passeio a Lisboa, para assistir ao espectáculo “Música no Coração”, e
a Sintra foi realizado pelo Rotary Club de Oliveira de Azeméis.

PALESTRAS - No Rotary Club de Matosinhos foi ora-


dor convidado o Dr. Miguel de Almeida e para dissertação acerca do
“Panorama da Indústria Farmacêutica em Portugal”.
Os jornalistas Carlos Silva (de “Rádio Voz do Neiva” e “Terras do
Homem”) e Pedro Antunes Pereira (do “Jornal de Notícias“) proferiram
no Rotary Club de Vila Verde uma palestra sobre “Comunicação e
Imagem em Rotary”.
No Rotary Club de Parede-Carcavelos fez uma comunicação No Rotary Club de Valença foi orador o Compº. Pinto Neves, que dis-
sobre “Educação” a Drª. Clara Justino, Vereadora da Câmara Municipal sertou sobre “Paz e Compreensão Mundial”.
de Cascais.
“Fátima no País e no Mundo” foi o tema de palestra que proferiu no No Rotary Club de Alcobaça foi orador o Dr. António Arnault e para
Rotary Club de Caldas das Taipas Maria José Vale. tratamento do assunto “Estado de Direito, Estado Ético”.
No Rotary Club de Lisboa-Benfica foi orador convidado o Comen- Ana Vilela, artista plástica, fez uma intervenção no Rotary Club de
dador Horácio Roque que proferiu aqui uma palestra sobre “Respon- Lisboa sobre “Azulejaria”.
sabilidade Social das Organizações”. “Polímeros” foi o tema de palestra que proferiu no seu Clube, o Rotary
“Sistema de Segurança Interna Nacional e Terrorismo como Ameaça Club de Guimarães, o Compº. António Sérgio Pouzada, docente da
Global”, este foi o assunto versado pelo Dr. Daniel Sanches no Rotary Universidade do Minho.
Club de Setúbal. O Prof. Doutor João Guerreiro, Reitor da Universidade do Algarve, esteve
A Drª.Ilda Figueiredo, da Comissão dos Direitos da Mulher e da Igualdade como palestrante em reunião conjunta dos Rotary Clubes de Faro e
dos Géneros, foi oradora no Rotary Club de Barcelos e quanto ao de Loulé a orar acerca do “Compromisso da Universidade do Algarve
tema “O Papel da Mulher naEuropa do Século XXI”. com a Sociedade do Conhecimento”.
“Tratamento e Conservação de Sementes” foi assunto abordado pelo
Engº. António José Trigo no Rotary Club de Amarante.

“Economia Social e Pobreza” foi o tema tratado no Rotary Club de


Torres Vedras pelo Pe. Vítor Melícias.

O Rotary Club de Gaia-Sul teve como orador convidado o Prof. Dou- No Rotary Club de Vila Nova de Gaia foi orador convidado o Prof.
tor Mário Frota e para tratamento do tema “Das Práticas Comerciais Doutor António Cardoso, que proferiu uma magistral lição sobre “Os
Desleais”. 70 Anos de Guernica”.

24
O Compº. Eugénio Matos, membro do Rotary Club do Barreiro, Epidemia”), o Prof. Doutor Fernando de Pádua (“Promoção da Saúde
proferiu uma bem interessante palestra no seu Clube subordinada ao e Melhor Qualidade de Vida”), a Prof. Doutora Helena Saldanha
tema “Joalharia Tradicional Portuguesa e as suas Técnicas de Fabrico”, (“Prevenção Nutricional da Obesidade”), o Prof. Doutor Luís Sardinha
que foi acompanhada com a exibição de diversas peças e demonstração (“Actividade Física na Prevenção da Obesidade”), a Prof. Doutora Isabel
de fases do seu fabrico. do Carmo (“A Obesidade Infantil” e “Abordagem Multidisciplinar às
A Drª. Ana Martins, Coordenadora da Formação dos Reclusos no Estab- Consequências da Obesidade”), o Prof. Doutor Manuel Carrageta (“Obe-
elecimento Prisional de Ponta Delgada, foi palestrante no Rotary Club sidade e Doença Cardio-vascular”), a Drª. Madalena Lisboa (“Obesidade
de Ponta Delgada aqui expondo sobre “Formação Profissional dos e Diabetes”), a Drª. Margarida Barradas (“Dietoterapia e Educação do
Reclusos e Reintegração destes na Sociedade”. Doente Diabético”), Mestre Graça Andrade (“Distúrbios Alimentares – A
“Ética Profissional e Responsabilidade Social no Momento Histórico da Vertente Psicológica”), a Drª. Maria Fernanda Sá Correia (“Obesidade e
Globalização” foi o tema tratado no Rotary Club de Évora pelo Prof. Doença Ginecológica”), o Dr. Augusto Faustino (“Obesidade e Doença
Doutor José Manuel de Barros Dias. Reumática”), a Prof. Doutora Isabel Loureiro (“Estratégias para a Pre-
No Rotary Club da Guarda esteve o Dr. Constantino Reis, Director da venção e Combate à Obesidade”), Mestre Joana Sousa (“Programa de
Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico da Guarda, Rastreio e Acompanhamento de Crianças Obesas”), o Dr. Rui Lima (“Acção
a proferir uma comunicação sobre “O Processo de Bolonha”. do Núcleo de Educação para a Saúde”), o Dr. Beja Santos (Políticas de
Defesa do Consumidor na Prevenção e Combate da Obesidade”) e o Prof.
Doutor João Breda (“Papel das ONG na Estratégia Governamental”).
Uma bem oportuna iniciativa!

Voltado para os alunos da 1ª fase do


1º ano do ensino básico, o Rotary
Club de S. Mamede de Infesta,
com o apoio do Instituto Óptico do
Conde , voltou a organizar um ras-
treio oftalmológico para detecção
de casos com afecções oftálmicas.
As crianças rastreadas receberam
uma pequena lembrança e as
O Dr. Carlos Silva e Sousa, ilustre Advogado e Presidente da Assembleia encontradas com dificuldades de
Municipal de Albufeira, foi orador no Rotary Club de Albufeira, visão saíram logo equipadas com
aqui dissertando sobre “A Cultura da Vinha e a Produção do Vinho as adequadas próteses.
no Algarve”.

