__________________________________________________________________________

Centro Universitário de Brasília – UniCEUB
Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais – FAJS
Curso de Relações Internacionais
Disciplina: Política Externa Brasileira
Ano/Semestre: 2017/2
Professor: Ulysses Tavares Teixeira

Plano de Ensino

Apresentação
Este curso tem como objetivo geral prover uma introdução à história da Política Externa
Brasileira (PEB). Para tanto, serão apresentados e discutidos os principais temas e conceitos,
o processo decisório e a historiografia da área. Especificamente, serão debatidas a construção
nacional e a inserção internacional do país, explicando a interação sistêmica destes dois
conceitos. Espera-se que, ao final da disciplina, os estudantes sejam capazes de:
1. Identificar eventuais fases de longa duração na PEB;
2. Identificar os princípios da atuação internacional do Brasil;
3. Identificar os eixos do sistema de relações internacionais do Brasil (relações bilaterais
e atuação multilateral);
4. Caracterizar os períodos da história da PEB;
5. Caracterizar, em perspectiva histórica, os problemas políticos e econômicos da
inserção internacional do Brasil;
6. Contextualizar as conexões entre as estratégias de inserção internacional e os
processos de modernização e desenvolvimento social, político e econômico do Brasil.
Método
Espera-se que os estudantes leiam antecipadamente a bibliografia programada para cada aula
e participem ativamente das discussões. Os estudantes também deverão, durante todo o curso,
pensar em como acontecimentos correntes do sistema internacional influenciam ou podem ser
influenciados pela política externa brasileira. É altamente recomendada a leitura da cobertura
internacional de jornais e de periódicos acadêmicos, paralela à bibliografia indicada no
programa de aulas a seguir.

Avaliação
A média final do estudante nesta disciplina deverá refletir seu desempenho nas diversas
atividades propostas, que incluem exercícios escritos realizados em sala de aula, uma
atividade de análise de decisões da PEB atual, a produção de um parecer político consultivo,
e a apresentação de temas selecionados da PEB. Ainda será atribuída nota à participação em
sala. Casos especiais poderão ser ponderados pelo professor.

O exercício deve ser realizado individualmente. Perguntas da turma aos apresentadores serão bem apreciadas. Pontos na Média Atividade Final Exercícios 1 50 Análise de política externa 2 10 Parecer Consultivo 3 20 Apresentação 4 15 Participação 5 15 1 Os exercícios são questões escritas propostas pelo professor. nas datas marcadas no cronograma a seguir. Instruções mais detalhadas serão entregues em momento oportuno. e entregue ao professor em qualquer aula ao longo do semestre. respondidas individualmente em sala durante os primeiros 20 minutos da aula.9 MM 5. individualmente.9 II 0. 4) os atores envolvidos. Cada grupo será responsável por apresentar um tema referente à inserção internacional do Brasil. e 5) uma avaliação crítica da decisão e de seus possíveis resultados diante dos interesses. o ministro participará de uma reunião com o Presidente da República e outros ministros de Estado. deverão preparar um documento que descreva: 1) a contextualização do problema que gerou a decisão.0-8. Na situação hipotética criada.0-4. Incentiva-se o uso de slides. 5 Toda participação dos estudantes serão registradas e consideradas para esta avaliação. 3 O parecer consultivo é um trabalho no qual o estudante deve assumir o papel de consultor político do Ministro das Relações Exteriores do Brasil.0-10. 2) a decisão em si. e precisa ser preparado para que possa se pronunciar justificando uma posição externa brasileira frente a determinado tema sensível.9 SR Sem rendimento RF Reprovado por faltas Política Externa Brasileira – 2017/2 Página 2 . 4 Os alunos deverão se organizar em grupos e escolher/sortear um dos temas programados para a unidade 4 do programa de aulas. os estudantes deverão escolher uma decisão política real que envolva o Ministério das Relações Exteriores do Brasil e que aconteça ao longo do semestre. da história e das tradições de política externa do país. As apresentações devem se limitar a 25 minutos. um relatório de 3 páginas com argumentos e recomendações ao ministro.1-2. Os temas serão propostos pelo professor e os alunos deverão redigir. A partir daí. até o dia 16 de novembro. em 1-2 páginas. Eles acontecerão a cada três aulas. Serão realizados 8 exercícios ao longo do semestre.9 MI 3. A média final será convertida para o sistema de menções utilizando-se a seguinte escala: Menção Pontuação SS 9.0 MS 7. 2 Para o exercício de análise. handouts ou qualquer forma mais criativa de exposição.0-6. dos quais serão considerados para o cálculo da média final apenas aqueles com as 6 maiores notas. e terão como referência o conteúdo das três aulas anteriores. 3) as justificativas apresentadas pelo MRE para o posicionamento tomado.

