You are on page 1of 61

Elaboração de

Trabalho Científico

2º Seminário

SEMINÁRIO II

Programa
1 – Ciência e Conhecimento Científico.
2 – Normas de Artigo Científico.
3 – Elaboração de Projeto de Pesquisa

Avaliação
 Seminário: Elaboração do Projeto de Pesquisa
 Curso: Elaboração de Artigo Científico

SEMINÁRIO II

1 – Ciência e Conhecimento Científico

SEMINÁRIO II Níveis do Conhecimento Empírico cotidiano Filosófico lógico Religioso místico Científico metódico .

mas de enorme utilidade prática como base do conhecimento. . SEMINÁRIO II Níveis do Conhecimento CONHECIMENTO EMPÍRICO Reflexivo & Assistemático Adquirido através da observação sensível e casual da realidade cotidiana e circunstancial Realizado sem método ou verificação sistemática através de processos tentativos (tentativas e erros) Resultante das experiências vividas pessoalmente ou transmitidas por terceiros É de nível intelectual inferior.

SEMINÁRIO II Níveis do Conhecimento CONHECIMENTO RELIGIOSO Inspiracional & Sistemático Embasado preponderantemente na fé humana Adquirido pela crença na existência de entidades divinas e superiores que controlam a vida e o universo Resultante da acumulação de revelações transmitidas oralmente ou por textos sagrados Procura dar respostas às questões que não sejam acessíveis aos outros níveis de conhecimento .

SEMINÁRIO II Níveis do Conhecimento CONHECIMENTO FILOSÓFICO Racional & Sistemático Adquirido através da capacidade humana de reflexão mental Tem como único e exclusivo instrumento o raciocínio lógico Procura interpretar a realidade tendo como tema central o homem e suas relações com o universo É a matriz básica de surgimento do conhecimento científico através da lógica e da matemática .

SEMINÁRIO II Níveis do Conhecimento CONHECIMENTO CIENTÍFICO Contingencional & Sistemático Adquirido através da observação e investigação sistemática e metódica de fatos e fenômenos Busca as relações entre causas e efeitos de fatos e fenômenos para gerar leis que possam predizê-los Só é estabelecida sua realidade após comprovação através de demonstrações ou experimentações É mais restrito que os outros níveis de conhecimento dada à necessidade de comprovação .

SEMINÁRIO II Níveis do Conhecimento Conhecimento Fruto da Experiência Empírico Conhecimento Fruto da Razão Filosófico Conhecimento Fruto da Crença Religioso Conhecimento Científico Fruto da Comparação .

SEMINÁRIO II Níveis do Conhecimento DISCUTIR EM GRUPO Conhecimento E APRESENTAR: Empírico Filosófico Religioso Científico 1 – Pontos positivos e benefícios aplicáveis no dia-a-dia: 2 – Limitações e dificuldades de aplicação no dia-a-dia: 3 – Citar 2 exemplos práticos de aplicação: .

válido para todos os casos da mesma espécie. . porque é passível de comprovação. porque deve ser real e universal. Sistemático. SEMINÁRIO II O Conhecimento Científico e a Ciência O Conhecimento Científico é.. Certo.. Geral. porque é elaborado através do conhecimento das leis e princípios.

SEMINÁRIO II O Conhecimento Científico e a Ciência Assim.” Barreto (1998) . gerais.. fatos e fenômenos da experiência. “É um conhecimento apoiado na rigorosamente demonstradas. demonstração e na constantes. “Ciência é um sistema de proposições . a Ciência fundamenta-se no Conhecimento Científico. ligadas entre si experimentação” pelas relações de subordinação relativas a seres..

. Toda a matéria em qualquer forma e composição molecular pode Portanto: ser objeto de estudo. biológica e tecnológica são objetos da ciência. Todos os fenômenos relacionados a natureza social... a Ciência fundamenta-se no Conhecimento Científico. Tudo aquilo que compõe a natureza é objeto de observação e experimentação para se obter novos conhecimentos. SEMINÁRIO II O Conhecimento Científico e a Ciência Assim.

