You are on page 1of 2

XIX SIMPÓSIO REFORMADO OS PURITANOS

A ESPERANÇA DO CRISTÃO
Dia 09 de Julho de 2010
Palestra: Em Busca da Esperança IV (Lm 3)
Palestrante: Dr. Don Kistler
Resumo: Marcel Mattos Tavares

1) Lm 3.25 - Jeremias fala com ele mesmo. Ele fala verdades como: as misericorias do
Senhor e a compaixão do Senhor. A segunda colocação deste texto está desenvolvendo a primeira,
ou seja, os que buscam a Deus esperam nEle.

Parece uma atitude passiva esperar no Senhor, mas é uma atitude ativa, envolve procurar
seguir aquilo que Deus afirma a respeito da sua providencia, do seu socorro e auxilio(Sl 33.18).

Não agir desta forma, esperando no Senhor, é rebeldia e desobediencia. A salvação neste
texto se refere a salvação da aflição .

Por quanto tempo deve-se esperar?

Esta é uma pergunta sem resposta. Apenas Deus sabe da hora do livramento.

A espera e a fé

Tempo livre as vezes é necessário para exercitarmos nossa fé, enquanto Deus pode estar
agindo. É necessário esperar em silencio pela salvação ou libertação do Senhor(Sl 42.11).

Características de quem espera

• A espera deve ser em silencio (Sl 62.5))

• A espera é na Palavra de Deus (Sl 130.15)

• Na espera e tranquilidade se encontra força (Is 30.15).

• A espera deve ser em silencio de acordo com um coração que confia na fidelidade do
Senhor.

Alma barulhenta é oposta a alma que aguarda

• O cristão tem de esperar, e confiar que Deus fará o melhor no seu tempo.

• No texto, Jeremias está passando por desespero terrível. Não há equivalencia entre a dor e a
solução.

• Ficar preocupado é uma tolice, uma vez que não podemos fazer nada.

2) Lm 3.26 - Aguentar uma dor intensa e terrível, faz você se mexer por causa da dor.

• Jesus sofreu a dor real.

• Deus pode enviar situações dolorosas, mas o cristão deve saber suportar a dor e aguardar em
silencio.
Deus age a seu tempo

O nosso consolador traduz nossas necessidades diante do Pai com gemidos inesprimíveis.
Devemos exercitar nossa fé quando Deus não age de imediato. Deus não é Fast Food. Ele age no
momento propricio onde redundará em mais Glória para seu nome.

Grandes heróis da galeria da fé clamaram por um Deus com caracterísicas imediatas, porém
certos textos evidenciam que Deus não nos trata segundo nós o tratamos. O fato é que Ele é
longanimo com nossos pecados e nós não sabemos esperar quando temos necessidades.

A longaminidade de Deus

"Até quando", diz o Senhor em: Ex 10.3; 16.28; Nm 14.11; 14.27; Sl 4.2.

• v.27 - Devemos suportar pacientemente, porque a vida do cristão é cheia de adversidades

• v.38 - De Deus procede tanto o mal quanto o bem. Se Deus não tivesse misericórdia
poderíamos morrer.

Outras verdades da relação entre Deus e as nossas aflições

• Deus pode nos tornar vulneráveis para que Ele possa mostrar sua doce presença em nossas
aflições.

• A fé é exercitada no fato de que esperamos nEle.

• Nós não somos capazes por nós mesmos. Assim como Pedro evidencia isto quando foi
incapaz de cumprir com sua palavra de morrer com Cristo.

• O orgulho em nós é a causa de sermos destruídos.

• O orgulho em nós vai contra o esperar em Deus.

Até quando deveríamos esperar?

• Muitas vezes, até a morte. O cristão deve estar preparado para isso.

• O cristão muitas vezes está abalado por nada.

• Deus é bom, Ele não se afasta por muito tempo.

• Rm 12.12 - Ter paciencia é extremamente necessário e a oração deve ser uma constancia

O cristão deve ter paciencia mesmo diante da morte de alguém, ao exemplo de muitos
homens e mulheres da história da igreja. Ele também deve tentar entender a vontade do Senhor
diante das adversidade. Todas estas coisas são importante para que possamos responder àqueles que
pedem a razão de nossa esperança.

Related Interests