Exercício no início da aula (1) A Política Externa à época da independência (continuação) 3 07/08 Leitura recomendada: CERVO. Amado Luiz. 2015. caps. Atendimento ao aluno Dúvidas e problemas com relação aos diversos assuntos e atividades propostas neste curso poderão ser esclarecidos pessoalmente em dias e horários previamente combinados em sala ou por e-mail. História do Brasil (Manual do Candidato). 19-55. II e IX. 57-71. e leituras complementares estão listadas ao final. Leituras Os livros básicos a serem seguidos durante o curso são: CERVO. Brasília: Editora UnB. 2015. Henrique Altemani. Vols. p. 2008. p. 2006.A menção mínima para aprovação é MM. OLIVEIRA. p. recomenda-se o seguinte livro (não obrigatório): ALMEIDA. 2013. 1 e 2. LESSA. Para aqueles que precisarem de uma revisão de história do Brasil. bandeirantes. diplomatas: um ensaio sobre a formação das fronteiras do Brasil. UNIDADE 1: A conquista e o exercício da soberania (1822-1889) A Política Externa à época da independência 2 03/08 Leitura recomendada: CERVO. Inserção Internacional: formação dos conceitos brasileiros. BUENO (2015). BUENO (2015). população e Política Externa 14/08 Leitura recomendada: 5 CERVO. A distribuição das leituras por aula está indicada no programa a seguir. 73-93. BUENO (2015). Administrando o imobilismo 4 10/08 Leitura recomendada: CERVO. Clodoaldo. Navegantes. 19-55. São Paulo: Editora Saraiva. CERVO. Amado Luiz. História da Política Exterior do Brasil (5 ed). Brasília: FUNAG. João Daniel Lima de. Relações Internacionais do Brasil Temas e Agendas . Exercício no início da aula (2) Política Externa Brasileira – 2017/2 Página 3 . Aula Data Programa Apresentação do programa e introdução do conteúdo. Antônio Carlos. Brasília: FUNAG. Economia. Synesio Sampaio. São Paulo: Editora Saraiva. BUENO. 1 31/07 Leitura recomendada: GOES FILHO. Discussão inicial sobre a formação do Estado brasileiro durante o período colonial: a expansão territorial e os tratados de limites. p. BUENO (2015).

18/09 Seminário de Estudos Estratégicos Exercício no início da aula (4) Do apogeu ao declínio da Primeira República: a ilusão de poder (1912-1930) 12 21/09 (continuação) Leitura recomendada: CERVO. p. p. BUENO (2015). 163-189. 24/08 Semana de Relações Internacionais O controle do Prata 7 28/08 Leitura recomendada: CERVO. . 289-329. 95-115. 21/08 Semana de Relações Internacionais . UNIDADE 2: Da agroexportação ao desenvolvimentismo (1889-1964) Exercício no início da aula (3) A Política Exterior da República (1889-1902) 9 04/09 Leitura recomendada: CERVO. BUENO (2015). Exercício no início da aula (5) Alinhamento e desenvolvimento associado (1946-1961) 15 02/10 Leitura recomendada: CERVO. p. soberania e definição do território (1902-1912) 10 11/09 Leitura recomendada: CERVO. BUENO (2015). Do apogeu ao declínio da Primeira República: a ilusão de poder (1912-1930) 11 14/09 Leitura recomendada: CERVO. Distensão e universalismo: a Política Externa ao final do Império 8 31/08 Leitura recomendada: CERVO. . 12/10 Feriado – Nossa Senhora Aparecida A Política Externa Independente do apogeu ao populismo (1961-1964) 17 16/10 Leitura recomendada: Política Externa Brasileira – 2017/2 Página 4 . BUENO (2015). p. p. BUENO (2015). 05/10 Semana de Ensino. 117-137. 215-249. 215-249. 191-213. . BUENO (2015). p. . BUENO (2015). p. BUENO (2015). 289-329. 251-287. Pesquisa e Extensão Alinhamento e desenvolvimento associado (1946-1961) (continuação) 16 09/10 Leitura recomendada: CERVO. 139-160. p. BUENO (2015). Transição do período Vargas (1930-1945): nova percepção do interesse nacional 13 25/09 Leitura recomendada: CERVO. . p. BUENO (2015). 07/09 Feriado – Independência do Brasil Rio Branco: prestígio. Transição do período Vargas (1930-1945): nova percepção do interesse nacional (continuação) 14 28/09 Leitura recomendada: CERVO.6 17/08 As posses territoriais ou a intransigência negociada Leitura recomendada: CERVO. p. BUENO (2015). p. 251-287.

