You are on page 1of 6

AS DIFERENÇAS DE

GRADUAÇÃO NO BRASIL

A graduação no Brasil se
fundamenta Lei de Diretrizes e Bases da Educação
Nacional, Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que
Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

Vamos nos ater neste singelo


trabalho somente no Art. 44 que discorre sobre os tipos de
graduação autorizadas, se não vejamos :

(...)

Art. 44º. A educação superior


abrangerá os seguintes cursos
e programas:
I - cursos seqüenciais por
campo de saber, de diferentes
níveis de abrangência, abertos
a candidatos que atendam aos
requisitos estabelecidos pelas
instituições de ensino;
II - de graduação, abertos a
candidatos que tenham
concluído o ensino médio ou
equivalente e tenham sido
classificados em processo
seletivo;
III - de pós -graduação,
compreendendo programas de
mestrado e doutorado, cursos
de especialização,
aperfeiçoamento e outros,
abertos a candidatos
diplomados em cursos de
graduação e que atendam às
exigências das instituições de
ensino;
IV - de extensão, abertos a
candidatos que atendam aos
requisitos estabelecidos em

cada caso pelas instituições de


ensino.
Traduzindo melhor o texto
legal existem somente três tipos de formação profissional
universitária: o bacharelado, a licenciatura e o tecnólogo.

Podemos dizer que o


bacharelado, é um título que o aluno atinge ao terminar
uma graduação,

A)Os cursos de licenciatura são aqueles voltados para a


formação de professores, ou seja, todo profissional
licenciado poderá exercer o cargo de professor

B)Outra área é a dos cursos que formam tecnólogos,


cursos estes que possuem uma carga horária inferior
aos outros, ou seja, formam-se profissionais em
tempo reduzido de dois ou três anos, porém visando
mais a experiência concreta do aluno, através de
muita aula prática. Esses profissionais têm uma
função mais limitada no mercado de trabalho do que
aquele formado na mesma área, mas em nível de
bacharelado.

C)Existem ainda os cursos seqüenciais, considerados os


mais práticos na formação do aluno, visando profissionais
para os setores do mercado de trabalho que estão em
ascensão

Cursos Seqüenciais de Complementação de Estudos


funcionam como um curso de extensão comum. Conduzem
à obtenção de um certificado (não oferecem diploma de
nível superior). Atestam que o aluno adquiriu
conhecimentos em um campo do saber. Neste tipo de curso
é exigido que o aluno tenha diploma de graduação ou que
esteja freqüentando um curso de graduação. Apenas nos
cursos seqüenciais de complementação de estudos exige-se
o diploma de graduação ou estar cursando a graduação. Já
os Cursos Seqüenciais de Formação Específica, são os
cursos que oferecem um diploma de nível superior.

Todos os cursos seqüenciais são cursos de nível superior


mas não têm o caráter de graduação. Os objetivos dos
cursos seqüenciais são distintos dos objetivos dos cursos de
graduação, embora as grades curriculares dos cursos
seqüenciais possam contemplar disciplinas semelhantes às
oferecidas nos cursos de graduação.

Os cursos seqüenciais são considerados, assim, uma


modalidade de curso superior onde os alunos podem, após
concluírem o ensino médio, obter uma qualificação
superior, ampliando seus conhecimentos em um dado
campo do saber, sem a necessidade de ingressar em um
curso de graduação. Na área de computação e informática,
por exemplo, as matérias da formação tecnológica que
podem ser consideradas "campos do saber" para o
desenvolvimento de cursos seqüenciais são Redes de
Computadores, Banco de Dados, Computação Gráfica,
Engenharia de Software, Sistemas Operacionais, etc.

O que se busca ao definir-se um curso seqüencial é uma


formação específica em um dado "campo do saber" e não
em uma "área de conhecimento e suas habilitações". Por
exemplo, na área de computação, pode-se ter um Curso
Seqüencial em Redes de Computadores, onde o objetivo é
claro e pode ser atingido em um prazo relativamente curto,
geralmente de dois anos.:

Sabendo que todos os


diplomas/certificados de acordo com a legislação acima
mencionada são de Nível Superior, porém não são todos de
Graduação.

CONCLUSÃO

Atenção na
escolha da formação, pois uma má escolha reflete em
prejuízo financeiro, tempo perdido. E futuros problemas
como não assumir um cargo publico, ter dificuldades de
ingressar em carreiras.

Autora Eliana Gomes

Ref.Ministério da Educação e Cultura