fibra dietética

fibra dietética

FIBRA DIETÉTICA
rando seu desempenho e recuperação fenóis e polissacarídeos que não contêm lúvel sofre um processo de fermentação
para a realização de sessões diárias de ligações α-glucosídicas. O fato da fibra bacteriana no cólon, com produção de
treinamentos. não sofrer a ação de enzimas digesti- hidrogênio, metano, dióxido de carbono
vas, não significa que não se degrade e e ácidos graxos de cadeia curta, que são

SEU PAPEL NA SAÚDE
Definição e metabolize. Na verdade, uma parte da absorvidos e metabolizados pelo orga-
classificação mesma, que pode variar de 10% a 80%, nismo, tendo uma estreita relação com
sofre um processo de fermentação no os processos metabólicos do sistema
Muitas tentativas têm sido feitas cólon, o que resulta em compostos que digestivo, e cujos efeitos fisiológicos
para definir o conjunto de substâncias o organismo absorve e utiliza.
heterogêneas que são encontradas nos A fibra dietética é formada, princi- TABELA 2 - TEOR DE FIBRA DIETÉTICA DE
ALGUNS ALIMENTOS
alimentos de origem vegetal, de várias palmente, por um total de sete com-
Verduras, hortaliças
propriedades físico-químicas, e que postos: celulose, hemicelulose, pectina,
Espinafre 6,3
podem ser incluídas no conceito de lignina, carragenanos, alginatos e
Acelga 5,6
fibras. De acordo com Burkitt, fibra é o gomas (veja Tabela 1).
Ervilha 5,2
conjunto de substâncias que constituem Também estão presentes, associados
Alcachofra 4
o esqueleto das plantas, sem a qual à fibra dietética, outros componentes
Couve e repolho 3,7
nenhuma planta poderia manter-se na das células das plantas, normalmente
Beterraba 3,1
posição vertical, pois forma as paredes em pequenas quantidades, e que podem
Vagem 2,9
de cada uma de suas células. Atualmente, ter importância fisiológica, como as pro-
Cenoura 2,9
reconhece-se que quando se fala de fibra teínas da parede celular, os polifenóis,
Nabo 2,8
dietética (FD) refere-se a um material as cutinas, o ácido fítico, alguns ésteres
Cogumelo 2,5
complexo de origem vegetal resistente do ácido acético, os minerais e o amido
Couve-flor 2,1
à digestão por enzimas no trato intes- resistente. Alguns destes compostos
Batata 1,2
tinal humano. A denominação de fibra possuem propriedades similares às das
Cebola 2
dietética é genérica e abrange uma gama fibras dietéticas e, nomeadamente, os
Frutas
de substâncias quimicamente definidas, polifenóis são considerados como os que
Nêspera 10,2
com propriedades físico-químicas e efei- podem ser incluídos como componentes
Azeitona 4,4
tos fisiológicos individuais peculiares. da fibra dietética. O teor de fibras de
Banana 3,4
A primeira definição de fibra dietéti- vários alimentos de origem vegetal são
ca foi proposta em 1976, e se refere ao apresentados na Tabela 2. Figo 1,1
total dos polissacarídeos das plantas, A fibra dietética pode ser classificada Pêra 2,3
em conjunto com a lignina e outros de acordo com vários critérios: origem Morango 2,2
polifenóis, que são resistentes à hidró- botânica, natureza química dos seus Damasco 2,1
lise pelas enzimas digestivas do trato componentes, relação com a estrutura Ameixa 2,1
gastrointestinal humano. das paredes celulares, etc. No entanto, Maçã 2
Por esta definição também devem a classificação mais apropriada do ponto Laranja 1,7
ser incluídas na fibra dietética subs- de vista nutricional é a sua solubilidade Tangerina 2,2
tâncias como alginatos, carrageninas, em água. A fibra dietética solúvel inclui Cereais, derivados
pectinas, gomas xantanas, xiloglucanos, pectinas, gomas, mucilagens e alguns Pão integral 8,5
gomas de exsudação, dextranos, inulina, tipos de hemiceluloses e polissacarídeos Pão branco 2,2
níveis de ingestão que protegem contra 1,3 β-D-glucanos e outros polissacarí- de reserva da planta. A fração solúvel é Flocos de milho 2,5
As fibras dietéticas são nutrientes encontrados nos doenças cardiovasculares, separados por deos semi sintéticos que podem ser en- variável, existindo elevadas proporções Farinha de trigo 3,4
vegetais que não são digeridos pelas enzimas do sistema sexo e idade. contrados como componentes naturais da mesma com relação ao total de fibra Farinha de milho 3
Nas últimas décadas, as fibras die- ou como aditivos alimentícios. Segundo dietética em frutas (38%), verduras e Arroz 0,2
digestivo humano, não possuindo calorias. Nos últimos Legumes
téticas vêm despertando interesse da Southgate, a fibra dietética também hortaliças (32%) e legumes (25%).
anos, as fibras dietéticas vêm despertando grande comunidade científica, devido ao nú- pode ser definida como a soma de poli- Grande parte da fibra dietética so- Feijão 17

