You are on page 1of 1

Autor: Leonardo Coelho

O prembulo um elemento formal de


aplicabilidade das normas constitucionas
Estabelece que o rgo encarregado de interpretar a Constituio a parte introdutria da CFRB
no pode chegar a um resultado que subverta ou perturbe o Enuncia alguns princpios e a posio
esquema organizatrio-funcional estabelecido pelo legislador ideolgica do constituinte
constituinte. Conformidade Funcional No constitui norma central
Prembulo da CFRB
Ou Exatido Funcional ou da Justeza
Conceitos de Invocao da proteo de Deus: no se trata de norma de reproduo
ADI 2076
obrigatria na Constituio estadual, no tendo fora normativa.
Estabelece que deve haver regras objetivas de Direito
competncia jurisdicional, garantindo a independncia e
Constitucional E no ofende o Estado laico
a imparcialidade do rgo julgador Princpios
a prvia existncia do rgo ao fato, o que veda o tribunal Sob a perspectiva objetiva, o
de exceo - art. 5, XXXVII da Constituio da Repblica. princpio relaciona-se com duas
garantias constitucionais: Do juiz natural
respeito s regras objetivas de determinao de
competncia - art. 5, LIII da Constituio da Repblica.
A doutrina costuma estudar o princpio do juiz
A exceo fica por conta dos advogados, J o aspecto subjetivo consiste na natural sob dois enfoques: objetivo e subjetivo.
sujeitos parciais por excelncia imparcialidade do julgador

O doutrinador Pedro Lenza adverte que a prerrogativa de foro (chamada de foro privilegiado
na imprensa) concedida a certas autoridades pblicas no ofende o princpio do juiz natural