. O conhecimento pela ciência não é definitivo.. SEMINÁRIO II O Conhecimento Científico e a Ciência Assim.. a Ciência fundamenta-se no Conhecimento Científico. .... É cumulativo.

SEMINÁRIO II .

com o fim de descobrir ou estabelecer fatos ou princípios relativos a um campo qualquer do conhecimento. por meio de estudo apropriado e sistemático.  Consiste da indagação ou busca minuciosa para averiguação da realidade. .  É a investigação. SEMINÁRIO II A Ciência e a Pesquisa Pesquisa:  É a atividade básica da ciência.  Uso de metodologias e métodos.

SEMINÁRIO II Os Métodos Científicos Metodologia são formas de se selecionar técnicas para se chegar a resultados de valor científico. Método é conjunto estruturado de etapas sequenciais que devem ser realizadas para que se possa atingir um objetivo final a partir de um ponto inicial conhecido . É a ordem em que se deve aplicar aos processos para atingir os fins científicos desejados. Podem ser constituídas de um ou mais métodos.

SEMINÁRIO II Os Métodos Científicos Etapa 1 Etapa 4 Etapa 3 B Objetivo final A Ponto de partida Etapa 2 .

. (todo) corvo é negro. Logo. O corvo 2 é negro. O corvo ‘n’ é negro. O corvo 3 é negro. Exemplo: O corvo 1 é negro. SEMINÁRIO II Os Métodos Científicos Método Indutivo (experimental): Parte-se de observações e conclusões das amostras de uma população de fenômenos que são generalizadas para todo o conjunto.

todos os cães têm um coração. SEMINÁRIO II Os Métodos Científicos Método Dedutivo (conclusivo): Parte-se de conclusões gerais sobre uma população de fenômenos que são aplicadas à situações particulares de fenômenos. Exemplo: Todo mamífero tem um coração. todos os cães são mamíferos. Ora. . Logo.

limitação e abrangência do contexto na exposição do fatos estabelecidos pelo raciocínio. conjectura e/ou suposição) testando-se os fenômenos relacionados no estudo. . Método Dialético: Busca a descoberta de verdades através de contraposição de raciocínio. SEMINÁRIO II Os Métodos Científicos Método Hipotético-Dedutivo: Parte-se da concepção de verdades genéricas (hipótese.

SEMINÁRIO II Os Métodos Científicos Método Indutivo ou Fruto das Observações Experimental Método Indutivo ou Fruto das Premissas Experimental Método Fruto da Testagem Hipotético-Dedutivo Método Dialético Fruto da Discussão .

propor sua solução através de um dos método (aquele que for de seu grupo). Pode associar à outro método. em grupo. SEMINÁRIO II Os Métodos Científicos TRABALHO EM GRUPO Pensar em um problema e. Indutivo ou Dedutivo ou Hipotético- Dialético Experimental Conclusivo Dedutivo .

SEMINÁRIO II 2 – Normas de Artigo Científico .

É uma produção mais profunda do que um ensaio e mais superficial do que uma monografia. processos e resultados nas diversas áreas do conhecimento (ABNT. que apresenta e discute ideias. métodos. 2003). técnicas. NBR 6024. . SEMINÁRIO II Conceito de Artigo Científico O artigo científico é uma publicação com autoria declarada.

técnicas e métodos de análise nas diversas áreas da ciência. e o desenvolvimento de novos materiais. SEMINÁRIO II Importância do Artigo Científico  Divulgação Científica A publicação de um artigo científico ou técnico é uma forma de transmitir à comunidade técnico-científica o conhecimento de novas descobertas. .

SEMINÁRIO II Importância do Artigo Científico  Apresentação do seu trabalho O artigo científico é uma exigência para a conclusão do curso e representa o TCC (Trabalho de Conclusão do Curso). . devendo ser produzido individualmente e ser aprovado para recebimento do Certificado.