interesse em pesquisas científicas devido aos inúmeros mero de efeitos que esse componente
TABELA 1 - CLASSIFICAÇÃO DA FIBRA DIETÉTICA
Feijão seco 19
nutricional possui sobre as mais variadas Ervilha seca 16,7
benefícios que oferece à saúde.
ADITIVOS & INGREDIENTES

ADITIVOS & INGREDIENTES
Polifenóis e outros Grão de bico 15
patologias, entre elas, câncer, hiperco- Polissacarídeos Polissacarídeos não Polissacarídeos não
compostos associados
amiláceos amiláceos solúveis amiláceos insolúveis Lentilha 11,7
lesterolemia, diabetes e hipertensão a parede celular
co, uma dieta pobre em fibras dietéticas arterial. Amido resistente Gomas Celulose Lignina Frutas secas
Introdução (tipos I e II) Mucilagens Hemiceluloses Cutina Figo seco 18,5
pode estar relacionada a doenças nutri- As fibras dietéticas exercem efeitos Amido retrogradado Pectinas Taninos
Universalmente, as mais importan- cionais, como apendicite, hemorróidas modulatórios positivos perante algumas Suberina Ameixa seca 16,1
tes entidades de saúde recomendam e câncer colorretal. células do sistema imunológico e nos Fitatos Amêndoa 14,3
Proteína minerais Avelã 10
uma dieta rica em fibras dietéticas para A ingestão adequada para as fibras processos metabólicos e bioquímicos Ca2+, K+, Mg2+
a prevenção de doenças e a promoção da é de 38g para homens adultos e de 25g associados ao exercício, influenciando Amendoim 8,1
Fibra dietética solúvel Fibra dietética insolúvel
saúde. Do ponto de vista epidemiológi- para mulheres adultas, com base nos na performance dos atletas, melho- Nozes 5,2