Por seu lado, o Rotary Club de Barreiro estabeleceu um Protocolo


O Rotary Club de Carnaxide ouviu expor sobre “Gastronomia Preser- com a IPSS “PERSONA-Associação para a Promoção da Saúde Mental”,
vada” Irene Pimenta Gonçalves, Presidente da Confraria Gastronómica convénio pelo qual o Clube assumirá uma comparticipação monetária
da Amadora, e sobre “Os Pés, esses Esquecidos”, o Compº. Horácio mensal para com esta Associação possibilitando-lhe satisfazer as
Sampaio, Presidente do Rotary Club de Seixal e um especialista em prestações de “leasing” por ela contratado visando a aquisição de um
Pedologia e Quiropodia. transporte adequado para a mobilidade dos seus utentes.
Nas instalações do seu Centro de Férias, proferiu uma interessante Com a finalidade de angariarem fundos a favor da The Rotary Founda-
palestra no Rotary Club de Peniche o Dr. Francisco António Fidalgo tion juntaram-se os Rotary Clubes de Algés, Carnaxide e Oeiras
Félix Dias e sob o tema “A Península de Peniche”. com a Câmara Municipal de Oeiras para a auspiciosa organização de
O Comandante da Capitania do Porto de Aveiro, Capitão de Fragata um Concerto no Auditório Ruy de Carvalho, em Carnaxide, que foi
Augusto Salgado, foi o orador convidado pelo Rotary Club de Aveiro preenchido com a actuação do Coro de Santo Amaro de Oeiras.
e para a abordagem do tema “Funções e Obrigações da Capitania do O Rotary Club de Cascais-Estoril voltou a unir esforços com o
Porto de Aveiro”. Lions Clube de Cascais-Cidadela e assim organizaram mais uma edição
das “Jornadas da Saúde de Cascais”, uma iniciativa que se dedicou
UMA JUSTA HOMENAGEM - O Prof. Doutor Fernando a informar e a aconselhar a população da cidade relativamente a
de Pádua, muito ilustre médico e cientista, fundador da Fundação que cuidados da saúde.
ostenta o seu nome e se distingue nas actividades da prevenção das
doenças cardio-vasculares, foi o primeiro Bolseiro da The Rotary Founda- EM PROL DA CULTURA - O Rotary Club de Braga-
tion proposto pelos Rotários Portugueses, na circunstância, pelo Rotary Norte fez uma reunião valorizada com palestra sobre “MIGUEL
Club de Lisboa, facto ocorrido há mais de 50 anos e para pos-graduação TORGA-Poeta da Liberdade” que esteve a cargo do Compº. Fernando
em medicina na Universidade de Harvard (EUA). Há cerca de quatro anos Ferreirinha Antunes e teve a colaboração da distinta declamadora
foi celebrado um Protocolo entre a Fundação Prof. Fernando de Pádua Luísa Fontoura.
e a Governadoria do Distrito 1960, sendo em grande número as acções Acção notável foi desenvolvida pelo Rotary Club de Mafra que pa-
de serviço assim geradas. Um numeroso grupo de Rotários Portugueses trocinou a festa “Mostra de Poesia” com que foi sublinhado no Colégio
promoveu um jantar de justa homenagem a Fernando de Pádua. Miramar o encerramento do 2º semester lectivo, sobretudo graces ao
empenho do Compº. Francisco Queiroz.
PARCERIAS - O Rotary Club de Lisboa-Estrela deu as
mãos à Fundação Professor Fernando de Pádua e à Escola Superior de
Tecnologia da Saúde, de Lisboa, e assim logrou ser realizado o “Semi- A Presidente do Rotary Club de
nário Obesidade. Causas e Consequências”, aberto ao público, e nas Mafra, Compª. Ana Anselmo de
instalações da mencionada Escola Superior, no Parque das Nações. O Castro aproveitou o ensejo para
seu programa foi muito completo e servido por oradores fartamente expor aos mais de 200 estudantes
credenciados, como o Prof. Doutor Galvão Teles (“Obesidade – Uma presentes o que é o Rotary e o
que faz.

25
VISIBILIDADE - Na oportunidade em que Depois, membros do Clube, assim como dos Interact e Rotaract Clubes
cumpria o seu 26º aniversário, o Rotary Club de Loulé da Maia participaram activamente no peditório público que, na cidade,
inaugurou na cidade um belo Marco Rotário. se realizou a favor da Cruz Vermelha.
Uma conferência sobre “Recursos Hídricos” foi levada a efeito pelo Rotary
Club de Carnaxide tendo sido palestrante o Compº. José Manuel
O Rotary Club de Ermesinde promoveu um Sarau Antunes Rodrigues, Presidente da Sub-Comissão Distrital “Ambiente
Cultural com a finalidade de realizar fundos a favor da e Gestão dos Recursos Hídricos” do Distrito 1960 e membro do Rotary
Casa do Povo de Ermesinde. O espectáculo, que se realizou Club de Sesimbra.
na Casa de Espectáculos do Forum Cultural de Ermesinde, No Auditório da Escola Intercultural das Profissões e do Desporto, o
teve as participações do grupo musical “Kalice”, do Pe. Rotary Club de Amadora organizou, em união de esforços com a
Armando Marques, em números de ilusionismo e de hipnotismo impres- Câmara Municipal, uma palestra aberta ao público sobre “A Pobreza
sionantes, e do Grupo de Música Tradional Portuguesa da Associação – Novos Conceitos”, que ainda permitiu a exposição e a discussão quanto
Académica e Cultural de Ermesinde (AACE). a questões envolventes, como o micro-crédito, o cooperativismo e o
Em reunião conjunta com os demais Rotary Clubes da Capital, o Rotary combate à exclusão social.
Club de Lisboa organizou uma sessão de lançamento da obra literária Nada menos que 8 Rotary Clubes do Distrito 1970 – Covilhã, Guarda,
“Porquê...”, da autoria do Compº. Felgueiras. Mangualde, Oliveira do Hospital, Seia, Tondela,
Por seu lado, o Rotary Club de Porto Santo organizou com bastante Trancoso e Viseu – organizaram um Seminário conjunto sobre
êxito um espectáculo de fados de Coimbra. que esteve a cargo do Grupo “AQUANOSTRA-A Água e o Homem”, uma iniciativa de louvar que teve
Madeirense de Fados de Coimbra. duas sessões em qualquer dos casos no Auditório da Escola Superior de
E o Rotary Club de Lagos promoveu uma alargada discussão pública Turismo e Telecomunicações. Uma com as participações do Presidente da
acerca da obra literária “Sigilo Profissional em Risco”, liderada pelas Câmara de Gouveia, Álvaro Amaro, na qual tiveram valiosas intervenções
intervenções dos jornalistas Helena de Sousa Freitas, a autora da obra, os Profs. Doutores José Alfeu de Sá Marques e Aníbal Traça de Almeida,
e José Luís Manso Preto. docentes da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de
Coimbra, o Dr. José Penedos, ex-Secretário de Estado da Indústria, e o
Prof. Doutor Joaquim Pina Moura. A outra, voltada sobretudo para as
grandes barragens do Mondego, com a comunicação do Prof. Doutor
João Caldeira Cabral.

