Aula: IV

4 - Crimes contra a honra (art. 138 a 145, cp).

Instituição: Faculdade de Direito Estácio FIB Ano: 2015.2
Aluno: ROBSON FERREIRA. Matricula: 201402019939
Professor: DEA CARLA Disciplina: DIREITO PENAL IV

Caso conreto I
Questão

CASO CONCRETO

O gerente da empresa XYZ Ltda., pretendendo que a empregada Rosa das Neves, portadora de
deficiência física, apresentasse sua demissão, passou a afirmar que ela estava desviando dinheiro do
caixa e que fazia uso dos recursos para manter sua relação extraconjugal com um colega de trabalho.
Estas afirmações foram realizadas reiteradamente para todos os colegas, por mais de três meses,
levando Rosa a sentir-se em um ambiente de trabalho insustentável. O Juiz do Trabalho reconheceu a
prática de assédio moral e determinou a expedição de ofício para apuração de delitos. (TRT 14R - 2014
- TRT - 14ª Região (RO e AC) - Juiz do Trabalho MODIFICADA).

A partir do caso concreto narrado e dos estudos realizados sobre os crimes contra a honra:

a) Avalie a possibilidade de concurso de crimes entre os delitos de calúnia, difamação e injúria quando
praticados no mesmo contexto fático.

Resposta: a controvérsia sobre a possibilidade de concurso de crimes entre os delitos de calúnia,
difamação e injúria quando praticados no mesmo contexto fático. Para. Rogério Sanches Cunha
somente será possível o concurso de crimes quando as condutas lesionarem bens jurídicos distintos.

Em síntese, no caso de ofensa ao mesmo bem jurídico, ex. honra objetiva, o melhor entendimento é
no sentido de que há conflito aparente de normas, solucionado pelo princípio da absorção (Princípio da
consunção) (sendo a difamação absorvida pela calúnia).

b) Identifique as consequências jurídico-penais caso o gerente promova a retratação antes da prolação
da sentença.

Resposta: cabe perdão judicial. A retratação, ato unilateral e subjetivo, quando proferida antes da
prolação da sentença, conforme dispõe o art143, CP, configura verdadeira causa de extinção de
punibilidade (art.107, VI, do CP).

c) O fato de Rosa das Neves ser portadora de deficiência física possui relevância para a tipificação da
conduta do gerente?

Resposta: para todas as condutas perpetradas contra a honra incide a causa de aumento prevista no
art.141, IV, CP, exceto nos casos de injúria discriminatória sob pena de caracterização de bis in idem,
conforme expressa disposição legal.

II e IV. imputando-lhe falsamente fato definido como crime: III.QUESTÕES OBJETIVAS 1) Com relação aos delitos contra a honra. Dois indivíduos. se retrata cabalmente da calúnia ou da difamação. Praticar vias de fato contra alguém: Pena – prisão simples. 21. Um indivíduo comparece à Delegacia Policial e oferece notícia de crime em face de terceiro. Resposta: Letra “C” . Correto: O perdão judicial só ocorrerá quando: Art. § 3o Se a injúria consiste na utilização de elementos referentes a raça. sendo certo que o noticiante imputou ao noticiado crime de que o sabia inocente. C) I. leia atentamente as situações hipotéticas apresentadas abaixo: I. 143 .O querelado que. B) I. de cem mil réis a um conto de réis. Correto: Art. Correto: Art. Correto: Lei 3. despeja um copo de cerveja na cabeça do outro. Neste caso é correto afirmar que a conduta deste indivíduo será tipificada como injúria discriminatória. Arrasado com a ofensa chora e conta aos seus pais e amigos que foi “humilhado”. a conduta do noticiante encontra-se incursa no tipo penal da calúnia.688 – art. 140. Estão certos apenas os itens: A) I e II. fica isento de pena. se o fato não constitui crime. de quinze dias a três meses. o colega retratou-se. no curso da qual um deles. D) I. origem ou a condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência IV. religião.Caluniar alguém. o xinga de “idiota bobalhão”. A referida retratação é irrelevante para o Direito Penal. antes da sentença. Um indivíduo. portador de deficiência mental. (em sua dignidade). II e III IV. iniciam violenta discussão em um bar. cor. com o ânimo de ridicularizar um vizinho. II. maior e capaz. A sua conduta configura a contravenção penal de vias de fato. por motivo irrelevante. 138 . Neste caso. e III. Em decorrência da referida notícia foi instaurado inquérito policial. ou multa. Acionado criminalmente. Funcionário público oferece representação contra colega entendendo-se ultrajado na sua honra. um desafeto seu. etnia.

em conversa com vários colegas de trabalho. entre eles Hercílio. D) I. I. Assinale a opção em que a assertiva está correta. contando com a autorização da moça. A partir da premissa de que Jonas tomou conhecimento das declarações feitas é correto afirmar que a conduta de Mariana configura os delitos de calúnia e injúria. com causa de aumento de pena prevista na parte especial do CP.º do Código Penal. a frase proferida por Jonas configura os delitos de calúnia e difamação em concurso formal. Nessa situação. Jonas. afirmou falsamente que Marcelino. explorava a atividade ilícita do jogo do bicho. admitindo-se a exceção da verdade. no caso em tela foram dois o de calunia e o difamação. e III. 140. pois ela acreditava sinceramente que tivesse sido o rapaz.Difamar alguém. injuria racial é quando há ofensas verbais proferidas contra á vitima por ser negra. houve difamação. III. II. é correto afirmar que. em tese. pegava na bolsa de Luiza um remédio. seguida de uma assertiva a ser julgada de acordo com as disposições incriminadoras contidas no CP sobre os crimes contra a honra. Ante a imputação falsa. . Estão certos apenas os itens: A) I e II. nem injuria.2) Em cada uma das opções abaixo. Durante uma partida é chamado pelos torcedores do time adversário de macaco e lhe são atiradas bananas no meio do gramado. porque logo depois se descobriu o celular em posse de um outro aluno na sala. 139 . funcionário público aposentado. é correto afirmar que Clerivaldo cometeu o crime de difamação. Pouco tempo depois Luiza retorna para a sala e descobre que seu celular foi furtado. II e IV Resposta: letra “A” Transação penal: Acordo entre o réu e a promotoria segundo o qual o réu concorda em declarar-se culpado em troca de uma consideração favorável. quando exercia as funções públicas. Pois não houve intenção da mesma. é apresentada uma situação hipotética. seu desafeto. por exemplo. que consiste em imputar falsamente fato definido como crime contra alguém. Mariana conta para todos que o autor da subtração foi Jonas. Correto: o concurso formal de crimes ocorre no momento em que o agente mediante uma só ação pratica dois ou mais crimes. Art. responderão pelo crime de injúria racial. § 3. Adalto é negro e jogador de futebol profissional. Clerivaldo. Errado: o crime em tela foi o de calunia. nos termos do art. tal como uma redução de pena ou uma sentença mais branda. perante várias pessoas. no entanto essa imputação foi falsa. II e III IV. Jonas. Errado: não houve nem calunia. na verdade. Correto: racismo consiste em obstar alguém por ser negro de adentrar em algum lugar. Caso sejam identificados os torcedores. imputando-lhe fato ofensivo à sua reputação: IV. C) I. B) I. referiu-se a este dizendo “você é ladrão e hipócrita”. Mariana entra em sala de aula e percebe que Jonas mexe na bolsa de Luiza.