34 35
fibra dietética fibra dietética

locidade de esvaziamento a microflora do cólon por fermentação peso fecal, sendo que as bactérias re- matéria orgânica excretada também se
gástrico. Os polissacarí- de polissacarídeos não absorvidos de- presentam apenas uma pequena parte deve aos detritos bacterianos. Isto, de
deos que produzem géis e sempenha um papel importante na mo- dos sólidos nas fezes. Portanto, quanto certa forma, dificulta a interpretação
que aumentam a viscosida- dulação da renovação celular intestinal. maior fermentação da fibra, menor será exata das perdas fecais em termos de
de do conteúdo estomacal Quando um carboidrato escapa da diges- o volume fecal. A fração insolúvel, cujo consumo dietético. No entanto, pode-se
atrasam o esvaziamento tão intestinal, é atacado por bactérias principal componente é a celulose, é a afirmar que qualquer aumento na massa
gástrico. As pectinas e a no cólon, o que resulta, principalmente, principal responsável pelo peso fecal; bacteriana ocorre às custas do hospedei-
goma guar aumentam o em ácidos graxos de cadeia curta (ácido é pouco fermentável e 60% ​​ou mais do ro e, em última análise, dos materiais
tempo de esvaziamento acético, propiônico e butírico) e outros total é consumido nas fezes. Assim, os alimentícios que não são absorvidos.
gástrico. A capacidade gases (dióxido de carbono, hidrogênio animais que consomem dietas ricas em
de absorver água da fibra e metano). O ácido acético é o único fibra insolúvel apresentam maior volume Absorção de
é uma função da sua es- destes ácidos que atinge a circulação fecal do que aqueles alimentados com nutrientes
trutura tridimensional, sistêmica e pode ser utilizado como fibra solúvel.
bem como do pH e dos fonte de energia e de lipogênese; o ácido Ao estudar diferentes plantas e sua A absorção de nitrogênio parece ser
eletrólitos presentes no propiônico é metabolizado no fígado, é influência sobre o aumento do peso das menor quando se aumenta a ingestão de
meio. Esta absorção de- o único gluconeogênico de todos eles e fezes, observa-se resultados diferentes, fibra dietética na dieta. Alguns estudos
pende, principalmente, do pode influenciar alguns aspectos
número de grupos polares do metabolismo hepático, como
livres (por exemplo -OH); a síntese de colesterol; o ácido
se aumentam, também butírico é a melhor fonte de
aumenta a hidratação. energia para os enterócitos do
Desse modo, a capacidade cólon. Uma dieta sem fibras
são associados, geralmente, com a di- da dieta de baixo conteúdo calórico, de absorção de água é maior nas fibras mantém um padrão imaturo das
minuição do colesterol no sangue e com produzindo um efeito significativo de solúveis, que absorvem a água por ação vilosidades.
o controle da glicemia e do diabetes. redução da ingestão energética. No en- osmótica, e possuem capacidade de for- Com relação ao tempo que
A fibra dietética insolúvel inclui celulo- tanto, os efeitos da fibra na redução da mar gel coloidal, com o qual retardam a massa fecal é armazenada no
se, algumas hemiceluloses, lignina e outros ingestão calórica não são muitos claros o processo fisiológico de esvaziamento cólon, existe uma relação inver-
polifenóis, como taninos condensados. e indicam que o aumento do tempo de do estômago. A alteração na resposta de sa entre seu volume e o tempo
É predominante em hortaliças, verduras, mastigação de alimentos ricos em fibras diferentes hormônios do tubo digestivo que este material é retido pelo
alguns legumes e cereais. A fração insolúvel pode ser devido, principalmente, à sua e a ingestão de fibras também parece intestino grosso. Provavelmente,
sofre processos fermentativos apenas no textura e não ao nível que esta substân- estar relacionada com o retardo do isto seja devido ao fato de que
cólon e possui efeito mais pronunciado cia tem sobre eles. esvaziamento gástrico. a massa intraluminal provoca a
sobre a regulação intestinal, com redução A saciedade também influência a ve- A fibra dietética favorece o trânsito estimulação da motilidade do
do tempo do trânsito do quimo através do intestino delgado, cólon. É importante ressaltar
digestivo e aumento do existindo uma relação direta entre o que nem todas as frações de
peso das fezes. conteúdo de fibra dietética na dieta fibra dietética possuem efeito se-
e a velocidade em que os nutrientes melhante sobre o hábito intes-
Efeitos transitam ao longo do trato gastrointes- tinal e, inclusive, o tamanho da
fisiológicos tinal. Se a dieta é rica em celulose, são partícula da mesma influi no
produzidos quimos alimentícios que se tempo de trânsito e no peso das
A fibra dietética movem pelo tubo digestivo com maior fezes. O cólon humano contém
exerce influência sobre rapidez do que quando a dieta contém uma grande população de bactérias, prin- pois possuem diferenças na capacidade encontraram um ligeiro aumento no
todo o trato gastroin- menor quantidade deste elemento. A fi- cipalmente anaeróbias e sacarolíticas, de fermentação e nos efeitos fisiológi- nitrogênio fecal com dietas ricas em fi-
testinal, desde a inges- bra no jejuno dilui o conteúdo e retarda pesando cerca de 170g e pertencentes a cos que desenvolvem. Assim, o efeito é bras. No entanto, uma vez que nos países
tão até a excreção. O a absorção de nutrientes. No entanto, é aproximadamente 400 espécies diferen- maior para o farelo e muito escasso para industrializados o consumo de proteína
aumento da mastigação no cólon onde a fibra dietética exerce tes, que atuam fermentando diferentes a goma guar e a pectina. Um dos mais está acima do recomendado, e que a
produzido pela fibra os seus principais efeitos: diluição do substratos: a fibra dietética, os amidos diretamente relacionados à ingestão de ação da fibra sobre a proteína é geral-
facilita o fluxo de suco conteúdo intestinal, substrato para a resistentes, os oligossacarídeos não fibra dietética é o aumento do peso seco mente pequena, o aumento da ingestão
ADITIVOS & INGREDIENTES

