Programa Direito do Ambiente

1. 1. UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO FACULDADE DE DIREITO PROGRAMA DE DIREITO DO
AMBIENE (apresentado no curso de agregação pedagógica)O DOCENTE – EDUARDO MENDES
SIMBAProblema social – relação do homem com o ambienteObjectivo geral instrutivo – Criar,
interpretar e aplicar adequadamente normas eprincípios jurídicos que regulam a relação do homem
com o ambienteObjectivo geral educativo – Criar consciência de respeito do ambiente, dos direitos
dasfuturas gerações e de proceder à uma gestão racional dos recursos naturais em benefícioda
humanidade e de todos os cidadãos em especial.Objectivos específicos – Compreender de forma
integrada a idéia geral de ambiente e as características dos elementos que o integram, bem como a
sua importância para regime jurídico de protecção do ambiente - Compreender de forma integrada a
noção de direito do ambiente; - Compreender de forma integrada a importância da tutela constitucional
do ambiente e a forma como ela se operacionaliza; - Compreender de forma integrada os princípios do
direito do ambiente, suas características e formas de concretização; - Compreender de forma
integrada o papel do Direito Internacional do Ambiente na formulação do direito e política ambientais
em Angola; - Compreender de forma integrada os instrumentos de gestão ambiental e o seu papel e
funcionamento no âmbito da protecção do ambiente; - Compreender de forma integrada as formas de
responsabilidade ambiental, sua regulamentação e efetivação; - Compreender de forma integrada as
normas que asseguram a protecção das águas, dos solos, da biodiversidade e do clima; -
Compreender de forma integrada as normas sobre controlo da poluição e gestão de resíduos
sólidos.Objecto da disciplina - normas e princípios jurídicos que regulam a relação do homem com o
ambienteCarga horária – 1 Semestre (60 horas)Aulas teóricas – 30 horasAulas práticas – 30
horasCarga horária semanal – 5 horasAvaliação – Avaliação diagnóstica, avaliação contínua incluindo
a assiduidade, provasescritas de frequência e exame final (época normal e recurso) 1
2. 2. CONTEÚDO PROGRAMÁTICOCapitulo I – O Ambiente1.1 – O conceito de ambiente1.2 – As
funções dos recursos naturais e do ambiente1.2.1 – O ecossistema1.2.2 – A terra1.2.3 – A
biodiversidade1.2.4 – O mineraisCapitulo II – O Direito do ambiente2.1 – O ambiente como novo bem
jurídico e o problema da pré-compreensão do direitodo ambiente2.2 – O conceito de direito do
ambiente2.6 – Características do direito do ambiente2.7 – Origens do Direito do AmbienteCapitulo III –
A constituição ambiental3.1 – A constitucionalização das questões ambientais3.2 – O ambiente nas
constituições de alguns países da SADC3.3 – O ambiente na LC de 19923.4 – O ambiente na
CRA3.4.1 – Inovações da CRA3.4.2- Conteúdo do artigo 39.º da CRA3.5 – Outros direitos
fundamentais conexos aos direitos ambientaisCapitulo IV – Princípios do Direito do Ambiente4.1 –
Introdução4.2 – Princípio da prevenção4.3 – Princípio da precaução4.4 – Princípio do acesso
equitativo aos recursos ambientais4.5 – Princípio da correcção na fonte4.6 – Princípio do poluidor
pagador, da responsabilidade e do utilizador pagador4.7 – Princípio do desenvolvimento
sustentável4.7.1 - Princípio da equidade4.7.2 – Princípio da integração4.8 – Princípio da
cooperação3.9 – Princípio da Justiça ambientalCapitulo V – O direito Internacional do Ambiente5.1 –