Sensíveis à problemática dos recurso hídricos, aqui mais direccionada


para a política a adoptar no vale do
Ave, os Rotary Clubes de Braga,
Braga-Norte, Caldas das Taipas, Fafe,
Guimarães, Póvoa de Lanhoso, Santo
Tirso, Trofa, Vila do Conde, Vila Nova
de Famalicão e Vizela promoveram um
Na Parede, o Rotary Club de Parede-Carcavelos inaugurou uma rua com “forum” sobre “A Bacia do Ave – Uma
o nome do fundador do Rotary, Paul Harris. Proposta para o Futuro” que decorreu,
com muita animação, no Auditório da
NA NET – O Rotary Club de Porto-Foz dispõe agora de “site” Câmara Municipal de Vieira do Minho
na Internet. Visite-o em www.rotaryclub.porto-foz.org. e contou ainda com as presenças e intervenções de três elementos do
Rotaract Club de Guimarães.
INTERESSANDO-SE - O Rotary Club de Estarreja .
organizou muito a propósito o “IV Seminário de Ecologia e Meio Am-
biente”, desta vez sob o tema “Energias Renováveis”. Nele intervieram CONSAGRAÇÃO DE MÉRITOS – O Prof. Doutor
o Doutor Manuel Cordeiro, docente da Universidade de Trás-os-Montes Victor Gil foi homenageado solenemente pelo Rotary Club de
e Alto Douro, que proferiu lição sobre “Energias Renováveis”, o Doutor Peniche.
Pedro Carvalhareiro, da Universidade de Coimbra, que expôs sobre “Ra- O distinto médico Dr. António Carrilho Vilhena foi especialmente
cionalização da Energia”, o Doutor Fausto Freire, da mesma Universidade, enaltecido no Rotary Club de Leiria.
sobre “Ecologia Industrial”, e do Vice-Reitor da mesma, Doutor António No Rotary Club de Espinho o profissional distinguido foi o Dr. Armando
Gomes Martins, sobre “Energia para Sustentabilidade”. Jorge Morgado Alves de Oliveira (Jojó).
No Rotary Club de Senhora da Hora foi organizada uma disser- E o escultor José Aurélio foi o profissional distinguido especialmente
tação sobre “Perspectivas da Intervenção Social em Matosinhos” que pelo Rotary Club de Alcobaça.
foi da responsabilidade da Drª. Luísa Salgueiro, Vereadora da Área Por seu lado, o Rotary Club de Ílhavo homenageou Rosa Bela Vieira,
Social da Câmara Municipal de Matosinhos e Deputada na Assembleia Maria da Luz Rocha e Alice de Jesus, três dedicadas servidoras benévolas
da República. da sua comunidade através da Obra da Providência, na Gafanha da
O Rotary Club de Oeiras organizou no Auditório da Biblioteca Municipal Nazaré, e da Obra da Criança, em Ílhavo.
um Seminário sobre “Ética, Responsabilidade Social e Desenvolvimento
Sustentado das Empresas”, muito concorrido e que contou com as pre-
senças do Governador do Distrito 1960, Compº. Artur Almeida e Silva,
do Vice-Presidente da Câmara Municipal, do Presidente da Associação NOTA DA REDACÇÃO – Com esta edição de PORTU-
Portuguesa de Ética Empresarial, de um representante do Instituto GAL ROTÁRIO são distribuídos, em separata, o Relatório
Nacional de Engenharia, Tecnologia e Inovação e de diversos gestores
de Actividades, as Contas e o Parecer do Conselho
de empresas do Concelho de Oeiras.
Fiscal respeitantes ao exercício de 2006 da Associação
No que se refere ao Rotary Club da Maia este teve a visita duma
deputação do Núcleo da Maia da Cruz Vermelha Portuguesa, tendo, Portugal Rotário, documentos que foram aprovados na
durante ela, efectuado uma comunicação o seu Presidente, Dr. Nogueira Assembleia Geral ordinária que se realizou em Viseu
dos Santos sobre as actividades desenvolvidas pelo referido Núcleo. no passado dia 19 de Maio de 2007.

26
25 milhões de crianças
irão ficar órfãs, em África, até 2010

você pode dar uma ajuda!


uma criança de cada vez por 450 dólares
Cada Criança, em Cada Ano através do

Auxílio aos Órfãos


um Projecto Válido dos “Rotários Contra a SIDA”
que assegura diariamente ajuda alimentar, despesas escolares,
material e uniformes escolares durante 1 ano

Dê com segurança utilizando o seu cartão de crédito ou fazendo “download” para obter um formulário próprio que
preencherá e remeterá pelo correio com o seu cheque:
http://www.rffa.org/learn_orphan
Auxílio aos Órfãos é um projecto de Rotários Contra a SIDA, Inc. (RFFA), uma ONG dos Estados Unidos. A RFFA foi
aprovada pelo Conselho Director do Rotary International em Outubro de 2003 e trabalha de acordo com a política
de R.I., embora não seja uma sua agência nem seja controlada por ele.

Caixa Postal 888575. Atlanta. Geórgia 30356.8575 EUA info@rffa.org . www.rffa.org

27
Quanto a Auxílio aos Órfãos Ficha para doação à Auxílio aos Órfãos
Um donativo de 450 dólares pode salvar para ajuda à comunidade, na alimentação e educação aos Órfãos de África
uma criança em risco das comunidades de Não é preciso ser-se Rotário para ajudar uma criança
África onde os Rotários e a HOPE mun-
dial/África estão a trabalhar lado-a-lado ■ Sim, gostaria de ajudar criança(s) durante um ano subsidiando a Iniciativa
para garantir alimentação e ensino, além Auxílio aos Órfãos, um projecto de “Rotários Contra a SIDA, Inc.”. Sei que
de equipamento escolar e propinas aos o meu donativo assegurará que cada criança receba diariamente ajuda
mais vulneráveis. Calcula-se que irão existir alimentar e educação.
25.000.000 de órfãos em África em 2010.