ADITIVOS & INGREDIENTES
gástrico que, juntamen- flora bacteriana, absorção de água e absorvidos e as mucinas. A capacidade e úmido das fezes. O que é, obviamen- de fibras não supõe um problema nutri-
te com o aumento da fixação de cátions. de retenção de água das fezes está inver- te, associado a maiores perdas fecais cional para a população adulta. Além
secreção de saliva e da Estudos sugerem que alguns com- samente relacionada com a fermentação de energia. Alguns materiais fecais disso, a fibra pode diminuir a utilização
hidratação da fibra die- ponentes da fibra dietética promovem no cólon. Quanto menor digestibilidade consistem de material não digerido da de nutrientes de vários minerais, parti-
tética, produz aumento alterações morfológicas na mucosa, e fermentabilidade, maior é a retenção parede celular, o que frequentemente cularmente, metal divalente, devido a
de volume, acelerando uma vez que estimulam a proliferação de água e o volume e peso das fezes. A é acompanhado de compostos nitro- uma interação na absorção intestinal.
e mantendo a sensação das células, mas a importância deste fração não digerível da fibra representa, genados e de lipídios, de forma que a Os mecanismos responsáveis ​​por esta in-
de saciedade. Além dis- efeito varia muito, dependendo do tipo em indivíduos com uma ingestão adequa- digestibilidade aparente de proteínas e teração incluem a aceleração do trânsito
so, é um componente de fibra. É amplamente conhecido que da de fibra dietética, a maior parte do de gorduras é reduzida. O aumento da intestinal, provocando uma diminuição

