You are on page 1of 3

EXCELENTÍSSIMO(A) SENHOR(A) DOUTOR(A) JUIZ(A) DE DIREITO DE

UMA DAS VARAS DE FAMÍLIA DA COMARCA DE CIDADE/ESTADO

NOME DA CRIANÇA, menor impúbere, neste ato representado por sua genitora, a
Sra. NOME DA MÃE, nacionalidade, estado civil, profissão, residente e domiciliada
na Rua ENDEREÇO, vêm respeitosamente a presença de Vossa Excelência por seus
procuradores infra-assinados, conforme procuração em anexo e endereço para
intimações no rodapé, ingressar com pedido de

ALVARÁ JUDICIAL

expondo a seguir os fatos e fundamentos do presente pedido, que vão adiante
aduzidos:
I) – DOS FATOS E FUNDAMENTOS

O requerente NOME DO MENOR, possui ação judicial de pensão alimentícia na 1ª
Vara de Família desta comarca sob o nº 106.00.000000-0 em face de seu pai. NOME
DO PAI. Acontece que o desconto referente a pensão alimentícia era feito pela
empresa em que seu pai trabalhava.
Porém o mesmo mudara de empresa, ficando pois retido junto à Caixa Econômica
Federal, o valor de R$ 01,00 (um real), conforme documento comprobatório anexado
nos autos. O pai da criança avisara a genitora da mesma para retirar tal valor junto ao
banco, mas ao chegar no referido estabelecimento bancário fora surpreendida com a
notícia de que o banco somente autoriza o levantamento dos depósitos retidos
mediante a autorização judicial, razão pela qual vêm à requerente em busca da tutela
jurisdicional.
A Lei nº 8036/90 elenca em seu art. 20 os casos em que é possível a movimentação
dos valores da conta vinculada do trabalhador no FGTS. Há que se denotar, porém,
que o legislador ao enumerar fatos prováveis, fez com que outras hipóteses, tão ou
mais belicosas aos direitos fundamentais e sociais, ficassem à margem de tutela
específica, causando contra senso jurídico.
Ainda, a dignidade da pessoa humana repudia qualquer limitação de exercício de
direito fundamental nos termos do art. 5° da Constituição Federal.
Assim sendo, com a expedição do Alvará Judicial o requerente, representado por sua
mãe, pode efetuar o saque dos depósitos do FGTS de pensão alimentícia que era
descontado pelo empregador do devedor de alimentos, o que lhe pertence por direito.

II) – DA COMPETÊNCIA

É competente para alvará de liberação de valores referentes á pensão alimentícia o
órgão que emanou a decisão, ou seja, a Justiça Estadual: Vara de Família.
Jurisprudência in verbis:

DJ 23/06/97. unânime.CONFLITO DE QUE SE CONHECE. Min. Termos em que. requer à Vossa Excelência: a) seja expedido o competente Alvará Judicial dirigido à CEF (Caixa Econômica Federal). CIDADE.ALVARA DE LEVANTAMENTO. (CC 19. todos do Código de Processo Civil. pág. representado por sua genitora. ex-vi dos artigos 82. d) Junta-se documentos.00 (um real) para fins de alçada. 29035) III) – DO PEDIDO Ante todo o exposto. 84 e 246.E DA COMPETENCIA DA JUSTIÇA ESTADUAL EXPEDIR ALVARA DE LEVANTAMENTO DE VALORES RELATIVOS AO FGTS. Protesta pela produção de todas as provas necessárias em direito admitidas para comprovação dos fatos. PENSÃO ALIMENTICIA DEVIDA PELO TITULAR DA CONTA . II . DEVIDOS PELO TITULAR DA CONTA EM DECORRENCIA DE PENSÃO ALIMENTICIA ESTIPULADA POR DECISÃO JUDICIAL. c) a intimação do ilustre representante do Ministério Público. para que se manifeste e acompanhe o feito até seu final. Espera Deferimento. incisos I e II.283/BA.COMPETENCIA. Rel. Antônio de Pádua Ribeiro. FGTS. Dá-se à presente o valor simbólico de R$ 01. sob pena de nulidade. autorizando ao requerente. I . a sacar os depósitos do FGTS de pensão alimentícia no valor de R$ 01. A FIM DE DECLARAR-SE A COMPETENCIA DA JUSTIÇA ESTADUAL. b) os benefícios da justiça gratuita por não ter condições de arcar com as despesas do processo sem prejuízo do próprio sustento ou da família na forma da lei 1060/50.00 (um real) conforme os extrato bancário em documento anexo. Primeira Seção. DIA de MÊS de ANO NOME DO ALUNO Acadêmica de Direito NOME DO ADVOGADO OAB/RN sob nº 000 .