. o que ajuda a atrair maiores investimentos e ganhos para esta organização. bem como conferem maior reputação para seus alunos e ex- alunos. SEMINÁRIO II Importância do Artigo Científico  Aumentar o prestígio da instituição e reputação de seus alunos Instituições que produzem e publicam artigos constantemente usufruem do reconhecimento técnico de seu nome.

e contribuirá para enriquecer o seu currículo. Redigir um artigo técnico lhe trará uma boa experiência profissional. aumentando suas chances de obter uma melhor colocação no mercado de trabalho. . SEMINÁRIO II Importância do Artigo Científico  Se posicionar no mercado de trabalho O conhecido ditado em inglês “Publish or perish”. “publique ou pereça”. nunca foi tão relevante como nos dias de hoje. ou seja.

ou análise de dados colhidos em pesquisa de campo. podendo ser relatos de caso. SEMINÁRIO II Tipos de Artigo Científico Original > apresenta temas ou abordagens originais. através de revisões bibliográficas ou de literatura. Revisão > analisa e discute trabalhos já publicados. .

 Referências.  Conclusão.  Breve currículo do autor.  Resumo.  Desenvolvimento (contendo a metodologia. objetivos e relevância do artigo). SEMINÁRIO II Estrutura do Artigo Científico (NBR 6021 e 6022)  Título do artigo. a discussão dos resultados e a argumentação). os resultados.  Apêndice (material elaborado pelo autor)  Anexos (material elaborado por terceiros) .  Nome do autor.  Introdução (contendo o tema.  Palavras-chave.

resumo. em caixa alta. . introdução.  A primeira página deve conter o título do artigo em caixa alta. conclusão e referências.  Na sequência. desenvolvimento. sem capa ou folha de rosto. em negrito. sem negrito.  Em nota de rodapé. o curso e o nome da faculdade. um breve currículo do autor. centralizado. com fonte 12.  Abaixo no canto direito. SEMINÁRIO II Regras para Redação do Artigo Científico  O artigo científico deve conter entre 10 e 15 páginas. o nome do autor. palavras-chave. fonte 14.

com exceção para os clássicos. . se estiver na referência deve ser citado ao longo do texto. que são importantes em qualquer época. obrigatoriamente deve constar na referência. SEMINÁRIO II Regras para Redação do Artigo Científico  O artigo deve ser embasado em pelo menos 5 autores e que as publicações sejam dos últimos 10 anos.  Todos os autores devem vir nas referências de acordo com as normas da ABNT. Se o autor for citado no texto.

tinta preta e digitado em somente um lado da folha.0 cm Esquerda – 2.0 cm Inferior – 2.0 cm . branco.  Tamanho de citações isoladas e notas de rodapé:10  Margens: Superior – 3.  Tipo da Fonte: Arial ou Times New Roman.  Tamanho da fonte: 12 para o texto. SEMINÁRIO II Regras para Redação do Artigo Científico  Papel: A4 (21 cm x 29.0 cm Direita – 3.7 xm).

 Resumo: fonte 10. contendo entre 150 e 200 palavras. . tamanho da fonte 12  Notas de rodapé: espaçamento simples. espaçamento simples. justificado e fonte 10. SEMINÁRIO II Regras para Redação do Artigo Científico  Espaçamento: 1.25 cm da margem esquerda. negrito. texto justificado.  Títulos: alinhados a esquerda em caixa alta. sem parágrafo.5 cm entre as linhas  Parágrafos: recuados 1.

 Usar.  Muita atenção para não fazer juízo de valor. . histórias ou poesias para ilustrar conceitos. SEMINÁRIO II A redação dos elementos textuais Introdução – Desenvolvimento – Conclusão  Redigir de forma impessoal. de forma parcimoniosa. metáforas. clareza e elegância. entendimentos ou ideias.  Argumentar com coerência.  Não utilizar adjetivos ou chavões populares. salvo partes em que julgar necessário e coloquial uma opinião pessoal. salvo em citações.

Exemplo: DIAS. Reinaldo. São Paulo: Alínea. ano. SEMINÁRIO II Organizando as referências  As Referências compreendem a relação alfabética de todas as obras. citadas ou não. durante a elaboração do texto e devem possuir o seguinte formato: Autor. 2003. Título. Cultura Organizacional. Local: Editora. .