36 37
fibra dietética fibra dietética

em seres humanos, de modo que sulfatos-conjugados, enquanto que os dia existem mais provas do efeito prote- que este ácido estimula o crescimento
é normalmente utilizada nos estu- polifenóis insolúvel (taninos conden- tor contra o câncer de cólon, propondo- das células do cólon e reduz a degenera-
dos como controle ou placebo. O sados​​, ligninas) não são digeridos no se diversos mecanismos, embora o efeito ção das criptas mucosas e o aparecimen-
farelo de trigo, que é rico em ce- intestino, sendo quantitativamente seja, provavelmente, devido à soma de to de neoplasias. Além disso, o butirato
lulose, também tem sido utilizado recuperados nas fezes. todos eles. está relacionada com a regulação do
como um placebo em estudos com Os compostos polifenólicos insolú- A fibra absorve e dilui uma série de sistema imune do intestino.
seres humanos. veis se encontram em pequena quantida- substâncias cancerígenas que podem Além destas teorias e os mecanis-
Um componente minoritário de na fibra dos vegetais habitualmente estar presentes no cólon. Também fixa mos propostos para explicar o efeito
da fibra dietética são os compos- consumidos e nos suplementos comer- os ácidos biliares, mantendo-os unidos preventivo da fibra dietética contra o
tos polifenólicos. Estes compostos ciais, geralmente em percentuais infe- à sua estrutura e interferindo com a câncer, deve-se levar em consideração
têm efeitos antioxidantes signifi- riores a 2g/100g de fibra alimentícia. sua transformação pelas bactérias in- que este efeito é favorecido porque o
cativos, utilizados na prevenção e A fibra vegetal dos alimentos que testinais em ácidos biliares secundários, consumo de dietas ricas em alimentos
no tratamento de diversas doen- possui uma percentagem mais elevada que são agentes cocarcinogenésicos de origem vegetal envolve um consu-
ças, incluindo o câncer, e alguns de compostos polifenólicos é a fibra da endógenos. mido reduzido de proteínas e gorduras
deles têm efeito na redução do alfarroba, um alimento consumido por A fibra reduz o tempo de trânsito animais e o consumo elevado de dife-
colesterol. milênios pela população do Mediterrâ- intestinal, para que haja menos tempo rentes compostos vegetais protetores
Nas diferentes fibras dietéti- neo, contendo aproximadamente 18g de contato dos carcinógenos com a contra doenças degenerativas, como
cas dos alimentos ou suplemen- de polifenóis por 100g de polpa de al- parede do intestino. os antioxidantes.
tos alimentícios comerciais, se farroba seca; estes polifenóis são taninos A fibra dietética modifica a flora in-
encontram pequenas quantidades condensados ​​(proantocianidinas), for- testinal, produzindo populações bacte- Fibra dietética
de polifenóis, porém não suficien- madas por grupos de flavan-3-ol e seus rianas cujos metabólitos são menos pre- e o diabetes
tes para as doses necessárias em ésteres gálicos, ácido gálico, catequina, judiciais para a parede do cólon; evitam,
um tratamento crônico, uma vez epicatequina-galato, epigalocatequinga- por exemplo, o crescimento de cepas A primeira evidência documentada
que possuem forte efeito adstrin- lato e glicosídeos de quercetina. Esta é bacterianas que degradam os ácidos sobre a relação entre a ingestão de uma
tanto da absorção dos minerais da dieta Fibra dietética vs. gente e antinutricional, apresentando uma fibra dietética predominantemente biliares em compostos cancerígenos. dieta rica em fibras dietéticas e o diabe-
como a reabsorção dos minerais endó- atividade inibidora das enzimas diges- insolúvel e raramente fermentável. A fermentação da fibra solúvel no tes foi em 1972, mudando os conceitos
genos; diluição do conteúdo intestinal
colesterol tivas pela formação de complexos com Experimentalmente, quando adequa- cólon produz ácidos graxos de cadeia sobre as recomendações dietéticas e os
e aumento do volume fecal; formação A hipercolesterolemia é um dos as proteínas. damente tratada, esta fibra promoveu curta, os quais acidificam o lúmen tipos de carboidratos empregados para
de quelantes não absorvíveis entre os principais fatores de risco das doenças O termo polifenol compreende a redução dos níveis de colesterol em intestinal e reduzem a atividade da o tratamento do diabetes. A maioria dos
componentes da fibra e minerais; alte- cardiovasculares. Vários estudos tem um grande número de metabólitos ratos hipercolesterolêmicos superior ao enzima α-7-hidroxilase, reduzindo a estudos experimentais tem focado os
ração do transporte passivo e ativo de mostrado os efeitos positivos da inges- secundários dos vegetais, os quais são produzido por fibras solúveis, possivel- transformação de ácidos biliares pri- efeitos da diminuição do esvaziamento
minerais através da parede intestinal; tão de uma dieta pobre em gordura e estruturalmente caracterizados por mente, por romper com mais eficácia o mários em ácidos biliares secundários gástrico, a absorção e o metabolismo
intercâmbio iônico; retenção de íons nos rica em fibra dietética solúvel na redu- possuírem anéis aromáticos com um ou ciclo enterohepático do colesterol. No e seus metabólitos, os quais, como já pós-prandial da glicose e a diminuição
poros da estrutura gelatinosa de alguns ção dos valores de colesterol sérico. A mais grupos hidroxilo; seu estudo é mui- entanto, sua utilização em seres huma- mencionado, são cocarcinogenésicos. da quantidade de insulina exógena.
tipos de fibra; e aumento da secreção ingestão de legumes, farelo de aveia, to complexo devido ao grande número nos para este fim é complexa devido a Além disso, estimulam o fluxo de sangue Os mecanismos que as fibras die-
endógena de minerais. goma guar e pectina reduziu o colesterol de diferentes compostos existentes e a elevada quantidade necessária desse nas paredes do cólon. téticas exercem sobre a secreção e o
É importante ressaltar que a fibra total e colesterol LDL em mais de 80% variedade de estruturas. Os compostos tipo de fibra, em torno de 15g/dia, para Um dos ácidos graxos de cadeia cur- metabolismo da insulina ainda não
natural dos alimentos contém fitatos, dos estudos realizados. polifenólicos na planta podem se apre- produzir efeitos significativos. ta utilizado por células do cólon como estão totalmente esclarecidos, mas
oxalatos, saponinas, taninos, etc., que Em vários ensaios clínicos a fibra sentar livres ou ligados a componentes fonte de energia em seu metabolismo é o sabe-se que em animais o oferecimento
podem atuar diminuindo a biodispo- dietética solúvel também demonstrou da parede celular. Esta localização, Efeito preventivo butirato; estudos in vitro demonstraram de altas quantidades de fibras dietéticas
nibilidade de minerais. Além disso, a seu efeito na redução dos picos das cur- juntamente com o seu peso molecular, contra o aumenta a expressão do
fibra dietética contém minerais e alguns vas de glicose produzidos por alimentos permite diferenciar os polifenóis solú- gene proglucagon e a
deles podem estar disponíveis. ricos em carboidratos, bem como um veis dos insolúveis, o que é importante
câncer secreção dos peptídeos
Embora alguns tipos de fibras efeito moderado na redução da lipemia. para os efeitos fisiológicos relacionados O consumo de fibra derivados do glucagon,
tenham sido identificadas como redu- Também foi demonstrado que a fibra com a sua solubilidade. dietética está direta- incluindo o Glucagon-
toras de nutrientes minerais, tal ação dietética solúvel produz efeitos benéfi- Os polifenóis solúveis são compostos mente relacionado com like peptide-1 (GLP-1). O
envolve vários fatores, como o estado cos na tolerância à glicose e modifica a livres de baixo ou intermediário peso a redução do risco de GLP-1 tem demonstrado
nutricional do indivíduo, a quantidade secreção de insulina. molecular, extraíveis com solvente de diversos processos can- mecanismos capazes de
ADITIVOS & INGREDIENTES