Quem supervisiona a acção? Nome próprio* ……………………………………………………………………


Os Rotários que estão na “Rotários Contra a Último nome* ………………………………………………………………………
SIDA, Inc. (RFFA) e o pessoal ao serviço desta
E-mail* ………………………………………………………………………………
ONG e a HOPEmundial/África administram
este programa em comunidades alvo da Designação da empresa …………………………………………………………
África. O apoio rotário a todos os níveis é Morada* ……………………………………………………………………………
a chave para que o Auxílio aos Órfãos seja
eficaz. A RFFA é parceira da HOPE por causa …………………………………………………………………………………………
da excelência do seu modelo da ajuda a Cidade* ……………………………………………………………………………
crianças em 16 anos de experiência e a sua
equipa de 400 elementos em África. Estado/Província* …………………………………………………………………
Código Postal* ………………………………………………………………………
Como posso ter a certeza de que o din- País* …………………………………………………………………………………
heiro vai mesmo ajudar as crianças?
Os donativos são depositados pelo tesou- Telefone* ……………………………………………………………………………
reiro da RFFA numa conta – RFFA/Auxílio aos Fax ……………………………………………………………………………………
Órfãos em Joanesburgo (África do Sul). Os
Rotários locais fiscalizam a utilização desses Rotary Clube ………………………………………………………………………
fundos nas diversas fases deste programa. O Distrito Rotário ……………………………………………………………………
seu donativo é usado para ajudar os órfãos
e crianças em risco nas comunidades em Por favor escolha o seu nível de contribuição:
que a HOPE já se encontra a actuar: Nairobi (mínimo de 450 dólares, múltiplos desse mesmo valor)
(Quénia), Lagos (Nigéria) e diversos locais
da África do Sul. Há planos de expansão ■ 450 Dólares … Ajuda a 1 criança durante um ano
que incluem a Costa do Marfim, a Zâmbia, o ■ 900 “ …… Ajuda 2 crianças durante um ano
Botswana e outros países à medida em que ■ 1350 “ …… Ajuda 3 crianças durante um ano
haja disponibilidade de fundos. Somente ■ 1800 “ …… Ajuda 4 crianças durante um ano
5% da sua dádiva vão para a RFFA e outros ■ 2250 “ …… Ajuda 5 crianças durante um ano
5% para a HOPE de modo a que se possa ■ 4500 “ …… Ajuda 10 crianças durante um ano
aplicar o máximo na ajuda às crianças com ■ ……………… x “ ........ Ajuda __ crianças durante um ano
necessidades.
Passe o seu cheque à ordem da RFFA, Inc. e envie para:
Que recebem os doadores? RFFA, PO Box 888575, Atlanta, Geórgia 30356-8575 EUA
Recebem uma carta de agradecimento
da RFFA com o recibo e trimestralmente Também pode fazer a sua oferta com segurança pela Internet
textos e fotos sobre crianças apoiadas e as http://www.rffa.org/learn_orphan
suas comunidades, disponíveis no “site” da
RFFA. Para evitar a discriminação quanto às Privacidade
crianças que não recebem ajudas e manter respeitamos a sua privacidade. O seu contacto e o seu correio electrónico serão
um baixo custo no programa, a RFFA não usados apenas para correspondência ocasional que lhe seja enviada pela RFFA.
identifica nenhuma criança junto de doa- A nossa lista postal não é fornecida a outras organizações.
dores individuais.

Dê hoje e passe a palavra a outros.

28
Rotários Contra a SIDA, Inc. Um Grupo Rotário de Acção. www.rffa.org
Mensagem
do Presidente
Caros Companheiros Rotários.

Há quase um ano, escrevi aqui que, como Rotários, não nos contentamos com o estado das
coisas, seja nos nossos Clubes, seja nas nossas comunidades. Somos sempre os primeiros a
perguntar-nos porquê não fazemos alguma coisa.
No ano que passou, tive o privilégio de conhecer milhares de Rotários que se fizeram
esta mesma pergunta e partiram em busca duma resposta. Vi toda a sorte de projectos,
alguns surpreendentes pela criatividade e ambição, outros pelo planeamento meticuloso.
Vi Clubes que superaram os mais diversos obstáculos para tratar dos reais problemas que
afligiam as suas comunidades. E vi tudo isso ser feito com calor humano, com simpatia e
com reconhecimento profundo das realidades locais, apoiados quase sempre pela nossa
Fundação Rotária.
Fiquei impressionado com todos os projectos que vi, mas, em particular, com aqueles que
lidavam com problemas que ninguém tinha conseguido tratar antes, fosse por falta de
recursos, fosse por falta de condições ou, simplesmente, por falta de conhecimento da
situação. Muitas vezes o problema era de todos conhecido, como uma clínica de saúde mal
equipada ou uma fonte de água que se tornara poluída. Por vezes, tratava-se de situação
velada, como o dilema enfrentado todos os meses por raparigas que frequentavam uma
escola sem sanitários. O que descobri foi que, qualquer que fosse o obstáculo, os Rotários
decidiam o que era preciso fazer e fazem-no.
Os projectos que mais me marcaram, contudo, foram os que, de alguma forma, mudaram
a vida das pessoas. Recordo-me do Rotary Clube que, ao doar próteses de mão, devolveu
A Mensagem do
aos seus receptores a auto-suficiência e a dignidade; da biblioteca de Hsinchu, em Taiwan,
que abriu o caminho para que muitas e muitas crianças tivessem acesso à leitura; da sala
Presidente
de aula criada na ala de tuberculose infantil de um hospital em África; e da escola para
crianças autistas que não tinham assistência. Bill Boyd
Esses são apenas alguns dos projectos que realmente fizeram a diferença. Não é exagero
dizer-se que esses trabalhos literalmente mudaram o curso de muitas vidas através de mel-
hor educação, de melhores condições de saúde e de oportunidades de um futuro melhor.
Alguns deles exigiram enorme investimento de tempo e de recursos; outros precisaram
simplesmente de que alguém se dispusesse a fazer o que era preciso ser feito.
Neste ano, tive a grande alegria de ver como os Rotários de todo o mundo estão a Mostrar
o Caminho para um mundo melhor, e espero poder participar nesta missão por ainda
muitos anos mais. Lorna e eu gostaríamos de agradecer a sua imensa generosidade para
connosco. Este ano mudou as nossas vidas para sempre.

