You are on page 1of 7

Geografia - AL MT

ASPECTOS NATURAIS
1
1 – RELEVO
O relevo corresponde ao conjunto de formação
apresentadas pela litosfera. Essas formas são definidas
pela estrutura geológica combinada com as ações da
dinâmica interna e externa da Terra. A estrutura
geológica diz respeito ao tipo de rocha — magmática,
sedimentar ou metamórfica –, bem como à idade que
elas apresentam — mais antigas ou mais recentes. As
características tais rochas condicionam a ação dos
fatores modificadores do relevo os chamados agentes de
erosão.

FATORES DO RELEVO
Os fatores internos são responsáveis pela elevação ou
rebaixamento da superfície da crosta terrestre os fatores
externos, por sua vez, causam modificações nessa
superfície.
 Internos: tectonismo, vulcanismo e abalos
sísmicos;
 Externos: intemperismos, águas correntes, Chapada dos Guimarães
vento, mar, gelo, seres vivos, entre outros.
2 – RELEVO
A seguir algumas características do relevo de O relevo brasileiro e mato-grossense modificou muito
Matogrossense: pelo passar das eras geológicas sofrendo influência de
 Formações antigas agentes internos (tectonismo, vulcanismo e abalos
 Altitudes modestas sísmicos), bem como a influência de agentes externos
(ventos, chuvas, rios, ação do Homem, ...). O Brasil na
 Sofre ação de agentes externos sua parte continental é bastante antigo, o que faz com
 Predomínio de planaltos sedimentares: que não tenhamos grandes altitudes. Na atual Era a
Chapadas e Chapadões; Cenozóica os agentes externos (exógenos) têm
predominado sobre os internos (endógenos) o que nos
dá uma relativa estabilidade geológica.
Características Gerais:
- Antigo;
- Altitudes modestas;
- Sofre ação dos agentes Externos;
- Predomínio de planaltos sedimentares: Chapadas e
Chapadões;

