You are on page 1of 18

Tema – Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição

Projeto Pós-Graduação
Curso Engenharia da Produção
Disciplina Custos Industriais
Tema Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição
Professor(a) Luizete Fabris

Introdução
Apropriar os custos aos produtos é uma técnica importante para a
melhor gestão, mas nem sempre esses são os melhores critérios para a
tomada de decisões.
Neste tema vamos analisar, criticar e estudar as adaptações necessárias
para conseguir melhores informações que possam nos auxiliar. Para isso
veremos alguns conceitos e métodos como a margem de contribuição, o mark-
up, o ponto de equilíbrio e a margem de segurança.
Com eles você pode ter uma análise muito mais compreensiva antes de
decidir como prosseguir com a precificação.
Boa aula!

Custo Fixo, Lucro e Margem de Contribuição
Porque é tão difícil tomar decisões apenas com as informações do
custeio por absorção e do rateio de custos indiretos?
Para facilitar essa reflexão vamos propor um exemplo que nos dará uma
visualização melhor sobre esse assunto. Imaginemos uma empresa que
produza os produtos L, M e N, constituída de um único departamento, com as
seguintes características:

1

CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico

relativas aos custos diretos de produção e preço de venda. Os Custos Indiretos Variáveis (CIVs) são energia elétrica e materiais indiretos. Custos diretos de produção: 2 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . Também temos as seguintes informações.

100.000/(155.00 de mão de obra direta aplicada ao produto. ele leva consigo 20.000ℎ 𝑀𝑂𝐷) Isso quer dizer que para cada R$ 1.000 = $20.100.00 de custos indiretos. ℎ𝑜𝑟𝑎𝑠 𝑀𝑂𝐷) = $3. Preço de venda: Atenção! Custos Indiretos por produto são rateados pela mão de obra direta (MOD). Usando os critérios de rateio chegamos à lucratividade. Atenção para a Taxa de Aplicação: (𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜𝑠 𝐼𝑛𝑑𝑖𝑟𝑒𝑡𝑜𝑠 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑖𝑠) / (𝑁𝑜. ℎ𝑜𝑟𝑎𝑠 𝑀𝑂𝐷) (155.00/ℎ𝑀𝑂𝐷 ou (𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜𝑠 𝐼𝑛𝑑𝑖𝑟𝑒𝑡𝑜𝑠 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑖𝑠) = $3.00/ℎ𝑀𝑂𝐷 (𝑁𝑜. O quadro de lucratividade obtido é: 3 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico .000ℎ 𝑀𝑂𝐷) = $20.

860. mas e se a empresa utilizar outro critério? Supondo que os custos de MOD fossem diferentes para cada produto e a empresa optasse por usar o valor real ao invés de horas. Pelos números. Desmembrando os Custos Diretos.6666 de CIP: Assim.000 = = $1.100.6666 𝑀𝑂𝐷 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑙 $1. para fazer o rateio. o produto N é o prioritário para incentivo nas vendas. surge um novo quadro de lucratividade: 4 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . por apresentar o melhor lucro. cada real de MOD valerá $1. os custos reais de mão de obra direta seriam: A nova taxa de aplicação poderia ser calculada: 𝐶𝑢𝑠𝑡𝑜𝑠 𝐼𝑛𝑑𝑖𝑟𝑒𝑡𝑜𝑠 𝑇𝑜𝑡𝑎𝑖𝑠 $3. teríamos: Então.000 Assim.

O mais lucrativo na primeira opção passou a ser menos lucrativo na segunda. teríamos o seguinte resultado: 5 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . Como seria possível resolver isso? Rateando com base em R$ de MDO Sem a necessidade de mostrar os cálculos. visto que são sempre feitos da mesma forma. teríamos o seguinte resultado: Atenção ao Lucro obtido. Rateando com Base em Horas de MDO Sem a necessidade de mostrar os cálculos. Comparando os dois resultados: Atenção! Perceba como uma mudança nos critérios provocou uma inversão total no posicionamento dos produtos. visto que são sempre feitos da mesma forma.