Fontes do Direito Internacional5.2 – A força do “soft law” no Direito Internacional do Ambiente5.3 –
Histórias do Direito Internacional do Ambiente5.4 – Princípios gerais do Direito Internacional do
Ambiente5.5 – O Ambiente e o Comércio5.6 – O Aquecimento Global5.7 - A poluição
transfronteiriça5.8 – A protecção da qualidade da água5.9 – Protecção dos mares e dos oceanos 2
3. 3. 5.10 – Conservação dos recursos vivos do mar5.11 – Tratados internacionais relevantes5-12 – As
áreas de conservação transfronteiriças na SADCCapitulo VI - Os instrumentos de gestão ambiental6.1
– A avaliação de impacte ambiental6.2 - Licenciamento ambiental6.3 – A auditoria ambientalCapitulo
VII – A responsabilidade ambiental.7.1 – O conceito de dano ambiental7.2 – Tipos de
responsabilidade7.2.1 – A responsabilidade civil7.2.2 – A responsabilidade ambiental7.2.3 – A
responsabilidade administrativa7.3 – A acção popularCapitulo VIII – Direito de águas e ambiente8.1 –
Resenha histórica8.2 – Regras de gestão dos recursos hídricos8.3 – Direitos de uso de águas e o
direito fundamental de acesso à águas8.4 – A protecção das águas8.8 – Regras de controlo de
qualidade dos recursos hídricosCapitulo IX – A conservação da biodiversidade9.1 – Protecção da
diversidade biológica aquática9.2 – A conservação da biodiversidade nos regulamentos florestais e de
caça. Necessidade de um novo regime jurídico9.3 – Espécies protegidas9.4 – Espécies alienigenas e
invasivas9.5 – Organismos geneticamente modificados. Perspectivas9.6 – A bioprospecção e a
partilha de benefícios. Prespectivas9.6 - Áreas de conservaçãoCapitulo X – Controlo da poluição e
gestão de resíduos sólidos10.1 – Princípios gerais10.2 – A poluição do ar10.3 – A poluição das águas
continentais10.4 – A poluição marinha10.5 – A poluição do solo10.6 – A poluição sonora10.7 – A
gestão de resíduos10.8 – As radiaçõesBIBLIOGRAFIA RECOMENDADA 1. Introdução ao Direito do
Ambiente, sob coordenação de José Gomes Canotilho, Universidade Aberta; 2. Rocha, Júlio César de
Sá; Direito Democracia e Meio Ambiente: Mediação de interesses pela acção estatal, , Textos Água e
Ambiente I, 2007; 3. KIDD, M. 2008: Environmental Law. Juta; 4. GLAZEWSKI, J. 2005. Environmental
Law in South Africa. Second Edition. Lexis Nexis; 5. Silva, Vasco Pereira; Verde Cor do Direito, Lições
de Direito Ambiental, Almedina, 2001; 3
4. 4. 6. Condesso, Fernando dos Reis; Direito do Ambiente, Almedina, 2001; 7. Coelho, Antonieta; Lei de
Base do Ambiente, Anotada, Colecção da FD-UAN, Luanda, 2001; 8. Freitas do Amaral; Direito do
Ambiente, INA, 2001; 9. Trenmpohl, Terense Dorenelles; Fundamento do Direito do Ambiente, 2ª
edição, 2007; 10. Sendim, José Sousa Cunha; Responsabilidade Civil por Danos Ambientais, Coimbra
Editora, 1996; 11. Seminário sobre Legislação Ambiental, Faculdade de Direito da Universidade
Agostinho Neto e Ministério do Urbanismo e Ambiente, Imprensa Nacional UEE, 1999; 12. Machado,
Paulo Afonso Leme; Direito Ambiental Brasileiro; 13. Antunes, Luís Filipe Colaço, o Procedimento da