www.fatodigital.com.br Professor Marcos

também encontramos as cordilheiras. Serra do Cachimbo e dos Caiabis. Caracterizam-se pela presença de território matogrossense corresponde a uma pequena inúmeros blocos de relevos residuais. As áreas sujeitas a Juruena.fatodigital. chegando a 800 metros de altitude. pode-se distinguir vários pantanais como o algumas rupturas de nível (escarpa) nos anfiteatros de Cáceres. sua topografia representa. o conjunto de serras recebe o nome de Bodoquena e ao Norte o conjunto é conhecido como Província Serrana. O relevo apresenta superfície rebaixada e dissecada em forma predominante convexa dividida por uma infinidade de rios que drenam a região. Serra Formosa e Serra do Roncador.com. agrícolas mecanizadas. Esta planície não é uma área altitude nas áreas próximas das nascentes dos rios permanentemente alagada. O relevo duração do alagamento e extensão da área inundada. área apresentam topografia favorável às práticas pequenas elevações que sobressaem sobre a planície. variando de 200 metros no limite planícies e planaltos e introduz uma nova forma de sul e 450 metros no alto vale dos rios Cuiabá e Manso. Está No Pantanal. Depressão Marginal sul-amazônica – compreende uma área que extrapola os limites matogrossenses ao Norte do Estado. Poconé. onde predominam relevos A proposta atual de classificação do relevo brasileiro pediplanos conservados. É uma atingir entre 900 a 1000 metros de altitude. É construída de rochas sedimentares também muito antigas.AL MT cuja serra mais conhecida é a Serra das Araras. O professor geral. apresentando Sendo assim. Planalto e Chapada dos Parecis – é a mais extensa Planícies e Pantanais Matogrossenses – essa unidade geomorfológica. inundações variam com a altura da lâmina d’água. Ao Norte aparecem formas convexas e dirigindo-se no O resultado de seu trabalho foi à identificação de 28 sentido do Pantanal aparecem áreas que revelam unidades de relevo. Planície do rio Araguaia (Bananal) – Topografia plana Planaltos Residuais sul-amazônicos – são áreas com sedimentação recente sujeita a inundações que emergem das superfícies rebaixadas da Depressão periódicas. caracteriza-se por superfícies planas. 2 bastante desgastados pela erosão. Esta concluí-la Ross baseou-se nos trabalhos anteriores . área de sedimentos quaternários. sendo 11 planaltos.dos área é drenada pelo rio Araguai e das Mortes. Geografia . relevo.e nos Depressão Cuiabana – compreende uma área relatórios. esse relevo é marcado pela formação de costas áreas de acumulação freqüentemente sujeitas à e pela presença de superfícies altas e planas que podem inundações com altitude entre 180 a 220 metros. O relevo tem que vão desde o Devoniano até o Cretáceo e rochas uma altitude média de 200 metros. O relevo tem uma pequena e 04 depressões. declividade com altitude entre 120 a 300 metros. Serra das Onças. ao lado de planícies de é feita pelo professor Jurandyr Ross (1995). Na porção sul. chegando à extremidade Norte com 550 metros. A Planalto e Chapada da Bacia do Paraná – este depressão do Guaporé acompanha todo o vale do rio planalto é formado por terrenos sedimentares com idade Guaporé vinculado a Bacia Amazônica. Barão de Melgaço e etc. com altitude entre 200 a 220 metros. de modo levantamento dos recursos naturais do país. 06 planícies e 11 sedimentos de acumulações recentes. sendo 04 planaltos. Para acumulações que ficam inundadas periodicamente. ocupando o meio norte do denominação ocorre devido às feições peculiares que Estado. dispersamente na porção não Norte do Estado.br Professor Marcos . mapas e fotos produzidos pelo Projeto rebaixada situada entre o Planaltos dos Guimarães e a Radambrasil . 11 estão presentes no Compreende uma área drenada pelo alto curso do rio Estado de Mato Grosso. professores Aroldo de Azevedo e Ab’Saber . distribuídos faixa à margem esquerda do rio Araguaia. depressões.entidade governamental responsável pelo Província Serrana. caracterizada por superfície plana altitudes CLASSIFICAÇÃO ATUAL DO RELEVO: entre 200 a 300 metros. as depressões. Depressão Araguaia – localiza-se na porção leste do Estado. Em Mato Planície e Pantanal do Guaporé – corresponde as Grosso. Esse conjunto é conhecido regionalmente pelo nome de serras como a Serra dos Apiacás. www. Serra do Norte. Em Sul Amazônia. declinando em direção a NE. uma forma rampeada com inclinações de Norte Ross dá uma nova definição para os conceitos de para Sul com altimetria. São formas residuais de dobramentos muitos antigos. 03 planícies Paraguai e afluentes. Depressão do Alto Paraguai – Guaporé – Dentre as 28 unidades. Guaporé e Jauru. Superfície aplainada da Chapada dos Parecis assumem as áreas drenadas pelo rio Paraguai e apresenta cotas que ultrapassam os 700 metros de afluentes. Serras Residuais do Alto Paraguai – esse conjunto de relevo separa fisicamente a Depressão do Alto Paraguai da Depressão Cuiabana. vulcânicas básicas e ácidas do Mesozóico. erosivos das cabeceiras de alguns cursos de água.

