GABRIEL BASTOS MACHADO

HENRIQUE RUBENS LIGEIRO MEDEIROS
VITOR EDUARDO DE SÁ CAMPOS
WALKECION CARVALHO MARIANO

FUNDAÇÕES SUPERFICIAIS

Cuiabá
2017

GABRIEL BASTOS MACHADO HENRIQUE RUBENS LIGEIRO MEDEIROS VITOR EDUARDO DE SÁ CAMPOS WALKECION CARVALHO MARIANO FUNDAÇÕES SUPERFICIAIS Projeto apresentado ao Curso de Engenharia Civil da Universidade de Cuiabá Campus Barão. CUIABÁ 2017 . . Orientador: Carla Arcanjo.

.

........................... SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO ............................................................................. 3 2 OBJETIVOS ............................................................................................1 Objetivo Geral ou Primário ...................................... 3 1..............................................................................................................................................................1 O Problema .............................................. 8 6 CRONOGRAMA DE DESENVOLVIMENTO ........................................................................................................................................ 10 APÊNDICE .......................................................................................... 5 4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA ................................... 6 5 METODOLOGIA....................................................................... 4 2.... 4 2............. 4 3 JUSTIFICATIVA ...................................................... 12 ............................2 Objetivos Específicos ou Secundários ................................... 9 REFERÊNCIAS ............................................................................................ 11 ANEXO ................................................................................................................................................................

sendo mais empregadas em casos de cargas leves como: residências ou no caso de solos firmes. predominantemente pelas pressões distribuídas sob a base”. fundações superficiais são aquelas “em que a carga é transmitida ao terreno. é selecionada o tipo que apresentar o menor custo. 1. sendo que a escolha é com base em variáveis como as cargas solicitantes e da profundidade da camada mais resistente do solo. também que a profundidade de assentamento da mesma esteja em uma medida inferior ao dobro da menor dimensão adotada. 3 1 INTRODUÇÃO De acordo com a NBR 6122 (1996). Existem vários tipos de fundações. menor prazo de execução aliado a melhor eficiência. As fundações superficiais apresentam profundidade inferior a 3 metros. A fundação tem uma grande importância estrutural em uma obra.1 O Problema Como definir o tipo de fundação superficial que será utilizado em uma construção? . Após a verificação da combinação desses dois requisitos. Analisando o tipo de edificação juntamente com o solo. é verificado o perfil adequado para a fundação que será executada. ela é responsável por suportar todo o carregamento do peso de uma edificação e transferi- lo para as camadas mais resistentes do solo sem sofrer deformações.

. Compreender como cada fundação funciona e como ela deve ser executada. 4 2 OBJETIVOS 2.  Apresentar as características de cada fundação. 2. e em quais casos devem ser usados cada tipo de fundação.  Demonstrar as aplicações das fundações rasas.2 Objetivos Específicos ou Secundários  Pesquisar os tipos de fundações superficiais.1 Objetivo Geral ou Primário Analisar os tipos de fundações superficiais existentes.

. 5 3 JUSTIFICATIVA Escreva aqui a justificativa do seu trabalho – demonstre com suas palavras a importância que seu trabalho tem para a comunidade científica bem como para a sociedade. Neste item não é necessário inserir citações. exceto se for importante inserir dados estatísticos etc. Faça ao menos três parágrafos.

No livro de Metodologia disponível no AVA. A fonte do texto deve ser Arial. Observe algumas dicas no Quadro 1. ANO. Coloca-se a citação entre aspas ou itálico no corpo do texto. ANO. ANO. sem alterar as ideias originais. no modelo (AUTOR. grande parte das ideias são retiradas de autores base ou que realizaram trabalhos semelhantes ao seu. com tamanho 12. seguem algumas dicas de acordo com a Norma da ABNT atualizada para o ano de 2016. a fonte utilizada é Arial 10 e espaçamento simples. Note que no TCC. lembrando-se que em um trabalho acadêmico as informações devem apresentar carácter cientifico. Exceto nas legendas de figura relativas à Fonte. . Lembre- se que após todas as citações deve-se inserir os dados da fonte. Quanto as citações. É importante utilizar várias fontes de pesquisas. Citação direta longa Uma citação direta longa é utilizada quando se apresenta trechos de mais de 3 linhas de uma obra. páginas). Citação de citação É a citação que se faz de outro pesquisador que ampara o trabalho. páginas). e nas citações diretas com mais de 3 linhas. Quadro 1 – Tipos de citações Tipo de citação Observação Citação direta curta Citações diretas com menos de 3 linhas devem ser apresentada diretamente no corpo do texto. páginas). logo. Na citação indireta reescreve-se a ideia do autor com suas palavras. o aluno encontra as instruções detalhadas para a inserção dos diferentes tipos de citação. sem aspas ou itálico. Fonte: Dos autores (2016). onde utiliza-se o tamanho 10. escrito por outro autor. 6 4 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Neste tópico é importante apresentar o referencial teórico pesquisado pelo autor sobre o tema. O itálico deve ser utilizado apenas em termos em língua estrangeira. e deve-se obrigatoriamente referenciar o autor também no esquema chamado de autor-data (AUTOR. atente-se para que as faça de acordo com as normas. Neste caso faz- se um recuo de 4 cm. Citação Indireta É a citação de um texto. Na citação indireta reescreve-se a ideia do autor com suas palavras. contendo sempre a referência ao devido autor. (AUTOR. Utiliza-se neste caso o apud. Para auxiliar seu entendimento sobre a formatação do trabalho. e deve-se obrigatoriamente referenciar o autor.

mesmo que seja feita alguma observação acerca desta obra (AUTOR. . páginas). ANO. 7 muitas vezes deve-se referenciar o dono da ideia.