W. B. (Bill) Boyd
Presidente do Rotary International

29
30
Os Clubes dos
Jovens
OS NÚMEROS
De acordo com os dados mais próximos, havia 165.117 Rotaractistas em 7.179 Rotaract Clubes
espalhados por 157 diferentes países e regiões. Os Interactistas eram 248.929 e agrupavam-se
em 10.823 Interact Clubes a funcionar em 120 países de todo o mundo.

SERVIR
O Rotaract Club de Loulé organizou uma série de rastreios públicos gratuitos voltados para
várias áreas da saúde, como visuais e da hiper-tensão.
Por seu lado, o Rotaract Club de Póvoa de Varzim promoveu um rastreio público gratuito
da SIDA, com o apoio duma Unidade Móvel do Centro de Aconselhamento e Detecção Precoce
do VIH/SIDA.

Em parceria com o Cybercentro de Castelo Branco, o Rotaract Club de Castelo Branco organizou
com muita afluência uma palestra aberta ao público explicativa do modo de preencher e enviar
pela Internet as declarações de rendimentos para efeitos da incidência do IRS. Dentro da sua campanha “Um Livro, um
Com o objectivo de obter receitas a favor da CERCIPOM, o Rotaract Club de Pombal organizou Companheiro”, a que já nos referimos, o
um encontro académico de estudantes pombalenses, que foi abrilhantado com as actuações Rotaract Club de Póvoa de Varzim recebeu
de três Tunas. da Câmara Municipal, representada pelo seu
Vereador da Cultura, Luís Diamantino, mais
de 120 livros.
As crianças do Instituto Madre
Matilde foram apenas algumas das
beneficiárias do Rotaract Clube de
Póvoa de Varzim numa Campanha
através da qual o Clube conseguiu
recolher cerca de 3.000 livros.
Mas foram ainda contemplados o
Instituto Maria da Paz Varzim, A
Beneficente, a Obra de Santa Zita,
os Centros Sociais e Paroquiais de
Aguçadoura, A-Ver-o-Mar, Beiriz e
Terroso, o Centro Social Bem-Estar de
S. Pedro de Rates e a Casa de Acolhi-
mento Temporário “O Regaço”.

Em parceria com o seu Rotary Clube patrocinador, o Rotaract Club da Maia realizou uma
visita guiada à IPSS “Criança Diferente/Associação de Amigos” que dá ajuda a deficientes,
especialmente aos que têm idade superior a 16 anos. Tratou-se duma primeira iniciativa do
género levada a efeito pelo Clube, pois outras similares se lhe seguirão, com o objectivo de
descoberta de novas formas de cooperação. O Interact Club de Vila Nova de Famalicão (em
formação) promoveu a “Corrida Solidária”,
uma iniciativa de solidariedade com as cri-
EM CONGRESSO anças de Moçambique e como maneira de
Realizou-se em S. Pedro de Moel, ocupando os dias 27 a 30 de Abril e 1 de Maio, e sob a organização dar apoio à ONG “Médicos do Mundo”, a
do Rotaract Club de Pombal, o XXIII Congresso Nacional do Rotaract e VII do Interact. promotora desta jornada a nível nacional.
Mais de 500 escolas de diversos pontos do País
participaram, visando especialmente levar
a cabo o projecto de criação de pequenas
CAMPO DE FÉRIAS escolas nos meios rurais na Namaacha, em
O Rotary Club de Sintra organiza um Campo de Férias que tem por lema “SINTRA – Património Moçambique.
da Humanidade” e decorrerá de 30 de Junho a 14 de Julho. Este Campo integrará 12 jovens
de diversos países e de ambos os sexos, de idades compreendidas entre os 18 e os 22 anos,
ficando os participantes alojados em casas de Rotários na primeira semana e num Colégio
local na segunda.

31
As mais recentes decisões
do Conselho de Curadores
da The Rotary Foundation
Tendo reunido de 13 a 18 de Abril último na Sede do
Rotary International, em Evanston, Illinois (EUA), o
Conselho de Curadores da Fundação Rotária tomou as
seguintes deliberações.
• Foram aprovados 13 Subsídios Equivalentes envolvendo Rotary
I – ADMINISTRAÇÃO Clubes e Distritos nos seguintes países: Bélgica, Bolívia, Cabo Verde,
Canadá, Estados Unidos, França, Ghana, Holanda, Honduras, Índia,
• Tendo a Comissão “Visão de Futuro”, da Fundação, apresentado Itália, Madagascar, Nicarágua, Peru, Uganda e Zâmbia.
um panorama dos progressos alcançados quanto à implementação
do Plano “Visão de Futuro”, deverá tal Comissão submeter aos • Foram aprovados 13 Subsídios “3-H” para Rotary Clubes e Distritos
Curadores um modelo de Plano na sua reunião que se irá realizar dos seguintes países: Alemanha, Austrália, Brasil, Canadá, Estados
no próximo mês de Outubro. Unidos, Fiji, Filipinas, Ghana, Ilhas Salomão, Índia, Inglaterra,
Itália, Japão, Marrocos, México, Nepal, Panamá, Quénia, Tanzânia,
• Foram aprovadas as normas conjuntas a R.I. e à Fundação Turquia, Uganda e Uruguai.
relacionadas com a cooperação com outras organizações. Essas
directrizes deverão ser ratificadas pelo Conselho Director do R.I.
na sua reunião de Junho. IV – GESTÃO
Os Curadores manifestaram o seu agrado quanto a Clubes e a
II – CAPTAÇÃO DE RECURSOS Distritos pelos progressos alcançados no campo do cumprimento
das normas referentes aos Subsídios Humanitários em 2006-07. A
• Os Curadores analisaram estratégias de captação de recursos despeito de ser exigível a todos que cumpram integralmente os
e solicitaram à Comissão “Visão de Futuro” que as considere à requisitos dos programas, a título excepcional os Curadores deci-
medida em que planeie o futuro da Fundação Rotária. diram que se não suspendam os que estejam a cumprir pelo menos
70% desses requisitos.
• Como parte dos porfiados esforços para obter financiamento
de longo prazo para os Centros Rotary, os Curadores decidiram
encomendar um Plano para a iniciativa “Doações Extraordinárias V – FINANÇAS
para os Centros Rotary” com a intenção de se angariarem 95
milhões de dólares em doações até 30 de Junho de 2015. Esse • Foi aprovado o orçamento de 104.635.300 dólares para ser utilizado
Plano deverá ser analisado pelos Curadores na sua reunião de em Programas em 2007-08
Junho de 2007.
• Foi também aprovado o orçamento de 43.028.000 dólares para
• Os Curadores aceitaram que continuem a aceitar-se transferências despesas operacionais da Fundação com programas, captação de
do FDUC das Zonas 29 e 30 a favor do fundo “Heart of América recursos, administração geral e PolioPlus, em 2007-08.
Endowed Fund” e para apoio aos Centros Rotary, e decidiram alargar
esse procedimento a todos os Distritos até 1 de Julho de 2008.