provocou e que lhe será imputado sem erro. que são os CIs fixos. fora da influência do gestor da produção.  o critério de rateio pode fazer com que valores diferentes sejam apropriados. de fato. O problema anterior residiu na alocação dos Custos Indiretos Fixos. No exemplo. já que os variáveis são alocáveis sem problema. É o valor que cada unidade efetivamente traz de sobra à empresa. Os custos Indiretos (CIs) fixos têm os seguintes problemas:  o fato de serem totalmente independentes dos produtos e dos volumes produzidos. resultado da dedução dos CIs variáveis ($645.00/un. que é seu total variável por unidade. por exemplo. provocando um custo de $780.. a diferença entre a sua receita e o custo que. Atenção ao Lucro obtido! Para nos ajudar na tomada de decisão vamos conhecer a margem de contribuição.000.455. o problema está na alocação dos $2. portanto. gera uma receita de $1. Então temos: 𝑀𝐶 = 𝐶 6 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico .00/un. Assim. chegamos ao conceito de Margem de Contribuição (MC) por unidade: É a diferença entre o preço de venda e o custo variável de cada produto.000) do total de CI. O fato é que os custos fixos ocorrerão de forma independente pelo fato de haver ou não produção..550. O produto L.

o quadro resumo ficaria assim: Lembre-se que o resultado não é Lucro. Porque é importante calcular a Margem de Contribuição? Por que a Margem de Contribuição (MC) vai demonstrar quanto efetivamente aquele processo de transformação contribuiu para o resultado da organização. Uma forma alternativa de mostrar o resultado: Caso a nossa empresa produzisse e vendesse todas as quantidades mencionadas. teríamos o seguinte resultado: 7 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . merecedor dos incentivos à venda. Voltando ao nosso exemplo. portanto. pois ainda faltam os custos fixos. apenas Margem de Contribuição Unitária. O importante é que o quadro mostra qual o produto que mais contribui para o resultado da empresa.

as informações sobre custos são fundamentais. o importante é que o sistema de custos produza informações relevantes e consistentes com a filosofia da empresa.  com base no mercado. a ideia de que a formação do preço de venda depende dos custos. 8 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . É preciso saber também:  grau de elasticidade da demanda.  com base em uma combinação de ambos. de forma generalizada. preços podem ser fixados de três formas diferentes:  com base nos custos. Será que isso é verdadeiro e incontestável? Sem dúvida.  preços dos produtos substitutos.  estratégia de marketing dos concorrentes. Vejamos: Fixação do Preço de Venda e Decisão de Compra ou Produção Há.  preços dos produtos concorrentes. Qualquer informação mercadológica passa a ser útil. mas não suficientes. particularmente com a política de preços. assim. Portanto. Elaborar uma Demonstração de Resultados mais adequada ao conceito de MC não seria uma má ideia.

o ponto de partida é o custo. lucro desejado etc. geralmente expressa na forma de um índice ou percentual. comissões.) Sobre esse custo. Esse custo apresentará variações dependendo do método de custeio utilizado Com um exemplo fica mais fácil entender: Imaginemos uma situação simples. acrescenta-se uma margem. calculado nas diversas formas que estudamos (absorção. denominada markup. que deve ser estimada para cobrir os gastos não incluídos no custo (tributos.) O markup consiste em uma margem.Formação de Preço com Base nos Custos Nesta forma de calcular preços (de dentro para fora da organização). que é adicionada ao custo dos produtos. variável etc. com os seguintes dados (custeio por absorção): O cálculo do markup poderia ser: O Preço de Venda (PV) será o custo acrescido de 40% do PV: 9 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico .

CPMF etc. PIS. que até então não estarão incluídos do custo do produto. Então. O custo deve ser o de reposição. Os tributos a considerar são os incidentes direta e proporcionalmente sobre a receita. as condições de mercado. 3. O lucro desejado pode ser expresso de várias outras formas. tomando-se por base o capital investido.  fixa o percentual de cobertura das despesas fixas de forma arbitrária. pelo menos inicialmente. Para calcular preços de venda a prazo. então o percentual de comissão deve incluir os encargos sociais. Se os vendedores tiverem vínculo empregatício com a empresa. Esse método de calcular preço é muito utilizado. inclusive como valor absoluto. 2. como:  não considera. 6. é necessário embutir os encargos financeiros correspondentes. e em moeda corrente. 10 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . percebe-se que formar preço tem conexão com a realidade de mercado enfrentada pela empresa e com a sua capacidade de coleta ou geração de informações úteis. ISS. o custo de oportunidade etc. que minimizem o erro em suas projeções e rateios.Markup (observações importantes) 1. como ICMS. Cofins. mas apresenta deficiências. deverá ser acrescido ao markup um percentual para cobertura dos custos fixos. à vista. Assim. o preço calculado também é para venda à vista. 4. 5. Se o critério de custeio for a variável.

