You are on page 1of 2

Aluno: Benício José da Silva Oliveira Matrícula: 16213010457

Polo: Resende Curso: Licenciatura em Matemática

Questão 1:

Para Maturana, nossas atitudes e palavras não podem ser analisadas isoladamente como uma
mera reação mecânica em relação ao seu caráter externo. Quando falamos, escutamos, dialogamos,
refletimos, etc, isso é resultado de um estímulo interno de nossas emoções, como resultado de nosso
aprendizado e experiência.
As reações às mais variadas situações, são resultados de toda experiência que o ser humano pode
adquirir ao longo da vida e de como o mesmo se dispõe à reavaliá-las e reconsiderá-las. O grande
desafio é a mudança de atitude e de pensamento; nesse aspecto, a emoção tem relação intrínseca com a
razão havendo uma relação biunívoca entre situações da vida e respostas prontas a essas situações.
Esta sistematização mental, como dito acima, está totalmente relacionada à emoção podendo
tanto facilitar quanto dificultar na solução de problemas simples ou mais complexos.
Conciliar a razão à emoção, saber transitar de forma harmônica sobre esses dois importantes
aspectos da mente humana é o grande desafio, um exercício de humildade e de boa vontade, pois a razão
serve como se fosse o freio para o movimento no qual é preciso depois da reflexão mover-se (neste caso
o que move é a emoção). Este último é o impulsionador para as mais variadas tomadas de decisões que
devem ser tomadas ao longo da vida humana.
Mudar a emoção é mudar a forma como se vê ou se sente determinada coisa e isto ocorre através
do estímulo de nossos sentidos (visão, audição, olfato, tato). A parte física está intimamente ligada à
parte emocional e esta última age em conformidade com a diretriz expressa da razão.

Questão 2:

Porque a gente mexe tanto no que está fora da gente e não atenta para o que está dentro da gente?

Atualmente os meio de comunicação de massa, tais como a televisão, internet, rádio, a mídia impressa,
etc, impõem massivamente pensamentos e valores que prestigiam o exterior. Não importa o que você sente,
importa o que você tem e como a sociedade o enxerga.
O individualismo exacerbado chegou a patamares nunca antes vistos, uma completa inversão de valores
no qual vemos frases de efeito em propagandas dos mais variados produtos que vendem um ideia de felicidade
plena e aceitação das pessoas.
Isso gera um descontentamento e frustração quando a pessoa que está na outra ponta desse processo
perverso não se vê com as condições mínimas exigidas para alcançar tal objetivo. A cobiça às coisas alheias sem
ao menos refletir se a felicidade consiste apenas em possuir bens materiais e ostentar diante de seu semelhante
tem tomado a mente das pessoas por todo o mundo.

se colocar como parte da solução e não do problema é desafiador para qualquer pessoa que queira ter domínio pleno de suas faculdades intelectuais e emotivas. uma espécie de ópio. Dissociar valores nocivos como o individualismo. a busca desesperada pelo prazer sem medir as consequências. Para que tal processo comece a ganhar forma. Saber transitar entre a emoção e a razão de forma harmônica e fraterna é o ponto de partida para o autocontrole emocional e racional no qual a inteligência emocional está alicerçada. mas que não ganha corpo e nem forma por não passar de mero discurso acadêmico. . dentro do universo educacional. Trabalhar o lado emocional como arma para sair da inércia na tomada de decisões. Existe uma base teórica relativamente expressiva sobre a inteligência emocional. tem assolado tanto educadores quanto alunos. independentemente de seu grau de complexidade. faz-se necessário que as pessoas interessadas nesta revolução mental estejam dispostas a sacrifícios em prol de um bem maior e isto acarretará dor e sofrimento pois todo processo de mudança sempre é incompreendido e rejeitado no início até conseguir formar uma consciência coletiva diferente desta que se apresenta diante de nossos olhos. reconhecer que outras pessoas detém um conhecimento que você mesmo não possui e labutar para aprender com os mais sábios e inteligentes emocionalmente é a chave para uma vida feliz naquilo que cada pessoa se propõem a ser e conquistar. de droga que entorpece a mente e a alma. A pessoa emocionalmente inteligente assume a responsabilidade pelos seus atos e consequências. o consumismo desenfreado. Valores morais como sinceridade. Grande parte das pessoas responsáveis pela educação não estão mais atentas para isso porque a maioria está imersa nesse mundo artificial e ilusório na busca desesperada e desenfreada pelo ter como sinônimo de felicidade plena. É saber compreender outro da mesma forma que você gostaria de ser compreendido. Saber entender o outro colocando-se no lugar do mesmo. sabendo expressar de forma clara e concisa seus sentimentos e atitudes bem como a de seus semelhantes. Questão 3 Ser emocionalmente inteligente é estar sempre preparado as mudanças que a vida impõem. Tanto alunos como professores. honestidade e solidariedade não fazem parte do ideário da sociedade atual. estão envolvidas neste sistema que privilegia aquele que tem mais em detrimento daquele que tem menos.