Estatística da Fundação
III – PROGRAMAS
Companheiros “Paul Harris” ……… 1.051.990
• Foram distinguidos com o Prémio “Actuação Internacional em Prol Benfeitores da Fundação ……………… 73.890
de um Mundo Livre da Polio” os seguintes Rotários:
Rhaman Bhatia G. Kenneth Morgan Doadores Extraordinários ……………… 8.392
Frank J. Devlyn Viktor Prikazsky
Gaston Kaba William T. Sergeant Dados reportados a 30 de Abril de 2007.
Ray Klinginsmith Terry Youlton

32
Imagens da 61ª
Conferência do Distrito 1960

O Gov. Artur Almeida e Silva realizando uma


das suas intervenções.
O Representante Pessoal do Presidente do
R.I., “Bill” Boyd, ex-Director do R.I. Francisco
“Paco” Creo, aquando duma das vezes em
Um aspecto da Sessão de Abertura da Conferência,
que se dirigiu à Conferência.
quando actuava a Banda da Região Militar Sul.

Felicitando o Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Dr. José António Um aspecto parcial da assistência às Sessões Plenárias.
Vieira da Silva, no final da sua brilhante comunicação.

No final, uma gentil lembrança foi entregue a “Paco” Creo. Uma das Mesas que presidiu aos trabalhos.

33
Imagens da XXIV
Conferência do Distrito 1970
Na abertura dos trabalhos, a tradicional “Saudação às Bandeiras”,
sendo reconhecíveis, da esquerda para a direita, o Presidente
da Câmara de Viseu, Dr. Fernando Ruas, o ex-Director de R.I.,
“Tony” Serrano, o Gov. do Distrito 1960, Artur Almeida e Silva,
o Gov. do Distrito 1970, Álvaro Gomes, o Representante do
Presidente do R.I., Irving J. “Sonny” Brown, o ex-Director do R.I.,
Marcelino Chaves, o “chairman” da Conferência, Henrique Pinto,
o Presidente da Comissão Executiva, Compº. ª Goes Madeira,
o Governador Civil, Dr. Acácio Fonseca Pinto, o Presidente do
Rotary Club de Viseu, José Augusto Pereira, o Representante do
Presidente do Instituto Superior Politécnico de Viseu e director
do Protocolo, Compº. José Ferreira da Cruz.

No almoço festivo de encer-


ramento da Conferência
o Gov. Álvaro Gomes faz
entrega de alguns diplomas
de reconhecimento.

Na inauguração da Exposição de Arte, vendo-se


em primeiro plano, e da esquerda para a direita,
o Compº. José Augusto Pereira, Presidente do
Rotary Club de Viseu, a Srª. Drª. Maria Helena
Cardona e o Gov. Álvaro Gomes.

O Representante Pessoal do
Presidente “Bill” Boyd numa
das suas intervenções.

Num momento de descontracção, trocam impressões ao almoço,


o ex-Director do R.I., e Representante Pessoal do Presidente
“Bill” Boyd, Compº. Irving J. “Sonny” Brown, e o Governador do
Distrito.

A “Árvore da Amizade” que


foi plantada na manhã de
Domingo e a pedra lavrada
que na mesma altura foi
A Compª. Marion Bunch, descerrada e ficou a assina-
uma líder mundial no lar a realização do magno

34
combate à SIDA, profere a evento.
sua cativante intervenção.
Fundação Rotária
Portuguesa em
III Congresso

Quem acompanhou os trabalhos do III Congresso da Fundação Rotária Portuguesa


não pode ter deixado de notar que continua a verificar-se um claro interesse
dos Rotários de Portugal relativamente a ela, seja no que diz respeito ao
extraordinário trabalho que ela tem realizado no campo do fomento da
educação, seja no definir-lhe cada vez mais ambiciosas perspectivas de
futuro.
Ademais, o tema central deste seu III Congresso, que se realizou na
cidade do Porto nas magníficas instalações da Fundação Engº. António
de Almeida, ocupando os dias 20 a 22 de Abril passado, com especial
incidência no dia 21, já o dava a entender: “O EXEMPLO DO PASSADO;
OS DESAFIOS DO FUTURO”.
A organização deste importante evento coube aos Rotary Clubes que
operam no Porto, que, para o efeito, constituíram uma boa equipa
superiormente coordenada pelo Presidente do Conselho Superior da
Fundação, Compº. Joaquim Branco. E a verdade é que esteve muito bem, com
todos os itens previstos, e todos os tempos, a serem escrupulosamente cumpridos.

35
O Congresso abriu, por assim dizer, na noite de 20, com a
inauguração de algumas Exposições. No dia seguinte, porém,
é que os trabalhos tiveram efectividade, com a sessão de
abertura, Os dois Governadores, Compºs. Artur Almeida e Silva
(D. 1960) e Álvaro Gomes (D. 1970) estiveram sempre presentes,
acompanhando interessadamente todas as sessões.
Para estas tinham sido constituídos quatro Paineis: O Papel da
FRP no apoio aos Clubes Rotários e às Governadorias”, “Bolsas
e Prémios - como, para quê e para quem?”, “O Papel da FRP
na Educação Permanente” e “Novas Formas de Intervenção no
Apoio à Juventude”. Em cada um dos discriminados Paineis, por
outro lado, houve sempre um orador especial – o Cov. 2004-05
(D. 1970), Compº. Diamantino Gomes, o Director da Universidade
Católica do Centro Regional do Porto, Prof. Doutor Joaquim
Azevedo, o Magnífico Reitor da Universidade do Porto, Prof.
Doutor Marques dos Santos, e a Representante do Rotaract,
Compª. RTC Mara Ribeiro, respectivamente – que, com as suas
intervenções como que introduziram as apresentações das cerca
de 25 comunicações ao Congresso que tinham sido apresentadas
por Rotários e por Clubes de todo o País.