• Agrotóxicos – o uso de agentes químicos eleva a Tangará da Serra. Rondônia. atualmente solo. eutrofização dos córregos e rios. expõe o solo a intempéries climáticas facilitando o aparecimento Bacia Amazônica de erosões tanto na forma de ravinas como em Essa abrange uma maior área dentro de Mato Grosso voçorocas. no entanto o uso excessivo Domingos. Campos de Julio e Vale de São produtividade na agricultura. Vila Bela da Santíssima Trindade. deixando uma concentração de ferro no com o rio Juruena vai formar o Tapajós. o que proporciona o endurecimento do norte de Mato Grosso ligando até o rio Amazonas. Banha os municípios de Comodoro. Colniza. a bacia Platina (rio Paraguai) e a bacia Tocantins-Araguaia. 3 4– Hidrografia O Estado de Mato Grosso e contemplado com 03 bacias principais: a bacia Amazônica. Iremos elencar algumas formas de degradação mais comuns dos solos em Mato Grosso: • Desmatamento – feito de forma predatória. comuns em áreas de cerrado. prejudicando a fertilidade do solo. O município de São José do Rio Claro tornou. Si e Al • Predomínio do Latossolo • Correção feita com calcário • Expansão agrícola graças ao POLOCENTRO FORMAS DE DEGRADAÇÃO DO SOLO: A ação natural aliada a ação antrópica (Homem) no solo tem provocado sérios danos. do rio madeira que está em fase de estudo para a • Laterização – consiste no processo final da implantação de uma hidrovia ligando o rio Guaporé ao rio lixiviação. Nova que são essenciais para formação da matéria orgânica.com. sendo assim ocorre uma parque do Xingu. Pontes e Lacerda. Conquista D’Oeste.br Professor Marcos . Aripuanã e Cotriguaçu. Rio Teles Pires que ao encontrar sedimentos. Arinos dentre outros. Essas máquinas são comuns se encontra a maior reserva indígena do mundo que é o na lavoura mato-grossense. provocando uma e Rondônia. tendo inúmeros rios que compõe os afluentes da margem se notório nos livros de geomorfologia por possuir direita da maior bacia hidrográfica do mundo. topográfico do solo devido ao uso incessante de Dentre os rios dessa bacia temos os rios: Xingu – onde máquinas pesadas no solo. Juína. www. • Queimadas – o uso de queimadas constantes no Rio Guaporé faz fronteira com Bolívia e o Estado de solo compromete a sobrevivência dos microorganismos.fatodigital. a água das chuvas transporta os madeira em Rondônia. que são fazem parte dessa bacia hidrográfica o rio Roosevelt. ainda solo. Jaurú. A retirada da cobertura vegetal expõe o solo a temos estudos para viabilizar uma hidrovia na região intensa radiação. Porto Esperidião. Lacerda. Banha os municípios de Juruena. rio Guaporé – um importante afluente diminuição dos horizontes do solo. 3 – SOLO DE CERRADO • Ácido: Grande quantidade de Fe. ou seja.AL MT Grosso é um dos maiores consumidores de agentes químicos do país. faz fronteira com os Estados de Amazonas chuvas para os cursos de água. formando as chamadas “pedra canga”. e inadequado é prejudicial ao solo e aos mananciais de água pois os agrotóxicos podem ser levados pelas Rio Aripuanã. de corredeiras devido o contato entre as áreas cristalinas • Compactação – refere-se à diminuição do perfil (serras) com as áreas sedimentares (depressões). O estado de Mato Castanheira. Geografia . Os rios são grandes áreas com processo erosivo. Aripuanã.

agropecuária.600 km2 incluindo os Estados de Mato Grosso e Pará.115Km sendo o maior afluente do rio Tocantins. Rio Teles Pires. turismo. Coxim (280 Km) e Aquidauana (565 Km).H Teles Pires (setembro/ 2015) – potência de 1. que é abastecer o corresponde a maior ilha fluvial do mundo.fatodigital. rio Quatorze de Abril e rio Capitão ocorrem com atrasos no pantanal pois a declividade 4 Cardoso. do Ministério das Minas e Energia.potência instalada de 53 mW. www.U. sua bacia ocupa uma área de aproximadamente 146.U. .5 cm/Km no sentido norte-sul e ao menos de Aripuanã e Colniza. isto é. . O Teles Pires tem suas nascentes no município de Primavera do Leste e suas águas banham dois importantes biomas brasileiros: o cerrado e a floresta amazônica. isto é. lazer e produção industrial. Geografia .H São Manuel (janeiro/2015) . que utilizam os recursos hídricos da bacia principalmente para o abastecimento público. Apa e Negro.U.0 cm/Km no sentido de Leste-Oeste. Juína. O rio Azul entre os municípios de Diamantino e Alto Paraguai.U. pois é o rio Paraguai e nesta ilha está à reserva indígena dos índios da etnia afluentes os responsáveis pelas cheias pantaneiras. vista que os desníveis desse rio são baixos no pantanal. O rio Araguaia tem suas nascentes na serra do Caiapó a 850m de altitude na divisa entre os estados de BACIA DO PARAGUAI Mato Grosso com Mato Grosso do Sul e Goiás.br Professor Marcos . Banha os municípios de Rondolândia. Segundo EPE Empresa Produtora Energética (EPE). e após se Esse rio é de planície. O Salto Dardanelos.AL MT Rio Roosevelt tem como seus principais tributários o rio Por ser um rio meândrico. 1. é um a sucessão de inúmeras cachoeiras em um desnível de 150 metros. chega 1. pois a . Tem encontrarem vão formar a ilha do bananal que uma grande função ecológica. propicio a navegação.potência instalada de 461 mW.com. é um dos mais belos cartões postais do Mato Grosso. estima construção de cinco novas usinas no rio Teles Pires: . na região da serra 2. A bacia do rio Paraguai é formada por 175 rios que totalizam 1400 quilômetros de extensão dentro do território brasileiro. Essa bacia é a maior totalmente brasileira.potência instalada de 342 mW. A malha hidrográfica do Pantanal é formada pelo rio Paraguai e seus maiores afluentes são: São Lourenço (670 Km). Miranda (490 Km).potência de 746 mW. pesca. haja Karajá. Taquari (480 Km). fica na área urbana da cidade de Aripuanã. bem como os rios menores: Nabileque. Corta o Dos rios que compõem a bacia Platina o rio Paraguai extremo leste de Mato Grosso com uma extensão de é o único que nasce em Mato Grosso. Cuiabá (650 Km). das mortes é o maior afluente do rio Araguaia.H Sinop (Julho/2014).82 bacia Amazônica e a bacia Platina abrangem outros mW.U. países.H Colíder (fevereiro/2015) . BACIA DO TOCANTINS-ARAGUAIA . as cheias Flor do Prado. sinuoso. sendo que pantanal de Mato Grosso.H Magessi (abril/2015) . no rio Aripuanã.