SEMINÁRIO II Organizando as referências  Em obras com até três autores. Artur C. 1987. O poder nas organizações. ed. Max. São Paulo: Atlas. TORRES. Exemplo: PAGES.. conforme ordem da publicação e separados por ponto e vírgula. adotar o nome do primeiro autor seguido de ‘et al.’ (e outros).  Caso a obra relacionada tenha mais de três autores. 2. José. O poder nas organizações. . JONES. Exemplo: PAGES. Max et al. 1987. todos devem ser mencionados. São Paulo: Atlas.

SEMINÁRIO II

Organizando as referências
 Caso relacione mais de uma obra de um mesmo autor, coloca-se uma linha após a 1ª
referência para simbolizar a repetição do autor.
Exemplo:
BARBOSA, Lívia. Igualdade e meritocracia. A ética do desempenho nas sociedades
modernas. Rio de Janeiro: FGV, 1999.
————————. Cultura e ética nas Organizações. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

SEMINÁRIO II

Organizando as referências
 Sobrenome composto do(a) autor(a) deve iniciar a referência:
Exemplo:
SANTA MARIA, João. A ética utilitarista. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 1990.

 Sobrenome com grau de parentesco deve iniciar a referência:
Exemplo:
SILVA NETO, Eliana. A música contemporânea. São Paulo: Atlas, 2001.

SEMINÁRIO II

Organizando as referências
 Para sobrenomes precedidos da partícula ‘de’ , ‘da’ ou ‘e’, a entrada é feita sem a
partícula:
Exemplo:
BARROS, João Miguel de. Estratégia empresarial. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

 Para coletâneas, indicar com a expressão (Org.):
Exemplo:
WOOD JUNIOR, Thomas (Org.). A cultura brasileira. Rio de Janeiro: FGV, 2000.

Manual de contabilidade e finanças públicas. Rio de Janeiro: Cidade maravilhosa.].n. a omissão deve ser indicada pela abreviatura [S. Recife: [s. 1999.I. a omissão deve ser indicada pela abreviatura [s. [S.l.n. Jair.] (sine loco): Exemplo: OLIVEIRA. SEMINÁRIO II Organizando as referências  Quando não é possível identificar o local. Manoel.  Quando não é possível identificar a editora.] (sine nomine): Exemplo: CARDOSO. .]: Atlas. 1999.

: s.  Quando não é possível identificar o ano.I. [S. 19--]. 1999.].n. [S. Paradigmas sociais. .: s. editora e nem a certeza do ano: Exemplo: FONSECA.. SEMINÁRIO II Organizando as referências  Quando não é possível identificar o local e a editora.: s.I. [199-]. a omissão deve ser indicada pela abreviatura [S. Contabilidade geral. coloca-se um traço nos dígitos do ano que não se tem certeza: Exemplo: MELLO. São Paulo: UnB. Ensaios de estratégia.n.I. Carmen. Manoel.  Quando não é possível identificar o local.]: Exemplo: CARDOSO. Julio.n.

SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações Definição e tipos de citações:  Citação direta  Transcrição literal e original de palavras ou trechos de autores.  Citação indireta  Interpretação livre do texto. sem haver transcrição das próprias palavras do autor consultado. Deve conter o nome do autor.  Citação de citação  Transcrição direta ou indireta de um texto a partir de outra fonte. não se teve acesso ao original. Deve conter o nome do autor e o ano da publicação da obra consultada. isto é. o ano da publicação da obra e a página que foi extraída a parte citada. .

evitando as de segunda mão.  Devem ser colocadas entre aspas.  Citações de até três linhas podem ser colocadas no próprio parágrafo. colocando à disposição das instituições recursos para que realizem esta tarefa”. SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  Usar. de forma parcimoniosa. “cabe ao MEC promover de todas as formas as experiências de auto avaliação.113). p. .  A chamada (identificação) pode vir no início ou no fim da citação: Para Durban (1988.

de forma parcimoniosa. p.67).  Citações de até três linhas podem ser colocadas no próprio parágrafo. SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  Usar.. “essa concepção do trabalho sempre esteve na raiz das relações dos homens livres com nosso sistema produtivo” (BARBOSA. . evitando as de segunda mão.  Devem ser colocadas entre aspas. a adaptação do trabalhador brasileiro.  A chamada (identificação) pode vir no início ou no fim da citação: E tendo em vista que no Brasil. 1999..