Exercício no início da aula (6) A Política Externa Independente do apogeu ao populismo (1961-1964) 18 19/10 (continuação) Leitura recomendada: CERVO. O Brasil e as Operações de Paz (grupo 4) Leitura recomendada: OLIVEIRA. vol. vol. As relações bilaterais Brasil . OLIVEIRA. p. BUENO (2015). cap. 393-423. Exercício no início da aula (8) Inserção global no século XXI: A estratégia do Estado logístico (continuação) 25 16/11 Leitura recomendada: CERVO.EUA (grupo 1) Leitura recomendada: CERVO (2008). 525-569. p.Europa (grupo 2) Leitura recomendada: CERVO (2008). BUENO (2015). 27 23/11 OLIVEIRA. LESSA (2006). 425-455. 4. 9. Exercício no início da aula (7) Meios e resultados do pragmatismo em Política Externa (1967-1979) 21 30/10 Leitura recomendada: CERVO. cap. BUENO (2015). p. LESSA (2006). CERVO. UNIDADE 4: Temas da agenda contemporânea de Política Externa do Brasil Relações Brasil . vol. 7. p. 1. vol. 1. cap. 331-375. 13. BUENO (2015). 5. Inserção global no século XXI: A estratégia do Estado logístico 24 13/11 Leitura recomendada: CERVO. 331-375. O Brasil e os blocos regionais (grupo 5) 28 27/11 Leitura recomendada: Política Externa Brasileira – 2017/2 Página 5 . p. 2. p. BUENO (2015). UNIDADE 3: Do projeto desenvolvimentista à globalização A frustrada “correção de rumos” e o projeto desenvolvimentista 20 26/10 Leitura recomendada: CERVO. p. LESSA (2006). 02/11 Feriado – Finados A vulnerabilidade e a força do modelo nos anos 1980 22 06/11 Leitura recomendada: CERVO. cap. 525-569. 26 20/11 Relações Brasil . LESSA (2006). 377-390. BUENO (2015). 10. Relações Brasil . 1. cap.EUA (1945-1964) 19 23/10 Leitura recomendada: CERVO. BUENO (2015). BUENO (2015). 10. p. 487-523.África (grupo 3) Leitura recomendada: CERVO (2008). 455-485. . cap. BUENO (2015). OLIVEIRA. p. cap. Adaptação à ordem global nos anos 1990 23 09/11 Leitura recomendada: CERVO.

. Edunb. FARIAS. 21/09. (Org. CERVO. 12. Brasília: FUNAG. Brasília: FUNAG. cap. 1. 1. 1ed. A palavra do Brasil no sistema multilateral de comércio (1946- 1994). 2007. Datas importantes: Atividade Data 07/08. O desafio internacional. 6. 2. CERVO (2008). 1 e 2. 1994. vol. 30/10 e 16/11 Análise de Entrega em qualquer aula do política do semestre até o dia 16/11.). a política exterior do Brasil de 1930 a nossos dias. 2. FUNAG/MRE. A Palavra do Brasil nas Nações Unidas. O Congresso Nacional e a Política Externa do Brasil (grupo 6) Leitura recomendada: OLIVEIRA. v. cap. ed.Brasília: Fundação Alexandre de Gusmão. LESSA (2006). FRANCO. 10. cap. 9. 17/08. Documentos da Política Externa Independente .). Bibliografia Complementar BRASIL. 1995. Brasília. História das Relações Internacionais Contemporâneas: da sociedade internacional do século XIX à era da globalização. José Flávio Sombra (org. 2013. 2013. LESSA (2006). 3 volumes. cap. Álvaro da Costa.Volumes 1 e 2. vol. MRE Parecer Consultivo: 11/09 distribuição dos temas Parecer Consultivo: 25/09 entrega dos trabalhos Grupos 1 e 2: 20/11 Apresentações Grupos 3 e 4: 23/11 Grupos 5 e 6: 27/11 Política Externa Brasileira – 2017/2 Página 6 . Brasília: FUNAG. Amado Luiz (org. José Vicente de Sá. 04/09. 2. São Paulo: Saraiva. vol. Rogério de Souza. Exercícios 19/10. 30/11 Feriado – Dia do Evangélico 29 e 04 e Encerramento do curso e entrega de notas 30 07/12 Reposição dos dias 24 e 27 de julho 31 e A Tema: Os desafios do Brasil na segurança e defesa no pós-Guerra Fria 32 definir Leitura recomendada: OLIVEIRA. PIMENTEL.). 2008. 02/10. LESSA (2006). SARAIVA. OLIVEIRA. ed. Pensamento Diplomático Brasileiro: Formuladores e Agentes da Política Externa (1750-1964).