Clima Equatorial (Af) . tornando a essa estação desenvolvimento econômico daquela região. e temos também nessa estação.com. No inverno temos a atuação de massa tropical continental (mTC) que da a origem a ventos quentes e secos. O inicie pluviométrico nessa região é de 1. no entanto a população do médio e baixo influenciado pela massa de ar equatorial continental Araguaia vêem a hidrovia como grande propulsora do (mEC). chuvosa. que provoca queda brusca FATORES QUE DETERMINAM: da temperatura na região.br Professor Marcos . a atuação da 5 – CLIMA massa polar atlântica (mPA). que é quente e úmida. O Estado de Mato Grosso apresenta sensível variedade de climas.fatodigital.Clima Tropical Típico (Aw) TROPICAL TÍPICO/ CONTINENTAL OU SEMI . os tipos climáticos. ocasionando o fenômeno • Latitude. com exceção das áreas mais ambientais na região. concentram no verão onde ocorrem 70% das • Continentalidade.ÚMIDO A implantação de uma hidrovia ligando o rio das Caracteriza-se por uma alternância: Seco e Úmido. Predominando altas temperaturas com médias muitas discussões devido aos possíveis impactos entre 20ÚC a 28ÚC.500 mm/ano. esse clima é embargada. mortes a partir de Nova Xavantina ao rio Araguaia que no sentido Centro-Sul-Leste atingindo a maior parte do por sua vez vai ligar-se ao rio Tocantins tem gerado Estado. precipitações. no momento a hidrovia está elevadas no Sudoeste do Estado.AL MT 5 . conhecido por friagem. • Massas de ar. No verão. www. Geografia . no entanto as chuvas se • Altitude.