. p.] a natureza do problema é que determina o método. possibilitando encaminhar os dilemas teóricos para o desafio da prática. 2014. (FREGONEZE. 8 5 METODOLOGIA A metodologia direciona o caminho que o pesquisador irá percorrer para atingir os objetivos traçados. [. Além do referencial teórico. 106) (grifo nosso).. et al.. Conforme os autores... Procure seu tutor caso tenha dúvidas. coerente e eficiente. a escolha do método e feita em função do problema estudado. ou seja. [. a metodologia deve ser redigida de forma clara. .] para que seja possível compreender a realidade e a contribuição do pesquisador. o procedimento metodológico deve abranger os conceitos teóricos de abordagem e o conjunto de técnicas. No AVA você poderá encontrar o material de apoio que o auxiliará na elaboração desta parte tão importante para que o seu trabalho tenha êxito. Existem inúmeras qualificações e tipos de pesquisa conforme o método de abordado.

Entrega da versão final do projeto. pois ele o ajudará no gerenciamento e controle do andamento do trabalho. Definição do problema de pesquisa Definição dos objetivos. justificativa. Revisão e reestruturação do Capítulo 1 e elaboração do Capítulo 2. Revisão da Introdução. Pesquisa bibliográfica e elaboração da fundamentação teórica. Definição da metodologia. . 9 6 CRONOGRAMA DE DESENVOLVIMENTO O cronograma apresenta graficamente o planejamento do tempo necessário para a realização de cada etapa do trabalho até a entrega do TCC. Elaboração das considerações finais. Entrega da primeira versão do projeto. Revisão e reestruturação dos Capítulos 1 e 2. 2016 2017 ATIVIDADES AGO SET OUT NOV DEZ JAN FEV MAR ABR MAI JUN JUL Escolha do tema. Elaboração de todos os elementos pré e pós- textuais. Elaboração do Capítulo 1 . Elaboração do Capítulo 3. Fique atento a este cronograma. Quadro 1 – Cronograma de execução das atividades do Projeto e do Trabalho de Conclusão de Curso. Reestruturação e revisão de todo o texto. Revisão das referências para elaboração do TCC. Defesa da monografia. Entrega da monografia. Verificação das referências utilizadas.

em ordem alfabética. atual”). atual. 2014. RICIERI. ed. Exemplos: ATALIBA. Londrina: Educacional.São Paulo : Atlas 2003. Metodologia científica.  Atente-se para as formas corretas de apresentar cada tipo de obra. ed.  Para saber mais sobre como apresentar as obras. e se for edição revisada e atualizada inserir “rev. 6. (informar se houver edição. TRIGUEIRO. BOTELHO. 10 REFERÊNCIAS Listar todas as obras citadas ao longo do trabalho. Fundamentos de metodologia. Título da obra: subtítulo (se houver). Joacy M.  A diferença entre artigos impressos daqueles encontrados em endereços eletrônicos é que nestes últimos. . Geraldo. acrescentamos o endereço eletrônico e a data de acesso. 5. rev. FREGONEZE. Gisleine Bartolomei. Hipótese de incidência tributária. Eva Maria. Livros: SOBRENOME. 2003. acesse o material de apoio no AVA. Cidade: Editora. ed. 5. Nome. ou como referenciar. Rodrigo de Menezes. Marilucia. ano. . ou entre em contato com o seu tutor. LAKATOS. São Paulo: Malheiros.

ilustrar algum ponto específico no projeto. dentre outros documentos que ele próprio elaborou. artigo. ou apenas anexo. exclua estas páginas e também a menção destes itens do sumário). ou ambos. Aqui o autor do projeto (aluno) poderá inserir algum texto. Um não depende do outro. esclarecer. 11 APÊNDICE O Apêndice e o Anexo são campos opcionais (se não houver apêndice e/ou anexo a ser colocado. O projeto ou monografia pode apresentar apenas apêndice. e julgar importante inserir no projeto para elucidar. ou nenhum deles. relatório. .

decisão judicial. e eles devem ser enumerados: Anexo 1. e. Anexo 2. pesquisa. cronograma. reportagem. artigo. etc. e vice-versa. O aluno pode não inserir anexos/apêndices no projeto. 12 ANEXO Os anexos são documentos elaborados por outros autores. Não necessariamente apêndices e anexos são inseridos no projeto ou na monografia. texto. exemplificar.) para esclarecer. assim como os apêndices. ilustrar algum aspecto importante de seu projeto ou de sua pesquisa. . mas optar inserir na monografia. e devem estar relacionados no sumário. Podem existir mais de um anexo ou apêndice. devem ser inseridos quando o autor do projeto entender ser importante a inserção de documento (relatório.