You are on page 1of 2

COMO A DOR DESAPARECE MAGICAMENTE

Vejamos como podemos desfazer o blefe dessas películas negativas:
suponha que uma vez anônima, ao telefone, venha informá-lo de que um
tigre está rondando no porão de sua casa. Você, zomba, desliga, e vai
cuidar da vida. Mas percebe estranha inquietação. Sua imaginação está
projetando um filme no qual se vê o tigre rondando o porão.
Compreendendo que o motivo da inquietação é o trabalho imaginativo,
você acende a luz do porão e olha para baixo. Não há tigre algum por lá,
você se sente aliviado, a angústia desaparece. Fica pensando por que não
foi imediatamente examinar o porão, quando sentiu a aflição.
É exatamente o que acontece no mundo psicológico. A mente projeta um
filme imaginativo que nos assusta. É quando supomos erradamente que o
medo se baseia na realidade, o que não acontece. O tigre, na verdade, não
está lá. Sentimos o alívio desse fato quando o vemos.
Marco Aurélio é quem afirma, bem a propósito: “Apagai vossa
imaginação.”
Se nos despertamos o bastante para apagar a película da imaginação e
procurar a dor causada por ela, o que sucede? Mágica! Já não podemos
encontrar a dor. Por quê? Assim como o sol ao despertar desmancha a
bruma e o nevoeiro, também nossa percepção consciente da dor faz com
que ela desapareça. Experimente, continue tentando. Isso tem efeitos
mágicos.
Um cachorro e um lobo estavam viajando juntos pela costa marítima.
Chegados a uma baia, resolveram ganhar tempo, atravessando-a sobre
um tronco flutuante.
— Por falar nisso — declarou o lobo, cheio de jactância, enquanto
seguiam remando sobre o tronco — consideram-me uma autoridade na
ciência que estuda o mar. Que tal passarmos o tempo falando das
correntes e marés?
— Sinto muito — respondeu o cachorro — quando se trata do mar, só sei
uma coisa.

nadar. no que tange ao oceano. atarantado.— Bem. 122-23. Nesse instante uma onda repentina jogou ambos à água. Deixemos de lado os debates. Vernon Howard). precisamos apenas de uma coisa — aprender a nadar. nesse caso — voltou o lobo — também sou famoso. quando se trata de oceano. pedindo ajuda. só sei uma coisa. Aí temos o próprio cerne da Trilha Mística. O cachorro.. págs.. — É uma pena — disse o cachorro ao lobo que ainda arquejava — que não pudéssemos falar da ciência e filosofia lá fora. as frases bonitas. as filosofias. por minha filosofia a respeito do mar. mas. na floresta. O lobo se debatia. ou qualquer outro problema na vida. eu só saiba uma coisa — informou o cachorro. . arrastou- o até à costa. Que tal meditarmos juntos sobre a beleza e grandiosidade do oceano? — Receio que. com habilidade. Quando se trata de sofrimento. (O Poder Cósmico do Homem.