50) “a globalização é um processo que ocorre desde a colonização brasileira”. Os especialistas afirmam que “a globalização é um processo que ocorre desde a colonização brasileira” (CUNHA. dependendo da forma que foi usada. deve-se colocar o nome do primeiro autor da obra seguido de ‘e outros’ ou ‘et al. deve-se usar a conjunção ‘e’ ou ‘ponto e vírgula’.  Para mais de três autores. . p. SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  Se a citação for de mais de um autor. 1992. p.’ Segundo Cunha e Matos (1992. 50). MATOS.

12). “a pesquisa qualitativa requer um roteiro” (SALES et al. deve-se colocar o nome do primeiro autor da obra seguido de ‘e outros’ ou ‘et al. . 1990.. dependendo da forma que foi usada.12) “a pesquisa qualitativa requer um roteiro”.’ Para Sales e outros (1990. SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  Se a citação for de mais de um autor. Conforme a norma técnica vigente.  Para mais de três autores. p. deve-se usar a conjunção ‘e’ ou ‘ponto e vírgula’. p.

1990. Como consequência.37). uma forma disfarçada de autoritarismo. abre os braços ao paternalismo. O trabalhador atua e sobrevive nas organizações brasileiras à margem de um sistema autoritário e inibitório de iniciativas mais participativas. O povo brasileiro mostra vocação maior para ser ajudado do que para exibir autoconfiança. mude de linha. SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  Se a transcrição tiver mais de três linhas. com fonte arial tamanho 10 e sem aspas. (CAMPOS. reduza o espaço entre linhas e comece a escrever com recuo de 4cm da margem esquerda. p. .

] um dos problemas enfrentados por dirigentes de empresas [. SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  Caso seja suprimida alguma parte do parágrafo original da transcrição...20). no lugar.] é a ocorrência de barreiras de comunicação entre gerentes e trabalhadores” (AIDAR. postos 3 pontos entre colchetes. Assim. deve ser. “[. 1997. . p...

and suject-object are simply descriptions of moment” (WEICK. thoughts. estímulo-resposta e sujeito-objeto são simplesmente descrições de um momento (tradução nossa) . SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  Citações em língua estrangeira devem conter tradução na nota de rodapé: “In other words.33). causa-efeito. cause-effect. stimulus-response. pensamentos. 1995. p. 1 _________________ 1. Em outras palavras.

1930.: Muita atenção para não alterar o significado da citação. “A igreja luterana de Domingos Martins [o mais antigo templo protestante do Brasil] foi fundada no ano de 1866” (HUGO. p. Obs. explicações ou comentários adicionais à citação por parte de quem escreve o trabalho podem ser feitas entre colchetes. 25). SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  A inserção de acréscimos. .

] deslocar a preposição [sic] ‘e’ para depois de família no texto original” (SAVIANI. p.]” (CARVALHO.. p. “A inserssão [sic] da tecnologia num contexto social saudável deve permitir seu uso não como um objeto de exploração/dominação de uns sobre os outros [.. pode-se colocar a expressão latina ‘sic’ que significa ‘assim mesmo’ entre colchetes e logo após a ocorrência. 2004. . SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  No caso de incorreções gramaticais ou incoerências na citação.55). 122). 1988. A emenda 62 do deputado Bezerra de Mello propõe “[...

“A realidade é nua e crua” (LIVIO. escreva abaixo a palavra fonte e faça a referência” (VERGARA. 2004.  Caso já exista destaque no texto consultado. 1972. p.43. grifo nosso). “Se a tabela ou figura for de outro autor que não você. . SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta:  Para enfatizar ou destacar uma palavra ou trecho de uma citação direta. devendo indicar a alteração com a expressão ‘grifo nosso’ no fim da chamada. 10. negrito ou itálico. p. grifo do autor). usa-se a expressão ‘grifo do autor’ após a indicação da autoria. usa-se grifo.

