You are on page 1of 2

XIX SIMPÓSIO REFORMADO OS PURITANOS

A ESPERANÇA DO CRISTÃO
Dia 05 de Julho de 2010
Palestra: Peregrinos Privilegiados
Palestrante: Dr. Nelson Kloosterman
Resumo: Marcel Mattos Tavares

A palestra foi ministrada em I Pe 1.1-5 e trata especialmente de dois temas centrais:

1. I Pe 1.1-2 Peregrinos Privilegiados
2. I Pe 1.3-5 Peregrinos Protegidos
Peregrinos Privilegiados (I Pe 1.1-2)
A palavra Peregrinos significa: residente estrangeiro, forasteiro. Muitas pessoas usam o
termo peregrino porém vivem o oposto do significado da palavra, elas amam o mundo e gostam de
parecer-se como os residentes deste mundo. Outros definem erroneamente a palavra peregrino e
vivem formando pequenos grupos segregados. Ambos os entendimentos estão errados. O Cristão é
chamado para estar no mundo, mas como se não pertencesse a este mundo. Eles são residentes
estrangeiros.

Três dimensões que envolvem os peregrinos privilegiados:

a) A posição – São forasteiros eleitos
Abrão foi o exemplo por excelência de um forasteiro, ele deixou sua terra e foi para uma
terra desconhecida. Abraão é o pai bíblico de todo peregrino. (Hb 11.9-10)

Toda nação de Israel foi chamada para viver como peregrinos na terra de Canaã. (Lv 25.23)

Neste texto de I Pedro somos chamados de forasteiros(v.1) eleitos(v.2). Esta doutrina de
eleição tem duas dimensões. O peregrino tem:

✔ Um chamado – A eleição procede de Deus. Ser eleito é ser chamado.
✔ Um dono - Peregrinos são propriedade particular de Deus.

Como os forasteiros residentes vivem
O peregrino vive em conflito com o mundo por não pertencer a ele. Eleição traz conflito e
nos chama ao comprometimento com a vida. Temos o chamado para ter envolvimento com este
mundo. Devemos ser o sal da terra e a luz do mundo. (Mt 5.13-16)

Chamados para ser sal e luz
Na bíblia estes dois substantivos são ilustrações para o povo de Deus. Sal proporciona sabor.
Luz proporciona iluminação. O povo de Deus existe para seu ambiente assim como sal e luz tem
suas utilidades peculiares. Peregrinos forasteiros devem ter um impulso missionário por este
mundo. Não devem viver como o mundo, mas viver no mundo para a Glória de Deus, trazendo
sabor e iluminação.

b) O poder – Ser peregrino privilegiado envolve cada pessoa do Deus Triúno
Eleição é para ação (ativo)e tem a participação do Deus Triúno. O ponto de partida da nossa
peregrinação começa em Deus. O caminho e o destino da nossa peregrinação já foram determinados
por Deus.
Deus Pai
Antes da criação do mundo Deus já havia nos elegido para sermos ativos peregrinos.

Deus filho
Fomos eleitos para obediência a Jesus Cristo e para aspersão do seu sangue.

Deus Espírito Santo
Fomos eleitos pelo poder do Espírito Santo para sermos santos e fazermos boas obras a fim
de glorificar a Deus. Isto traz um grande conforto e esperança, pois apesar de nossas fraquezas, o
Espírito Santo nos garantirá até o fim da nossa peregrinação.

O proposito da nossa eleição é a obediência, fazer a vontade de Deus, e isso nos intima à
ação nos âmbitos da vida social e cultural: casamento, trabalho, parentes, etc.

Muitos dos peregrinos tropeçam na caminhada, porém são levantados pelo poder do Deus
Triúno.

c) O pronunciamento - Recebido do Apóstolo Pedro por meio do Espírito Santo.
I Pe 1.1-.2 o Apostolo Pedro esta pronunciando aquilo que os peregrinos mais precisam:
✔ Graça – Para que os peregrinos caminhem, levantem quando tropeçarem.
✔ Paz – Quando sofrem os ataques dos inimigos.

Peregrinos Protegidos (I Pe 1.3-5)
Quando Israel viajou do Egito para Canaã, apesar das tantas murmurações, eles chegaram
finalmente a terra prometida. Não devemos pecar, mas nesta ilustração é importante observar como
Deus conduziu Seu povo.

Assim nós também na peregrinação da nossa vida. Jesus apesar dos nossos muitos pecados e
desobediência está nos protegendo.

Ele nos protege sob três aspectos:
a) Com a vida pela ressurreição
Verso 3. “Regeneração” pela ressurreição de Jesus Cristo. Isto é a fonte da nossa
proteção e esperança. Na redenção Ele trás a vida da morte. Ele derrotou os nossos
inimigos (satanás e a morte) isto é mais forte do que a criação. Esta proteção abrange as
áreas da vida.

b) Para uma herança permanente
Verso 4. O propósito da nossa ressurreição. “Herança”, os Judeus perderam, mas nós
temos esta herança por causa de Cristo. Não podemos ver, tocar, pesar, porém temos a
promessa da herança. (Mt 25.34) A fonte da nossa ressurreição é a vida da ressurreição
do nosso Senhor Jesus Cristo.

c) Com o escudo da fé
Verso 5. A qualidade da nossa ressurreição é que vivemos pela Palavra de Deus dia após
dia. A certeza da nossa proteção é que somos protegidos com um escudo de fé (v.5). Ela
funciona na nossa vida quando seguramos na Palavra de Deus. Ela é o poder de Deus. É
o que dirige nossa vida peregrina em todas as áreas.

As preocupações da vida são três: todo peregrino anseia pela vida; Todo peregrino anseia
pela propriedade;Todo peregrino anseia pelo bem estar. A vida está em Cristo; A propriedade esta na
herança; O bem estar está em que Deus tem nos unido pela fé em Jesus Cristo.