You are on page 1of 13

GEOMÁTICA APLICADA

Instrumento de Avaliação 3

AVALIAÇÃO DE ALTERAÇÕES DE
USO/OCUPAÇÃO DO SOLO
CARTA MILITAR 302 | PROENÇA-A-NOVA

MESTRADO EM RECURSOS FLORESTAIS

................................1 DADOS E MÉTODOS ............................................... 11 2.... 3 2.................................................1.................................. 12 2 ...........2 RESULTADOS DAS ALTERAÇÕES DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO (1990- 2007) .................................................. 11 2............... 4 2........................ Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada Índice 1 INTRODUÇÃO ..2........................... 3 2......................1 Dados ...................................................................1 Excel ..................2 Metodologia de trabalho ............................................1........ 3 2 RELATÓRIO ESCRITO ... 12 3 CONCLUSÃO ................. 11 2...........................................2 Land Change Modeler (LCM) ....................................................................................................................................................................3 ANÁLISE DAS ALTERAÇÕES DE USO E OCUPAÇÃO DO SOLO (1990- 2007) ............................................................................................................ 3 2...............2.............................................................

sendo uma zona que conhecemos bem. Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada 1 Introdução No âmbito da Unidade Curricular de Geomática Aplicada. contribuição de cada classe para a rede de mudanças e transição de mudanças por classe. Os dados estão todos com o sistema de coordenadas Hayford Gauss Datum Lisboa. foi proposto aos alunos desenvolver uma análise que permita identificar as principais mudanças na cartografia de uso e de ocupação do solo para a nossa zona de residência. O objetivo é efetuar a análise de mudanças a partir de mapas de uso e cobertura de solo gerados em diferentes datas e a obtenção de gráficos de ganhos e perdas para cada classe. do Mestrado em Recursos Florestais da Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Coimbra. 3 .1 Dados e Métodos 2.1 Dados As avaliações realizadas na identificação e caracterização das alterações de uso e ocupação do solo da carta militar “Castelo Branco | 302 .1.Proença-a-Nova / Escala: 1:25 000”.Proença-a-Nova / Escala: 1:25 000”. 2 Relatório Escrito 2. Utilizando o ArcGIS e o Exel. produziu-se uma Matriz de Alterações de uso do solo. A avaliação das alterações de uso e ocupação do solo foram realizadas recorrendo aos dados da COS 90 e da COS 2007 para a carta militar “Castelo Branco | 302 .

Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada Figura 1 – Área de estudo (Proença-a-Nova) 2. Este mapa de uso do solo refere-se à situação de 1990. Z. S. No mapa 302_90 adicionou-se uma segunda camada de informação. denominada 302_07. V. Adicionou-se uma segunda camada de informação. mais recente. P 4. A.Floresta B. de forma a permitir realizar avaliações mais simples das diversas transições de uso e ocupação do solo entre os momentos considerados. adicionou-se os dados da camada mais antiga 302_90.Área Social U.1. N. e visualizou- se a respetiva legenda.Adaptação da nomenclatura COS90 para as classes de Uso/Ocupação do solo simplificada 4 . Dominio_90 LEG1 1. Na zona a nordeste mostra o concelho de Proença-a-Nova.2 Metodologia de trabalho No ArcGIS.Agrícola C. F. O 3. J 2. E.Água H Figura 2 . Optou-se pela adaptação da nomenclatura da COS90 e COS2007 para igualar a nomenclatura das duas cartas. Para avaliar o uso e ocupação do solo foi necessário estabelecer à partida uma legenda que descreva os vários tipos de ocupação que se pretendem integrar na análise. denominada Dominio_90 e definiu-se 4 classes (figura 2).

denominada Dominio_07 e calculou-se o campo para que apresenta-se somente o primeiro número existente no campo COSN5 como demonstra a imagem seguinte: Figura 3 – Adaptação da nomenclatura COS 2007 para as classes de Uso/Ocupação de solo simplificada Procedeu-se posteriormente à seguinte alteração no campo domínio_07. para que a classificação fizesse a correspondência com o mapa 302_90: Dominio_07 Dominio_07 5 4 .Água 5 . Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada No mapa 302_07 adicionou-se igualmente uma segunda camada de informação.

Cálculo das áreas COS 90 6 . ao nível da sua distribuição espacial.00% Figura 5 . agrícola.2.39% Água 88 0.1 Classificação simplificada do Uso/Ocupação do Solo 1990 Figura 4 – Carta de Uso/Ocupação do Solo 1990 Classes Área (ha) % Área Área Social 196 1.55% Total Geral 15999 100. florestal e água) em 1990 e 2007.1.23% Agrícola 5733 35. Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada Seguidamente obtivemos os mapas para se perceber a mudança. A Figura 4 e 7 mostra precisamente as alterações espaciais em perdas e ganhos para cada domínio (social. respetivamente. 2.83% Floresta 9982 62.

2 Classificação simplificada do Uso/Ocupação do Solo 2007 Figura 7 – Carta de Uso/Ocupação do Solo 2007 7 .55% Área Social 35.83% Agricola Floresta Água 62.23% 0.1.39% Figura 6 .% Área por classes 2. Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada % Área COS 1990 1.2.