5. 6. Lei n. Estatutos orgânicos dos Ministérios do Ambiente e do Urbanismo e Construção.º 3/06. 10. aprovado pelo Decreto n. Dir (UAN) 5 6. Lei de bases de fomento habitacional.º 41/89 – aprova o Estatuto do IDF 18. Regulamento geral dos planos territoriais. Lei n.º 194/11– aprova o Regulamento sobre a Responsabilidade por Danos Ambientais 36.º 6/07.Aprova o Regulamento de Fiscalização das Pescas 21. Decreto Presidencial n.º 51/04.º 2873 – aprova o Regulamento de Caça 25.º 32/11 - cria o municípios da Katumbela e Cacula 28.Eduardo Mendes SimbaLLM (UFS). Código Mineiro 37. de 26 de Fevereiro. sobre o ordenamento do território e do urbanismo 5.º 12/11 – sobre as Transgressões Administrativas 27. Decreto Presidencial n.º 10/04. Lei n. Decreto Presidencial n.º 40040 . Regulamento geral das edificações urbanas.º 1/10 – aprova o Regulamento sobre Auditorias AmbientaisO Docente. sobre as associações de defesa do ambiente. Lei n. Decreto n.º 13/11 – aprova o Regulamento da Comissão Multissectorial do Ambiente 39.º 2/10 – aprova o Plano do Perímetro de Futungo de Belas 31. Diploma Legislativo n. de 25 de Junho.º 232/11– aprova a Transferência da Orla Costeira aos Governos Provinciais 35. Lei n. Pósgrad (UAN). Decreto n.º 60/11– aprova Plano de Urbanização da Cidade do Kilamba 34. aprovado pelo Decreto n. 4. sobre as actividades petrolíferas. sobre o licenciamento ambiental 11.º 41/89 – cria o Fundo Ambiental 19. 12. Almedina. Decreto Presidencial n.Eduardo Mendes SimbaLLM (UFS).º 261/11– aprova Regulamento sobre a Qualidade da Água 33.º 10/11 . Decreto 43/05 . obras de urbanização e obras de construção. sobre as bases do ambiente. Decreto Presidencial n.º 41/05 – aprova o Regulamento Geral de Pesca 20. Decreto n. de 13 de Julho. de 21 de Junho.º 9/04. Decreto Presidencial n.º 194/11– aprova o Regulamento sobre a Responsabilidade por Danos Ambientais 36.º 11/11 Instituto de Gestão Ambiental 4 5. Decreto n. de 12 de Novembro. 8. Decreto Presidencial n. Estatuto Orgânico do Instituto do Planeamento e Gestão Urbana. Regulamento de licenciamento das operações de loteamento. 7.º 12/12 – aprova o Regulamento sobre a Radioprotecção 32. sobre terras. Dir (UAN) 5 . de 06 de Fevereiro. Lei n. de 8 de Outubro. Lic. Decreto n. Decreto Presidencial n. 6. Resolução n.º 141/12 – aprova o Regulamento para Controlo e Prevenção da Poluição nas Águas Nacionais 23. Constituição da República 2.º 13/11 – aprova o Regulamento da Comissão Multissectorial do Ambiente 39.º 5/98.º 6/02.º 6-A/04. sobre águas. Despacho n.º 59/07.º 39/00 – aprova o Regulamento da Protecção do Ambiente no Decurso das Actividades Petrolíferas 38. 30. Resolução n. 1998. 30.aprova o Regulamento de Protecção do Solo Fauna e Flora 22. Decreto Presidencial n. Lei n. sobre a avaliação de impacte ambiental. 3. 80/06. de 18 de Janeiro.º 13/07.º 60/11– aprova Plano de Urbanização da Cidade do Kilamba 34. Decreto n.º 12/12 – aprova o Regulamento sobre a Radioprotecção 32. Lei n. Avaliação do Impacto Ambiental.º 3/04.LEGISLAÇÃO 1. Colecção Teses. Decreto n. sobre os recursos biológicos e aquáticos 9. 16. Decreto Presidencial n.º 261/11– aprova Regulamento sobre a Qualidade da Água 33.º 232/11– aprova a Transferência da Orla Costeira aos Governos Provinciais 35. de 23 de Julho. Decreto Presidencial n. de 23 de Julho. Lic. Lei n.º 39/00 – aprova o Regulamento da Protecção do Ambiente no Decurso das Actividades Petrolíferas 38.º 17/11 – cria o município de Belas 29.cria o Instituto da Biodiversidade 24. Lei n. 13. Decreto Presidencial n. 15. Decreto Presidencial n. Pósgrad (UAN). de 19 de Junho.º 2/10 – aprova o Plano do Perímetro de Futungo de Belas 31.º 1/10 – aprova o Regulamento sobre Auditorias AmbientaisO Docente. Despacho n. urbanísticos e rurais 14. Decreto n. Coimbra. Decreto n. Lei n. 17. Decreto n.º 4/07 – sobre a Energia Atómica 26. Código Mineiro 37. de 30 de Outubro. aprovado pelo Decreto n.