. bem diferente dos mercados de algumas décadas passadas. . entrantes e substitutos. 1998). SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações A Citação Direta: A Citação Indireta dispensa o uso das aspas. englobando todas as forças1 que o regem.. Ver Porter (1986): As forças são concorrência. pois representa o pensamento da obra do autor: Em seus estudos. compradores. Kanter (1983) destaca que as empresas competitivas do mercado são aquelas que inovam.  Citações indiretas podem ser colocadas em notas de rodapé: O mercado atual. Marketing é manter e conquistar clientes (KOTLER. ________________________________ 1. fornecedores.

SEMINÁRIO II Escrevendo e Organizando as Citações Citação de Citação:  Cita-se o autor original seguido da expressão ‘apud’ ou ‘citado por’ e da indicação do autor. conforme exemplos abaixo. O Marketing consiste da manutenção e conquista de clientes (KOTLER citado por BENETTE. 1990). 30). p. 30). Conforme Kotler citado por Benette (1990. “Marketing é manter e conquistar clientes”. p. 1990. Conforme Kotler apud Benette (1990. Pode-se afirmar que “Marketing é manter e conquistar clientes” (KOTLER citado por BENETTE. “Marketing é manter e conquistar clientes”. . p. 30).

Fonte: Agropalma (1990).3 20 1988 39.  Se for do autor do trabalho.1 10 0 1989 53. Fonte: Agropalma (1990).9 1987 1988 1989 1990 1990 59.000 t) 40 30 1987 39. Nota: Dados adaptados pelo autor. título e fonte. deve conter também a seguinte nota explicativa: (Dados adaptados pelo autor). Produção Brasileira de soja 1987-1990 Tabela 01 . . SEMINÁRIO II Apresentando Ilustrações e Tabelas  Todas as ilustrações e tabelas transcritas devem conter identificação.5 Figura 01 – Produção brasileira de soja 1987-1990.Produção Brasileira de soja 70 no período de 1987-1990 60 Quantidade mil toneladas 50 Anos (1. Nota: Dados adaptados pelo autor.

caso esteja usando letra normal. .  Quando quiser indicar século.  Jamais comece uma frase com números. Não utilize aspas. Exemplo: R$ 7. a não ser por extenso. Exemplo: século XXI. Reserve-as para citações diretas. faça-o em itálico. em algarismos. ou sublinhe. use algarismos romanos. ou use negrito.00. a partir daí.000.  Números cardinais até nove devem vir escritos por extenso. SEMINÁRIO II A Redação em Geral  Ao escrever alguma palavra estrangeira.  Números na ordem de milhar que se refiram a unidades devem vir separados por pontos.

Esta deve ser aguçada pelo conteúdo do texto.. Essa disposição descansa a vista do leitor.  ‘Bloque’ os parágrafos. SEMINÁRIO II A Redação em Geral  Escreva com letras minúsculas nomes derivados. ou sublinhada. como forma de chamar a atenção do leitor.. isto é.  Evite palavras inteiras com letras maiúsculas no meio do texto. dê um espaço maior entre a última linha de um parágrafo e a primeira de outro. . Exemplo: A premissa weberiana.. ou em negrito.  Evite o uso de parênteses. que cansam o leitor.

. porque nela cabe tudo e seu trabalho perde muito da precisão perseguida.. ONG. não lhe ponha vírgula antes. Ebape. Exemplo: Sudene. apenas a inicial deve ser maiúscula. DNER. SEMINÁRIO II A Redação em Geral  Evite o uso da expressão etc. Unesco. Se formarem um acrônimo. Se tiver que usar. Petrobras. Exemplo: FGV.  Siglas devem ser grafadas com letras maiúsculas quando não formam um acrônimo.

com.com.com.br E-mails: secretaria@institutoibe.br professores@institutoibe.institutoibe.br sua atenção e confiança! avaliacao@institutoibe. SEMINÁRIO II CONTATOS Site: BOM TRABALHO! www.com.com.br Telefone: (31) 2533-0500 .br O Instituto IBE agradece atendimento@institutoibe.