Cálculo das áreas COS 2007 % AREA COS 2007 1. em formato shapefile para um formato matricial (tif). Executou-se de seguida o comando “combine”.94% 18. de modo a efetuar uma comparação entre os dois períodos de tempo e associar os valores das áreas de ambas as tabelas de atributos.96% Floresta 12499 78.99% 0.12% Água 150 0. 8 .00% Figura 8 . Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada COS 2007 Classes AREA (ha) % AREA Área Social 318 1.94% Total Geral 16000 100. A tabela de atributos resultante do comando “Combine” representa as alterações ocorridas durante os dois períodos de 1990 e 2007. Depois efetuou-se o pré-processamento dos dados convertendo dos dados.12% Figura 9 .99% Agrícola 3033 18.96% Área Social Agricola Floresta Água 78.% Área por classes Observou-se numa primeira análise que a área agrícola diminuiu e houve o aumento da classe área social e classe florestal. com a resolução espacial de 10m.

A matriz de transição é uma ferramenta para monitorizar as mudanças 9 . A matriz de transição que mostra as frequências relativas de alteração de uso e ocupação do solo. ou seja. foi obtida a matriz de transição de uso e ocupação do solo para os períodos de transição 1990-2007. Posteriormente. Figura 11 . Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada Figura 10 -Tabela de atributos associada ao ficheiro Combine302 Por fim exportou-se os dados da tabela de atributos em formato dBase e trabalhou-se os dados no excel. são obtidos através da exportação dos dados do combine para uma tabela de base de dados e após a inserção de uma tabela dinâmica. para as diferentes classes utilizadas existem várias mudanças entre classes. Os resultados apresentados na tabela seguinte.Matriz de transição 1990-2007 A matriz de transição representa mudanças multidirecionais entre as diferentes classes.

informando quais as mudanças ocorridas e qual a sua magnitude (Olaya 2009). Figura 13 – Matriz de transição Se analisarmos em detalhe os processos de uso e ocupação do solo durante o período em estudo. O valor apresentado em cada célula denota a proporção da paisagem que experimentou uma transição de uma classe no período 1990 para outra classe no período 2007.Exemplo dos cálculos efetuados (matriz de transição) Através destes cálculos foi possível verificar a mudança entre os dois períodos para cada uma das quatro classes e nessa mudança se houve ganho ou perda. Figura 12 . Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada futuras. As células da diagonal indicam a permanência da proporção para cada uma das classes entre os dois períodos. podemos verificar que as classes de uso do solo oscilaram. Por esta matriz tratou-se os dados de acordo. 10 . por forma a criar uma tabela onde fosse possível fazer a análise das alterações ocorridas. conforme a figura 5.

Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada 2. Figura 15 .2.Ganhos e perdas em cada classe (Área em hectares) Figura 16 .Ganhos e perdas em cada classe (% Área) 11 .Ganhos e perdas em cada classe 2.2 Land Change Modeler (LCM) As figuras seguintes apresentam os ganhos e perdas em cada classe.2.1 Excel Ganhos e perdas Água Floresta Agrícola Área Social -3500 -2500 -1500 -500 500 1500 2500 3500 Área Social Agrícola Floresta Água Perdas -81 -3375 -701 -12 Ganhos 203 675 3217 74 Figura 14 .2 Resultados das alterações de uso e ocupação do solo (1990-2007) 2.

3 Conclusão O processo utilizado permitiu caraterizar o uso e ocupação do solo para a zona identificada de Proença-a-Nova. Da análise dos resultados pode-se constatar que entre 1990 e 2007 observaram-se elevadas perdas de área agrícola (-3375 ha) que representa uma perda superior a 20 % de área. em 1990 e 2007. 12 . Em oposição existe um claro aumento de área de florestas (3217 ha) que apresenta um acréscimo da área em 20%. Figura 18 .Alterações líquidas em cada classe (Área hectares) A figuras seguintes apresentam as análises dos contributos líquidos de todas as classes para cada uma das classes. Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada A figura seguinte apresenta as alterações líquidas em cada classe.3 Análise das alterações de uso e ocupação do solo (1990-2007) Pela análise dos resultados da variação.Contributos líquidos de todas as classes para cada uma das classes (Área hectares) 2. para os dados identificados. Figura 17 . neste período em estudo. observou- se que a área florestal foi a classe com maior aumento em contraste com os solos agrícolas pela redução de área.

os resultados obtidos relativos à evolução do uso e ocupação do solo apontam para um aumento da área florestal. 13 . gestão florestal. quer ao nível do ordenamento do território. planeamento urbano e quadro normativo em revisão quer ao nível da análise de risco. Tendo presente o período em avaliação e a classificação adotada. A importância destas análises está na construção de estratégias fortes de desenvolvimento. Também se destacam as alterações de área registadas na classe de agrícola representando provavelmente o abandono das terras. Mestrado em Recursos Florestais Geomática Aplicada Os resultados do processo de produção permitiram ter uma primeira visão das grandes alterações de uso e ocupação de solo ao longo do período estudado. gestão da água e preservação.