ADITIVOS & INGREDIENTES
e a qualidade de fibra e minerais ingeri- São pouco conhecidos os efeitos das produto vegetal, enquanto que os insolú- cerígenos do trato gas- diminuir as taxas de es-
dos, a adaptação do organismo, etc., os fibras dietéticas insolúveis que contêm veis ou não extraíveis são compostos de trointestinal. O câncer vaziamento gástrico, ini-
quais determinam os efeitos reais que diferentes misturas de pequenas quan- alto peso molecular ou ligados, que não de cólon está positiva- bição da secreção de glu-
podem ser observados. Nos casos em que tidades de compostos com potencial se dissolvem nos solventes normalmente mente relacionado com cagon e redução da uti-
existe uma baixa ingestão de minerais atividade hipocolesterolêmica, como utilizados. Uma parte dos polifenóis dietas ricas em gordura lização da glicose hepá-
juntamente com o consumo excessivo os polifenóis e outros produtos impor- solúveis (flavonóides, quercetina, etc.), e proteínas, e negativa- tica, além de diminuir a
de fibras, pode ocorrer deficiências, tantes, como celuloses, hemiceluloses, são absorvidos no trato digestivo e se mente relacionado com quantidade de insulina
mas estas não ocorrerão se a dieta for etc., de pouca ou nenhuma atividade. A encontram no sangue como polifenóis dietas ricas em amido e exógena para o metabo-
adequada. celulose não afeta os níveis de colesterol ou como metabólitos glucorona e fibra dietética. A cada lismo da glicose.