No entanto. A situação contrária também ocorre.. ou comprar máquinas etc. Esse comportamento pode ser representado graficamente em forma linear ou de degraus. os custos fixos são considerados constantes independentes da quantidade que venha a ser fabricada dentro do limite da capacidade instalada. 11 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico .br/o-que-e-markup-e-como-calcular-este-indice Relação Custo/Volume/Lucro Entender o comportamento dos custos. quando uma empresa decide ultrapassar o limite dessa capacidade. das despesas e da receita em decorrência de alterações no volume de produção e de vendas permite utilizar o potencial informativo do ponto de equilíbrio de maneira eficaz. Custos e Despesas Fixos Como regra.industriahoje. Conheça um pouco mais no site: http://www.com. e essa nova estrutura de custos e despesas fixos permanece adequada até que novo limite seja ultrapassado. ela precisa contratar mais funcionários.

um crescimento mais acentuado. Custos e Despesas Totais Poderiam ser representados de uma forma simplista ou mais realista.Custos e Despesas Variáveis As contas assim classificadas oscilam conforme o volume de produção e de vendas. quando o volume de produção e vendas atinge uma quantidade maior. Esses gastos variam. 12 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . por exemplo. por fim. mas não necessariamente de forma proporcional ao crescimento da atividade. Esse comportamento pode ser representado graficamente como abaixo. Nele podemos observar o custo variável ou despesa variável com crescimento mais acentuado quando a empresa opera em baixo volume de produção. podem gerar maior produtividade da mão de obra. Volumes maiores. depois um crescimento proporcional e.

Ponto de Equilíbrio Quando uma empresa inicia suas atividades. preços. E o que é ponto de equilíbrio? Nada mais do que uma situação em que a empresa não apresenta lucro nem prejuízo. Assim a empresa opera com prejuízo. em geral passa por um período em que as receitas geradas pelas vendas não são suficientes para cobrir os custos e as despesas. após ter sido atingido o ponto de equilíbrio. 13 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . O lucro começa a ocorrer com as vendas adicionais. contudo. custos etc. Essa situação é obtida quando se atinge um nível de vendas no qual as receitas geradas são suficientes apenas para cobrir os custos e as despesas. Na medida em que a produção aumenta e a eficiência melhora. a tendência é de redução do prejuízo até que ele desapareça e a empresa passe a gerar lucro. Também denominado de Ponto de Ruptura (em inglês Break-even Point) nasce da conjunção dos Custos e Despesas Totais com as Receitas Totais. Conhecer a técnica do ponto de equilíbrio permite simular os efeitos das decisões a serem tomadas sobre a redução ou o aumento de atividades.

atuando com prejuízo.000/150=4000𝑢𝑛/𝑚ê𝑠 14 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . portanto.000 𝑄=600. assumindo como lineares as variações. A representação não é necessariamente linear em função do impacto nos Custos Variáveis. Pode ser medido em volume ou unidades monetárias. De forma simplificada. Acima disso. a empresa está tendo mais Custos e Despesas do que Receitas. poderíamos obter algo assim: Até esse ponto. entra na faixa de lucro.000 𝑄(500−350)=600. Exemplificando: Suponhamos uma empresa com os seguintes dados: A empresa obterá seu PE quando suas Receitas Totais equalizarem seus Custos e Despesas Totais: 𝑅𝑇=(𝐶+𝐷)𝑇 𝑄×500=𝑄×350+600.