cedro. É uma formação higrófila.br Professor Marcos .Solo de baixa fertilidade Floresta Perenifólia Higrófila Hileiana Amazônica Estando no extremo Norte de Mato Grosso.Densa. Guianas.AL MT CLIMA EQUATORIAL .Floresta Subcaducifólia Amazónica 6 elevadas temperaturas e por apresentar chuvas o ano Características: todo. a maior parte produzida por ela e que a sustenta. pelas . o angico. em seu interior há pouca luz: as copas das árvores são muito próximas umas das outras. Peru. No território mato-grossense. angelim. (difícil penetração) . aparecem ainda as Matas de Galeria (ou Ciliar) e a Mata de Poaia. de difícil penetração e heterogênea. 6 – VEGETAÇÃO peroba e outros. e. formando o solo orgânico (o húmus) e liberando nutrientes (fósforo. . Complexo do Xingu e microrregião Norte mato-grossense.Perene (sempre verde) . Por trás da sua imensa riqueza e grandiosidade esconde-se uma assustadora realidade: toa a enorme floresta amazônica desenvolve-se em uma fina e pobre camada de solo. jatobá. rica em espécies vegetais.Latifoliada (com grande folhas) . Dentre as espécies presentes nessas regiões destacam-se.000 mm/ ano. densa. além do Brasil. com troncos finos e copas pouco desenvolvidas. jacarandá. O seu aproveitamento econômico esta ligada diretamente à exploração da madeira como o mogno. que são reabsorvidos pelas raízes das plantas.com. chegando quase sempre a se tocarem. nitrogênio). na porção sul e Sudeste da Chapada dos Parecis. seringueira e castanheira. castanheira. DOMÍNIO AMAZÔNICO É uma das maiores formações florestais do mundo. Localizada na porção Centro-Norte do Estado inserida na área correspondente a “Amazônia Legal”. perene (sempre verde). As folhas e galhos que caem são decomposto por fungos e bactérias. onde os índices pluviométricos estão acima de . Podemos subdividi-lo em: www. cobrindo uma área que inclui. possui árvores de grande porte. isto é adaptada a ambiente úmido. o Domínio dos Cerrados e o Domínio das Dentre as formações vegetais que recobrem a Faixas de Transições (Pantanal. Colômbia. A Floresta Subcaducifólia é formada por árvores de estratos que variam de 15 metros á 30 metros. isto é. latifoliada (com grande folhas). podemos notar variações. Suriname e Bolívia.Heterogênea (rica em espécies) . temos paisagens florísticas Floresta Subcaducifólia Amazônica pertencentes a três domínios morfoclimáticos: o Domínio Amazônico. maior parte.fatodigital. seringueira.Higrófila (Adaptada a ambiente úmido) 2. podendo atingir até 70 metros de altura. Ao longo dos espaços amazônicos. Estende também. esta é a que ocupa Cachimbo). por isso. predominando na porção Centro-Norte do Estado. territórios da Venezuela. com temperaturas médias entre 240 C a 270 C. potássio. dada a sua utilização na industria farmacêutica. Equador. Essas matas são muito densas. Geografia . Já a Mata de Poaia destaca-se a espécie a qual originou-se o seu nome – Ceplhaelis epecacuanha rich – que já teve grande valor econômico para o Estado de Mato Grosso.Floresta Perinifólia Higrófila Hileiana Amazônica Caracteriza-se pela pequena amplitude térmica. As Matas de Galerias localizam-se ao longo dos cursos das águas. Como subtipos desta floresta.

são formações arbustivas. Devido à profusão de espécies. e gramíneos no fundo das baías. que assemelham as Savanas africanas COMPLEXO DO PANTANAL Localizado em uma extensa planície inundável - bacia do Rio Paraguai . uma área de reprodução animal.Raízes profundas OBS. Mato Grosso do Sul. ou seja.Árvores esparsas . .000 km² Devido às condições mesológicas. Tocantins. Capim- mimoso. com Características: presença de gramíneas. junto à fronteira com o Paraguai e Bolívia. São plantas resistentes ao fogo. • Vegetação de transição entre Cerrado -Mata de Galeria.Campo.br Professor Marcos . com extensão de cerca de 2 milhões de km² no Brasil Central. Há também a presença de cactáceas. DOMÍNIO DO CERRADO São formações vegetacionais associadas com o clima tropical semi-úmido do interior do Brasil. Goiás. Paratudo. Espalha-se por uma extensa região de São Paulo. .fatodigital. Aguapé.COMPLEXO DO XINGU • Localizam-se no extremo norte do Estado.COMPLEXO DO CAXIMBO . uma área de reprodução animal. O Pantanal um dos mais importantes patrimônios naturais do Brasil. trata-se de um nicho ecológico. com pequena inclusão na Bolívia. muito úmida. Dentre os vegetais mais comumente encontrados podemos destacar: Palmeiras (carandá e buriti).é a maior planície inundável do mundo. com uma fauna muito rica – são 650 espécies de aves.000 km². Brasília e Mato Grosso. Somando os terrenos dos países vizinhos a área pantaneira ultrapassa a 200.AL MT Amazônica em áreas um pouco mais firme. 80 de mamíferos.com. há uma mistura de espécies vegetais. trata-se de um nicho ecológico. onde surgem árvores típicas a Mata Atlântica e Floresta www. Geografia . 260 de peixes e 50 de répteis. O Cerrado é uma formação do tipo savana tropical. • Região de solo arenoso e pobre. englobando em território do Sudoeste de Mato Grosso e Oeste de Mato Grosso do Sul. quando elas secam. arbustos retorcidos do cerrado em áreas onde a água permanece 7 por três meses. Ocupa uma área no Brasil de aproximadamente 150. Minas Gerais.Arbustos retorcidos . Devido à profusão de espécies.Casca grossa . Quebracho e Angico. de acordo com um levantamento feito pela ONG (Organização Não Governamental) WWF.