A parte final desse dia 21 viria a ser coroada quer com a


apresentação dos semi-finalistas do 1º Concurso Nacional de
Canto Lírico da FRP, quer, e sobretudo, com a récita apresentada
pela Soprano Ana Quintans, uma ex-Bolseira de excelente
presença que é manifestamente um valor hoje afirmado no
“bel-canto”, e que actuou magistralmente acompanhada ao
piano pelo Prof. Brandão.
O dia iria terminar com um jantar de gala que foi abrilhantado
com a actuação da Orquestra de Tangos dos antigos orfeonistas
do Orfeão Universitário do Porto.

O dia 22 teve, e somente de manhã, os trabalhos da Assembleia


dos Representantes, uma
assembleia geral que
fundamentalmente se
debruçou sobre o Relatório
de Actividades e as Contas
do exercício da FRP de
2006, elementos que vieram
a ser aprovados e por
unanimidade.
Além disso, foram eleitos
alguns novos elementos
para os Órgãos Sociais: os
Compºs. Maria Eugénia
Castanheira Jorge (R. C.
Coimbra-Santa Clara) e José
António Nogueira dos Santos

36
(R. C. Figueira da Foz), para o Conselho de Administração (para
complementarem mandatos de substituição), e António Francisco
de Almeida Domingos (R. C. Cascais-Estoril), para a Comissão
Revisora de Contas.
E, como cumpria que acontecesse, houve lugar à leitura das
conclusões de cada um dos quatro painéis, embora com excepção
do terceiro.
Mas foi ainda tempo de, não só serem sorteados os Clubes a quem,
em 2008, caberá indicar os melhores estudantes para a atribuição
dos Prémios dos Fundadores, mas também para a entrega dos
idênticos Prémios de 2007, uma cerimónia muito concorrida e
cheia de significado.
Seguir-se-ia um almoço festivo com as presenças dos jovens
premiados e seus pais, no qual foi alegremente assinalado mais
um aniversário da FRP.
Eis, pois, em breve resumo, um evento muito marcante
na vida duma Instituição muito prestigiada que se
encaminha a bom ritmo para completar meio século de
actividade muito meritória e com renovados Estatutos,
aprovados a 10 de Abril do ano passado.
O III Congresso abriu seguramente muitas pistas de
sugestões e recomendações quanto a novos passos a
trilhar pela FRP e tem o Conselho de Administração
desta, dirigido com mão sábia pelo Gov. 1996-97 (D.
1970), Compº. Manuel Martins Costa, razões sobejas
para se sentir orgulhoso e gratificado com a maneira
bastante empenhada pela qual cerca de centena e
meia de congressistas manifestaram o seu carinho
pela nossa Fundação e como os Rotários Portugueses
nela se revêem.

37
38
Tribuna
Livre
“RODA DENTADA DA
SOLIDARIEDADE GLOBAL”
pelo Compº. Manuel de Sousa
membro do Rotary Club de Luanda (Angola)
Sou Rotário...
Tenho um coração grande.
Meu sentimento não tem fronteiras.
Ombreio em solidariedade com outros Companheiros.

Sou Rotário...
Aperto a mão a outras mãos,
Conjugo esforços com milhões de outros.
Pratico o altruísmo de forma voluntária e conscientemente.

Sou Rotário...
Meus olhos buscam a caridade.
Em meu peito trago o ar fresco do alívio.
Presto socorro aos necessitados e aos que precisam de ajuda.

Sou Rotário...
O meu sangue circula nas veias.
Dou-o a terceiros com noção de manter alguém fora de perigo.

Sou Rotário...
Ofereço amor e carinho grátis.
Não peço qualquer honra ou prémio em troca.
Contento-me por ver outros correrem livres
e felizes pela Terra...

O COMPANHEIRISMO
pelo Compº. Tito Olívio
membro do Rotary Club de Faro

O Companheirismo foi reconhecido por Paul Harris desde o assiduidade, pois eles contactam entre si com muita frequência,
princípio do Movimento Rotário como a base de toda a acção mesmo que tal contacto se realize apenas nas reuniões rotárias,
de servir. Indissociável da assiduidade, ele nasce, fortalece-se ou seja, com a frequência de uma vez por semana.
e cresce com o convívio entre os Companheiros ao longo das Sou Rotário há 45 anos e a vida rotária proporcionou-me muitas
semanas, dos meses e dos anos. Nem sempre dá origem a uma e muitas amizades, com vários Companheiros que já partiram e
amizade forte porque, por vezes, as afinidades não são sufici- com alguns que ainda estão no Clube. Com eles realizei acções
entes para um relacionamento mais íntimo. Mas, outras há em de serviço através de reuniões específicas, que ainda mais for-
que o convívio se transforma em forte e segura amizade, que taleceram a amizade que nos unia ou que ainda nos une.
permanece ao longo dos anos. Porque me sinto bem em Rotary, sou 100% em assiduidade
A assiduidade é, então, a base do convívio e este a base de toda desde há vários anos. Felizmente, no meu Clube, o R. C. de
a acção de servir, que é a finalidade última de todo o Rotário. Faro, somos 17 Companheiros 100% desde há alguns anos e
Poucos serviços poderão ser realizados individualmente. A um deles é mesmo 100% há mais de 25 anos, tantos quantos
maioria requer a colaboração e a cooperação de um grupo de tem de Rotário.
Companheiros. Em geral, são estes grupos, ligados por uma Certamente que esta será uma razão pela qual o nosso Clube
grande amizade, que dão os melhores frutos e prestam os está animado de uma grande actividade, quer no campo do
melhores serviços. servir, quer no campo cultural, tendo um lugar de relevo no
-“Quem não aparece, esquece!” – diz o Povo, e é verdade. Um Distrito Rotário 1960.
são companheirismo só pode encontrar-se entre Rotários com alta