obtendo.000/un. Sua formula é: 𝑀𝑆= (𝑅𝑒𝑐. Custos + Despesas Fixas $1.000−$140.6 15 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . um lucro de: 4𝑢𝑛∕𝑚ê𝑠×$100.000.𝑛𝑜 𝐸)/(𝑅𝑒𝑐.000 Seu ponto de equilíbrio: $1.6%). 𝑀𝑎𝑟𝑔𝑒𝑚 𝑑𝑒 𝑠𝑒𝑔𝑢𝑟𝑎𝑛ç𝑎=4𝑢𝑛/14𝑢𝑛=28.000/𝑚ês A empresa está operando com uma Margem de Segurança de quatro casas (28.000) =10 𝑐𝑎𝑠𝑎𝑠/𝑚ê𝑠 Suponhamos que ela esteja produzindo e vendendo 14 casas por mês.000 / ($240.000=$400. Em outras palavras: Para converter em Receitas Totais: Margem de segurança É o percentual que a empresa poderá reduzir seu lucro sem entrar na faixa de prejuízo.000. com isso. 𝐴𝑡𝑢𝑎𝑖𝑠 −𝑅𝑒𝑐.000/mês Preço de Venda $240. 𝐴𝑡𝑢𝑎𝑖𝑠) Um exemplo: Suponhamos que uma construtora esteja produzindo um tipo de casa pré-fabricada com as seguintes características: Custos + Despesas Variáveis $140.

São Paulo: Atlas.00 b. Um analista de custos resolveu aplicar as técnicas de análise do Ponto de Equilíbrio Contábil para verificar o desempenho de uma determinada empresa. 35. 2010. Seus custos e despesas fixas têm sido de R$ 472. 15.500. de R$ 15. Ele sabia que a empresa vinha vendendo. o cálculo é o mesmo: Confira no material on-line o vídeo do professor John Jackson sobre os assuntos que foram abordados aqui. 45. 370 p. E. Contabilidade de custos. à base de R$ 35. Calcule a margem de contribuição Unitária: a. nos últimos meses. 30. 20. Em receitas.00 16 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . Não Perca! Referências MARTINS. 10ed.00 por pacote.00 por pacote.000 pacotes de produtos/mês.00 c. Atividades 1.00 d.00 ao mês e os custos e despesas variáveis.

2. em seguida. Seus custos e despesas fixas têm sido de R$ 472.00 d. ( ) Com base na margem de distribuição. Calcule o ponto de equilíbrio por unidade a.500. marque V para as proposições verdadeiras e F para as falsas e.00 3. Um analista de custos resolveu aplicar as técnicas de análise do Ponto de Equilíbrio Contábil para verificar o desempenho de uma determinada empresa.00 c. V – V – V – F c. a. 20. 13. Ele sabia que a empresa vinha vendendo. ( ) Com base em uma combinação de custos e mercado.00 por pacote.00 por pacote. 31. Com relação a essas formas. É importante que o sistema de custos produza informações relevantes e consistentes com a filosofia da empresa. à base de R$ 35.500. ( ) Com base nos custos. V – F – V – V d. 30.625. ( ) Com base no mercado. 23. assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.00 b.000 pacotes de produtos/mês. particularmente com a política de preços. de R$ 15.00 ao mês e os custos e despesas variáveis. Esses (os preços) podem ser fixados de três formas diferentes. V – V – F – V 17 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . nos últimos meses.635.500. F – V – V – V b.

10 casas/mês c. que é adicionada ao custo dos produtos. É a diferença entre o preço de venda e o custo variável de cada produto. quando se atinge um nível de vendas no qual as receitas geradas são suficientes apenas para cobrir os custos e as despesas. Situação em que a empresa não apresenta lucro nem prejuízo. 4 casas/mês b. b. É o percentual que a empresa poderá reduzir seu lucro sem entrar na faixa de prejuízo.000/mês Preço de Venda $ 240. Suponhamos que uma construtora esteja produzindo um tipo de casa pré-fabricada com as seguintes características: Custos + Despesas Variáveis $ 140. geralmente expressa na forma de um índice ou percentual. d.000/un.000. É a margem. c. 7 casa/mês d.000 Qual seu ponto de equilíbrio? a.4. 12 casas/mês 5. Custos + Despesas Fixas $ 1. 18 CCDD – Centro de Criação e Desenvolvimento Dialógico . E o que é ponto de equilíbrio? a.