38 39
fibra dietética

Sistema imunológico associados ao sistema imunológico e à Estas recomendações são consistentes
recuperação dos atletas. com a ingestão calórica, ou seja, 14g de
e rendimento As fibras, além de acarretar efeitos fibra por cada 1.000 kcal ingeridos.
esportivo modulatórios no sistema imunológico, Em crianças com mais de 2 anos
também podem modular alguns proces- recomendada-se a ingestão de fibras
As fibras dietéticas com seu efeito sos metabólicos e bioquímicos ligados de acordo com a regra de “idade + 5
bifidogênico e prebiótico tem íntima ao exercício, por exemplo, o aumento gramas/dia”, assim, por exemplo, uma
relação com a produção de AGCC, do conteúdo de glicogênio muscular, criança de 3 anos deve ingerir cerca de
exercendo efeitos diversos sobre o um dos fatores capazes de aumentar a 8g de fibra por dia. Isso corresponde a
sistema imunológico, em especial o performance de atletas engajados em uma dose diária de 0,5g de fibra/kg de
polissacarídeo β-glucan (existente esportes de longa duração. Estudos a peso da criança. Não existe uma regra
no cereal aveia), com propriedades esse respeito demonstraram que o tipo estabelecida sobre a necessidade de
imunoestimulantes sinalizadas por de fibra dietética pode influir no conteú- fibras para crianças menores de 2 anos.
receptores específicos em macrófa- do de glicogênio muscular com base O correto, como já mencionado, é
gos, neutrófilos e células. Estudos na alimentação de ratos sedentários que a ingestão recomendada de fibra
verificaram que ratos alimentados suplementados com dois tipos de ração, dietética seja através da dieta habitual do
com fibras solúveis e insolúveis apre- uma contendo 30% de farelo de trigo, indivíduo. O consumo de alimentos ricos
sentavam alteração no perfil lipídico fonte preferencial de fibras insolúveis, em fibras também fornece carboidratos
de linfócitos e macrófagos, observando e a outra com 30% de aveia, fonte de complexos, vitaminas e minerais para
também neles aumento a dieta.
na concentração dos áci- A maior percentagem
dos linoléico e palmítico de fibras é fornecida pe-
dos lipídios neutros das los cereais (43%), segui-
membranas celulares de do de verduras e hortali-
macrófagos e diminuição ças (33%), frutas frescas
das concentrações de (19%), legumes (4%) e as
ácidos palmitoléico e ara- frutas secas (1%).
quidônico. Portanto, em
células com alto turn over Conclusão
de ácidos graxos de mem-
brana, os AGCC podem As fibras dietéticas
alterar o perfil lipídico e têm ocupado uma posição
a funcionalidade celular. de destaque devido aos
Os estudos também observaram o fibras solúveis. Foram encontrados au- resultados divulgados em estudos cientí-
efeito dos AGCC, isolados ou em asso- mentos estatisticamente significativos ficos que demonstram sua ação benéfica
ciação, sobre a proliferação de linfócitos no conteúdo de glicogênio do gastronê- no organismo e a relação entre o seu
dos linfonodos mesentéricos de ratos e mio vermelho e na atividade da enzima consumo em quantidades adequadas e
a produção de citocinas. Notou-se que o glicose-6-fosfato desidrogenase dos a prevenção de doenças.
butirato inibiu a proliferação dos linfóci- ratos alimentados com aveia. Em contra- Além dos efeitos fisiológicos bas-
tos e a produção de interleucina (IL)-2, partida, na dieta rica em farelo de trigo tante importantes já mencionados, as
ao passo que o acetato e o propionato houve diminuição desses parâmetros, fibras têm se destacado devido a sua
não alteraram a proliferação, porém, revelando uma influência negativa das capacidade na redução do colesterol
aumentaram a produção de interferon fibras insolúveis nas reservas glicogê- em indivíduos com hipercolesterolemia,
(IFN)-g. nicas. Essa informação é valiosa para o na redução de glicemia em indivíduos
Não só a alimentação influencia a nutricionista do esporte, pois indica a diabéticos, bem como seus efeitos be-
atividade das células imunológicas, pois melhor fonte de carboidrato a ser pres- néficos no sistema imunológico e na
sabe-se que o exercício também é capaz crita aos atletas antes das competições. prevenção do câncer de cólon.
de modular muitas funções do sistema A presença de fibras em quantidades
ADITIVOS & INGREDIENTES

imunológico e, dependendo de sua Ingestão insuficientes na alimentação, por um perío-
intensidade e volume, especialmente recomendada do longo de tempo, pode contribuir para o
quando feito de forma exaustiva, pode surgimento de doenças crônicas, doenças
causar imunossupressão e aumento do As recomendações sobre o consumo cardiovasculares e câncer de intestino.
risco de infecções. Vários componentes de fibras para se manter uma boa saúde Para prevenir o déficit de fibras é
nutricionais, entre eles, glutamina, cardiovascular para adultos (acima de 18 importante uma alimentação variada e
zinco, antioxidantes e carboidratos, anos) inclui a ingestão de aproximada- equilibrada, que contenha farelos, aveia,
vêem sendo intensamente pesquisados mente 25 a 35g/dia, com uma proporção frutas, nozes, verduras, legumes, grãos
quanto aos seus possíveis mecanismos entre fibras insolúveis e solúveis de 3:1. e pão integral.

40