39
Como exemplo, realizou o Clube, nestes 9 meses do corrente em 2006. Este evento teve sempre a colaboração da Autarquia
ano rotário, 8 palestras, sendo 7 durante as reuniões e uma num Farense e de vários artistas da região.
espaço público, para a qual foi convidada a população; fez a Conjuntamente com os restantes clubes do Algarve, o Clube
apresentação dos “Prémios Literários Paul Harris”, de 2005 e colaborou e aderiu ao Projecto ANDALGARVE, que conta com
de 2006, consubstanciados em livros publicados e oferecidos os clubes andaluzes de Huelva, Sevilha, Cádiz, Gerez de La
aos autores premiados. Estas apresentações foram públicas e Frontera e Málaga.
tiveram a colaboração da Autarquia e de poetas e cantores da Para, mais uma vez, ajudar a Associação Oncológica do Algarve,
cidade. Fez uma homenagem a um poeta da cidade com mais que tem a sede na cidade, o Clube organizou a Exposição de
de 50 anos de actividade literária, tendo interferido junto de Arte denominada “A Arte de Ser Solidário”, que contou com a
uma entidade para que lhe publicasse a obra poética que estava colaboração de vários artistas. Durante 16 dias estiveram expostas
espalhada por oito livros. e à venda, em duas Galerias da Autarquia, 44 obras de arte (40
Desde há seis anos que o Clube abraçou a ideia rotária denomi- quadros e 4 esculturas) graciosamente oferecidas pelos autores
nada “Saúde Brincando”, que se vem realizando mensalmente ou proprietários. Foram vendidas 17 obras cuja receita, no valor
no Hospital Distrital de Faro. Deste contacto prolongado com o de mais de seis mil Euros, foi entregue à referida Associação.
Hospital resultou que a sua administração tivesse convidado o Ora, todas estas realizações tiveram por base grupos de Com-
Clube para fazer o Natal dos Doentes do Hospital, que se real- panheiros que trabalharam com o Presidente, nos quais foram
izou, pela primeira vez, em 2005 e tornou a ser uma realidade indispensáveis as relações de amizade e, antecedentemente, o
companheirismo.

SER ROTÁRIO
pelo Compº. Manuel António Esteves Mendes
membro do Rotary Club de Barreiro

DAR DE SI ANTES DE PENSAR EM SI – Lema Internacional do organizamos e custeamos na totalidade campos de férias no
Movimento Rotário, a PROVA QUÁDRUPLA e os OBJECTIVOS estrangeiro (em países da Comunidade Europeia mas não só),
DO ROTARY, constituem na sua essência os pilares filosóficos e o fazemos de maneira contínua desde 1998, atribuindo uma
onde assentam os procedimentos de todos os seres humanos estadia ao melhor aluno/a do 11º ano de cada escola como forma
que um dia tiveram a honra de ostentar na lapela um símbolo de incentivar e premiar a excelência. Esta iniciativa já beneficiou
de difusão planetária, qual identificação comum, no exercício cerca de 60 estudantes.
de acções em prol da humanidade. Continuamos agentes ao nível da educação quando, nos últimos
Esta atitude altruísta, logo isenta de dividendos, resulta da rel- anos, e por três vezes, recebemos e acolhemos nos nossos lares
evante vocação de homens e mulheres imbuídos de um indelével jovens doutros Países e doutros Continentes que também inte-
espírito de entreajuda, transmitido ao longo de gerações, desde gramos em campos de férias. O seu acompanhamento e a sua
os primórdios do Séc. XX. estadia deixam-nos recordações que vão para além do tempo.
Substância bastante, existente em todos os clubes rotários, e,
naturalmente, também no Rotary Club do Barreiro, relativamente Somos ainda actores muito activos neste palco da vida quando
ao qual, importa dar a conhecer, a sua forma de ser agente social oferecemos cadeiras de rodas e outros equipamentos similares
salvaguardada a devida e respeitosa vénia pelo mérito de todos a instituições de serviço social ou a pessoas singulares que a nós
os clubes congéneres. recorrem como derradeiro porto de salvação.
Praticamos a intervenção social quando, ainda que de forma
Sem que sejamos “intrometidos” na sociedade, procuramos, esporádica, mas expedita, ajudamos pessoas portadoras de
contudo, ser socialmente intervenientes activos, buscando par- necessidades diversas, colmatando a sua angústia.
cerias com as forças vivas do nosso território, no desempenho É este o nosso modo de ser Rotários.
de acções singulares ou de complementaridade, daí resultando Ninguém nos deve nada, pois que somos extraordinariamente
prestígio para o Movimento Rotário. pagos pelo olhar agradecido, e não raras vezes humedecido,
Realizamos mensalmente, e de forma ininterrupta, desde 1998, de quem recebe “Cabazes de Natal”, pela singela alegria da
o programa SAÚDE BRINCANDO, no Serviço de Pediatria do juventude quando na partida e no regresso dos Campos de
Hospital de Nossa Senhora do Rosário, no Barreiro, com picos de Férias, ou ainda pelo riso e pela pureza do olhar das crianças
elevação no Natal, na Páscoa e no Dia Mundial da Criança. internadas no Hospital do Barreiro.
Proporcionamos anualmente, desde a nossa formação, uma
substancial consoada natalícia, materializada na distribuição Damos de nós antes de pensar em nós, porque singramos na
de “Cabazes de Natal” a largas dezenas de lares desfavorecidos prossecução dos OBJECTIVOS DO ROTARY.
do nosso Concelho, dádiva que, embora efémera no tempo, Estamos muito gratos pelo facto de as circunstâncias da vida
perdura contudo na sensibilidade dos Companheiros que dis- nos terem conduzido ao Movimento Rotário e, deste modo,
tribuem os cabazes e, de forma inapagável, na dos necessitados podermos “viver” a PROVA QUÁDRUPLA.
que os recebem. Saudamos efusivamente todos os Companheiros e Companheiras
espalhados pelo mundo que, tal como nós, praticam no seu dia-
Somos agentes ao nível da educação quando, em parceria com os a-dia o lema DAR DE SI ANTES DE PENSAR EM SI.
seis estabelecimentos de ensino secundário do nosso Concelho,

40